Top PDF Caracterização de bacias de retenção no Algarve

Caracterização de bacias de retenção no Algarve

Caracterização de bacias de retenção no Algarve

A presente dissertação teve como objetivo estruturar a metodologia para estudar e caracterizar bacias de retenção, aplicando depois essa metodologia à região do Algarve. Foram alvo de análise todos os processos de autorização e licenciamento entre 2005 e 2015 que potencialmente pudessem exigir a construção de bacias de retenção, ou seja, examinaram-se cerca de 10 anos de licenciamento. A não existência de uma figura de licenciamento específica para as bacias de retenção implicou a análise sumária de um vasto número de casos, concretamente, 403, envolvendo todos eles intervenções nos recursos hídricos. No fim desse trabalho, triaram-se 37 situações que contemplavam efetivamente a construção de bacias de retenção. Uma análise mais aprofundada subtraiu 9 bacias ao universo inicial, uma vez que se tratavam de soluções demasiado simples para o estudo em causa ou então que fugiam ao propósito de gestão do escoamento, reduzindo o caudal de ponta causado pelas alterações nas condições de ocupação da bacia de drenagem e evitando a degradação do meio recetor de jusante. As 28 bacias identificadas localizam-se sobretudo entre os concelhos de Faro e Albufeira. Em termos de tipologia, confirmou-se um predomínio das bacias secas a céu aberto, presumivelmente devido aos menores custos de construção e manutenção associados a este tipo de solução.
Mostrar mais

212 Ler mais

Caracterização física e hidráulica de solos em bacias experimentais do semiárido brasileiro, sob manejo conservacionista.

Caracterização física e hidráulica de solos em bacias experimentais do semiárido brasileiro, sob manejo conservacionista.

Dentre as variáveis que interferem no comportamento hidráulico dos solos, merecem destaque as condições de superfície e subsuperfície, relacionadas a técnicas conservacionistas. Silva et al. (2005) ressaltam que a utilização de sistemas conservacionistas afeta o armazenamento de água no solo e tende a aumentar a condutividade hidráulica, próximo à superfície do solo. Além do manejo, a composição granulométrica e o teor de matéria orgânica também influenciam na retenção de água e na condutividade hidráulica. Utilizando simulador de chuva tipo pendular, Santos et al. (2008) constataram a influência da cobertura do solo e tratamentos
Mostrar mais

10 Ler mais

Ecossistemas dependentes de água subterrânea no Algarve – contributo para a sua identificação e caracterização

Ecossistemas dependentes de água subterrânea no Algarve – contributo para a sua identificação e caracterização

Monteiro, J.P.; Alcobia, S.; Martins, R.; Chambel, A.; Duque, J.; Agra, R.; Bettencourt, P. e Sarmento, P., 2011. ‘Contributo Para a Identificação de Ecossistemas Dependentes de Água Subterrâneas nas Bacias Hidrográficas do Sado e Mira e do Guadiana em Portugal’, em VII Congreso Ibérico sobre Gestión y Planificación del Agua “Ríos Ibéricos +10. Mirando al futuro tras 10 años de DMA”, 16-19 Fevereiro 2011, Talavera de la Reina, Espanha, 6 pp.. Monteiro, J.P.; Oliveira, M.M. e Costa, J.P., 2007a. ‘Impact of the Replacement of Groundwater by Dam Waters in the Albufeira-Ribeira de Quarteira and Quarteira Coastal Aquifers’, em XXXV IAH Congress - Groundwater and Ecosystems, International Association of Hydrogeologists, 17-21 Septembro 2007, Lisbon, Portugal, 10 pp..
Mostrar mais

58 Ler mais

Influência das alterações climáticas em bacias de retenção

Influência das alterações climáticas em bacias de retenção

Esta análise exploratória permite avaliar as características dos dados e identificar erros e falhas nos mesmos para além de registos suspeitos e, desta forma, evitar a geração de resultados duvidosos. Os gráficos box plot permitem visualizar os valores dos parâmetros estatísticos de localização e dispersão, bem como de simetria dos dados, e desta forma, estimar a distribuição do conjunto de dados para cada uma das oito estações. No caso da precipitação mensal verifica-se em todas as estações uma assimetria positiva. A caracterização da precipitação horária, tanto a nível de cada mês como de cada estação, permite desde já, identificar estações com distribuições de precipitação idênticas, isto é, as estações pluviométricas pertencentes à mesma região pluviométrica tendem a ter valores mínimos, máximos e ainda valores medianos semelhantes ao longo dos doze meses. No entanto, entre as três estações características da região A, a estação de Ponte da Barca apresenta uma distribuição de precipitação horária ao longo de todo o período considerado bastante diferente quando comparada com as estações de Serpa e São Manços. O valor da mediana apresenta valores mínimos entre os meses de janeiro e fevereiro para as duas estações de Serpa e São Manços enquanto, para a estação de Ponte da Barca a mediana é mínima no mês de setembro. Em primeira análise, a estação de Ponte da Barca tende a ter, em média, valores de precipitação superiores.
Mostrar mais

137 Ler mais

Caracterização do machado mirense : os materiais de monte dos amantes (Vila do Bispo, Algarve)

Caracterização do machado mirense : os materiais de monte dos amantes (Vila do Bispo, Algarve)

Repare-se que a maior parte dos indivíduos está associada a este eixo, o que também demonstra a coesão do grupo de parâmetros mencionados... no futuro, não só[r]

27 Ler mais

Caracterização das obras de Construção Civil na região do Algarve: Ênfase na direção de obra

Caracterização das obras de Construção Civil na região do Algarve: Ênfase na direção de obra

Tendo o nosso país uma dimensão muito pequena em termos territoriais, tem, ainda assim, várias assimetrias regionais em vários domínios. Nomeadamente as assimetrias Litoral-Interior e Norte/Centro – Sul. A região do Algarve, acaba por ser uma região periférica do país, com muitas especificidades, como por exemplo ser servida por praias consideradas das melhores do mundo, ter condições climatéricas agradáveis, sem grandes perturbações, a não ser, atingir com frequência temperaturas excessivas, bons produtos gastronómicos, etc.. Por outro lado, dada a sua periferia ao Sul, fazendo fronteira com uma região muito deficitária a nível económico, o Alentejo, faz com que as indústrias não se instalem na região pelo incremento de custos (produção, logística, transporte, etc.) que isso acarretaria.
Mostrar mais

80 Ler mais

Modelos de exaurimento. 3 - Aplicação à caracterização hidrológica de pequenas bacias florestais

Modelos de exaurimento. 3 - Aplicação à caracterização hidrológica de pequenas bacias florestais

No sentido de explicar a variação de tais parâmetros característicos utili­ zou-se a análise de regressão múltipla, tomando-se como variáveis explicativas alguns parâmetros que caracterizam a geomorfologia e a cobertura vegetal das bacias em estudo. Os resultados obtidos mostraram que o modelo exponencial de três termos descreve adequadamente o exaurimento, sendo cada um dos seus termos característico de um componente do escoamento — escoamento directo, escoamento subsuperficial e escoamento de base — o que permite concluir do seu interesse na modelação do escoamento em pequenas bacias.
Mostrar mais

32 Ler mais

Caracterização do meio físico em bacias hidrográficas com suportes de sensoriamento remoto e geoprocessamento

Caracterização do meio físico em bacias hidrográficas com suportes de sensoriamento remoto e geoprocessamento

Andreozzi (2005) lembra que apesar da bacia hidrográfica ser entendida, técnica, científica e politicamente, como unidade de gestão, por outro lado, nela estão contidas propriedades privadas, que representam grande barreira ao desenvolvimento das práticas exigidas para a sua gestão, dada a falta de interação entre os proprietários com o processo de planejamento e gestão. Porém, Andreozzi (2005) salienta que este fato pode ser superado ao incorporar a propriedade como elemento constituinte e atuante nas relações que ocorrem nas bacias hidrográficas. Isto significa que cada parcela do espaço (cada propriedade) pode ser considerada em seu todo e, ao mesmo tempo, em sua relação com as demais parcelas.
Mostrar mais

58 Ler mais

Caracterização de bacias hidrográficas utilizadas na geração de energia elétrica em Santa Catarina

Caracterização de bacias hidrográficas utilizadas na geração de energia elétrica em Santa Catarina

Aproveitamentos hídricos consistem em 80% da matriz elétrica brasileira. As pequenas centrais elétricas (PCH’s) e Usinas Hidrelétricas (UHE’s) causam significativos impactos ambientais. Ao invés de uma central de grandes dimensões, pode-se considerar a construção de diversas pequenas centrais ao longo do curso do rio. Utilizando o software ArcGis 10.1 foi feita a delimitação das bacias hidrográficas dos empreendimentos hidrelétricos. As sub-bacias traçadas foram caracterizadas e aplicou-se uma matriz de impactos aos empreendimentos. Não foi encontrada relação entre os parâmetros morfométricos e os empreendimentos. As PCH’s implantadas em sequência no curso do rio causam mais impactos que uma única UHE.
Mostrar mais

89 Ler mais

Um  contributo multidimensional para a caracterização da procura de informação por parte dos turistas no Algarve

Um contributo multidimensional para a caracterização da procura de informação por parte dos turistas no Algarve

 O “Turismo Sénior” é também um produto em desenvolvimento (TP, 2011). Ferreira (2006) define o “Turismo Sénior” em diversos tipos, sendo o turista sénior estereótipo definido como um indivíduo de idade média mais elevada, menor autonomia, significativa proporção do sexo feminino, que efetua viagens na companhia de amigos, com menor nível de instrução e rendimento. Este turista por norma tem tendência para valorização dos preços nas escolhas dos destinos. O Algarve tem-se postulado como uma procura crescente deste tipo de turista e consequentemente com uma oferta que acompanha essa procura.
Mostrar mais

137 Ler mais

Caracterização de chaminés de gás nas bacias do Parnaíba, Paraná e Tacutu: uma nova ferramenta exploratória

Caracterização de chaminés de gás nas bacias do Parnaíba, Paraná e Tacutu: uma nova ferramenta exploratória

Esse estudo busca investigar a presença de chaminés de gás nas Bacias do Parnaíba, Paraná e Tacutu, através de uma interpretação em seções sísmicas que foram aprimoradas po[r]

101 Ler mais

O abastecimento público de água na região do Algarve : caracterização e perspectivas de evolução

O abastecimento público de água na região do Algarve : caracterização e perspectivas de evolução

Nesse contexto, a região do Algarve, mais precisamente a bacia hidrográfica das Ribeiras do Algarve, foi já objecto de um estudo realizado no âmbito de um Projecto Europeu, o Projecto WaterStrategyMan “Developing Strategies for Regulating and Managing Water Resources and Demand in Water Deficient Regions” (http://environ.chemeng.ntua.gr/WSM/), financiado pelo 5º Programa Quadro. Esse projecto com a duração de três ano e meio, com início em Janeiro de 2002 permitiu, para além de levar a cabo uma caracterização da região, um envolvimento das diferentes entidades regionais e locais que desempenham um papel na gestão dos recursos hídricos da região e servir de base para a definição e análise conjunta de opções de gestão de recursos hídricos para o abastecimento público e também para a agricultura. Com efeito, foi desenvolvida e testada uma ferramenta de apoio à decisão, o WaterStrategyMan Decision Support System (WSM-DSS) que permite, através da consideração combinada de cenários hidrológicos e de procura, simular e avaliar diferentes opções alternativas de gestão de recursos hídricos que permitam mitigar as situações de escassez identificadas para o período de simulação considerado.
Mostrar mais

192 Ler mais

Caracterização, quantificação e estudo da relação retenção-propriedade anti-oxidante...

Caracterização, quantificação e estudo da relação retenção-propriedade anti-oxidante...

De acordo com Kahkonen et al. (2003), a quantificação de antocianinas individuais baseada em um padrão de referência, como a cianidina-3-glicosídeo (comumente utilizada, provavelmente por ser o padrão de menor custo), é ilusória em razão das diferenças de absortividade molar das diferentes antocianinas, por suas estruturas flavílio e ainda diferenças dos isômeros em equilíbrio [49]. Zhang et al. (2004), também relatam o problema de diferença de absortividade molar entre as antocianinas, elucidando que a quantificação de cada pigmento presente, utilizando apenas um padrão, influenciará na exatidão dos resultados [26]. Alguns autores quantificam o total de pelargonidina-3- rutinosídeo pelo padrão de pelargonidina-3-glicosídeo, por se tratar da mesma aglicona [18]; entretanto, como o intuito deste trabalho foi a caracterização e a quantificação das antocianinas disponíveis na forma de padrão analítico, optou- se por não quantificar a pelargonidina-3-rutinosídeo no morango.
Mostrar mais

235 Ler mais

Caracterização hidrogeológica de bacias hidrográficas do semiárido baiano através de técnicas de

Caracterização hidrogeológica de bacias hidrográficas do semiárido baiano através de técnicas de

Para a adoção de uma gestão adequada dos recursos hídricos tendo como unidade de planejamento a bacia hidrográfica, o conhecimento dos diferentes processos do ciclo hidrológico se faz necessário, notadamente da precipitação, do escoamento e da evapotranspiração. Portanto, técnicas de geoprocessamento são imprescindíveis nos estudos de modelagem hidrológica a nível de bacias hidrográficas. O estudo sobre o escoamento superficial, em uma bacia hidrográfica é importante pelo fato do mesmo atuar sobre a erosão do solo, inundações em áreas rurais e urbanas, obras hidráulicas, entre outros. A bacia do rio Salitre esta localizada no Estado da Bahia, e a sub-bacia do rio Pacui esta inserida totalmente no município de Campo Formoso, com área de drenagem de 987,74 km 2 , constituindo umas
Mostrar mais

155 Ler mais

Caracterização físico-química e reológica de tomate (Solanum lycopersicum L.) do Algarve e do Oeste

Caracterização físico-química e reológica de tomate (Solanum lycopersicum L.) do Algarve e do Oeste

Este estudo teve por objetivo avaliar as caraterísticas físico-químicas e reológicas de duas variedades de tomate, Vimeiro e Runner, cultivados no Algarve e Oeste, ao longo da época de colheita. As amostras foram submetidas à análise do peso, calibre, humidade, sólidos solúveis totais, acidez titulável total, licopeno, cor e dureza. Observaram-se diferenças significativas para todos os parâmetros quando considerados os fatores produtor x variedade x região. Para licopeno e dureza não se observaram diferenças significativas entre variedades e regiões. A análise de componentes principais permitiu identificar 3 clusters, onde a região foi considerada um factor diferenciador. As amostras pertencentes ao cluster 1, variedade Vimeiro produzida no Oeste, revelaram maior peso e calibre e apresentaram uma cor mais intensa e próxima do vermelho. As amostras representadas no cluster 2, variedade Runner produzida no Oeste, revelaram um teor de humidade significativamente superior às restantes modalidades. O cluster 3, amostras da região do Algarve da variedade Runner, encontrou-se fortemente marcado pela coordenada H°. No que respeita à coordenada de cor a*, os desvios padrão foram elevados em ambas as regiões, mas mais acentuados no Algarve, revelando alguma heterogeneidade dos frutos. De um modo geral verificou-se que o tomate produzido no Oeste apresentou características diferenciadoras, sobretudo no que respeita à homogeneidade de amostras e, peso e calibre superiores.
Mostrar mais

10 Ler mais

Avaliação da retenção de sedimentos pela vegetação ripária pela caracterização morfológica e físico-química do solo.

Avaliação da retenção de sedimentos pela vegetação ripária pela caracterização morfológica e físico-química do solo.

O objetivo do estudo foi avaliar a retenção de sedimentos por meio da caracterização morfológica e físico-química de um Latossolo Vermelho distrófico ao longo de uma transeção de 204 m demarcada no sentido do decli ve, iniciada no meio da encosta cultivada com al godão em sistema de preparo convencional e finalizada no interior da mata ciliar localizada a jusante da área cultivada em Panamá, GO . Todas as amostras de solo foram coletadas ao longo da transeção em camadas de 0-5, 5-10 e 10-20 cm. Na mata ciliar foram abertas quatro trincheiras para avaliação morfológica dos perfis de solo. A descrição morfológica das duas primeiras trincheiras abertas na entrada da mata indicou a presença de camadas de material não pedogenizado sobre o horizonte A, proveniente de sedimentos carreados da lavoura para a mata ciliar por processos erosivos. A interpretação das avaliações morfológicas dos perfis, associada aos resultados de análises do solo, revela que o cultivo intensivo altera os atributos físicos e químicos, especialmente a agregação e os teores de matéria orgânica e Ca.
Mostrar mais

7 Ler mais

Caracterização do Licenciamento Ambiental do Divisor de Águas das Bacias Amazônica e do Alto Paraguai em Mato Grosso

Caracterização do Licenciamento Ambiental do Divisor de Águas das Bacias Amazônica e do Alto Paraguai em Mato Grosso

O objetivo deste estudo foi caracterizar as atividades econômicas licenciadas no Divisor de Águas de Mato Grosso, com base nas Licenças de Operação - LO expedidas pela Secretaria de Est[r]

8 Ler mais

Caracterização hidrológica de nascentes de sub-bacias hidrográficas na região do Alto Rio Grande, MG

Caracterização hidrológica de nascentes de sub-bacias hidrográficas na região do Alto Rio Grande, MG

Para delimitação das sub-bacias, foram utilizadas as cartas topográficas vetoriais do mapea- mento sistemático publicadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na escala 1:50.000. Foi realizada a interpolação linear entre os valores altimétricos das curvas de nível e os pontos cotados das cartas do IBGE. Posteriormente à interpolação, deu-se início à eliminação das distorções da grade de interpolação, que consiste na correção da imagem gerada por meio do preen- chimento das depressões espúrias ou eliminação de picos gerados por erros na interpolação, para gerar o Modelo Digital de Elevação (MDEHC). A partir do MDEHC e de ferramentas específicas do software ArcGIS ® version 9.2, foi possível delimitar automaticamente as sub-bacias hidrográficas e as
Mostrar mais

16 Ler mais

Caracterização morfométrica das sub-bacias no município de Xapuri: subsídios à gestão territorial na Amazônia Ocidental.

Caracterização morfométrica das sub-bacias no município de Xapuri: subsídios à gestão territorial na Amazônia Ocidental.

A Política Estadual de Recursos Hídricos do Acre definiu como um de seus instrumentos de gestão dos recursos hídricos o Plano Estadual de Recursos Hídricos (Acre, 2012). O referido plano propôs a divisão do Estado em seis unidades de gestão, uma delas compreende a bacia do Rio Acre. Nas áreas vulneráveis e de interesse estratégico serão elaborados futuramente os Planos de Bacia ou de Desenvolvimento Estratégico, por meio de uma Agenda 21 da Bacia Hidrográfica, pelos respectivos Comitês de Bacias Hidrográficas, quando implantados (Almeida et al., 2009).
Mostrar mais

11 Ler mais

Caracterização da cobertura vegetal de pastagens em duas sub-bacias hidrográfixas da região de lavras, MG.

Caracterização da cobertura vegetal de pastagens em duas sub-bacias hidrográfixas da região de lavras, MG.

As áreas de estudo localizam-se nas sub-bacias hidrográficas (SBHs) dos Ribeirões Santa Cruz (2.465 ha) e Água Limpa (1.445 ha), as quais pertencem à bacia do Rio Grande e são responsáveis por 56% do abastecimento de água da cidade de Lavras, MG. A sub-bacia do Ribeirão Santa Cruz situa-se entre as coordenadas UTM 498.000 e 508.000 m E e 7.640.000 e 7.650.000 m N, no meridiano central 45º WGr, entre as cotas altimétricas 900 e 1.240 m. A sub- bacia Água Limpa encontra-se entre as coordenadas UTM 495.500 e 501.500 m E e 7.641.000 e 7.650.000 m N, tendo como meridiano central 45º WGr, entre as cotas altimétricas 900 e 1.260 m (CURADO, 2003).
Mostrar mais

8 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados