Top PDF Cinética da fermentação in vitro do capim-Marandu em diferentes idades de corte.

Cinética da fermentação in vitro do capim-Marandu em diferentes idades de corte.

Cinética da fermentação in vitro do capim-Marandu em diferentes idades de corte.

Observou-se um maior potencial de produção de gases aos 35 dias, e a maior degradabilidade da matéria seca (DMS), ocorreu aos 28 dias, (73,7%). A DMS foi superior aos 28 dias, provavelmente devido à quantidade de material solúvel, já que as frações solúveis dos alimentos contribuem muito para a produção dos ácidos graxos voláteis, sendo a principal fonte de energia para os ruminantes. Além dos menores teores da fração de lenta degradação B2 aos 28 dias, o que pode ter influenciado na DMS. Sabe-se que, dietas que proporcionam altos teores de proteína bruta apresentam baixa produção de gás. Os menores valores de PG e DMS foram encontrados para os 54 dias, o que pode ser explicado pelo fato, de que, nessa idade a Brachiaria brizantha cv. Marandu apresentou os menores teores de CNF, e para a PB valores elevados para a fração B2, causando, portanto uma redução no crescimento microbiano e consequentemente na produção de gases. O FP foi sempre maior nas idades de corte das plantas aos 35 dias, em relação às demais idades avaliadas, demonstrando haver maior PG e menor DMS. Fato esse que ocorreu devido à retirada da maioria dos compostos solúveis, o que resultou em aumento na concentração de fibras e a retirada da proteína solúvel, pois a maior quantidade de proteína poderia levar à menor PG (NOGUEIRA et al., 2006). Outro fator que deve ser considerado, é que o gás produzido durante a fermentação prediz a digestibilidade aparente e o resíduo da degradabilidade da MS calcula a digestibilidade verdadeira.
Mostrar mais

7 Ler mais

Cinética da fermentação e taxas de degradação de forrageiras tropicais em diferentes idades de corte estimadas pela técnica de produção de gases in vitro

Cinética da fermentação e taxas de degradação de forrageiras tropicais em diferentes idades de corte estimadas pela técnica de produção de gases in vitro

RESUMO - Avaliaram-se a cinética de fermentação e taxas de degradação de três espécies forrageiras tropicais (capins tanzânia, marandu e tifton 85), com três idades de corte (28, 35 e 42 dias) nos períodos de janeiro-março e abril-junho, mediante o uso da técnica de produção de gases in vitro. No período de janeiro-março, o capim-marandu apresentou os maiores valores de fração solúvel, degradabilidade potencial e degradabilidade efetiva a taxa de passagem de 2%/hora. No período de abril-junho, os capins marandu e tanzânia apresentaram resultados semelhantes para essas mesmas variáveis. Independentemente do período, o capim-tifton 85 apresentou os menores valores de fração solúvel, degradabilidade potencial e degradabilidade efetiva a 2%/hora e valores superiores de fração não-degradável. Em abril-junho, a idade de corte influenciou a fração solúvel e a produção de gases após 96 horas de incubação, cujos menores valores foram observados, de modo geral, aos 28 dias. As menores taxas de fermentação foram observadas para o capim-tifton 85 no período de abril-junho, independentemente da idade de corte.
Mostrar mais

11 Ler mais

Composição química, fracionamento de carboidratos e proteínas e digestibilidade in vitro de forrageiras tropicais em diferentes idades de corte

Composição química, fracionamento de carboidratos e proteínas e digestibilidade in vitro de forrageiras tropicais em diferentes idades de corte

O maior coeficiente de digestibilidade da MS e MO no período de janeiro-março foi observado, de maneira geral, no capim-marandu, resultado coerente, uma vez que esta gramínea apresentou as menores concentrações de fibra em detergente neutro, fibra em detergente neutro corrigida para cinzas e proteína, fibra em detergente ácido e fração B 2 dos carboidratos e maiores concen- trações de proteína bruta e carboidratos não-fibrosos neste período. O capim-marandu também promoveu os melhores parâmetros de cinética de fermentação e taxas de degradação no período de janeiro a março em comparação aos capins tanzânia e tifton 85 (Velásquez et al., 2009). À medida que a idade fisiológica da planta avançou, aumentaram as porcentagens de celulose, hemicelulose e lignina, reduzindo a proporção dos nutrientes potencial- mente digestíveis e a digestibilidade.
Mostrar mais

8 Ler mais

Cinética da degradação ruminal dos carboidratos de quatro gramíneas tropicais em diferentes idades de corte e doses de adubação nitrogenada: técnica de produção de gases.

Cinética da degradação ruminal dos carboidratos de quatro gramíneas tropicais em diferentes idades de corte e doses de adubação nitrogenada: técnica de produção de gases.

ABSTRACT - The objective of this experiment was to evaluate the effects of levels 0, 100, 200, 300 and 400 kg of nitrogen/ha and cutting ages of 28, 42, 56 and 70 days on the kinetic parameters of ruminal degradation of carbohydrate of the following tropical forages: Setaria grass (Setaria anceps Stapf), Limpo grass (Hemarthria altissima [Poir] Stapf. & Hubbard), California grass (Brachiaria purpurascens [Raddi] Henr.) and Nilo grass (Acroceras macrum Stpaf). The results were submitted to a factor analysis. After reduction and evaluation of the combined variation from the total variables, three factors comprising 86.44% of the total variation were considered, where the first factor (Factor 1) was strongly associated with the gas volume of substrates of slow and rapid digestion, as well as the fractional rate of substrate of rapid degradation (Vf 1 , Vf 2 and k 2 ). The second factor (Factor 2) was associated to the fractional degradation rate of the slow degradable substrate and lag phase (k 1 and L) and the third factor (Factor 3) was related to the in vitro dry matter digestibility (IVDMD). Cutting age had an effect on the grass kinetics, where the growth age resulted on reduced IVDMD. No significant responses of the supply of nitrogen fertilizer in relation to the parameters analyzed were found. Due to its high digestibility, the Limpo grass demonstrated to have an outstanding performance when compared to the other grasses.
Mostrar mais

10 Ler mais

Fracionamento e cinética da degradação in vitro dos carboidratos constituintes da cana-de-açúcar com diferentes ciclos de produção em três idades de corte.

Fracionamento e cinética da degradação in vitro dos carboidratos constituintes da cana-de-açúcar com diferentes ciclos de produção em três idades de corte.

Uma característica também importante da cana- de-açúcar é seu elevado teor da fração C de carboidratos, quando comparada a outras importan- tes gramíneas. Esta fração dos carboidratos totais é indisponível no rúmen e nos demais compartimentos digestivos dos ruminantes (Sniffen et al., 1992) e está relacionada ao consumo voluntário de alimentos e à disponibilidade de energia da dieta. Desta forma, a sua quantificação nos alimentos é de grande impor- tância na nutrição dessas espécies de animais. No sistema Cornell (Sniffen et al., 1992), esta fração é estimada a partir da concentração de lignina multipli- cada por 2,4. A utilização de uma constante para estimar tal fração significa admitir que a relação entre esta e o teor de lignina é do tipo Y = b1X, isto é, o intercepto (b0) é nulo, e que o coeficiente de regressão (b1), para as diferentes espécies de ali- mentos, sob diferentes condições, é constante. Para avaliar a relação ente os valores observados para a fração não-degradável dos carboidratos, obtidas por Fernandes et al. (2003) e aquelas preditas segundo o CNCPS, realizou-se uma análise de regressão, em que foram testadas as hipóteses de nulidade H01: b0 = 0 e H02: b1 = 1, representada na Figura 1.
Mostrar mais

8 Ler mais

Valor nutricional do capim-elefante verde em diferentes idades de corte

Valor nutricional do capim-elefante verde em diferentes idades de corte

Objetivou-se com este trabalho determinar o valor nutricional do capim-elefante verde cortado aos 56, 84 e 112 dias de crescimento. Para tal foi conduzido experimento com a técnica de incubação in situ (experimento I) e outro com a técnica in vitro semi-automática de produção de gases (experimento II) e ensaio de calorimetria indireta (experimento III). O capim-elefante colhido aos 56 dias apresentou maiores valores para a fração rapidamente degradável no rúmen da matéria seca (22,52%) e da proteína bruta (45,09%). As taxas constantes de degradação da matéria seca foram de 4,08; 3,29 e 2,25%/hora para o capim cortado aos 56, 84 e 112 dias, respectivamente. A degradabilidade potencial da proteina bruta variou entre 56,52 e 84,80% para o capim colhido aos 56 e 112 dias, respectivamente. A taxa constante de degradação da fibra insolúvel em detergente neutro reduziu em função do avanço da idade de corte, variando de 3,89 a 2,03%/hora. Houve efeito negativo do estádio de maturação da planta sobre a cinética de fermentação ruminal avaliado por meio da técnica “in vitro” semi-automática de produção de gases. O capim cortado aos 56 dias apresentou maior valor de produção cumulativa de gases (210,50 ml/g de matéria seca) e de degradabilidade da matéria seca (63,8%) após 96 horas de fermentação, sendo os capins colhidos nas demais idades semelhantes. O potencial máximo de produção de gases variou entre 187,98 e 200,13 ml/g de matéria seca. O consumo de matéria seca, energia bruta, digestível e metabolizável de ovinos alimentados com o capim cortado aos 56 dias foi superior aos demais tratamentos que não variaram entre si. O consumo de energia líquida variou entre 88,07 e 137,35 Kcal/UTM/dia. Todos os balanços de energia foram positivos. A menor perda de energia nas fezes e as maiores perdas na forma de metano e incremento
Mostrar mais

103 Ler mais

Composição bromatológica e cinética de fermentação ruminal de híbridos de sorgo com capim-sudão.

Composição bromatológica e cinética de fermentação ruminal de híbridos de sorgo com capim-sudão.

O uso de forragem cultivada é geralmente indicada como alternativa para reduzir o efeito dos períodos de carência alimentar dos animais em pastejo. Para Rodrigues (2000), os híbridos de sorgo com capim- sudão, chamados de sorgo de corte/pastejo, podem se tornar uma alternativa viável para manter a estabilidade da produção de forragem, de leite e de carne, ao longo do ano, como também para compor um sistema de alimentação mais diversificado para os rebanhos. Embora existam poucos cultivares disponíveis no Brasil, o capim-sudão e seus híbridos com o sorgo têm sido bem aceitos pelos pecuaristas e, ainda segundo Rodrigues (2000), constituem um recurso disponível para alongar o período de utilização de forragem fresca com alto valor nutritivo. Este trabalho teve como objetivo avaliar 23 genótipos experimentais e dois cultivares controle de híbridos de sorgo com capim-sudão, utilizados para produção de forragem em regime de corte, quanto à composição bromatológica e aos parâmetros cinéticos de fermentação ruminal, pela técnica in vitro semi-automática de produção de gases.
Mostrar mais

9 Ler mais

Características produtivas, agronômicas e nutricionais do capim-tanzânia em cinco diferentes idades ao corte.

Características produtivas, agronômicas e nutricionais do capim-tanzânia em cinco diferentes idades ao corte.

The potential for use of Tanzania grass (Panicum maximum cv. Tanzania) cut at different ages for the production of silage was evaluated. In the first experiment, Tanzania grass, cut at 42, 63, 84, 107, and 126 days of growth, was evaluated considering its productivity, agronomic characteristics and chemical composition. It was observed gain in height of Tanzania grass until the 84 th day, with increased the production of green fodder and mass production of dry material with the advancing age of cutting. It also resulted in a decrease in the percentage of leaves and an increase in the percentage of stems. Regarding chemical composition, it was detected a decrease in crude protein percentage and an increase of fibrous fractions with the advancing of age. The results were reflected in the kinetics of rumen fermentation of Tanzania grass cut on the 42 nd , 63 rd , 84 th , 107 th , and 126 th days, described by semi-automated in vitro gas production technique, showing less potential for gas production, lower fractional of fermentation and, consequently, less effective degradability of dry matter. For the production of grass silage, it is recommended cutting the Tanzania grass from 42 to 63 days of age.
Mostrar mais

13 Ler mais

Avaliação agronômica e nutricional de híbridos de sorgo com capim-sudão normais e mutante bmr em quatro idades de corte

Avaliação agronômica e nutricional de híbridos de sorgo com capim-sudão normais e mutante bmr em quatro idades de corte

Objetivou-se com esse trabalho avaliar as características agronômicas, o valor nutritivo, a cinética de fermentação in vitro e os efeitos da mutação bmr e da idade de corte sobre esses parâmetros nos híbridos de sorgo com capim-sudão BR 800, BRS 810 (bmr), BRS 802 e 156x2784 cortados nas idades de 52, 61, 67 e 74 dias após o plantio. Os híbridos BRS 810 (bmr) e BRS 802 são pares isogênicos que se diferenciam apenas pela presença da mutação bmr-6 no primeiro. Em relação às características agronômicas, o híbrido BRS 802 se destacou por apresentar maior produtividade de matéria seca (PMS) e de matéria seca digestível (PMSD) (P<0,05), enquanto o híbrido BR 800 se destacou por apresentar maior relação folha/colmo (P<0,05). A mutação bmr-6 provocou uma redução média de 25% na PMS e de 19% na PMSD (P<0,05) e não alterou o stand de plantas e a relação folha/colmo (P>0,05). Em relação ao valor nutritivo, o híbrido BR 800 destacou-se em relação aos demais híbridos convencionais por apresentar menores teores de FDA e lignina e maior digestibilidade in vitro da FDN (P<0,05). A mutação bmr-6 provocou aumento do valor nutritivo em função da redução dos teores de FDN, FDA e lignina e aumento do teor de proteína bruta e da digestibilidade in vitro da matéria seca e da FDN (P<0,05). Em relação à cinética de fermentação in vitro, a mutação bmr-6 provocou aumento na produção cumulativa de gases após 72 e 96 horas de incubação nas idades de 61, 67 e 74 dias (P<0,05), sendo que nas idades de 61 e 74 dias os híbridos que compõem o par isogênico apresentaram cinética de fermentação in vitro distintas (P<0,05), caracterizadas principalmente por uma maior produção de gases da fração de carboidratos fibrosos pelo híbrido mutante em relação ao híbrido normal. A maior produtividade e o bom valor nutritivo apresentado pelos híbridos aos 74 dias indicam que eles podem ser utilizados nessa idade. O híbrido BRS 810 (bmr) apresentou, de uma forma geral, melhor valor nutritivo que seu par isogênico e que os demais híbridos convencionais e, embora tenha apresentado menor potencial produtivo que seu par isogênico, esse potencial foi semelhante ao dos outros híbridos convencionais. Nesse caso, a utilização da mutação bmr pode ser interessante, principalmente quando se busca maiores índices de produtividade por animal.
Mostrar mais

101 Ler mais

Cinética de degradação e fermentação ruminal da Brachiaria brizantha cv. marandu colhida em diferentes idades ao corte.

Cinética de degradação e fermentação ruminal da Brachiaria brizantha cv. marandu colhida em diferentes idades ao corte.

se o maior valor de µ na forragem cortada aos 28 e aos 56 dias, e menor valor no capim cortado aos 84 e aos 112 dias. Já no T/2, observou-se o aumento com o amadurecimento da planta. Estes resultados sugerem que a cinética de fermentação da Brachiaria brizantha cv Marandu apresenta tendência relativa à idade de corte da forrageira, o qual é justificado pela variação observada nos teores de FDN com o avançar da idade da planta, confirmando, dessa forma, as inferências feitas anteriormente. Cone et al. (1999) observaram que, com o aumento da maturidade das plantas, ocorre diminuição na taxa de produção de gases (µ) e na PG, com aumento da T/2; e esses resultados ocorrem em função da diminuição da fermentabilidade da forragem com o aumento da idade. Os resultados encontrados neste estudo referentes ao µ e ao T/2 confirmam a observação feita por Cone et al. (1999), que sugeriu que o capim-braquiarão tem o potencial de fermentação da matéria seca no rúmen diminuído com o aumento da idade da planta.
Mostrar mais

7 Ler mais

Cinética e parâmetros de fermentação ruminal in vitro de silagens de parte aérea e raízes de mandioca.

Cinética e parâmetros de fermentação ruminal in vitro de silagens de parte aérea e raízes de mandioca.

Cabral et al. (2002), ao avaliarem a melhora da qualidade nutricional de silagem de milho da planta inteira mediante o incremento de grãos, também verificaram aumento dos CNF e redução dos CF, o que propiciou maior produção de gases e degradabilidade dos nutrientes. Entretanto, as taxas de digestão (Kd1 e Kd2) foram afetadas quadraticamente, de forma similar ao ocorrido no presente trabalho. Segundo esses mesmos autores, em sistemas in vitro, a alteração dos parâmetros cinéticos pode ser atribuída ao acúmulo de metabólitos (AGVs) em taxas elevadas ao ambiente de incubação ou mesmo à exaustão dos nutrientes (N), que pode inibir a ação fermentativa, mesmo que ainda existam nutrientes potencialmente digestíveis. Tal explicação pode ser a base para os resultados observados neste estudo em relação aos parâmetros cinéticos Vf1 e Kd1, uma vez que a maior inclusão de raízes aumentou a disponibilidade de carboidratos de fácil digestão, favorecendo o acúmulo de gases, mas, por outro lado, diminuiu o aporte de nitrogênio, o que pode ter influído na atividade microbiana.
Mostrar mais

10 Ler mais

Perdas na ensilagem e desempenho de bovinos de corte suplementados com dietas contendo silagem de capim-marandu em duas idades de rebrotação tratadas com inoculante bacteriano

Perdas na ensilagem e desempenho de bovinos de corte suplementados com dietas contendo silagem de capim-marandu em duas idades de rebrotação tratadas com inoculante bacteriano

naquela de plantas colhidas aos 70 dias de rebrotação. No Experimento 2, foram utilizados 32 bovinos mestiços Holandês x Zebu (HxZ), não castrados, com peso vivo inicial médio (PVI) de 364 ± 20,00 kg, distribuídos num esquema fatorial 2x2 em sete blocos casualizados, para avaliar o consumo, a digestibilidade dos nutrientes e o desempenho produtivo. As dietas consistiram de 50% de silagem de capim-marandu e 50% de concentrado, na MS. As silagens foram produzidas de plantas colhidas com 35 e 70 dias, aditivadas ou não com inoculante. Não houve efeito (P>0,05) de dietas sobre o consumo de nutrientes, excetuando-se o de FDNcp, que foi afetado pela idade de rebrotação. As digestibilidades aparentes totais dos nutrientes, o ganho médio diário (GMD), a conversão alimentar (CA) e o rendimento de carcaça (RC) também não foram influenciados (P>0,05) pelas dietas. No Experimento 3, foram utilizados quatro novilhos mestiços (HxZ), castrados, com PVI de 267 ± 12,00 kg, fistulados no rúmen e abomaso, distribuídos num quadrado latino 4x4, para se avaliar o consumo e a digestibilidade aparente total e parcial dos nutrientes, os parâmetros ruminais e a eficiência microbiana. Os animais receberam as mesmas dietas do experimento anterior. Não houve efeito (P>0,05) de dietas sobre o consumo de nutrientes. Observou-se efeito de idade sobre a digestibilidade aparente ruminal e intestinal dos CNF. Já as digestibilidades aparentes total e parcial dos demais nutrientes não foram influenciadas pelas dietas. Não houve efeito (P>0,05) de dietas experimentais, do tempo de coleta, nem da interação destes fatores, sobre a concentração de N-NH 3 ruminal, enquanto que o pH ruminal foi influenciado (P<0,05) apenas
Mostrar mais

107 Ler mais

Eficiência de pastejo de capim-marandu submetido a diferentes ofertas de forragem.

Eficiência de pastejo de capim-marandu submetido a diferentes ofertas de forragem.

e capim-tanzânia (Panicum maximum Jacq. cultivar Tanzânia-1), respectivamente. Os cálculos realizados neste trabalho levaram em consideração toda a unidade experimental e não só o piquete-controle, o que possibilita a discussão dos dados numa mesma base, quando comparados aos valores de acúmulo de forragem, e do mesmo modo em sua comparação com sistemas de pastejo sob lotação contínua. Isso equivale a descrever que os valores foram padronizados, considerando a taxa de lotação e não considerando a densidade de lotação. Os valores mais elevados observados a para oferta de 20% tanto em 2003 como em 2004 devem-se em parte ao intenso acamamento da forragem provocado pelo pisoteio dos animais.
Mostrar mais

9 Ler mais

Valor nutricional das silagens de capim andropogon em três idades de corte

Valor nutricional das silagens de capim andropogon em três idades de corte

A frase presente do antigo testamento “All flesh is as grass” (Toda carne é como capim) foi a origem de muitas questões relacionadas ao metabolismo de energia dos animais. Quanto de capim é igual a uma vaca? Perguntas como esta foram a base para os primeiros estudos de eficiência energética (Lawrence e Fowler, 2002). A utilização da energia da dieta tem sido alvo de pesquisa desde os tempos de Leonardo da Vinci (1452-1519), Joseph Priestly (1733- 1804) e Antonie-Laurent Lavoisier (1743-1794) (Johnson et al., 2003). O entendimento sobre a exigência nutricional dos animais e a eficiência de utilização dos alimentos é importante, pois a alimentação é normalmente considerada o maior custo nos sistemas de produção animal. De acordo com Blaxter (1986) os primeiros trabalhos sobre valor nutricional dos alimentos e exigências nutricionais dos ruminantes foram realizados por Capitão Middleton e Albrecht Thaer no século XVII. Nequela época, o valor nutricional dos alimentos e os requisitos nutricionais eram expressos de forma grosseira em unidades de feno, sem uma definição precisa. O avanço no entendimento sobre o metabolismo energético dos animais só aconteceu após o desenvolvimento das leis da termodinâmica e da lei de Hess e do conceito de que a vida consome energia e é um processo de combustão controlada. Este conceito de energia foi expresso no título do livro “The fire of life” (O fogo da vida) escrito por Max Kleiber (Kleiber, 1961).
Mostrar mais

205 Ler mais

Produção de forragem e valor nutritivo do capim-elefante, irrigado durante a época seca.

Produção de forragem e valor nutritivo do capim-elefante, irrigado durante a época seca.

de PB (12,8% x 8,6%) e DIVMS (64,7% x 59,9), observados na avaliação pelo pastejo simulado, são resultantes da técnica que possibilita a remoção manual de folhas e pseudocolmos macios, forragem potencialmente consumível pelos animais e de maior qualidade, enquanto o corte remove toda a parte aérea da planta, composta não somente por folhas e pseudocolmos, mas também por colmos maduros. Ainda assim, os valores mínimos de PB (8,6%) e DIVMS (59,9%), em amostras colhidas pelo método do corte, encontram-se acima dos mínimos de 7 e 49% para PB e DIVMS, respectivamente, preconizados por Mertens et al. (1987) para um consumo voluntário adequado da forragem, e são suficientes para a manutenção animal, além de possibilitarem razoáveis ganhos em produção animal. Para o National Research Council (2001), os valores de PB (12,8%) e DIVMS (64,7%), obtidos pelo pastejo simulado, possibilitariam ganhos próximos de 1 kg por animal por dia e produções de leite de aproximadamente 12 kg por vaca por dia, estimativas semelhantes aos resultados observados por Deresz (2001) e Deresz et al. (2001), em pesquisas com capim- elefante cultivar Napier.
Mostrar mais

8 Ler mais

Respostas de bovinos de corte à suplementação energética em pastos de capim-marandu...

Respostas de bovinos de corte à suplementação energética em pastos de capim-marandu...

Os valores de FDN e FDA são condizentes com forragem de elevado valor nutricional, ratificando o bom controle da estrutura do dossel e demonstrando a alta correlação entre os resultados de composição morfológica e bromatológica. . Os valores observados de FDN variaram entre 63,2 a 64,3%, e foram moderadamente superiores àqueles observados por Andrade (2003) (60,8 a 61,9%) e inferiores aos valores observados para a planta inteira (74,5%) de capim-marandu por Euclides et al. (1993). Os valores de FDA não diferiram entre sí (P>0,05), sendo observados valores de 30,8 e 32,1% para as alturas pós-pastejo de 10 e 15 cm, respectivamente. Esse fato pode ter implicações positivas sobre o desempenho dos animais em pastejo, uma vez que forragens com valores de fibra insolúvel em detergente ácido (FDA) ao redor de 30% ou menos apresentam consumo elevado, enquanto aquelas com teores acima de 40% apresentam menor ingestão (NUSSIO et al., 1998).
Mostrar mais

99 Ler mais

Desempenho de bovinos de corte mantidos em pastagem de capim-marandu submetidos a diferentes estratégias de suplementação no período das águas e da seca

Desempenho de bovinos de corte mantidos em pastagem de capim-marandu submetidos a diferentes estratégias de suplementação no período das águas e da seca

RESUMO - Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o ganho de peso de bovinos mantidos em pastagens de Brachiaria brizantha cv. Marandu submetidos a três estratégias de suplementação no período das águas e da seca de 2003 e águas de 2004. Os tratamentos consistiram da suplementação diária (SD), em dias alternados (DA) e de segunda à sexta-feira (SF). Foram utilizados 24 bovinos mestiços com peso inicial de 230 kg. Os animais foram pesados individualmente sem jejum, em intervalos de 28 dias. O delineamento adotado foi o inteiramente casualizado, com três tratamentos e oito repetições. Não houve diferença no ganho de peso dos animais, sendo obtidos valores médios de 0,76; 0,71 e 0,74 kg/dia no período das águas de 2003, de 0,57; 0,51 e 0,54 kg/dia na seca do mesmo ano e de 0,61; 0,62 e 0,57 kg/dia no período das águas de 2004 nos tratamentos SD, DA e SF, respectivamente. A redução na freqüência de suplementação pode representar uma opção para o produtor visando à redução dos custos do fornecimento da alimentação, pois permite maior racionalização da mão-de-obra na propriedade e não afeta o desempenho animal.
Mostrar mais

10 Ler mais

Produção e composição químico-bromatológica do capim-furachão (Panicum repens L.) sob adubação e diferentes idades de corte.

Produção e composição químico-bromatológica do capim-furachão (Panicum repens L.) sob adubação e diferentes idades de corte.

capim-furachão, com e sem adubação, estão apresen- tados na Tabela 5. Houve efeito (P<0,05) da idade da gramínea sobre os teores de FDN (Tabela 3). Este fato comumente é retratado na literatura (VAN SOEST, 1982; BARBI, 1991; WILSON, 1994; e JUNG, 1995). Os teores médios de FDN (Tabela 5) não diferi- ram em função da presença e ausência de adubação e são semelhantes aos encontrados por RODRIGUEZ et al. (1994), que observaram teores de 71,52 e 70,75% para as gramíneas P. purpureum cv. Napier e B. decumbens, respectivamente. Os mesmos auto- res encontraram valores de 75,34 % de FDN para P. maximum e concluíram que este valor difere (P<0,05) de ambas as gramíneas.
Mostrar mais

9 Ler mais

Produção de matéria seca e qualidade do capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.) cultivar Roxo em diferentes idades de corte.

Produção de matéria seca e qualidade do capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.) cultivar Roxo em diferentes idades de corte.

RESUMO - Este trabalho foi realizado para avaliar a produção total de matéria seca (MS), a relação folha/colmo, a porcentagem de folhas e de colmos e o valor nutritivo do capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.) cultivar Roxo, submetido a quatro idades de corte (40, 60, 80 e 100 dias), no período de julho de 1994 a dezembro de 1995, no Brejo Paraibano. O plantio foi realizado em parcelas de 3,0 x 5,0 m, em um espaçamento de 0,70 x 0,80 m entre covas, em delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições. A produção total de MS aumentou com os intervalos de cortes (comportamento quadrático), atingindo produção de 30,9 t/ha aos 100 dias. A porcentagem de folhas e a relação folha/colmo diminuíram, enquanto a porcentagem de colmos aumentou, linearmente com o aumento da idade entre os cortes. Houve diminuição nos teores de proteína bruta e conteúdo celular, enquanto os teores de fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido aumentaram linearmente, à medida que se aumentou a idade entre os cortes.
Mostrar mais

6 Ler mais

Correlação entre a composição química, cinética de fermentação e produção de metano de oito tipos de capim de pastagem

Correlação entre a composição química, cinética de fermentação e produção de metano de oito tipos de capim de pastagem

(Kessel & Russell, 1996; Meale et al., 2012), as shown that negative relationships occurred between NDF or ADF and the MRP (p < 0.05) (Table 5). As seen in this study, dietary components such as NDF and ADF also contributed to explain total variation in methane production. Higher NDF increases methane production by shifting short chain fatty acid proportion towards acetate which produces more hydrogen (Carulla, Kreuzer, Machmüller & Hess, 2005; Puchala, Min, Goetsch & Sahlu, 2005; Tavendale et al., 2005). EE had no relationship with all methane expressions when it was correlated individually. The role of lipids in decreasing methane is well illustrated, albeit at levels higher than present in most of the samples in this study (Beauchemin, Kreuzer, O'Mara & McAllister, 2008). In addition, most of the samples in current study were forage in natura with low levels of EE. The nature of lipid and its form (i.e., bound or free) are also determining factors in their effect on methane production (Beauchemin et al., 2008; Zeitz et al., 2013).
Mostrar mais

6 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados