Top PDF Confirmação da ocorrência de Abolboda poarchon Seub. (Xyridaceae) no Estado de São Paulo, Brasil.

Confirmação da ocorrência de Abolboda poarchon Seub. (Xyridaceae) no Estado de São Paulo, Brasil.

Confirmação da ocorrência de Abolboda poarchon Seub. (Xyridaceae) no Estado de São Paulo, Brasil.

Xyridaceae apresenta distribuição pantropical e inclui cerca de 385 espécies agrupadas em cinco gêneros: Abolboda Humb. & Bonpl., Achlyphila Maguire & Wurdack, Aratitiyopea Steyerm. & P. Berry, Orectanthe Maguire e Xyris L. (Kral 1998). Para Abolboda são reconhecidas 23 espécies restritas à América do Sul (Campbell 2005), com centro de diversidade no norte da bacia do Rio Amazonas, das Guianas até o sudeste da Colômbia (Smith & Downs 1968).

3 Ler mais

Confirmação da ocorrência de Rumex cuneifolius Campd. (Polygonaceae) no Brasil.

Confirmação da ocorrência de Rumex cuneifolius Campd. (Polygonaceae) no Brasil.

do Norte, Europa e Austrália (Rechinger 1937, Mosyakin 2005), provavelmente, devido ao seu potencial medicinal (Del Vitto et al. 1997, Macía et al. 2005, Goleniowski et al. 2006), comestível (INTA 2003) e/ou forrageiro para ovinos (Robles et al. 2001). Cabrera (1967) indicou R. cuneifolius para o Brasil, e Meisner (1855) na Flora Brasiliensis mencionou sua ocorrência na “Prov. S. Pauli”, atual Estado de São Paulo. Entretanto a espécie não foi registrada em nenhuma flora regional, tampouco há exemplares da espécie nos herbários de São Paulo, que foram revisados pela terceira autora na elaboração da Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo.
Mostrar mais

5 Ler mais

Confirmação da ocorrência do gênero Oplismenopsis (Poaceae) no Brasil.

Confirmação da ocorrência do gênero Oplismenopsis (Poaceae) no Brasil.

RESUMO – (Confirmação da ocorrência do gênero Oplismenopsis (Poaceae) no Brasil). A ocorrência de Oplismenopsis Parodi é documentada no Brasil, com base em coletas realizadas no Estado do Rio Grande do Sul. O trabalho apresenta a descrição e dados referentes à distribuição geográfica, preferências ambientais e fenologia de sua única espécie, Oplismenopsis najada (Hack. & Arechav.) Parodi, agora formalmente incorporada à flora brasileira, como espécie nativa.

4 Ler mais

Carla de Barros Reis Diego Resende Martins Lucas Gomes

Carla de Barros Reis Diego Resende Martins Lucas Gomes

das covariáveis, seguido da inclusão sequencial de cada um desses grupos de fatores. No modelo 1, nenhuma covariada foi inserida, ou seja, os IC foram estimados sem realizar qualquer padronização. O modelo 2 corrige para as diferenças demográficas (sexo e idade). O modelo 3 adiciona ao modelo 2 as covariadas referentes ao estado de saúde: doenças crônicas e estado de saúde geral. Por fim, o modelo 4 adiciona ao modelo 3 a covariada de cobertura de plano de saúde privado. No caso do indicador de problemas de acesso consideramos relevante apenas o controle por cobertura de plano de saúde (modelo 6) uma vez que a própria definição da variável é condicionada ao indivíduo ter tido necessidade de obter o cuidado. A padronização por estado de saúde não foi realizada para os IC estimados para serviços odontológicos. As variáveis de morbidade presentes na PNAD não incorporam medidas específicas da saúde bucal. Os resultados para consultas odontológicas padronizados por sexo, idade e plano de saúde foram estimados pelo modelo 5.
Mostrar mais

22 Ler mais

O PAPEL DA PRÓ-REITORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL E EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO PROCESSO DE INCLUSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

O PAPEL DA PRÓ-REITORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL E EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO PROCESSO DE INCLUSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

exercício de 2014 foi disponibilizado pela Lei Orçamentária Anual (LOA) o valor de R$ 11.617.000,00 (onze milhões seiscentos e dezessete mil reais) e os gastos com a PROAE alcançaram cerca de R$ 40.000.000,00 (quarenta milhões de reais). Para 2015, a LOA concedeu o valor de R$ 13.800.000,00 (treze milhões e oitocentos mil reais), o gasto se aproximou de R$ 27.000.000,00. Conforme dados apresentados pela Pró-reitoria de Planejamento, Orçamento e Gestão durante a I Jornada do Apoio Estudantil, a UFJF vinha comprometendo o orçamento destinado à manutenção e custeio das demais áreas da universidade para cobrir o déficit apresentado. Em ambos os exercícios, 70% (setenta por cento) das despesas do setor foi destinada para pagamento de bolsas e o restante para o contrato com a empresa operadora do Restaurante Universitário e para a concessão de passes estudantis. Ressalta-se que a matriz de distribuição dos recursos do PNAES processada pelo MEC atende a todas as IFES de forma padronizada e equânime. De acordo com as informações prestadas nos relatórios de gestão das IFES selecionadas para este estudo, em alguns casos registrou-se a ocorrência de não execução completa do orçamento previsto. Tal fato chama a atenção visto que outras universidades apontam uma abrangência mais expressiva e diversificada de atendimento ao PNAES.
Mostrar mais

125 Ler mais

ALESSANDRA KELLY DE CARVALHO UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA PROMOVIDA PELO ESTADO DE MINAS NA SRE DE CONSELHEIRO LAFAIETE NO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

ALESSANDRA KELLY DE CARVALHO UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA PROMOVIDA PELO ESTADO DE MINAS NA SRE DE CONSELHEIRO LAFAIETE NO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

Entretanto, desde o início da implementação do PIPATC foi necessário o aumento de mão de obra específica para atendimento da demanda do programa. Neste sentido foi constituída uma situação provisória especial, com a criação de cargos de função gratificada 6 . Esta situação permite que professores efetivos das escolas atuem no quadro da SRE como Analistas Educacionais. As atribuições desses professores são as mesmas dos analistas concursados da SRE que atuam no PIPATC. Esses professores permanecem com a remuneração do cargo de professor acrescida de uma gratificação para aturarem na SRE, especificamente com o programa de intervenção pedagógica dos anos iniciais. Os resultados positivos do programa ratificaram a necessidade de aumentar ainda mais o quantitativo de analistas, e por não ser mais possível a criação de mais Funções Gratificadas, em 2010 o Estado de Minas Gerais optou por contratar os demais analistas através da Fundação Renato Azeredo (FRA) que também atuam com as atribuições dos analistas da SRE, especificamente com o programa de intervenção dos anos iniciais do PIPATC. Todos os analistas da DIRE são responsáveis também por realizar o acompanhamento das políticas, assim como o monitoramento das ações e das atividades realizadas, bem como, a avaliação dos resultados produzidos ao longo do período da implementação. A composição dessa equipe de analistas educacionais da DIRE ficou estabelecida dentro de uma dinâmica diferenciada das demais diretorias da SRE, levando em consideração as especificidades do trabalho pedagógico e das metas estabelecidas para a qualificação do ensino em Minas.
Mostrar mais

106 Ler mais

DESAFIOS E IMPACTOS DA EXTENSÃO NO ÂMBITO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

DESAFIOS E IMPACTOS DA EXTENSÃO NO ÂMBITO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O capítulo 1 deste trabalho apresentou o referencial teórico que serviu de introdução para o avanço da pesquisa. Primeiramente abordou sobre a história da universidade no Brasil, desde a resistência para a sua implantação durante o período colonial até o conjunto de medidas relacionadas ao ensino superior, no octênio do governo de Luís Ignácio Lula da Silva, durante o período de 2003 a 2010. Em seguida, abordou a respeito das funções das universidades que são o ensino, pesquisa e extensão, sendo apresentada a proposta de substituir o termo tripé, que é usado para se referir a elas, pelo termo hélice tríplice, que sugere a ideia de propulsão da universidade para exercer sua função social. Ainda nesta óptica, o dispositivo constitucional que trata sobre a indissociabilidade entre o ensino, pesquisa e extensão foi lembrado, devido à importância de sua existência em uma universidade que deseja realizar esta função social de modo mais abrangente. O capítulo apresenta uma abordagem da história da extensão nas universidades brasileiras com as primeiras atividades que aconteceram entre 1911 e 1917 até a atual política nacional de extensão, suas diretrizes e suas ações.
Mostrar mais

109 Ler mais

A IMPLEMENTAÇÃO DA REFORMA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO NO BRASIL, DA LDB AO ENEM – O CASO DE UMA ESCOLA ESTADUAL EM JUIZ DE FORA MG

A IMPLEMENTAÇÃO DA REFORMA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO NO BRASIL, DA LDB AO ENEM – O CASO DE UMA ESCOLA ESTADUAL EM JUIZ DE FORA MG

O presente trabalho, intitulado “A implementação da reforma curricular do Ensino Médio no Brasil, da LDB ao Enem – o caso de uma escola estadual em Juiz de Fora – MG”, foi desenvolvido no Programa de Pós Graduação Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública do CAEd/UFJF para obtenção do título de mestre. Teve como objetivo analisar como se dá o processo de implementação dos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio – PCNEM (texto principal da reforma curricular brasileira para esta modalidade de ensino) na realidade de uma escola estadual de Juiz de Fora – MG. No trabalho, foi descrito o caso específico da escola analisada, relacionando esta realidade com as proposições dos documentos oficiais sobre o Ensino Médio. A realização deste trabalho foi fundamentada nas pesquisas de Ball (2001; 2006) no que diz respeito às políticas curriculares e também nas reflexões gerais sobre o problema do currículo trabalhadas por Lopes (2006). Além disso, foram utilizadas as pesquisas de Abramovay (2003) no que tange à recepção da reforma curricular no Brasil e também os trabalhos de Lück (2009) e Wallace Foundation (2010) a respeito das questões relacionadas à gestão escolar. Obviamente, os textos oficiais do Ministério da Educação foram também utilizados como referências fundamentais. Destaca-se no trabalho o desenvolvimento de um Plano de Ação Educacional que compreende a produção de orientações para a gestão escolar, passos para a atualização do Projeto Pedagógico da escola, além de um roteiro que sintetiza as principais teses da reforma brasileira. Todas estas ações foram apresentadas tendo como foco a atuação do gestor escolar como protagonista do processo de implementação da reforma.
Mostrar mais

182 Ler mais

A pedagogia da alternância e o debate da educação nodo campo no estado de Goiás

A pedagogia da alternância e o debate da educação nodo campo no estado de Goiás

A Pedagogia da Alternância no Brasil, apesar da sua relevância, é pouco estudada. Carece de pesquisas que possam ajudar a compreender do ponto de vista teórico, a construção e o desenvolvimento metodológico e pedagógico, desse projeto educativo no ensino escolar, seja no ensino médio ou na Educação Profissional (Técnico em Agropecuária). Essa problemática surge da necessidade de desenvolver estudos aprofundados devido às dificuldades que as escolas que trabalham a alternância vêm enfrentando na operacionalidade dos instrumentos pedagógicos e no processo de ensino aprendizagem. Necessita-se de uma sistematização de todo o processo metodológico para ajudar na formação e na prática docente dos formadores da educação na alternância a realizarem-se o acompanhamento e a orientação aos adolescentes, jovens e às famílias camponesas.
Mostrar mais

14 Ler mais

A ofensiva da direita para criminalizar os movimentos sociais no Brasil

A ofensiva da direita para criminalizar os movimentos sociais no Brasil

L.S. - O aparato militar de repressão política poderá ser adequado ao Estado de Direito com a mudança do comandante supremo da Brigada Militar , o Governador do Estado. Todavia, a deliberação do CSMP que caracteriza o MST como uma organização terrorista, independente da mudança de governo, continuará sendo executada nas comarcas onde promotores locais, a despeito de sua independência funcional, se submeterem à deliberação superior ilegal e encaminharem as ações ali propostas, como de fato vem ocorrendo em Carazinho, Canoas, Pedro Osório, São Gabriel, onde foram criadas as zonas de restrição de direito (onde não pode haver manifestações), Sarandi (onde o MST foi dissolvido através da proibição de acampar) e Porto Alegre (onde foi firmado o TAC que fechou as escolas).
Mostrar mais

40 Ler mais

SIMONE MARIA MELO DA SILVA PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: CASO DA REGIONAL METROPOLITANA V

SIMONE MARIA MELO DA SILVA PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: CASO DA REGIONAL METROPOLITANA V

Esta pesquisa objetiva tratar do Processo de Prestação de Contas das Unidades Escolares subordinadas à Regional Metropolitana V, setor administrativo regional da Secretaria de Educação do estado do Rio de Janeiro (SEEDUC-RJ). Os recursos financeiros estaduais repassados às unidades escolares são destinados à manutenção e merenda, e os gestores escolares devem ter atenção quanto à sua origem, para a devida aplicação. A partir do momento que os recursos são repassados, há a necessidade da prestação de contas destes recursos por parte dos gestores das unidades escolares. Muitas vezes, entretanto, existem situações que acabam por dificultar uma prestação de contas com transparência e responsabilização. Nestes termos, este estudo tem como objetivo principal problematizar quais questões administrativas dificultam ou inviabilizam a prestação de contas por parte dos gestores nos prazos estipulados pela SEEDUC. Como objetivo geral esta dissertação pretende identificar as principais causas administrativas que levam os gestores escolares da Regional Metropolitana V a não cumprirem o prazo determinado para prestarem contas dos recursos financeiros estaduais. Este estudo caracteriza-se como uma pesquisa qualitativa, especificamente inserindo-se nas diversas possibilidades de abordagem, em um estudo de caso. No intuito de instrumentalização teórico-metodológica foi apresentada uma discussão teórica de conceitos da área da administração pública e escolar, tais como Descentralização, Administração Pública, Gestão Escolar, Transparência, Responsabilização, Accountability e Autonomia. Em seguida, foi realizada a coleta de dados através de entrevistas semiestruturada a gestores de quatro unidades escolares subordinadas à Regional Metropolitana V. A partir dos resultados da análise, que direciona a apreensão de que na maioria dos casos a inadimplência é decorrente de uma excessiva burocracia nos processos de prestação de contas, é proposto, por fim, um Plano de Ação Educacional que oriente os gestores nos processos de prestação de contas, no intuito de tornar este procedimento o mais célere e eficiente possível. Este Plano de Ação está orientado por duas frentes de trabalho, uma de proposição à SEEDUC e a outra de ações específicas da própria Regional – Implantação do Programa de Formação Financeira/PFF, implantação do Painel de Acompanhamento e visitas às unidades escolares.
Mostrar mais

120 Ler mais

Victor Azambuja Gama Luiz Guilherme Scorzafave Dezembro, 2013 Working Paper 64

Victor Azambuja Gama Luiz Guilherme Scorzafave Dezembro, 2013 Working Paper 64

Ainda no contexto desse último mecanismo, pode-se considerar que a violência é um fator que afeta a qualidade educacional via rotatividade dos professores. Tal hipótese é bastante sugestiva, pois o rodízio constante de educadores poderia afetar perniciosamente o aprendizado dos alunos em decorrência dos seguintes fatores: não cumprimento do programa de ensino ou deterioração da qualidade do conteúdo visto pelos alunos devido ao tempo sem aula durante a época de transição de professores, e a falta de sinergia entre professor e aluno que só poderia ser construída a partir de certo tempo de convivência. Analisando essa questão, Severnini (2007) verificou por meio dos dados do SAEB 2003 (Sistema de Avaliação da Educação Básica) uma associação positiva entre violência escolar e rotatividade dos docentes. Tendo isso em mente, parece razoável supormos teoricamente que a violência urbana também poderia contribuir para a rotatividade de professores. Esse efeito se fundamentaria não só por possíveis efeitos físicos sobre as vítimas (professores), mas devido à falta de qualidade habitacional inerente as vizinhanças em que há grande ocorrência de roubos, furtos, tiroteios e intervenções do tráfico de drogas. Por fim, regiões com essas características também poderiam expulsar os professores com melhor qualidade e que buscam melhores condições de vida.
Mostrar mais

30 Ler mais

João Márcio Mendes Pereira Doutorando em História pela Universidade Federal Fluminense Contato eletrônico: joao_marcio1917yahoo.com.br Resumo: O texto analisa a luta política em torno da implementação dos programas orientados

João Márcio Mendes Pereira Doutorando em História pela Universidade Federal Fluminense Contato eletrônico: joao_marcio1917yahoo.com.br Resumo: O texto analisa a luta política em torno da implementação dos programas orientados

Entretanto, apesar das orientações minimalistas do governo Cardoso, o status do tema “reforma agrária” na agenda política nacional mudaria pela confluência de um conjunto de pressões e acontecimentos desencadeados no biênio 1996-1997, em especial: a) a enorme repercussão internacional que teve o assassinato de 28 trabalhadores rurais pela polícia militar nos casos de Corumbiara/RO em agosto de 1995 e de Eldorado dos Carajás/PA em abril de 1996, os quais geraram uma onda de protestos contra a violência e a impunidade e em favor da luta social por reforma agrária no Brasil; b) o aumento em praticamente todo o país das ocupações de terra organizadas pelo Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e, em alguns estados (Pará, Goiás, Minas Gerais e parte da região canavieira nordestina), por determinados sindicatos e federações ligados à Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG), recém vinculada à Central Única dos Trabalhadores (CUT); c) a tensão social crescente no Pontal do Paranapanema ⎯ região caracterizada por uma prática histórica de grilagem de terras situada num dos principais estados de agricultura capitalista consolidada ⎯, em virtude do aumento das ocupações de terra e da violência paramilitar praticada por latifundiários; d) a “Marcha Nacional por Reforma Agrária, Emprego e Justiça” organizada pelo MST, que chegou em Brasília em abril de 1997 e, mesmo sofrendo o misto de descaso e desqualificação por parte dos grandes meios de comunicação e do governo federal, acabou galvanizando a insatisfação popular contra as políticas liberais, transformando-se na primeira manifestação popular massiva contra o governo Cardoso; e) a realização de uma série de protestos no exterior organizados por entidades de apoio ao MST ⎯ principalmente durante as viagens oficiais do Presidente da República ⎯ em favor da reforma agrária e contra a violência e a repressão praticadas contra trabalhadores rurais e dirigentes do MST no Brasil.
Mostrar mais

26 Ler mais

O PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO NO ESTADO DO CEARÁ: AVALIAR PARA AVANÇAR – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO NO ESTADO DO CEARÁ: AVALIAR PARA AVANÇAR – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Esta dissertação expõe os resultados de uma pesquisa que teve como objetivo investigar e analisar o Programa de Educação Profissional Técnica integrado ao Ensino Médio no estado do Ceará, entre os anos de 2008 a 2011 em dez escolas da Rede Estadual de Educação do Estado do Ceará. Trata-se de uma pesquisa de campo, onde se recorre, também, à análise documental e bibliográfica a partir da qual é descrito o panorama da educação profissional de nível médio integrado no referido estado a partir da década de 90 e a rápida expansão da oferta dessa modalidade de ensino no estado a partir do ano de 2008. Também expomos as características gerais das escolas profissionais do estado e seus principais indicadores, os quais são utilizados como base para a análise do desempenho do programa ao final do seu primeiro ciclo. Analisamos, especialmente, aspectos relacionados à organização curricular e suas possibilidades de subsidiar a construção de um projeto educacional comprometido com a formação técnica de nível médio em uma perspectiva cidadã e emancipadora. Por fim, apresentamos um Plano de Ação Educacional (PAE) com ações estratégicas que apontam alternativas aos problemas e dificuldades detectadas durante a realização de pesquisa, para a implementação e desenvolvimento dos procedimentos correspondentes ao programa no âmbito das escolas no sentido de alcançar os objetivos propostos.
Mostrar mais

171 Ler mais

SOBRE A RELAÇÃO ENTRE REGIMES POLÍTICOS E DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO: APONTAMENTOS PARA UM ESTUDO SOBRE A HISTÓRIA DA CT DURANTE O REGIME MILITAR BRASILEIRO

SOBRE A RELAÇÃO ENTRE REGIMES POLÍTICOS E DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO: APONTAMENTOS PARA UM ESTUDO SOBRE A HISTÓRIA DA CT DURANTE O REGIME MILITAR BRASILEIRO

De fato, a memória dessas duas facetas, todavia, quase nunca integra esses processos conflitantes como aspectos de um mesmo contexto histórico. 5 Contudo, esse processo parece ter sido um fator decisivo na configuração ulterior da comunidade científica brasileira, pelo menos no caso dos físicos. O projeto de pesquisa que desenvolvo visa construir uma narrativa unificada desses processos, capaz de descrever as transformações que eles causaram na comunidade de físicos. O foco da atenção está localizado em duas questões e em suas possíveis correlações. Queremos saber como ocorreram as transformações dessa comunidade, prestando especial atenção à diversificação de seus temas de pesquisa, à emergência de uma subcomunidade atuante em física do estado sólido e às transformações associadas à criação dos cursos de pós- graduação. Queremos saber como cientistas e agentes estatais atuaram politicamente no difícil contexto do regime ditatorial então vigente.
Mostrar mais

11 Ler mais

Agrocombustíveis no Brasil e na América Latina: impactos no campo e na cidade

Agrocombustíveis no Brasil e na América Latina: impactos no campo e na cidade

Seu estudo, depois de empreender uma crítica radical ao modelo energético brasileiro e ao cenário futuro businesss as usual, iniciava uma reflexão sobre o que poderia ser a “sustentabilidade energética” no nosso país. Muito se caminhou e a energia renovável ganhou as manchetes e entrou no vocabulário usual. No entanto, não é por acaso que sua aceitação na prática se restringe quase que exclusivamente à energia hidroelétrica e à de biomassa. Há tempos que a matriz energética brasileira está principalmente calcada na energia hidroelétrica e o mercado dessa energia é extremamente interessante, para as construtoras de obras e de equipamentos, e para as vendedoras de energia. Quanto à energia de biomassa, o Brasil soube, quando da primeira crise do petróleo, aproveitar da sua condição de grande produtor de cana de açúcar para encorajar o carro funcionando com etanol e, com o alerta climático geral e a previsão de esgotamento das jazidas de petróleo, entrar com vontade na produção de biodiesel.
Mostrar mais

69 Ler mais

S YNGENTA: VIOLAÇÕES DE DIREITOS HUMANOS NOB RASIL

S YNGENTA: VIOLAÇÕES DE DIREITOS HUMANOS NOB RASIL

Sustentou a autora, em síntese, que se dedica a pesquisas e estudos científicos inclusive sobre o desenvolvimento de organismos geneticamente modificados (OGM´s), mantendo diver[r]

19 Ler mais

JOSIANE CRISTINA DA COSTA SILVA UM ESTUDO SOBRE A POLÍTICA E O MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DE

JOSIANE CRISTINA DA COSTA SILVA UM ESTUDO SOBRE A POLÍTICA E O MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DE

Além disso, pode-se ir mais longe, instituindo-se um momento específico para que escolas e Secretarias façam um estudo dos dados produzidos pela avaliação. Os gestores estaduais se manifestaram a respeito, ao serem indagados se, em seus estados, há um momento ou data específica para que os profissionais estudem os resultados da Prova Brasil. A maior parte, oito respondentes (61,5%), disse que há um momento específico e os outros cinco (38,5%) declararam que não. No entanto, entre os que afirmaram haver uma data definida, notaram-se respostas evasivas, como no “início do ano letivo e no decorrer dele”, “nas formações continuadas e nas reuniões pedagógicas”, “após a divulgação dos resultados [em] encontros com o propósito de discutir os resultados com as Secretarias Municipais e com as escolas”. Apenas o Gestor 8 citou uma data bem específica: “Dia 11 de agosto, o dia D”.
Mostrar mais

139 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

A pesquisadora trabalha há 27 anos na SEEDUC/RJ. Atuou como regente da Educação Infantil ao Ensino Médio e, a partir de 2000, foi convidada para atuar na Coordenadoria Regional e, desde então, ocupa cargos de Assessoria ligados diretamente com a atuação dos gestores escolares. Atualmente, é Coordenadora Regional de Inspeção Escolar – Centro Sul, órgão responsável pela supervisão das escolas estaduais e privadas dos municípios de: Areal, Barra do Piraí, Comendador Levy Gasparian, Engenheiro Paulo de Frontin, Itaguaí, Mendes, Miguel Pereira, Paracambi, Paraíba do Sul, Paty de Alferes, Rio das Flores, Sapucaia, Seropédica, Três Rios, Valença e Vassouras.
Mostrar mais

99 Ler mais

IMPLANTAÇÃO DA REDE DE APOIO À CULTURA DE PAZ NO AMBIENTE ESCOLAR NA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UBÁ – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

IMPLANTAÇÃO DA REDE DE APOIO À CULTURA DE PAZ NO AMBIENTE ESCOLAR NA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UBÁ – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Com a mudança de gestão da SRE Ubá em 2015, o presidente do CME de 2012 e também Analista Educacional foi nomeado Diretor Educacional da SRE Ubá e o projeto começou a ganhar form[r]

133 Ler mais

Show all 10000 documents...