Top PDF Contribuição à flora medicinal de Mato Grosso do Sul.

Contribuição à flora medicinal de Mato Grosso do Sul.

Contribuição à flora medicinal de Mato Grosso do Sul.

kpttòzwta -identificação taxonômica dai, QApeddÁ chtxxdadaÂ, infonma çõa> òobic 00 nomoj> valgasia, c patitc& do vzgztal que òão empucgadaò, i>ea modo de.. psicpaAo ou apl[r]

14 Ler mais

O Presbiterianismo pioneiro e sua contribuição no Mato Grosso do Sul

O Presbiterianismo pioneiro e sua contribuição no Mato Grosso do Sul

A CE/SC/IPB - 2011 RESOLVE: 1. Aprovar 2. Destacar: a) a boa estrutura física do hospital e boa quantidade de especialidades médicas; b) o comodato com o Estado do Mato Grosso do Sul na administração do Hospital da Vida que atende 34 municípios com uma população de 735.920 pessoas; c) Quanto à Escola de Enfermagem Vital Brasil: o bom número de profissionais formados e em formação; d) Agradecimento ao Capelão Rev. Antônio Balbino Martins pelos serviços prestados pelo mesmo. e) Quanto ao Hospital da Mulher: a execução de 284 cirurgias eletivas; 2744 partos; o serviço de banco de leite; UTI Neonatal com cerca de 25 internações por mês; f) Quanto ao atendimento anual do Hospital Evangélico Dr. e Sr.ª Goldsby King: - Internações: 20.932; Partos: 3.474; Cirurgias: 7.318; Consultas Ambulatoriais: 153.514;Procedimentos ambulatoriais: 137.385 (pequenas cirurgias, curativos, retiradas de gesso; imobilizações, injeções, inalação); Serviços complementares ambulatoriais: 191.450 (exames radiológicos; exames laboratoriais, ECG, endoscopia, ultrassom, tomografia, ressonânciamagnética, ecocardiograma, litotripsia, colonoscopia, colangiografia, hemodiálise, diálise peritonial, quimioterapia, radioterapia); g) Considerando-se que o hospital é uma entidade filantrópica em sua essência, registra-se o fato de haver dados escassos sobre a parte filantrópica do hospital; 3. Tomar conhecimento que a Igreja Presbiteriana do Brasil, através do seu representante e do presidente do SC, tem acompanhado o processo envolvendo a instituição, inclusive estando presente na região, reunindo-se com a instituição, liderança da Igreja e autoridades locais; 4. Solidarizar-se com a instituição neste momento que ela está passando e reiterar a
Mostrar mais

139 Ler mais

A marcha para o Oeste e a colonização da fronteira sul do atual Mato Grosso do Sul: deslocamentos, políticas e desafios

A marcha para o Oeste e a colonização da fronteira sul do atual Mato Grosso do Sul: deslocamentos, políticas e desafios

Esse confronto resultou na criação de uma outra empresa de segurança pela Matte. Dessa forma, ela se reorganizava cada vez que se sentia ameaçada. Quando Vargas anunciou que o objetivo da Marcha era suprimir o “vazio demográfico”, a Matte se manifestou. Ironicamente, a necessidade de se contrapor a proposta de uma nova organização espacial, baseada na pequena propriedade e de integração à Nação, pretendida pela “Marcha para o Oeste”, acabou por fazer a Matte Larangeira anunciar seu discurso de “contribuição” para o ‘progresso, nacionalização e civilização’ daquela região, desmontando a imagem de ‘espaço vazio’ ao revelar a sua real ocupação (OLIVEIRA, 2007, p. 129).
Mostrar mais

13 Ler mais

Adições à flora de briófitas de Mato Grosso do Sul, Brasil.

Adições à flora de briófitas de Mato Grosso do Sul, Brasil.

Material examinado: BRASIL. Mato Grosso do Sul: Campo Grande, praça próximo ao QG do exército, sobre tronco de Inga sp., 31/I/1979, D.M. Vital 8461p.p. (SP 133241); idem, na praça de República, 27/I/1979, D.M. Vital 8446p.p. (SP 133239); munic. de Ribas do Rio Pardo, base de árvore, perto da linha de ferro, paralela a rua J.C. Garcia, 25/I/1979, O. Yano 1333 (SP 147467); idem, sobre tronco de Terminalia catapa, 25/I/1979, O. Yano 1336, 1342 (SP 147469; SP 147474); munic. de Corumbá, morro do Urucum (19º12’S, 57º38’W), sobre tronco de Urucum, ± 10m alt., 29/I/1979, O. Yano 1353 (SP 147483); idem, sobre tronco de Ficus próximo a estrada para as minas, 29/I/1979, O. Yano 1357 (SP 147487); Campo Grande, sobre tronco de Mangifera indica, 24/I/1979, D.M. Vital 8411 (SP 147492); munic. de Corumbá, Morro Tromba dos Macacos, sobre tronco de Leguminosae, ± 210m alt., 2/XI/1993, O. Yano et al. 21048 (SP 274045); idem sobre estipe de Bocaiúva, ± 210m alt., 2/XI/1993, O. Yano et al. 21079 (SP 274074); munic. de Selviria, Faz. do Cacildo, ± 40km da Ilha Solteira em direção a Três Lagoas, nos ritidomas do tronco no cerradão, 25/X/1984, O. Yano & N. Taroda 9297 (SP 191918); Campo Grande, no campus da Univ. Federal de MS, sobre tronco de árvore, 8/IV/1998, O. Yano & J. Xavier 25224, 25227 (SP 322041; SP 322044).
Mostrar mais

22 Ler mais

Urban arborization in public pathways of four cities in east Mato Grosso do Sul (MS) Brazil

Urban arborization in public pathways of four cities in east Mato Grosso do Sul (MS) Brazil

other hand, the greater abundance of native species in the present study is notorious and important, since it favors the preservation of endangered native species and maintains the cultural customs of the region, such as medicinal and culinary use. In addition to these aspects, the use of native species can facilitate the establishment of seedlings and reduce maintenance costs of city arborization, considering that these are better adapted to the environmental conditions of the region’s origin. They can also, in general, play a fundamental role in the supply of food for the native animals (SANTOS et al., 2011), even in the urban perimeter of the cities. Even though present with lower density and plant richness in the current study, the use of native Cerrado species in urban arborization is recommended, although information on its use in cities is still scarce. Tree seedlings in southwest of Goiás, a region bordering the cities studied in Mato Grosso do Sul, have shown that ingás (Inga spp), ipês (Tabebuia spp and Handroanthus spp) and canafístula (Peltophorum dubium) increase satisfactorily. Therefore, among several other tree native species, they are indicated for use.
Mostrar mais

8 Ler mais

MATO GROSSO DO SUL

MATO GROSSO DO SUL

Desta forma, apesar de haver prerrogativas legais para a implementação de instrumentos de cobrança, apenas Aparecida do Taboado, Brasilândia, Cassilândia, Chapadão do Sul, Selvíria e Três Lagoas/MS cobram pelos serviços de manejo de resíduos sólidos (Quadro 2), através de taxas vinculadas ao Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), o que segundo o Plano Nacional de Resíduos Sólidos cria uma maior dificuldade ao gestor municipal em desenvolver uma política de metas e técnicas de tratamento viáveis financeiramente, ou seja, quando a taxa é recolhida através do IPTU, sem levar em consideração o volume de resíduo produzido pelas famílias, existe uma simples repartição dos custos entre os agentes demandantes dos serviços, tornando nulo o custo marginal de gestão e consequentemente, dispersando a responsabilidade dos agentes econômicos em reduzir na fonte o volume de resíduo gerado, além de não incentivar os agentes produtores de resíduos sólidos a mudarem de comportamento (redução na fonte).
Mostrar mais

98 Ler mais

Trânsito de bovinos nos Estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Brasil, 2008

Trânsito de bovinos nos Estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Brasil, 2008

Estes bancos de dados são divididos em colunas correspondentes aos campos da Guia de Trânsito Animal e cada linha representa uma GTA emitida. Conforme ilustrado pelo Anexo 1, primeiramente aparecem as colunas que identificam as GTA’s, com um número de documento que as individualiza, seguido da data de emissão. Em seguida a coluna “Finalidade”, que pode ser abate, engorda, reprodução, exposição, leilão; entre outras, como esporte e serviço. A coluna “Espécie” discrimina entre as mais diversas espécies animais: bovino, eqüino, suíno, canino, felino, etc. A coluna “Tipo de Transporte” discrimina entre transporte rodoviário, a pé, fluvial, aéreo, ferroviário, etc e até mesmo a conjugação de mais de um meio de transporte, por exemplo, fluvial/rodoviário. Em seguida temos as colunas “Total de machos”, “Total de Fêmeas” e “Total de animais” (que representa a soma das colunas “Total de machos” e “Total de fêmeas”), ou seja, cada GTA discrimina quantos machos e quantas fêmeas foram enviados e no caso do banco de dados fornecido para o Mato Grosso do Sul ainda informa a faixa etária (0 a 12 meses, 12 a 24 meses, 24 a 36 meses e acima de 36
Mostrar mais

52 Ler mais

Evidências e significados da mobilidade territorial: A Terra Indígena Kaiabi (Mato Grosso/ParÃ

Evidências e significados da mobilidade territorial: A Terra Indígena Kaiabi (Mato Grosso/ParÃ

A pesquisa na T.I. iniciou em maio de 2008, como parte do projeto “Arqueo- logia, Etnoarqueologia e História Indígena. Um Estudo sobre a Trajetória de Ocupação Indígena em Territórios do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul: a Terra Indígena Kaia- bi e a Aldeia Lalima”. A proposta do projeto é o estudo arqueológico e etno- arqueológico das trajetórias históricas e culturais das diferentes populações indígenas que ocuparam e ocupam os territórios atuais da Aldeia Lalima/MS e da T.I. Kaiabi/MT. O objetivo é vis- lumbrar os processos de continuidade, mudança e ruptura nas trajetórias destas populações, bem como a dialética entre passado e presente, incluindo as inter- pretações indígenas sobre este tema. Durante a apresentação do projeto e a negociação da pesquisa, a principal questão levantada pelos Kaiabi foi re- lativa à possibilidade da pesquisa gerar dados úteis à demarcação da área, cujo processo ainda está em andamento. Segundo os Kaiabi, muitos estudos ha- viam sido feitos sobre sua questão fun- diária, porém até aquele momento não havia resultados concretos, tampouco o retorno das informações outrora co- letadas sob encomenda de órgãos go- vernamentais. Esclarecemos que a nos- sa pesquisa era distinta das realizadas oficialmente para a demarcação da ter- ra, mas que seus resultados poderiam ser úteis aos interesses Kaiabi.
Mostrar mais

26 Ler mais

O PROCEDIMENTO DE ARRECADAÇÃO DO ICMS: O CONFAZ E A REGULAÇÃO DO SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA

O PROCEDIMENTO DE ARRECADAÇÃO DO ICMS: O CONFAZ E A REGULAÇÃO DO SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA

25 Originalmente, o disposto no Convênio 52/2005 não seria aplicado aos Estados do Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e ao Distrito Federal, que permaneceriam[r]

11 Ler mais

MATO GROSSO DO SUL

MATO GROSSO DO SUL

Referente aos municípios componentes da Região Sul Fronteira (Polo 09), foi verificado que estes possuem características semelhantes, ou seja, os hábitos e costumes, a legislação, as condições climáticas, as variações da economia, o poder aquisitivo e o nível educacional. Sendo assim, de maneira geral, o que os diferencia é o número de habitantes, fator que definiu a quantidade de estudos de gravimetria que foram realizadas no PIGIRS-CONISUL (2014), existindo assim, quatro composições gravimétricas, realizadas nos municípios de Tacuru, Sete Quedas, Mundo Novo e Naviraí/MS. Portanto, foi realizada uma metodologia analisando a faixa populacional para definir as composições gravimétricas Nota-se que para o município de Laguna Carapã/MS, foi utilizada a composição gravimétrica informada no Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS).
Mostrar mais

96 Ler mais

MATO GROSSO DO SUL

MATO GROSSO DO SUL

Neste sentido, todos os municípios integrantes do Polo 08 – Região Sudoeste realizam a disposição final dos resíduos sólidos gerados em locais inadequados do ponto de vista técnico, ambiental e da segurança à saúde pública. Entretanto segundo o CIDEMA (2013) está prevista a operação de um aterro sanitário no município de Jardim/MS (ver Figura 18), o qual se encontra em processo de licenciamento ambiental junto ao órgão competente do Estado (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul – IMASUL), concebido inicialmente para atender aos municípios de Bela Vista, Bonito, Guia Lopes da Laguna, Jardim e Nioaque/MS.
Mostrar mais

88 Ler mais

MATO GROSSO DO SUL

MATO GROSSO DO SUL

 Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para a Sub-Bacia do Rio Taquari – PGIRS-BAT (2012) que abrange os municípios de Alcinópolis, Camapuã, Corumbá, Cost[r]

90 Ler mais

MATO GROSSO DO SUL

MATO GROSSO DO SUL

Cabe ressaltar que para a elaboração dos diagnósticos do Polo 06 foram realizadas vistoria técnica in loco em todos os municípios, incluindo reuniões com os gestores municipais e aplicação de questionários. Ainda, foram consultadas como fontes secundárias o PMGIRS de Nova Andradina e Novo Horizonte do Sul, PMSB de Batayporã e Bataguassu, Análise Gravimétrica do Lixo de Anaurilândia e Projeto para Implantar Unidade de Processamento, para Melhorar as Condições de Saúde das Populações, mediante o Controle de Endemias e Epidemias que Encontram nas Deficiências do Sistema Público de Limpeza Urbana Condições Ideais de Propagação de Ivinhema.
Mostrar mais

94 Ler mais

MATO GROSSO DO SUL

MATO GROSSO DO SUL

É importante observar que Aquidauana possui um aterro sanitário para disposição final de seus RSDC, contudo o mesmo estava sendo operado inadequadamente, possuindo traços de um vazadouro a céu aberto. Através de vistoria técnica in loco e informações dos gestores municipais foi verificado que o município está realizando a adequação do aterro sanitário (Figura 16), o qual se encontra em processo de renovação de licenciamento ambiental para operação junto ao órgão competente do Estado (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul – IMASUL). A estrutura contará com ampliação da célula existente, que permitirá a disposição adequada de todo RSDC inadequadamente disposto na área, e ainda receberá por 18 meses rejeitos provenientes do município.
Mostrar mais

89 Ler mais

MATO GROSSO DO SUL

MATO GROSSO DO SUL

Figura 7 – Síntese geral da situação da geração de Resíduos Sólidos Domiciliares, Comerciais e de Prestadores de Serviço (RSDC) dos municípios do Polo 04. Fonte: Elabora[r]

90 Ler mais

Desempenho agronômico do milho em diferentes cenários climáticos no Centro-Oeste do Brasil.

Desempenho agronômico do milho em diferentes cenários climáticos no Centro-Oeste do Brasil.

in the Central West part of Brazil in diferent climatic scenarios. Climatic data from ive cities located in major maize producing regions of Mato Grosso, Mato Grosso do Sul and Goiás were used in Aquacrop 4.0 sotware to determine the duration of the cycle, yield, water use eiciency, net irrigation requirement and harvest index adjusted for diferent climatic scenarios, based on the percentile of 25 and 75% of the distribution of ‘ensemble’ between the models used to generate the scenario RCP 4.5 in the near term (2016-2035) and medium term (2046-2065) of the Intergovernmental Panel on Climate Change. In a general context, the irst season of maize will have reduction in duration of the cycle and will not sufer from water stress in the Central West of Brazil. he yield and net irrigation requirement of maize in second season should decrease, the greater the reduction in the duration of the crop cycle.
Mostrar mais

7 Ler mais

Zapoteca scutellifera

Zapoteca scutellifera

The paper presents Zapoteca scutellifera (Leguminosae) as a new occurrence for the flora of the state of Mato Grosso, accompanied with a key to identify the species of the genus in Brazil, as well as photos and taxonomic comments. The description given for the species was based on four exsiccates from Colíder, Mato Grosso, Brazil. While the dichotomous key was structured based on collected specimens and specialized literature. In addition to expanding the specie to the state, the work also presents important morphological information that was not known until then, such as the morphology of the seeds of Z. scutellifera, which are rhomboid, marbled, with open pleurogram only at the basal end, with cruciform shape, considered a taxonomic novelty for the genus.
Mostrar mais

14 Ler mais

Orchidaceae no município de Caldas Novas, Goiás, Brasil.

Orchidaceae no município de Caldas Novas, Goiás, Brasil.

Grosso, ocorrendo também na Bolívia (Romero- González et al. 2008). Espécie coletada nos campos rupestres do PESCAN e vista em flor entre os meses de abril e agosto. Cyrtopodium eugenii é uma das espécies do gênero mais afetadas pelos efeitos das queimadas, pois apesar de sua parte vegetativa ser resistente ao fogo, floresce na época da seca, tendo sua inflorescência destruída pelas queimadas (Menezes 2000), fato também observado no PESCAN durante o presente estudo. Diferencia-se de Cyrtopodium paludicolum Hoehne pelo padrão de coloração da flor que possui o labelo amarelo-vivo com lobos laterais castanhos e os outros verticilos amarelo-pálidos com máculas castanhas. A flor de C. eugenii também é, de maneira geral, menor que a de C. paludicolum apresentando, por exemplo, labelo ca. 1,8 × 1,6 cm.
Mostrar mais

20 Ler mais

Botulismo bovino: comprovação laboratorial do diagnóstico clínico, período 1986-1989.

Botulismo bovino: comprovação laboratorial do diagnóstico clínico, período 1986-1989.

dos 517 materiais correspodentes a 235 casos com diagnóstico clínico de botulismo de bovinos, dos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, Bahia, Pará,[r]

4 Ler mais

O PAPEL DO ESTADO NO PROCESSO DE OCUPAÇÃO DAS ÁREAS DE CERRADO ENTRE AS DÉCADAS DE 60 E 80

O PAPEL DO ESTADO NO PROCESSO DE OCUPAÇÃO DAS ÁREAS DE CERRADO ENTRE AS DÉCADAS DE 60 E 80

Com a construção da ferrovia que ligava São Paulo a Anápolis no final da década de 30, o sul de Goiás e o Triângulo Mineiro começam a ter maiores povoamentos em suas áreas. Esta região incorpora-se definitivamente ao cenário agrícola nacional, no final dos anos 50 com a construção da nova capital brasileira em Goiás. Com a implantação de Brasília no Planalto Central, desenvolveu -se em seu entorno o sistema de transportes ligando a Capital às demais áreas do país, propiciando o desenvolvimento urbano e agropecuário das áreas próximas às rodovias e ferrovias.
Mostrar mais

12 Ler mais

Show all 10000 documents...