Top PDF Contribuição ao estudo do comportamento de concretos produzidos com resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente em relação aos aspectos mecânicos e de durabilidade.

Contribuição ao estudo do comportamento de concretos produzidos com resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente em relação aos aspectos mecânicos e de durabilidade.

Contribuição ao estudo do comportamento de concretos produzidos com resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente em relação aos aspectos mecânicos e de durabilidade.

O Brasil é um grande produtor de rochas ornamentais, tendo como principal estado produtor o Espírito Santo. No processo de beneficiamento das rochas cerca de 30% do volume total do bloco se transforma em resíduo. Muitos trabalhos já utilizaram esse resíduo em matrizes cimentícias, aplicando-o como um material capaz de preencher parcialmente os poros da matriz cimentícia (efeito fíler). Porém, esses estudos vêm sendo desenvolvidos há duas décadas e até o presente momento a indústria da construção civil não absorveu o resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais (RBRO), que continua a ser um passivo ambiental. Visando melhorar as propriedades desse material, o presente estudo tratou-o termicamente a 1200°C. O resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente (RBROTT) foi submetido a diversos ensaios de caracterização, dentre eles foram realizados ensaios para determinação da atividade pozolânica segundo a NBR 12653 (ABNT, 2015). Foram confeccionados concretos com 0%, 5% e 10% de adição do RBROTT com o objetivo de avaliar a influência dessa adição sobre a resistência mecânica dos concretos e também avaliar a durabilidade dos mesmos, tendo como foco a penetração de íons cloreto.
Mostrar mais

168 Ler mais

Contribuição ao estudo da durabilidade de concretos produzidos com a incorporação de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

Contribuição ao estudo da durabilidade de concretos produzidos com a incorporação de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

A construção civil é uma indústria que consome volume significativo de recursos naturais, no entanto, possui potencial expressivo de aproveitamento de resíduos para a produção de materiais de construção. A utilização de subprodutos industriais apresenta-se como uma contribuição para a otimização de insumos e consequentemente para o desenvolvimento sustentável. O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de rochas ornamentais, sendo o Espírito Santo o estado brasileiro com maior representatividade no setor. Para produzir as chapas, os blocos de rocha são serrados em teares, transformando aproximadamente 25% do bloco em resíduo. Este consiste em uma lama que passa por filtros e precisa ser descartada. Devido ao montante de resíduo gerado e aos custos e dificuldades para destinação, este material tem sido alvo de estudos para sua utilização na construção civil há vários anos. Diante disso, este trabalho teve como objetivo investigar a influência da incorporação de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais (RBRO) sobre propriedades ligadas à durabilidade do concreto, em especial aquelas relacionadas com a resistência à agentes agressivos externos do tipo íons sulfato. Para isso, os concretos foram produzidos com três diferentes relações água/cimento (0,45; 0,55 e 0,65) e adição do RBRO em relação à massa de cimento em teores de 5%, 10% e 15%, além do concreto de referência. Foram analisadas propriedades no estado fresco, trabalhabilidade e massa específica, e no estado endurecido, resistência à compressão axial, absorção de água por capilaridade e por imersão além das análises microestrutural. Para o ensaio de degradação acelerada foi utilizado o sulfato de magnésio. Os concretos foram submetidos a ciclos de imersão e secagem e, ao final, sua resistência à compressão foi medida. Os concretos com 5% de resíduo apresentaram os melhores resultados quanto ao desempenho mecânico, com valores acima dos concretos de referência, para todas as relações a/c. Nos concretos agredidos verificou-se uma microfissuração superficial típica do ataque por sulfatos, além da constatação do consumo de hidróxido de cálcio e possível presença de etringita, através do EDS. No entanto, os resultados indicam o efeito positivo do uso do RBRO na resistência ao ataque de sulfatos em teores de 5% de adição.
Mostrar mais

163 Ler mais

Avaliação de desempenho mecânico e de durabilidade em concretos produzidos com resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente (RBROTT)

Avaliação de desempenho mecânico e de durabilidade em concretos produzidos com resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente (RBROTT)

Sato (2015) no campo da reologia, caracterizou o comportamento de pastas cimentícias com e sem adição de RBRO em sua condição natural onde foram fabricadas pastas cimentícias com três relações a/c (0,45; 0,55; 0,65) e quatro teores de adição do resíduo (0%, 5%, 10%, 15%) e quando submetidas ao ensaio de fluxo as amostras se comportaram como um fluido não newtoniano, pseudoplástico e tixotrópico, já no ensaio oscilatório as pastas cimentícias de referência e as com adição de 5% de RBRO apresentaram uma deformação crítica muito próxima independentemente da relação a/c, mostrando uma tendência de suportar maiores deformações, percebeu-se também que há uma tendência de correlação negativa tanto entre a resistência a compressão e o modulo elástico G quanto entre a trabalhabilidade e a tensão de escoamento das amostras, confirmando que o resíduo se comportou como um fíler, tornando a pasta cimentícia mais viscosa e com menor trabalhabilidade, pois preenche os vazios intergranulares na matriz.
Mostrar mais

125 Ler mais

Tratamento térmico da lama do beneficiamento de rochas ornamentais: aplicação como pozolana em matrizes cimentícias.

Tratamento térmico da lama do beneficiamento de rochas ornamentais: aplicação como pozolana em matrizes cimentícias.

Dados os custos para correta destinação e descarte deste resíduo e o impacto ambiental que pode ser causado pelo grande volume produ- zido, pesquisas são realizadas buscando o seu reaproveitamento na construção civil [5]. Em sua condição natural, tem umidade entre 20 e 30%, mas após um processo de secagem, tem amplo potencial de aplicação em materiais de construção dada a sua condição de pó ino. Resultados promissores foram identiicados quando há inclusão do re- síduo em matrizes cerâmicas [7-11], betuminosas [12-16] e cimentícias [17-28], com o objetivo de buscar elevação da durabilidade, redução no uso de agregados ou aglomerantes e principalmente melhorias no comportamento mecânico, baseando-se no desempenho físico que materiais inertes exercem quando em faixa granulométrica reduzida, atuando como elemento de preenchimento de poros e melhorando o empacotamento do sistema.
Mostrar mais

12 Ler mais

Tratamento térmico da lama do beneficiamento de rochas ornamentais: aplicação como pozolana em matrizes cimentícias

Tratamento térmico da lama do beneficiamento de rochas ornamentais: aplicação como pozolana em matrizes cimentícias

No Espírito Santo, as indústrias que atuam no beneficiamento de rochas ornamentais necessitam estar em conformidade com os requisitos estabelecidos na instrução normativa nº 019/2005 do IEMA (ESPÍRITO SANTO, 2005) para obter a licença ambiental de funcionamento, visando o controle preventivo da degradação potencial e efetiva desta atividade. Esta instrução estabelece que fica vedada a disposição indiscriminada dos resíduos gerados e é preciso haver uma comprovação da destinação final por meio de recibos e notas fiscais. Sendo assim, em geral, as serrarias transportam as toneladas de lama gerada no processo para aterros regulamentados de empresas de gerenciamento de resíduos. A instrução normativa ainda define no artigo 6º: “compete aos estabelecimentos de beneficiamento de rochas ornamentais a responsabilidade e os custos relativos ao sistema de gerenciamento dos resíduos sólidos e efluentes líquidos desde sua geração até a destinação final” (ESPÍRITO SANTO, 2005).
Mostrar mais

214 Ler mais

Estudo dos efluentes e resíduos sólidos inorgânicos de uma Indústria de Beneficiamento de Rochas Ornamentais em Santo Antônio de Pádua – RJ

Estudo dos efluentes e resíduos sólidos inorgânicos de uma Indústria de Beneficiamento de Rochas Ornamentais em Santo Antônio de Pádua – RJ

A PNRS (2010) tem por definição que a destinação final ambientalmente adequada inclui a reutilização, reciclagem, compostagem, recuperação e aproveitamento energético, além de outras destinações aprovadas pelos órgãos competentes, Sistema Nacional de Meio Ambiente (SISNAMA), Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) e Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (SUASA). Além disso, a gestão integrada de resíduos sólidos deve integrar os âmbitos político, econômico, ambiental, cultural e social, para que haja o desenvolvimento sustentável. Um resíduo só passa a ser considerados rejeito após passar por todos os processos tecnológicos disponíveis e economicamente viáveis.
Mostrar mais

18 Ler mais

Metodologia de avaliação das práticas de gerenciamento ambiental dos resíduos de empresas de beneficiamento de rochas ornamentais.

Metodologia de avaliação das práticas de gerenciamento ambiental dos resíduos de empresas de beneficiamento de rochas ornamentais.

Os materiais beneficiados pelo setor são utilizadas em nossas edificações sem apresentar nenhum grau de periculosidade, e o processo de beneficiamento é aparentemente simples e limpo, assim, os resíduos gerados se assemelham aos resíduos de construção civil e urbana. Por isso,culturalmente, no Brasil, esses resíduos são considerados de “baixa agressividade ao meio ambiente”. É comum encontrar depósitos de lama a céu aberto e sem revestimento de fundo, sendo águas das lamas do desdobramento que se infiltram no solo ou são direcionadas para corpos d água superficiais, comprometendo a qualidade de águas superficiais e subterrâneas para o consumo doméstico.
Mostrar mais

122 Ler mais

Dosagem de concretos produzidos com agregado miúdo reciclado de resíduo da construção civil.

Dosagem de concretos produzidos com agregado miúdo reciclado de resíduo da construção civil.

Os procedimentos utilizados para a realização da pesquisa experimental estão divididos em quatro etapas principais. A primeira é a fase preparatória, em que foi coletada e preparada a amostra utilizada na pesquisa. A segunda etapa corresponde à caracterização do agregado natural, reciclado e aglomerante, utilizados para a preparação do concreto, por meio de ensaios laboratoriais. Na terceira, realizou-se a dosagem experimental do concreto convencional e reciclado, com teores de substituição de 0%, 50% e 100% em massa, e moldados corpos de prova cilíndricos para o estudo das características do concreto produzido com agregado natural e reciclado. E, por fim, após a realização dos ensaios do concreto no estado fresco e endurecido, foram montados diagramas de dosagens e modelos matemáticos que possibilitaram conhecer as correlações entre as propriedades mecânicas dos concretos e as variáveis que influenciam esses parâmetros.
Mostrar mais

13 Ler mais

Efeitos do resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais e escória de aciaria como fíleres na rigidez viscoelástica linear e características de fratura da matriz de agregados finos

Efeitos do resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais e escória de aciaria como fíleres na rigidez viscoelástica linear e características de fratura da matriz de agregados finos

Com o objetivo de fazer a avaliação reológica, em uma menor escala, da adição dos resíduos RBRO e EMA em misturas asfálticas, Cosme (2015) analisou o desempenho dos mástiques com estes resíduos, realizando ensaios de RTFOT, PAV, Viscosímetro Brookfield, varredura de frequência, varredura de deformação e o ensaio oscilatório de fluência e recuperação. Fixando o teor de ligante e variando a percentagem de fíler adicionado, o autor avaliou a influência destes resíduos nos teores fíler/betume de 0,36, 0,54 e 0,72 e comparou com o desempenho do ligante puro (CAP 50/70). Concluiu-se, no geral, que a utilização dos resíduos melhorou o comportamento reológico do CAP, onde o resíduo de EMA proporcionou um aumento da rigidez e apresentou uma maior elasticidade quando comparado ao ligante puro ou ao mástique com RBRO, contribuindo para um ligante menos suscetível à deformação permanente e à fadiga. Fazendo uma análise dos resultados para a relação f/b=0,36, observou-se para mástiques com adição de RBRO+EMA (50% de cada resíduo), melhores resultados de recuperação (R) e compilâncias não-recuperáveis (Jnr), concluindo-se que este mástique apresenta menor suscetibilidade a deformação permanente e maior recuperação elástica. Estes resultados corroboram com o resultado obtido para o G*, visto que, o mástique RBRO+EMA apresentou maior rigidez.
Mostrar mais

122 Ler mais

Durabilidade de concretos com resíduo de marmoraria sob a ação combinada de carbonatação e cloretos

Durabilidade de concretos com resíduo de marmoraria sob a ação combinada de carbonatação e cloretos

Segundo a Tabela 33, todos os concretos produzidos nesta pesquisa apresentam risco de corrosão desprezível. Segundo Ribeiro et al. (2014), a maior facilidade na passagem de corrente elétrica pelo concreto indica, muitas vezes, uma contaminação por sais ou, também, maior quantidade de água retida na estrutura intersticial do concreto. Por isso, baixas resistividades permitem uma maior facilidade no transporte de cargas das zonas catódicas para as anódicas, o que significa, em caso de armadura despassivada, maior velocidade do processo corrosivo. Em geral, a resistividade está relacionada às características microestruturais da matriz cimentícia (porosidade total, distribuição do tamanho dos poros e conectividade dos poros), além da condutividade da solução aquosa presente em seu interior (POLDER, 2001; SANTOS, 2006; SILVA, 2016). Logo, como os concretos foram ensaiados sem contaminação por sais e em condição saturada de câmara úmida, pode-se inferir que a maior resistividade do CREF e do CRM 5 indica uma menor quantidade de água presente nos poros e uma microestrutura mais fechada, enquanto que o CRM 15 e CRM 25 possuem maior quantidade de água com poros maiores e mais interconectados. Essa interpretação está de acordo com os resultados obtidos na porosimetria por intrusão de mercúrio que indicou um baixo grau de porosidade para o CREF e CRM 5 e porosidades maiores para o CRM 15 e CRM 25. Além disso, a menor resistividade do CRM 15 pode estar relacionada com a maior conectividade dos poros obtida pelo ensaio de absorção por capilaridade, que fornece indicativos da capacidade de a água permear por entre os poros.
Mostrar mais

145 Ler mais

Briquetagem da granalha de aço recuperada do resíduo de rochas ornamentais.

Briquetagem da granalha de aço recuperada do resíduo de rochas ornamentais.

A geração de resíduo no setor de rochas ornamentais é um problema que as empresas vêm enfrentando, principal- mente com relação ao local de descarte desse rejeito, uma vez que o resíduo pode contaminar o solo e as águas causando problemas de saúde à população vizinha

5 Ler mais

Influência de parâmetros microestruturais na durabilidade de concretos leves produzidos com argila expandida

Influência de parâmetros microestruturais na durabilidade de concretos leves produzidos com argila expandida

O presente trabalho tem como objetivo avaliar a influência de parâmetros microestruturais, como a porosidade e a zona de transição entre o agregado graúdo e a matriz de ci[r]

187 Ler mais

Estudo da viabilidade da produção de blocos com utilização de resíduo de serragem de rochas ornamentais para alvenaria de vedação.

Estudo da viabilidade da produção de blocos com utilização de resíduo de serragem de rochas ornamentais para alvenaria de vedação.

O Brasil é o quinto produtor de rochas ornamentais no mundo, tendo os Estados do Espírito Santo, Bahia, Ceará e Paraíba como maiores produtores. Nesse setor, a geração de resíduo durante o beneiciamento é bastante signiicativa. Considerando que a produção de rochas ornamentais em 2004 foi de 6.450.000 toneladas, o volume estimado de resíduos nas etapas do beneiciamento é de 1.610.000t/ano (Chiodi Filho, 2005). Atualmente esse resíduo vem sendo depositado no pátio das empresas, o que implica custo para as mesmas. De modo geral, a geração de resíduos sólidos tem sido um dos grandes problemas enfrentados pelas indústrias nacionais e internacionais, sobretudo no que se refere ao descarte e manuseio adequados destes resíduos, por ser, geralmente, custoso e de difícil implementação. Nesse estudo, avalia-se a viabilidade de utilização do resíduo de serragem de rochas ornamentais (RSRO), na produção de blo- cos pré-moldadoss para alvenaria de vedação. O RSRO foi utilizado em substituição parcial do cimento, nos teores de 5%, 10% e 15%, em massa. Os blocos produzidos foram avaliados quanto à resistência à compressão e à absorção. Os resultados apon- tam para a viabilidade da utilização do RSRO como substituição parcial do cimento.
Mostrar mais

8 Ler mais

Aspectos de vida, trabalho e saúde de trabalhadores do setor de rochas ornamentais.

Aspectos de vida, trabalho e saúde de trabalhadores do setor de rochas ornamentais.

Tendo em vista a dificuldade em obter o nú- mero total de trabalhadores da indústria de ro- chas ornamentais, moradores do distrito, consi- derou-se como uma aproximação mais abran- gente do universo desses trabalhadores aqueles sindicalizados que, na estimativa do sindicato da categoria (SINDIMÁRMORE), correspondiam a cerca de 80% dos trabalhadores da base. Além disso, visando centrar o estudo nos trabalhado- res diretamente vinculados ao processo de tra- balho da extração e beneficiamento das rochas, foram excluídos os trabalhadores administrati- vos, que correspondiam a cerca de 15% dos sin- dicalizados. Por fim, optou-se por estudar ape- nas os trabalhadores do gênero masculino, já que estes somam quase a totalidade dos trabalhado- res sindicalizados do distrito (97,17%). Dessa forma, os resultados da pesquisa devem ser ex- trapolados apenas para os trabalhadores sindi- calizados, do sexo masculino, ocupantes de fun- ções não administrativas, moradores de Itaóca Pedra. A p opulação base par a o processo de amostragem foi constituída de 388 trabalhado- res. A amostra do estudo foi calculada em 200 indivíduos (já considerando possíveis perdas de 20%), sendo a seleção feita através de amostra- gem aleatória simples, a partir da listagem dos associados ao sindicato da categoria.
Mostrar mais

14 Ler mais

Estudo da resposta biológica no ti-cp tratado termicamente

Estudo da resposta biológica no ti-cp tratado termicamente

O titânio é um dos materiais mais utilizados para a fabricação de dispositivos biomédicos e por isso, passa por uma série de processos térmicos e/ou mecânicos que visam solucionar problemas frequentemente associadas ao processo de fabricação. Os tratamentos térmicos podem alterar de maneira significativa suas propriedades criando ou aliviando tensões residuais no material e consequentemente alterando a resposta biológica destes. Sabe-se da literatura que o crescimento e proliferação celular são fortemente influenciados pelas características da superfície à qual a cultura foi realizada. No presente trabalho, foram realizados diferentes tratamentos térmicos no titânio comercialmente puro a fim de estudar sua influência sobre o comportamento de células pré-osteoblásticas MC373-E1, quando cultivadas sobre a superfície dos mesmos. De um modo geral, as amostras tratadas em um maior grau de “agressividade” apresentaram maior número de células que as de menor “agressividade”.
Mostrar mais

9 Ler mais

Rochas Ornamentais de Timor Leste

Rochas Ornamentais de Timor Leste

Relativamente aos mármores, estes ocorrem em lentículas e intercalados em rochas básicas, apresentam-se dobrados e estirados e com espessuras muito variáveis ao longo dos afloramentos. Até agora foi possível identificar duas sequências principais, uma textural e cromaticamente mais homogénea, a mais interessante como rocha ornamental, corresponde a mármores claros, por vezes brancos, com textura fina. A outra sequência corresponde uma fácies bandada com intercalações finas de filossilicatados, epidoto, vesuvianite e granadas (mármores impuros), de um modo geral são mais escuros e apresentam texturas mais grosseiras. As variações laterais de fácies são frequentes e embora alguns façam lembrar, por exemplo, os mármores de Viana do Alentejo. A reduzida possança destes níveis torna difícil, no imediato, a sua exploração para fins ornamentais.
Mostrar mais

8 Ler mais

Estudo do corte de rochas ornamentais utilizando disco diamantado

Estudo do corte de rochas ornamentais utilizando disco diamantado

Outros aspectos também devem ser levados em consideração como a utilização do diamante nos dispositivos de corte e polimento da rocha, isso pode ser considerado o avanço mais importante no desenvolvimento das técnicas de extração e beneficiamento das rochas ornamentais. Na extração, o fio diamantado possibilitou uma melhoria significativa no corte da rocha minimizando as perdas e aumentado a velocidade de corte. No beneficiamento, a utilização do fio diamantado nos teares, do disco diamantado para o corte de placas e dos abrasivos diamantados no desbaste e polimento proporcionaram uma evolução extraordinária nos processos de produção. As operações tornaram se mais rápidas e precisas melhorando a qualidade dos produtos com um considerável aumento no aproveitamento da matéria prima.
Mostrar mais

161 Ler mais

Geoambiente e indústria das rochas ornamentais

Geoambiente e indústria das rochas ornamentais

Como critérios prioritários que devem aplicar-se para a identificação dos factores do meio susceptíveis de receber impactos, podem citar-se:A representatividade da extensão do terreno af[r]

8 Ler mais

O USO DE RESÍDUO DA CONSTRUÇÃO CIVIL COMO SUBSTITUTO DE AGREGADOS NATURAIS EM CONCRETOS: AVALIAÇÃO DE ALGUNS PARÂMETROS DE DURABILIDADE

O USO DE RESÍDUO DA CONSTRUÇÃO CIVIL COMO SUBSTITUTO DE AGREGADOS NATURAIS EM CONCRETOS: AVALIAÇÃO DE ALGUNS PARÂMETROS DE DURABILIDADE

tração por compressão diametral, módulo de elasticidade, absorção de água por capilaridade, absorção de água por imersão, índice de vazios e massa específica, profundidade de penetração de íons cloreto, profundidade de carbonatação e resistividade elétrica. Os resultados mostraram a viabilidade da utilização do agregado graúdo reciclado na produção de concretos, considerando-se as propriedades mecânicas dos concretos, posto que cumpre com as exigências especificadas na NBR 12655:2015; e também quanto à durabilidade, pois os resultados obtidos indicaram baixo (CEB 192) e moderado (COST 509) risco de corrosão, para todos os concretos analisados, e tanto a profundidade de penetração de íons cloreto quanto a carbonatação não ultrapassaram a espessura de cobrimento do concreto. O teor de substituição de 30% de agregado reciclado apresentou melhores resultados do ponto de vista mecânico e de durabilidade e, portanto, apresenta-se como o teor ideal de substituição para o resíduo de construção.
Mostrar mais

132 Ler mais

Caracterização tecnológica de rochas ornamentais

Caracterização tecnológica de rochas ornamentais

A análise petrográfica é realizada através de exames macroscópico e microscópico, que permitem identificar a natureza ou tipo de rocha, os minerais presentes e suas interrelações, o grau de alteração, o estado microfissural dos cristais, sua granulação e textura, além de outras características que possam influenciar na durabilidade da rocha. Através dessa análise é possível se fazer uma reconstituição histórica da rocha, em que se incluem informações que vão desde as condições físico-químicas atuantes na época de sua formação até a identificação de eventos geológicos (tectônicos, hidrotermais, metassomáticos, intempéricos) a que foi submetida ao longo de sua existência (VIDAL, BESSA & LIMA, 1999). Certas estruturas, como, por exemplo, a microfissuração, podem exercer papel relevante no comportamento mecânico dos materiais rochosos, com influência significativa em suas propriedades.
Mostrar mais

101 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados