Top PDF Contribuição ao estudo reológico de pastas cimentícias com adição de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

Contribuição ao estudo reológico de pastas cimentícias com adição de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

Contribuição ao estudo reológico de pastas cimentícias com adição de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

O Brasil é hoje um dos grandes produtores e exportadores mundiais no setor de rochas ornamentais. Em contrapartida, a produção e o beneficiamento de rochas ornamentais resultam em grande volume de material não aproveitado em forma de lama, geralmente descartado de maneira inadequada em lagoas de decantação ou aterros. Diversas pesquisas têm sido realizadas objetivando o reaproveitamento deste material em matrizes cimentícias. No campo da reologia, ainda são incipientes estudos nacionais que utilizem os parâmetros reológicos obtidos experimentalmente para determinar o comportamento de matrizes cimentícias à base de cimento Portland. Contudo, o objetivo desse trabalho é caracterizar reologicamente o comportamento de pastas cimentícias com e sem adição de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais (RBRO) em sua condição natural. Foram fabricadas pastas cimentícias com três relações a/c (0,45; 0,55; 0,65) e quatro teores de adição do resíduo (0%, 5%, 10%, 15%) e submetidas ao ensaio de fluxo e ao ensaio oscilatório (varredura de deformação). Em testes para caracterização do resíduo, o RBRO se apresentou como um material de finura e massa específica próximas do cimento, possuindo baixa atividade reativa, indicando que o resíduo pode ser utilizado como adição mineral inerte na matriz cimentícia. Já em ensaios de caracterização reológica das pastas estudadas, observou-se nos ensaios de fluxo que as amostras se comportaram como um fluido não newtoniano, pseudoplástico e tixotrópico. Com relação ao ensaio oscilatório, as pastas cimentícias de referência e as com adição de 5% de RBRO apresentaram uma deformação crítica muito próxima independentemente da relação a/c, mostrando uma tendência de suportar maiores deformações. Percebeu-se também que há uma tendência de correlação negativa tanto entre a resistência à compressão e o módulo elástico G’ quanto entre a consistência e a tensão de escoamento das amostras. Isso confirma que o resíduo se comportou como um fíler, tornando a pasta cimentícia mais viscosa e com menor trabalhabilidade, pois preenche os vazios intergranulares na matriz. Portanto, pode-se concluir que existe potencial para utilização de RBRO em matrizes cimentícias, proporcionando um destino mais nobre ao material.
Mostrar mais

111 Ler mais

Contribution to the rheological study of cementitious pastes with addition of residues from the processing of ornamental rocks Contribuição ao estudo reológico de pastas cimentícias com adição de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

Contribution to the rheological study of cementitious pastes with addition of residues from the processing of ornamental rocks Contribuição ao estudo reológico de pastas cimentícias com adição de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

O Brasil é um dos grandes produtores e exportadores mundiais no setor de rochas ornamentais. Em contrapartida, a produção e o beneficia- mento de rochas ornamentais resultam em grande volume de material não aproveitado em forma de lama, geralmente descartados de maneira inadequada em lagoas de decantação ou aterros. Diversas pesquisas têm sido realizadas objetivando o reaproveitamento deste material em matrizes cimentícias. No campo da reologia, ainda são incipientes estudos nacionais que utilizem os parâmetros reológicos obtidos experi- mentalmente para determinar o comportamento de matrizes cimentícias a base de cimento Portland. Contudo, o objetivo desse trabalho é caracterizar reologicamente o comportamento de pastas cimentícias com e sem adição de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais (RBRO) em sua condição natural. Foram fabricadas pastas cimentícias com três relações a/c (0,45; 0,55; 0,65) e quatro teores de adição do resíduo (0%, 5%, 10%, 15%) e submetidas ao ensaio de fluxo. Em testes para caracterização do resíduo, o RBRO se apresentou como um material de finura e massa específica próximas do cimento, possuindo baixa atividade reativa, indicando que o resíduo pode ser utilizado como adição mineral inerte na matriz cimentícia. Já em ensaios de caracterização reológica das pastas estudadas, observou-se nos ensaios de fluxo que as amostras se comportaram como um fluido não newtoniano, pseudoplástico e tixotrópico.
Mostrar mais

12 Ler mais

Contribution to the rheological study of cementitious pastes with addition of residues from the processing of ornamental rocks Contribuição ao estudo reológico de pastas cimentícias com adição de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

Contribution to the rheological study of cementitious pastes with addition of residues from the processing of ornamental rocks Contribuição ao estudo reológico de pastas cimentícias com adição de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

O Brasil é um dos grandes produtores e exportadores mundiais no setor de rochas ornamentais. Em contrapartida, a produção e o beneficia- mento de rochas ornamentais resultam em grande volume de material não aproveitado em forma de lama, geralmente descartados de maneira inadequada em lagoas de decantação ou aterros. Diversas pesquisas têm sido realizadas objetivando o reaproveitamento deste material em matrizes cimentícias. No campo da reologia, ainda são incipientes estudos nacionais que utilizem os parâmetros reológicos obtidos experi- mentalmente para determinar o comportamento de matrizes cimentícias a base de cimento Portland. Contudo, o objetivo desse trabalho é caracterizar reologicamente o comportamento de pastas cimentícias com e sem adição de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais (RBRO) em sua condição natural. Foram fabricadas pastas cimentícias com três relações a/c (0,45; 0,55; 0,65) e quatro teores de adição do resíduo (0%, 5%, 10%, 15%) e submetidas ao ensaio de fluxo. Em testes para caracterização do resíduo, o RBRO se apresentou como um material de finura e massa específica próximas do cimento, possuindo baixa atividade reativa, indicando que o resíduo pode ser utilizado como adição mineral inerte na matriz cimentícia. Já em ensaios de caracterização reológica das pastas estudadas, observou-se nos ensaios de fluxo que as amostras se comportaram como um fluido não newtoniano, pseudoplástico e tixotrópico.
Mostrar mais

12 Ler mais

Contribuição ao estudo do comportamento de concretos produzidos com resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente em relação aos aspectos mecânicos e de durabilidade.

Contribuição ao estudo do comportamento de concretos produzidos com resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente em relação aos aspectos mecânicos e de durabilidade.

O Brasil é um grande produtor de rochas ornamentais, tendo como principal estado produtor o Espírito Santo. No processo de beneficiamento das rochas cerca de 30% do volume total do bloco se transforma em resíduo. Muitos trabalhos já utilizaram esse resíduo em matrizes cimentícias, aplicando-o como um material capaz de preencher parcialmente os poros da matriz cimentícia (efeito fíler). Porém, esses estudos vêm sendo desenvolvidos há duas décadas e até o presente momento a indústria da construção civil não absorveu o resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais (RBRO), que continua a ser um passivo ambiental. Visando melhorar as propriedades desse material, o presente estudo tratou-o termicamente a 1200°C. O resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente (RBROTT) foi submetido a diversos ensaios de caracterização, dentre eles foram realizados ensaios para determinação da atividade pozolânica segundo a NBR 12653 (ABNT, 2015). Foram confeccionados concretos com 0%, 5% e 10% de adição do RBROTT com o objetivo de avaliar a influência dessa adição sobre a resistência mecânica dos concretos e também avaliar a durabilidade dos mesmos, tendo como foco a penetração de íons cloreto.
Mostrar mais

168 Ler mais

Investigação de potencialidade pozolânica do resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais após tratamento térmico para produção de pasta cimentícia

Investigação de potencialidade pozolânica do resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais após tratamento térmico para produção de pasta cimentícia

Esta dissertação investiga a potencialidade de utilização do resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais após tratamento térmico como adição mineral de características pozolânicas em pastas cimentícias. O resíduo foi moído e peneirado após o tratamento térmico a 1.200 ºC, passando a denominar-se RBROTT. O RBROTT foi avaliado seguindo parâmetros estipulados pela NBR 12.653 (ABNT, 2014) e utilizado para a produção de pastas cimentícias em diferentes percentuais. Foram analisados a composição química do RBROTT por fluorescência de raios X, sua mineralogia por difração de raios X, sua microestrutura por imagens originadas por microscópio eletrônico de varredura com espectrômetro de raios X acoplado, sua superfície específica pelo método de Blaine, sua finura por meio das peneiras de 75  m e 45  m e seu índice de atividade pozolânica com a cal, com o cimento Portland, pelo método de Luxán e pelo método de Fratini. As pastas cimentícias produzidas foram submetidas a análises microestruturais a partir de imagens capturadas com auxílio de microscópio eletrônico de varredura. Os resultados indicam que o RBROTT possui capacidade pozolânica quando utilizado na produção de pastas cimentícias, sendo capaz de proporcionar ao produto final uma microestrutura mais densa, devido às reações pozolânicas e ao efeito fíler. O RBROTT foi utilizado como adição mineral em 5% e 10%, e os melhores desempenhos foram obtidos com a adição de 5% de RBROTT em relação à massa de cimento Portland em pastas cimentícias.
Mostrar mais

147 Ler mais

Contribuição ao estudo da durabilidade de concretos produzidos com a incorporação de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

Contribuição ao estudo da durabilidade de concretos produzidos com a incorporação de resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais

Este trabalho apresenta uma contribuição ao estudo do material concreto, ao determinar importantes propriedades mecânicas de misturas produzidas com três diferentes relações a/c e quatro tipos de adição do resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais submetidas a uma solução agressiva de sulfato de magnésio. Para realização desse trabalho foram moldados aproximadamente 400 corpos de prova entre os usados efetivamente nos ensaios e aqueles que foram produzidos para obtenção dos traços (Método IPT). Foram realizados ensaios destrutivos como a resistência à compressão axial, a microscopia eletrônica de varredura e EDS, além dos ensaios não destrutivos como absorção de água por imersão, absorção de água por capilaridade, índice de consistência e massa específica.
Mostrar mais

163 Ler mais

Avaliação de desempenho mecânico e de durabilidade em concretos produzidos com resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente (RBROTT)

Avaliação de desempenho mecânico e de durabilidade em concretos produzidos com resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente (RBROTT)

Sato (2015) no campo da reologia, caracterizou o comportamento de pastas cimentícias com e sem adição de RBRO em sua condição natural onde foram fabricadas pastas cimentícias com três relações a/c (0,45; 0,55; 0,65) e quatro teores de adição do resíduo (0%, 5%, 10%, 15%) e quando submetidas ao ensaio de fluxo as amostras se comportaram como um fluido não newtoniano, pseudoplástico e tixotrópico, já no ensaio oscilatório as pastas cimentícias de referência e as com adição de 5% de RBRO apresentaram uma deformação crítica muito próxima independentemente da relação a/c, mostrando uma tendência de suportar maiores deformações, percebeu-se também que há uma tendência de correlação negativa tanto entre a resistência a compressão e o modulo elástico G quanto entre a trabalhabilidade e a tensão de escoamento das amostras, confirmando que o resíduo se comportou como um fíler, tornando a pasta cimentícia mais viscosa e com menor trabalhabilidade, pois preenche os vazios intergranulares na matriz.
Mostrar mais

125 Ler mais

Efeitos do resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais e escória de aciaria como fíleres na rigidez viscoelástica linear e características de fratura da matriz de agregados finos

Efeitos do resíduo de beneficiamento de rochas ornamentais e escória de aciaria como fíleres na rigidez viscoelástica linear e características de fratura da matriz de agregados finos

Com o objetivo de fazer a avaliação reológica, em uma menor escala, da adição dos resíduos RBRO e EMA em misturas asfálticas, Cosme (2015) analisou o desempenho dos mástiques com estes resíduos, realizando ensaios de RTFOT, PAV, Viscosímetro Brookfield, varredura de frequência, varredura de deformação e o ensaio oscilatório de fluência e recuperação. Fixando o teor de ligante e variando a percentagem de fíler adicionado, o autor avaliou a influência destes resíduos nos teores fíler/betume de 0,36, 0,54 e 0,72 e comparou com o desempenho do ligante puro (CAP 50/70). Concluiu-se, no geral, que a utilização dos resíduos melhorou o comportamento reológico do CAP, onde o resíduo de EMA proporcionou um aumento da rigidez e apresentou uma maior elasticidade quando comparado ao ligante puro ou ao mástique com RBRO, contribuindo para um ligante menos suscetível à deformação permanente e à fadiga. Fazendo uma análise dos resultados para a relação f/b=0,36, observou-se para mástiques com adição de RBRO+EMA (50% de cada resíduo), melhores resultados de recuperação (R) e compilâncias não-recuperáveis (Jnr), concluindo-se que este mástique apresenta menor suscetibilidade a deformação permanente e maior recuperação elástica. Estes resultados corroboram com o resultado obtido para o G*, visto que, o mástique RBRO+EMA apresentou maior rigidez.
Mostrar mais

122 Ler mais

Adição de resíduo cerâmico em pastas geopoliméricas para cimentação de poços de petróleo

Adição de resíduo cerâmico em pastas geopoliméricas para cimentação de poços de petróleo

O desenvolvimento das atividades do setor de petróleo e gás tem promovido a busca de materiais mais adequados para cimentação de poços de petróleo. No estado do RN, a integridade da bainha cimentante tende a ser prejudicada durante a injeção de vapor, procedimento necessário para aumentar a recuperação do petróleo em reservatórios com óleo de alta viscosidade. O geopolímero é um material que pode ser utilizado como cimento alternativo, uma vez que vem sendo empregado na produção de componentes resistentes ao fogo, na construção de estruturas, e para o controle de resíduos tóxicos ou radioativos. Geopolímeros resultam da condensação polimérica de aluminosilicatos e silicatos alcalinos originando estruturas poliméricas tridimensionais. São produzidos de uma maneira distinta daquela do cimento Portland, onde é feita uma solução ativadora que é misturada ao precurssor geopolimérico. Dentre os trabalhos estudados, alguns permitiram-nos concluir que as pastas preparadas com metacaulim como precursor apresentaram melhor desempenho de suas propriedades. Vários estudos apresentam a adição de resíduos argilosos como forma de redução do custo final e melhoria das propriedades da pasta. Com base nisso, o objetivo do trabalho é estudar a influência da adição de rejeito cerâmico em pastas geopoliméricas. Para o desenvolvimento do estudo foram realizados testes de reologia, filtrado, tempo de espessamento, resistência à compressão, água livre, peso específico e permeabilidade, de acordo com o American Pretoleum Institute (API). Os resultados encontrados para todas as formulações demonstram que as pastas estudadas apresentam resistência mecânica elevada para uma pasta leve; volume de filtrado baixo; ausência de água livre; permeabilidade muito baixa; pasta fluída, coerente com uma pasta leve; e tempo de espessamento baixo, que pode ser corrigido com a utilização de um retardador de pega. Para caracterização morfológica, microestrutural, físico-química, química e térmica, foram realizadas caracterizações por DRX, MEV, DTA, TG, FT-IR. No ensaio de DRX, verificou-se que o geopolímero é um material amorfo, com um pico cristalino de caulinita. Nos testes de TG/DTA, foi observado a presença de um evento significativo, que representa a perda de massa referente a água, sendo observado também a redução da perda de massa com o aumento da concentração de rejeito cerâmico. No ensaio de MEV, encontrou-se uma matriz uniforme e nos espectros de FT-IR, observou-se a presença da banda referente à água. A partir de todos os resultados foi possível determinar que a faixa de concentração ótima de rejeito cerâmico para uso em pastas geopoliméricas é entre 2,5 e 5 % .
Mostrar mais

19 Ler mais

Estudo dos efluentes e resíduos sólidos inorgânicos de uma Indústria de Beneficiamento de Rochas Ornamentais em Santo Antônio de Pádua – RJ

Estudo dos efluentes e resíduos sólidos inorgânicos de uma Indústria de Beneficiamento de Rochas Ornamentais em Santo Antônio de Pádua – RJ

Houve estudos para a utilização do resíduo sólidos dos efluentes das serrarias de Santo Antônio de Pádua em tijolos para fins estruturais e de bloquetes para calçamento de ruas e calçadas, em argamassas e também, na fabricação de cerâmica vermelha e na formulação de borracha. A utilização em tijolos já é uma realidade; para argamassas mostrou-se bastante eficiente, porém a granulometria é um dos fatores limitantes; com a cerâmica vermelha obteve- se resultados positivos, diminuindo cerca de 25% de perda ao fogo e diminuindo a retração linear; a borracha já não foi satisfatório a incorporação do resíduo, tendo como consequência a diminuição da resistência a tração (Carvalho et al., 2003).
Mostrar mais

18 Ler mais

Metodologia de avaliação das práticas de gerenciamento ambiental dos resíduos de empresas de beneficiamento de rochas ornamentais.

Metodologia de avaliação das práticas de gerenciamento ambiental dos resíduos de empresas de beneficiamento de rochas ornamentais.

O Espírito Santo ocupa o primeiro lugar no Brasil quanto à extração e ao beneficiamento de rochas ornamentais. Paralelamente aos benefícios econômicos, o estado enfrenta problemas com a geração e a disposição final dos resíduos gerados. Dentre os resíduos gerados pelo beneficiamento de rochas ornamentais destacam- se as lamas de desdobramento e polimento, os cacos, os casqueiros, as pastilhas de polimento, dentre outros; sendo a lama o resíduo gerado em maior quantidade. Para atender às exigências dos órgãos de controle ambiental, do mercado e da sociedade organizada, as empresas vêm se amoldando aos princípios da sustentabilidade ambiental aplicada ao gerenciamento de seus resíduos. A presente dissertação descreve uma coleta de dados bibliográficos, documentais e de campo que possibilitam o conhecimento das reais ações de gerenciamento realizadas pelas empresas. Desenvolve um método de avaliação do gerenciamento de resíduos nas empresas baseado em práticas sustentáveis de gerenciamento ambiental de referência selecionadas durante a pesquisa. O método foi aplicado a 14 serrarias e 10 marmorarias tendo um resultado de 50% das marmorarias e 57% das serrarias classificadas como sustentáveis, demonstrando que as empresas de beneficiamento de rochas ornamentais no Espírito Santo já buscam adaptar o gerenciamento de seus resíduos aos princípios da sustentabilidade ambiental. Porém, de um modo geral, o setor ainda está em processo de adaptação para esta realidade, necessitando assim que as práticas sustentáveis de gerenciamento ambiental dos resíduos sejam difundidas nas demais empresas do setor.
Mostrar mais

122 Ler mais

Estudo da viabilidade da produção de blocos com utilização de resíduo de serragem de rochas ornamentais para alvenaria de vedação.

Estudo da viabilidade da produção de blocos com utilização de resíduo de serragem de rochas ornamentais para alvenaria de vedação.

A verificação da influência da utilização de RSRO, no processo de produção de uma fábrica, foi viabiliza- da através de uma empresa de Feira de Santana/Bahia, tendo sido produzidos 200 blocos. A empresa utiliza máquina do tipo pneumática para fabricação dos blocos, conforme ilustra a Figura3a. Optou-se pela fabricação de blocos de vedação, mantendo-se todos os critérios que a empresa comumente utiliza. O tra- ço utilizado em volume foi convertido em massa, sendo o traço de referência: 1: 3,0: 13,0: 1,31 (cimento: areia ina: inos de britagem: água). O resíduo utilizado para os experimentos na fábrica foi o mesmo dos blocos produzidos em labo- ratório (RSRO), mantendo-se, ainda, os mesmos teores de substituição da massa de cimento (5, 10 e 15%).
Mostrar mais

8 Ler mais

Influência de resíduos de corte de rochas e de blocos cerâmicos moídos na hidratação e no empacotamento de pastas cimentícias.

Influência de resíduos de corte de rochas e de blocos cerâmicos moídos na hidratação e no empacotamento de pastas cimentícias.

O efeito de diluição é uma consequência da substituição de parte do cimento pela mesma quantidade de um aditivo mineral. Menos cimento implica em uma menor quantidade de produtos hidratados e uma resistência à compressão mais baixa comparada à mistura de referência [9-15]. O efeito no empacotamento das partículas depende do tamanho, da forma e da textura dos grãos e do teor de substituição de cimento, e está relacionada com a porosidade inicial da mistura [15-16]. A nucleação heterogênea é um proces- so físico que conduz a uma ativação química da hidratação do cimento e está relacionado com a nucleação de hidratos na parte externa de partículas minerais. Uma vez que a nucleação hetero- gênea conduz à aceleração da hidratação do cimento, o seu efei- to em um determinado momento é um aumento na resistência à compressão. Segundo diversos autores [9,15,17], o fenômeno de nucleação é mais pronunciado quando a superfície especíica do aditivo e a porcentagem de substituição de cimento são maiores. No que refere ao RBC, pesquisas mostraram que, além do efei- to físico, o material possui também um efeito químico e pode ser considerado uma pozolana [18-22]. Pozolanas são materiais que quando inamente divididos e na presença de água são capazes de reagir quimicamente com o hidróxido de cálcio (CH) para formar compostos que possuem propriedades cimentícias. As principais fases ativas das pozolanas são a sílica (SiO 2 ) e alumina (Al 2 O 3 ) amorfas [23-24]. Os produtos de hidratação formados são nas re- ações pozolânicas são: silicatos de cálcio hidratado, aluminato de cálcio hidratado e sílico-aluminatos de cálcio hidratados [24]. A reação pozolânica aumenta a resistência à compressão de materiais
Mostrar mais

10 Ler mais

Briquetagem da granalha de aço recuperada do resíduo de rochas ornamentais.

Briquetagem da granalha de aço recuperada do resíduo de rochas ornamentais.

O propósito da confecção dos bri- quetes a partir da granalha de aço recupe- rada do resíduo de rochas ornamentais é criar um novo produto, no caso briquetes, que possa ser utilizado na fabricação de aço em fornos elétricos a arco ou em con- vertedores LD, criando uma alternativa para o setor de rochas ornamentais para a destinação de parte do seu resíduo.

5 Ler mais

Avaliação do comportamento reológico de pastas de cimento para poços de petróleo com adição de plastificantes

Avaliação do comportamento reológico de pastas de cimento para poços de petróleo com adição de plastificantes

Pastas de cimento do tipo Portland são usadas para isolamento de poços de petróleo. Esse procedimento é realizado por meio do bombeio da pasta no espaço anular entre o poço e a coluna de revestimento, de modo a se obter fixação e vedação eficiente e permanente. Para isso o comportamento reológico da pasta de cimento é um componente de extrema importância para o processo de cimentação. Atualmente, diversos materiais alternativos são utilizados em pastas para cimentação, objetivando a modificação e a melhoria de suas propriedades, principalmente no que diz respeito ao aumento de fluidez. Isso pode ser alcançado por meio da utilização de novos aditivos do tipo plastificantes, capazes de suportar as diversas condições de poços, promovendo às pastas propriedades compatíveis às condições encontradas, permitindo, ainda, um tempo suficiente de trabalhabilidade para a completa execução do serviço de cimentação. Assim, se as propriedades reológicas da pasta são bem caracterizadas, a perda de carga e o regime de fluxo podem ser prognosticados corretamente. Contudo, essa caracterização é difícil do ponto de vista experimental. Modelos reológicas capazes de descrever o que ocorre, deverão ser capazes de predizer a deformação da pasta de cimento com razoável exatidão. Portanto, a finalidade deste trabalho foi o estudo e a caracterização reológica de pastas constituídas de cimento Portland classe especial, água e aditivos do tipo plastificante, a base de lignossulfonato, melamina e policarboxilato, em temperaturas na faixa de 27°C a 72°C. Os testes foram realizados de acordo com as recomendações práticas da norma API RP 10B. Os resultados dos ensaios demonstraram a grande eficiência e o poder dispersivo do policarboxilato, para todas as temperaturas estudadas. O aditivo promoveu uma alta fluidez, sem efeitos de sedimentação. O aumento das concentrações de lignossulfonato e melamina não reduziu os parâmetros reológicos (viscosidade plástica e limite de escoamento). Também foi verificado que esses aditivos não foram compatíveis com o tipo de cimento utilizado. Por fim, os modelos reológicos avaliados foram capazes de descrever o comportamento das pastas apenas para faixas de temperatura e concentração de cada tipo de aditivo.
Mostrar mais

142 Ler mais

Argamassa autonivelante com adição mineral (fíler) de resíduo de beneficiamento de mármore e granito.

Argamassa autonivelante com adição mineral (fíler) de resíduo de beneficiamento de mármore e granito.

A Figura 4.10 compara a viscosidade aparente e a tensão de cisalhamento após aplicada a taxa de cisalhamento entre as pastas cimentícias com adição de RBMG e VMA. A Figura 4.10 (a) indica que com o aumento do teor de adição de RBMG a viscosidade aparente e a tensão de cisalhamento aumentam de forma progressiva até a pasta PMG20%. Assim, a pasta PMG20% foi a escolhida dentre as outras para dar prosseguimento a dosagem da argamassa autonivelante com adição de RBMG. Pois, a pasta apresentou alta viscosidade, mesmo possuindo menor tensão de cisalhamento em relação as pastas PMG25% e PMG30%, que apresentaram descontinuidade de comportamento, provavelmente devido as suas trabalhabilidades ficarem muito reduzidas em decorrência da elevada superfície especifica do resíduo, acarretando em pontos de aglomeração de material no equipamento de ensaio. Em contraste, a Figura 4.10 (b) demonstra que com o aumento de adição de VMA a viscosidade permanece relativamente constante até a pasta PMV0,5%, enquanto a tensão de cisalhamento é descontinua. Assim, como a pasta PMV0,5% apresentou maior coesão em relação às outras pastas, escolheu-se a mesma para o prosseguimento da pesquisa na produção da argamassa autonivelante. Visto que, durante o ensaio observou-se que este aditivo atua na viscosidade de forma moderada, incorporando de bolhas de ar na mistura, provavelmente devido ao princípio de ação do aditivo, que reduz a tensão superficial da água da mistura, aumentando a possibilidade de incorporação de bolhas de ar, efeito também relatado em outros estudos por Martins (2009), Libre et al. (2010) e Li et al. (2018). Segundo Libre et al. (2010), o aditivo modificador de viscosidade tem efeito insignificante sobre a viscosidade, porém tem efeito sobre a estabilidade da mistura. Em seu estudo essa estabilização foi mais expressiva em relações a/c acima de 0,55.
Mostrar mais

136 Ler mais

Beneficiamento de rochas ornamentais: análise das possibilidades de reuso dos resíduos em unidades especializadas na região metropolitana de Salvador

Beneficiamento de rochas ornamentais: análise das possibilidades de reuso dos resíduos em unidades especializadas na região metropolitana de Salvador

Este trabalho teve como fundamento principal o reaproveitamento dos resíduos de rochas ornamentais e sua aplicação na teoria econômica, legislativa e também no modelo de negócio Canvas. Esta visão integrada aos resíduos e o modelo de negócio Canvas pode ser aplicado em toda a cadeia produtiva do setor pois ao analisar a Figura 1 pode-se dizer que no momento da extração, ou seja, na lavra existe perdas que são inevitáveis pois o método pode proporcionar desperdício de uma quantidade considerável de rochas. Segundo Vidal e outros (2014) o método aplicado na lavra não significa que a empresa não apresentou os devidos cuidados e precauções, mas devido as condições geológicas, estruturais que são favoráveis para a empresa podem geram consequências positivas ou negativas. Sendo assim, pode-se dizer que em determinados casos isolados neste ambiente prevalecem condições que são ambientalmente importantes para o desenvolvimento da atividade.
Mostrar mais

68 Ler mais

Caracterização tecnológica de rochas ornamentais

Caracterização tecnológica de rochas ornamentais

A descrição petrográfica de uma rocha ornamental é importante para estabelecer a sua classificação petrográfica e destacar uma série de características, tais como, porosidade, descontinuidades, fissuras, estado de alteração, etc. A textura da rocha, nomeadamente as proporções dos diferentes minerais constituintes, assim como a sua natureza, origem, dimensões dos grãos e características dos materiais cimentantes, são importantes para prever o comportamento das rochas mediante determinadas agressões físicas e químicas, como por exemplo, a ação deletéria dos ácidos (no caso deste trabalho, o ácido clorídrico) em minerais máficos.
Mostrar mais

101 Ler mais

Rochas Ornamentais de Timor Leste

Rochas Ornamentais de Timor Leste

No que concerne às potencialidades das unidades geológicas timorenses serem produtoras de rochas ornamentais já alguns trabalhos foram realizados, quer durante a ocupação indonésia, por empresas privadas, quer apôs a independência, pelos colegas Jorge Carvalho e Victor Lisboa do LNEG (Carvalho & Lisboa, 2003a, b e c).

8 Ler mais

Geoambiente e indústria das rochas ornamentais

Geoambiente e indústria das rochas ornamentais

Como critérios prioritários que devem aplicar-se para a identificação dos factores do meio susceptíveis de receber impactos, podem citar-se:A representatividade da extensão do terreno af[r]

8 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados