Top PDF Desenvolvimeto de um chuveiro automatizado para controle de vazão da água

Desenvolvimeto de um chuveiro automatizado para controle de vazão da água

Desenvolvimeto de um chuveiro automatizado para controle de vazão da água

Este projeto consiste na implementac¸˜ao de uma soluc¸˜ao para minimizar o desperd´ıcio de ´agua durante o banho, nos momentos em que o consumo de ´agua ´e dispens´avel, por exemplo, na hora de ensaboar o corpo. O funcionamento do Chuveiro Automatizado se d´a atrav´es do controle da vaz˜ao de ´agua de acordo com a posic¸˜ao do usu´ario em relac¸˜ao ao chuveiro, al´em de possibilitar ao usu´ario ter uma percepc¸˜ao do tempo de durac¸˜ao do banho, atrav´es de sinalizac¸˜ao visual feita por LED. O trabalho apresenta os m´etodos usados para identificac¸˜ao do mecanismo adequado para a execuc¸˜ao do controle da vaz˜ao de ´agua, pesquisa te´orica a respeito dos componentes a serem utilizados na etapa de criac¸˜ao do prot´otipo, etapas de teste de software e hardware e an´alise dos resultados obtidos.
Mostrar mais

89 Ler mais

Controle da Temperatura e Vazão de um Chuveiro Usando Lógica Fuzzy

Controle da Temperatura e Vazão de um Chuveiro Usando Lógica Fuzzy

Apesar desse cenário não ser muito usual na prática, pois geralmente o usuário irá se preocupar mais em ajustar a temperatura da água, o sistema consegue atender de forma satisfatória as mudanças no valor de vazão desejada. A resposta da vazão é de certa forma lenta para evitar grandes oscilações na temperatura. Entretanto, observa-se que a temperatura aumenta um pouco quando reduzimos muito a vazão de água, no instante de 139 segundos. O motivo de isso acontecer será mais bem entendido na análise do próximo cenário.
Mostrar mais

88 Ler mais

Sistema Automatizado de Controle de Abasteci-mento de Água Proveniente de Poços Artesianos com Monitoramento Remoto

Sistema Automatizado de Controle de Abasteci-mento de Água Proveniente de Poços Artesianos com Monitoramento Remoto

No modo automático, a aplicação ao detectar o nível baixo em qualquer um dos reservatórios irá abrir a válvula correspondente a ele e acionar o motor da bomba. Neste momento é iniciado o monitoramento da vazão de entrada do reservatório. Caso a vazão permaneça em 0(zero) l/min durante um tempo pré- determinado o sistema irá desligar o motor por segurança, fechar as válvulas e reiniciar o processo de abastecimento. Ao iniciar novamente e permanecendo a vazão em 0(zero) l/min o sistema envia uma mensagem para um e-mail cadastrado informando a condição de que não há fluxo de água e altera a aplicação para modo manual para que o usuário possa testar e identificar o problema.
Mostrar mais

8 Ler mais

Protótipo de sistema de controle e monitoramento para chuveiro com aquecimento solar

Protótipo de sistema de controle e monitoramento para chuveiro com aquecimento solar

Em seguida, a CPU irá controlar os dois motores de passo e a abertura e/ou fechamento destes irá aumentar ou diminuir a vazão da água aquecida e da temperatura ambiente em uma razão cuja soma terá um total de 100%, ou seja, os motores não vão permitir que ocorra a abertura total e simultânea das válvulas, fazendo com que a relação de vazão de cada parte, ao serem somadas, não ultrapasse o valor determinado pelo usuário. Por conseguinte, de acordo com essas temperaturas, a CPU será capaz de determinar se irá enviar um sinal de acionamento para o MOC3041M, permitindo que ocorra o chaveamento do chuveiro até que o controle de temperatura alcance resultados satisfatórios.
Mostrar mais

80 Ler mais

MODELO DIDÁTICO AUTOMATIZADO DE CONTROLE DA VAZÃO DE CHUVEIRO RESIDENCIAL NA EDUCAÇÃO DAS PESSOAS PARA O USO CORRETO DA ÁGUA DURANTE O BANHO

MODELO DIDÁTICO AUTOMATIZADO DE CONTROLE DA VAZÃO DE CHUVEIRO RESIDENCIAL NA EDUCAÇÃO DAS PESSOAS PARA O USO CORRETO DA ÁGUA DURANTE O BANHO

O sucesso na conservação da água tem um impacto muito forte nas pessoas. Desta forma elas entendem os problemas, aceitando a necessidade de conservação e participação ativamente. Portanto educação não deve apenas informar, mas também inspirar a atingir uma mudança permanente no comportamento das pessoas. Educação deve ser apoiada por tecnologia realística e um sistema de recompensa. Um bom programa de educação pode: incutir hábitos de conservação; aumentar a conscientização pública; mudar atitudes pessoais para o uso da água, criando uma ética da água permanente; criar atitudes proativas na conservação da água levando a fazer a sustentabilidade dá água uma questão política (GRAY, 2008 apud BRANDES, 2006).
Mostrar mais

13 Ler mais

Controle de vazão de biogás com baixa pressão para produção  de eletricidade

Controle de vazão de biogás com baixa pressão para produção de eletricidade

Para (67), o tempo morto pode ser denido como o tempo que transcorre entre o instante que é introduzida uma mudança na variável de entrada e o instante em que a saída do mesmo começa a mudar. Quando a razão entre o tempo morto e a constante de tempo do processo for grande, o controle com realimentação não é capaz de evitar grandes desvios do set-point em função das perturbações (40). Para evitar que prováveis distúrbios interram no processo pode-se fazer medições de perturbação e usar essas informações e nosso conhecimento do modelo de processo para fazer bons ajustes na va- riável manipulada antes que a perturbação interra na variável de controle. No controle feedforward observado na Figura 3.2, a perturbação ou distúr- bio é detectado ao entrar no processo e uma mudança apropriada é feita na variável manipulada de tal forma que a variável controlada é mantida constante. Deste modo podem-se tomar as medidas corretivas. Devido essa característica esse controle também é conhecido como controle antecipatório ou regulação preditiva. A imprecisão do modelo é um aspecto de segurança importante que dicilmente permite a implementação de estratégia feedfor- ward "puras". Em geral, o valor calculado pelo controlador feedforward é enviado a um controlador feedback, aumentando a robustez do sistema.
Mostrar mais

155 Ler mais

Efeito da redução da vazão efluente do reservatório de Sobradinho na qualidade da água a jusante, sob o enfoque da vazão ecológica

Efeito da redução da vazão efluente do reservatório de Sobradinho na qualidade da água a jusante, sob o enfoque da vazão ecológica

A consolidação dos dados na Tabela 4.6 mostram que a turbidez, a demanda bioquímica de oxigênio(DBO) e a demanda química de oxigênio(DQO) foram maiores no grupo 2, período de menor vazão efluente do reservatório de Sobradinho, para ambos os períodos. Todos estes resultados são desfavoráveis para a qualidade da água, indicando inclusive uma maior presença de matéria orgânica. A relação DQO/DBO foi em geral maior que 2, indicandocomponentes mais resistentes. A provável origem destes componentes e a resuspensão de sedimentos, causada primeiramente pelo baixo nível da água, e segundo pelo efeito de ondas de vento nas margens agora rasas do rio e reservatório, isso significa também um efeito do baixo nível de água.
Mostrar mais

146 Ler mais

Uso de séries temporais na análise de vazão de água na represa de furnas.

Uso de séries temporais na análise de vazão de água na represa de furnas.

da Barragem de Furnas - MG, coletada diariamente no período de janeiro de 1963 a dezembro de 1994. Foi realizada uma mé- dia mensal dos dados, em que cada média representa uma observação, num total de 372. Observou-se que a série de vazão fica bem ajustada utilizando modelos sazonais e a incorporação do parâmetro de intervenção forneceu informações complementares na análise. Termos para indexação: Análise de intervenção, modelo SARIMA, vazão de água.

7 Ler mais

Eficiência energética: monitoramento do chuveiro elétrico

Eficiência energética: monitoramento do chuveiro elétrico

Eficiência energética é um tema muito importante na atualidade, sendo que as pesquisas nesta área vêm crescendo no mundo todo. Por outro lado, conforto e qualidade de vida são itens que as pessoas vêm buscando cada vez mais ao longo dos anos. Sabe-se que, com o desenvolvimento de novas tecnologias como, por exemplo, o aumento da potência do chuveiro elétrico para maior aquecimento de água nos banhos ou aparelhos de ar condicionado com potências mais elevadas, acabam aumentando o consumo de energia elétrica, principalmente em residências. Uma das formas de controlar o consumo de energia elétrica dentro de uma residência é a automação residencial, onde com um sistema inteligente e programável os equipamentos da residência são controlados e supervisionados com maior rigor e precisão. Este trabalho consiste em desenvolver e construir um equipamento que faça medições elétricas no chuveiro elétrico e converta os valores de potência medidos em kWh para valores monetários em R$ usando um microcontrolador, que envia os dados obtidos para um computador ou central de automação via rede sem fio ZigBee. O equipamento também monitora o tempo de banho de pessoas através de sinalização por LEDs, LCD e sonora, para evitar um consumo excessivo de energia elétrica, já que é sabido que o chuveiro elétrico é e continuará sendo uma das maiores fontes de consumo de energia elétrica dentro de residências no Brasil nas próximas décadas.
Mostrar mais

81 Ler mais

Vazão de gotejadores com distintos tempos de irrigação aplicando água residuária de suinocultura e água de abastecimento.

Vazão de gotejadores com distintos tempos de irrigação aplicando água residuária de suinocultura e água de abastecimento.

RESUMO: Este trabalho objetivou analisar o efeito das proporções do tempo de irrigação com água residuária de suinocultura (ARS) e água de abastecimento (AA) na alteração da vazão de gotejadores. O experimento foi montado no esquema de parcelas subsubdivididas, em delineamento inteiramente casualizado, com três repetições, tendo nas parcelas as proporções de tempo de irrigação (1E3A - 1 h de ARS e 3 h de AA; 2E2A - 2 h de ARS 2 h de AA; 3E1A - 3 h de ARS e 1 h de AA, e 4E - 4 h de ARS); nas subparcelas, os tipos de gotejadores (G1, G2 e G3) e nas sub- subparcelas os tempos das avaliações (0; 20; 40; 60; 80; 100; 120; 140 e 160 h). Os atributos físico- químicos e biológicos da ARS e AA foram obtidos a cada 20 h e 80 h, respectivamente. Realizou-se a medição de vazão nos 22 gotejadores identificados de todas as linhas laterais das unidades de irrigação, também a cada 20 h. Após 160 h, gotejadores e linhas laterais foram dissecados para investigação do material de obstrução. A combinação dos gotejadores G1 e G3 com as proporções de tempo de irrigação 1E3A e 4E minimizou o processo de entupimento, sendo as reduções nos valores de vazão de 16 e 8%, respectivamente, após 160 h de operação das unidades de irrigação. PALAVRAS-CHAVE: emissores, obstrução, efluente.
Mostrar mais

13 Ler mais

Desenvolvimento de conversor para chuveiro com aquecimento por indução

Desenvolvimento de conversor para chuveiro com aquecimento por indução

Uma melhor medição dos valores reais dos componentes na carga, com equipamentos de melhor precisão também colaboram para o projeto. A ponte RLC digital utilizada neste trabalho possui baixa precisão das grandezas medidas, mas era o único equipamento disponível. Ocorreram incompatibilidades nos valores calculados e medidos, o que impossibilitou encontrar o valor da potência ativa fornecida no aquecimento da água. Foi verificado que os sinais de corrente medidos no trabalho pela ponta de prova de corrente A622 poderiam estar incorretos devido a limitação de frequência do alicate, porém, realizados testes com a ponta de prova TCPA300 da Tektronix, emprestada pelo laboratório de Eletrônica de Potência, verificou-se que existe muita pouca diferença entre os sinais lidos pelas duas pontas de prova de corrente diferentes.
Mostrar mais

79 Ler mais

Utilização do inversos de freqüência em sistemas de irrigação para controle de vazão.

Utilização do inversos de freqüência em sistemas de irrigação para controle de vazão.

Foram feitas leituras da potência elétrica ativa consumida pelo motor, correspondente a cada carga submetida ao mesmo (vazão) diretamente no inversor de freqüência, através de wattímetro e, simultaneamente, com o intuito de monitorar adequadamente os valores, através de registros de leituras de tensão, corrente e fator de potência para cada vazão, em um medidor eletrônico microcomputadorizado, instalado pela CEMIG (Companhia Energética de Minas Gerais). A partir daí, calculou-se a potência elétrica ativa, conforme Silva et al. (1997).

6 Ler mais

Implementação de técnicas de controle avançado a uma planta piloto de controle de vazão e temperatura de ar

Implementação de técnicas de controle avançado a uma planta piloto de controle de vazão e temperatura de ar

sador cl´assico. Entretanto, pode se obter potencial aumento de rejei¸c˜ao de perturba¸c˜ao se o modelo ARX de temperatura considerar o modelo completo da perturba¸c˜ao (ganho e constante de tempo). Al´em disso, evitou-se o tra- balho de ressintonia devido `a adapta¸c˜ao cont´ınua e on-line do compensador. Diante dos resultados obtidos, utilizou-se ´ındices estat´ısticos para avaliar o desempenho das estrat´egias de controle e quantificar os ganhos obtidos com as t´ecnicas de controle avan¸cado. Mesmo que fossem repetidas as mes- mas condi¸c˜oes de ensaio, em particular, para a malha de temperatura, seria improv´avel se obter as mesmas condi¸c˜oes clim´aticas, as quais s˜ao cr´ıticas para avaliar, de forma precisa, o desempenho dessa malha. Importante frisar que se cogitou a hip´otese de utilizar um avaliador de desempenho com uma metodologia mais estruturada e consistente, conforme o proposto por Braga e Jota [Braga e Jota, 1994]. Entretanto, a simples utiliza¸c˜ao de ´ındices es- tat´ısticos foi de grande valor, pois, al´em de mostrar as reais dificuldades e pe- culiaridades existentes na avalia¸c˜ao de desempenho de malhas de controle, o procedimento adotado foi satisfat´orio para formar um panorama para avaliar os desempenhos dos poss´ıveis controladores aplicados neste trabalho. Assim sendo, foi levado em conta n˜ao o melhor controlador, mas, sim, o mais apro- priado, destacando-se a viabilidade de implementa¸c˜ao pr´atica e bons ´ındices de desempenho.
Mostrar mais

220 Ler mais

Controle de Nível Automatizado Através da Pressão no Recalque em Elevatórias com Reservatório Superior.

Controle de Nível Automatizado Através da Pressão no Recalque em Elevatórias com Reservatório Superior.

Como este sinal pode ter uma instabilidade, foi colocado um amplificador operacional, configurado como buffer, entre o sinal medido no resistor e a entrada analógica do microcontrolador. O controlador possui duas entradas digitais isoladas através de optoacopladores 4N25 para que seja ligado um pressostato para monitorar a falta de pressão na entrada do conjunto de motobomba, evitando que a bomba trabalhe sem água. A outra entrada digital está disponível para servir como um botão de emergência ou outra finalidade qualquer que tenha a função de desligar o conjunto motobomba. Possui também uma saída digital que tem a função exclusiva de acionar o conjunto de motobomba. Como o microcontrolador não possui capacidade de acionar um contator, foi usado uma etapa de amplificação deste sinal, ou seja, um transistor NPN (BC337) é acionado e por sua vez, este aciona um relé com um contato NA e um contato NF. O microcontrolador usado é um PIC16F873 com capacidade de memória de 8K programado em linguagem C com o compilador da CCS.
Mostrar mais

10 Ler mais

Conseqüências da alteração da vazão sobre alguns parâmetros de qualidade de água fluvial

Conseqüências da alteração da vazão sobre alguns parâmetros de qualidade de água fluvial

A precipitação é um fenômeno meteorológico que exerce influencia na vazão e na qualidade de um corpo d’água. Entretanto, especialmente no meio rural, é difícil estabelecer uma relação direta entre precipitação e qualidade de água, uma vez que diferentes intensidades de precipitação ocasionam diversos níveis de impactos no solo, iniciando processos erosivos de graus variáveis, de acordo com a interação desta precipitação com terrenos sob diversos usos e ocupações. Por outro lado, a influência da precipitação sobre a vazão deve ser analisada dentro de uma seqüência de eventos pluviométricos, uma vez que o grau de saturação do solo e do sistema freático influenciam diretamente na taxa de escoamento superficial.
Mostrar mais

14 Ler mais

AVALIAÇÃO DA PULSAÇÃO TÉRMICA PARA CONTROLE DA POÇA DE FUSÃO EM SOLDAGEM DE RAIZ COM MIGMAG AUTOMATIZADO

AVALIAÇÃO DA PULSAÇÃO TÉRMICA PARA CONTROLE DA POÇA DE FUSÃO EM SOLDAGEM DE RAIZ COM MIGMAG AUTOMATIZADO

Com o processo MIG/MAG com Pulsação Térmica busca-se a combinação de uma relativa alta produtividade, bom acabamento do cordão e baixa geração de respingos da soldagem MIG/MAG Pulsada com a capacidade de controle da poça de fusão da soldagem TIG Pulsada. Porém, sua aplicação é ainda muito limitada no meio industrial, com apelo apenas para soldagens de alumínio. Mas esta versão do MIG/MAG pode ter um diferencial de aplicação ao se usar a distribuição de calor e pressão do arco/gotas ao longo da junta. Desta forma, este trabalho teve como objetivo avaliar o potencial da soldagem MIG/MAG com pulsação térmica para controlar a poça de fusão em soldagens automatizadas de passes de raiz, sem utilização de cobrejunta. Para isso, foi inicialmente desenvolvida uma sincroniz ação da pulsação térmica com o tecimento trapezoidal da tocha. Neste caso, o pulso térmico foi aplicado nas laterais da junta, garantindo a fusão desta região, e a base térmica aplicada durante o movimento de transição entre uma lateral e outra, com a finalidade de minimizar o risco de colapso da poça pela redução do calor e pressão do arco e gotas durante este período. Esta abordagem foi avaliada sob diferentes aberturas de raiz em distintas amplitudes de oscilação, para uma dada combinação de parâmetros de pulso e base térmicos (juntas de topo de aço carbono com chanfro em “V”, posição plana, com e sem altura do nariz). Buscou-se verificar a máxima abertura de raiz possível de ser soldada. Os resultados mostraram que foi possível controlar a poça de fusão com o uso dessa abordagem, em contraste com soldagens sem essa sincronização. Passes de raiz com penetração completa, geometria adequada e livre de defeitos foram obtidos em juntas de topo com abertura variando de 2,5 a 6 mm. Os resultados mostram que a amplitude de oscilação tem de ser maior do que a abertura da raiz. Porém, o processo ainda se mostra pouco robusto, demandando maiores estudos para permitir manter os mesmos parâmetros de soldagem frente a variações da geometria do chanfro, sobretudo a altura e o tamanho da folga na raiz.
Mostrar mais

114 Ler mais

Recondicionamento de uma bancada didática de nível e vazão para ensino da teoria de controle experimental

Recondicionamento de uma bancada didática de nível e vazão para ensino da teoria de controle experimental

Atualmente, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Câmpus Pato Branco dispõe de uma bancada didática da marca Festo para controle de processos de nível, vazão, temperatura e pressão localizada no laboratório de controle. Esta bancada possui controladores defeituosos e bastante ultrapassados, fazendo com que a mesma não seja utilizada. O trabalho justifica-se pelo fato que isto representa um desperdício laboratorial muito grande, visto que as práticas que podem ser realizadas com o uso desta bancada proporcionariam aos alunos uma visão mais ampla sobre os processos industriais envolvidos. Por outro lado, o trabalho também justifica-se devido ao elevado custo orçado para recondicionamento proposto pela própria empresa FESTO, resultando num preço mais elevado do que uma bancada nova . Visando a melhoria do laboratório de controle, adquiriu-se dez placas de aquisição da National Instrument para interface com processos didáticos.
Mostrar mais

63 Ler mais

Desenvolvimento e avaliação de um modelo de dispositivo mecânico automático regularizador de vazão em tomadas de água

Desenvolvimento e avaliação de um modelo de dispositivo mecânico automático regularizador de vazão em tomadas de água

A partir de uma análise preliminar das características do projeto e das especificidades ambientais da área de sua implantação, duas situações básicas deverão ser consideradas, nos estudos a serem realizados, envolvendo usinas cuja implantação e operação provocam ou não efeitos ambientais significativos. Normalmente, demandam maior esforço de avaliação de impactos ambientais as usinas cujos projetos contemplam desvios por canais ou túneis que afetem o fluxo normal a jusante do barramento, onde há o problema da exigência legal de uma vazão remanescente mínima. Em cada uma dessas situações, deverão ser feitas as avaliações preliminares de impactos e medidas mitigadoras/compensatórias, conforme as características particulares de cada empreendimento, em área já bastante degradada ou não, com grandes ou pequenas dimensões do reservatório, com problemas associados à presença de peixes de piracema e às correspondentes rotas migratórias, etc.
Mostrar mais

76 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados