Top PDF Determinação das condições ideais para produção de biossurfactante por Kluyveromyces marxianus

Determinação das condições ideais para produção de biossurfactante por Kluyveromyces marxianus

Determinação das condições ideais para produção de biossurfactante por Kluyveromyces marxianus

Os surfactantes são compostos tensoativos que diminuem a tensão superficial e são produzidos por síntese química ou biológica. Os surfactantes biológicos ou biossurfactantes são produzidos pelo metabolismo de microrganismos e apresentam vantagens em relação ao uso dos químicos, principalmente pela baixa toxicidade e biodegradabilidade. A produção de biossurfactante está atrelada a todos os fatores que influenciam no crescimento microbiano, como a variação dos nutrientes fornecidos, principalmente quando se altera a fonte de carbono e nitrogênio, bem como das formas de condução do processo e do preparo do meio de cultura. Utilizando a levedura Kluyveromyces marxianus, o objetivo deste trabalho foi produzir biossurfactante, variando as fontes de carbono e nitrogênio, além da determinação do índice de emulsão e da produção de biomassa. A produção de biomassa foi determinada por gravimetria em balança analítica, sendo o melhor resultado obtido pelo experimento de número 04 contendo o meio base e mais 2% de óleo de soja; 20% de óleo de milho; 2% de glicerol; 10% de glicose; 0,1% de sulfato de amônio e 2% de extrato de levedura. O índice emulsificante foi determinado pela altura da emulsão formada, sendo o resultado expresso em porcentagem. De acordo com o planejamento experimental fatorial proposto e com base nos resultados experimentais, as condições ideais de produção de biossurfactante foram evidenciadas no experimento 12, constituído pelo meio base e mais 2% de óleo de soja; 20% de óleo de milho; 2% de glicerol; 10% de glicose; 0,1% de sulfato de amônio e 0,2% de extrato de levedura, incubados em mesa agitadora a 200 rpm e com controle de temperatura a 28ºC por 144 horas. Os resultados apresentados mostram que a levedura Kluyveromyces marxianus (CCT- 3172) demonstrou potencial para produção de biossurfactante.
Mostrar mais

43 Ler mais

Recuperação de biossurfactante produzido por Kluyveromyces marxianus

Recuperação de biossurfactante produzido por Kluyveromyces marxianus

A produção dos surfactantes biológicos pode ser de forma espontânea ou induzida pela existência de compostos lipofílicos, que são óleos vegetais, gorduras ou lipídios, e também por variação de temperatura, pH, velocidade de agitação e aeração, ou também por manter sob condições de estresse o crescimento celular, como o caso de concentrações baixas de nitrogênio. A produção pode ser feita também por resting cells neste método não é feita a multiplicação celular, porém a fonte de carbono continua sendo utilizada pelas células para a produção do biossurfactante. Alguns exemplos de produção de surfactantes biológicos por leveduras é utilização de Candida apícola e Torulopsis bombicola para produzir soforolipídeos, e utilização de Candida antarctica para produção de manosileritritol (FONTES; AMARAL; COELHO, 2008).
Mostrar mais

32 Ler mais

Contribuição ao estudo da produção de β- galactosidase por fermentação de soro de queijo com Kluyveromyces marxianus

Contribuição ao estudo da produção de β- galactosidase por fermentação de soro de queijo com Kluyveromyces marxianus

A hidrólise enzimática de lactose por P-galactosidase desempenha importante papel no processamento de produtos lácteos, sendo uma das aplicações a obtenção de leite lactose- hidrolisado para consumo por indivíduos intolerantes à lactose e a prevenção da cristalização em produtos de laticínio. Este trabalho foi desenvolvido estudando as influências das concentrações de nutrientes no meio de cultura a base de soro de queijo, com o objetivo de produzir 0-galactosidase por Kluyveromyces marxianus. Soro de queijo desproteinado por acidificação foi utilizado como meio de cultura. As fermentações foram conduzidas em incubador rotativo por 12 horas a 30°C; pH inicial 5,5; sob agitação de 150 rpm e concentração celular inicial de lx 107 células/mL, variando as concentrações iniciais de lactose, extrato de levedura e sais. Durante o processo fermentativo os parâmetros avaliados foram: consumo de lactose, concentração celular e a atividade enzimática. Para extração da enzima, as células obtidas no final de cada fermentação foram separadas por centrifugação, ressuspensas em 10 mL de tampão fosfato pH 6,5 e distribuídas em erlenmeyers, aos quais foi adicionado 2% (v/v) de clorofórmio. Na determinação da atividade enzimática utilizou-se o método das taxas iniciais da reação de hidrólise de lactose. Uma atividade enzimática de 28,0 UGl/mL foi obtida, utilizando como meio de cultura, soro de queijo, numa concentração de lactose de 50 g/L, enriquecido com os sais K2HPO4, (NLL^SC^ e MgSCL, nas concentrações 5,0; 6,0 e 0,6 g/L, respectivamente e extrato de levedura a 12 g/L. Nestas condições a concentração celular atingiu 4,8 g/L de massa seca. O soro de queijo mostrou-se um meio adequado, tanto para crescimento como para a síntese da enzima e os sais citados foram indispensáveis para a síntese da mesma. A adição de extrato de levedura ao meio de cultura, na faixa de concentração estudada, implicou em aumento, tanto do crescimento celular quanto da atividade enzimática.
Mostrar mais

100 Ler mais

Identificação e purificação de uma β-glicosidase extracelular e construção de vetores para expressão constitutiva de celulases em Kluyveromyces marxianus UFV-3

Identificação e purificação de uma β-glicosidase extracelular e construção de vetores para expressão constitutiva de celulases em Kluyveromyces marxianus UFV-3

A próxima etapa do processo é a fermentação dos açúcares liberados. A hidrólise enzimática e a fermentação podem também ser executadas em um passo combinado - chamado sacarificação e fermentação simultâneas (SSF). O processo SSF mostra índices mais atraentes do que a sacarificação e fermentação realizadas separadamente, com maior rendimento de etanol e menor consumo energético (ALFANI et al., 2000; STENBERG et al., 2000; TOMÁS-PEJÓ et al., 2009). Neste caso, as celulases e os micro-organismos são adicionados ao mesmo processo, o que permite que as unidades de glicose formadas durante a hidrólise enzimática da celulose sejam imediatamente consumidas pelos micro-organismos, convertendo-as em etanol. Desse modo, é mantida uma concentração de glicose baixa no meio, sendo uma boa estratégia para aumentar a taxa global de conversão de celulose em etanol (HARI et al., 2001; BOLLÓK et al., 2000; STENBERG et al., 2000). No entanto, este processo não funciona em condições ideais para a hidrólise e exige maior dosagem da enzima, o que influencia positivamente na conversão do substrato, mas negativamente nos custos do processo. Considerando que as enzimas representam uma parte importante dos custos de produção, é necessário encontrar métodos para reduzir a dose de celulases a ser utilizada (SÁNCHEZ e CARDONA, 2008).  
Mostrar mais

87 Ler mais

Produção de etanol em biomassa de capim-elefante por Kluyveromyces marxianus CCT 7735

Produção de etanol em biomassa de capim-elefante por Kluyveromyces marxianus CCT 7735

Os maiores obstáculos para a produção de etanol de segunda geração são os custos associados à sacarificação da celulose e hemicelulose e a conversão da xilose em etanol (WINGREN et al., 2003; SENTURK-OZER et al., 2011; SATHITSUKSANOH et al., 2012). O processo de sacarificação é realizado com o auxílio de enzimas celulolíticas e hemicelulolíticas, promovendo a hidrólise desses polímeros. Os complexos enzimáticos celulolíticos s ão constituídos de endoglucanases, exoglucanases e -glucosidases. A endoglucanase (endo-1,4- -D-glucanase, EC 3.2.1.4)) ataca as regiões de baixa cristalinidade da fibra de celulose, agindo aleatoriamente e gerando oligossacarídeos de diferentes comprimentos ao clivar a ligação -1,4, da celulose. Em seguida, as exoglucanases, também conhecidas como celobiohidrolases (exo-1,4- -D-glucanase, EC 3.2.1.91), catalisam a hidrólise sucessiva de resíduos da celulose nas extremidades redutoras e não-redutoras nas extremidades, liberando moléculas de celobiose, dímeros de glicose, como produto principal. Finalmente, a celobiose é então hidrolisada pelas -glucosidases (1,4- -D-glicosidase, EC 3.2.1.21), liberando monômeros de glicose. No entanto, os coquetéis enzimáticos comerciais são deficientes em -glucosidases, sendo comum o enriquecimento desses coquetéis com estas enzimas durante a sacarificação. Os complexos hemicelulósicos contêm pelo menos oito enzimas que catalisam a liberação de pentoses e hexoses. As condições ideais para atividade dessas enzimas são temperaturas que variam de 45 a 50 °C e pH entre 4 e 5. (KOVACS et al., 2009; DASHTBAN et al., 2010; GUPTA e VERMA, 2015).
Mostrar mais

46 Ler mais

Effects of culture conditions on the production of inulinase by Kluyveromyces marxianus

Effects of culture conditions on the production of inulinase by Kluyveromyces marxianus

Silva-Santisteban and Maugeri Filho (2005) described a similar behavior in experiments using K. marxianus var. bulgaricus. The authors did not obtain an increase in inulinase yield with an increase in aeration rate from 1 to 2 vvm (89 and 84 IU mL -1 , respectively) after 72 h. In fed-batch fermentation with sucrose as the substrate, Cazetta (2005) also observed higher inulinase production at 1 vvm. Cristiani-Urbina et al. (2005) observed cellular metabolism alteration from oxidative to a mix oxidative-fermentative in aerated cultures of some K fragilis strains, resulting in the production of metabolites such as alcohols, aldehydes and esters, which reduced biomass production.
Mostrar mais

7 Ler mais

Avaliação da biossíntese de 2-feniletanol por Kluyveromyces marxianus ATCC 36907 em suco de caju

Avaliação da biossíntese de 2-feniletanol por Kluyveromyces marxianus ATCC 36907 em suco de caju

Cashew (Anacardium occidentale L.) is a native fruit from tropical America, which processing to obtain the cashew apple nuts produces a waste of about 90 % of the cashew apple, which is discarded as an agricultural byproduct. Considering the rich nutritional composition, the cashew apple can be used as a substrate for the production of biomolecules, such as 2-phenylethanol (2-PE). 2-PE is an aromatic compound that has a characteristic rose odor and can be used as an additive in the food, cosmetics and perfumery industries. This aroma can be obtained by natural extracts from roses and by chemical synthesis, however, these two production routes bring problems as extraction cost and the toxic by-products formed by the chemical synthesis. Due to these obstacles, biotechnology pathway for 2-PE production has been studied by the scientific community and has shown a promising route. The bioconversion of 2-PE is strongly influenced by the operating conditions, mainly by the supplementation of the medium with L- phenylalanine (L-Phe) and the composition of the culture medium. In this context, the aim of this study is to evaluate the biosynthesis of 2-PE by Kluyveromyces marxianus ATCC 36907 using cashew apple juice as a substrate. In this work, fresh cashew apple juice at the concentration of 131 ± 5.7 g.L -1 of glucose + fructose, and two diluted concentrations of cashew apple juice of 106 ± 1.2 g.L -1 and 74 ± 2.8 g.L -1 were evaluated for 2-PE production. It was also carried out a fed-batch study with the addition of 50 g.L -1 of glucose in 12; 24 and 48 hours. The best results occurred when the culture was conducted using fresh cashew apple juice (131 ± 5.7 g.L -1 of glucose and fructose), with a maximum 2-PE production of 0.84 g.L -1 , product yield (𝑌 𝑃/𝑆 ) of 0,0066 g.g -1 and productivity of (Q P ) 0,0116 g.L -1 .h -1 . In the fed-batch study, the
Mostrar mais

93 Ler mais

Produção de biossurfactante por Candida lipolytica

Produção de biossurfactante por Candida lipolytica

56802 $SURGXomRGHELRVVXUIDFWDQWHSRU&DQGLGDOLSRO\WLFD8&3IRLLQLFLDOPHQWH HVWXGDGDHPPHLRPLQHUDOFRQWHQGRUHVtGXRGHUHILQDULDGHyOHRGHVRMDFRPR VXEVWUDWRGHEDL[RFXVWR2VUHVXOWDGRVREWLGRVGHPRQVWUDU[r]

107 Ler mais

Caracterização cinética e termodinâmica de β-galactosidase de Kluyveromyces marxianus CCT 7082 fracionada com sulfato de amônio.

Caracterização cinética e termodinâmica de β-galactosidase de Kluyveromyces marxianus CCT 7082 fracionada com sulfato de amônio.

O fracionamento enzimático com sulfato de amônio baseia-se no aumento da força iônica, de tal forma que as moléculas proteicas se agregam e precipitam (LIMA et al., 2001), sendo esse um método simples, rápido e de baixo custo (HILBRIG e FREITAG, 2003). Apesar dessas vantagens, pelos resultados apresentados, percebeu-se que esse método não consegue alta purificação da enzima por se tratar de uma etapa inicial do processo, mas apresenta uma boa recuperação. Silva e Franco (1999) purificaram β-galactosidase de Kluyveromyces fragilis por sistema aquoso bifásico (SAB), pelo qual ativaram quimicamente PEG 4000, com cloreto de tresila, e acoplaram o ligante bioespecífico p-aminofenil-β-D-tiogalactopiranosídeo (AGPG). Utilizando-se os sistemas 6% PEG 4000 8% Dextrana, 6% PEG 4000-AGPG 8% Dextrana e 13% PEG térmica. A partir do coeficiente angular da reta – ln (K d )
Mostrar mais

9 Ler mais

Construção de cassetes de expressão lineares e transformação de Kluyveromyces marxianus para expressão de proteínas heterólogas

Construção de cassetes de expressão lineares e transformação de Kluyveromyces marxianus para expressão de proteínas heterólogas

2008, Nonklang e colaboradores obtiveram uma eficiência de transformação de K. marxianus DMKU3-1042 com fragmento linear muito maior do que com um plasmídeo replicativo, de 90 para 4,2 x10 3 UFC/ μg de DNA. Em 2010, Abdel-Banat e colaboradores padronizaram um método específico para transformação de K. marxianus, com método integrativo, e obtiveram uma eficiência da ordem de 10 6 UFC/ μg de DNA para a linhagem DMKU3-1042, de 10 4 para a IFO0273 e de 10 3 para as linhagens IFO0277 e NCYC587, confirmando a suposição de Gietz e Schiestl (2007) de que a eficiência de transformação varia de acordo com a linhagem utilizada. Em trabalhos anteriores do nosso grupo de pesquisa observamos baixa eficiência de transformação da linhagem K. marxianus UFV-3 com o vetor pKLAC1, com o método de acetato de lítio indicado no protocolo do K. lactis Protein Expression Kit (New England BioLabs), e com o protocolo de Hill e colaboradores (1991), também desenvolvido para K. lactis. A fim de padronizar um sistema de transformação e expressão em K. marxianus, neste trabalho avaliamos técnicas de transformação para a linhagem UFV-3 e os fatores que influenciam sua eficiência, além disso, construímos diferentes sistemas de expressão empregando a simplicidade e rapidez da técnica de PCR.
Mostrar mais

72 Ler mais

Resposta ao estresse por etanol em Kluyveromyces marxianus CCT 7735: uma análise da expressão gênica e do perfil metabólico

Resposta ao estresse por etanol em Kluyveromyces marxianus CCT 7735: uma análise da expressão gênica e do perfil metabólico

Em Saccharomyces cerevisiae, a prolina exerce papel importante na sua adaptação ao etanol (SEKINE et al., 2007; YOSHIKAWA et al., 2009; LOURENÇO et al., 2013). Esse aminoácido promove a estabilidade das membranas, inibe a agregação de proteínas e elimina as espécies reativas de oxigênio (ROS) (DING et al., 2009; SASANO, 2012ab). A análise metabolômica de leveduras mutantes, S. cerevisiae BY4742, sob estresse por etanol demonstrou que os metabólitos, prolina, valina e inositol contribuíram para a tolerância dessas leveduras ao etanol (OHTA et al., 2015). Entretanto, apesar do acúmulo de prolina em Kluyveromyces marxianus sob estresse por etanol, nenhuma modificação na expressão dos genes de biossíntese de prolina foi notada durante a análise do transcriptoma dessa levedura. Contudo, verificou-se aumento na expressão dos genes ch6_g208 e ch3_g10, codificadores de permeases específicas de prolina (Put4p), sugerindo que o acúmulo de prolina ocorreu em razão da sua captação do meio de cultura. Em células de Saccharomyces cerevisiae estressada por etanol, o aumento na concentração intracelular de prolina ocorreu pelo transporte mediado pela permease Put4 (KAINO; TAKAGI, 2008; ZHAO; BAI, 2009). A expressão do gene PUT4 também é ativada durante os processos de fabricação de vinho em resposta ao estresse imposto durante a fermentação (MARKS et al., 2008; MA; LIU, 2010a). Prolina também protege as plantas da dissecação (TOSHIBA et al., 1997). Em condições de estresse hídrico, o acúmulo de ornitina é essencial para a síntese de prolina (HERVIEU et al., 1994). O acúmulo do aminoácido ornitina possivelmente contribuiu para a síntese de prolina, que pode estar associada à adaptação de Kluyveromyces marxianus ao estresse por etanol.
Mostrar mais

54 Ler mais

Estudo da bioconversão da lactose do soro de leite em bioetanol pela evedura Kluyveromyces marxianus 229

Estudo da bioconversão da lactose do soro de leite em bioetanol pela evedura Kluyveromyces marxianus 229

Dentre os micro-organismos capazes de fermentar a lactose utilizando-a como fonte de carbono e energia, a levedura Kluyveromyces marxianus tem apresentado grande destaque em estudos nos últimos anos, pois além de sintetizar bioprodutos como enzimas hidrolíticas, produzir biomassa para indústria alimentícia, ribonucleotídeos e oligossacarídeos, também oferece vantagens no processo industrial quanto à velocidade de crescimento, alta atividade da enzima β-galactosidase podendo ser explorada para a produção de etanol como um metabólito secundário a partir do soro de queijo. Por ser considerado um micro-organismo padrão – GRAS (Generally Recognized as Safe) trata-se de um micro-organismo seguro do ponto de vista da segurança alimentar e saúde pública.
Mostrar mais

100 Ler mais

Imobilização da inulinase de Kluyveromyces marxianus para a hidrólise de extratos de Helianthus tuberosus L..

Imobilização da inulinase de Kluyveromyces marxianus para a hidrólise de extratos de Helianthus tuberosus L..

A imobilização com quitina tratada com glutaraldeído apresentou na análise do sobrenadante, 95 U da enzima, das 178 U usadas, indicando uma maior imobilização quando comparada com o tratamento sem glutaraldeído, sendo a taxa de imobilização de 73 U/g de quitina. Entretanto, a avaliação do desempenho da coluna resultou nos seguintes valores: 14, 17, 11, 15 e 19 µg/L AR. O desempenho de ambas as colunas foi considerado muito baixo, sendo a quitina descartada como suporte para imobilização da inulinase de K. marxianus.

6 Ler mais

Enzimas pectinolíticas de Kluyveromyces marxianus: seleção e aplicação em processos da indústria de alimentos

Enzimas pectinolíticas de Kluyveromyces marxianus: seleção e aplicação em processos da indústria de alimentos

The effect of exogenous pectinases addition during Bordô grape pulp maceration on juice yield and viscosity, as well as in the turbidity during juice clarification is present in Table 1. The enzymatic extract of the K. marxianus increased juice yield and reduced pulp viscosity. However, the results were lower than those obtained with Novozym ® 33095. This difference can be attributed to the presence of other hydrolytic enzymes, such as cellulases, amylases, and xylanases in the commercial preparation, which increase cell wall degradation. The combination of pectinases and cellulases in the treatment of fruit pulp provides an increase in yield after processing, when compared to using only pectinases (Câponouvá & Drdák, 2002). The reduction of juice viscosity is a result of enzymatic degradation in the cell wall matrix and the release of water and lower molecular weight polysaccharides. Although the yield and viscosity parameters are related, the former is mainly the result of joint action of several hydrolytic enzymes, while the viscosity reduction is mainly due to pectinolytic enzymes. Moreover, the pH of fresh grape was 3.18, a pH in which the pectinolytic activity of K. marxianus NRRL-Y-7571 extract is approximately 60% of its maximum (Figure 1), but is within the optimal pH range (2.8 – 3.8) recommended for Novozymes.
Mostrar mais

111 Ler mais

Condições ideais de cultivo para produção massal de conídios de Dicyma pulvinata

Condições ideais de cultivo para produção massal de conídios de Dicyma pulvinata

Four isolates were compared in terms of their growth and conidia production on various substrates (grains of parboiled rice, common rice, maize and wheat, besides chipped maize and rice[r]

7 Ler mais

Reuse of polluting agroindustrial waste for ethanol production by Kluyveromyces marxianus

Reuse of polluting agroindustrial waste for ethanol production by Kluyveromyces marxianus

The development of research for the production of biofuels using low-cost substrate has become more relevant in recent years. These include reuse of residues such as crude residual glycerol from biodiesel (CRG) and cheese whey (CW) from the dairy industry. This study evaluated the ethanol production by isolates of the yeast Kluyveromyces marxianus using agroindustrial residues as an alternative source of carbon. The cultures were rotated 100 rpm at 30°C for 24 h. The ethanol production was observed in both media; however, in the CW higher values of ethanol was observed about the CRG. The results showed that K. marxianus isolates were adapted to the use of lactose present in cheese whey as a source of carbon for the production of ethanol with concentrations ranging from 11.41 to 19.9 g.L -1 , but did not
Mostrar mais

5 Ler mais

Estudo do processo de purificação do xilitol obtido por rota fermentativa utilizando a levedura kluyveromyces marxianus  CCA510.

Estudo do processo de purificação do xilitol obtido por rota fermentativa utilizando a levedura kluyveromyces marxianus CCA510.

O processo de separação de um produto representa ao redor de 20-80 % do custo do produto, sendo que cerca de 70% dos produtos comercializados são sólidos (Martínez, 2005), tornando-se assim importante o aumento do conhecimento da ciência da cristalização, devido ao aumento das exigências de perfeição estrutural, homogeneidade e controle de defeitos dos cristais (Misra et al., 2011). Este processo facilita os passos seguintes da produção tais como filtração, lavagem e secagem, melhorando a aparência do produto, aspecto importante para a aceitação do consumidor (Belter et al., 1988).
Mostrar mais

8 Ler mais

Avocado oil as an inducer of the extracellular lipase activity of Kluyveromyces marxianus L-2029

Avocado oil as an inducer of the extracellular lipase activity of Kluyveromyces marxianus L-2029

K. marxianus is a non-conventional homothallic and hemiascomycete yeast, phylogenetically related to Saccharomyces cerevisiae (Lane & Morrissey, 2010; Lane et al., 2011). K. marxianus has shown lipase activity (Deive et al., 2003; Stergiou et al., 2012) and possess desirable characteristics for its application in various biotechnological processes. For instance, it assimilates a variety of sugars, it has a rapid growth rate (with a doubling time of approximately 70 min), it is thermotolerant (with the ability to grow up to 52 °C), and it has an extraordinary secretory capacity (Jeong et al., 2012; Lee et al., 2013; Lertwattanasakul et al., 2015). The strain Kluyveromyces marxianus L-2029, used in the present study, was isolated from spontaneous fermentations involved in the production of Mezcal, during fermentation of Agave cupreata Avocado oil as an inducer of the extracellular lipase activity of
Mostrar mais

9 Ler mais

Construção de uma linhagem recombinante de Kluyveromyces marxianus UFV-3 para expressão da proteína não estrutural (NS1) do vírus da dengue-1

Construção de uma linhagem recombinante de Kluyveromyces marxianus UFV-3 para expressão da proteína não estrutural (NS1) do vírus da dengue-1

applications. The most common feature among K. lactis and K. marxianus is the ability to assimilate lactose and use this carbohydrate as sole carbon and energy source. Because of this feature, which is absent in Saccharomyces cerevisiae, these yeasts are common in dairy sources such as fermented milks, cheeses and yogurts (Lane and Morrissey 2010) which gives this yeast the status of Generally Recognized as Safe (GRAS) allowing its use at pharmaceutical and food industry. This yeast has been also isolated from several other environments, which explain its high metabolic diversity. As a consequence of this, several biotechnological applications have been investigated in this yeast, as for example the production of aromatic compounds and bioingredientes from cheese whey (Fonseca et al. 2008), ethanol formation (Dos Santos et al. 2013; Silveira et al. 2005) and most recently as a host for heterologous protein synthesis (Rocha et al. 2010; Rocha et al. 2011). In addition the potential of K. marxianus for industrial purposes has been highlighted be some characteristics
Mostrar mais

38 Ler mais

Determinação de condições bióticas e abióticas ideais durante o estágio inicial de desenvolvimento de juvenis de cavalo-marinho Hippocampus reidi em cultivo

Determinação de condições bióticas e abióticas ideais durante o estágio inicial de desenvolvimento de juvenis de cavalo-marinho Hippocampus reidi em cultivo

A espécie de cavalo-marinho Hippocampus reidi é uma das mais procuradas no mercado da aquariofilia. Entretanto, altas taxas de mortalidade são observadas no cultivo nos primeiros dias de vida, sendo um dos principais entraves para o desenvolvimento comercial do cultivo da espécie. Assim, o objetivo deste trabalho foi gerar informações para melhorar o protocolo de cultivo para as primeiras semanas de vida da espécie. Foram realizados quatro trabalhos (capítulos): 1) Tolerância à salinidade (TL50), sobrevivência e crescimento durante os primeiros 10 dias de vida nas salinidades de 5, 10, 15, 20, 25, 30 e 35 psu e determinação do ponto isosmótico de animais adultos; 2) Efeito do fotoperíodo (06 horas de Luz: 18 horas de Escuro, 10L:14E, 12L:12E, 14L:10E, 18L:06E e 24L:00E) e da cor de tanque (azul, branco, preto, transparente e vermelho) 3) Efeito da densidade de estocagem (1, 3, 6 e 15 indivíduos/L) e 4) Efeito de quatro dietas: rotífero (Dieta R), rotífero mais zooplâncton selvagem (Dieta R+ZS), zooplâncton selvagem (Dieta ZS) e rotífero mais copépode Paracalanus quasimodo cultivado (Dieta R+CC) na primeira alimentação da espécie. Também foi avaliada a eficiência de uma dieta comercial para o cultivo de copépode. A maior TL50 foi observada para a salinidade 10 psu, e a menor TL50 foi verificada para 5 psu. No experimento de crescimento, foi observada uma relação negativa entre salinidade e peso final e salinidade e altura final de acordo com as regressões realizadas, de forma que quando diminui a salinidade de 35 até 10 psu, maior o crescimento. Maior sobrevivência foi observada entre 10-25 psu. O ponto isosmótico da espécie foi determinado em 11,68 psu (303,38 mOsm/kg). Não houve diferença significativa no crescimento e na sobrevivência entre os juvenis submetidos de 10 a 24 horas de luz. Os animais expostos a 06L:18E mostraram um menor crescimento em altura e peso e baixa sobrevivência. Não houve diferença no crescimento e na sobrevivência entre juvenis submetidos às diferentes cores de tanque, nem para as diferentes densidades de estocagem. Foi observada uma maior sobrevivência e crescimento nas Dietas R+ZS, ZS e R+CC em relação à Dieta R. A dieta inerte revelou ser eficiente no cultivo de P. quasimodo, podendo ser um possível substituto da microalgas. P. quasimodo demonstrou ser resistente as condições de cultivo, podendo ser uma grande candidata para produção intensiva.
Mostrar mais

115 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados