Top PDF Determinação de teores de metais pesados em açúcares com diferentes solventes

Determinação de teores de metais pesados em açúcares com diferentes solventes

Determinação de teores de metais pesados em açúcares com diferentes solventes

Nove amostras de açúcares ou adoçantes classificados em cristal, demerara, mascavo, aspartame e sucralose foram adquiridas em supermercados da região de Campo Mourão – Paraná e submetidas a análises de Espectrometria de Absorção Atômica com Chama (FAAS) para determinação do teor de metais pesados e por Espectroscopia de Infravermelho (IV-NIR) para avaliar possíveis diferenciações entre os açúcares. Para as análises em FAAS os açúcares foram preparados em quatro tipos de água como solvente, sendo: água deionizada, deionizada com ácido nítrico, da estação de tratamento de água da cidade de Campo Mourão e da Universidade Tecnológica Federal do Paraná campus Campo Mourão. Para critério de comparação, as amostras foram submetidas a um processo de digestão por incineração em forno mufla. As soluções obtidas em ambas as etapas foram analisadas em busca dos metais pesados chumbo, cobre, alumínio e ferro. Os resultados foram negativos para chumbo e cobre em todas as condições, enquanto para o alumínio e ferro houve variação dos teores de acordo com as amostras de açúcares e solventes utilizados. A espectroscopia de infravermelho foi empregada como uma possível alternativa mais rápida para caracterização dos açúcares, onde as amostras foram preparadas e acondicionadas em sacos plásticos transparentes para obtenção dos espectros que por sua vez passaram por tratamentos de dados. Os resultados sugerem que ligações presentes em comprimentos de onda específicos são responsáveis pela diferenciação dos açúcares e que dessa forma podem ser monitorados a fim de investigar o efeito da composição mineral.
Mostrar mais

58 Ler mais

Análise de metais pesados em solos de Pernambuco com diferentes atividades antrópicas

Análise de metais pesados em solos de Pernambuco com diferentes atividades antrópicas

A avaliação da qualidade de solos e sedimentos tropicais ainda está em discussão, com os esforços que estão sendo feitos por parte dos órgãos governamentais para estabelecer valores de referência para diferentes ecossistemas. Porém, ainda são limitados os estudos sobre metais pesados no solo do Nordeste do Brasil. Estudos sobre esses elementos são importantes para a obtenção de informações sobre suas aplicações e usos, suas fontes, bem como, seus efeitos tóxicos, pois estes geram conhecimento e compreensão para subsidiar políticas públicas de prevenção e mitigação dos efeitos negativos à qualidade de vida da população e dos seres vivos. Assim, este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar os teores de Al, Ca, Fe, K, Mg, Mn, Ni, Pb, Si, Sr, Ti e Zn em amostras de solo do Estado de Pernambuco sob diferentes tipos de uso de cobertura. A fim de avaliar a distribuição e mobilidade dos metais Cd, Cu, Cr, Ni, Pb e Zn, foi determinada a concentração nas frações por meio da extração sequencial, baseada no protocolo proposto pela “Community Bureau of Reference” (BCR). Ao todo, foram coletadas 316 amostras em 92 pontos amostrais de Pernambuco. Na pesquisa foi usada a técnica de Fluorescência de Raios X por Dispersão de Energia para determinação do teor total dos metais, e a técnica de Espectrometria de Absorção Atômica com chama para o estudo da fração disponível. A qualidade dos resultados analíticos obtidos pelos referidos métodos foi avaliada por meio da análise de Amostras de Referência Certificadas. A análise de componentes principais (PCA) foi desenvolvida para identificar possíveis fontes de poluição, com apresentação dos perfis de distribuição elementar. O Ni, Pb e Zn apresentaram teores abaixo do limite previsto na Resolução CONAMA N o 420 de 2009. As concentrações médias para os
Mostrar mais

93 Ler mais

Determinação dos teores naturais de metais pesados em solos do estado de Minas Gerais como subsídio ao estabelecimento dos valores de referência de qualidade

Determinação dos teores naturais de metais pesados em solos do estado de Minas Gerais como subsídio ao estabelecimento dos valores de referência de qualidade

município de Arcos (Quadro 3. 2). O horizonte A (amostra 60) deste solo, embora tenha uma alta concentração (229 mg kg -1 ), esta foi menor quando comparado ao horizonte Bt, sugerindo que os valores observados são de fato uma característica normal deste solo originado de Sedimentos Inconsolidados de Argila. O As é um elemento calcófilo, podendo ser siderófilo dependendo das condições. Segundo O’Neill (1990), o As no solo pode apresentar um comportamento semelhante ao do fósforo, sendo altamente adsorvido pelos argilominerais, mas possui uma química muito mais diversa devido aos diferentes estados de oxidação que este elemento apresenta. Em condições normais o As pode formar ligações com S e C mais rápido do que com P. O mineral mais comum é a arsenopirita, FeAsS, e o As é encontrado associado a muitos tipos de depósitos minerais. Valores médios, na ordem de 2 mg kg -1 , é muito comum para rochas ígneas e rochas sedimentares, mas rochas de textura mais fina, como o caso dos xistos e sedimentos de argila, podem apresentar teores mais elevados, na ordem de 10 – 15 mg kg -1 fazendo com que os solos oriundos de rochas sedimentares argilosas, dependendo do tipo de sedimento que as originou, apresentem teores significativos de As (< 1 – 900 mg kg -1 ) (O’Neill, 1990). Outras amostras apresentaram teores próximos de 100 mg kg -1 , como o caso do PVA eutrófico originado de Metamórfica/ Ígneas, representativo do município de Cuité Velho (amostra 51; 52) (Quadro 3. 2). As amostras 12 e 20 (Quadro 3. 2), representando a cidade de Curumataí e a amostra 11 (Quadro 3. 2), representando o trecho entre Francisco Sá e Montes Claros com solos influenciados por Calcários. As amostras (21 e 22; 42 e 43), com solos originados de Metamórfica/ Ígneas, representativas dos municípios de Araçuaí e de Lavras, respectivamente, chamam a atenção devido o teor elevado de As observado somente no horizonte A (Quadro 3. 2), levantando a hipótese de uma possível contaminação antrópica.
Mostrar mais

321 Ler mais

Efeito de aplicações de lodos de esgoto sobre os teores de metais pesados em folhas e grãos de milho.

Efeito de aplicações de lodos de esgoto sobre os teores de metais pesados em folhas e grãos de milho.

Foram utilizados no estudo dois tipos de lodo de esgoto, um oriundo da ETE de Barueri, SP (Lodo de Barueri - LB), que trata esgoto doméstico e industrial, e outro oriundo da ETE de Franca, SP (Lodo de Franca - LF), que trata esgoto principalmente doméstico. Antes da aplicação no campo, foi coletada uma amostra representativa de cada partida dos lodos de esgoto utilizados nos diferentes cultivos do milho, para avaliação de suas composições químicas. Os teores dos elementos P, K, Ca, Mg, Na, S, Mo, Cr, Mn, Fe, Co, Ni, Cu, Zn, Al, Cd, Pb, Ag, As e B foram avaliados pelo método EPA 3051 (Abreu et al., 2001), com a digestão realizada em bloco digestor e determinação feita por espectrofotometria de emissão ótica com plasma acoplado por indução (ICP-OES). Os teores de sólidos voláteis foram determinados, pesando-se 2,5 g de amostras secas (65 °C) dos lodos de esgoto levadas à mufla a 500 °C por 4 h (Apha et al., 1992). O N total foi quantificado em amostras dos lodos secas a 65 °C e submetidas à digestão sulfúrica, sendo o N,
Mostrar mais

12 Ler mais

TEORES DE NUTRIENTES MINERAIS E METAIS PESADOS EM AÇÚCAR MASCAVO PRODUZIDO POR DIFERENTES SISTEMAS ORGÂNICOS E CONVENCIONAIS

TEORES DE NUTRIENTES MINERAIS E METAIS PESADOS EM AÇÚCAR MASCAVO PRODUZIDO POR DIFERENTES SISTEMAS ORGÂNICOS E CONVENCIONAIS

De acordo com Arbos et al. (2010), ficou evidente a superioridade das hortaliças provenientes do cultivo orgânico, quando comparadas às obtidas no sistema convencional. O sistema empregado no cultivo de hortaliças contribui concomitantemente com o maior teor de compostos fenólicos, para uma atividade antioxidante mais efetiva das hortaliças orgânicas . Rembiałkowska (2007) relata que além de frutas e legumes cultivados nos preceitos agroecológicos terem apresentado qualidades nutricionais e físico-químicas superiores, os vegetais orgânicos mantêm uma melhor qualidade durante um período longo de armazenamento. Segundo o autor, ocorrem menores perdas de massa durante o processo de transpiração, deterioração e decomposição nos alimentos orgânicos. Uma possível razão para isso seria o maior teor de matéria seca, minerais, açúcares e outros compostos bioativos.
Mostrar mais

66 Ler mais

Determinação de metais pesados em leite integral bovino pasteurizado no estado de Goiás

Determinação de metais pesados em leite integral bovino pasteurizado no estado de Goiás

A amplitude dos teores de zinco determi- nada em leite das diferentes regiões de Goiás variou de 0,5 (Noroeste) a 3,20 mg/L (Centro Goiano). Por outro lado, em estudo realizado por BALDINI et al. (1990), na Itália, a faixa de resultados variou de 3,3 a 7,3 mg/L. Em com- paração a esses resultados, os teores obtidos no presente trabalho foram inferiores, provavel- mente em função de tecnologia menos eficaz empregada no sistema de criação dos bovinos no Brasil e também da utilização de matérias- primas de baixa qualidade nas misturas mine- rais destinadas aos animais. Todavia, estima-se que um certo percentual de zinco disponível no organismo poderá ser deslocado em função da presença de chumbo e cádmio, justificando par- cialmente, assim, os teores mais baixos encon- trados nos leites de bovinos no Estado de Goiás.
Mostrar mais

10 Ler mais

Desenvolvimento de modelos metrológicos detalhados da determinação de metais pesados em corretivos orgânicos

Desenvolvimento de modelos metrológicos detalhados da determinação de metais pesados em corretivos orgânicos

O Zn é um dos metais essenciais para o desenvolvimento das plantas, fazendo parte da estrutura de diversas proteínas e atuando como catalisador em diversas reações. No solo apresenta-se ligado aos cristais dos minerais Fe e Mg, ou pode formar complexos e quelatos [2.18]. A sua disponibilidade no solo é afetada pelo pH, presença de fosfatos, humidade, textura, teor em matéria orgânica e potencial redox. Esta disponibilidade diminui com o aumento do pH, da humidade e da concentração dos fosfatos no solo. A absorção do Zn pelas plantas diminui com o aumento da concentração do Cu, pois estes dois elementos competem pelo mesmo centro de ligação de absorção. A carência do Zn nos solos leva a diminuição do nível de RNA e ribossomas, o que resulta na diminuição da síntese de proteínas e dificuldade de divisão celular. A sua aplicação no solo, na forma de sulfatos ou óxido de Zn, bem como a sua aplicação foliar constituí processo importante para assegurar os níveis deste metal nas plantas [2.20]. Segundo estudos efetuados por Pendias e Pendias et al, 1991, os teores do Zn no solo variam normalmente entre 17 a 125 mg kg -1 [2.18].
Mostrar mais

97 Ler mais

Determinação de metais pesados no caranguejo comestível Ucides cordatus (Crustacea: Decapoda)

Determinação de metais pesados no caranguejo comestível Ucides cordatus (Crustacea: Decapoda)

A região da Baixada Santista comporta hoje, cerca de 1110 indústrias de diferentes ramos de atividades entre as quais destacam- se as indústrias químicas, petroquímicas e de fertilizantes, além de uma grande siderúrgica (COSIPA). Estas indústrias, por sua vez lançam substancias tóxicas no sistema estuarino, tais como: metais, compostos orgânicos, hidrocarbonetos de petróleo e entre outros (BRAGA et al., 2000). Segundo Martins (2005), as principais fontes atuais de contaminação do Estuário de Santos e São Vicente são: o Porto de Santos, o Pólo Industrial de Cubatão, os lixões e os despejos de esgoto. Sendo que as indústrias são as maiores responsáveis pelo lançamento de elementos e substâncias químicas para o estuário, descarregando cerca de 100.000 kg/mês de vários poluentes, como metais e derivados do petróleo.
Mostrar mais

41 Ler mais

Determinação de metais pesados em amostras de água em área de lixao de Francisco Beltrão

Determinação de metais pesados em amostras de água em área de lixao de Francisco Beltrão

Quando dispostos de forma inadequada em lixões, os resíduos sólidos urbanos (RSU) impactam o meio ambiente devido ao seu potencial poluidor, principalmente quando depositados juntamente com resíduos industriais e hospitalares, provocando sérios problemas, mesmo depois da desativação dessas áreas. Decorrente de diversos fatores que facilitam a chegada do material lixiviado oriundo do processo de degradação até mananciais de água, os lixões acabam promovendo desequilíbrios ecológicos por disseminarem contaminantes no ambiente como metais pesados, trazendo prejuízos como bioacumulação e biomagnificação em organismos presentes nas proximidades. Quando localizados a montante dos sistemas de captação de águas para o abastecimento público, esses lixões podem oferecer impactos significativos, tendo em vista a baixa capacidade de remoção destes contaminantes como metais pesados, por parte das estações de tratamento de água existentes no Brasil. Dentre esses metais, alguns podem ser encontrados em maiores concentrações em áreas de lixões, como Cr, Cd, Cu, Pb e Mn, trazendo efeitos deletérios ao homem quando em concentrações elevadas. Mediante essa problemática, objetiva-se nesse trabalho a determinação de metais pesados em amostras de água que permeiam a área do antigo lixão de Francisco Beltrão, empregando a técnica de FAAS, visando fornecer informações sobre a possível presença de metais pesados na água e o respectivo grau de contribuição do Lixão Água Branca. Além disso, busca-se a determinação da composição gravimétrica dos resíduos dispostos no lixão desativado. Nesse sentido, observou a predominância de resíduos de difícil degradação como plástico, metal, vidro, tecido e borracha. A ocorrência de Pb e Cr se deu em todos os pontos de amostragem, com forte ocorrência de Mn na nascente. Assim, esses metais apresentaram concentrações acima dos limites da resolução CONAMA 357/2005, fato agravado incluir as águas captadas pela Sanepar. O lixão Água Branca, ainda representa uma fonte de contaminação pela alta concentração de Pb e Cr, mesmo em níveis mais baixos que na nascente, a qual mostra-se em situação preocupante devido à alta pressão antrópica que vem sofrendo. Dados de condutividade elétrica do lixão indicam alta presença de algum outro contaminante inorgânico, sendo esta uma sugestão para trabalhos futuros.
Mostrar mais

61 Ler mais

TEORES DE METAIS PESADOS E CARACTERIZAÇÃO MINERALÓGICA DOS SOLOS DO CEMITÉRIO MUNICIPAL DO BOQUEIRÃO, CURITIBA (PR)

TEORES DE METAIS PESADOS E CARACTERIZAÇÃO MINERALÓGICA DOS SOLOS DO CEMITÉRIO MUNICIPAL DO BOQUEIRÃO, CURITIBA (PR)

As características locais de um cemitério são importantes variáveis que determinam o caminho de contaminantes resultantes do processo de decomposição de cadáveres. Constituem-se também como fontes de contaminantes, o verniz, conservantes da madeira e as partes metálicas dos caixões, que podem liberar metais para o ambiente. O objetivo do trabalho foi estudar a mineralogia da fração argila e os teores de metais pesados dos solos do Cemitério Municipal do Boqueirão, em Curitiba (PR), e avaliar o risco de contaminação ambiental. Foram selecionados seis pontos dentro da área do cemitério, de onde se coletaram amostras em três profundidades (0-20, 20-80 e 80-120 cm). A fração de argila foi estudada por
Mostrar mais

11 Ler mais

Produtividade, nutrição mineral e teores de metais pesados no solo e em girassol adubado com lodo de esgoto

Produtividade, nutrição mineral e teores de metais pesados no solo e em girassol adubado com lodo de esgoto

nutriente (CFSEMG, 1999) e, com as doses 4,84; 9,68; 19,36 e 29,04 t ha -1 de lodo de esgoto, foram adicionadas ao solo quantidades respectivas de 17; 35; 70 e 105 kg ha -1 de P (TAB. 8). Apesar do aumento na quantidade de P aplicada com as doses de lodo de esgoto, houve redução nos teores disponíveis de P, nas duas profundidades avaliadas, como pode ser observado na TAB. 12. Considerando o comportamento da variável produtividade, com o aumento das doses de lodo de esgoto, além da liberação lenta do nutriente, por tratar-se de resíduo orgânico, esses resultados podem estar relacionados à maior extração do nutriente em razão da maior produtividade de sementes. Resultados contrários ao obtido neste experimento foram observados por Chiaradia et al. (2009), os quais constataram aumentos nos teores de P, com o aumento da dose de lodo de esgoto, com a ressalva de que, nas parcelas adubadas com lodo de esgoto, foi aplicado também P mineral, na quantidade recomendada para a cultura nas condições daquele experimento, o que pode ter contribuído para uma maior disponibilidade de fósforo no solo, com o aumento da dose de lodo de esgoto. Também, Galdos, Maria e Camargo (2004) observaram aumentos nos teores de P em solo adubado com lodo de esgoto, mas esse comportamento foi observado apenas na camada de 0-5 cm. Embora, nos dois trabalhos mencionados acima, a incorporação do resíduo tenha sido feita à profundidade de 0-10 cm, no presente trabalho as avaliações foram realizadas na profundidade de 0-20 cm, o que pode ter contribuído para a discrepância de resultados, principalmente considerando a baixa mobilidade do P no solo.
Mostrar mais

100 Ler mais

Teores totais de metais pesados no solo após aplicação de dejeto líquido de suínos.

Teores totais de metais pesados no solo após aplicação de dejeto líquido de suínos.

Foram determinados os teores totais de zinco (Zn), cobre (Cu), cromo (Cr), níquel (Ni), manganês (Mn) e cádmio (Cd). Todas as determinações foram feitas por espectrometria de absorção atômica com forno de grafite (GFAAS) ou com chama (FAAS). Foram empregadas lâmpadas de cátodo oco, específicas para cada elemento. As determinações por FAAS foram feitas em espectrômetro de absorção atômica Analytik Jena (mod. Vario 6, Analytik Jena AG, Alemanha), equipado com queimador do tipo monofenda (10cm de comprimento) para chama ar + acetileno. As determinações por GFAAS foram feitas em espectrômetro de absorção atômica Analytik Jena (mod. EA5, Analytik Jena AG, Alemanha), equipado com amostrador automático MPE-5. Foram empregados tubos de grafite pirolíticos com aquecimento transversal e com plataforma de atomização. Argônio com pureza mínima de 99.996% (White Martins, São Paulo, Brasil) foi empregado como gás de purga; todas as medidas foram feitas em absorbância integrada e sistema de correção de fundo com corretor de deutério.
Mostrar mais

7 Ler mais

Disidade microbiana e de teores de metais pesados em solos e nas águas superficiais ao longo do rio curu.

Disidade microbiana e de teores de metais pesados em solos e nas águas superficiais ao longo do rio curu.

O trabalho teve como objetivo realizar o diagnóstico nos solos e nas águas ao longo do Rio Curu, da concentração de metais pesados e da comunidade microbiana, e verificar os efeitos dos metais pesados sobre a comunidade microbiana do solo. Foram coletadas amostras de solo nas profundidades 0 - 5 cm e 5 – 30 cm e da água do rio em 22 pontos, próximo a possíveis áreas contaminadas por metais pesados. Após, foi realizada a análise granulométrica, pH, condutividade elétrica (CE), matéria orgânica (M.O.) no solo. Na água foram analisadas a temperatura, condutividade elétrica (CE), salinidade (SAL), sólidos dissolvidos totais (SDT), pH, turbidez e a quantidade de oxigênio dissolvido (LDO). Os metais pesados arsênio (As), cádmio (Cd), cobalto (Co), cromo (Cr), cobre (Cu), molibdênio (Mo), níquel (Ni), chumbo (Pb) e selênio (Se) foram determinados nas amostras de água e de solo. Para investigação das respostas das estruturas microbianas aos diferentes usos do solo foi utilizada a técnica de PLFA. Foi usada a análise de correlação canônica para verificar as possíveis relações entre conjuntos de variáveis (características físicas e químicas da água, características físicas e químicas do solo, metais pesados e atributos microbiológicos do solo). As características CE, SAL, SDT, turbidez e LDO da água apresentaram em alguns pontos do rio fora dos padrões determinados pela Resolução do CONAMA n. o 357/2005.
Mostrar mais

110 Ler mais

A Criança e os metais pesados

A Criança e os metais pesados

A toxicidade do chumbo resulta da sua capacidade de ligação, aos grupos sulfidricos(SH), das proteínas. O chumbo, altera a síntese da hemoglobina, a diferentes níveis do processo de oxido - redução celular nos quais intervêm radicais SH. Bloqueando irreversivelmente os grupos SH das proteínas e destruindo a sua função, os efeitos metabólicos vão surgindo, mesmo com valores mínimos de exposição. A enzima ô-aminolevolinico ácido desidratase, que cataliza a formação do porfobilinogénio, ligação importante na síntese do heme, é progressivamente inibida pelo chumbo.( Esta inativação pode ser, in vitro revertida, removendo o chumbo com reagentes de SH). Também, como resultado da deficiência em ferroquelatase, enzima catalizadora, da síntese final do heme, facilitadora da inserção de moléculas de ferro na protoporfirina IX, havendo uma acumulação de protoporfirina a nível dos eritrócitos. Este processo, tem a propriedade de ser fluorescente, podendo ser detectado com facilidade, e sendo um factor facilitador, no diagnóstico de intoxicação por chumbo, na criança.
Mostrar mais

106 Ler mais

Evolução dos teores de amido e açúcares solúveis durante o desenvolvimento e amadurecimento de diferentes cultivares de manga.

Evolução dos teores de amido e açúcares solúveis durante o desenvolvimento e amadurecimento de diferentes cultivares de manga.

estágio de maturidade fisiológica e utilizaram metodolo- gias antiquadas para quantificar o amido. Mas, dois tra- balhos são relativamente recentes e utilizaram metodo- logia de determinação de amido comparável a que foi uti- lizada no presente trabalho: o de HUBBARD, PHARR & HUBER [8], que não especifica o cultivar e estágio de maturidade da manga e o de CASTRILLO, KRUGER & WHATHEY [2], que especifica ambos. Os dois grupos de pesquisadores, após encontrarem menos de 1% de ami- do em mangas e um aumento considerável no teor de sacarose acumulada, concluíram que o teor de amido ini- cial era insuficiente para fornecer o carbono necessário à síntese da sacarose, nas quantidades acumuladas após a colheita. Também foram analisados os teores de fibra solúvel e fibra insolúvel (Tabela 1) nos cultivares “Haden”, “Tommy” e “Palmer”. Os valores que se situaram entre 0,02 e 0,18% para a fibra solúvel e entre 0,52 e 0,99% para a fibra insolúvel, são muito baixos e próximos aos da banana (resultado ainda não publicado).
Mostrar mais

5 Ler mais

Determinação do background geoquímico em metais pesados de solos basálticos do Complexo Vulcânico de Lisboa

Determinação do background geoquímico em metais pesados de solos basálticos do Complexo Vulcânico de Lisboa

No seu estudo sobre a influência da humidade nas concentrações dos metais pesados do solo, Sahraoui & Hachicha (2017), concluem que o aumento da humidade do solo provoca uma diminuição nos valores das concentrações obtidas pelos equipamentos FRX portáteis. Tal produz a subestimação das concentrações dos elementos químicos (op. cit.). De modo análogo, Laiho & Perämäki (2005), confirmam este facto, adicionando que o tamanho heterogéneo das partículas nas amostras é também um dos fatores que afetou os resultados do seu estudo. Alem disso os autores referem que nem todos os erros podem ser evitados por uma preparação mais adequada das amostras pois inconsistências entre resultados de diferentes equipamentos portáteis FRX foram encontradas quando amostras de solo com concentrações altas de elementos químicos foram analisadas sem recorrer a uma calibração especifica para solos (op. cit.).
Mostrar mais

128 Ler mais

Avaliação de metais pesados e seu impacto na fragmentação de DNA em diferentes espécies de peixe

Avaliação de metais pesados e seu impacto na fragmentação de DNA em diferentes espécies de peixe

Este estudo foi conduzido para avaliar a poluição da água examinando a fragmentação do DNA em órgãos de peixes selecionados (rim, fígado, brânquias e tecido muscular) de Wallago attu, Sperata sarwari, Vulgaris vulgaris e Labeo rohita coletados de uma conhecida área poluída do rio Chenab, Paquistão e de um local de controle. Os peixes foram capturados usando uma rede branquial e foram divididos em três grupos de pesos diferentes (W1, W2 e W3) para estudar o grau de variação na fragmentação do DNA em relação ao peso corporal. Nos peixes do local poluído, a fragmentação do DNA foi maior nos rins, fígado, brânquias e músculos, em comparação ao controle. Não foi observada fragmentação significativa do DNA em peixes coletados no local de controle. Relação altamente significativa (P <0,01) entre o peso corporal e a fragmentação do DNA foi encontrada nos órgãos dos peixes adquiridos no local contaminado. Verificou-se que a fragmentação do DNA nos órgãos do corpo é afetada pelas concentrações de chumbo, cobre, níquel e cádmio em W. attu, S. sarwari, L. rohita e V. vulgarus colhidos no rio Chenab. A fragmentação do DNA em diferentes espécies de peixes de água doce é, portanto, um biomarcador confiável da poluição da água.
Mostrar mais

6 Ler mais

Determinação da concentração de diferentes sistemas de solventes na solubilização de proteínas de análogo de carne.

Determinação da concentração de diferentes sistemas de solventes na solubilização de proteínas de análogo de carne.

A extração das proteínas foi realizada conforme descrito por CHIANG (2007). Resumidamente, 80µg de amostra (em base seca) foram pesados em microtubo de 2000µL e adicionados de 1500µL de solvente. Os microtubos foram incubados em banho-maria 304-TPA (Nova Ética, Vargem Grande Paulista, BRA) a 40ºC por 2,5 horas, sendo que cada microtubo foi submetido à agitação em vórtex AP 56 (Phoenix, Araraquara, BRA) a cada 30 minutos. Em seguida, as amostras foram separadas em centrífuga Mikro 200R (Hettich Zentrifugen, Tuttlingen, DEU) a 10.000 x g por 30 minutos a 20ºC. O sobrenadante foi coletado em tubo de ensaio e a concentração de proteína solúvel, quantificado pelo método 46-13.01da AACC (2010) para as amostras extraídas com tampão fosfato, SDS, β-ME e Triton X-100, e pelo método DC Protein Assay da BIORAD, para as amostras extraídas com ureia, utilizando a albumina de soro bovino como padrão. Nesta etapa, as leituras foram realizadas em espectrofotômetro 415-1340 (Fluo Star Omega, Ortenberg, DEU) com comprimento de onda de 750nm. As análises foram realizadas em triplicata para a extração e em quadruplicata para as leituras em espectrofotômetro.
Mostrar mais

6 Ler mais

Produtividade, nutrição mineral e teores de metais pesados em milho adubado com fosfato natural e com composto de lodo de esgoto

Produtividade, nutrição mineral e teores de metais pesados em milho adubado com fosfato natural e com composto de lodo de esgoto

Por outro lado, o teor de zinco na folha aumentou significativamente, com o aumento das doses de lodo aplicadas (TAB. 5). A equação ajustada demonstra que o nível desse elemento na folha, com a aplicação de 75 Mg ha -1 de composto de lodo de esgoto, corresponde a 32,38 mg kg -1 , encontrando-se dentro do intervalo de 15 a 100 mg kg -1 , considerado adequado para a cultura, segundo Oliveira (2004). Resultados semelhantes foram constatados por Galdos et al. (2004), na cultura do milho, em Latossolo Vermelho eutroférrico, tratado com dose de lodo de esgoto de até 21,6 Mg ha -1 . Também outros autores constataram relação positiva entre a aplicação de lodo de esgoto e o aumento nos teores de zinco absorvido pelas culturas (GOMES et al., 2007; MARTINS et al., 2003). Anjos; Mattiazzo (2000) avaliaram a fitodisponibilidade de metais pesados, em diferentes solos sistematicamente tratados com biossólido e constataram que os teores de zinco nas folhas de milho foram sempre maiores nos tratamentos com adição desse resíduo. Embora não verificado nesta pesquisa, Gomes et al. (2006) constataram que o aumento na absorção de zinco, pela planta de milho, provocou diminuição dos teores de Cu em plantas adubadas com lodo de esgoto.
Mostrar mais

93 Ler mais

Determinação e quantificação de metais pesados e elementos traço num vinho da Região Demarcada do Douro

Determinação e quantificação de metais pesados e elementos traço num vinho da Região Demarcada do Douro

Entre outros produtos permitidos, pela comunidade europeia para a clarificação de vinhos, estão os taninos, sendo um dos mais tradicionais. Porém, uma nova tendência na sua aplicação parece estar a surgir, em que a finalidade prende-se com o aumento do mouthfeel dos vinhos. Neste caso, a adição de taninos durante a vinificação é limitada quantitativamente e é aplicada de forma a que os taninos fiquem em solução e não se precipitem com proteínas. Estudos recentes sobre a contribuição dos taninos para a composição metálica dos vinhos, sugerem um aumento muito significativo dos teores de sódio para alguns dos produtos testados. Relativamente ao incremento de outros elementos como o Pb e Cd, os taninos parecem actuar de forma negligenciável quer do ponto de vista
Mostrar mais

89 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados