Top PDF Diagnóstico de uma prensa extrusora de alumínio

Diagnóstico de uma prensa extrusora de alumínio

Diagnóstico de uma prensa extrusora de alumínio

É notório, que nos últimos anos, os avanços tecnológicos e a modernização dos processos industriais foram essenciais para o desenvolvimento econômico e social. Neste contexto, a interação entre trabalhadores e máquinas deve apresentar uma gestão eficaz de segurança e saúde do trabalho, e cumprir a legislação vigente. O processo de extrusão de perfis de alumínio é realizado por prensas extrusoras, que são máquinas que podem gerar riscos à saúde e à segurança de trabalhadores, e, portanto, devem atender as normas de padronização. Os tipos de pesquisa utilizados neste trabalho são bibliográfica, de campo e qualitativa. Os objetivos deste estudo são realizar um diagnóstico, uma análise de riscos e uma categorização de uma prensa extrusora de alumínio, baseados na Norma Regulamentadora - NR 12, na ABNT NBR ISO 12100:2013, na ISO/TR 14121-2:2012, e na ABNT NBR ISO 14153:2013. O diagnóstico é elaborado a partir de um cadastro fotográfico, da prensa e do seu conjunto, e da identificação de não conformidades. A partir do diagnóstico, são feitas a análise de riscos e a categorização e, posteriormente, as considerações e as propostas de medidas de controle. Para a análise de riscos é aplicado o método “GFOP”, a partir dos perigos identificados (queimadura; queda; choque elétrico; esmagamento; e mutilação). Entretanto, mediante a categorização, é definida a categoria 4, com suas devidas especificações. Com os resultados obtidos, este trabalho contribui para solucionar problemas de gestão e preservar a integridade física e a vida de todos os trabalhadores, e também de demais envolvidos no processo de extrusão de alumínio.
Mostrar mais

69 Ler mais

Diagnóstico de documentos para a implantação da norma ISO 9001:2015 em uma empresa de produção de perfis de alumínio

Diagnóstico de documentos para a implantação da norma ISO 9001:2015 em uma empresa de produção de perfis de alumínio

Este trabalho refere-se a um diagnóstico de documentos da Norma ABNT NBR ISO 9001:2015 realizado em uma empresa que produz perfis de alumínio. A empresa em estudo não apresenta um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ), apenas alguns documentos de processos mapeados, que podem influenciar na qualidade dos serviços prestados se utilizados dentro de um SGQ. A exigência dos clientes e a crescente concorrência revela a importância e necessidade de adequação dos processos e da estrutura da empresa para alcançar a certificação. Para se tornar uma empresa certificada, deve-se apresentar processos padronizados, documentação necessária e um sistema de gestão da qualidade que atendam aos requisitos da Norma NBR ISO 9001: 2015. Para tal, um estudo da norma foi realizado com o intuito de apresentar a documentação necessária e adequar a empresa em referência ao cumprimento dos requisitos descritos na norma, bem como padronizar os processos na forma documentada. Com o diagnóstico de documentos buscou –se preparar a empresa para introduzir um Sistema de Gestão da Qualidade que possa garantir ao cliente a realização de um serviço e de um produto de qualidade.
Mostrar mais

82 Ler mais

Diagnóstico ambiental da bacia hidrográfica do córrego do Bugre em Alumínio - SP

Diagnóstico ambiental da bacia hidrográfica do córrego do Bugre em Alumínio - SP

O crescimento humano que vem ocorrendo após a Revolução Industrial e ao período do pós-guerra vem pressionando drasticamente os recursos naturais. Em Alumínio – SP, a grande concentração urbana deste município está adensada na sub-bacia do córrego do Bugre, comprometendo bastante a qualidade de suas águas, principalmente em perímetro urbano. Neste sentido, o diagnóstico ambiental é fundamental para o acompanhamento e compreensão do estado e da qualidade dos recursos naturais explorados e no auxílio da tomada de decisões. Este trabalho realizou, ao longo de um ano sazonal, o diagnóstico da qualidade da água em três pontos do córrego do Bugre através de parâmetros contemplados no IVA (Índice de Qualidade das Águas para Proteção da Vida Aquática e das Comunidades Aquáticas) e IQA (Índice de Qualidade as Águas) da CETESB. O primeiro ponto localiza-se na nascente (área com vegetação nativa) o segundo e terceiro estão situados em perímetro urbano. Os dados dos parâmetros foram analisados estatisticamente de acordo com a Análise dos Componentes Principais (ACP). Segundo as avaliações dos pontos, foram notáveis as variações da qualidade da água entre os três pontos analisados, as quais ocorreram devido as suas diferentes posições geográficas e também a influência da sazonalidade na concentração das substâncias poluentes. O segundo e terceiro ponto apresentaram níveis muito elevados de vários contaminantes, destacando-se o fósforo e nitrogênio totais, surfactantes, coliformes fecais e clorofila-a, além de alguns tipos de metais, como o cobre e chumbo. A ACP indicou que o IET (Índice de Estado Trófico) se relacionou principalmente com o fósforo, o IQA (Índice de Qualidade da Água) com o OD e IPMCA (Índice de Variáveis Mínimas para a Proteção da Vida Aquática) com a presença de surfactantes. Os resultados evidenciam a necessidade de recuperação de suas características físico-químicas e microbiológicas em perímetro urbano. Soluções como o tratamento de esgoto são indispensáveis para esta recuperação. O planejamento ambiental (amparado pelo zoneamento ambiental) no âmbito da tomada de decisões por parte do poder público torna-se crucial para que as medidas que visem a recuperação deste córrego sejam implantadas.
Mostrar mais

79 Ler mais

PRODUÇÃO DE TARUGOS DE ALUMÍNIO: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DA EFICIÊNCIA DO PROCESSO

PRODUÇÃO DE TARUGOS DE ALUMÍNIO: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DA EFICIÊNCIA DO PROCESSO

A competitividade do cenário nacional, o encarecimento do alumínio e combustíveis, o aumento da mão de obra e a incidência de impostos que afeta o setor, reflete ao que é conhecido como desindustrialização do setor de alumínio, problema este o qual dificulta produzir-se em território nacional, passando a importar produtos de outros países. A principal repercussão dessas dificuldades é a crescente importação de produtos asiáticos, o que aumenta ainda mais a competitividade deste tipo de mercado e reduz as chances de sobrevivência de empresas no setor.
Mostrar mais

44 Ler mais

Diagnóstico da qualidade no atendimento ao cliente na empresa INFERRAL - Indústria e Comércio de Artefatos de Ferro e Alumínio

Diagnóstico da qualidade no atendimento ao cliente na empresa INFERRAL - Indústria e Comércio de Artefatos de Ferro e Alumínio

Por outro lado, dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção – CBIC (2016, p. 1), revelam que “a construção civil fechou 2015 com forte retração e mobilizada na busca por alternativas que fomentem sua recuperação em 2016”. Contudo, isto não reduz a importância do setor para o país, visto que, segundo o órgão supracitado, em outubro de 2015 ainda empregava mais de 2,8 milhões de trabalhadores com carteira assinada, nos vários segmentos que engloba sua cadeia produtiva, como a indústria de artefatos de ferro e alumínio, por exemplo, que tem forte aplicação nesta atividade e que agora, mais que nunca, enfrenta um cenário em que o investimento em um atendimento de qualidade pode significar um diferencial competitivo, capaz de assegurar a sustentabilidade organizacional.
Mostrar mais

27 Ler mais

Diagnóstico ambiental de uma empresa de produção de alumínio secundário

Diagnóstico ambiental de uma empresa de produção de alumínio secundário

Porém, antes desta operação de vazamento, procede-se à desgaseificação do material, isto é, a remoção do hidrogénio que eventualmente possa ter ficado aprisionado no alumínio, com o objetivo de produzir ligas com maior qualidade, e ainda são retiradas as escórias, designadas futuramente de escórias de afinação, que correspondem à camada superior que se forma sobre o metal fundido protegendo-o da oxidação. O hidrogénio presente encontra-se dissolvido e provém da exposição do metal à humidade atmosférica, a hidrocarbonetos ou a outros compostos presentes. A sua remoção é feita no forno de afinação no qual o azoto gasoso introduzido por ação de um meio poroso, para além de garantir a homogeneização da mistura, induz a formação de bolhas que retêm o hidrogénio, adsorvendo-o. As bolhas ascendem à superfície e são libertadas para a atmosfera. As escórias são retiradas com a ajuda da adição de um “agente de limpeza”, e são pesadas na mesma balança que as escórias salinas.
Mostrar mais

113 Ler mais

Retrofitting de uma prensa mecânica excêntrica de acionamento por engate de chaveta

Retrofitting de uma prensa mecânica excêntrica de acionamento por engate de chaveta

Conforme Silva e Passoni Junior (2006), os comandos bi-manuais devem ser ergonômicos e robustos para não serem afetados por vibrações durante a operação da máquina, além disso, devem possuir autoteste, sendo monitorados por CLP ou relé de segurança. Este dispositivo exige a utilização simultânea das duas mãos do operador para acionamento da prensa, garantindo assim que suas mãos não estarão na área de risco (zona de prensagem). Para que a prensa funcione, é necessário pressionar os dois botões simultaneamente. A interrupção de um dos comandos bi-manuais resultará em sua parada instantânea. Sua utilização é um recurso complementar, quando reduz ou elimina o uso de pedal. A Figura 11 apresenta uma ilustração do comando bi-manual com botão de emergência.
Mostrar mais

57 Ler mais

Terminologia do ciclo de produção do alumínio: bauxita, alumina e alumínio

Terminologia do ciclo de produção do alumínio: bauxita, alumina e alumínio

This study aimed to describe and present, in dictionary form, with a printed and an other electronics version, the technical language of the primary aluminum production cycle in Pará State, distributed in three activities: bauxite mining, alumina refining and metallurgy of aluminum. Therefore, we investigated the language of the three largest companies that develop these activities, respectively the Mineração Rio do Norte S.A. (MRN), HYDRO ALUNORTE and the Alumínio Brasileiro S.A. (ALBRAS). The research was based theoretically and methodologically in two terminological theoretical currents - the Socioterminology and Communicative Theory of Terminology. The data collection was taken from a corpus of 173 specialized texts and 18 institutional DVDs distributed according to these three activities developed by the companies. With this collection work, we extract technical terms, definitions and contexts of occurrence. These data were introduced into a computer program called Lexique Pro, which automatically organized the macro and microstructure of the dictionary. After a provisional version of the dictionary, we check the information contained in the dictionary with some experts of the activities involved to verify if the informations were correct. The final version of the dictionary has 1,110 terms that represent a broad universe of current technical language of the aluminum production cycle, of which 362 are related to the mining of bauxite, 228 relate to the refining of alumina and 693 relate to the metallurgy of aluminum. As for the grammatical categories, the dictionary has 564 masculine nouns, 516 feminine nouns, 22 verbs and 8 adjectives. Altogether, 97% of the words are nouns. The dictionary presents, according to the variationist model developed by Faulstich (2010), 214 formal variants (concurrent variants), 164 synonyms (coocorrentes variants) and 50 loanwords (competitive variants). The Dictionary that we present aims to systematize the technical language of these three main activities of the aluminum production cycle. In this perspective, the main purpose of this work was to produce a technical dictionary that favour communication between interested by this activity, between the public object of the research, researchers, teachers and students.
Mostrar mais

388 Ler mais

Síntese do isopropóxido de alumínio a partir de folhas de alumínio comerciais

Síntese do isopropóxido de alumínio a partir de folhas de alumínio comerciais

Para a amostra ser analisada no instrumento, ela necessita de um suporte. Este suporte pode ser sólido ou líquido. O suporte sólido é uma pastilha produzida a partir de um sal submetido a uma grande pressão por uma prensa. O sal comumente utilizado é o brometo de potássio, seco. O sal é misturado com a amostra previamente triturada e livre de umidade em um gral de ágata. A mistura é acondicionada no acessório e levada a prensa. Posteriormente levada ao equipamento, caso a pastilha apresente boas condições (SILVERSTEIN; WEBSTER; KIEMLE, 2007).
Mostrar mais

42 Ler mais

Determinação da dissolução de alumínio durante cozimento de alimentos em panelas de alumínio.

Determinação da dissolução de alumínio durante cozimento de alimentos em panelas de alumínio.

Verifica-se que no caso do molho de tomate houve uma dissolução maior de alumínio (17,83 ppm), em relação aos outros produtos, quando preparado em panela de alumínio polida, enquanto na panela revestida não houve migração, ou seja, o produto não incorporou, e sim perdeu alumínio durante o cozimento. Esse fato pode ser explicado por erros de análise, tanto na quantificação de alumínio como de umidade, inerentes a procedimentos analíticos, principalmente na ordem de gran- deza encontrada para a concentração de alumínio (ppm).
Mostrar mais

7 Ler mais

Automação de uma prensa para porta celular de painel automotivo

Automação de uma prensa para porta celular de painel automotivo

O mercado global está muito exigente e competitivo, principalmente em relação à qualidade. Para o fornecimento de um bom produto, as grandes empresas buscam ter processos capazes de garantir as necessidades de seus clientes, melhor controle da produção e segurança na operação dos sistemas. Para isto cada vez mais os processos estão sendo automatizados. O presente trabalho trata-se da automação de uma prensa hidráulica que realiza um recorte no painel de um determinado automóvel para a fixação de um porta celular. Os sistemas elétricos, de controle, de segurança e automação serão o foco de estudo deste trabalho. Os sistemas mecânicos de acionamento (hidráulico e pneumático) e estruturais foram desenvolvidos pelo cliente e serão abordados superficialmente. Como requisitos principais, foi solicitado que tivesse um sistema de controle robusto, de fácil operação e seguro na operação. Para atendimento destes requisitos, foi escolhido para controlar todo o sistema um PLC (Controlador Lógico Programável) Siemens S7-1200 CPU 1212. Para a operação, foi escolhida uma IHM (Interface Homem Maquina) também Siemens. Para o sistema de segurança, sensores associados RFID ("Radio-Frequency IDentification") e barreira com feixe de luz de modo a atender a norma NR12.
Mostrar mais

52 Ler mais

Atualização do sistema de comando de uma prensa hidráulica de triplo efeito

Atualização do sistema de comando de uma prensa hidráulica de triplo efeito

Através dos utilizadores da prensa, tomou-se conhecimento da situação que ocorre aquando da utilização de ferramentas contendo molas a gás. As molas, ao comprimirem, armazenam energia que, quando se coloca o circuito na fase de descompressão, é transmitida aos cilindros fazendo-os subir de forma repentina e mais rápida que o desejado. Não havendo tempo para que se encham as câmaras secundárias com o óleo necessário para essa velocidade, ocorre cavitação. A cavitação tem como consequência a descida dos cilindros após estes terem efetuado a subida por efeito da impulsão das molas. Esta situação é de todo indesejada. Visto isto, foi necessário encontrar uma alternativa para a realização da descompressão em trabalhos de embutidura que englobem ferramentas que provocam situações semelhantes à descrita.
Mostrar mais

103 Ler mais

Modernização na automação de uma prensa para fechamento de rolos de lixa

Modernização na automação de uma prensa para fechamento de rolos de lixa

O presente trabalho trata de um projeto de modernização na automação para uma máquina industrial, prensa para fechamento de rolos de lixa, fruto do desenvolvimento em conjunto com a empresa EMC Soluções Eletro-Eletrônicas Ltda. No projeto foi empregado um CLP S7-200 CPU 226 com a função de controlar o sistema e realizar a aquisição das variáveis, objetivando a sua supervisão via aplicativo criado através do software Labview. Para programar o sistema de controle foi utilizada a linguagem Ladder, visando à simplicidade e a robustez, de forma a facilitar futuras manutenções. O aplicativo de supervisão é compilado pelo próprio
Mostrar mais

77 Ler mais

Avaliação do revestimento de óxido de alumínio sobre liga de alumínio fundida

Avaliação do revestimento de óxido de alumínio sobre liga de alumínio fundida

Frequentemente as funções de projeto exigem que os elementos mecânicos trabalhem em condições severas de atrito e temperatura. Com intuito de maximizar a resistência ao desgaste e ampliar sua vida útil uma camada metálica protetora, denominada revestimento, pode ser aplicada sobre as superfícies que atritam. Existem diversos processos que são utilizados para revestir superfícies com intuito de minimizar o desgaste. A cromagem, por exemplo, é um processo que se destaca pela produção de revestimentos de cromo altamente resistentes ao desgaste. Porém, sob a perspectiva de impactos ambientais e danos à saúde do homem este processo não é plenamente bem avaliado devido à liberação de íons de cromo que são altamente nocivos. Assim, há uma necessidade de buscar revestimentos alternativos com resistência ao desgaste próxima ou similar à superfície cromada e de carácter menos danoso. Neste sentido, o presente trabalho tem como objetivo realizar um estudo preliminar do revestimento de óxido de alumínio obtido por anodização sobre liga de alumínio fundida (Al–Si) 403.2 e compará-lo ao revestimento de cromo. Amostras anodizadas em dois tempos distintos de submersão, 5 e 10 minutos, foram comparadas à amostras cromadas de acordo com parâmetros industriais quanto à rugosidade, coeficiente de atrito e aderência. Os parâmetros de rugosidade das amostras revestidas com óxido de alumínio foram, em geral, menores que das amostras revestidas com cromo e nos ensaios de desgaste com carga de 2N e frequência de 5Hz o revestimento de cromo rompeu. Com os resultados obtidos foi possível concluir que o revestimento de óxido de alumínio, nas condições ensaiadas, possui baixo coeficiente de atrito e maior resistência ao desgaste.
Mostrar mais

44 Ler mais

Prensa tradicional y liderazgos populares en Brasil

Prensa tradicional y liderazgos populares en Brasil

As diferenças entre os jornais, no início do governo, ficam evidentes no próprio resultado eleitoral e na posse de Vargas: no caso do OESP, o periódico criticou vivamente a população q[r]

7 Ler mais

O POPULAR NA POESIA DE DRUMMOND: CONVERSAS POÉTICAS AO PÉ DA PRENSA

O POPULAR NA POESIA DE DRUMMOND: CONVERSAS POÉTICAS AO PÉ DA PRENSA

Longe de se esgotar o diálogo entre os dois poetas, faz-se aqui um adendo no sentido de detectar a perspectiva de que Drummond, no contato que estabelece com o popular, oscila entre es[r]

23 Ler mais

DISPOSIÇÃO EM PILHAS DE RESÍDUOS DE ALUMINA DESAGUADOS POR FILTRO PRENSA

DISPOSIÇÃO EM PILHAS DE RESÍDUOS DE ALUMINA DESAGUADOS POR FILTRO PRENSA

O ciclo de operação do filtro prensa horizontal com placas tipo câmara pode ser dividido em três etapas básicas: enchimento, filtragem sob pressão máxima, e descarga de torta. O enchimento das câmaras com a polpa ocorre através do sistema de alimentação até formação completa das tortas. A pressão de alimentação é mantida por um tempo preestabelecido no sentido de extrair o maior volume de filtrado. A pressão obriga o filtrado a atravessar o meio filtrante que escoa pelas ranhuras das placas e é conduzido para fora do filtro. Após desligamento, se procede a expulsão do canal central através da injeção de ar comprimido. Segue-se a lavagem da torta (quando aplicável). Em seguida o filtro é aberto e a torta descarregada (Figura 2.27).
Mostrar mais

194 Ler mais

Aplicação da norma regulamentadora 12 em prensa de grande porte

Aplicação da norma regulamentadora 12 em prensa de grande porte

O enclausuramento da zona de prensagem permite apenas o ingresso do material, não da mão humana. Para isso, pode ser utilizado um sistema de gaveta ou outro sistema para alimentação e remoção de peças pneumáticas, mecânicas ou robóticas. Tais dispositivos associam-se ao comando bi manual, no qual o operador deve apertar duas botoeiras para acionar a prensa. Esse comando, pela NT 16, em seu item 5, deve ser dotado de simultaneidade, o que significa que o martelo somente faz o golpe mediante o aperto simultâneo das duas botoeiras do comando e em todos os demais comandos de todos os operadores que estejam trabalhando na máquina (LIMA; ECHTERNACHT, 2009).
Mostrar mais

85 Ler mais

Avaliação das condições de segurança de uma prensa embaladora: estudo de caso

Avaliação das condições de segurança de uma prensa embaladora: estudo de caso

Durante a produção, o operador fica responsável pelo controle da prensa embaladora e o empacotador retira o produto embalado da esteira e coloca nas caixas de entrega. Ao longo desse processo, notou-se que o volume de caixas preenchia todo o espaço do galpão e consequentemente prejudicava e restringia a circulação de pessoas no local. Como solução, recomenda-se uma esteira transportadora que conecte o setor de embalagens e o caminhão de entrega ou que se disponibilize um outro funcionário para retirar estas caixas de modo a não haver prejuízo nas áreas de circulação.
Mostrar mais

79 Ler mais

Análise de risco conforme a NR-12 em uma prensa hidráulica

Análise de risco conforme a NR-12 em uma prensa hidráulica

O objetivo desse trabalho foi verificar se o equipamento está adequado a NR-12. Como metodologia verificou-se o atendimento da NR-12 em um equipamento importado, conhecido como prensa hidraulica. Inicialmente levantou-se toda a documentação técnica, mantendo como foco identificar os pontos aplicáveis e os riscos em máquina a serem adequados. Com a constante evolução e modernização, passou-se a priorizar a produtividade, a qualidade dos equipamentos além da automatização dos processos, porém atrelada aos seus benefícios está a possibilidade da ocorrência de acidentes de trabalho, oriundos da interação entre o homem e a máquina. Os resultados encontrados foram o equipamento na sua forma original não atende a NR-12, é preciso implementar adequações como instalação de proteções de máquina fixas, alteração de sinalizações, enclausuramento de partes móveis, e o projeto do equipamento conforme discutido nos resultados, deve-se aumentar o tamanho da mesa frontal impedindo o acesso a área de risco, entretanto onde é possível burlar a barreira de luz, deve-se desabilitar o corte automático e prever uma barreira de luz complementar.
Mostrar mais

52 Ler mais

Show all 8463 documents...

temas relacionados