Top PDF Dinâmica temporal do estrato herbáceo-arbustivo de uma área de campo limpo úmido em Alto Paraíso de Goiás, Brasil .

Dinâmica temporal do estrato herbáceo-arbustivo de uma área de campo limpo úmido em Alto Paraíso de Goiás, Brasil .

Dinâmica temporal do estrato herbáceo-arbustivo de uma área de campo limpo úmido em Alto Paraíso de Goiás, Brasil .

(Dinâmica temporal do estrato herbáceo-arbustivo de uma área de campo limpo úmido em Alto Paraíso de Goiás, Brasil). Este trabalho avaliou a dinâmica estrutural e fl orística de uma comunidade de espécies herbáceo-arbustivas de uma área de campo limpo úmido em Alto Paraíso de Goiás, o primeiro inventário realizado em 2000 (T0) e o segundo em 2007 (T1). A diversidade de Shannon entre os períodos foi comparada pelo teste-t de Hutcheson e a similaridade fl orística, pelo índice de similaridade de Chao-Sørensen. As relações fl orísticas e a cobertura, entre os períodos e as linhas, foram avaliadas por meio de análises de correspondência retifi cada (DCA). Foram amostradas 98 espécies, 88 no T0 e 67 no T1, sendo 31 exclusivas do T0 e 10 do T1. A diversidade fl orística na comunidade foi elevada nos dois períodos, porém diferente entre esses (t = 7,12; p < 0,001), devido a variação no número e cobertura das espécies. A similaridade entre os dois inventários foi alta (Chao-Sørensen ± IC = 0,841 ± 0,074). A ordenação por DCA indicou relações entre a composição fl orística e a cobertura com o gradiente de umidade e de matéria orgânica no solo identifi cados em T0. Houve modifi cações nas linhas em zonas sazonais, as quais se tornaram mais semelhantes às linhas constantemente saturadas por água. Em um intervalo de sete anos o campo limpo úmido apresentou mudanças na composição fl orística e, principalmente na estrutura devido o aumento da cobertura de espécies perenes, cespitosas e entouceiradas, que foram favorecidas pela maior umidade no solo em resposta à elevação da pluviosidade da região.
Mostrar mais

11 Ler mais

Dinâmica temporal do estrato herbáceo-arbustivo em comunidades campestres no Brasil Central

Dinâmica temporal do estrato herbáceo-arbustivo em comunidades campestres no Brasil Central

A riqueza elevada no Cerrado brasileiro é associada à heterogeneidade do bioma em função dos mosaicos formado pelas suas fitofisionomias, como também por apresentar micromosaicos, em função de fatores edáficos, dentro das fitofisionomias. O campo limpo úmido apresenta uma heterogeneidade ambiental geralmente relacionada à proporção de matéria orgânica no solo e flutuação do lençol freático. O objetivo deste estudo foi avaliar a dinâmica estrutural e florística das comunidades de espécies herbáceo-subarbustivas de uma área de campo limpo úmido na Fazenda Água Fria (FAF), Alto Paraíso de Goiás, Goiás, após um intervalo de nove anos do primeiro inventário na área. Tendo como hipótese que a heterogeneidade ambiental da comunidade estudada favorece a riqueza e a manutenção da diversidade. O fator que influenciou na composição, estrutura e distribuição espacial e temporal das espécies no campo úmido da FAF foi à heterogeneidade espacial na área estudada, resultante principalmente da diferença da umidade e dos teores de matéria orgânica no solo. Houve flutuações na sua composição florística e estrutura, relacionada à variação na cobertura de espécies hemicriptófitas monocotiledôneas cespitosas e com o efeito sobre o número de espécies e consequentemente da cobertura de hemicriptófitas monocotiledôneas delgadas, hemicriptófitos não monocotiledôneas delgadas e terófitas. Estas variações possivelmente foram reguladas pela heterogenidade edáfica e de flutução do lençol freático da área.
Mostrar mais

105 Ler mais

Florística do estrato herbáceo-subarbustivo de um campo limpo úmido em Brasília, Brasil.

Florística do estrato herbáceo-subarbustivo de um campo limpo úmido em Brasília, Brasil.

(SP) (Tannus & Assis 2004), similar ao encontrado em Alto Paraíso de Goiás (GO) (Munhoz & Felfili 2006a) e inferior à flora de veredas amostradas em Uberlândia (MG) (Araújo et al. 2002), possivelmente por diferenças nos tamanhos entre as áreas amostradas, na matriz vegetacional onde as mesmas estão inseridas e pelo aumento de espécies subarbustivas e arbustivas nas áreas mais drenadas das vere- das. Munhoz & Felfili (2004) e Tannus & Assis (2004) encontraram número superior de espécies herbáceo-subarbustivas e arbustivas em campo sujo do que em áreas de campo limpo úmido adjacentes, porém em áreas de cerrado sensu stricto o número de taxa neste componente foi menor que o das áreas úmidas (Mantovani & Martins 1993, Silva & Nogueira 1999, Batalha & Mantovani 2001). Estas observações sugerem que para a camada rasteira, nas formações campestres úmidas o número de espécies de uma determinada área pode estar relacionado com um gradiente de umidade, com maior número de espécies nas porções mais drenadas e redução nas permanentemente alagadas. Já nas formações savânicas, a redução no número de espécies da camada herbáceo-subarbustiva, provavelmente se dá em conseqüência do aumento de indivíduos arbustivos e arbóreos. Araújo et al. (2002) encontraram maior riqueza de espécies nas zonas bem drenadas de vereda do que nas alagadas, onde os autores observaram uma flora específica destes ambientes. Padrão semelhante tem sido encontrado em matas de galeria no Brasil Central, com maior número de espécies nas porções mais drenadas e menor nas encharcadas (Sampaio et al. 2000, Silva Jr. 2001). O aumento na riqueza de espécies, também coincidiu com a diminuição de água no solo e o aumento nas cotas altitudinais em dez fitofisionomias distintas no Pantanal (Pinder & Rosso 1998).
Mostrar mais

12 Ler mais

Composição florística e descrição morfológica das espécies herbáceo-arbustivas de uma mata de galeria em Alto Paraíso, Goiás, Brasil

Composição florística e descrição morfológica das espécies herbáceo-arbustivas de uma mata de galeria em Alto Paraíso, Goiás, Brasil

Área de estudo - a área estudada compreendeu 2,16 ha da Mata de Galeria Inundável (Fig. 2) na margem direita do rio dos Couros (Fig. 3), circundada por um Campo Limpo Úmido (Fig. 4). Está situada na propriedade particular Portal da Chapada ( 14º 09’ 88’’ S, 47º 35’ 97’’ W, alt. 1.164 m), no município de Alto Paraíso-GO, na região da Chapada dos Veadeiros (Fig. 5), a aproximadamente 240 Km de Brasília- DF. A precipitação pulviométrica anual da região é de 1500 mm (IBGE). Os solos são predominantemente oligotróficos e com textura arenosa. A mata que é intercortada por pequenos córregos, encontra-se em ótimo estado de conservação, com exemplares bem desenvolvidos de Copaifera langsdorfii Desf. (copaíba), Cabralea canjerana (Vell.) Mart.(cajarana) Aspidosperma spruceanum Benth. ex Muell. Arg. (peroba-branca) e Euterpe edulis Mart. (palmito).
Mostrar mais

136 Ler mais

MUDANÇAS ESTRUTURAIS E FLORÍSTICAS DO ESTRATO HERBÁCEO- ARBUSTIVO EM CAMPO SUJO E CAMPO LIMPO ÚMIDO NA FAZENDA ÁGUA LIMPA - DF APÓS UM PERÍODO DE SETE ANOS

MUDANÇAS ESTRUTURAIS E FLORÍSTICAS DO ESTRATO HERBÁCEO- ARBUSTIVO EM CAMPO SUJO E CAMPO LIMPO ÚMIDO NA FAZENDA ÁGUA LIMPA - DF APÓS UM PERÍODO DE SETE ANOS

RESUMO – (Dinâmica da comunidade herbáceo-arbustiva protegida do fogo por sete anos em um campo sujo no Brasil Central). O componente herbáceo é o mais rico em espécies no Cerrado e é o que aparentemente apresenta uma maior variação na composição florística ao longo do tempo, uma vez que é composto inclusive por espécies anuais e que respondem a estacionalidade climática. Este estudo teve como objetivo verificar mudanças entre dois períodos de amostragem em um campo sujo, localizado na Fazenda Água Limpa da Universidade de Brasília, no Distrito Federal. A comparação ocorreu entre os meses de abril e dezembro de 2000 e período idêntico em 2007. A área de 400 x 400 m do campo sujo foi subdividida em quatro porções de 200 x 200 m, onde foram sorteadas linhas de 40 m de comprimento. A vegetação foi amostrada pelo método de interseção na linha durante os meses de abril e dezembro e reinventariada em 2007 no mesmo período. Foram amostradas respectivamente nas duas ocasiões 163 e 137 espécies. A família mais importante em 2007 foi Poaceae com 72,2% de cobertura, resultado semelhante ao encontrado no inventário do ano 2000. Echinolaena inflexa foi à espécie com maior freqüência para os dois períodos, e Tristachya leiostachya apresentou maior cobertura no último levantamento. O índice de similaridade de Chao-Sørensen entre os diferentes anos de amostragem foi alto (72%). As evidências de mudança no decorrer do tempo podem estar relacionadas com a falta de distúrbios na área, história de vida e substituição local de espécies.
Mostrar mais

180 Ler mais

BIOLOGIA REPRODUTIVA DE ESPÉCIES DE BIGNONIACEAE OCORRENTES NO CERRADO E VARIAÇÕES NO SISTEMA DE AUTOINCOMPATIBILIDADE DIANA SALLES SAMPAIO

BIOLOGIA REPRODUTIVA DE ESPÉCIES DE BIGNONIACEAE OCORRENTES NO CERRADO E VARIAÇÕES NO SISTEMA DE AUTOINCOMPATIBILIDADE DIANA SALLES SAMPAIO

Jacaranda é o gênero mais basal de Bignoniaceae, característico por apresentar flores roxas com um estaminódio glandular desenvolvido. Suas espécies são predominantemente autoestéreis e diplóides, como a maior parte da família. O gênero é neotropical e constituído principalmente por árvores típicas de florestas, mas também por árvores, arbustos e subarbustos xilopodiais típicos do Cerrado. Como o estrato arbóreo das florestas e cerrados é predominantemente autoestéril, enquanto o herbáceo-arbustivo é predominantemente autofértil, o presente trabalho teve como objetivo verificar se espécies de Jacaranda subarbustivas e típicas do Cerrado poderiam manter o sistema de autocompatibilidade marcante de Bignoniaceae ou se a forma de vida poderia influenciar a biologia reprodutiva das espécies. Para isso, estudamos a biologia floral, a biologia da polinização e o sistema reprodutivo de J. paucifoliolata e J. rufa. Nossos resultados mostraram que estas espécies são polinizadas principalmente por abelhas da tribo Euglossini, requerendo a ocorrência de polinizações cruzadas para o desenvolvimento de frutos como as demais espécies arbóreas e de lianas de Bignoniaceae. A baixa eficácia reprodutiva verificada em J. rufa pode estar relacionada ao grande número de flores por planta e ao elevado volume de néctar, que embora gerem uma maior frequência de visitação por abelhas, aumentam a ocorrência de geitonogamia. Enquanto a maior eficácia reprodutiva de J. paucifoliolata pode estar relacionada ao reduzido número de flores por planta, que estimula a ocorrência de polinizações cruzadas. O crescimento de tubos polínicos e a penetração de óvulos em pistilos autopolinizados, os quais são abortados posteriormente, indicam que o sistema de autoincompatibilidade de ação tardia esteja presente nessas espécies, como verificado para 50% das Bignoniaceae já investigadas. A adaptação dessas espécies ao estrato herbáceo- arbustivo não interferiu na polinização por abelhas e no sistema reprodutivo típico da família. Isso foi possível graças à manutenção da atratividade para os polinizadores e à presença de um sistema subterrâneo que permite o rebrotamento após longos períodos de seca ou queimadas, reconstituindo a parte aérea das plantas desse estrato.
Mostrar mais

232 Ler mais

INVESTIGANDO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL BILÍNGUE (LIBRASPORTUGUÊS) EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA

INVESTIGANDO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL BILÍNGUE (LIBRASPORTUGUÊS) EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA

A educação da rede municipal de Juiz de Fora é administrada pela SE, a qual é organizada pelo Decreto nº 8.591 e pelo Artigo nº 7 da Lei nº 10.937, de 03 de junho de 2005. Segundo consta em site (http://www.pjf.mg.gov.br/se/conheca.php), a SE possui várias funções, dentre elas destaco: (i) propor e articular políticas públicas na área educacional que sejam integradas às estaduais e às federais, bem como aos demais órgãos que atuam na educação, (ii) coordenar o trabalho de organização das escolas, no que se refere aos aspectos pedagógico e ao administrativo, (iii) coordenar o Cadastro Escolar e o Censo Escolar, (iv) propor ações que consolidem o Sistema Municipal de Ensino e a gestão democrática na rede, (v) coordenar projetos e programas da área educacional, (vi) propor ações de implementação das diretrizes para a Educação Infantil, o Ensino Fundamental e a Eja do Município, (vii) organizar os serviços da Educação Básica para as crianças e para os adolescentes, promovendo sua articulação às ações de assistência social, de esporte, de lazer e de cultura, realizadas pela Secretaria de Assistência Social de Juiz de Fora (Sas/JF), (viii) realizar pesquisas e levantamentos de ordem educacional e pedagógica, (ix) administrar o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), (x) promover a divulgação das ações realizadas pela SE de Juiz de Fora, (xi) criar projetos para a captação de recursos, visando ao financiamento de ações na área educacional em parceria às Secretarias da PJF, estando de acordo com a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico de Juiz de Fora (SPDE/JF) e (xii) prestar assessoria ao Prefeito, em assuntos relacionados à área educacional.
Mostrar mais

115 Ler mais

A IMPLEMENTAÇÃO DA REFORMA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO NO BRASIL, DA LDB AO ENEM – O CASO DE UMA ESCOLA ESTADUAL EM JUIZ DE FORA MG

A IMPLEMENTAÇÃO DA REFORMA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO NO BRASIL, DA LDB AO ENEM – O CASO DE UMA ESCOLA ESTADUAL EM JUIZ DE FORA MG

O presente trabalho, intitulado “A implementação da reforma curricular do Ensino Médio no Brasil, da LDB ao Enem – o caso de uma escola estadual em Juiz de Fora – MG”, foi desenvolvido no Programa de Pós Graduação Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública do CAEd/UFJF para obtenção do título de mestre. Teve como objetivo analisar como se dá o processo de implementação dos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio – PCNEM (texto principal da reforma curricular brasileira para esta modalidade de ensino) na realidade de uma escola estadual de Juiz de Fora – MG. No trabalho, foi descrito o caso específico da escola analisada, relacionando esta realidade com as proposições dos documentos oficiais sobre o Ensino Médio. A realização deste trabalho foi fundamentada nas pesquisas de Ball (2001; 2006) no que diz respeito às políticas curriculares e também nas reflexões gerais sobre o problema do currículo trabalhadas por Lopes (2006). Além disso, foram utilizadas as pesquisas de Abramovay (2003) no que tange à recepção da reforma curricular no Brasil e também os trabalhos de Lück (2009) e Wallace Foundation (2010) a respeito das questões relacionadas à gestão escolar. Obviamente, os textos oficiais do Ministério da Educação foram também utilizados como referências fundamentais. Destaca-se no trabalho o desenvolvimento de um Plano de Ação Educacional que compreende a produção de orientações para a gestão escolar, passos para a atualização do Projeto Pedagógico da escola, além de um roteiro que sintetiza as principais teses da reforma brasileira. Todas estas ações foram apresentadas tendo como foco a atuação do gestor escolar como protagonista do processo de implementação da reforma.
Mostrar mais

182 Ler mais

OS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E AS PERCEPÇÕES DE EGRESSOS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO CEARÁ

OS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E AS PERCEPÇÕES DE EGRESSOS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO CEARÁ

A EEEP está localizada em uma área de intenso fluxo comercial devido à concentração de escritórios, fábricas, lojas e shoppings. Está próximo de outro município que concentra um grande número de indústrias. Os cursos hoje existentes fazem parte do eixo de gestão e negócios e atendem perfeitamente as características da região. Os alunos da escola são disputados a cada nova turma apta para estágio por empresas dos mais distintos seguimentos por já serem conhecidos pelo alinhamento e compromisso com que realizam as atividades que lhe são confiadas (Docente 2. Entrevista realizada em 03/10/2015).
Mostrar mais

105 Ler mais

O PNBE DO PROFESSOR: UMA POSSIBILIDADE DE FORMAÇÃO ESTUDO DE CASO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE GOVERNADOR VALADARES – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O PNBE DO PROFESSOR: UMA POSSIBILIDADE DE FORMAÇÃO ESTUDO DE CASO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE GOVERNADOR VALADARES – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Ao perguntar aos professores e a equipe gestora se tinham conhecimento de quantos acervos as escolas receberam, na esco la “A” cinco responderam que a escola recebeu de um a cinco títulos enviados, ficando o restante com a resposta de que não podem informar por não conhecer os acervos.Na escola “B” sete responderam que a escola recebeu de um a cinco títulos, três responderam de cinco a 10 títulos, dois responderam que acima de 10 títulos e três não souberam informar. A observação realizada nas respostas é de que as duas escolas não conhecem o quantitativo de livros e /ou confundiram títulos com quantitativo de acervos. Em uma pesquisa no sítio do FNDE (BRASIL, c2012) foi possível verificar quantos acervos e títulos cada uma das escolas receberam. De acordo com o FNDE, para os anos iniciais, foram organizados quatro acervos, com até 30 obras em cada acervo. As duas escolas receberam os quatro acervos, no total de 120 livros direcionados à formação dos profissionais que atuam nos anos iniciais. De acordo com o Edital do PNBE do professor 2010, em 27 de julho de 2009, a composição dos acervos foi formada:
Mostrar mais

134 Ler mais

DESAFIOS DA AÇÃO GESTORA EM UMA ESCOLA AMAZONENSE: UMA ANÁLISE DOS IMPACTOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA NOS RESULTADOS DO SADEAM – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

DESAFIOS DA AÇÃO GESTORA EM UMA ESCOLA AMAZONENSE: UMA ANÁLISE DOS IMPACTOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA NOS RESULTADOS DO SADEAM – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

questão de comunicação, todas as formas de linguagem e a própria Educação Física estão dentro da área da linguagem. É claro que a série histórica da proficiência da escola também foi um fator importante para me motivar a buscar tal investigação. Percebi rapidamente que causei uma motivação a mais para a entrevista acordada. Notoriamente o professor mudou a forma em que estava sentado, saindo de uma postura mais relaxada e assumindo uma postura mais austera durante toda a entrevista, se mostrando bem atento a todos os questionamentos. O professor ficou muito à vontade para responder sobre sua formação e que também trabalha na rede privada, além da rede estadual de ensino. Também relata com muito ânimo sobre as capacitações que participou, tanto pela secretaria quanto pela coordenadoria. Porém, se mostrou impotente com as dificuldades por ele relatadas. No seu entendimento, é pelas avaliações externas que se consegue mensurar o que o aluno realmente aprendeu na sala de aula.
Mostrar mais

93 Ler mais

PROJETO PROFESSOR DA FAMÍLIA: O ESTUDO DE SUA IMPLEMENTAÇÃO EM UMA ESCOLA DE SERRANOPOLIS DE MINAS (MG)

PROJETO PROFESSOR DA FAMÍLIA: O ESTUDO DE SUA IMPLEMENTAÇÃO EM UMA ESCOLA DE SERRANOPOLIS DE MINAS (MG)

1) os atores que atuam no Profamilia apontam dificuldades quanto ao seu campo de atuação conforme previsto no desenho do programa, tendo em vista que o projeto proporciona um diagnóstico das famílias que vão além da área educacional. Os dados coletados pelos agentes perpassam diversas áreas nas quais as famílias precisam ser assistidas, entre elas saúde, assistência social, saneamento básico e outras. Assim, propõe-se a inclusão de uma rede intersetorial local no município de Serranópolis de Minas/MG para atender as diversas privações detectadas nas visitas às famílias. Já no atendimento aos alunos na escola que funciona no segundo endereço, a qual não dispõe de outros profissionais, a não ser os professores regentes, para realizarem o atendimento aos alunos e famílias nos horários de aula, propõe- se a contratação de um professor coordenador para o turno de funcionamento do 2º endereço, visando a diminuir os prejuízos causados aos estudantes no que concerne a questões como cumprimento da carga horária anual, total de dias letivos, acesso ao currículo, entre outros;
Mostrar mais

125 Ler mais

Remoções de favelas na cidade do Rio de Janeiro: uma história do tempo presente — Outubro Revista

Remoções de favelas na cidade do Rio de Janeiro: uma história do tempo presente — Outubro Revista

de 2011 – quando seus representantes entregaram aos membros do COI uma notificação elaborada pela defensoria pública com base em argumentos das associações de moradores (Gismondi, 2010); o Ato Unificado “Você Pensa que a Copa é Nossa?”, em 30 de julho de 2011, ocasião em que cerca de 700 manifestantes bloquearam um dos aces- sos à Marina da Glória – local do sorteio das eliminatórias da Copa do Mundo – e uma comissão fez chegar às autoridades do governo uma carta com as reivindicações do movimento (Granja; Gomes, n. 80, ago. 2011); a manifestação na Feira Internacional Soccerex, em 26 de novembro de 2011, frequentada por empresários, cartolas e ex-joga- dores de futebol de todo o mundo; o Ato “O Maraca é Nosso”, contra a privatização do estádio pelo governo do estado e a apropriação priva- da dos recursos públicos nele investidos em nome dos megaeventos; o Ato Nacional de Lançamento do Dossiê Megaeventos e Violações de Direitos Humanos no Brasil (apresentado à Prefeitura) e do Portal Popular da Copa, em 12 dezembro de 2011; e o protesto do mesmo Comitê Popular da Copa no Aeroporto Internacional do Galeão, ho- ras antes da chegada da Bandeira Olímpica – que pretendia entregar ao prefeito o “Troféu Remoção”, composto por um tijolo, com uma armação em metal com pedras de cimento (Tabak, 2012)
Mostrar mais

20 Ler mais

Hegemonia em tempos de cólera: a difícil construção de uma ordem mundial — Outubro Revista

Hegemonia em tempos de cólera: a difícil construção de uma ordem mundial — Outubro Revista

A idéia de um alargamento da “comunidade internacional” se encon- tra associada à expansão da área de influência direta dos Estados Unidos nas esferas econômica, política e ideológica. Poucos dias depois do discur- so de Lake, Bill Clinton reafirmou os novos contornos da política externa norte-americana. Segundo o presidente, “em uma era de perigos e oportu- nidades, nosso objetivo premente deve ser expandir e fortalecer a comuni- dade mundial de democracias baseadas no mercado. Durante a Guerra Fria nós procuramos conter a ameaça à sobrevivência de instituições li- vres. Agora devemos buscar alargar o círculo de nações que vivem sob instituições livres”. 11
Mostrar mais

20 Ler mais

DISTRIBUIÇÃO ORÇAMENTÁRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA: UMA PROPOSTA DE REVISÃO DO MODELO – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

DISTRIBUIÇÃO ORÇAMENTÁRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA: UMA PROPOSTA DE REVISÃO DO MODELO – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O REUNI é um programa implementado na expectativa de atender à meta do Plano Nacional de Educação (Lei nº 10.172/2001), no qual foi estipulado que deveriam ser ofertadas vagas no ensino superior a, pelo menos, 30% dos jovens de 18 a 24 anos até o final de 2010. Tal meta seria alcançada por meio da ampliação do acesso e da permanência no ensino superior, no nível da graduação, o que resultaria, ao final de cinco anos do início de cada plano, na elevação gradual da taxa de conclusão média dos cursos de graduação presenciais para 90% e da relação de alunos de graduação, em cursos presenciais, por professor, para 18%. A ampliação do acesso e da permanência deveria convergir, segundo as diretrizes gerais do programa, no aumento da qualidade dos cursos e melhor aproveitamento da estrutura física e dos recursos humanos existentes em cada uma das IFES (BRASIL, 2007).
Mostrar mais

116 Ler mais

JEANE EDNA RUAS XAVIER E SOUZA A IMPLEMENTAÇÃO DO REINVENTANDO O ENSINO MÉDIO: O ESTUDO DE CASO DE UMA ESCOLA EM MONTES CLAROS – MG

JEANE EDNA RUAS XAVIER E SOUZA A IMPLEMENTAÇÃO DO REINVENTANDO O ENSINO MÉDIO: O ESTUDO DE CASO DE UMA ESCOLA EM MONTES CLAROS – MG

O produto mais importante de um processo de mudança curricular não é um novo currículo materializado em papel, tabelas ou gráficos. O currículo não se traduz em uma realidade pronta e tangível, mas na aprendizagem permanente de seus agentes, que leva a um aperfeiçoamento contínuo da ação educativa. Nesse sentido, uma reforma como a que aqui se propõe será tanto mais eficaz quanto mais provocar os sistemas, escolas e professores para a reflexão, análise, avaliação e revisão de suas práticas, tendo em vista encontrar respostas cada vez mais adequadas às necessidades de aprendizagem de nossos alunos. Em suma, o ensino médio brasileiro vai ser aquilo que nossos esforços, talentos e circunstâncias forem capazes de realizar (BRASIL, 1998b).
Mostrar mais

141 Ler mais

GERÊNCIA DE PÓS-COMPRA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA: uma proposta de reestruturação

GERÊNCIA DE PÓS-COMPRA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA: uma proposta de reestruturação

A presente dissertação é desenvolvida no âmbito do Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação (PPGP) do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/ UFJF). O caso de gestão analisou e discutiu as rotinas desenvolvidas pela gerência de Pós- compra da UFJF, desde às notificações por atraso na entrega enviadas às empresas, até a aplicação das sanções administrativas previstas em lei. Os objetivos definidos para esta pesquisa foram descrever as atividades realizadas atualmente por esse setor da UFJF, analisá-las de forma a aferir como tornar as notificações aos fornecedores com entregas de bens em atraso mais eficientes, minorando o tempo de espera dos requisitantes internos pelos materiais e comparar a dinâmica de trabalho adotado na instituição com o de outras quatro Instituições Federais de Ensino Superior. Após essas reflexões, foi proposto um Plano de Ação Educacional (PAE) para aprimorar os processos de pós-compra dos materiais de consumo e materiais permanentes adquiridos pela UFJF, dinamizando as rotinas da Gerência de Pós-Compra. O Plano de Ação Educacional sugeriu a implementação de um módulo do Pós-compra no SIGA para atender as demandas específicas do setor. A metodologia desta pesquisa se caracteriza como qualitativa, uma vez que foi utilizada a análise comparativa com outras instituições federais de ensino, a partir do emprego da pesquisa documental e bibliográfica.
Mostrar mais

120 Ler mais

ALESSANDRA KELLY DE CARVALHO UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA PROMOVIDA PELO ESTADO DE MINAS NA SRE DE CONSELHEIRO LAFAIETE NO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

ALESSANDRA KELLY DE CARVALHO UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA PROMOVIDA PELO ESTADO DE MINAS NA SRE DE CONSELHEIRO LAFAIETE NO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

Nessa perspectiva, a discussão sobre a formação continuada perpassa no entendimento de que essa prática se tornou um requisito essencial para o trabalho, no sentido de atualização constante, a fim de atender as mudanças no processo de conhecimento, na área da tecnologia e no próprio mundo do trabalho, sendo percebida como necessidade de desenvolvimento de políticas próprias de educação. Concomitante a essa necessidade apontada pelo mercado capitalista, o processo educacional vem sofrendo inúmeros desafios no seu percurso histórico de reforma do currículo e modernização do ensino e, nesse sentindo, reforça o encaminhamento para o processo de atualização e renovação das práticas profissionais. No cenário do serviço público essa realidade não é diferente, e o governo vem se estruturando para oferecer um serviço de maior qualidade. Essa afirmativa de Carvalho (2002) está baseada na alteração da Constituição Federal que inseriu no art. 37, o princípio da Eficiência na Administração Pública:
Mostrar mais

106 Ler mais

ELIONAY DE VASCONCELOS PINTO A IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA ENSINO MÉDIO INOVADOR EM UMA ESCOLA ESTADUAL DE MANAUS: ANÁLISE SOBRE O PAPEL DO PROFESSOR

ELIONAY DE VASCONCELOS PINTO A IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA ENSINO MÉDIO INOVADOR EM UMA ESCOLA ESTADUAL DE MANAUS: ANÁLISE SOBRE O PAPEL DO PROFESSOR

As possibilidades de se promover ações pedagógicas interdisciplinares visando à culminância interdisciplinar são muitas. Por exemplo, dentro do macrocampo Acompanhamento Pedagógico, poder-se-ia escolher uma temática atual, como a Medida Provisória (MP) 746, que trata da reforma do ensino médio defendida pelo governo de Michel Temer. A discussão gerada pela temática pode ser acompanhada por qualquer professor (a), de qualquer componente curricular. Tal discussão pode possibilitar aos alunos e às alunas que assumam seu papel como agentes dentro das questões da vida em sociedade, além de prepará- los para redigir de forma competente sobre a temática. Como atores principais dessa discussão, eles (as), orientados pelo (a) coordenador (a) do respectivo macrocampo ou outro (a) professor (a) escolhido (a) para isso, iriam a campo, procurando obter o máximo de informações sobre a MP 746.
Mostrar mais

123 Ler mais

PROCESSO DE COMPRAS EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA FEDERAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS À LUZ DOS PRINCÍPIOS DO ACCOUNTABILITY

PROCESSO DE COMPRAS EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA FEDERAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS À LUZ DOS PRINCÍPIOS DO ACCOUNTABILITY

Conforme Duarte (2002), os critérios que vão definir quais sujeitos serão escolhidos para compor a investigação são essenciais, uma vez que interferem na qualidade dos dados que serão utilizados para fazer a análise e atingir, com clareza, o problema traçado da forma mais ampla possível. A definição dos indivíduos que serão entrevistados, bem como a sua representatividade no grupo estudado, consiste em um problema a ser enfrentado de imediato, por se tratar do campo em que a maior parte do trabalho será baseada.

104 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados