Top PDF Diversidade Palinológica das Convolvulaceae do Parque Nacional do Catimbau, Buíque, PE, Brasil.

Diversidade Palinológica das Convolvulaceae do Parque Nacional do Catimbau, Buíque, PE, Brasil.

Diversidade Palinológica das Convolvulaceae do Parque Nacional do Catimbau, Buíque, PE, Brasil.

RESUMO – (Diversidade palinológica das Convolvulaceae do Parque Nacional do Catimbau, Buíque, PE, Brasil). Foram registradas quatorze espécies de Convolvulaceae no Parque Nacional do Catimbau. Com base na morfologia polínica, os táxons foram subdivididos em dois grupos: Psiloconiae - Evolvulus elegans Moric, E. frankenioides Moric, E. glomeratus Choisy, E. linarioides Meisn, Jacquemontia densiflora Hallier, J. montana Meisn, Jacquemontia sp. e Merremia cissoides Hallier, e Echinoconieae - Ipomoea bahiensis Willd., I. brasiliana (Choisy) Meissn, I. pintoi O’Donnel, I. rosea Choisy, I. subincana Meisn e Turbina cordata (Choisy) Austin & Staples. As espécies de Evolvulus são diferenciadas por diâmetro dos grãos de pólen e espessura da exina. Jacquemontia mostrou dois tipos polínicos - pantocolpado e tricolpado. Em Merremia cissoides, os grãos de pólen são tricolpados e as columelas são ramificadas. Ipomoea e Turbina têm grãos de pólen espinhosos. Entretanto, apenas em Ipomoea os espinhos apresentam base bulbar. Palinologicamente, Convolvulaceae no Parque Nacional do Catimbau é bastante diversificada e com grupos facilmente reconhecidos.
Mostrar mais

9 Ler mais

Contribuição do turismo para os parques nacionais brasileiros: um estudo de caso do parque nacional do Catimbau (Buíque-PE/Brasil)

Contribuição do turismo para os parques nacionais brasileiros: um estudo de caso do parque nacional do Catimbau (Buíque-PE/Brasil)

O grupo indígena dos Kapinawá habita as terras localizadas em Mina Grande (município de Buíque), há várias gerações. Estima-se que a área ocupada seja cerca de 12.000 ha (SNE, 2002) e encontra-se disposta na cercania imediata do Parque Nacional do Catimbau. Já o grupo indígena dos Kambiwá localiza-se numa área ao sul do município de Ibimirim, que se estende ainda pelos municípios de Inajá e Floresta, compreendendo um total de 27.000 ha (SNE, 2002), onde praticam agricultura de subsistência. As relações que estas comunidades desenvolvem com o Parque são as de caça e colheita. É o que se poderia denominar de uma população tradicional, que vive em harmonia com o local, dele retirando apenas o que necessita.
Mostrar mais

15 Ler mais

Conhecimento e uso do ouricuri (Syagrus coronata) e do babaçu (Orbignya phalerata) em Buíque, PE, Brasil.

Conhecimento e uso do ouricuri (Syagrus coronata) e do babaçu (Orbignya phalerata) em Buíque, PE, Brasil.

Originalmente constituída por trabalhadores da Fazenda São José, da qual foram dispensados após a morte do dono, a comunidade estudada se estabeleceu nos anos 1970 no distrito de Carneiro, nas localidades Sítio Baixa Grande e Sítio do Serrote Preto, onde existem atualmente cerca de 40 residências distribuídas no entorno daquela propriedade, nas quais moram cerca de 300 pessoas, entre crianças, jovens, adulto e idosos; os dois Sítios encontram-se nas proximidades do Parque Nacional Vale do Catimbau, o segundo parque arqueológico do país e importante sítio indígena, com 90.000 ha transformados recentemente pelo governo federal em Unidade de Conservação de Proteção Integral. As serras e morros desse município pertencem à Formação Tacaratu, que repousa discordantemente sobre o cristalino e aflora em diversos pontos da bacia sedimentar do Jatobá. Aquela formação apresenta arenitos quartzíticos grosseiros e conglomerados, cinza-claro ou arenitos finos cinzentos, amarelos ou róseos (Jacomine et al. 1977 apud Gomes et al. 2006). O clima é do tipo BS’hW (clima quente e seco), típico do semi-árido nordestino, com temperatura e precipitação médias anuais de 26 ºC e 600 mm, respectivamente, com maior precipitação entre os meses de abril a junho (Gomes et al. 2006). A presença humana é datada de 6.000 anos e, segundo comunicação pessoal da Dra. Suely Luna, pesquisadora da Universidade Federal Rural de Pernambuco, vários achados arqueológicos mostram o uso de palmeiras entre os recursos vegetais locais, pelos diversos grupos étnicos que viveram na região em diferentes épocas.
Mostrar mais

9 Ler mais

Flora do Parque Nacional do Catimbau, PE, Brasil: Loranthaceae.

Flora do Parque Nacional do Catimbau, PE, Brasil: Loranthaceae.

de Buíque, Ibimirim e Tupanatinga, no Estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil (figura 1). Está posicionado na região chamada Sertão do Moxotó (zona de transição entre a Caatinga e o Agreste de Pernambuco). O nome Catimbau advém da serra do Catimbau, localizada no distrito do Catimbau, em Buíque. Grande parte da área física do PNC compreende as movimentações do acidente orográfi co conhecido como Chapada de São José, em Buíque. Esta chapada foi formada pelo soerguido de sedimentos cretáceos, depositados sobre depressões tectônicas do escudo cristalino, do Pré-Cambriano, dentro da bacia sedimentar cretácea da série Tucano-Jatobá, na área de drenagem do rio Moxotó (Jacomine et al. 1973). A chapada é formada por serras e morros que constituem relevos testemunhos de uma área contínua de arenitos que ligavam a chapada de São José e as serras do Quiridalho e do Parafuso, em Buíque, mais para Oeste a Serra Negra e do Piriquito, no município de Inajá, e em direção do sudoeste, a Serra de Tacaratu
Mostrar mais

7 Ler mais

Parques Nacionais do Brasil na Região Sul

Parques Nacionais do Brasil na Região Sul

A vegetação do Parque constitui-se basicamente de dois tipos: a floresta estacional semidecidual e a mata de araucária. A primeira é rica em leguminosas, pteridófitas, epífitas, bromeliáceas, orquídeas, aráceas e lianas, além do matagal de Taquara (Merostachys sp) e agrupamentos de taquaruçu (Bambusa gradua). Em sua parte superior são encontradas também espécies de cedro (Cedrella fissilis), alecrim (Holocalyx glaziovii), angico (Piptadenia rigida), açoita-cavalo (Luehea divaricata) e peroba (Aspirosperma sp), enquanto nos estratos inferiores ocorrem o jerivá

9 Ler mais

PELA CONSTRUÇÃO DE UM MODELO ALTERNATIVO DE AGRICULTURA

PELA CONSTRUÇÃO DE UM MODELO ALTERNATIVO DE AGRICULTURA

7- Às perdas ora destacadas, deve-se chamar atenção especial para uma espécie de rolo compressor que o modelo vigente vem impondo aos diversos campesinatos do Brasil, ora reunidos e representados neste Encontro.A ocupação, invasão,contaminação, intrusão, desassentamento e grilagem das terras campesinas, indígenas, ‘quilombola’, de assentamentos da reforma agrária ou de parques e reservas naturais e de terras devolutas públicas se constituem na atualidade em um movimento ultra conservador, anti camponês, de graves repercussões e consequências para a integridade nacional e cultural do Brasil.
Mostrar mais

6 Ler mais

Diversidade epifítica da flora montana de samambaias e licófitas do Parque Nacional do Itatiaia, Brasil

Diversidade epifítica da flora montana de samambaias e licófitas do Parque Nacional do Itatiaia, Brasil

Dusén (1903) foi o primeiro pesquisador a divulgar uma listagem preliminar das samambaias e licófitas ocorrentes no Parque Nacional do Itatiaia. Nesta lista, já era possível notar a importância dos epífitos, que estavam representados por quase 50% das espécies inventariadas. Brade (1942, 1954, 1956) desenvolveu estudos com abordagem florística, apresentando comentários a respeito da distribuição geográfica dos táxons e suas possíveis rotas de migração. Em um de seus estudos, Brade (1942) afirmou que aproximadamente 21% das espécies até então conhecidas para a região eram representantes do componente epifítico. Todas as espécies pertenciam à Hymenophyllaceae e Polypodiaceae, embora essa última tenha sido reconhecida com uma circunscrição mais ampla que a adotada atualmente por Smith et al. (2006), com muitas espécies distribuídas basicamente nos gêneros Asplenium, Elaphoglossum e Polypodium (sensu lato). Mais recentemente, Sylvestre (dados não publicados) indicou a presença de 308 espécies de samambaias e licófitas para o
Mostrar mais

11 Ler mais

Parque Nacional da Serra da Canastra - Criado em 3 de abril de 1972, pelo

Parque Nacional da Serra da Canastra - Criado em 3 de abril de 1972, pelo

O Parque oferece dois acessos principais: o primeiro pela rodovia Presidente Dutra até a cidade de Itatiaia e daí por estrada asfaltada de cerca de 14 km, até sua sede; o segundo, pelo planalto, ponto de partida para as escaladas às Agulhas Negras, passando pela rodovia Presidente Dutra até a entrada para a cidade de Caxambu, no Estado de Minas Gerais. Na parte baixa do Parque encontram-se a sede, os alojamentos, o museu e a biblioteca. Na parte alta há local para camping e abrigo. Nesse ponto o lugar é mais frio, chegando a temperatura a descer abaixo de zero no inverno, com geadas e neve nos picos das montanhas, fenômeno pouco comum no Brasil.
Mostrar mais

11 Ler mais

Diversidade de opiliões do parque nacional da serra dos órgãos, Rio de Janeiro, Brasil (Arachnida: Opiliones).

Diversidade de opiliões do parque nacional da serra dos órgãos, Rio de Janeiro, Brasil (Arachnida: Opiliones).

Até a presente data, eram conhecidas para o Parque Nacional da Serra dos Órgãos 23 espécies de opiliões, representando três famílias e 21 gêneros. Destas espécies, 15 são conhecidas apenas no Parque, sendo elas: Simonoleptes obstectispiracula (Família incerta), Arthrodes xanthopygus, Caelopygus elegans (Gonyleptidae, Caelopyginae), Trichominua roeweri (Gonyleptidae, Gonyassamiinae), Geraecormobius bresslaui, G. orguensis, G. spinifrons, Metagonyleptes wygodzinskyi, Pseudotrogulus telluris, Urodiabunus arlei (Gonyleptidae, Gonyleptinae), Multumbo terrenus (Gonyleptidae, Hernandariinae), Discocyrtulus bresslaui, Graphinotus gratiosus, Uropachylus gratiosus (Gonyleptidae, Pachylinae), Progonyleptoidellus orguensis (Gonyleptidae, Progonyleptoidellinae), Camarana bicoloripes, Taquara pilosa (Tricommatinae). As seis espécies restantes ocorrem também em São Paulo: Bogdana ingenua (Gonyleptidae, Bourguyiinae), Metarthrodes laetabundus, Pristocnemis albimaculatus (Gonyleptinae, Caelopyginae), Meteusarcoides caudatus (Gonyleptidae, Pachylinae) e Pseudophachylus longipes (Tricommatinae) e Santa Catarina: Deltaspidium asper (Gonyleptidae, Gonyleptinae). A espécie Caelopygus elegans foi erroneamente registrada para o estado da Bahia, por Roewer (1913) e a espécie Pseudotrogulus telluris foi erroneamente registrada para o estado de Rondônia, devido a um erro na etiqueta (Kury, 1992). É necessário ressaltar que todas as espécies aqui analisadas (coletadas e da literatura) são restritas ao município de Teresópolis (onde se localiza a sede) e não a todo o Parque, que abrange, além deste município, os de Petrópolis, Magé e Guapimirim.
Mostrar mais

20 Ler mais

Trabalho no capitalismo contemporâneo: pelo fim das teorias do fim do trabalho — Outubro Revista

Trabalho no capitalismo contemporâneo: pelo fim das teorias do fim do trabalho — Outubro Revista

Por um lado, o alto grau de mecanização não implica neces- sariamente redução absoluta do trabalho (número de horas e/ou pes- soas ocupadas), ainda que represente uma significativa dimin[r]

27 Ler mais

Convolvulaceae do Parque Estadual do Juquery, Franco da Rocha, SP, Brasil

Convolvulaceae do Parque Estadual do Juquery, Franco da Rocha, SP, Brasil

estrigosos e adpresos em toda a planta, látex ausente; entrenós 0,3-3,5 cm. Folhas simples, inteiras, lineares, 4,5-10 × ca. 1cm, base arredondada a decorrente, margem inteira, ápice agudo, mucronado, face adaxial esparso vilosa a glabrescente, face abaxial vilosa, alvos; pecíolo 0,2-0,9cm. Inflorescência tirsoide, dicásios de 1-3 flores; pedúnculo 0,2-2 cm; bractéolas ovadas, 2-5 mm compr., esparso vilosas; pedicelo 0,4-1,2 cm; sépalas ovadas, desiguais, 0,5-1×0,3-0,5 cm, ápice agudo, arredondado ou retuso, esparso seríceo, glabrescente, margem escariosa esbranquiçada, sépalas internas com indumento concentrado na região mediana, glabrescente no sentido da margem, que é completamente glabra em sua extensão; corola campanulado-infundibuliforme, 2,5-5,7×5 cm, rósea a lilás, tubo 0,5-1,3 cm larg., estrias mesopétalas seríceas, glabrescentes, indumento denso no ápice; estames não vistos; gineceu não visto. Cápsula ovoide, ca. 1 cm compr., 4-valvar, vestígio do estilete no ápice, glabra; sementes 2, estreito-elipticas, ca.0,5 cm compr., barbadas, tricomas simples. Material examinado: BRASIL. S ão P aulo : Franco da
Mostrar mais

18 Ler mais

Diversidade de macrófitas aquáticas em áreas úmidas do Parque Nacional da Lagoa do Peixe, Rio Grande do Sul

Diversidade de macrófitas aquáticas em áreas úmidas do Parque Nacional da Lagoa do Peixe, Rio Grande do Sul

Foram realizadas seis amostragens entre outubro de 2007 e agosto de 2008. A localização das áreas foi determinada por GPS (Garmin, GPS III Plus). O tamanho das lagoas foi mensurado através de uma imagem Quikbird extraída do programa Google Earth Pro 4.2.1. A diversidade de habitats para plantas aquáticas em cada lagoa foi baseada em dois atributos: profundidade da água e características do substrato. A profundidade da água foi classificada em quatro categorias: 1) solo saturado e presença de lâmina de água; 2) profundidade entre 0-40 cm; 3) profundidade entre 40-80 cm; e 4) profundidade superior a 80 cm. Uma amostra de sedimento foi coletada aleatoriamente em cada transecto utilizando um tubo de 7,5 cm de diâmetro. O substrato foi classificado em três categorias: 1) orgânico – constituído principalmente por matéria orgânica (e.g. detritos vegetais); 2) arenoso – composto predominantemente por partículas minerais com tamanho superior a 0,05 mm; e 3) argiloso – composto predominantemente por partículas minerais menores que 0,05 mm. A diversidade de habitats correspondeu ao número de habitats acumulado ao longo dos transectos. Foram calculadas duas métricas de isolamento para as 16 lagoas: distância média das duas áreas-fonte e distância média das três lagoas mais próximas. O hidroperíodo de cada lagoa foi mensurado pelo número de coletas com a presença de água superficial (1-6).
Mostrar mais

157 Ler mais

POSSIBILIDADES DE USO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL DO AMAZONAS NA GESTÃO DAS ESCOLAS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

POSSIBILIDADES DE USO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL DO AMAZONAS NA GESTÃO DAS ESCOLAS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Um estudo técnico sobre a rede de esgoto dos municípios do interior do Amazonas, realizado pelo Programa de Modernização do Setor Saneamento (PMSS), órgão ligado ao Ministério das Cidades, constatou que apenas dois municípios possuem sistemas de esgotamento sanitário em operação — Carauari (de 3.411 domicílios há 500 ligações) e Presidente Figueiredo (de 2.270 domicílios há 650 ligações); cinco municípios estão com os sistemas de esgotamento sanitário em fase de implantação (Boca do Acre, Coari, Maués, Parintins e Santo Antônio do Içá); quatro municípios dispõem de projetos de sistemas de esgotamento sanitário (Benjamin Constant, Fonte Boa, Itapiranga e Jutaí); e 50 municípios não possuem sistemas de esgotamento sanitário. Outro estudo do mesmo ministério — Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos —, realizado em 2013, por meio do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), constatou que 73,03% da população amazonense tem acesso à água tratada e que 69,87% conta com a adição de flúor a esse tratamento.
Mostrar mais

137 Ler mais

Arquivos do Encontro Nacional da Pascom 2010  PASCOM Leste 1

Arquivos do Encontro Nacional da Pascom 2010 PASCOM Leste 1

conhecimento é partilhado (eles não conhecem vão fazer pesquisa na. internet, em documentos, em visitas, entrevistas, na Bíblia)[r]

42 Ler mais

Arquivos do Encontro Nacional da Pascom 2010  PASCOM Leste 1

Arquivos do Encontro Nacional da Pascom 2010 PASCOM Leste 1

forma, quando sabe aparecer, quando nos empenhamos em embelezá-lo, em pô-lo em imagem, em suma, quando nos dedicamos a epifanizar sua aparência.. (Maffesoli)..[r]

25 Ler mais

Arquivos do Encontro Nacional da Pascom 2010  PASCOM Leste 1

Arquivos do Encontro Nacional da Pascom 2010 PASCOM Leste 1

A beleza, como a verdade, é a que traz alegria ao coração dos homens, é este fruto precioso que resiste ao passar do tempo, que une as gerações e as faz comungar na admiração ».(19) Ne[r]

14 Ler mais

.pps Arquivos do Encontro Nacional da Pascom 2010  PASCOM Leste 1

.pps Arquivos do Encontro Nacional da Pascom 2010 PASCOM Leste 1

Possuir uma plataforma de formação on-line; para oferecer cursos on-line , especialmente um curso de teologia pastoral para leig@s!;. Criar um WIKI Católica da CNBB, que possa ser mon[r]

13 Ler mais

çãoeFormaçãodeAgentes

çãoeFormaçãodeAgentes

Possuir uma plataforma de formação on-line; para oferecer cursos on-line , especialmente um curso de teologia pastoral para leig@s!;. Criar um WIKI Católica da CNBB, que possa ser mon[r]

13 Ler mais

Arquivos do Encontro Nacional da Pascom 2010  PASCOM Leste 1

Arquivos do Encontro Nacional da Pascom 2010 PASCOM Leste 1

 edição de jornais, revistas, sites de notícia e edição de jornais, revistas, sites de notícia e material jornalístico para vídeos;. material jornalístico para vídeos;[r]

19 Ler mais

Show all 10000 documents...