Top PDF Estrutura e dinâmica do componente arbóreo em área de cabruca na região cacaueira do sul da Bahia, Brasil.

Estrutura e dinâmica do componente arbóreo em área de cabruca na região cacaueira do sul da Bahia, Brasil.

Estrutura e dinâmica do componente arbóreo em área de cabruca na região cacaueira do sul da Bahia, Brasil.

Dois problemas principais podem então ser identificados em relação à conservação de espécies arbóreas nativas nas cabrucas. Primeiro, as recomendações agronômicas de manejo das cabrucas visam apenas à produtividade de cacau das áreas, sem levar em conta o valor das árvores para conservação. Milhões de árvores foram derrubadas nas cabrucas no passado devido às recomendações de raleamento de sombra (Alvim 1966) e no presente esse raleamento ainda continua através de corte clandestino ou, como no presente caso, devido à inibição do recrutamento. Isso resulta em um significativo empobrecimento de espécies nas cabrucas, principalmente nas áreas mais novas, as quais são em geral mais densas e com maior proporção de espécies climáxcicas. R.H.R. Sambuichi (dados não publicados) mostrou, através de curvas de rarefação, que as cabrucas mais densas apresentam maior número de espécies por área e também por número de indivíduos amostrados, explicando que as áreas mais sombreadas apresentam maior proporção de espécies de floresta fechada, as quais apresentam maior riqueza natural do que as espécies pioneiras e secundárias iniciais. Outro problema, identificado anteriormente por Sambuichi (2002) e confirmado no presente trabalho, está relacionado à seleção para o recrutamento de novas árvores e leva à substituição de espécies observada nas cabrucas antigas. Mesmo nas áreas onde a cobertura de cacaueiros é mais densa e a baixa luminosidade no solo favorece a regeneração de espécies climáxcicas, os agricultores raramente reconhecem as plântulas dessas espécies por serem mais raras e sem utilidade conhecida. Quando eles consideram que existe a necessidade de reposição de sombra na plantação, geralmente selecionam plântulas das espécies mais conhecidas, de crescimento rápido e de valor econômico, podendo também recorrer à introdução de espécies exóticas.
Mostrar mais

12 Ler mais

Composição florística e estrutura do componente arbóreo de uma área transicional de Floresta Atlântica no sul da Bahia, Brasil.

Composição florística e estrutura do componente arbóreo de uma área transicional de Floresta Atlântica no sul da Bahia, Brasil.

RESUMO – (Composição florística e estrutura do componente arbóreo de uma área transicional de Floresta Atlântica no sul da Bahia, Brasil). O objetivo deste estudo foi averiguar a existência de uma possível transição florística ao longo de um gradiente altitudinal numa floresta serrana do sul da Bahia, Brasil. A área amostrada situa-se em uma zona de transição (leste-oeste) entre florestas ombrófilas e estacionais. Um transecto linear abrangendo um hectare (10 × 1.000 m) foi situado na encosta da serra (de ca. 350 a 750 m.s.m.). Todas as árvores e lianas com DAP ≥ 5 foram numeradas, coletadas e medidas. Foram calculados valores de densidade, dominância, frequência e valor de importância (VI) para cada espécie amostrada. Foram amostrados 1.400 indivíduos agrupados em 264 espécies e 56 famílias de angiospermas. Cariniana legalis (Mart.) Kuntze teve o maior VI, devido à elevada dominância de poucos indivíduos. Discocarpus pedicellatus Fiaschi & Cordeiro e Ampelocera glabra Kuhlm. foram as espécies mais frequentes, com 90 e 86 indivíduos respectivamente. Noventa e seis espécies foram representadas por apenas um indivíduo. As famílias mais diversas foram Fabaceae e Myrtaceae com 37 e 31 espécies respectivamente. Análises de agrupamento e correspondência (DCA) revelaram que a composição florística da floresta situada na porção mais alta do transecto foi distinta da restante. As florestas de porções mais baixas e mais altas do fragmento puderam ser consideradas respectivamente como semideciduais e ombrófilas. Embora haja diferenças florísticas evidentes entre essas florestas, ambas estão claramente vinculadas ao setor sul-Baiano da Mata Atlântica.
Mostrar mais

14 Ler mais

Aspectos da estrutura, funcionamento e manejo da reserva particular do patrimônio natural "Ecoparque de Una": região cacaueira do Sul da Bahia, Brasil.

Aspectos da estrutura, funcionamento e manejo da reserva particular do patrimônio natural "Ecoparque de Una": região cacaueira do Sul da Bahia, Brasil.

de manejo (Rebio) inacessível ao público. Esse processo é de extrema importância para a aceitação dos objetivos de conservação desta UC integral pela comunidade, já que pelos objetivos de manejo estabelecidos pela Lei Federal nº 9.985/00, não pode haver visitação pública no interior de uma Reserva Biológica. No caso particular da Rebio de Una, que tem como objetivo primário a conservação do mico-leão-de–cara-dourada (Leontopithecus crysomelas), espécie endêmica da região Sul da Bahia e ameaçada de extinção, a possibilidade de avistamento desta espécie pelos visitantes da RPPN permite a compreensão dos objetivos primários de conservação desta Rebio. A estratégia de criação de reservas privadas ao lado de UCs pode também colaborar na espacialização da atividade turística, diminuindo os problemas causados pelo excesso de visitantes em áreas pequenas, como descrito por Weaver (1999) para parques da Costa Rica e do Quênia. Um resumo da dinâmica turística da RPPN Ecoparque de Una pode ser visualizado pelo “cluster” apresentado na figura 8, onde os meses com maior visitação e/ou predominância de visitantes da região Sudeste foram agrupados a uma distância abaixo de 5 e os meses com visitação exclusiva procedente da região cacaueira foram agrupados a uma distância de 20. Estes visitantes possuem características diferentes, tanto na escolaridade e nível de renda, quanto na forma de acesso à RPPN. Assim, pode-se inferir que há um grupo de visitantes com características distintas dos demais, os visitantes da região cacaueira.
Mostrar mais

141 Ler mais

Fitossociologia e diversidade de espécies arbóreas em cabruca (mata atlântica raleada sobre plantação de cacau) na Região Sul da Bahia, Brasil.

Fitossociologia e diversidade de espécies arbóreas em cabruca (mata atlântica raleada sobre plantação de cacau) na Região Sul da Bahia, Brasil.

ses dados, porém, já não correspondem à reali- dade, pois a partir desse trabalho foi iniciada uma campanha para a redução do número de árvores para 25 a 35 indivíduos por hectare vi- sando aumentar a produtividade dos cacaueiros (Alvim 1966). Hummel (1995) fez o levanta- mento da vegetação, incluindo árvores, arbus- tos, lianas, epífitas e herbáceas, de duas áreas de cabruca localizadas no Município de Ilhéus, BA. Ele encontrou uma alta diversidade, mas também um alto grau de descaracterização do componente arbóreo em relação à mata nativa, pois as espécies exóticas em conjunto apresen- taram mais de 50% de importância na área.
Mostrar mais

14 Ler mais

GESTÃO DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO: O CASO DO CAMPUS DA UFJF EM GOVERNADOR VALADARES

GESTÃO DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO: O CASO DO CAMPUS DA UFJF EM GOVERNADOR VALADARES

O estudo realizado por Souza (2009) buscou identificar como a abordagem da GC pode contribuir efetivamente para a gestão das universidades federais. Em sua pesquisa realizada nas 53 universidades federais consolidadas no Brasil até o ano de 2008, o pesquisador constatou que as práticas de GC ainda são pouco utilizadas pelas universidades federais brasileiras. Esses resultados vão ao encontro do que Batista (2006) constatou em relação às áreas de administração e planejamento das IFES. Souza observa que, ainda que de forma parcial, algumas práticas estão presentes nas universidades pesquisadas, tais como a utilização de sistemas de informação, abertura para novas formas organizacionais, definição de estratégia organizacional, avaliação institucional, comunicação institucional, avaliação de competências individuais, utilização de planos de recompensa, estímulo à criatividade e inovação, preocupação com relacionamento da instituição com a sociedade e outras instituições e responsabilidade social. Por outro lado, práticas importantes de gestão ainda são pouco utilizadas nas universidades, tais como gestão por competências, educação corporativa, memória organizacional, aprendizagem e compartilhamento de conhecimento, entre outras.
Mostrar mais

138 Ler mais

Estrutura do componente arbóreo das florestas ciliares na Bacia Hidrográfica do Rio Urussanga, Sul de Santa Catarina, Brasil

Estrutura do componente arbóreo das florestas ciliares na Bacia Hidrográfica do Rio Urussanga, Sul de Santa Catarina, Brasil

Myrtaceae apresentou alta representatividade neste estudo, apoiando outros estudos desenvolvidos no sul de Santa Catarina (Citadini-Zanette et al. 2014; Colonetti et al. 2009) sendo expressiva no estágio avançado, estando relacionada ao elevado número de espécies com ocorrência natural no estado (cerca de 180 espécies) e no Brasil (cerca de 1.000 espécies), o que a torna uma das maiores famílias da flora brasileira (FLORA DO BRASIL 2020, EM CONSTRUÇÃO). Houve forte incremento na riqueza e abundância de Myrtaceae com o avanço dos estágios sucessionais. No estágio inicial foram registradas cinco espécies, no estágio médio seis e no avançado doze, corroborando estudos que demonstram que em estágios mais conservados de regeneração natural há maior número de espécies de Myrtaceae (Bosa et al. 2015; Colonetti et al. 2009; Leitão Filho e Pagano 1993). Estas espécies possuem alta dependência de interação com a fauna por meio da polinização e da dispersão, o que pode justificar sua grande abundância na Floresta Atlântica, assim como em estágios mais avançados de sucessão. Myrtaceae e Lauraceae são comumente relacionadas em inventários na região sul do Brasil, principalmente nos estágios finais de sucessão, o que denota a importância fitossociológica dessas famílias em ambientes florestais do Brasil (Bosa et al. 2015; Citadini-Zanette et al. 2014; Colonetti et al. 2009; Leitão Filho e Pagano 1993; Reitz e Klein 1964).
Mostrar mais

13 Ler mais

Reforma agrária no Brasil: a intervenção do MST e a atualidade do programa de transição — Outubro Revista

Reforma agrária no Brasil: a intervenção do MST e a atualidade do programa de transição — Outubro Revista

Entretanto, a agroindústria capitalista que se utiliza da mecanização e da automação vive hoje no país uma situação contraditória. Ocorre que a mecanização e a automação da agroindústria estão concentradas em re- giões onde a competição entre os produtos é mais acirrada, como em mui- tas áreas do estado de São Paulo. Este quadro não se repete em outras regi- ões do país. José Martins apresenta números de um estudo do Instituto de Economia Agrícola pelo qual o índice de mecanização mundial, em 1993, foi de 52,2 hectares por trator. No Brasil, o índice em 1995 era de 104 hectares para cada trator. Também em 1993, a média mundial de colheitadeiras foi de 349 hectares por máquina. No Brasil, esse índice foi de 834 hectares por colheitadeira. Martins conclui que o desabamento do índice de mecanização significa que a produtividade da agroindústria bra- sileira entrou em queda livre nos últimos dez anos e que a perda do poder de competição dos produtos agrícolas nacionais no mercado externo se deve à incapacidade dos grandes proprietários agrícolas de elevar, no atual está- gio da globalização, a taxa de acumulação do capital agrário nacional e, conseqüentemente, interromper a crise agrária no país. 8
Mostrar mais

15 Ler mais

ESTRUTURA DO COMPONENTE ARBUSTIVO-ARBÓREO DE UM REMANESCENTE DE CAATINGA NO ESTADO DO CEARÁ, BRASIL.

ESTRUTURA DO COMPONENTE ARBUSTIVO-ARBÓREO DE UM REMANESCENTE DE CAATINGA NO ESTADO DO CEARÁ, BRASIL.

RESUMO: O Nordeste do Brasil tem a maior parte de seu território ocupado pela caatinga que se caracteriza por ser uma vegetação xerófita considerada por especialistas o bioma brasileiro mais sensível à interferência humana e às mudanças climáticas globais. Este trabalho teve como objetivo realizar a caracterização da composição florística e estrutura em um remanescente de caatinga localizado na Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) da Fazenda Trussú em Iguatú, Ceará. Foram estabelecidas 45 parcelas de 10x20 m e amostrados todos os indivíduos vivos e mortos com diâmetro do caule ao nível do solo > 3 cm e altura total > 1 m. A densidade estimada foi de 5.602 indivíduos ha -1 distribuídos em 52 espécies, 41 gêneros e 23 famílias. A área estudada apresenta
Mostrar mais

8 Ler mais

OS DESAFIOS DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001:2008 NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E QUALIDADE DO ENSINO DO AMAZONAS: O CASO DA ESCOLA EDUARDO RIBEIRO

OS DESAFIOS DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001:2008 NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E QUALIDADE DO ENSINO DO AMAZONAS: O CASO DA ESCOLA EDUARDO RIBEIRO

A Coordenadoria Regional de Ensino de Tefé (CRET) possui em sua estruturação: (a) a Coordenação Adjunta Administrativa, que lida diretamente com questões de âmbito administrativo, como intermediação da contratação de pessoal, solicitação de materiais, pagamentos, aluguéis, acompanhamento da execução de recursos e da gestão escolar; (b) a Coordenação Adjunta Pedagógica e Assessoria Pedagógica, que tratam exclusivamente das questões do cunho pedagógico, além do Setor de Pessoal, onde são trabalhadas as questões de recursos humanos; (c) Coordenação de Educação Física, que desempenha atividades específicas com os profissionais da área; (d) Coordenação de Atendimento Educacional Especializado, que trata exclusivamente do acompanhamento dos alunos com deficiência, além de assessorar os professores que trabalham com os mesmos; (e) Coordenação de Pacto Nacional Pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), que estabelece acompanhamento e presta assessoria aos professores do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental I ou primeiro ciclo.
Mostrar mais

93 Ler mais

RAIF MARLICE SILVA DE LIMA POLÍTICA DE RESULTADO E BONIFICAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO EM TRÊS ESCOLAS DA COORDENADORIA DISTRITAL 3 DO ESTADO DO AMAZONAS

RAIF MARLICE SILVA DE LIMA POLÍTICA DE RESULTADO E BONIFICAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO EM TRÊS ESCOLAS DA COORDENADORIA DISTRITAL 3 DO ESTADO DO AMAZONAS

A presente dissertação foi desenvolvida no âmbito do Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública (PPGP) do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF). O caso de gestão estudado discute as ações gestoras de três escolas da rede estadual de ensino pertencentes à Coordenadoria Distrital Educacional 3 que embora possuam semelhanças quanto à estrutura fisica do prédio, número de profissionais que atuam e projetos que desenvolve, apresentam diferentes resultados nas avaliações externas, inclusive não atingindo as metas estipuladas pela Secretaia Estadual de Educação do Amazonas. Os objetivos definidos para este estudo foram analisar as práticas de gestão desenvolvidas por estas escolas frente aos resultados obtidos no Sistema de Avaliação do Desempenho Educacional do Amazonas (SADEAM) no período 2009-2014. Para tanto, utilizamos como metodologia a abordagem qualitativa com a aplicação de entrevistas com três gestoras e com a supervisora escolar, configurando estas ações como instrumentos de pesquisa adotados para obtenção de resposta plausíveis quanto à arguições acerca do tema da dissertação intitulada Política de Resultado e Bonificação: um estudo de caso em três escolas da Coordenadoria Distrital 3 do Estado do Amazonas. Como base para as evidências da pesquisa na busca de elementos textuais que fundamentem o trabalho foram utilizados importantes teóricos que abordam o tema em questão, destacando Brooke (2006), Neubauer e Silveira (2009), Bonamino (2012), Ravich (2013), dentre outros. Diante do estudo conclui-se que os resultados alcançados no SADEAM pelas escolas, influenciam nas práticas de gestão adotadas pelos gestores na tentativa de elevar os índices e conseguir a bonificação escolar. Frente a isso o Plano de Ação Educacional apresentado propõe a implantação de um projeto desenvolvido no Estado do Ceará, intitulado Escola Nota 10, que induz relações de cooperação técnico-pedagógicas por meio da transferência de conhecimentos e experiências entre escolas com melhores e piores resultados.
Mostrar mais

124 Ler mais

ESTRUTURA DO COMPONENTE ARBÓREO E ARBORESCENTE DE UM FRAGMENTO URBANO NO MUNICÍPIO DE SÉRIO, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL.

ESTRUTURA DO COMPONENTE ARBÓREO E ARBORESCENTE DE UM FRAGMENTO URBANO NO MUNICÍPIO DE SÉRIO, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL.

O valor estimado do índice de diversidade de Shannon (Hʼ) foi de 3,35, indicando que a diversidade florística do fragmento é consideravelmente alta, pois um levantamento fitossociológico realizado em um fragmento com a mesma formação florestal da área do presente estudo, no município de Santa Maria - RS, usando um método semelhante, obteve menor valor de diversidade (Hʼ= 3, 213) oriundo de maior riqueza (64 espécies) (LONGHI et al., 2000). O fato de ser uma cidade criada recentemente (20 de março de 1992), com uma população de apenas 2.281 habitantes (IBGE, 2010) e se tratar de um fragmento que mantém conexão com outro fragmento, podem ser fatores que estejam influenciando para que o mesmo ainda mantenha uma diversidade arbórea significativa.
Mostrar mais

12 Ler mais

ELAINE COSTA TOLEDO OS EFEITOS DA LEGISLAÇÃO NA PRÁTICA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE NUTRIÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

ELAINE COSTA TOLEDO OS EFEITOS DA LEGISLAÇÃO NA PRÁTICA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE NUTRIÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

Partindo da análise da dicotomia burocracia versus pedagógico, o autor percebe que há um espaço para diálogo e estreitamento de relações entre os atores envolvidos no estágio, permitindo, assim, “construir concepções de estágio que atendam às características de cada área do conhecimento ou até mesmo de cada curso” (PERES, 2013, p.93). Ele também destaca que o curso de Enfermagem dedica maior cuidado aos aspectos pedagógicos assim como para os burocráticos, emergindo uma “necessidade de prática contínua de procedimentos técnicos aliados fortemente à formação humana, haja vista a forte relação de zelo entre os enfermeiros e pacientes” (PERES, 2013, p.93). Observa-se que o curso de Nutrição possui pontos em comum com o curso de Enfermagem, bem como pode se beneficiar de algumas ações tomadas pelo curso para aprimorar o estágio, como a busca por interação entre os atores do estágio. É importante ressaltar que o curso de Nutrição se diferencia da Enfermagem pois possui além do professor orientador um nutricionista membro da COE com a função de assessorar nas atividades de estágio, especialmente nas questões burocráticas e nas visitas nos locais de estágio.
Mostrar mais

194 Ler mais

Superação da dormência de sementes de três essências florestais. Overconing the dormancy of seeds of three forest essences.

Superação da dormência de sementes de três essências florestais. Overconing the dormancy of seeds of three forest essences.

RESUMO – O Núcleo Cabuçu (23º24’06”S e 46º31’56”W) encontra-se no município de Guarulhos, sendo o maior dos quatro núcleos do Parque Estadual da Cantareira. O presente estudo teve os seguintes objetivos: realizar o estudo da composição lorística e estrutural do componente arbóreo da vegetação de sub-bosque da área relorestada com Pinus elliottii Engelm.; identiicar as espécies nativas que poderão ser empregadas na reabilitação, enriquecimento e recomposição da vegetação ripária da represa Cabuçu; colaborar com as ações de recuperação de áreas degradadas na bacia do Cabuçu e das áreas relorestadas. Foram instaladas 10 parcelas retangulares disjuntas de 2 x 50 m, ao longo da margem da represa Cabuçu, na parte central da faixa de plantio de P. elliottii, sendo amostrados todos os indivíduos arbóreos vivos ou mortos em pé com perímetro do caule a 1,30 m de altura do solo (PAP) igual ou superior a 8 cm. Amostraram-se 218 indivíduos, sendo 210 vivos e oito árvores mortas em pé, pertencentes a 58 espécies, 41 gêneros e 26 famílias. O índice de diversidade de Shannon-Wiener (H’) calculado foi 3,519 nats ind -1 e o de equabilidade
Mostrar mais

23 Ler mais

Composição, estrutura e relações florísticas do componente arbóreo de uma floresta estacional no Rio Grande do Sul, Brasil.

Composição, estrutura e relações florísticas do componente arbóreo de uma floresta estacional no Rio Grande do Sul, Brasil.

RESUMO - (Composição, estrutura e relações florísticas do componente arbóreo de uma floresta estacional no Rio Grande do Sul, Brasil). A composição específica de florestas estacionais no Rio Grande do Sul é fortemente influenciada por dois contingentes florísticos diferentes, um coincidente com as florestas atlânticas do leste e outro com as florestas paranaense- uruguaias do oeste. Um levantamento fitossociológico de uma floresta central sul-rio-grandense foi realizado para detectar a estrutura comunitária do componente arbóreo e a participação local dos diferentes contingentes florísticos. Todas as árvores com DAP ≥ 5 cm foram registradas em uma área de 1 ha, subdividida em 100 unidades amostrais de 10 x 10 m. As espécies amostradas foram classificadas como amplas ou restritas, segundo suas distribuições geográficas, considerando as afinidades florísticas leste ou oeste. A densidade total por hectare foi de 1855 indivíduos, pertencentes a 23 famílias, 46 gêneros e 55 espécies. As famílias com maior riqueza específica foram Fabaceae e Myrtaceae. As espécies mais importantes foram Gymnanthes concolor Spreng., Euterpe edulis Mart., Sorocea bonplandii (Baill.) Burger, Lanj. & Boer, Pachystroma longifolium (Nees) I.M. Johnst. e Trichilia claussenii C.DC., acumulando 55,2% do total do valor de importância. A diversidade específica (H’) foi estimada em 2,244 (nats). As espécies do oeste formam um contingente mais diversificado, geralmente ocorrendo como árvores do dossel ou emergentes. As espécies do leste constituem um contingente bem menos diversificado, porém com uma alta participação quantitativa como árvores de porte médio do sub-bosque. Aspectos gerais da composição e da estrutura sugerem a importância de árvores do dossel de florestas estacionais interiores como formadoras de ambientes favoráveis para diversas árvores do sub-bosque de florestas pluviais costeiras.
Mostrar mais

10 Ler mais

A política fundiária do governo da Frente Popular no Rio Grande do Sul (1999-2002): diretrizes, luta política e resultados atingidos

A política fundiária do governo da Frente Popular no Rio Grande do Sul (1999-2002): diretrizes, luta política e resultados atingidos

Além de se orientar pelo cumprimento da meta, a ação do governo estadual visou atender também aos objetivos gerais e específicos preconizados pelo PERA e por seus subprogramas. Nesta direção, o DRA/GRA procurou equacionar a heterogeneidade dos conflitos fundiários presentes no campo gaúcho, contemplando vários grupos sociais. Com a elaboração do PERA, a implantação dos assentamentos guiou-se pela necessidade de constituir áreas reformadas para posteriormente formarem pólos regionais de desenvolvimento, numa tentativa de evitar a dispersão dos núcleos, assim como, o seu isolamento. Essa orientação contribuiu para a concentração dos assentamentos em algumas regiões do estado, em especial na chamada Metade Sul. Na seleção dos imóveis rurais para implantação dos assentamentos houve a preocupação de fazer um levantamento criterioso das suas condições sócio-ambientais, valendo-se da metodologia da divisão racional de terras. Apesar das limitações interpostas à execução de uma política agrária estadual, constatou-se que a ação do governo Olívio Dutra foi a mais vigorosa se comparada aos governos que o antecederam, o que permitiu um avanço significativo no número de assentamentos rurais no estado, contribuindo para ampliar consideravelmente o universo das famílias beneficiadas.
Mostrar mais

36 Ler mais

Diversidade genética de Chenopodium ambrosioides da região cacaueira da Bahia com base em marcadores RAPD.

Diversidade genética de Chenopodium ambrosioides da região cacaueira da Bahia com base em marcadores RAPD.

Resumo – Chenopodium ambrosioides L., conhecida no Brasil por suas propriedades medicinais e usada prin- cipalmente para o controle de verminoses intestinais, é pouco estudada quanto à diversidade genética. O objetivo deste trabalho foi avaliar a diversidade genética de 16 indivíduos de C. ambrosioides, provenientes de diferentes municípios da região cacaueira da Bahia, pela técnica de RAPD (DNA polimórfico amplificado ao acaso). Apenas 6,9% das 216 bandas RAPD amplificadas foram polimórficas e a análise de agrupamento eviden- ciou que não há formação de grupos por área de coleta. Portanto, há pequena variabilidade entre os materiais e esta variabilidade encontra-se distribuída entre as regiões amostradas.
Mostrar mais

4 Ler mais

RAIMUNDA PASSOS DA SILVA A ATUAÇÃO DO GESTOR NA UTILIZAÇÃO DOS RESULTADOS DO SADEAM EM DUAS ESCOLAS ESTADUAIS DA COORDENADORIA DISTRITAL DE EDUCAÇÃO 01

RAIMUNDA PASSOS DA SILVA A ATUAÇÃO DO GESTOR NA UTILIZAÇÃO DOS RESULTADOS DO SADEAM EM DUAS ESCOLAS ESTADUAIS DA COORDENADORIA DISTRITAL DE EDUCAÇÃO 01

a) avaliar a qualidade do ensino ministrado nas escolas, de forma que cada unidade escolar receba o resultado global ;b) contribuir para o desenvolvimento, em todos os níveis educativos, de uma cultura avaliativa que estimule a melhoria dos padrões de qualidade e equidade da educação brasileira e adequados controles sociais de seus resultados; c) concorrer para a melhoria da qualidade de ensino, redução das desigualdades e a democratização da gestão do ensino público nos estabelecimentos oficiais, em consonância com as metas e políticas estabelecidas pelas diretrizes da educação nacional; d) oportunizar informações sistemáticas sobre as unidades escolares. Tais informações serão úteis para a escolha dos gestores da rede a qual pertençam. (BRASIL, 2005).
Mostrar mais

137 Ler mais

OS DESAFIOS DA GESTÃO DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO PROGRAMA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EM ACOPIARACE

OS DESAFIOS DA GESTÃO DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO PROGRAMA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EM ACOPIARACE

O presente trabalho tem como objetivo analisar os desafios da gestão das ações de formação de professores do Programa Alfabetização na Idade Certa- PAIC no Município de Acopiara, a partir do desenho proposto pelo Programa e da perspectiva de alinhamento entre as ações de formação continuada às demais ações previstas nos cinco eixos estruturantes do Programa: Educação Infantil, Gestão Municipal, Avaliação Externa, Alfabetização e Formação do Leitor. A descrição do caso de gestão inicia-se pela apresentação do breve histórico do PAIC, centrando-se na sua trajetória como política estadual implementada nos 184 municípios cearenses e na descrição dos objetivos e ações previstas para os eixos que o estruturam, enfatizando o eixo da alfabetização, no qual se inserem as ações de formação de professores. A descrição do caso prossegue a partir da contextualização do locus da pesquisa e da apresentação de como se dá, no contexto local, o desenvolvimento dessas ações de formação de professores. A metodologia adotada para a realização do trabalho foi a abordagem qualitativa, através do método estudo de caso, cuja coleta de dados utilizou-se da análise documental e da realização de entrevistas semiestruturadas junto à equipe municipal do PAIC e à Secretária de Educação do Município. Os achados da pesquisa apontam para desafios que são analisados sob a perspectiva de princípios norteadores da formação continuada de professores e princípios da gestão educacional, discutidos a partir do referencial teórico selecionado: Arroyo (2002), Fullan e Hargreaves (2000), Gatti (2008), Libâneo (2008), Lück (1997), Lück (2009) e Nóvoa (2008). Os resultados apontaram para a elaboração de um plano de intervenção centrado em três estratégias de ação: implementação de uma nova dinâmica de desenvolvimento das ações de formação continuada do PAIC/PNAIC; criação de um núcleo de formação continuada de professores na SME e elaboração de proposta curricular de Língua Portuguesa e Matemática para anos iniciais do Ensino Fundamental.
Mostrar mais

114 Ler mais

ANTONIO IDILVAN DE LIMA ALENCAR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO ESTADO DO CEARÁ NA PERSPECTIVA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL

ANTONIO IDILVAN DE LIMA ALENCAR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO ESTADO DO CEARÁ NA PERSPECTIVA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL

Rico (2004) ressalta que esse movimento é marcado pelo advento da internacionalização e das novas relações na economia, a partir da década de 1980, bem como pela maior compreensão da relação que existe entre desenvolvimento social do país e responsabilidade empresarial. Antes do período de redemocratização do Brasil, a participação da iniciativa privada restringia-se ao âmbito do auxílio material e financeiro diante de situações concretas, delimitadas ou pontuais – o que, como ressalta a autora, vinha marcada pelas noções de filantropia, assistencialismo e caridade; não se estabeleciam, então, as correlações entre desenvolvimento social e econômico, nem havia a preocupação de envolvimento e interação das empresas com necessidades menos imediatas da sociedade e do Estado.
Mostrar mais

106 Ler mais

WAGNER JOSE SERRÃO MAIA OS DESAFIOS DO GESTOR EDUCACIONAL NA IMPLEMENTAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EM URUCURITUBA – AM

WAGNER JOSE SERRÃO MAIA OS DESAFIOS DO GESTOR EDUCACIONAL NA IMPLEMENTAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EM URUCURITUBA – AM

É, segundo assim as minhas, os meus conhecimentos, o conselho municipal de educação ele tem como papel é, não só fiscalizar o prefeito que é um dos papeis dele, mas também em ajudar o gestor maior na administração. Eu digo assim dos recursos que, que vem pra educação, porque, muitas das vezes, assim, a gente sempre diz assim que duas cabeças elas pensam mais, uma dá uma ideia pra outra. Então quando a atuação do conselho eu acredito assim que muitas coisas elas, elas poderiam ser evitadas e assim também como muitas coisas elas poderiam ser alcançadas muitos objetivos alcançados na área da educação, porque o conselho ele abrange todos os...vamos dizer assim, todos os membros da sociedade, não é assim? Eu tenho a participação de pais, né, eu tenho a participação dos professores a participação da parte da prefeitura no caso do gestor e assim de outras entidades. Então, cada um quando se for colocado em prática colocasse seu pensamento, a sua ideia, eu acredito que ia, ia melhorar porque um botava uma ideia aqui outra ali mas todos iam ver qual seria melhor ideia, o que fazer melhor para que assim a educação, ela realmente fosse é...como é que eu posso dizer...fosse mais... deixo ver aqui uma palavra que me fugiu da cabeça, fosse mais atuante, fosse levado em frente assim né, eu acredito muito índice de repetência iriam cair eu acredito nisso: os índices de evasão escolar iria cair porque todos estariam ali englobados dentro do mesmo contexto trabalhando numa coisa só (REPRESENTANTE DO SINTEAM. Entrevista concedida em 03 de maio de 2016).
Mostrar mais

145 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados