Top PDF ESTUDO DA APLICAÇÃO SAP HANA EM BANCO DE DADOS

ESTUDO DA APLICAÇÃO SAP HANA EM BANCO DE DADOS

ESTUDO DA APLICAÇÃO SAP HANA EM BANCO DE DADOS

Sistemas de informação são fundamentais para o mundo dos negócios, de pequeno a grande porte, permitindo inclusive a automatização de processos na abstração dos dados. Para gerar uma informação precisa em tempo reduzido, um dos principais componentes é a base de dados, encarregada do armazenamento de dados vindos de várias fontes distintas, permitindo posterior extração, o que agrega valor em uma tomada decisão da organização. Este artigo tem como objetivo estudar uma aplicação SAP HANA, sendo esta a conjunção de uma plataforma de software e hardware com uma única base de dados in-memory. Foi utilizada como metodologia a pesquisa bibliográfica.
Mostrar mais

12 Ler mais

UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE BANCO DE DADOS ORIENTADO A OBJETOS, BANCO DE DADOS RELACIONAIS E FRAMEWORK PARA MAPEAMENTO OBJETO/RELACIONAL, NO CONTEXTO DE UMA APLICAÇÃO WEB

UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE BANCO DE DADOS ORIENTADO A OBJETOS, BANCO DE DADOS RELACIONAIS E FRAMEWORK PARA MAPEAMENTO OBJETO/RELACIONAL, NO CONTEXTO DE UMA APLICAÇÃO WEB

O objetivo desse artigo é apresentar um estudo comparativo de desempenho entre algumas técnicas de persistências de dados, no contexto de aplicações web, estudo este influenciado principalmente pelas dificuldades de se trabalhar com paradigmas diferentes para a aplicação e para a base de dados, mas também pela intrigante promessa das vantagens oferecidas pelos Bancos de Dados Orientados a Objetos. Para esta investigação foi utilizado o MySQL como Banco de Dados Relacional (BDR), Hibernate como framework, DB4o como Banco de Dados Orientado a Objetos (BDOO), Glassfish como servidor web e Java como plataforma. Vale salientar que estes produtos foram escolhidos por serem difundidos e possuírem características open source.
Mostrar mais

17 Ler mais

Comparação entre Servidores de Banco de Dados Tradicionais e Sistemas Dedicado: um estudo de caso sobre a aplicação do Oracle Exatada Software

Comparação entre Servidores de Banco de Dados Tradicionais e Sistemas Dedicado: um estudo de caso sobre a aplicação do Oracle Exatada Software

A busca por ambientes de alto desempenho foi um dos motivadores da área da implementação de softwares específicos para extrair o máximo de desempenho do hardware, e o termo appliance surgiu para descrever essa integração. Quando existe a integ ração do hardware com o software são minimizados problemas como compatibilidade e indisponibilidade além de serem maximizados itens como as possibilidades de acesso a r ecursos do hardware. Este trabalho apresenta o funcio namento do software de banco de dados desenvolvido para um hardware específico, o Ora cle Exadata Software. Foi realizado um estudo de caso comparando o desempenho de consultas SQL no ambiente tradicional de banco de dados e no ambiente com Exadata Machine, o que possibilita entender que as funcionalidades disponíveis no Exadata Software trazem um ganho tanto de desempenho quanto de escalabilidade. O trabalho conclui que para um banco de dados Oracle existe um ganho real de 45% de redução do tempo de espera do resultado de uma c onsulta no ambiente Exadata comparado ao tradicional.
Mostrar mais

10 Ler mais

Banco de Dados Cassandra : um estudo de caso para análise dos dados dos servidores públicos federais

Banco de Dados Cassandra : um estudo de caso para análise dos dados dos servidores públicos federais

Cassandra foi projetado para lidar com grandes quantidades de dados em vários nós sem nenhum ponto de falha. Sua arquitetura considera que falhas de sistema e de hardware podem acontecer. Assim, Cassandra aborda o problema de falhas através do emprego de um sistema distribuído peer-to-peer, onde todos os nós são iguais e os dados são distribuí- dos entre todos os nós do cluster. Cada nó troca informações com o cluster o tempo todo. Uma escrita sequencial grava dados no commit log de cada nó que captura a atividade de escrita para garantir a durabilidade dos dados. Os dados também são escritos em uma estrutura na memória chamada de memtable, que se assemelha a um cache write-back. Uma vez que a estrutura de memória estiver cheia, os dados são gravados no disco em um arquivo de dados chamado sstable. Todas as escritas são automaticamente particionadas e replicadas em todo o cluster. Usando um processo chamado de compactação, Cassan- dra consolida periodicamente sstables, descarta os tombstones, que são indicadores de que uma coluna foi excluída e regenera o índice no sstable [1].
Mostrar mais

52 Ler mais

Auto-Tuning de banco de dados NoSQL com dados de Internet das Coisas : um estudo de caso com o Cassandra

Auto-Tuning de banco de dados NoSQL com dados de Internet das Coisas : um estudo de caso com o Cassandra

simulada com número fixo de operações. Definida uma quantidade de inserções e consultas a serem feitas, a configuração mais eficiente é aquela que finaliza primeiro; • número de partições tocadas – esta métrica foi usada nos casos em que a execução foi limitada pelo parâmetro do Cassandra-stress tool duration. Ela é diretamente proporcional ao número de operações de leitura e de escrita realizadas. Usa-se o termo “tocada” pois, se a partição não existia antes, ela é inserida. Caso a partição já exista, novos dados são inseridos naquela partição. Cada partição, quando tocada por operação de escrita, recebe 300 linhas (5 séries com 60 timestamps cada). Já em uma operação de leitura, cada consulta realizada toca apenas uma partição. Isto ocorre porque uma consulta sempre tem em seu critério a chave de partição, o que faz com que dados de apenas uma partição sejam retornados. O número de partições tocadas é apresentado pelo Cassandra Stress Tool em seus logs, e já representa o total do cluster. A configuração mais performática é a que consegue tocar mais partições em um determinado período de tempo.
Mostrar mais

86 Ler mais

Um estudo comparativo entre banco de dados relacional em disco e em memória

Um estudo comparativo entre banco de dados relacional em disco e em memória

No atual cenário da Tecnologia da Informação vem se produzindo e consumindo cada vez mais dados. Estima-se que entre 2010 e 2020 o volume de dados deverá aumentar 40% ao ano. Estes dados são produzidos em alta velocidade e necessitam de tratamento em tempo hábil. Em decorrência do volume e da velocidade, os dados ultrapassam a capacidade de processamento dos bancos de dados convencionais. Apesar de nas últimas décadas a capacidade de processamento ter crescido conforme a projeção da lei de Moore, o desempenho dos sistemas de armazenamento não foi capaz de acompanhar tal evolução. Para aumentar a capacidade de obter e analisar grandes volumes de dados é necessário utilizar métodos de análise adequados que suportem o incremento no volume de dados. Este trabalho possui como objetivo realizar um estudo comparativo, com base em aspectos gerais de desempenho, entre bancos de dados relacionais em disco e em memória. Para tal, utilizou-se um sistema para realizar a carga dos dados nos bancos de dados escolhidos, bem como, foram realizadas consultas para analisar o desempenho em operações de leitura e escrita nos bancos de dados escolhidos. Com base nos resultados obtidos, observa-se que quanto maior a base de dados, maior o impacto causado pelas baixas velocidades de leitura e escrita em disco rígido. A partir disso, acredita-se que as aplicações responsáveis por armazenar e analisar dados serão baseadas em memória principal.
Mostrar mais

64 Ler mais

Estudo e implementação de um sistema de banco de dados distribuido

Estudo e implementação de um sistema de banco de dados distribuido

Neste capítulo analisou-se alguns itens referentes ao desenvolvimento, uso e manutenção de um sistema de informação e os aspectos de centralização e distribuição de dados. Nesta análise não se considerou o ambiente ideal para a implementação do modelo distribuído, mas o ambiente atual da Celesc. Para tomar o ambiente mais propício ao uso de banco de dados distribuído na empresa, ter-se-ia que reestruturar totalmente o ambiente de comunicação de dados, refazer a metodologia de desenvolvimento de sistemas, melhorar a capacidade de processamento dos computadores RISC/6000, atualizar as versões do sistema operacional (AIX) e do SGBD (Oracle7) e, em alguns aspectos, reformular o modelo gerencial adotado pela empresa.
Mostrar mais

117 Ler mais

Projeto de Banco de Dados

Projeto de Banco de Dados

Exercício 3.9: Estudo de caso - Sistema de preparação de congressos da IFIP (Esta é a adaptação de um conhecido estudo de caso proposto em um con- gresso de um grupo de trabalho da IFIP que tinha por objetivo comparar dife- rentes metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação. O es- tudo de caso foi concebido como estudo de caso padrão em que cada meto- dologia a comparar deveria ser aplicada.)

13 Ler mais

APLICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS CIENTÍFICAS NO TRABALHO: UM ESTUDO NO BANCO DO BRASIL

APLICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS CIENTÍFICAS NO TRABALHO: UM ESTUDO NO BANCO DO BRASIL

Posteriormente foi realizada análise fatorial exploratória dos itens dos constructos Domínio ou aprendizagem (bloco 1 do instrumento de pesquisa), Transferência (blocos 2 e 3), Efeito (bloco 4) e Suporte (bloco 5), com a finalidade de explorar a relação entre o conjunto de itens e identificar a existência de padrão de correlações entre eles, visando agrupá-los em fatores (variáveis não-observadas), para posteriormente analisar as relações e influências entre eles. Nesta etapa, utilizou-se o método de análise dos componentes principais (PC) para verificar a fatorabilidade da matriz de dados, por meio da análise das correlações entre os itens, medida de Kaiser-Meyer-Olkin (KMO) e teste de esfericidade de Bartlett, além de estimar preliminarmente o número de fatores. Em seguida, utilizou-se o método de fatoração dos eixos principais (PAF), com rotação oblíqua para obter as estruturas fatoriais. A análise de consistência interna (Alpha de Cronbach) dos itens foi aplicada aos fatores resultantes com a finalidade de validar estatisticamente os construtos e verificar o respectivo grau de confiabilidade. Na última etapa de análise dos dados, cuja finalidade era investigar a existência de preditores para a transferência da aprendizagem nas situações de trabalho (variável critério), foi realizada uma análise de correlações entre os construtos do modelo proposto e posteriormente em análise de Regressão Linear.
Mostrar mais

36 Ler mais

APLICAÇÃO HÍBRIDA DE BANCO DE DADOS

APLICAÇÃO HÍBRIDA DE BANCO DE DADOS

Segundo Costa (2011, p. 33) e Bonfioli (2006, p. 4) o modelo relacional foi apresentado primeiramente em um artigo de 1970, porém ele só foi implementado de fato nos anos 80. A pesquisa inicial consistia em um estudo teórico realizado por Codd (1970) e tinha como base a teoria dos conjuntos e álgebra relacional. O objetivo que a pesquisa propôs era suprir as seguintes necessidades: o aumento da emancipação de dados incorporado nos SGBDs, além de proporcionar um agrupamento de funções baseado na álgebra relacional para grandes volumes de dados, assim como proporcionar o encadeamento das redes ad hoc.
Mostrar mais

13 Ler mais

ANÁLISE COMPARATIVA DE DESEMPENHO DE CONSULTAS ENTRE UM BANCO DE DADOS RELACIONAL E UM BANCO DE DADOS NÃO RELACIONAL

ANÁLISE COMPARATIVA DE DESEMPENHO DE CONSULTAS ENTRE UM BANCO DE DADOS RELACIONAL E UM BANCO DE DADOS NÃO RELACIONAL

A linguagem escolhida para o software foi .net, pois, além de ser uma linguagem orientada a objetos, gratuita e multiplataforma, é compatível com ambos os modelos de Banco de Dados, além de possuir uma representativa parcela do mercado, conforme estudo da BUSINESS 2 COMMUNITY, 2017. Entre os bancos de dados propostos para este estudo, optou-se pelo SQL Server, como Banco de dados Relacional, por ser gratuito e estar entre os 3 bancos de maior destaque no ranking mundial na sua categoria, segundo a DB-ENGINES, 2017. Como Banco de Dados NoSql, optou-se pelo MongoDB, também por ser gratuito e por ser bastante utilizado na comunidade, além de ocupar o primeiro lugar no ranking mundial de sua categoria, também segundo a DB-ENGINES, 2017.
Mostrar mais

26 Ler mais

Estudo de dados industriais no contexto de Mobility SAP HANA

Estudo de dados industriais no contexto de Mobility SAP HANA

Conforme pode ser observado na tabela anterior, nenhuma das queries envolvidas no con- junto de testes teve uma resposta em tempo real e três dessas consultas não conseguiram mesmo obter quaisquer resultados. As queries 1, 3 e 5 revelaram tempos de execução muito similares, alcançando praticamente os dois minutos. Esperavam-se resultados um pouco inferiores para o primeiro grupo de queries (possivelmente em tempo real) onde os resultados são considerados pequenos (<20000), o que também se deve a falhas e inconsistências ao nível da codificação do programa. A query 2 foi a que apresentou melhor resultado, muito próximo de uma resposta em tempo real (ligeiramente acima dos dois segundos e meio). No grupo de consultas com resultado médio (>20000 e <100000) os tempos de resposta aumentaram consideravelmente e as queries 4, 6 e 7 refletem esse mesmo crescendo. Nas consultas com um resultado considerado grande (>100000) a base de dados comportou-se de forma muito negativa, não conseguindo sequer exe- cutar as queries, devolvendo um erro indicativo de recursos insuficientes. Para estes tempos de resposta elevados e para o timeout 2 do servidor nas últimas três consultas contribuiram as incon- sistências e erros na codificação do programa em ABAP, assim como, a gestão pouco inteligente de memória efetuada por este sistema.
Mostrar mais

80 Ler mais

BANCO DE DADOS DE ACESSO PÚBLICO

BANCO DE DADOS DE ACESSO PÚBLICO

A produção de bases de dados, ou seja, a organização e estruturação de informações em arquivos legíveis pelos softwares de recuperação exige tecnologia adequada, pois na informação para consulta, a organização interna dos arquivos necessita atenção especial, devendo as informações serem tratadas, indexadas, decodificadas, tendo sempre como enfoque o uso, não o processamento. É importante atentar à padronização e à possibilidade de intercâmbio de informações.

8 Ler mais

Como Escolher os Campos para um Banco de Dados

Como Escolher os Campos para um Banco de Dados

Partindo de dados obtidos no Arquivo da FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos) e com a finalidade de montar um banco de dados sobre documentação típica de administração de projetos, duas metodologias de bases estatísticas são apresentadas para a definição de campos de informação. Uma, baseada na ordenação dos campos segundo sua freqüência nas consultas dos usuárias, seria cabível quando estes tivessem interesses e atividades comuns. A segunda metodologia — teste do x 2  — seria aplicável

12 Ler mais

Organização de banco de dados zoológicos.

Organização de banco de dados zoológicos.

O sistema MEKA permite saber os caracteres comuns a determinados taxa e além de ser muito flexível é muito rápido, exige pouca quantidade de memória no compu- tador (6[r]

13 Ler mais

Tecnologias e Linguagens para Banco de Dados

Tecnologias e Linguagens para Banco de Dados

14) Obter a quantidade total de cada peça fornecida, somente para as peças com qtde total maior que 500: Select SUM (QTDE), cod-peça from fornecimento Group by cod-peça Having SUM (QTD[r]

24 Ler mais

Projeto de Banco de Dados Relacional

Projeto de Banco de Dados Relacional

Isto é usado quando poucas instâncias do relacionamento existem, evitando valores nulos nas chaves estrangeiras... Regra 5: Relacionamentos N:M[r]

27 Ler mais

Apostila de Banco de Dados e SQL

Apostila de Banco de Dados e SQL

Agora estamos prontos para criarmos as tabelas necess árias. Lembramos aos Estudantes, que o Arquivo TABS.SQL, cont ém todas as instruções necessárias para criação do Banco de Dados Trabalho e de suas tabelas. Já o Arquivo DADOS.SQL ir á popular estas tabelas. Para efeitos didáticos, criamos as tabelas de forma que sua população, em outras palavras os dados, sejam facilmente referenci áveis pelos estudantes. Assim sendo, na tabela de departamentos, contamos com 5 departamentos, cada um deles tendo seu gerente. Todos os “gerentes” tem nomes de cantoras brasileiras (Gal Costa, Marina Lima, etc), todos os “operários” tem nomes de jogadores de futebol, todas as vendedoras tem nomes de jogadoras de volei, todas as balconistas tem nome de jogadoras de basquete e o presidente da empresa exemplo, tem o mesmo nome do presidente do Brasil. Desta forma os testes devem resultar em grupos bastante definidos. Assim se voc ê estiver listando Gerentes e aparecer um hom ônimo da Ana Paula (jogadora de volei), verifique sua query atentamente, pois muito provavelmente a mesma estar á errada.
Mostrar mais

33 Ler mais

TRANSFORME SUA INFRAESTRUTURA DE BANCO DE DADOS

TRANSFORME SUA INFRAESTRUTURA DE BANCO DE DADOS

Os clientes de banco de dados do XtremIO obtêm economia significativa nos investimentos (CAPEX) em armazenamento, servidores e licenciamento, e grandes melhorias em termos de custos operacionais. Por meio da melhor redução de dados em linha e da capacidade utilizável do setor, o XtremIO é a solução totalmente flash mais econômica para bancos de dados, possibilitando grandes quantidades de capacidade efetiva em um pequeno espaço ocupado com a memória flash. Os custos de muitas cargas de trabalho, servidores e infraestruturas relacionadas diminuem devido a uma menor necessidade por recursos de servidor e potencialmente menos licenças. O aprimoramento da agilidade e da produtividade de negócios em todas as categorias reduz
Mostrar mais

5 Ler mais

Tecnologias e Linguagens para Banco de Dados

Tecnologias e Linguagens para Banco de Dados

Construir uma base de dados é o processo de armazenar os dados em algum meio que seja controlado pelo SGBD. Manipular uma base de dados indica a utilização de funções como a de consulta, para recuperar dados específicos, modificação da base de dados para refletir mudanças no mini-mundo (inserções, atualizações e remoções), e geração de relatórios .

23 Ler mais

Show all 10000 documents...