Top PDF Estudo químico das sementes de bacuri.

Estudo químico das sementes de bacuri.

Estudo químico das sementes de bacuri.

dcu> 4émeutes de bacuJu.. qofiduAji, dc^z/iznçcu  no..[r]

5 Ler mais

Métodos para acelerar a germinação de sementes de Bacuri (Platonia insignis Mart.).

Métodos para acelerar a germinação de sementes de Bacuri (Platonia insignis Mart.).

RESUMO - Este trabalho teve o objetivo de avaliar métodos para acelerar a germinação de sementes de bacuri (Platonia insignis Mart.), e foi conduzido no laboratório de Fisiologia Vegetal e na Câmara de Nebulização da Embrapa Meio-Norte, Teresina-PI. O delineamento utilizado foi o de blocos ao acaso, constituído por dez tratamentos e quatro repetições, sendo a unidade experimental constituída por dez sementes. Foram testados os seguintes tratamentos: testemunha (T1); remoção do tegumento da semente (T2); remoção do meristema fundamental cortical por meio de cortes em planos perpendiculares ao plano dorsal/ventral, nos dois lados da semente, sem atingir o meristema fundamental medular (T3); T3 mais a remoção do meristema fundamental cortical por meio de cortes em planos paralelos ao plano dorsal/ventral, na região dorsal, sem atingir o meristema fundamental medular (T4); T3 e T4 mantidos em água a 40ºC por vinte minutos (T5 e T6); T3 e T4 mantidos em etanol 80% por cinco minutos (T7 e T8); T3 e T4 mantidos em acetona 80% por cinco minutos (T9 e T10). As variáveis estudadas foram a percentagem de emergência da radícula aos 14; 21; 28 e 35 dias após a semeadura e o índice de velocidade de emergência da radícula (IVE), no 35º dia após a semeadura. As sementes submetidas aos tratamentos T2, T3, T4, T5 e T6 apresentaram 72,5%, 65,0%, 72,5%, 52,5% e 67,5% de emergência, respectivamente, aos 14 dias, sendo superiores (p<0,05) aos demais tratamentos. Todos os tratamentos foram superiores (p<0,05) à testemunha aos 21 dias (35,0%) e não houve diferença significativa entre os tratamentos com 28 e 35 dias. Os tratamentos T2, T3, T4, T5 e T6 apresentaram IVE de 0,59; 0,57; 0,61; 0,54 e 0,59, respectivamente, superando (p<0,05) os demais tratamentos, os quais não diferiram da testemunha (0,36). Diante disto, recomenda-se, para acelerar a emergência de radículas, efetuar dois cortes laterais ao plano dorsal/ventral da semente, por se tratar de um método simples e mais econômico, o que poderá possibilitar redução no tempo e nos custos de formação de mudas.
Mostrar mais

4 Ler mais

ESTUDO QUÍMICO DAS SEMENTES E CASCA DA MADEIRA DE GUAREA TRICHILIOIDES (MELIACEAE).

ESTUDO QUÍMICO DAS SEMENTES E CASCA DA MADEIRA DE GUAREA TRICHILIOIDES (MELIACEAE).

O extrato clorofórmico (casca da madeira) foi submetido a fracionamen- to cromatogràfico em coluna filtrante usando-se silica gel (Merck 7734) como fase fixa e hexano, benzeno e dicl[r]

4 Ler mais

Estudo químico da bulnesia sarmientoi

Estudo químico da bulnesia sarmientoi

Os terpenos também denominados de terpenóides ou isoprenóides são provavelmente o grupo mais numeroso de produtos naturais derivados das plantas, em que foram descritos vinte mil estruturas. Estes compostos constroem-se a partir de cinco unidades de carbono e compreendem também o subgrupo dos esteróides. Os terpenos podem encontrar-se em todas as partes das plantas superiores: sementes, flores, frutos, folhas, raízes e madeira. Também se encontram em musgos, algas, líquenes, insectos e microrganismos. Os compostos deste tipo, em forma de óleos ou extractos, têm sido utilizados desde a antiguidade como ingredientes de aromas, conservantes, perfumes, medicamentos, sabões e pigmentos. No fim da idade média eram usados óleos essenciais (quer dizer essências) de plantas comuns como lavanda, alecrim, absinto em perfumes e em medicina popular 5 .
Mostrar mais

109 Ler mais

Elaboração de granola com adição de polpa e castanha de Bacuri para consumo com iogurte

Elaboração de granola com adição de polpa e castanha de Bacuri para consumo com iogurte

é um produto energético que pode ser consumido como suplemento, fornecendo parte da energia que o corpo necessita para executar as atividades diárias e manter o funcionamento adequado de todo o organismo. Os cereais integrais, grãos e sementes na elaboração da granola podem fornecer um produto com menor índice glicêmico em razão dos carboidratos complexos, que são mais lentamente digeridos, liberando menos açúcar no sangue em comparação a outras fontes de carboidratos simples, como o açúcar refinado, presente frequentemente em bebidas prontas e produtos ultraprocessados. 4
Mostrar mais

18 Ler mais

Controle químico da mela-das-sementes e do carvão em cultivares de Brachiaria brizantha

Controle químico da mela-das-sementes e do carvão em cultivares de Brachiaria brizantha

tratamentos para a produtividade de sementes puras. Os tratamentos T4 (piraclostrobina (175,0)) e T5 (carbendazim (300,0)) foram superiores à testemunha (Tabela 3). Assim, os produtos utilizados nos referidos tratamentos contribuíram, além do controle direto de doenças, para a melhoria da produtividade das sementes. Tal efeito já foi relatado para culturas como a soja, quando pulverizadas com estrobilurinas, como a piraclostrobina. Fagan et al. (4) observaram que plantas de soja tratadas com a referida estrobilurina tiveram o acréscimo de 7% e 8% na massa de mil grãos e de 1080 e 468 kg/ha na produtividade de grãos, quando comparado à testemunha sem aplicação e ao tratamento com triazol (tebuconazole), respectivamente. Ainda, segundo os autores, os resultados indicam que a piraclostrobina (estrobilurina) afeta a taxa de assimilação de carbono e de nitrogênio na cultura de soja, o que é refletido na produtividade de grãos. Assim, tal efeito pode ter ocorrido também com a produtividade de sementes da forrageira em estudo. Comparando-se as produtividades de sementes dos tratamentos T4 (piraclostrobina) e T1 (testemunha), 456,78 e 269,33 kg/ha, respectivamente, houve incremento médio de 69,6%, possibilitando aumento da relação benefício/custo do tratamento.
Mostrar mais

9 Ler mais

A Viagem das Sementes

A Viagem das Sementes

! Lei de Cultivares – Lei no. 9.456 de 28/04/97. Esta Lei instituiu o Serviço Nacional de Proteção de Cultivares – SNPC, ligado ao Ministério da Agricultura. As instituições de pesquisa pública ou privada que desenvolvem novas variedades fazem registro da nova variedade no SNPC. Para isso, a variedade tem que ser bem uniforme geneticamente. Depois de registrada, ninguém pode produzir semente própria sem autorização da empresa dona do registro. Por pressão de setores organizados da sociedade civil, ficou mantido o direito dos pequenos agricultores reproduzirem sementes de variedades registradas para uso próprio ou troca (Artigo 10 da Lei).
Mostrar mais

24 Ler mais

Controle genético, químico e biológico de meloidoginose na cultura da soja.

Controle genético, químico e biológico de meloidoginose na cultura da soja.

Os controles biológico e químico, avaliados neste trabalho, podem ser utilizados como estraté- gia no manejo desses parasitas, podendo ser reco- mendados mesmo em cultivos de soja resistente a meloidoginoses. A adoção desta prática irá diminuir a pressão dos nematoides na quebra da resistência e também reduzirá a amplitude do impacto ambiental, pois os tratamentos serão efetuados na semente. Resultados semelhantes também foram encontrados por Higaki (2012), quando associaram o controle químico e biológico ao uso de genótipo de algodoeiro

5 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Cláudia Caixeta Gomes

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Cláudia Caixeta Gomes

excluindo aos poucos, hoje a gente tá sozinho. Depois que mudou o prefeito aí piorou. Quem participa das decisões disso tudo é só a prefeitura, o Unipam e uns poucos interessados, aí. Eles não comunicam mais nada, nem para a sociedade nem para nós aqui. Eu sei que na última reunião o Unipam ofereceu gente deles lá, como professores e alunos, para desenvolver um estudo e fazer um plano. Mas não sei quais são, parece que tem uma empresa de fora querendo vir, tomar conta desse processo e ficar com todo o lixo. Aí é ruim demais pra nois, que sobrevive do lixo (E8- APARE). Sim, mas de forma ainda incipiente. Ontem em um evento realizado pela OSCIP Ellus, o Walter proprietário da Conserbras citou o início de uma conversa que estão tendo para retomar a discussão da coleta seletiva (E9). O ministério público está em cima para a implementação da coleta seletiva. Apesar das reuniões para discutir o tema, acho pouco a participação do setor privado, digo setor privado as indústrias e comércios locais e até dos comerciantes de recicláveis. Nós do Unipam somos convidados para essas reuniões, mas sinto falta da participação da associação de catadores, dos sindicatos e até de pessoas que representem a sociedade (E10).
Mostrar mais

166 Ler mais

AVALIAÇÃO DE PRODUTOS ALTERNATIVOS NO CONTROLE DE PRAGAS E NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE FEIJÃO MACASSAR ARMAZENADAS.

AVALIAÇÃO DE PRODUTOS ALTERNATIVOS NO CONTROLE DE PRAGAS E NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE FEIJÃO MACASSAR ARMAZENADAS.

Analisando-se as interações tratamentos x períodos (Tabela 4) constatou-se, no decorrer de 120 dias de armazenamento (P 4 ) que a porcentagem de germinação (63%) foi superior em todos os tratamentos, inclusive no período inicial (54%). Embora tendo ocorrido este aumento na germinação verificou-se, de modo geral, que a viabilidade dessas sementes se encontra abaixo do padrão mínimo estabelecido pela legislação estadual (CESM, 1989) a qual recomenda, para o feijão macassar, uma germinação de 70%. Dos tratamentos utilizados, os melhores resultados foram alcançados com sementes tratadas com cascas de laranja (T 2 ) seguido dos tratamentos à base de pimenta-do-reino (T 7 ), vácuo (T 8 ), folhas de fumo (T 4 ) e o produto químico (T 5 ). A
Mostrar mais

5 Ler mais

Caracterização termofísica de polpas de bacuri.

Caracterização termofísica de polpas de bacuri.

Determinou-se o calor específico das polpas de bacuri, em sextuplicata, utilizando-se um calorímetro de mistura, que consiste em uma garrafa térmica (frasco Dewar), com capacidade para 1.000 mL, envolvida em camada de 5 cm de isolante térmico (lã de vidro), inserida em uma carcaça de PVC. A garrafa era fechada com rolha de borracha, dotada de furo por onde era introduzida a haste de um termopar a fim de se acompanhar a temperatura interna.

9 Ler mais

PROPOSTA CURRICULAR PARA A EDUCAÇÃO DE

PROPOSTA CURRICULAR PARA A EDUCAÇÃO DE

que envolve a disciplina. No estudo realizado preliminarmente à elaboração desta proposta (ver Volume 1, Introdução), a Matemática é apontada por professores e alunos como a disciplina mais difícil de ser aprendida. Atribui-se a ela uma grande parte da responsabilidade pelo fracasso escolar de jovens e adultos. O baixo desempenho em Matemática no Ensino Fundamental traduz- se em elevadas taxas de retenção, tornando-se um dos filtros sociais que selecionam os que terão ou não oportunidade de avançar na educação básica. Os que abandonam a escola o fazem por diversos fatores de ordem social e econômica, mas também por se sentirem excluídos da dinâmica de ensino e aprendizagem. Nesse processo de exclusão, o insucesso na aprendizagem matemática tem tido papel destacado e determina a freqüente atitude de distanciamento, temor e rejeição em relação a essa disciplina, que parece aos alunos inacessível e sem sentido.
Mostrar mais

66 Ler mais

Educação para jovens e adultos

Educação para jovens e adultos

Paulo Freire elaborou uma proposta de alfabetização de adul- tos conscientizadora, cujo princípio básico pode ser traduzido numa frase sua que ficou célebre: “A leitura do mundo precede a leitura da palavra”. Prescindindo da utilização de cartilhas, desenvolveu um conjunto de procedimentos pedagógicos que ficou conhecido como método Paulo Freire. E le previa uma etapa preparatória, quando o alfabetizador deveria fazer uma pesquisa sobre a realidade existen- cial do grupo junto ao qual iria atuar. Concomitantemente, faria um levantamento de seu universo vocabular, ou seja, das palavras utili- zadas pelo grupo para expressar essa realidade. Desse universo, o alfabetizador deveria selecionar as palavras com maior densidade de sentido, que expressassem as situações existenciais mais importan- tes. Depois, era necessário selecionar um conjunto que contivesse os diversos padrões silábicos da língua e organizá-lo segundo o grau de complexidade desses padrões. E ssas seriam as palavras gerado- ras, a partir das quais se realizaria tanto o estudo da escrita e leitu- ra como o da realidade.
Mostrar mais

243 Ler mais

Controle químico de patógenos e desempenho fisiológico de sementes de amendoim

Controle químico de patógenos e desempenho fisiológico de sementes de amendoim

Diante das características das sementes, da produção em escala e da crescente mecanização do processo de produção e beneficiamento, o tratamento das sementes com fungicidas tornou-se prática mais rotineira (MAEDA et al., 1995). Sua vantagem para redução dos prejuízos causados por patógenos na germinação e na emergência de plântulas tem sido demonstrada por diversos pesquisadores (MEDINA, 1995; VANZOLINI et al., 2000; RANDALL-SCHADEL et al., 2001). Estudos com a aplicação do fungicida thiran em sementes de amendoim submetidas ao teste de envelhecimento acelerado revelaram que o tratamento fungicida favorece a germinação das sementes contaminadas por Aspergillus flavus e Aspergillus niger, até 24 horas após a exposição às condições de envelhecimento acelerado (ROSSETO et al., 2003).
Mostrar mais

47 Ler mais

Efeito do tratamento químico na sanidade de sementes de espécies florestais

Efeito do tratamento químico na sanidade de sementes de espécies florestais

espécies lorestais tratadas com os fungicidas Captan e Tiram apresentaram valores reduzidos de AACPi, exceto para as sementes da espécie ipê-amarelo, onde os tratamentos não diferiram entre si. Para as demais espécies os fungicidas Captan e Tiram apresentaram resultados satisfatórios, diferindo dos demais tratamentos. Estes resultados conirmam os obtidos por alguns autores que, realizando testes de sanidade em sementes lorestais nativas constataram que tais fungicidas apresentam melhor eiciência na redução da maioria dos gêneros fúngicos vinculados a sementes (MACHADO et al., 2000; BOTELHO, 2006; SALES, 1992). Exceto para o angico- vermelho, o fungicida Pencicurom e o produto hipoclorito de sódio não diferiram estatisticamente da testemunha em todas as espécies lorestais avaliadas, em relação à redução da incidência dos gêneros fúngicos.
Mostrar mais

6 Ler mais

Oseltamivir, uma correlação de deslocamento químico de 13C/  Oseltamivir, a 13C chemical displacement correlation

Oseltamivir, uma correlação de deslocamento químico de 13C/ Oseltamivir, a 13C chemical displacement correlation

Considerado importante patógeno, o vírus da influenza causa infecções do trato respiratório e ainda hoje é uma ameaça à saúde global, Uma das classes de antivirais mais amplamente usada para o tratamento da influenza, é os inibidores da neuraminidase (NAIs), e nesta está incluido o oseltamivir. O objetivo do presente estudo teórico é correlacionar deslocamento químico RMN de 13 C escalonado com deslocamento químico experimental de oseltamivir baseado na aplicação de fator de escalonamento. Em conclusão, o nível de teoria GIAO-mPW1PW91/6- 31G, aplicado para calcular deslocamento químico em fase gasosa, juntamente com a utilização de um fator de escalonamento representado pela equação linear (δ scal = 1,05.δ calc -
Mostrar mais

7 Ler mais

Transmissibilidade e efeito do tratamento de sementes de cafeeiros com mancha manteigosa (C. gloeosporioides).

Transmissibilidade e efeito do tratamento de sementes de cafeeiros com mancha manteigosa (C. gloeosporioides).

possivelmente proporcionaria melhores índices de controle. A mancha manteigosa é uma doença grave e importante, decorrente dos danos, em todos os órgãos do cafeeiro, principalmente em flores e frutos ocorrendo às mumificações, levando às reduções da produtividade e/ ou nulas (Ferreira, 2004). Nos estudos preliminares (teste com 250 plântulas), verificou-se a evolução e o progresso da doença, ao longo do tempo, conseqüentemente o aumento do número de plântulas mortas, tendo ao final deste experimento (35 dias após o transplantio), apenas 5,2% de sobrevivência para sementes de plantas com MM (Figura 2), e, em muitas destas, observava-se sintomas típicos da doença nas folhas cotiledonares, posteriormente sua morte. Enquanto que, no lote de sementes de plantas sadias observaram-se 100% de sobrevivência das plântulas (Figura 5A).
Mostrar mais

8 Ler mais

Estudo químico de chás brasileiros

Estudo químico de chás brasileiros

Em nosso estudo de I. amara também encontramos o flavonóide kaempferol -3-O- rutinosídeo. Na literatura encontramos apenas trabalhos apresentando triagens visando a presença de flavonóides em Ilex. Nesses trabalhos foram avaliadas as presenças de kaempferol, quercetina, kaempferol-3-O-arabinopiranosídeo, quercetina-3-O-arabinopiranosídeo, quercetina-3-O- glicopiranosídeo, quercetina-3-O-[glicopiranosil(1-2)]-arabinosídeo, rutina, proantocianidina, isorhamnetina, apigenina e luteolina (Ricco et al. 1995; Matínez et al.1997). Na literatura não encontramos referências de Ia12 em Ilex. Além disso, tem-se que derivados do kaempferol são menos freqüentes em espécies da América Central. Segundo Ricco et al. (1995), I. dumosa, possível sinônimo de I. amara, não apresenta derivado de kaempferol em sua composição, por outro lado, no trabalho de Matinez et al.(1997), foram analisados espécimes de I. dumosa de diferentes regiões da América do Sul e Central, sendo detectada a presença da aglicona kaempferol em algumas delas. Isto indica que a produção dos derivados de kaempferol pode estar condicionada ao ambiente onde se encontra a planta. Com essa variação da composição de I. dumosa sendo dependente do local em que floresce, é difícil estabelecer uma regra para marcação taxonômica, para corroborar na sinomização I. dumosa e I. amara, a partir de sua composição flavonoídica.
Mostrar mais

178 Ler mais

OS EFEITOS DA IMPLEMENTAÇÃO DAS COORDENADORIAS DISTRITAIS DE EDUCAÇÃO NA GESTÃO DAS ESCOLAS ESTADUAIS DA ZONA NORTE DE MANAUS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

OS EFEITOS DA IMPLEMENTAÇÃO DAS COORDENADORIAS DISTRITAIS DE EDUCAÇÃO NA GESTÃO DAS ESCOLAS ESTADUAIS DA ZONA NORTE DE MANAUS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A presente dissertação trata sobre os efeitos da implementação nas Coordenadorias Distritais de Educação (CDEs) na gestão das escolas da zona norte de Manaus. Diante deste tema, o objetivo geral é investigar se há efetividade na implementação das CDEs no que tange à gestão democrática. Como objetivo específico busca-se analisar a eficiência do modelo administrativo adotado pela SEDUC-AM tomando as CDEs como órgão intermediário de implementação de políticas. Já como objetivo propositivo, construiu-se um plano de ação educacional que é constituído por quatro ações que são : Redimensionar as ouvidorias das CDEs para que as mesmas funcionem como canais que visem uma administração mais participativa e democrática, pautada nos princípios da administração pública contemporânea; A criação de Fóruns permanentes para debates educacionais; Campanha para implementação regularização os colegiados na escolas e participação dos servidores das CDEs nos cursos de formação realizados pela Secretaria de Administração do Amazonas. O presente estudo se justifica por analisar os efeitos de uma política pública educacional, tomando como base a relação existente entre a legislação, os princípios da administração pública e a gestão educacional. Buscou-se aportes em pesquisas bibliográficas vinculadas à educação, ao direito e à administração pública, e por meio de pesquisa de campo, cujos instrumentos foram as entrevistas semiestruturadas com coordenadores, supervisores, ouvidoras, professores, diretores e alunos.
Mostrar mais

122 Ler mais

A teoria das classes de Pierre Bourdieu — Outubro Revista

A teoria das classes de Pierre Bourdieu — Outubro Revista

Indo além, toda a noção de um habitus coerente, determinado pela classe ou qualquer outra coisa, não é bem sustentada pelas evidências de Bourdieu. Para relembrar,[r]

38 Ler mais

Show all 10000 documents...