Top PDF Estudos farmacológicos preliminares dos extratos da Casearia sylvestris Swartz.

Estudos farmacológicos preliminares dos extratos da Casearia sylvestris Swartz.

Estudos farmacológicos preliminares dos extratos da Casearia sylvestris Swartz.

Tabela 3 - Variações na motil idade espontânea uterina com extrato aquoso a frio de Co sylvestriSo Freqüência de contrações em 10 min», amplitude de con- tração e tonus basal medidos em[r]

11 Ler mais

Evaluation of morpho-anatomical and chemical differences between varieties of the medicinal plant Casearia sylvestris Swartz

Evaluation of morpho-anatomical and chemical differences between varieties of the medicinal plant Casearia sylvestris Swartz

Casearia sylvestris Swartz (Salicaceae) é uma planta utilizada na medicina tradicional, cujos extratos de folhas demonstraram importantes ações farmacológicas. A espécie apresenta variação morfológica, genética e química. Duas variedades são consideradas devido a diferenças morfológicas: C. sylvestris var. sylvestris e var. lingua. Há diiculdades na deinição destas variedades. O objetivo deste trabalho é avaliar diferenças morfo-anatômicas e químicas entre as variedades de C. sylvestris que permitam sua diferenciação com aplicação farmacêutica ou botânica. Seções transversais e paradérmicas de folhas foram preparadas para análises morfo-anatômicas, histoquímicas e microscopia quantitativa (indices de estômatos e paliçada). Análises cromatográicas (CLAE-DAD e CCD) foram realizadas para obter o peril de diterpenos clerodânicos. Os resultados das análises morfo-anatômicas demonstraram diferenças signiicativas entre as variedades somente em cortes paradérmicos: var. sylvestris - paredes celulares epidérmicas poligonais e hipoestomática, var. lingua - paredes celulares epidérmicas arredondadas e aniestomática. Os índices de estômatos não revelaram diferenças; os valores dos índices de paliçada foram de 2,8 para var. lingua e 3,9 para var. sylvestris. As análises cromatográicas conirmaram resultados prévios, demonstrando predomínio de diterpenos na var. sylvestris. Este trabalho sugere que análises cromatográicas e morfo- anatômicas podem ser ferramentas aplicáveis na distinção das variedades da espécie.
Mostrar mais

13 Ler mais

Avaliação das atividades cicatrizante e antiinflamatória de Casearia sylvestris Swartz em animais e identificação dos marcadores químicos

Avaliação das atividades cicatrizante e antiinflamatória de Casearia sylvestris Swartz em animais e identificação dos marcadores químicos

Após a coleta as folhas foram secas e moídas. A finalidade da secagem é a retirada da água contida no material vegetal, deste modo, impedindo o crescimento microbiano e possíveis reações de degradação (hidrólise). A umidade residual depende do tipo de órgão que constitui este material. A secagem se caracteriza pela exposição a temperaturas relativamente baixas (inferiores a 60º C), com longo tempo de contato (geralmente 7 dias). Independente de como é realizada, a secagem propicia a redução de peso e volume facilitando a moagem do material, acondicionamento e armazenamento. No caso da C. sylvestris foi utilizado estufa 40º C por 7 dias. De acordo com BANDEIRA (2004), a estabilização prévia à secagem não interfere no teor de diterpenos clerodânicos nos extratos obtidos de folhas. Do mesmo modo, a secagem à sombra nas mesmas condições de temperatura não produz diferenças no teor destas sustâncias. Com o auxílio de um moinho de facas realizamos a moagem do material vegetal devidamente seco.
Mostrar mais

153 Ler mais

Avaliação da atividade antibacteriana de espécies vegetais utilizadas em doenças do trato digestório: Baccharis trimera (LESS.) DC. E Casearia sylvestris Swartz

Avaliação da atividade antibacteriana de espécies vegetais utilizadas em doenças do trato digestório: Baccharis trimera (LESS.) DC. E Casearia sylvestris Swartz

Baccharis trimera (Less.) DC. Asteraceae e Casearia sylvestris Swartz Salicaceae são plantas nativas do Brasil e de uso tradicional em doenças do trato digestório. Seus extratos e substâncias purificadas apresentaram diversas atividades farmacológicas (ex.antiulcerogênica, antimicrobiana) e baixa toxicidade. O Helicobacter pylori (bacilo gram-negativo) coloniza o estômago humano, associada ao maior risco de incidência de várias doenças (úlceras pépticas, linfomas e adenocarcinomas gástricos). Com o objetivo de avaliar a atividade antibacteriana de diferentes extratos, frações e substâncias de ambas as plantas medicinais, extratos de partes aéreas de B. trimera e de folhas de C. sylvestris foram preparados utilizando-se técnicas de maceração, obtendo-se o extrato acetato de etila e etanólico de C. sylvestris e acetato de etila, etanólico, etanol 70% e hexânico de B. trimera. Estes foram fracionados e analisados por técnicas cromatográficas. Os extratos e suas frações e substâncias foram submetidos a ensaios para avaliação da atividade antibacteriana para a determinação da concentração inibitória mínima (CIM). O método utilizado para os ensaios foi a diluição em microplacas usando as bactérias Helicobacter pylori ATCC 43504, Staphylococcus aureus ATCC 25923 e Escherichia coli ATCC 25922. A partir do fracionamento do extrato acetato de etila de B. trimera e do extrato etanólico de C. sylvestris foram obtidas oito frações distintas do EAcBt e a fração de diterpenos do EEtCs. A análise em CCD demonstrou a presença de casearina X, B e caseargrewiina F na fração de diterpenos (EFSCs2). Os extratos da B. trimera EAcBt, EEtBt e EEt70Bt e da C. sylvestris EAcCs e EEtCs apresentaram atividade anti-H. pylori, com valores de CIM
Mostrar mais

52 Ler mais

Caracterização por espectrometria de massas e investigação das atividades anti-inflamatória e gastroprotetora do extrato etanólico e diterpenos clerodânicos de folhas de Casearia sylvestris Swartz

Caracterização por espectrometria de massas e investigação das atividades anti-inflamatória e gastroprotetora do extrato etanólico e diterpenos clerodânicos de folhas de Casearia sylvestris Swartz

Nota-se que nenhum destes trabalhos utilizou AINE para induzir úlcera cuja fisiopatologia é bem conhecida e foi descrita anteriormente. Além disso, os AINEs, juntamente com a bactéria Helicobacter pylori, representam os principais agentes etiológicos de úlceras pépticas. O H. pylori é um bacilo gram-negativo que coloniza o estômago humano e sua presença está associada ao maior risco de incidência de várias doenças, incluindo úlceras pépticas, linfomas gástricos e adenocarcinomas gástricos, segunda causa de mortes por câncer no mundo (ATHERTON; BLASER, 2009). Em uma recente e extensa revisão sobre a atividade anti-H. pylori de plantas medicinais, Wang (2014) elencou inúmeros trabalhos que investigaram a ação de extratos e substâncias isoladas de dezenas de plantas medicinais. No entanto, nenhum destes trabalhos foi realizado com espécies do gênero Casearia ou com diterpenos clerodânicos típicos deste gênero. Levantamento bibliográfico atual sobre o assunto confirmou esta situação.
Mostrar mais

49 Ler mais

Efeitos da Casearia sylvestris Swartz (Guaçatonga) e do laser In Ga P nas diferentes fases do processo de cicatrização de feridas dérmicas

Efeitos da Casearia sylvestris Swartz (Guaçatonga) e do laser In Ga P nas diferentes fases do processo de cicatrização de feridas dérmicas

A investigação antiofídica da C. sylvestris foi inicialmente realizada por RUPPRLT, GONCALVES e PEREIRA (1990), que verificaram a ação de extratos aquosos (chás) de folhas e cascas, bloqueando a atividade na permeabilidade capilar, diminuindo a letalidade produzida pelo veneno bruto de Bothrops jararacussu (jararaca). As picadas de cobras produzem varias manifestações tóxicas como dor, edema, mionecrose local e sistêmica, alterações na coagulação do sangue, paralisia muscular e falência renal. Os venenos de cobras são misturas complexas de proteínas, incluindo a fosfolipase A² (PLA2s), miotoxinas, metaloproteases hemorrágicas e outras enzimas proteolíticas, componentes coagulantes, neurotoxinas, citotoxinas e cardiotoxinas, dentre outras (MEIER E STOCKER, 1995). A inibição das atividades enzimáticas e farmacológicas de venenos animais ou de suas toxinas purificadas constitui um método para a avaliação da atividade o antiofídica in vitro ou in vivo.
Mostrar mais

125 Ler mais

Análise fitoquímica comparativa de flores e folhas de Casearia sylvestris SWARTZ

Análise fitoquímica comparativa de flores e folhas de Casearia sylvestris SWARTZ

De modo geral, o perfil fitoquímico de flores de Casearia sylvestris Swartz demonstra a predominância de diterpenos clerodânicos distintos dos de folhas, sendo que este órgão também pode ser fonte de substâncias bioativas, já que estudos demonstraram que extratos de folhas de C. sylvestris e diterpenos clerodânicos isolados possuem várias atividades biológicas. De outro lado, com relação à produção de um medicamento fitoterápico a partir de folhas secas e moídas (droga vegetal) de C. sylvestris Sw. deve-se considerar que as flores tem composição química distinta, especialmente em termos de diterpenos clerodânicos.
Mostrar mais

75 Ler mais

Avaliação da atividade de Casearia sylvestris Swartz (Flacourtiaceae) sobre os níveis séricos de triglicerídeos em ratos.

Avaliação da atividade de Casearia sylvestris Swartz (Flacourtiaceae) sobre os níveis séricos de triglicerídeos em ratos.

RESUMO: Esse trabalho teve como objetivo a avaliação da atividade do extrato aquoso e hidroalcoólico das folhas de Casearia sylvestris Swartz sobre os níveis séricos de triglicerídeos em ratos Wistar. Um dos usos populares dessa planta é como emagrecedor. As análises foram efetuadas após administração via oral de suspensão dos extratos em carboximetilcelulose 0,5% (CMC 0,5%) na dose de 500 mg/kg. Os valores obtidos comparados com os do grupo controle que recebeu apenas CMC 0,5%. Os resultados obtidos mostram que o extrato hidroalcoólico de C. sylvestris baixa os níveis de triglicerídeos sanguíneos.
Mostrar mais

3 Ler mais

Avaliação dos possíveis efeitos tóxicos do extrato fluido de Casearia sylvestris,...

Avaliação dos possíveis efeitos tóxicos do extrato fluido de Casearia sylvestris,...

Segundo Schenkel; Gosmann e Petrovick, (2007) embora a matéria- prima vegetal possa ser mesma, os produtos obtidos possuem qualidades e propriedades diferentes .Como exemplo, estes mesmos autores citam que os produtos farmacêuticos de Ginko biloba, os quais estão presentes em várias formas diferentes no mercado - cápsulas de gelatina dura contendo pó das folhas, extratos secos obtido com soluções etanólicas e extrato secos concentrados e purificados observou as seguintes diferenças: os extratos secos são passíveis de padronização, já na forma de pó das folhas, a composição é variável dependendo do período e condições de coleta, do clima, da idade das folhas, entre outros; somente para os extratos secos há estudos farmacológicos; a dose efetiva diária para o extrato é menor que para o pó das folhas; o extrato especial purificado, contém no máximo 5ppm de ácidos gincólicos, substâncias responsáveis pelo efeitos alergênicos, enquanto o extrato seco simples e o pó das folhas ultrapassam muito esta concentração, levando ao aumento da toxicidade.
Mostrar mais

95 Ler mais

Efeito da Casearia sylvestris no reparo ósseo com matriz óssea bovina desvitalizada em ratos.

Efeito da Casearia sylvestris no reparo ósseo com matriz óssea bovina desvitalizada em ratos.

15. Oberlies NH, Burgess JP, Navarro HA, Pinos RE, Fairchild CR, Peterson RW, Soejarto DD, Farnsworth NR, Kinghorn AD, Wani MC, Wall ME. Novel bioactive clerodane diterpenoids from the leaves and twigs of Casearia sylvestris. J Nat Prod. 2002; 65(2):95- 9.

5 Ler mais

Alelopatia de Joanesia princeps Vell. e Casearia sylvestris Sw. sobre espécies cultivadas.

Alelopatia de Joanesia princeps Vell. e Casearia sylvestris Sw. sobre espécies cultivadas.

ABSTRACT: “Allelopathy of Joanesia princeps Vell. and Casearia sylvestris Sw. on the cultivated species”. Secondary metabolites produced in some plant species can provoke development changes in other plants or even in other organisms. The objective of this work was to identify the possible allelopathic effects of the aqueous extracts of Joanesia princeps and Casearia sylvestris leaves in the germination and initial growth of Brassica oleracea cv. capitata, Lactuca sativa cv. grand rapids and Lycopersicum esculentum seedlings. Six concentrations of each extract (10, 30, 50, 70, 90 and 100%) were tested besides distilled water control. The aqueous extracts of J. princeps and C. sylvestris signiicantly reduced the seed germination percentage, initial growth of the aerial section and root system of all cultivated species in which they caused severe seedlings damage. The results indicate existence of allelopathic potential in J. princeps and C. sylvestris.
Mostrar mais

7 Ler mais

Ação do enxaguatório bucal à base de Casearia sylvestris e Clorexidina 0,12% na...

Ação do enxaguatório bucal à base de Casearia sylvestris e Clorexidina 0,12% na...

Para o grupo controle submetido à imersão no enxaguatório bucal à base de Casearia sylvestris, ocorreu uma maior alteração de cor em relação à água destilada. A microscopia eletrônica de varredura sugere que o enxaguatório bucal associado à Casearia sylvestris permaneceu depositado na superfície dentária mesmo após o armazenamento da amostra em água destilada. Provavelmente esta alteração foi ocasionada pela presença do enxaguatório bucal no esmalte dental durante a leitura de cor, provocando alteração na dispersão dos raios luminosos. Este fato pode ter ocorrido devido à capacidade da Casearia sylvestris de atuar como quelante com íons metálicos (DA SILVA et al., 2006), o que pode ter ocasionado sua aderência ao cálcio presento no esmalte dental e consequente deposição sobre a superfície.
Mostrar mais

89 Ler mais

Efeito do extrato aquoso de Casearia sylvestris sobre a neutralização e regeneração da mionecrose induzida pelo veneno da Bothrops jaracussu em camundongos: estudo morfológico e funcional

Efeito do extrato aquoso de Casearia sylvestris sobre a neutralização e regeneração da mionecrose induzida pelo veneno da Bothrops jaracussu em camundongos: estudo morfológico e funcional

52 Observou-se ainda neste estudo que a administração tópica do extrato aquoso da Casearia sylvestris reduz os efeitos tóxicos locais característicos do envenenamento experimental induzido pelo veneno da Bothrops jararacussu. Esta redução já foi evidente 24 horas após o envenenamento e se manteve ao longo dos 21 dias, como constatado pela observação macroscópica e pela análise histológica, que revelaram músculos com aspecto mais conservado no grupo que recebeu o tratamento, o que sugere a neutralização do veneno pelo extrato. Esta hipótese é corroborada pelos resultados da análise morfomética que mostrou a presença de fibras com áreas maiores no grupo veneno+EACs quando comparado ao grupo veneno, possivelmente indicando a redução do dano inicial promovido pelo veneno, em função de sua parcial neutralização pelo extrato. As imagens obtidas através da microscopia confocal também confirmam esta hipótese ao revelarem regiões de placa motora das fibras musculares com aspecto maduro. Os resultados do estudo funcional também sugerem a parcial neutralização do veneno pelo extrato visto que, após 24 horas, já não se observou comprometimento da atividade locomotora no grupo veneno + EACs em relação ao grupo controle. Deve-se ressaltar que o EACs sozinho não induziu nenhuma toxicidade no músculo estudado, pois este se manteve com um aspecto normal similar ao controle.
Mostrar mais

84 Ler mais

MATERIAL AND METHODS Study area

MATERIAL AND METHODS Study area

Casearia sylvestris and Tapirira guianensis are widespread in the Brazilian territory. The distribution pattern extends from the Amazonian to the Atlantic forests through middle lands in Brazil (OLIVEIRA; RATTER, 1995). According to literature, these species does not grow on swampy ground, nor excessively drained sites, but they are able to survive in annually flooded areas (RATTER et al., 2003; OLIVEIRA-FILHO et al., 2005). Just as Croton floribundus, these species occur mainly in primary successional stage forests, being shade intolerant species. However, its dispersal is zoochoric allowing a wider dispersion (AQUINO; BARBOSA, 2009). Copaifera langsdorffii was the most widespread species in our study area. It has a large distribution range in South America, which includes areas from northern Argentina, southern Bolivia and the Brazilian Savanna (OLIVEIRA- FILHO; RATTER, 1995; RATTER et al., 2003). Moreover, the seed tolerance to high temperatures (SOUZA et al., 2015), its zoochoric dispersal (SEBBENN et al., 2011) and its shade tolerance (AQUINO; BARBOSA, 2009) corroborates with its wide geographic distribution. Algorithms assessment
Mostrar mais

12 Ler mais

Determinação do potencial antitumoral de diterpenos isolados das folhas de Casearia sylvestris Swarts

Determinação do potencial antitumoral de diterpenos isolados das folhas de Casearia sylvestris Swarts

Uma vez que a maioria dos compostos vegetais com atividade farmacológica é relativamente pouco estudada em relação ao potencial mutagênico (MAISTRO et al., 2004) e a planta C. sylvestris e extratos oriundos de suas diferentes partes são cada vez mais usados popularmente, considerou-se importante avaliar o potencial genotóxico da Cas U através do ensaio do cometa. O ensaio do cometa é um método atraente por sua simplicidade, versatilidade, rapidez e economia na determinação do grau de dano às moléculas de ácido desoxirribonucléico de células eucarióticas, como quebras de fita dupla e simples e alquilações (COLLINS, 2004). Esse ensaio tem alcançado o status de teste padrão para avaliar a segurança de novos fármacos (HARTMANN et al., 2003), no biomonitoramento ambiental (DIXON et al., 2002), como ferramenta básica em estudos de reparo de DNA, na avaliação de danos ocupacionais a compostos químicos, radiação, substâncias oxidantes presentes nos alimentos e na associação de estresse oxidativo com várias doenças (COLLINS, 2004).
Mostrar mais

116 Ler mais

Densidade estomática e porosidade foliar de vinte espécies lenhosas encontradas no cerrado.

Densidade estomática e porosidade foliar de vinte espécies lenhosas encontradas no cerrado.

A espécie Kielmeyera coriaceae apresentou a maior medida em comprimento do poro estomático com aproximadamente 25,2µm surpreendentemente na superfície superior da folha porém sua largura máxima ficou entorno de 3,3µm representando 50% da largura constatada nos poros da superfície inferior . No outro extremo a espécie Casearia sylvestris apresentou a menor medida no comprimento do poro, aproximadamente de 5,6µm encontrado na superfície superior o que era de se esperar, pois as dimensões reduzidas dos poros encontrados na superfície superior de plantas anfiestomáticas restringe as perdas de água nessas superfícies sujeitas as condições evaporativas e de insolação mais severas que as superfícies inferiores das folhas . Os valores das espécies, com o desvio padrão se encontram na Tabela 2.
Mostrar mais

72 Ler mais

Atividade ovicida de extratos aquosos de meliáceas sobre a mosca branca Bemisia tabaci (Gennadius) biótipo B em tomateiro.

Atividade ovicida de extratos aquosos de meliáceas sobre a mosca branca Bemisia tabaci (Gennadius) biótipo B em tomateiro.

Nesse experimento em que também foi incluída a concentração 3% das duas meliáceas, a mortalidade na fase de ovo no tratamento com extrato de T. pallida a 3% (52,32%) foi superior às constatadas nos demais tratamen- tos. Nos tratamentos com extrato de T. pallida a 2% e M. azedarach a 3% os valores foram intermediários. Os valo- res mais baixos foram verificados com M. azedarach a 1 e 2% e com T. pallida a 1%. A mortalidade ninfal foi relati- vamente baixa em todos os tratamentos não chegando a atingir 16%. A duração da fase de ovo não foi afetada pe- los extratos, contudo as ninfas provenientes de ovos trata- dos com M. azedarach a 1% apresentaram o período ninfal menor que as oriundas de ovos não tratados (TABELA 2). Constatou-se alongamento do período de incuba- ção e da fase ninfal no segundo experimento (TABELA 2) em relação ao primeiro (TABELA 1), o que provavelmente se deveu à redução da temperatura na casa de vegetação, que oscilou, em média, de 18,4 o C para 16,6 o C, do primeiro
Mostrar mais

4 Ler mais

Antileishmanial activity of some Brazilian plants, with particular reference to Casearia sylvestris

Antileishmanial activity of some Brazilian plants, with particular reference to Casearia sylvestris

molluscicide (Alves et al. 2000) activities. Regarding antiprotozoal properties of C. sylvestris, some authors have reported activity against Trypanosoma cruzi (Mesquita et al. 2005). Phytochemical studies have attributed the high antitumor activity of C. sylvestris to the numerous secondary metabolites, especially diterpenes, which are likely based on its larger hydrophobicity and facility to penetrate across cell membrane and interact with intracellular targets (Ferreira et al. 2010). Secundary metabolites of C. sylvestris, such as alkaloids, sterols, saponins, tannins and flavonoids may be associated with significant activity against Leishmania sp. However more investigations are necessary to determine the activity of each extract component separately and in combination to ensure whether they act alone or synergistically.
Mostrar mais

10 Ler mais

Estudos preliminares em taioba

Estudos preliminares em taioba

Através de observações fenotípicas do caráter precocidade na produção, as plan· tas antes da colheita foram agrupadas em quatro clas- ses. Foi detectada diferenças [r]

5 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados