Top PDF Florística de um trecho de floresta de restinga no município de Guarapari, Espírito Santo, Brasil.

Florística de um trecho de floresta de restinga no município de Guarapari, Espírito Santo, Brasil.

Florística de um trecho de floresta de restinga no município de Guarapari, Espírito Santo, Brasil.

RESUMO – (Florística de um trecho de floresta de restinga no município de Guarapari, Espírito Santo, Brasil). O Parque Estadual Paulo César Vinha (PEPCV), em Setiba, município de Guarapari (ES), apesar de ser uma unidade de conservação em restinga com vários trabalhos desenvolvidos, apresenta lacunas quanto à composição florística de algumas comunidades vegetais. Durante o período de 1997 a 2000 foram realizadas coletas por meio de caminhadas em um trecho de floresta sobre os primeiros cordões no PEPCV, englobando cerca de quatro hectares, sendo incluídos espécimes de diferentes hábitos. Foram inventariadas 172 espécies pertencentes a 54 famílias, sendo Myrtaceae (25), Bromeliaceae (14), Orchidaceae (13), Sapotaceae (10), Lauraceae (7) e Rubiaceae (7) as de maior riqueza. O padrão de distribuição geográfica mais freqüente, segundo dados de literatura, foi o de espécies da costa Atlântica, seguido por aquelas com ampla distribuição e com ocorrência na costa atlântica e centro do Brasil, além das disjuntas e das endêmicas ao Estado do Espírito Santo. A similaridade florística entre a floresta estudada e outros trechos litorâneos demonstra que os índices estão relacionados com a distância geográfica entre as áreas. A presença de espécie endêmica ao Parque e outras ameaçadas de extinção reforça seu caráter conservacionista, devendo servir como incentivo para a criação de outras unidades de conservação nas restingas do Estado do Espírito Santo.
Mostrar mais

11 Ler mais

Fitossociologia de uma floresta de restinga no Parque Estadual Paulo César Vinha, Setiba, município de Guarapari (ES).

Fitossociologia de uma floresta de restinga no Parque Estadual Paulo César Vinha, Setiba, município de Guarapari (ES).

A análise quantitativa foi realizada no sentido mar- continente, com 100 parcelas de 10 × 10 m distribuídas sobre quatro linhas perpendiculares à praia, espaçadas entre si por um intervalo de 35 metros. Em cada linha foram alocadas 25 parcelas contíguas. A amostragem incluiu indivíduos com perímetro à altura do peito (PAP) ≥ 15 cm, que foram plaqueteados com números seqüenciais para posterior identificação, estando os materiais testemunhos depositados no Herbário VIES, da Universidade Federal do Espírito Santo. A altura dos indivíduos foi estimada com auxílio de vara de poda com medida previamente conhecida. Os parâmetros fitossociológicos empregados foram frequência, densidade e dominâncias absolutas e relativas, valor de cobertura e de importância, segundo Mueller-Dombois & Ellenberg (1974). Para testar a ocorrência de variações na fisionomia da floresta em direção ao continente foi utilizada análise de similaridade florística, por meio do índice de Sørensen, reunindo os dados da parcela 1 de cada faixa de maneira a
Mostrar mais

13 Ler mais

Caracterização de solos de duas formações de restinga e sua influência na constituição química foliar de Passiflora mucronata Lam. (Passifloraceae)e Canavalia rosea (Sw.) DC. (Fabaceae).

Caracterização de solos de duas formações de restinga e sua influência na constituição química foliar de Passiflora mucronata Lam. (Passifloraceae)e Canavalia rosea (Sw.) DC. (Fabaceae).

O estudo foi desenvolvido entre agosto/2005 a abril/2006 na restinga do Parque Estadual Paulo César Vinha (PEPCV) localizado em planície litorânea de aproximadamente 1.500 ha em Setiba, município de Guarapari, Espírito Santo (20º33’88”S e 40º23’- 40º26’W). O clima da região é do tipo Aw tropical, com verão quente e chuvoso e inverso seco apresentando temperatura média anual de 24 ºC, precipitação média anual de 900 mm e umidade relativa média anual de 80% no período investigado (Instituto Estadual do Meio Ambiental 2007). O sedimento do trecho estudado, bem como de outras formações dessa unidade de conservação, é predominantemente arenoso (Pereira 1990a;b; Thomaz & Monteiro 1991; Assis et al. 2004), pobre em argilas e matéria orgânica, baixa capacidade de reter água e nutrientes e por uma grande proporção da entrada anual de nutrientes sob a forma de salsugem (Lacerda 1984).
Mostrar mais

8 Ler mais

Gradiente vegetacional e pedológico em floresta de restinga no Espírito Santo, Brasil

Gradiente vegetacional e pedológico em floresta de restinga no Espírito Santo, Brasil

RESUMO – (Variações na composição florística, riqueza e abundância de espécies arbustivo-arbóreas em formações florestais de Restinga, Vila Velha/ES). O presente estudo objetivou determinar as possíveis relações das variações na composição, abundância e riqueza de espécies em um gradiente de fisionomias florestais com as variáveis pedológicas e inundação. As florestas analisadas localizam-se na margem esquerda do Rio Jucu, na Restinga do Parque Natural Municipal de Jacarenema, Vila Velha, Espírito Santo. O levantamento florístico das espécies arbustivo/arbóreas foi realizado através de 80 parcelas de 5x25 m, distribuídas equitativamente entre as florestas estudadas (Floresta Não Inundável e Não Inundável de Transição e Floresta Inundável e Inundada), totalizando 1,0 ha de amostragem. Foram incluídos na amostragem os indivíduos com circunferência a altura do peito ≥ 10 cm a 1,30 m do solo. Foram coletadas amostras de solo superficial (0-10 cm) em cada parcela para análise química e física. Os resultados dessas amostras mostraram um gradiente pedológico, sendo também constatadas diferentes influências do lençol freático nas florestas analisadas. Foram levantadas 132 espécies, distribuídas em 49 famílias, onde as de maior riqueza foram Myrtaceae (23), Lauraceae (12), Fabaceae (9), Clusiaceae (8), Sapotaceae (6), Melastomataceae e Euphorbiaceae (5) e Rubiaceae, Apocynaceae e Annonaceae com quatro espécies cada. As formações apresentaram diferenças significativas na riqueza de espécies, com exceção da Floresta Não Inundável em relação a Floresta Não Inundável de Transição. A análise de correlação canônica (CCA) evidenciou que as espécies apresentam sua distribuição ao longo do gradiente sob influência da drenagem, das concentrações de nutrientes e das características físicas dos solos. Pôde-se constatar uma estreita relação entre as características edáficas com a composição, abundância e riqueza de espécies.
Mostrar mais

134 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Cláudia Caixeta Gomes

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Cláudia Caixeta Gomes

No Brasil as últimas seis décadas foram marcadas pelo processo de industrialização, intensa urbanização e, sobretudo, pelo crescimento do consumo, ocasionando aumento na geração de resíduos sólidos. Dessa forma, o desenvolvimento da economia do país e a capacidade dos municípios para sanar os problemas ocasionados pelo crescente aumento da população não ocorreram de forma harmoniosa. Nesse contexto, a gestão de resíduos sólidos é preocupante, diante do tratamento inadequado de resíduos, geradores de degradação ambiental, que comprometem a sustentabilidade do planeta. Muitos municípios brasileiros enfrentam dificuldades no cumprimento da Lei 12.305/2010 que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos pelo excesso de burocracia e escassez de recursos. Diante da relevância desse tema, o presente estudo teve como objetivo descrever e analisar a política municipal no processo de gestão de resíduos sólidos urbanos em aplicação no município de Patos de Minas/MG, segundo a percepção dos envolvidos nos processos de gestão, operacionalização e os usuários desses processos, tendo como referência a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010). A abordagem do problema foi feita por meio de pesquisa descritiva qualitativa. Utilizou-se como método de pesquisa o estudo de caso, com coleta de dados por meio de entrevistas com onze (11) sujeitos que participam dos processos de gestão, operacionalização, bem como os usuários desses processos. Os resultados encontrados revelaram que na tentativa de melhor gerir os resíduos sólidos, a Prefeitura Municipal de Patos de Minas/MG contratou duas empresas privadas para os serviços de limpeza urbana e de coleta e destinação de resíduos sólidos urbanos e de saúde. Porém, o município enfrenta desafios para desenvolver e implantar um Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. Atualmente o município não conta com coleta seletiva e o aterro sanitário está comprometido, devido ao montante de lixo recebido que, consequentemente, acarretou em restrição do seu espaço físico. Constatou-se ainda pouco envolvimento da sociedade e setor privado nas discussões a esse respeito. Considera-se, portanto, à luz da legislação, que Patos de Minas/MG precisa revigorar sua política municipal de resíduos sólidos ou, cumprir as já existentes, não somente pelo mérito de gestão modelo, mas acima de tudo, pelo meio ambiente e qualidade de vida da população. É evidente que a atual situação é insustentável e cabe à administração pública dar prioridade às ações que garantam uma participação social dos cidadãos, porque pouco se divulga sobre os reais problemas causados pelo lixo e das dificuldades do município em desenvolver mediadas para esse fim. Contudo, os dados encontrados revelam que não há projetos sólidos sendo desenvolvidos sobre o tema.
Mostrar mais

166 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Flávio José de Araújo Mateus

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Flávio José de Araújo Mateus

[...] e o que é ruim são os eventos. Desvirtuam o princípio da escola. Por exemplo, umas coisas bobas, como o festival de dança. Bem! Eu acho que a dança deveria, sim, fazer parte da escola, manifestação artística e tal. Mas ela não deve tirar o aluno da minha aula, não deve tirar o espaço da matemática, da filosofia, da sociologia e da química para acontecer, porque aí você está desvestindo um santo para vestir outro. Evento é uma coisa que atrapalha muito dentro da escola e fora da escola, porque a gente trabalha muito fora de horário. E evento muitas vezes não tem um nível educacional ou pedagógico. É uma coisa mais para pais verem. Pirotecnia! Mais uma questão de espetacularização de alguma coisa do que realmente a coisa propriamente. Realmente a dança é uma coisa que não tem continuidade. O menino faz uma coreografia que ele copiou na televisão, apresenta ali na escola, fica uma semana sem ir a aula por conta disso e, no final das contas, ele apresentou aquilo lá e nunca mais vai dançar na vida. É só uma espetacularização (DPR-01).
Mostrar mais

112 Ler mais

A IMPLANTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POR COMPETÊNCIAS NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS NO ANO DE 2014 – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A IMPLANTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POR COMPETÊNCIAS NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS NO ANO DE 2014 – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O capítulo I apresenta a política implantada pelo Choque de Gestão em Minas Gerais para a gestão do desempenho na Administração Pública estadual, descreve os tipos de pro[r]

194 Ler mais

JANAINA MOREIRA DE OLIVEIRA GOULART EMPREENDEDORISMO NA GESTÃO ESCOLAR NO MUNICÍPIO DE DUQUE DE CAXIASRJ

JANAINA MOREIRA DE OLIVEIRA GOULART EMPREENDEDORISMO NA GESTÃO ESCOLAR NO MUNICÍPIO DE DUQUE DE CAXIASRJ

A escola B está localizada no bairro do Jardim Gramacho, a poucos quilômetros do centro da cidade de Duque de Caxias. A localidade ficou conhecida nacionalmente por abrigar, durante décadas, um lixão, o qual foi oficialmente fechado em junho de 2012, tendo como objetivo, ser uma das ações precípuas para o fechamento de outros espaços como o que está em volta da Baía de Guanabara, cumprindo assim a meta da Lei Federal 12.305, de 2010 (BRASIL, 2010), no Estado. A localidade também é conhecida por abrigar diversas fábricas, indústrias e negócios ligados à reciclagem. Apesar de tudo, possui áreas residenciais, algumas, segundo depoimentos dos próprios moradores do bairro, de alto luxo em relação à maioria das residência do local. Alguns sub-bairros de Jardim Gramacho são marcados pela falta de saneamento básico, ruas asfaltadas e ausência efetiva da prestação de serviços básicos, tais como: luz, água e telefone.
Mostrar mais

126 Ler mais

No Brasil, um caderno técnico sobre viabilidade de projetos de mobilidade urbana com base em transporte sobre trilhos - Mobilitas

No Brasil, um caderno técnico sobre viabilidade de projetos de mobilidade urbana com base em transporte sobre trilhos - Mobilitas

A elaboração de um Plano de Mobilidade Urbana, assim como o planejamento de uma rede específica de transporte público sobre trilhos, demanda a realização da etapa prévia de diagnóstico [r]

72 Ler mais

MANUAL DE ACOLHIMENTO NO ACESSO AO SISTEMA DE SAÚDE DE CIDADÃOS ESTRANGEIROS – Normas de Orientação Clínica

MANUAL DE ACOLHIMENTO NO ACESSO AO SISTEMA DE SAÚDE DE CIDADÃOS ESTRANGEIROS – Normas de Orientação Clínica

a) Cuidados de saúde urgentes e vitais e de protecção da saúde pública Estrangeiro menor residente em Portugal em situação irregular Cidadão Europeu sem inscrição em qualquer[r]

48 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Heraida Maria Caixeta Borges

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Heraida Maria Caixeta Borges

As informações que aqui se encontram foram obtidas por meio de entrevistas, de relatórios técnicos elaborados pela Adesp, por uma equipe do Centro Universitário de Patos de Minas (UNIPAM) e por meio de um plano de ação para implantação do programa lixo e cidadania no município de Patos de Minas. Para referenciar o Relatório Técnico de Acompanhamento da Implementação do Programa Lixo e Cidadania, feito pela Adesp, adotou-se a abreviação de suas iniciais, RTAI do PLC - ADESP. Já o Plano de Ação Estratégico Municipal para a Implementação do Programa Lixo e Cidadania, elaborado em conjunto pela Adesp, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e Prefeitura Municipal de Patos de Minas (PMPM), foi citado como PAEMI do PLC – ADESP/SEBRAE/PMPM. Tivemos também acesso aos relatórios efetuados pela equipe do Unipam, incluídos como anexos no trabalho de conclusão de curso de uma aluna do curso de Administração da referida instituição, aqui identificada como (RIBEIRO, 2003). Ao mencionar as entrevistas realizadas com a presidente da Apare, do período de intervenção, identificou-se como PRESIDENTE APARE 2012/2013 e com a representante da Adesp, por sua vez, como REPRESENTANTE ADESP. Alguns dados que constam deste capítulo têm, como fonte, uma dissertação de mestrado realizada por um cidadão patense que participou ativamente do processo de revitalização da Apare (SOUZA e ANDRADE, 2014).
Mostrar mais

99 Ler mais

EDUCAÇÃO HOSPITALARDOMICILIAR NO MUNICÍPIO DE JUIZ DE FORA- MINAS GERAIS

EDUCAÇÃO HOSPITALARDOMICILIAR NO MUNICÍPIO DE JUIZ DE FORA- MINAS GERAIS

Segundo Caiado (2003 10 apud MENEZES, 2004), uma das dificuldades com relação à formação de profissionais para desenvolver a educação hospitalar é que a formação de professores é focada no cotidiano da escola e, por outro lado, a formação dos profissionais da saúde não destaca o professor como parte integrante da equipe hospitalar. No entanto, os objetivos e metas do Plano Nacional de Educação vem a preencher, parcialmente, essa lacuna ao propor que seja incluído “nos currículos de formação de professores, nos níveis médio e superior, conteúdos e disciplinas específicas para a capacitação ao atendimento dos alu nos especiais” (BRASIL, 2000, p.68).
Mostrar mais

108 Ler mais

Governo do Peru aprovou um guia para quantificar as emissões de gases de efeito estufa e poluentes climáticos de curta duração no setor de transporte. - Mobilitas

Governo do Peru aprovou um guia para quantificar as emissões de gases de efeito estufa e poluentes climáticos de curta duração no setor de transporte. - Mobilitas

Con el objetivo de apoyar esta labor, el MTC pone a disposición de ellos y del público en general Cambio Climático, Calidad del Aire y Transporte: guía para cuantificar las emisiones [r]

108 Ler mais

Coordenadora de Mecanismos de Proteção à Biodiversidade – COMBIO

Coordenadora de Mecanismos de Proteção à Biodiversidade – COMBIO

Agora, o passo seguinte é ajudar os proprietários de RPPN do Rio de Janeiro a geri-las adequadamente e, nesse sentido, sentimo-nos honrados de oferecer aos interessados este “Roteiro Metodológico Estadual para Plano de Manejo de RPPN”, cuja publicação contou com o apoio do Programa de Incentivo às RPPNs da Mata Atlântica, coordenado pela Fundação SOS Mata Atlântica e pela Conservação Inter- nacional – Brasil, que tantas outras contribuições já deram à expansão das áreas protegidas privadas neste bioma.

76 Ler mais

ELEIÇÕES DE DIRETORES NO CEARÁ: UM PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA GESTÃO DEMOCRÁTICA, SEUS DESAFIOS E SUAS POSSIBILIDADES – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

ELEIÇÕES DE DIRETORES NO CEARÁ: UM PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA GESTÃO DEMOCRÁTICA, SEUS DESAFIOS E SUAS POSSIBILIDADES – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Para Chizzotti (1991), esse instrumento possibilita ao estudioso obter as informações desejadas sobre o seu tema de pesquisa. Nesse sentido, como a proposta deste trabalho [r]

98 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Marcos Paulo Campos Gonçalves

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Marcos Paulo Campos Gonçalves

É importante ressaltar que o Município, o Estado e o Governo Federal têm suas respectivas responsabilidades para a gestão da saúde pública brasileira. Os percentuais de investimento financeiro de cada um são definidos, atualmente, pela Lei Complementar 141, de 13 de janeiro de 2012, resultante da sanção presidencial da Emenda Constitucional 29. Por essa lei, os Municípios e o Distrito Federal devem aplicar anualmente, no mínimo, 15% da arrecadação dos impostos em ações e serviços públicos de saúde, cabendo aos estados 12%. No caso da União, o montante aplicado deve corresponder ao valor empenhado no exercício financeiro anterior, acrescido do percentual relativo à variação do Produto Interno Bruto (PIB) do ano antecedente ao da Lei Orçamentaria Anual (SAUDE, 2016).
Mostrar mais

114 Ler mais

“Feixe de Intervenções” de Prevenção de Infeção de Local Cirúrgico – Normas de Orientação Clínica

“Feixe de Intervenções” de Prevenção de Infeção de Local Cirúrgico – Normas de Orientação Clínica

b) Número de doentes submetidos a cirurgia hepatobiliar na unidade de tempo. 5) Taxa de adesão (mensal, trimestral, semestral, anual) à implementação do “feixe de intervenç[r]

12 Ler mais

IMPLANTAÇÃO DA REDE DE APOIO À CULTURA DE PAZ NO AMBIENTE ESCOLAR NA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UBÁ – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

IMPLANTAÇÃO DA REDE DE APOIO À CULTURA DE PAZ NO AMBIENTE ESCOLAR NA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UBÁ – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Com a mudança de gestão da SRE Ubá em 2015, o presidente do CME de 2012 e também Analista Educacional foi nomeado Diretor Educacional da SRE Ubá e o projeto começou a ganhar form[r]

133 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados