Top PDF Formação do pedagogo: um olhar a partir do curso de Pedagogia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)/ Campus I

Formação do pedagogo: um olhar a partir do curso de Pedagogia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)/ Campus I

Formação do pedagogo: um olhar a partir do curso de Pedagogia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)/ Campus I

Understanding education as a phenomenon that develops in conversation between knowledge and doing, and that is realized with and for people at different levels of maturation and varied realities, it is necessary to understand the emergence of Pedagogy in its broader and more deeply rooted sense. Based on the path taken by Higher Education in Brazil, we give an account of the historical roots on which the Pedagogy Course in Brazil was founded, and how CNE Resolution 1/2006 guaranteed the formation of the Pedagogue, aiming at a greater plurality of pedagogical Teaching activities, covering its activities in the fields of organization and management of education systems and institutions. The study allowed to visualize through the historical rescue articulated the analysis of the Political Project of the Course of Pedagogy of the UEPB and the interviews made to the graduates of the same, focusing the objective of this work that is to investigate to what extent the training offered by the Pedagogy Course of the State University Of Paraíba, Campus I, fulfills the proposed profile that is, "to train pedagogues, able to work in Early Childhood Education, Early Years of Elementary Education and in Management of Educational Processes" as well as those required by the labor market. In order to do so, we used as a theoretical- methodological approach the studies of Gonçalves and Donatoni (2007), Andreoti (S / D), Brito (S / D), Castro (2003), Sá (1997), Libâneo S / D), Silva (S / D) and others. To achieve this, we conducted an exploratory research, qualitative through documentary research and semi-structured interviews. Ten graduates of the course in attendance took part. After analyzing the collected material, it is possible to affirm that the Course, for these graduates, meets in part the prescribed profile, however, it needs to be reorganized, in view of its own organization, as well as the contents studied and their relation with practice Of the pedagogue.
Mostrar mais

51 Ler mais

Tessituras sobre o estágio supervisionado no curso de pedagogia/UEPB/Campus I

Tessituras sobre o estágio supervisionado no curso de pedagogia/UEPB/Campus I

Este trabalho objetiva analisar as contribuições do Estágio Supervisionado e sua importância na formação docente de estudantes do curso de Pedagogia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) no Campus I. Para tanto, traz um breve histórico sobre a Pedagogia e sua institucionalização no Brasil. Em seguida, busca compreender a estrutura e contribuição dos Estágios Supervisionados nas licenciaturas e posteriormente faz um recorte dessa linha de pensamento para os Estágios Supervisionados da UEPB, no curso de Pedagogia, Campus I. Com efeito, esse objeto de estudo surgiu mediante observações e reflexões realizadas em campo de Estágio durante o curso de Pedagogia. Esta pesquisa é de cunho qualitativo e foi realizada através da plataforma online: Formulários Google, através de link disponibilizado através das redes sociais (Facebook, Messenger e WhastsApp) para alunos do curso de Pedagogia, professores de Estágio e gestores escolares das unidades que recebem estagiários, num total de vinte e oito contribuintes. Através desta pesquisa obteve- se os seguintes resultados: a carga horária dos Estágios é satisfatória e os Estágios Supervisionados contribuem significamente na formação docente; há dificuldades na realização das atividades do Plano de Estágio e também há resistência para receber os estagiários nas instituições de ensino. Por fim, atinge-se, através do estágio vivência, ainda que rápida com pessoas com deficiência, e isso é positivo na formação do Pedagogo. Os relatórios ao final do componente curricular de Estágio Supervisionado, além de sistematizarem a vivência, provocam reflexão sobre esta e suas contribuições para a vida profissional.
Mostrar mais

43 Ler mais

Educação para sustentabilidade no curso de Administração da Universidade Estadual da Paraíba

Educação para sustentabilidade no curso de Administração da Universidade Estadual da Paraíba

A Educação para Sustentabilidade (EpS) tem por premissa trazer uma nova visão sobre a sociedade em busca da transformação sobre o que está formando como o seu status quo, ela excita e promove a elevação da consciência. Dentro das IES (Instituições de Ensino Superior) a EpS tem sido inserida nos cursos superiores aos poucos, através da necessidade da implantação de disciplinas que englobe a educação ambiental dentro das grades curriculares dos cursos. Diante disto, o presente estudo tem como problemática: A educação para sustentabilidade tem contribuído na formação dos futuros gestores? Com objetivo de identificar a opinião dos estudantes sobre a Educação para Sustentabilidade no curso de Administração da UEPB. A pesquisa foi realizada no curso de bacharelado em Administração da Universidade Estadual da Paraíba- UEPB Campus I, Campina Grande- PB. Foi aplicado um questionário com 14 questões sobre as contribuições da EpS na formação do futuro gestor, onde foram questionados 98 graduandos do curso de Administração- UEPB. Neste sentido, a partir dos dados coletados conclui-se que inserção de conteúdos relacionados a EpS é importante para a formação dos novos gestores, levando em consideração a necessidade do mercado e as mudanças correspondentes ao consumo.
Mostrar mais

49 Ler mais

O que é ser pedagogo? Um olhar do discente do Campus III sobre o curso de pedagogia da Universidade Estadual da Paraíba

O que é ser pedagogo? Um olhar do discente do Campus III sobre o curso de pedagogia da Universidade Estadual da Paraíba

Dessa forma, mesmo que a função docente tenha se desencadeado inicialmente de forma subsidiária, como um serviço secundário de religiosos e leigos das mais diversas origens, a gênese da profissão de professor é geralmente atribuída ao seio de algumas congregações religiosas que com o tempo se transformaram em verdadeiras “congregações docentes”. Podemos então, citar os jesuítas, os oratorianos, os maristas e outras congregações religiosas que durante os séculos XVI e XVII, desenvolveram seu trabalho a partir da assistência à camada pobre da sociedade, dedicando- se a educação cristã da juventude e do povo e a obras de caridade. Mas “aos poucos, foram progressivamente configurando um corpo de saberes e de técnicas e um conjunto de normas e de valores específicos da profissão docente (NÓVOA, 1999)”.
Mostrar mais

55 Ler mais

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO E A CTS: CONTRIBUIÇÕES A PARTIR DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA UERR

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO E A CTS: CONTRIBUIÇÕES A PARTIR DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA UERR

RESUMO: Este artigo discute a formação inicial de professores a partir da análise do projeto pedagógico do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Universidade Estadual de Roraima- UERR, com a utilização da metodologia de Análise de Conteúdo de Bardin, e depoimentos dos docentes para fundamentar os aspectos analisados. Na Análise de Conteúdo elencamos treze subcategorias e três categorias para compreender o processo de construção do projeto que dão indicativos da formação do pedagogo. Trazemos a história do Curso de Pedagogia para compreender o contexto da formação do pedagogo. Nos procedimentos metodológicos contemplamos a categoria Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) PPC da UERR. Os resultados indicam uma formação generalista, os docentes demonstram preocupação com o processo de formação inicial, o ensino de Ciências e a abordagem CTS são tratados de forma incipiente no Curso.
Mostrar mais

14 Ler mais

O CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA: UMA ANÁLISE HISTÓRICA, A PARTIR DOS ASPECTOS LEGAIS E DO PAPEL DOS COORDENADORES DE CURSO

O CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA: UMA ANÁLISE HISTÓRICA, A PARTIR DOS ASPECTOS LEGAIS E DO PAPEL DOS COORDENADORES DE CURSO

Este trabalho tem como objetivo geral analisar a história do Curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Ponta Grossa, à luz dos aspectos legais e do entrecruzamento com o posicionamento dos coordenadores do curso que participaram da elaboração e implementação das reformulações que contribuíram e contribuem na definição da identidade do pedagogo formado na referida universidade. Os objetivos específicos da pesquisa foram: a) analisar o processo histórico de formação do pedagogo no Brasil e, em especial, na Universidade Estadual de Ponta Grossa; b) identificar as diferentes reformas curriculares desenvolvidas no Curso de Pedagogia, da Universidade Estadual de Ponta Grossa, a partir das determinações legais nacionais; c) apreender a compreensão dos coordenadores do Curso de Pedagogia sobre o processo de construção da identidade do pedagogo, na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Utilizou-se como fundamentação teórica as contribuições de Silva (2006), Cruz (2011), Durli (2007), Saviani (2008, 2012), dentre outros, que tratam da trajetória do curso e da formação da identidade do profissional por ele formado. No desenvolvimento dessa, foi utilizado o método materialista histórico e dialético e envolveu a análise dos documentos oficiais que tratam das orientações normativas da formação do pedagogo, bem como entrevistas semiestruturadas, a fim de que os coordenadores pudessem expressar suas concepções em relação ao assunto abordado na pesquisa. Os resultados da pesquisa indicam que: a) o Curso de Pedagogia passou por reformulações legais localizadas na história da educação; b) desde sua criação o Curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Ponta Grossa foi influenciado pelo contexto nacional, regional e local e pelos aspectos legais; c) foi definitivo o papel dos coordenadores do curso na elaboração e implementação das reformulações. Conclui-se que, durante todo o período analisado, o Curso de Pedagogia, na referida instituição, assumiu as mudanças curriculares propostas pela legislação, protagonizadas pelos professores que se tornaram responsáveis pela concretização de tais mudanças.
Mostrar mais

145 Ler mais

A formação do pedagogo-professor no curso de pedagogia: limites e possibilidades na visão de professores formados no campus avançado de Patu da UERN

A formação do pedagogo-professor no curso de pedagogia: limites e possibilidades na visão de professores formados no campus avançado de Patu da UERN

As inconclusas políticas referentes à formação do magistério, especificamente ao Curso de Pedagogia, cujas Diretrizes Curriculares Nacionais – DCN, foram homologadas pelo Ministro da Educação em 04 de abril de 2006, vêm gerando manifestações das várias forças dentro do âmbito da universidade, especificamente nos Departamentos de Pedagogia nos quais, através de seus profissionais, expressam as inúmeras posições sobre o perfil do pedagogo, o seu campo de atuação profissional e um currículo que atenda às necessidades formativas desse profissional. Este trabalho procurou verificar, a partir do olhar do aluno egresso do curso de Pedagogia e que atua em sala de aula nos anos iniciais do Ensino Fundamental, em que medida este curso atende às necessidades de formação do profissional que exerce a docência. Em termos específicos objetivou-se identificar as maiores necessidades formativas de professores licenciados em Pedagogia, que atuam nos anos iniciais do Ensino Fundamental; Elencar as contribuições e limitações do Curso de Pedagogia do CAJIM/UERN na formação de professores, apontadas pelos egressos do curso; levantar sugestões para o aprimoramento da formação de professores no Curso de Pedagogia do CAJIM/UERN. Para viabilizar estes objetivos optamos pela abordagem qualitativa de pesquisa, mais precisamente pela metodologia do estudo de caso, a partir da qual utilizamos como instrumentos para realização do trabalho de campo a observação nas salas de aulas, entrevistas semi-estruturadas que se constituíram no principal instrumento utilizado para construção e análise dos dados. O processo de análise de dados se deu através da técnica de Análise de Conteúdo baseada em Bardin (2000). A linha teórica está permeada pelos estudos de Schön (2000), Nóvoa (1997), Perrenoud (1993), Alarcão (2003), Ramalho (2003) também empregamos as Diretrizes Curriculares Nacionais que servem como Parâmetro atual para os cursos de Pedagogia. O estudo apontou que o Curso de Pedagogia contribuiu para o enriquecimento pessoal e profissional, porém, dificuldades na articulação teoria-prática continuam presentes no cotidiano. Os conhecimentos teóricos assimilados, embora representem acréscimos ao exercício profissional, não são suficientes para concretizar uma prática pedagógica com excelência. Há necessidade de considerar um currículo numa perspectiva dialética, configurador de práticas sociais e culturais sustentadas pela reflexão enquanto práxis, devendo não ser visto unicamente num plano teórico, mas com um processo que se constrói entre o atuar e o refletir.
Mostrar mais

179 Ler mais

O CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO: um olhar inclusivo na formação dos alunos

O CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO: um olhar inclusivo na formação dos alunos

O que ficou valendo, contudo, foi o texto da Resolução CNE/CP nº 1/2006 (BRASIL, 2006b), de maio de 2006, que trata das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN’s) para o Curso de Pedagogia. Este documento deixa claro que o pedagogo é um docente formado num curso de licenciatura para trabalhar na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental, nos cursos de Ensino Médio, na modalidade Normal, de Educação Profissional na área de serviços e apoio escolar e em outras áreas nas quais sejam previstos conhecimentos pedagógicos. A estas, outras funções podem ainda serem somadas como: a participação na organização e gestão de sistemas e instituições de ensino, englobando planejamento, execução, coordenação, acompanhamento e avaliação de tarefa próprias da educação; avaliação de projetos e experiências educativas não escolares e produção e difusão do conhecimento científico-tecnológico do campo educacional, em contextos escolares e não escolares. Estes elementos deixam visível qual o objetivo do curso de Pedagogia.
Mostrar mais

142 Ler mais

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA ATUAR NA GESTÃO ESCOLAR: O CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA ATUAR NA GESTÃO ESCOLAR: O CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

the pedagogue to act in school management is a theme not much explored in UFPB's academic productions. The research is characterized as qualitative and has as its locus the Pedagogy course offered at Campus I of UFPB, having as data collection procedures the documentary research of the main guiding documents of the course (Political-Pedagogical Project of the Course and Curriculum Matrix) and the menus of the disciplines that deal with Management. The analysis of the documents allowed us to consider that the Pedagogy Course of the researched university, although occupying a small space, meets the requirements of the DCN , offering disciplines: Educational Management, Supervised Internship I - Educational Management, Educational Planning (mandatory) and Organization of the Pedagogical work (optional), which are located directly in the field of management, thus contributing to the training of the pedagogue to act in school management.
Mostrar mais

16 Ler mais

As perspectivas entre a teoria acadêmica e a prática contábil dos alunos de contabilidade da Universidade Estadual da Paraíba Campus I

As perspectivas entre a teoria acadêmica e a prática contábil dos alunos de contabilidade da Universidade Estadual da Paraíba Campus I

Dado a questão sobre estágios, 55% avaliam que os estágios contribuem para a formação profissional, uma vez que podem utilizar os conhecimentos adquiridos na academia e replicarem na prática, 39% informam não terem realizados estágio, parcela que se mostra preocupante, tendo em vista que essa parte dos alunos ainda não conseguiram adentrar ao universo experimental de seu conhecimento teórico no campo prático visto que sua formação acadêmica poderá ser encerrada em até dois anos, outros 6% indicam ainda não terem assimilado a teoria com a prática o que pode supor o senso crítico desses alunos a não perceberem a correlação entre a teoria ou prática, outra hipótese seria o tempo de que essa
Mostrar mais

32 Ler mais

O estágio e a formação em gestão educacional no curso de pedagogia da Universidade Estadual de Ponta Grossa (PR)

O estágio e a formação em gestão educacional no curso de pedagogia da Universidade Estadual de Ponta Grossa (PR)

El presente trabajo tematiza la pasantía en la formación en gestión educacional en el Curso de Pedagogía de la Universidad Estadual de Ponta Grossa. Considera que la formación para actuación en este campo fue históricamente asumida por el curso, lo que presupone una formación profesional capaz de responder a los conocimientos específicos de este campo, así como de desarrollar tal identidad a lo largo de la formación. Reconoce la pasantía como dimensión esencial en ese proceso por las posibilidades de producción de síntesis teórico-prácticas que su dinámica viabiliza. El objetivo del artículo es discutir el papel de la pasantía en la formación de los equipos de gestión en el ámbito del Curso de Pedagogía de la UEPG, problematizando el modo por el cual situaciones didácticas pueden mediar las relaciones teórico-prácticas, el establecimiento de síntesis, el desarrollo de aprendizajes y formación profesional en el campo de la gestión escolar.
Mostrar mais

12 Ler mais

Análise da efetividade da política de compliance em uma instituição pública: o caso da Universidade Estadual da Paraíba - campus I

Análise da efetividade da política de compliance em uma instituição pública: o caso da Universidade Estadual da Paraíba - campus I

A Política de Compliance orienta a execução das atividades organizacionais seguindo parâmetros ético-legais, com base na transparência, conformidade e na cultura da organização, de modo a evitar desvios de conduta que possam prejudicar a organização. Sendo assim, a referida política torna-se vital para todas as instituições, em especial as públicas, onde há maior necessidade do controle dos recursos, o que pressupõe boas práticas de gestão. O presente estudo tem como objetivo de analisar, na percepção de professores e técnicos administrativos, vinculados aos cursos do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) a efetividade da Política de Compliance da Universidade Estadual da Paraíba – UEPB – Campus I. Para tanto, foi realizada uma pesquisa descritiva de caráter exploratório; no que tange a abordagem a pesquisa se caracteriza como quantitativa, os dados foram colhidos através da aplicação de questionários. Para tratamento dos mesmos foi utilizada a estatística descritiva. Os resultados indicam que a Política de Compliance da UEPB é efetiva, no entanto, foi possível constatar a necessidade de disseminação da política junto ao seu público-alvo, através de maior acesso a informações e treinamentos.
Mostrar mais

27 Ler mais

A inserção das pessoas com deficiência visual no ensino superior: percepções de professores do curso de Pedagogia da Universidade Estadual da Paraíba

A inserção das pessoas com deficiência visual no ensino superior: percepções de professores do curso de Pedagogia da Universidade Estadual da Paraíba

pedagogia já aconteceu não acontece com tanta frequência, mas já aconteceu o caso da professora que nem percebeu que você tinha deficiência visual. Em outros cursos professores ficaram apavorados quando chegaram na sala e souberam que tinha um aluno cego, eu acho que na medida que for entrando aluno com deficiência na instituição, deveria chamar o núcleo de educação especial para alguém do núcleo ir e fazer um trabalho com os professores e mostrar como poderia ser o trabalho, falta o núcleo se institucionalizar concorrer para ter financiamentos e a instituição UEPB, mediante a entrada dos alunos o núcleo consiga chegar nos diversos cursos que estão recebendo esses alunos para fazer um trabalho com os professores, pois os mesmos não estão preparados para lidar com essa questão e olha que por enquanto só temos recebido pessoas com deficiência visual ou com alguma deficiência física e quando chegar com outra que agente não sabe lidar eu acho que tá faltando isso na gente eu acho que o departamento de educação de certa forma é responsável pela questão da formação docente e como dentro do próprio departamento, nós não sabemos lidar percebe a contradição? A gente tá falando de formação docente, mas a gente mesmo não tem formação docente para lidar com essa situação”.
Mostrar mais

55 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

Será desenvolvida ao logo do semestre a partir da análise do progresso dos acadêmicos frente aos conteúdos propostos, visando adequar conteúdos, realocar interesses, articular saberes e possibilitar o mapeamento das condições de assimilação dos objetivos traçados para a disciplina:

6 Ler mais

A educação de jovens e adultos no curso de pedagogia: contribuições e desafios à formação do(a) pedagogo(a)

A educação de jovens e adultos no curso de pedagogia: contribuições e desafios à formação do(a) pedagogo(a)

b) Ainda há pouca divulgação e reconhecimento da EJA como área de atuação dos educadores. Para muitos alunos o conceito da EJA ainda não está claro sendo, muitas vezes, reduzido à ideia de alfabetização. Nesse aspecto há de reconhecer que essa área ainda precisa vencer os preconceitos que marcou sua trajetória, pois em alguns episódios de sua história era feita por “qualquer pessoa” (sem formação profissional), em “qualquer lugar” (os projetos de alfabetização ocorriam/ocorrem nos espaços mais improvisados possíveis, como: garagens, cozinhas, em salas e com mobílias cedidas da Ed. Infantil, entre outros) e de “qualquer jeito” (não havia reconhecimento quanto à especificidade etária, conceitual e metodológica da EJA). A fala acima corrobora ao que trouxemos como discussão sobre a baixa procura das alunas e alunos por esta área de aprofundamento.
Mostrar mais

38 Ler mais

RELAÇÕES DE GÊNERO E SUAS INFLUÊNCIAS NA ESCOLHA DO
CURSO DE PEDAGOGIA DO CAMPUS I DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO
MARANHÃO

RELAÇÕES DE GÊNERO E SUAS INFLUÊNCIAS NA ESCOLHA DO CURSO DE PEDAGOGIA DO CAMPUS I DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

R6: “Acredito que esse tabu precisa ser superado, mas como a nossa sociedade não é só feita de pessoas esclarecidas, infelizmente, o jeito e encarar os preconceitos 19 [...] Acredito que tem relação com gênero sexual [...] apesar de saber que, em relação à educação infantil ser basicamente das mulheres, me interesso, especialmente, pela área de projetos político-pedagógicos [...] em nada interfere em minha sexualidade [...] em minha opinião, nenhuma profissão deve ser escolhida com base no sexo, pois isso soa como preconceito [...] mulher, uma profissão linda [...] Apesar de ser mulher, sempre gostei da área [...] É comum que as pessoas entendem e logo relacionam o curso ao gênero feminino, pois elas são maioria [...] e ao que vai exercer [...] o meu sexo tem ligação com esta escolha [...] mulheres e homens são capazes de desempenhar perfeitamente qualquer profissão, entretanto fica muito esquisito um homem trabalhar com educação infantil, também tem pais das crianças que não aceitam [...] por esse motivo existem escolas privadas que não admitem homens [...] acho que é essa onda de pedofilia atualmente, e também dos homens, a maioria não apresentarem sensibilidade, aquelas vozes fortes, as crianças se assustam [...] acho que é apenas dom e jeito pra essa profissão [...] o curso me atraiu, por isso botei pelo PSG [...] também tenho vocação para área de Direito que é destacada uma área para homens [...] para mim pode ser homem ou mulher [...] pelo sentimento que tenho por esse curso [...] Não importa o sexo, o que importa é a vocação [...] não tem nada a ver a questão do sexo [...] se eu gostasse, eu poderia muito bem fazer engenharia elétrica, que é um curso que tem muitos homens [...] sim, pois considero um curso feminino [...] entrei no curso por gostar de crianças e ensinar coisas às pessoas (cultura), o pior mal que o ser humano pode conceber a outrem, o acesso negado à educação, hoje em pleno século XXI, ainda existem milhões de analfabetos, é uma pena [...] porque gosto do curso[...] acho que mulher tem mais facilidade de lidar com crianças [...] a escolha da profissão foi por um fator de ‘gosto’, de vocação [...] se eu fosse homem, com os mesmos interesses de agora, também optaria por esse curso [...] acredito que a mulher tem mais jeito e facilidade para trabalhar, especialmente com crianças, mas tanto homem quanto mulher podem seguir a profissão com sucesso [...] na verdade não, pois, antes de escolher Pedagogia, tinha muita vontade de fazer Química, que é um curso que tem muita presença masculina [...] na verdade a minha opção não tem a ver com questões de gênero, mas com enfoque de transformação, mesmo sendo este curso um curso de predominância feminina.
Mostrar mais

167 Ler mais

Perspectivas profissionais dos estudantes concluintes do Curso de Administração da Universidade Estadual da Paraíba no Campus de Patos - PB

Perspectivas profissionais dos estudantes concluintes do Curso de Administração da Universidade Estadual da Paraíba no Campus de Patos - PB

O presente artigo teve como objetivo descrever quais as perspectivas dos estudantes concluintes do curso de administração da UEPB de Patos/PB em relação a sua carreira. Para isso, este estudo utilizou a pesquisa descritiva com abordagem quantitativa, tendo como ferramenta para a coleta de dados a aplicação de um questionário estruturado com alunos concluintes do referido curso. Percebeu-se que os concluintes consideram importante planejarem suas carreiras, porém grande maioria afirma desconhecer e nunca terem utilizado métodos para o planejamento de carreira. Conclui-se que os alunos afirmam que sua maior expectativa é ter realização nas atividades profissionais futuras, e que pretendem prestar concurso público nos próximos dois anos. O artigo destaca a importância de planejar carreira, bem como oportuniza os alunos a conhecer e passar a utilizar o plano de carreira para a realização de suas expectativas profissionais e pessoais.
Mostrar mais

24 Ler mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS, TECNOLOGIA E SAÚDE/Campus VIII Coordenação do Curso de Odontologia

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS, TECNOLOGIA E SAÚDE/Campus VIII Coordenação do Curso de Odontologia

O(A) Coordenador(a) do Curso de Odontologia do Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde, Campus VIII, da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB, no uso das atribuições que lhes são conferidas pelo Estatuto da instituição e, com fundamento no que dispõem as RESOLUÇÕES UEPB/CONSUNI/0144/2015 e UEPB/CONSUNI/54/2010, e a Lei nº 8441/2007, e suas alterações posteriores, torna público que realizará PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO, objetivando o preenchimento de vagas para PROFESSOR SUBSTITUTO, conforme discriminado no presente.

6 Ler mais

O CURSO DE PEDAGOGIA E O PROCESSO DE FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO BRASIL: PERCURSO HISTORICO E MARCOS LEGAIS

O CURSO DE PEDAGOGIA E O PROCESSO DE FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO BRASIL: PERCURSO HISTORICO E MARCOS LEGAIS

O Parecer CFE nº 251/1962 estabeleceu os conteúdos mínimos para o curso de Pedagogia - bacharelado que era composto por sete matérias conforme apresentado por Silva (2006, p.37) sendo algumas obrigatórias, como Psicologia da Educação, Sociologia Geral, Sociologia da Educação, História da Educação, Filosofia da Educação e Administração Escolar e outras matérias opcionais, como Biologia, História da Filosofia, Estatística, Métodos e Técnicas de Pesquisa Pedagógica, Cultura Brasileira, Educação Comparada, Higiene Escolar, Currículos e Programas, Técnicas Audiovisuais de Educação, Teoria e Prática da Escola Média e Introdução à Orientação Educacional. Para a licenciatura, as matérias que deveriam ser cursadas eram: Didática e Prática de Ensino.
Mostrar mais

16 Ler mais

A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: LEVANTAMENTO COM DISCENTES DO CURSO DE GEOGRAFIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: LEVANTAMENTO COM DISCENTES DO CURSO DE GEOGRAFIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

Em contrapartida, os alunos que participaram da mesma pesquisa, ao expor suas percepções a cerca do Ensino de Geografia, ficou evidente a existência de dois seguimentos, o primeiro dos que acham que é um conteúdo inútil e sem sentido, o segundo dos que consideram tão importante quanto as demais disciplinas. Tanto um quanto o outro grupo remete à metodologia de aula muitos problemas que ocorrem no ensino de Geografia. Para os alunos, o conteúdo de Geografia do Ensino Médio é para estudar de novo o que foi estudado no Ensino Fundamental. Diante do exposto, percebe-se que a função do professor neste nível de ensino torna-se ainda mais “difícil”, uma vez que os alunos possuem idéias preconcebidas sobre a disciplina, sobre os conteúdos a serem estudados, bem como sobre a importância desta para a sua formação, cabendo ao professor superar todos estes obstáculos em busca de uma educação condizente com as necessidades atuais. Como pontuado por Callai (1999, p. 75):
Mostrar mais

14 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados