Top PDF Formação e prática de professores de educação infantil sob o olhar da psicomotricidade

Formação e prática de professores de educação infantil sob o olhar da psicomotricidade

Formação e prática de professores de educação infantil sob o olhar da psicomotricidade

A psicomotricidade é uma formação de base, pois é considerada uma ciência que estuda o corpo em movimento e tem como objeto de estudo o homem como ser completo, em suas dimensões afetiva, cognitiva, motora e social,desta forma é indispensável a toda criança, pois pode ajudá-la a organizar o seu próprio esquema corporal, percebendo a si mesma e ao meio. É nesse sentindo que o professor de Educação Infantil deve entender a psicomotricidade como uma ciência que compreende o ser humano como uma totalidade e tem como finalidade harmonizar o comportamento humano, educando o movimento e as funções psíquicas. Observa-se que em determinadas creches públicas estaduais de Campina Grande-PB, não se tem uma prática que priorize o desenvolvimento psicomotor. Neste sentido de minimizar essa carência, foi realizado um curso de extensão sobre “A psicomotricidade na educação infantil”, envolvendo 13 professoras e 95 crianças, de uma das creches observadas no período de Novembro à Março 2012, com o objetivo de favorecer a construção de conhecimentos de Psicomotricidade. Durante o referido curso foi realizada uma pesquisa-ação com o objetivo de sabermos quais os conhecimentos das professoras sobre Psicomotricidade e suas contribuições para o desenvolvimento e aprendizagem das crianças. Baseamo-nos na teoria de: Fonseca (1987,2008) e Oliveira (1997), entre outros. Para coleta de dados, aplicamos dois questionários ao grupo de professoras: um questionário foi aplicado antes do curso de extensão e outro após a realização do curso. Os resultados, apresentados e discutidos neste artigo, permitem- nos concluir que houve construção de conhecimentos sobre a psicomotricidade por parte das professoras após o curso de extensão, pois, ao comparamos os dados dos dois questionários, fica claro que a compreensão das mesmas em relação à psicomotricidade, antes do curso, era limitada ou equivocada e, após o curso, a definição e importância dessa ciência para educação ficou mais clara para elas. Nesse sentido, é importante promover grupos de estudo e cursos de formação contínua, que possam favorecer a prática psicomotora das professoras sujeitos da pesquisa.
Mostrar mais

52 Ler mais

Um olhar sobre a prática pedagógica e a valorização dos professores de Educação Infantil em Fagundes-PB

Um olhar sobre a prática pedagógica e a valorização dos professores de Educação Infantil em Fagundes-PB

A partir da noção de que o mundo passa por constantes transformações, o que exige do profissional cada vez mais habilidade e competência, conforme assevera Nóvoa (2008, p. 23): “O aprender contínuo é essencial e concentra em dois pilares: a própria pessoa como agente, e a escola como lugar de crescimento profissional permanente”. Para o mencionado autor português, a formação continuada se dá de maneira coletiva e depende da experiência e da reflexão como instrumentos contínuos de análise, pois, o modelo de formação de professores centrados unicamente na transmissão de conhecimentos, vem, ao longo dos tempos, recebendo inúmeras críticas, e a prática pedagógica vem sendo considerada, atualmente o eixo central das novas propostas formativas.
Mostrar mais

53 Ler mais

A inclusão escolar na educação infantil: um olhar sobre a prática docente

A inclusão escolar na educação infantil: um olhar sobre a prática docente

Ao investigar a interação de crianças cegas no contexto de duas escolas particulares da rede regular de ensino, Galvão (2004) acompanhou as práticas pedagógicas das professoras de Educação Infantil que tinham, em suas salas de aula, alunos com deficiência visual. Tais crianças eram atendidas semanalmente por um Centro de Intervenção Precoce (CIP), que estabelecia uma parceria com a escola comum no sentido de dar apoio, orientação e formação aos professores no desenvolvimento de estratégias inclusivas para a aprendizagem das crianças cegas. Inicialmente, tal estudo constatou um fazer docente apoiado em práticas tradicionais de ensino, isto é, focadas apenas na transmissão direta de conteúdos presentes nos livros didáticos, sem nenhum Plano de Desenvolvimento Escolar (PDE), nem currículo a ser seguido e sem iniciativa crítica e criativa para identificar as necessidades dos alunos com deficiência e, dessa forma, criar e propor recursos e serviços que promovessem a sua aprendizagem. No entanto, com o acompanhamento e apoio do CIP, as professoras passaram a efetuar algumas modificações nas suas formas de ensinar, desenvolvendo, portanto, ações diferenciadas de ensino como a adaptação das tarefas das crianças cegas, utilização de materiais acessíveis, promoção de atividades lúdicas por meio de trabalhos cooperativos, reorganização da rotina escolar e maior vínculo com a instituição especializada. Enfim, o apoio recebido pelo CIP foi determinante para as significativas transformações e adaptações do fazer docente que, por sua vez, contribuiu para os desafios impostos pela convivência escolar fossem sendo, paulatinamente, superados por meio de atitudes de respeito e cooperação entre as crianças cegas e videntes. Portanto, esse estudo evidenciou a importância do professor como mediador das relações entre as crianças e responsável pela criação de ambientes acolhedores, bem como a sua parceria com as famílias e instituições especializadas para que a inclusão realmente aconteça.
Mostrar mais

198 Ler mais

A matemática na educação infantil: um olhar educacional sob a ótica da criatividade

A matemática na educação infantil: um olhar educacional sob a ótica da criatividade

A formação integral da criança na educação infantil deve estar vinculada a sua compreensão intuitiva do mundo que a espera, as novas metodologias educacionais devem estar associadas ao cotidiano dos aprendizes de forma que a distância entre a teoria e a prática seja minimizada. Para Valente (1999) não se pode fazer educação de forma descompromissada, mas fazer uma educação que leva o aprendiz a compreender o processo. “As crianças nunca devem ser ensinadas de maneira abstrata, generalizada e desconectada da realidade concreta. Cada criança está intimamente ligada às condições no tempo e no espaço” (CAROLYN et al, 2016, p.155).
Mostrar mais

11 Ler mais

Educação infantil: o cuidar e o educar sob o olhar dos professores de uma creche pública no município de Esperança/PB

Educação infantil: o cuidar e o educar sob o olhar dos professores de uma creche pública no município de Esperança/PB

A minhas amigas Adriana Brito e Mônica Lessy, que se mostraram verdadeiras irmãs minhas no período final do curso, infelizmente não nos aproximamos antes, porém o pouco de tempo que passamos juntas deu para conhecer bem o coração, a sensibilidade e a vontade de ajudar o próximo de vocês, Mônica aguentou meus atrasos no curso de extensão: PROFA todos os sábados e foi muito especial sem duvida na minha formação, Drica está sendo muito importante nessa fase de conclusão do TCC, estamos sempre apoiando uma à outra na conclusão desse sonho.
Mostrar mais

33 Ler mais

A linguagem da cultura corporal sob o olhar de professores da educação infantil.

A linguagem da cultura corporal sob o olhar de professores da educação infantil.

professores(as) apenas percebem a contribuição da prática corporal para uma me- lhoria do domínio motor das crianças. Não se estabelecem objetivos especíicos que sejam alcançados por meio da prática corporal que supere o entendimento biológico. Na verdade, nosso entendimento não é de que objetivos especíicos, de forma sepa- rada do projeto de sala, devam ser estabelecidos para práticas corporais. Uma Educa- ção Infantil que tenha projetos amplos que permitam um envolvimento de múltiplas linguagens (orais, artísticas, corporais, etc.) é no que acreditamos. Não se trata aqui de ter projetos pequenos, restritos, que se utilize de algumas linguagens para apoiar seu desenvolvimento, e, sim, de permitir que um determinado projeto seja visto de maneira multifacetada, com muitas possibilidades de olhar e que, assim, todas as linguagens contribuam para sua apropriação.
Mostrar mais

18 Ler mais

A educação infantil nos currículos de formação de professores no Brasil

A educação infantil nos currículos de formação de professores no Brasil

educación infantil predominantemente, así como, la presencia pequeña de las disciplinas fue evidenciada que contempla el específico del trabajo en la educación infantil en los planes de estudios analizados, comparado con los otros grupos de disciplinas. Sin embargo, la presencia de esas disciplinas indica un movimiento en la dirección del reconocimiento de las dimensiones humanas peculiares de los niños y de las singularidades y simultaneidades que constituyen su niñez, aunque vivió en los espacios institucionales de educación. La intención estableció en el camino de esa investigación que es que los resultados que originan de del saque de trabajo de investigación tanto de indicadores para el proceso largo de búsqueda de la consolidación de una pedagogía de la niñez, campo de conocimiento que yo considero en construcción cuyo el eje central de las discusiones intenta tomar la inserción del adulto tanto, la cultura ya instituyó, así como los niños y su constitución procesa como los seres humanos.
Mostrar mais

153 Ler mais

Conquistas e desafios na transição de um estudante surdocego da educação infantil para o ensino fundamental: um olhar para a formação de professores

Conquistas e desafios na transição de um estudante surdocego da educação infantil para o ensino fundamental: um olhar para a formação de professores

I - a observação crítica e criativa das atividades, das brincadeiras e interações das crianças no cotidiano; II - utilização de múltiplos registros realizados por adultos e crianças (relatórios, fotografias, desenhos, álbuns etc.); III - a continuidade dos processos de aprendizagens por meio da criação de estratégias adequadas aos diferentes momentos de transição vividos pela criança (transição casa/instituição de Educação Infantil, transições no interior da instituição, transição creche/pré-escola e transição pré- escola/Ensino Fundamental); IV - documentação específica que permita às famílias conhecer o trabalho da instituição junto às crianças e os processos de desenvolvimento e aprendizagem da criança na Educação Infantil; V - a não retenção das crianças na Educação Infantil.
Mostrar mais

13 Ler mais

CECEMCA - curso de formação de professores da educação infantil

CECEMCA - curso de formação de professores da educação infantil

Introdução: A partir da parceria entre a UNESP e o Ministério da Educação foi formado o Centro de Formação Continuada de Professores de Educação Matemática, Científica e Ambiental - CECEMCA - que desenvolve ações dirigidas à formação continuada de professores bem como à produção de material didático. Os conteúdos disciplinares oferecem aos professores condições de participação crítica e efetiva em ações que envolvem aspectos pedagógicos e sócio-ambientais, atualmente em discussão na sociedade brasileira. No período de janeiro a abril de 2007, o CECEMCA, através do Núcleo da UNESP-Bauru, realizou o curso de formação de professores da Educação Infantil intitulado “Ciências Naturais, Educação Matemática, Educação Inclusiva, Inclusão Digital e Sexualidade” e contou com a participação de 653 professores envolvendo as cidades de Bauru, Jaú, Caraguatatuba, Salto e Penápolis.
Mostrar mais

1 Ler mais

A formação de professores para trabalhar a leitura na educação infantil

A formação de professores para trabalhar a leitura na educação infantil

O presente trabalho trata as práticas de leitura recorrentes na atualidade e a formação de professores para trabalhar a leitura na educação infantil. Esse trabalho justifica-se a partir das dificuldades dos alunos em aprender a ler e das práticas de leitura que vem ocorrendo na escola, ainda pautadas na decodificação do texto e não na compreensão e na produção de sentidos. Para concretização desse trabalho foi utilizado à pesquisa bibliográfica. O objetivo geral foi conhecer as práticas docentes na formação de sujeitos-leitores críticos. Os principais autores estudados foram: Koch e Elias (2006), Freire (1989), Vasconcelos (2007), Carvalho e Mendonça (2006), Ferreira e Dias (2002) e Inês (2001). Na pesquisa encontramos vários conceitos que vem embasando as práticas pedagógicas de muitos professores. No estudo conclui-se que para mudar essa realidade é necessário que haja mudanças nas concepções e na postura do professor. A formação docente precisa ser subsidiada por teorias científicas, além dos professores serem leitores, a fim de formarem sujeitos-leitores e críticos. Neste sentido, é necessário que, os docentes gostem de ler e tenham uma boa formação teórica e prática, para que consigam mudar sua postura pedagógica.
Mostrar mais

19 Ler mais

Professores da educação infantil e a prática da educação ambiental: contexto educativo

Professores da educação infantil e a prática da educação ambiental: contexto educativo

Considerando o exposto, foi necessário realizar um processo investigativo em contexto de Educação Infantil em um CEINF de Campo Grande, MS. A presente pesquisa é um estudo sobre o entendimento dos professores a respeito da EA no contexto da Educação Infantil e as concepções das crianças a partir de uma prática pedagógica com apoio de imagens e livro de literatura. A instituição foi escolhida por existir certo vínculo entre os estágios obrigatórios e a Universidade. Foram ouvidas as verbalizações das crianças de 4 a 5 anos numa turma de 27 matriculadas com a turma da creche II, estando presentes 15 crianças. A professora regente, com 35 anos de idade, atua com crianças de 4 a 5 anos nos dois períodos do CEINF. Sua formação foi em Pedagogia, término em 2002.
Mostrar mais

21 Ler mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INFANTIL E PSICOMOTRICIDADE CLÍNICA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INFANTIL E PSICOMOTRICIDADE CLÍNICA

EDUCAÇÃO INFANTIL: Estudar as concepções e os fundamentos do desenvolvimento infantil na família e na escola, enfatizando-se os processos de construção da autonomia, da identidade e dos diferentes saberes e linguagens em crianças de 0 a 6 anos, aprofundando-se, nesse sentido, os eixos que se relacionam com as várias áreas de conhecimento como Movimento, Linguagens Oral e Escrita, Literatura, Música e Sociedade. PSICOMOTRICIDADE CLÍNICA O curso de Psicomotricidade Clínica é voltado para profissionais das áreas de Saúde e Educação, professores, educadores físicos, fisioterapeutas, psicólogos, psicomotricistas, dentre outros que queiram capacitar-se e ampliar conhecimentos nas áreas da psicomotricidade relacional, de diagnóstico e avaliação psicomotora, transtornos globais do desenvolvimento (TGD), jogos e brincadeiras aplicados à Psicomotricidade para atuar no âmbito da clínica relacional tanto para crianças quanto adultos focando a prevenção e profilaxia.
Mostrar mais

6 Ler mais

Curso de Especialização em EDUCAÇÃO INFANTIL E PSICOMOTRICIDADE CLÍNICA

Curso de Especialização em EDUCAÇÃO INFANTIL E PSICOMOTRICIDADE CLÍNICA

desenvolvidos a distância, porém, o Pós-Graduando deverá participar de 02 encontros presenciais na cidade polo, onde o mesmo escolheu no ato da matrícula para estudar (se houver formação de turma), fazer as duas (AVP) Avaliações Presenciais e apresentação do TCC (Artigo ou Monografia), conforme datas, horários e locais programados pela UCAMPROMINAS.

7 Ler mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INFANTIL E PSICOMOTRICIDADE CLÍNICA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INFANTIL E PSICOMOTRICIDADE CLÍNICA

PERTURBAÇÕES, DISTÚRBIOS E ALTERAÇÕES PSICOMOTORAS. Perturbações psicomotoras. Perturbações Motoras. Perturbações Intelectuais. Perturbações do Esquema Corporal. Perturbações da Lateralidade. Perturbações da Estrutura Espacial. Perturbações da Orientação Espacial. Perturbações do Grafismo. Perturbações Afetivas. Distúrbios e alterações psicomotoras. AS NECESSIDADES ESPECIAIS. As necessidades especiais. Deficiências sensoriais. Deficiência visual. Cegueira. Visão Subnormal ou Baixa Visão. Deficiência auditiva. Condutiva. Sensório-Neural. Mista. Central ou Surdez Central. Deficiências físicas. Deficiências mentais. Crianças superdotadas. OBSERVAÇÃO, MEDIÇÃO, DIAGNÓSTICO, AVALIAÇÃO E AÇÕES MOTRIZES. Diferenças entre mediação e avaliação psicomotora. AVALIAÇÃO DE “DENVER”. Diagnóstico psicomotriz. O primeiro nível das ações motrizes: as habilidades. O segundo nível das ações motrizes. O terceiro nível das ações motrizes. As fases do hábito motriz e seu tratamento metodológico. Primeira fase: de familiarização. Segunda fase: de aperfeiçoamento. Terceira fase: de estabilização. Os analisadores externos que influenciam nas habilidades, nos hábitos e nas destrezas. O analisador visual. O analisador auditivo. O analisador tátil. Os analisadores internos que influenciam nas habilidades, nos hábitos e nas destrezas. O analisador cinestésico ou coordenativo. O analisador vestibular ou do equilíbrio. Focando na Educação Infantil e resumindo. BATERIA PSICOMOTORA DE VÍTOR DA FONSECA. A utilização da BPM para um grupo de alunos portador de deficiência visual. Atividades para o desenvolvimento das diversas habilidades. Coordenação motora global. Coordenação motora fina. Coordenação viso-motora (parte da coordenação motora fina que envolve os olhos e as mãos ao mesmo tempo). Lateralidade. Percepção musical. Percepção espacial. Percepção temporal. Percepção corporal.
Mostrar mais

6 Ler mais

A psicomotricidade no processo de ensino aprendizagem na educação infantil

A psicomotricidade no processo de ensino aprendizagem na educação infantil

A Educação psicomotora tem sido enfatizada em várias instituições escolares, aplicada principalmente na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Por meio de uma série de atividades, principalmente exercícios psicomotores, jogos e brincadeiras, procura promover o complexo desenvolvimento físico, mental, afetivo e social. Seja qual for à experiência proposta e o método adotado, o educador deverá levar em consideração as funções psicomotoras (esquema corporal, lateralidade, equilíbrio, etc.) que pretende reforçar nas crianças com as quais está trabalhando.
Mostrar mais

19 Ler mais

A matemática na Educação Infantil e a formação continuada de professores

A matemática na Educação Infantil e a formação continuada de professores

Nos seus estudos, Piaget (2010, apud NEGRINE), divide os jogos em diferentes tipos: jogo de exercício sensório-motor, jogo simbólico e jogo de regras. Os jogos de exercício sensório motor são realizados, de início, com crianças de zero a dois anos, mas podem reaparecer após esse período, durante a infância e até mesmo na fase adulta. Nesse tipo de jogo, a criança tem o prazer em “exercer novos poderes”, no prazer funcional. A atividade lúdica aqui surge sob a forma mais simples de movimento, dependendo apenas do amadurecimento do aparelho motor. O jogo é um exercício motor que consiste na repetição de gestos e movimentos simples, com um valor exploratório. No jogo simbólico a ênfase é dada na imitação, na imaginação e na linguagem. A criança desenvolve a imitação de papéis e a resolução de conflitos através do faz de conta, que possibilita a ideia da fantasia, desenvolve habilidade para lidar com frustrações e conflitos. Nesse tipo de jogo, ocorre a transformação de objetos no que se refere ao seu significado, ou seja, o objeto agora tem outras representações, não somente aquilo que está sendo visualizado.
Mostrar mais

60 Ler mais

Psicomotricidade ao ar livre na educação infantil: contribuições e desafios

Psicomotricidade ao ar livre na educação infantil: contribuições e desafios

Sabemos que, com o passar do tempo e o surgimento das tecnologias, os pequenos estão se tornando reféns de jogos e equipamentos eletrônicos, perdendo o gosto pela prática do movimento e tendo sua liberdade limitada. Diante desse cenário, alertamos para a necessidade de conscientização dos pais, educadores e da comunidade escolar em geral sobre a prática e resgate das brincadeiras, que devem ser vivenciadas principalmente na infância. Além disso, incentivamos o brincar não somente como lazer, mas como um ato de aprendizagem, e com significado para a vida.
Mostrar mais

23 Ler mais

Conflitos interpessoais na educação infantil: o olhar de futuros professores e egressos

Conflitos interpessoais na educação infantil: o olhar de futuros professores e egressos

Quatro das estagiárias que participaram da pesquisa relataram que os conflitos ocorrem pelo fato de as crianças, na idade em que frequentam a Educação Infantil, ainda se- rem muito autocentradas ou egocêntricas, dificultando o re- lacionamento entre elas. O sentido que elas atribuem a esse tipo de conduta se aproxima a uma forma de individualismo, tal como podemos constatar em seus relatos, quando utili- zam o termo para referir-se a processos vividos pelas crian- ças como disputas por brinquedos e pela atenção da profes- sora, a necessidade de serem líderes e ganharem sempre, de serem melhores que as outras, de terem seus interesses e vontades individuais atendidos. Em alguns casos, o uso do termo egocentrismo remete à definição postulada por Jean Piaget, para quem o pensamento da criança pré-operatória (dois aos seis anos aproximadamente) é egocêntrico, ou seja, centrado no próprio ponto de vista da criança e ten- dendo a desconsiderar o ponto de vista dos outros sujeitos sobre os acontecimentos (Piaget, 1996).
Mostrar mais

10 Ler mais

Linguagem musical na formação e na prática pedagógica em Educação Infantil

Linguagem musical na formação e na prática pedagógica em Educação Infantil

Este estudo aborda o tema linguagem musical na formação de professores e na prática pedagógica da Educação Infantil com o objetivo de discutir a relação existente entre as disciplinas ligadas à música nos currículos dos cursos de Pedagogia e a linguagem musical no dia-a-dia da Educação Infantil. A partir de estudos teóricos de caráter exploratório sobre o tema das múltiplas linguagens e da linguagem musical, como conteúdo específico e relacionado à disciplina de Artes, foi feito um levantamento nos currículos dos cursos de Pedagogia da grande Florianópolis e um estudo empírico com a aplicação de um questionário online com professoras de uma instituição de Educação Infantil também da grande Florianópolis. Diante da importância da música na cultura, na formação humana e, em específico, no desenvolvimento infantil o trabalho demonstra que uma disciplina voltada para o ensino de música não é prioridade na formação superior de professores e que as propostas pedagógicas musicais nas respostas dadas pelas professoras desenvolvidas na Educação Infantil ainda estão muito limitadas ao uso da música como recurso e não como uma forma de linguagem que tem seu próprio valor e sua importância.
Mostrar mais

57 Ler mais

A importância do brincar na educação infantil para a psicomotricidade: uma pesquisa de campo

A importância do brincar na educação infantil para a psicomotricidade: uma pesquisa de campo

Este trabalho teve como temática a importância do brincar na educação infantil para a psicomotricidade e foi desenvolvido em uma sala de aula do Maternal II de um Centro Educacional do Município de Nova Esperança, Estado do Paraná. O estudo apresentado só foi possível após observar 18 alunos de 02 a 03 anos da supracitada sala de aula, diagnosticando assim, várias dificuldades do brincar na educação para a Psicomotricidade, levando em consideração que a estimulação deve acontecer de forma apropriada perante bases fundamentais para a composição emocional, física e social. Observou que todos os educandos de acordo com a faixa etária têm direito a uma educação de qualidade e acesso ao conhecimento, pois, para que o aprendizado ocorra é necessário respeitar os diferentes estágios do desenvolvimento infantil, sendo importante que os professores analisem as suas ações pedagógicas, para atuar de acordo com as obrigações educacionais de cada educando. Assim, o estudo em destaque identificou nos alunos as dificuldades encontradas no processo da psicomotricidade que são essenciais para o pleno desenvolvimento da criança e diante da fundamentação teórica buscou subsídios para que esta problemática fosse solucionada, demonstrando as ações que foram utilizadas na prática.
Mostrar mais

38 Ler mais

Show all 10000 documents...