Top PDF Formação do professor da educação infantil: reflexões a partir do estágio docente, numa instituição pública em Campina Grande - PB

Formação do professor da educação infantil: reflexões a partir do estágio docente, numa instituição pública em Campina Grande - PB

Formação do professor da educação infantil: reflexões a partir do estágio docente, numa instituição pública em Campina Grande - PB

Este trabalho sobre “Formação do professor da Educação Infantil” surge com a realização do estágio em Educação Infantil (EI) e, tem por objetivo compreender de que modo ocorre o processo de formação dos professores, que atuam em uma instituição pública municipal, localizada na cidade de Campina Grande-PB, a partir do que diz as professoras pesquisadas. O artigo resulta de pesquisa qualitativa que tem o ambiente natural do estágio da EI, como sua fonte direta para coleta de alguns dados observados e registrados através da aplicação de um questionário junto a 4 professoras da EI, o que vai exigir do pesquisador tanto referências teóricas dos estudos de Campos (1999); Gomes (2009); Kishimoto (2002); Kramer (1992, 1994, 2002); Lanter (1999); Rosenau (2008), entre outros, quanto o estudo de documentos oficiais, neste caso, os Referenciais Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, 1998 (RCNEI) e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBN) Lei de nº 9.394/1996 e o mais recente documento ainda em fase de discussão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Considerando tais aspectos, conclui-se que, o tratamento do profissional da EI em relação a sua formação vem ganhando significativas conquistas de valorização da profissão, em relação às exigências dadas à formação de professores da primeira etapa da Educação Básica. A realidade investigada nos permitiu observar que as professoras são comprometidas com a educação e, sobretudo, desenvolvem uma prática docente voltada para o cuidado das crianças atendidas pela Instituição de Educação Infantil. Além disso, é consenso entre as professoras investigadas de que a formação continuada do profissional da EI torna-se hoje, imprescindível ao que fazer da prática docente, nesta etapa da educação.
Mostrar mais

28 Ler mais

A importância do estágio e da pesquisa na formação de professores de geografia: reflexões a partir da rede pública de ensino de Campina Grande - PB

A importância do estágio e da pesquisa na formação de professores de geografia: reflexões a partir da rede pública de ensino de Campina Grande - PB

Durante o componente curricular de estágio supervisionado a Universidade tenta preparar o graduando para exercer seu papel como professor. O estágio nas escolas da rede pública de ensino auxilia o estudante de licenciatura a ter a primeira experiência e através deste processo relaciona a teoria e a prática. A pesquisa por sua vez, aponta para uma revisão da compreensão da prática pedagógica no modelo educacional adotado em muitas escolas públicas e/ou privadas no Brasil. Entende-se que, essa prática funciona como mobilizadora de saberes profissionais para a construção do conhecimento que é dado pelos discentes através do esforço teórico e prático de estabelecer a importância essencial da pesquisa para o horizonte de oportunidades e de desenvolvimento na vida pessoal e profissional do professor. O objetivo desse artigo consistiu numa revisão da compreensão da prática pedagógica no âmbito da educação, buscando nortear o planejamento do ensino a partir da pesquisa, do uso da literatura e do contato com a escola Estadual do Ensino Fundamental e Médio Félix Araújo (Estadual da Liberdade), localizada na cidade de Campina grandePB, durante o turno da noite, na turma do primeiro ano do ensino médio, no período de Setembro a Outubro de 2012, através das aulas de estágio supervisionado proporcionadas através do componente curricular da Universidade. Durante este período foram realizadas atividades de observação, regência, participação e colaboração em algumas atividades escolares.
Mostrar mais

20 Ler mais

A CONTINUIDADE/DESCONTINUIDADE NOS CURRÍCULOS DE EDUCAÇÃO INTEGRAL: REFLEXÕES A PARTIR DO PROGRAMA ENSINO MÉDIO INOVADOR EM CAMPINA GRANDE/PB

A CONTINUIDADE/DESCONTINUIDADE NOS CURRÍCULOS DE EDUCAÇÃO INTEGRAL: REFLEXÕES A PARTIR DO PROGRAMA ENSINO MÉDIO INOVADOR EM CAMPINA GRANDE/PB

Do projeto desenvolvido a partir do Pro-EMI, alguns mecanismos continuaram. O parlamento juvenil foi praticamente ressuscitado, funcionou sozinho o primeiro semestre do ano passado (2016). Esse é um projeto educativo e de formação política dos alunos, é uma agremiação estudantil, sendo incluso no Projeto da escola. A tutoria é outra atividade que continua, que tínhamos a presença dos pais nas reuniões com os tutores. E outra é a prática do diagnóstico para definir o que se deve trabalhar a partir dele. Com o parlamento juvenil, com um grupo de 15 alunos (mais ou menos), representantes de 11 turmas. Tem servido para que eles consigam realizar suas coisas sem precisar de adultos. Nesse projeto agora tem o “projeto de vida”, que pretende fazer eles se libertarem da presença, sempre, do professor. Vieram muitas coisas boas nesse novo projeto, mas veio consigo a perda de autonomia que se pretendia com o Pro-EMI. O Instituto Corresponsabilidade pela Educação (ICE), de onde vem os formadores, financiados pelo “Sonho Grande”, que por sua vez são financiados pela Natura e Itaú, vem e conversam com os alunos do Parlamento para saber se há o cumprimento das regras que são pedidas pelo projeto. Ex-Coordenação do Pro-EMI/3ª GRE/PB
Mostrar mais

20 Ler mais

A diversidade étnico-racial na educação infantil: experiências e reflexões decorrentes do estágio docente

A diversidade étnico-racial na educação infantil: experiências e reflexões decorrentes do estágio docente

Elizângela Gomes Fernandes 1 O presente artigo resulta da minha experiência no Estágio Supervisionado IV – estágio de docência na Educação Infantil, desenvolvido em 2017, a partir de um Projeto de Atuação e Intervenção Docente – PAID, e tem como objetivo principal discutir a diversidade étnico-racial no currículo deste nível de educação. Para tanto, tomei como base de discussão, algumas atividades realizadas por crianças de uma turma do maternal II, bem como por algumas experiências por elas vivenciadas durante o desenvolvimento do PAID. Trata-se de um estudo de caráter qualitativo e de uma pesquisa do tipo pesquisa-ação. O campo de investigação foi uma instituição pública de Educação Infantil, a Creche e Pré-Escola Tereza Gioia, do município de Campina GrandePB, localizada na zona urbana desta cidade. Os sujeitos envolvidos foram crianças na faixa etária de 4 a 5 anos, e a própria pesquisadora na condição, também, de professora estagiária. Para coleta de dados, fiz uso de observações às atividades planejadas e propostas às crianças, destacando o envolvimento dessas crianças com o meu objeto de estudo, a questão da diversidade étnico-racial. As observações eram registradas, durante o referido estágio, em “diário de campo”. Para respaldar nossas discussões, busquei respaldo em estudos realizados por: Paniagua e Palacios (2007); Weber (1994); Oliveira (2006), dentre outros. O estudo evidencia, que práticas curriculares e pedagógicas na Educação Infantil, podem ser constitutivas de experiências que propiciem, às crianças, respeito à diversidade étnico-racial. Por fim, obtive a conclusão de que se faz necessário, no processo de formação docente, do Pedagogo, a intensificação do debate acerca de conteúdos culturalmente elaborados, a serem explorados no interior dessas práticas desde a Educação Infantil.
Mostrar mais

38 Ler mais

O texto literário na educação infantil: um relato de experiência numa creche municipal da cidade de Campina Grande - PB

O texto literário na educação infantil: um relato de experiência numa creche municipal da cidade de Campina Grande - PB

O presente artigo tem como objetivo geral refletir sobre as rodas de leitura, a partir da Educação Infantil e tem como objetivos específicos: compreender a prática de leitura na educação infantil; identificar estratégias utilizadas pelos professores a fim de desenvolver nos alunos o hábito de ler; entender o que é necessário fazer, para que crianças deste nível de educação se envolvam com práticas de leitura. Procura também desenvolver uma breve reflexão sobre a leitura, no sentido de como esta leitura no âmbito da Educação Infantil pode influenciar na formação do gosto pela leitura, tendo o professor como incentivador deste processo já quecabe também a esse profissional o papel de estimular a criança a apreciar uma “boa” leitura. Assim como, buscar,em sala de aula, intervir adequadamente, para fazer com que as crianças aprendam significativamente o ato de ler. Ademais, é uma pesquisa qualitativa e exploratória, que foi desenvolvida por intermédio de um estudo de campo, no período de dez dias, ou seja, de dezoito a vinte e nove de setembro, numa escola da rede pública da cidade de Campina Grande - PB. Por fim, consideramos que é de suma importância incentivar o aluno ao prazer de ler, utilizando a Literatura Infantil com um importante produto cultural que irá contribuir para esse processo. Sobretudo, porque entendemos que o desenvolvimento da leitura deve ser estimulado desde a sua mais tenra idade. Nesse sentido, tanto a escola, como a participação da família é de suma importância para que a criança crie o hábito de leitura. Quando esse contato inicial com o mundo da leitura não acontece no seio familiar, nem na escola, a criança tende a se afastar da leitura. Para isso, nos valemos dos estudos de Bamberger (2002), Ferreira (2001), Foucambert (1994), Freire (1982)Magnani (2001), Martins (2006)Mello (2010), PERISSE (2006), Richard (2002) Silva (1991), Silva (2003), Soares (2007), Solé (1998).
Mostrar mais

31 Ler mais

Reflexões sobre a contação de histórias na educação infantil em uma escola pública na cidade de Campina Grande - PB

Reflexões sobre a contação de histórias na educação infantil em uma escola pública na cidade de Campina Grande - PB

Para Bettelheim (2009), as histórias representam, de forma imaginativa, aquilo em que consiste o processo sadio de desenvolvimento humano. Ou seja o professor utiliza-se de alguns recursos como instrumento de ensino para ajudar na formação de alunos leitores, incentivando na construção de novos pensamentos que os levam a vivenciar vários sentimentos e emoções, como medo, surpresas, alegrias tristezas, entre outros. a contação de história é capaz de desenvolver hábitos na criança de hoje, que se tornará o cidadão bem-sucedido do amanhã. Para isso faz-se necessário o compromisso e dedicação do professor em buscar meios através de formações continuadas para o uso de técnicas bem elaboradas que levará a criança ao encontro de um mundo imaginário, cheios de sonhos e fantasias que estimule o interesse a novas descobertas.
Mostrar mais

32 Ler mais

A importância do estágio supervisionado para a formação do professor de geografia: um relato de experiência na E. E. E. F. M. Senador Argemiro de Figueiredo, Campina Grande - PB

A importância do estágio supervisionado para a formação do professor de geografia: um relato de experiência na E. E. E. F. M. Senador Argemiro de Figueiredo, Campina Grande - PB

A metodologia utilizada foi pesquisa de campo, a partir da vivência realizada na atividade, sendo utilizados recursos como registros fotográficos e a produção de materiais didáticos que possibilitaram a reflexão sobre a profissão docente, bem como, a observação sobre a turma, o professor e o ambiente escolar. A observação enquanto pesquisa empírica possibilitou a construção de um olhar crítico sobre a profissão docente e sua formação, foi o lugar de observação do contraste entre a teoria ensinada nos componentes curriculares da universidade e a prática do cotidiano no ensino básico. Essas reflexões foram, no entanto, tecidas sobre as bases conceituais de uma pesquisa bibliográfica que utilizou-se de autores como Kimura (2008), Pimenta (2012) e Pontuschka, Paganelli, Cacete (2009), dentre outros que analisam a relação salutar entre o estágio e a formação dos futuros professores e docência em Geografia.
Mostrar mais

27 Ler mais

Relatos e diagnósticos acercados em decorrência da formação docente - PAFOR: Campina Grande-PB

Relatos e diagnósticos acercados em decorrência da formação docente - PAFOR: Campina Grande-PB

A escola é um espaço formador de cidadãos que integram a sociedade em que se vive, daí deve-se primar pelo desempenho de suas atividades de modo a dar eficácia a educação que lhe é peculiar. Neste sentido, o professor deve tomar consciência de seu papel como educador, refletindo sobre suas ações com vista das implicações na vida cotidiana dos alunos. Para compreender a situação de aprendizagem desse sujeito, individualmente ou em grupo, dentro de seu próprio contexto, Jorge Visca colabora de maneira significativa com o avanço da psicopedagogia, que influencia decisivamente na história à luz da epistemologia convergente. Assim a avaliação psicopedagógica investiga processos de aprendizagem de indivíduos e/ou grupos. Para constatar essa realidade foi realizada uma pesquisa em uma escola pública em Campina GrandePB, com o objetivo de investigar o motivo da indisciplina que reina na instituição por parte da maioria dos alunos e que prejudica o processo de ensino e aprendizagem de todo alunado. Na pesquisa se buscou levantar a formação e a satisfação do professor. Foi observado as metodologias utilizadas pelos professores em sala de aula. Se obteve informações através de entrevistas e questionários com perguntas pré-estabelecidas, aplicados tanto aos professores como aos alunos. Percebeu-se nos resultados que a maioria dos professores encontram-se desmotivados para o desempenho de suas atividades profissionais, a desmotivação também se estende a uma boa parte dos alunos, não sendo demais dizer que atinge sua totalidade, sendo necessárias ações urgentes que revertam tal situação para dar eficácia ao processo ensino aprendizagem, formando cidadãos integralmente, para conviverem em sociedade.
Mostrar mais

56 Ler mais

O estágio supervisionado I em geografia: análises a partir de uma escola pública em Campina Grande - PB

O estágio supervisionado I em geografia: análises a partir de uma escola pública em Campina Grande - PB

Para realização desse trabalho, optou-se por fazer uma pesquisa de campo na mesma escola. Onde foi aplicado um questionário de aspecto quantitativo com os dois professores de Geografia, com intuito de analisar o perfil do docente acerca do componente curricular Estágio Supervisionado na formação docente, uma vez que a resposta desses professores é de fundamental importância para a elaboração deste trabalho, com as seguintes perguntas: Qual sua formação profissional (graduação e pós)? Há quanto tempo atua no magistério? O Estágio Supervisionado lhe proporcionou algum aprendizado de como “ser professor”? Justifique sua resposta? Em sua opinião, qual a contribuição do Estágio Supervisionado para a formação docente? De acordo com sua análise, o que deve ocorrer para que o Estágio Supervisionado atue de maneira positiva?
Mostrar mais

24 Ler mais

Gênero e educação: reflexões a partir da experiência na Escola Municipal Ana Azevedo (Campina Grande-PB)

Gênero e educação: reflexões a partir da experiência na Escola Municipal Ana Azevedo (Campina Grande-PB)

O presente artigo tem por objetivo refletir acerca da diversidade e dos conflitos relacionados ao debate de gênero no âmbito escolar a partir do Projeto de Intervenção ―Trabalhando Gênero com o Corpo Docente e demais funcionários da Escola Municipal Ana Azevedo" no Município de Campina GrandePB. Durante a nossa experiência de estágio curricular obrigatório em Serviço Social realizada na referida escola, no período de março de 2017 a junho de 2018, observamos várias situações em que os conflitos relacionados a gênero nos fizeram pensar na importância da aplicação de um projeto de intervenção acerca da diversidade de gênero, objetivando compartilhar saberes e vivências com os docentes e funcionários da escola, com o objetivo de que estes pudessem conhecer e refletir acerca de conceitos e comportamentos desenvolvidos na instituição e compreender o seu papel na escola e na sociedade diante das diferenças e desigualdades. O desenvolvimento do projeto proporcionou a reflexão e ampliação do olhar sobre a diversidade na escola, além da compreensão acerca do papel da escola e da família, na construção (e na negação) da diversidade. Através da contribuição do referido projeto de intervenção foi possível aos docentes e demais funcionários da instituição, identificar situações discriminatórias no dia a dia da escola, fornecendo assim, ferramentas para o envolvimento de todos na melhor compreensão desse tipo de problemática.
Mostrar mais

25 Ler mais

Reflexões sobre o desenho das crianças pequenas, a partir do estágio na Educação Infantil

Reflexões sobre o desenho das crianças pequenas, a partir do estágio na Educação Infantil

Compreendi que “a criança, ao desenhar, desenvolve a autoexpressão diante do mundo, opinando, criticando, sugerindo, através da utilização das cores, formas, tamanhos, símbolos, entre outros”. (SOUZA, 2014, p.63). Ajudaram-me as palavras de Sarmento (2008, p.26), a partir de Matisse, para quem “o desenho das crianças é, afinal, o desenho de um mundo”: Os olhos com que veem esse mundo têm a limpidez e a perturbação dos primeiros olhares; é por eles que descobrem objetos, nexos e sentidos que não é legítimo de modo nenhum menosprezar. O desenho das crianças capta, no gesto com que esse olhar primordial se transmuta em traço, uma parte da vida que não é visionável a partir de nenhum outro ponto de vista. Reter esse olhar, ouvir essa voz, contém a surpresa de (nos) descobrirmos na infinita continuidade da renovação da vida: ‘É preciso olhar toda a vida com os olhos das crianças’ (MATISSE, 1953, p. 62, apud, SARMENTO, 2008, p, 26). Também,
Mostrar mais

34 Ler mais

A indisciplina na sala de aula: vivências durante o estágio supervisionado em uma escola pública em Campina Grande (PB)

A indisciplina na sala de aula: vivências durante o estágio supervisionado em uma escola pública em Campina Grande (PB)

A respeito do contexto escolar, a escola atende a jovens de classe média e baixa, assim como também atende a jovens com deficiência locomotiva e auditiva, pois possui instalações adequadas para os cadeirantes e intérprete para o deficiente auditivo. Em sua estrutura física, a escola possui 20 salas de aulas, laboratórios de ciências, informática, matemática e robótica. Possui também refeitório, sala de vídeo, quadra esportiva, biblioteca entre outras dependências. Embora com uma boa estrutura, as salas de aula embora amplas, não possuíam muitos recursos para se trabalhar, além do básico, carteiras e quadro branco, e no que diz respeito a utilização dos recursos digitais como caixa de som, datashow, o professor precisa agendar com antecedência quando irá utilizar.
Mostrar mais

23 Ler mais

Cobertura vacinal e mortalidade infantil em Campina Grande, PB, Brasil.

Cobertura vacinal e mortalidade infantil em Campina Grande, PB, Brasil.

O declínio da mortalidade nos países em desenvolvimento passa pelas ações explicitas de saúde pública, especialmente, pelo combate a doenças infecciosas e endêmicas. Medidas de saúde pública, campanha de imunização, uso de antibióticos, pulverização com inseticida para erradicar as doenças causadas por insetos transmissores, a clarificação da água, sanificação do meio, suplementação alimentar, entre outros. Dessa forma, observa-se uma tendência a redução da mortalidade infantil devido ao implemento de um sistema de saúde que se propõe a assegurar aos cidadãos equidade, universalidade e igualdade no acesso. E do desenvolvimento de políticas estatais voltadas para a redução das desigualdades sociais.
Mostrar mais

7 Ler mais

A reforma psiquiátrica no Brasil e em Campina Grande-PB: algumas reflexões

A reforma psiquiátrica no Brasil e em Campina Grande-PB: algumas reflexões

Na década de 1990 os movimentos sociais se destacaram na luta pela Reforma Psiquiátrica no Brasil, denunciando a situação de confinamento e violência estabelecida nos manicômios comparados a um campo de concentração. Essas ações permitiram que as políticas fossem modificas para tornar o tratamento mais humanizado no Brasil. É na década de 1990 que foi firmado o compromisso do Brasil com a Declaração de Caracas e que foi realizada a II Conferência Nacional de Saúde Mental. A partir de então passaram a entrar em vigor no país as primeiras normas federais regulamentando a implantação de serviços de atenção diária, fundadas nas experiências dos primeiros hospitais-dia e as primeiras normas para fiscalização e classificação dos hospitais psiquiátricos.
Mostrar mais

36 Ler mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: INTERLOCUÇÃO ENTRE A FORMAÇÃO DOCENTE E OS SABERES PEDAGÓGICOS

ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: INTERLOCUÇÃO ENTRE A FORMAÇÃO DOCENTE E OS SABERES PEDAGÓGICOS

Posterior a essa ação, o professor, em sala de aula, organiza uma roda de conversa, incorporando calendário, chamada, quanto somos, aniversariantes do dia. Notamos que embora seja uma atividade espontânea, requer um roteiro direcionado e introduzido a um contexto significativo. Na sequência, são abordadas as expectativas de aprendizagem direcionadas aos eixos, por meio de histórias contadas, músicas, poemas, jogos e brincadeiras diversas. Constatamos também o uso de livro didático, o que é um aspecto questionável no contexto da educação infantil, caso a professora não o tenha apenas como complemento às atividades de interação e brincadeiras.
Mostrar mais

5 Ler mais

Estágio supervisionado em Geografia: reflexões a formação docente

Estágio supervisionado em Geografia: reflexões a formação docente

Quesito fundamental na analise é sobre os recursos (ou a falta deles) ofertados nas escolas, uma vez que um dos poucos aparatos para facilitar o ensino seja o livro didático. No entanto, não tiro a importância desse objeto que serve de base para as aulas, como aponta CALLAI (2011) pag.130 “o livro didático, é, sem duvida, uma possibilidade para democratizar o acesso ao conhecimento, e como tal uma poderosa ferramenta para a construção da cidadania”, contudo sendo um dos poucos métodos disponíveis acaba se tornando o único recurso, o que dificulta o processo de ensino aprendizagem em razão destes na maioria das vezes não retratar a realidade social do alunado dada a localização do sertão alagoano, isso posto, traz a tona a tarefa de o professor estar sempre relacionando o conteúdo a vivencia do aluno o que é de fundamental importância para a formação do estagiário e possibilitara um maior domínio sobre a área a partir de tais experiências, pois como assinala SCALABRIN; MOLINARI, 2013, p.2 “o aprendizado é muito mais eficiente quando é obtido através da experiência;”
Mostrar mais

23 Ler mais

História de leitura de professores em formação universitária inicial em uma universidade pública em Campina Grande - PB

História de leitura de professores em formação universitária inicial em uma universidade pública em Campina Grande - PB

Eu acho que me constitui leitora a partir do momento que fui apresentada as letras né?! Eu vi que tudo aquilo que tava para decodificar, dá nome as coisas, eu acho que eu me constitui leitor lá no momento da alfabetização. Além dos ‘SUJEITOS F’ e ‘G’, o ‘SUJEITO H’ faz menção à escola como ambiente que o levou a se constituir como leitor, “Eu me constitui leitor, desde o ensino secundário, com as leituras dos livros didáticos, os escritos que os professores passaram”. Desse modo, observa-se que diante dessas passagens dos ‘SUJEITOS F’, ‘G’ e ‘H’, a escola seguia uma linha tradicional, bem diferente da que se prega hoje para o trabalho com a leitura. A leitura apreendida pelos sujeitos no momento acadêmico tem que ser constituída com autonomia, significação, domínio em compreender e interpretar para além das ideias dos autores lidos. Marcando assim, uma concepção tradicional de leitura.
Mostrar mais

33 Ler mais

Análise da consciência ambiental do corpo docente, discente e técnico administrativo de uma instituição de ensino superior de Campina Grande - PB

Análise da consciência ambiental do corpo docente, discente e técnico administrativo de uma instituição de ensino superior de Campina Grande - PB

Na Dimensão Consumo Sustentável, gráfico 10, fica mais evidente a falta de consciência das pessoas no que diz respeito a mudanças de atitudes em prol do meio ambiente, na questão 22 (37,4%) dos respondentes afirmam não estar muito disposto a comprar um produto em uma embalagem biodegradável antes de comprar um similar em uma embalagem não biodegradável, na questão 24 (23,4%) afirmam nunca fazer tal afirmativa. Para Cavalcanti (2002), a educação ambiental como formação de cidadania ou como exercício de cidadania tem a ver, portanto, com uma nova maneira de encarar a relação homem/natureza. Assim, o conhecimento é fundamental para transformar a realidade, juntamente com a habilidade de compreender o meio ambiente tanto ao nosso redor quanto de uma maneira mais global, a fim de preservar o meio ambiente não só no presente, mas também para as próximas gerações. A mudança de atitude também esta diretamente relacionada à questão financeira, como demostrada nas respostas das questões 23; 24 e 25. Em que, fica explícito que quando se trata de desembolsar uma quantidade maior para aquisição de produtos que possam beneficiar o meio ambiente, o respondente estar “algumas vezes” ou “pouquíssimas vezes” disposto a pagar um pouco mais caro por um produto ou embalagem que venha a agredir menos o meio ambiente natural. Demonstrando um nível de consciência ambiente voltado mais para o lado micro, que são os interesses pessoais, do que uma consciência ambiental macro, voltado para a preservação global e bem estar social. Evidenciado uma consciência ambiental mais individualizada, voltada a questões que afetam diretamente o indivíduo, como no quesito financeiro, do que, uma consciência ambiental global e coletiva, que estaria preocupada com o impacto causado ao meio ambiente e os danos que afetaram não só essa geração como as gerações futuras.
Mostrar mais

32 Ler mais

Dinâmica de des-re-territorialização na comunidade do mutirão em Campina Grande/PB: reflexões a partir dos desastres "naturais"

Dinâmica de des-re-territorialização na comunidade do mutirão em Campina Grande/PB: reflexões a partir dos desastres "naturais"

Os problemas decorrentes dos desastres “naturais” têm se intensificado no Brasil e no mundo. É diante desse contexto que a abordagem sobre a alteração nas dinâmicas territoriais dos sujeitos afetados por eventos dessa natureza é discutida neste trabalho. Nesse sentido, n osso objetivo é analisar a dinâmica de des-territorialização e re-territorialização na comunidade do Mutirão em Campina Grande, cidade do interior do Estado da Paraíba , a partir da ocorrência de um desastre “natural” proveniente de extremo de chuva que resultou em rompimento de reservatórios de água. Esta pesquisa também busca refletir acerca do processo de ocupação da área onde está localizado o Mutirão com base na ideia de territorialização; Discutir a possibilidade de pensar os desastres como agentes propositores do processo de des-territorialização; Analisar como se configuram os “territórios de espera” em meio ao processo de des-re-territorialização; Discutir os impactos pós-evento no Mutirão bem como a dinâmica de re-territorialização nessa comunidade. Dentre as questões formuladas , destacam-se as seguintes: como é possível pensar a aplicabilidade das discussões de des-re-territorialização em casos de desastres naturais ? Como se deu o processo de ocupação da área estudada? Quais elementos podem ser considerados para pensar a des-territorialização a partir dos desastres “naturais” ? Como se configuram as relações territoriais existentes nos abrigos onde permaneceram as pessoas do Mutirão que perderam suas casas durante o desastre “natural”? Como se deu o processo de re-territorialização desses sujeitos na comunidade ou em outras áreas da cidade? A partir das questões acima referenciadas e dos objetivos elencados, direcionamos a pesquisa a partir de uma análise da revisão de literatura e pesquisa bibliográfica, além de trabalho de campo, por intermédio do qual relatamos a experiência da pesquisa com diários de campo. Contamos ainda com coleta documental em órgãos públicos, entrevistas concedidas por moradores do Mutirão e fotografias de locais atingidos pelo desastre. Por fim, observou-se que as dinâmicas de des-re-territorialização presentes no Mutirão foram intensas não só no período da enchente/inundação, mas desde seu processo de constituição. Nesses entremeios, os moradores afetados por desastre perpassam por “territórios de espera” enquanto buscam continuadamente a re-construção de seus territórios.
Mostrar mais

160 Ler mais

A presença do brincar na educação infantil: refletindo sobre o cotidiano de uma creche do município de Campina Grande-PB

A presença do brincar na educação infantil: refletindo sobre o cotidiano de uma creche do município de Campina Grande-PB

No que se refere às considerações feitas pelas pedagogas, destacamos a ideia de que as brincadeiras devem ser na maioria das vezes dirigidas. Além disso, percebemos que as professoras desconsideram na maior parte do tempo a imaginação na abordagem do brincar na educação infantil. Por fim, consideramos que os conteúdos das falas das professoras nos indicam que elas desconhecem a importância da livre escolha no brincar, elencam pouquíssimos tipos de brinquedos e, ainda, relatam que precisam de brinquedos educativos. Embasado em autores tais como Kishimoto (2002), Kuhlmann Jr (1998), dentre outros, podemos ressaltar que se pretendemos estimular o imaginário, a expressão de sentimentos e a curiosidade, o objetivo do brincar deve estar embasado numa mudança qualitativa do modo como as brincadeiras e sua abordagem são concebidas por aqueles que cuidam e educam, no trabalho pedagógico da Educação Infantil.
Mostrar mais

53 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados