Top PDF FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO LUIS ANTONIO FANTOZZI ALVAREZ

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO

“O Professor Alysson Paulinelli, então Ministro da Agricultura, autorizou ao IBDF organizar um movimento de educação com vistas aos problemas de conservação da flora e da fauna, onde o objetivo era o de mostrar que fiscalizar e reprimir atingem em parte o objetivo de preservação, mas o importante e decisivo mesmo é educar, motivar a compreensão e a sensibilidade” (BERUTTI, 1975; RESENDE, 2006). Nesse contexto, faz-se necessário incluir as lições de Sachs (2009), atendendo alguns critérios de sustentabilidade, assim vejamos: no eixo econômico é importante construir um desenvolvimento econômico intersetorial equilibrado, com capacidade de modernização contínua dos instrumentos de produção, para produzir um bom nível de pesquisa científica e tecnológica, gerando assim segurança alimentar com soberana na economia internacional.
Mostrar mais

173 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO

34 Um aumento na taxa de desemprego (retração do produto) no curto prazo reduziu a pressão sobre os preços e fez com que se abrisse espaço para que o Banco Central pudesse adotar política anticíclicas (redução da meta SELIC) com o objetivo de levar a economia de volta ao produto potencial. No longo prazo, o efeito destas políticas anticíclicas é inconsistente caso seja adotada durante um período superior ao adequado, levando o crescimento do PIB a uma taxa superior ao do Produto Interno Bruto natural. Assim, o aumento das taxas no médio e longo prazo poderia indicar que o mercado estaria precificando que o Banco Central terá que subir as taxas a um nível superior às anteriores para levar a economia de volta ao equilíbrio. Este raciocínio poderia ser justificado caso a taxa de desemprego estivesse abaixo do desemprego natural e a inflação acima da meta, desta forma, uma elevação da taxa de desemprego que não seja suficiente para levar a inflação de volta a meta e o desemprego de volta a sua taxa natural levaria o mercado a acreditar que seria necessária uma elevação da taxa de juros a fim de levar a economia de volta ao equilíbrio.
Mostrar mais

40 Ler mais

Fundação Getulio Vargas. Escola de Economia de São Paulo

Fundação Getulio Vargas. Escola de Economia de São Paulo

mas sim como uma fonte adicional de propagação dos choques macroeconômicos com efeitos assimétricos e heterogêneos sobre a economia real. Adicionalmente, para Bernanke e Gertler (1995) a política monetária não afeta somente o nível da taxa de juros, mas também o prêmio de financiamento de crédito; e movimentos do prêmio de financiamento podem ajudar a explicar a defasagem e magnitude do efeito da política monetária no produto mais claramente do que o movimento puro das taxas de juros. Além disso, as variações na taxa de juros básica afetam decisões de agentes econômicos por meio do custo de crédito e do custo de oportunidade, mas também afetam por meio dos seus efeitos em sua situação patrimonial e sobre a disposição dos agentes concederem crédito. Dessa forma, muitas vezes, o canal de crédito é definido na literatura a partir do efeito de empréstimos de bancos (bank leading) e do balanço patrimonial (balance sheet). O estudo do canal de crédito como transmissão de política monetária é importante, pois auxilia na compreensão dos ciclos econômicos assim como ajuda as autoridades monetárias em suas decisões.
Mostrar mais

49 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO

Em suma, a grande contribuição deste trabalho está no fato de estruturarmos uma estratégia de trading utilizando a replicação dinâmica do swap de variância de um ativo do mercado de açõe[r]

73 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO

O Banco Central utiliza da política monetária para controlar o ritmo da atividade econômica e, por consequência, o nível de inflação. Ao controlar a taxa de juro da economia, o Bacen determina o custo do dinheiro no mercado interbancário, influenciando assim o custo de captação de recursos das operações de crédito, uma vez que os bancos precificam a taxa de juros de tais operações considerando esse fator. Portanto, entender quais fatores são relevantes para formação do spread é fundamental para que a política monetária tenha o efeito esperado. Os principais estudos no Brasil sobre o assunto foram realizados pelo Banco Central do Brasil, muitos dos quais avaliam as variáveis macroeconômicas que determinam o nível de spread, bem como, as características e fatores específicos da indústria bancária.
Mostrar mais

44 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO

Nesse artigo, usamos uma estratégia simples de negociação de pares e uma amostra de 10 anos do mercado acionário dos Estados Unidos para comparar a performance de quatro métodos de sel[r]

29 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO MARCELO HIROKI

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO MARCELO HIROKI

O modelo de Espaço de Estados terá um subcapitulo onde será explicado com mais detalhes, mas de forma resumida, esse modelo nada mais é que uma representação matemática na qual de um si[r]

86 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO MARCELO FRELLER

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO MARCELO FRELLER

Neste trabalho foram analisados os retornos de fundos multimercados através da criação de índices baseados nos seus perfis de investimento, assim podendo verificar se, para e[r]

59 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO RODOLFO ROSINA

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO RODOLFO ROSINA

Uma outra metodologia de precificação que será utilizada para comparar qual o modelo que mais se adeque à realidade de preços do mercado é o modelo de Black com ajuste de volatilidade [r]

61 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO DANIEL BENABOU

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO DANIEL BENABOU

Através da determinação dos swaps atômicos, é possível propor uma modelagem para a dinâmica dos preços de swap onde constrói-se a dinâmica dos contratos negociado[r]

67 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO MARCELO MEDEIROS UENO

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO MARCELO MEDEIROS UENO

A terceira subfunção que nos chama a atenção são os gastos com assistência comunitária, pois, em todos os modelos estimados para a taxa de extrema pobreza, os coeficientes foram significativos com sinal negativo. Nesta subfunção, se concentra a maior parte dos gastos com assistência feitos pelos governos estaduais e municipais. No estado de São Paulo, por exemplo, esta subfunção concentra programas como o “Renda Cidadã”, em que são destinados benefícios, no valor de R$80,00 por mês, por família. No município do Rio de Janeiro, como outro exemplo, há o programa “Família Carioca” que, como a maioria dos programas de transferência de renda estaduais e municipais, visa complementar a renda das famílias; muitas dessas famílias já recebem o Bolsa Família, porém ainda se encontram em situação de extrema pobreza. Esta é uma possível explicação para que o efeito seja mais significativo na redução da taxa de extremamente pobres versus pobres – como visto em nossos resultados.
Mostrar mais

91 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO GUILHERME AUGUSTO RIBEIRO

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO GUILHERME AUGUSTO RIBEIRO

Ao longo das últimas duas décadas, flutuações nos preços internacionais de commodities e mudanças na condução da política econômica foram ambas responsabilizadas pela trajetória da economia brasileira. Neste artigo, avaliamos a importância dos choques de preços de commodities e suas interações com as políticas monetária e fiscal. Construímos e estimamos um modelo de pequena economia aberta com três setores, rigidez nominal, uma combinação de agentes Ricardianos e não-Ricardianos, e um governo seguindo regras de política monetária e fiscal. Em contraste com artigos que negligenciam rigidezes nominais e o papel do governo, encontramos uma pequena participação dos choques de preços de commodities na variância do PIB. Mostramos que a presença de uma política reativa e a modelagem explícita da produção de commodities são cruciais para explicar essa diferença. Quando cancelamos esses elementos, a contribuição dos choques de preços de commodities para a variância do PIB chega a 19.64%. A análise de bem-estar sugere que, em resposta a choques no setor de commodities, uma combinação de política mais contra-cíclica e estabilizadora da dívida pública gera ganhos de bem-estar em relação à regra fiscal estimada.
Mostrar mais

61 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO FABIANO PENNA ZIMMERMANN

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO FABIANO PENNA ZIMMERMANN

Inicialmente para cada país, realizamos o teste combinando as variáveis dois a dois, os pares de modelo que continham a taxa de câmbio real em logaritmo (SER1) já eram selecionados como[r]

97 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO MARIANA DE ANDRADE MELGES

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO MARIANA DE ANDRADE MELGES

Essa alternância entre momentos de expansão (boom) e declínio (burst) geram os que conhecemos como ciclos. Na economia real, os ciclos são mensurados por flutuações do produto econômico (PIB), nível de empregos, salários e inflação. Em paralelo aos ciclos econômicos existem os ciclos financeiros que tem seus altos e baixos relacionados ao nível de crédito e ao valor das contrapartes (por exemplo, dos imóveis). Uma importante diferença entre esses ciclos é que, enquanto que para mensurar os ciclos econômicos existem metodologias aceitas por diversos acadêmicos, não existe uma única para a mensuração dos ciclos financeiros. Outra diferença entre eles, conforme assinalado por Carlin e Soskice (2015) é que os primeiros costumam ter períodos mais curtos de flutuações, enquanto que os demais são caracterizados por perdurarem mais, conforme pode ser visto na figura 1. Os bancos são agentes fundamentais no ciclo financeiro, tanto na figura de tomadores como na figura de credores de empréstimos.
Mostrar mais

41 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO ADRIANO VIRGÍLIO BAZZO

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO ADRIANO VIRGÍLIO BAZZO

Na Teoria do Ajuste no Trabalho (Theory of Work Adjustment), embora existam muitos ambientes em que é necessário que o indivíduo se ajuste (casa, escola), o trabalho representa o principal ambiente onde os indivíduos precisam adquirir e manter correspondência (ajustamento). O indivíduo ingressa no ambiente com certas habilidades que são recompensadas. Estas habilidades permitem ao indivíduo responder aos requisitos do trabalho e as recompensas são as respostas aos requisitos do indivíduo. Quando os requisitos, tanto do trabalho como do indivíduo, são minimamente cumpridos, são ditos correspondentes. No ambiente do trabalho a correspondência se apresenta em termos do indivíduo preencher as condições de realização do trabalho; e o trabalho preencher as condições do indivíduo. Esta relação de reciprocidade positiva provoca um estado de manutenção da relação e leva a um ótimo de correspondência entre o ambiente e o indivíduo, que resulta em um domínio da função ocupada pelo indivíduo.
Mostrar mais

73 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO RÉGIS YOSHIO KIMURA

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO RÉGIS YOSHIO KIMURA

Na Predição número 4, os resultados dos retornos reais do CDI foram puxados para baixo para todos os períodos analisados devido a uma alta inflação no primeiro período (ano de 2015), superior a 10%. Dessa forma, a análise em dezembro 2014 fica parcialmente comprometida dado que este nível de inflação é atípico, considerando o nível de taxa de inflação que a Economia Brasileira vem apresentando na última década (algo entre 3,5% e 6,5% a.a., aproximadamente). Um teste foi realizado com a hipótese de que a inflação deste primeiro ano (2015) tivesse sido de 6,5% a.a. (Teto da meta de inflação no período), e os resultados ficaram bem satisfatórios para o Intervalo HJM (EQM de 0,5 Basis Points para o Intervalo HJM, contra 2,1 para o Intervalo Legal). O efeito dessa alteração pode ser facilmente observado nos gráficos das Figura 15 e Figura 16 do Apêndice B.
Mostrar mais

83 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO RAFAEL RAMOS DE TOLEDO

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO RAFAEL RAMOS DE TOLEDO

Enquanto Aldrighi e Bisinha (2010), que analisaram empresas brasileiras de capital aberto entre os anos de 2001 a 2005 separando-as de acordo com o tamanho medido pelo faturamento e Ha[r]

50 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO RODRIGO MARTINS SABIÁ

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO RODRIGO MARTINS SABIÁ

Além disso, o estudo evidencia que as características do ambiente de negócios bancários do Brasil são as piores dentre todos do grupo analisado. Isso já era esperado de antemão, dado que estamos comparando o Brasil, que é uma economia em desenvolvimento, com países desenvolvidos. No entanto, a discrepância encontrada foi muito grande. Considerando-se apenas os resultados obtidos pelos bancos no modelo e ignorando-se as variáveis ambientais, os bancos brasileiros obtêm os menores índices de eficiência dentre todos os países analisados. Assim que as variáveis ambientais são inseridas no modelo, automaticamente o Brasil passa a apresentar os maiores índices de eficiência do grupo, resultado que se manteve após a inserção de quaisquer outras variáveis ambientais no modelo matemático e que perdurou ao longo de todo o período de tempo observado.
Mostrar mais

78 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO TIAGO SAMPAIO CUNHA

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO TIAGO SAMPAIO CUNHA

Espera-se que um nível mais alto de governança indique uma maior participação desses investidores e, nesse sentido, buscou-se diferenciar quais aspectos dentre quatro [r]

38 Ler mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO JULIANA MUNEFIÇA DA FONSECA

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA DE ECONOMIA DE SÃO PAULO JULIANA MUNEFIÇA DA FONSECA

Conforme mencionado na introdução desta pesquisa há um grande investimento intelectual e financeiro por parte das empresas direcionadas ao desenvolvimento de novas moléculas,[r]

47 Ler mais

Show all 10000 documents...