Top PDF Gastos catastróficos com saúde: um estudo de caso com os usuários do SUS do município de Campina Grande - PB

Gastos catastróficos com saúde: um estudo de caso com os usuários do SUS do município de Campina Grande - PB

Gastos catastróficos com saúde: um estudo de caso com os usuários do SUS do município de Campina Grande - PB

No Brasil, o direito à saúde se insere na órbita dos direitos sociais constitucionalmente garantidos. No entanto, o baixo investimento no sistema público de saúde tem promovido sua precariedade e impedido o exercício do direito à saúde que é indissociável do direito à vida. Nesse contexto, o cidadão brasileiro, em especial o de baixa escolaridade e renda, passa assumir despesas com saúde, que na maioria das vezes, são incompatíveis com seu poder aquisitivo. Este estudo tem como objetivo analisar se há ocorrência de casos de gastos catastróficos nos usuários do SUS atendidos na Unidade de Pronto Atendimento – UPA – do município de Campina GrandePB. Para tanto foi realizada uma pesquisa descritiva de caráter exploratório. Para coleta de dados utilizou-se um formulário, adaptado da Pesquisa de Orçamento Familiar aplicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Os dados foram tratados através da proposta por Bos e Waters (2008) que permitiu observar a incidência de gastos catastróficos em saúde relacionando renda e escolaridade do grupo em foco. Os resultados indicam que, na composição dos gastos, o que mais gera gastos catastróficos, nas famílias de menor renda, são as despesas com medicamentos, enquanto que nas famílias de renda mais elevada, os custos com planos de saúde privados levam a gastos catastróficos. Conclui-se, portanto, que existem casos de gastos catastróficos na população pesquisada, usuários da UPA- Campina GrandePB.
Mostrar mais

21 Ler mais

A contrarreforma na política de saúde: um estudo dos intelectuais coletivos do Serviço Social na particularidade do município de Campina Grande/PB

A contrarreforma na política de saúde: um estudo dos intelectuais coletivos do Serviço Social na particularidade do município de Campina Grande/PB

/2016 do Conselho Nacional de Saúde, considerando as questões éticas que regulamentam as pesquisas que envolvem seres humanos. Desse modo, foram realizadas 03 (três) entrevistas semiestruturadas com os intelectuais coletivos do Serviço Social mais atuantes no Fórum em Defesa do SUS de Campina Grande. Os sujeitos da pesquisa foram 03(três): o Conselho Regional de Serviço Social da Paraíba 13ª Região, a Seccional de Serviço Social de Campina Grande e o Núcleo de Pesquisas e Práticas Sociais da Universidade Estadual da Paraíba. No que se refere à pesquisa documental, foram analisados: regimentos, relatórios, legislações, resoluções, jornais entre outros. Para tanto, esse estudo nos revela que o Fórum em Defesa do SUS de Campina Grande, vem por meio de seus intelectuais coletivos resistindo aos modelos privatizantes de gestão implantados no referido município, expressos nas Organizações Sociais e na Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares para gerir o Hospital Universitário. Vale enfatizar que o Fórum em Defesa do SUS de Campina Grande criado em 2012 é integrante da Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde que defende um Sistema Único de Saúde público, universal e estatal sob a administração do Estado. O Fórum em Defesa do SUS de Campina Grande luta principalmente contra a privatização da saúde e pela Reforma Sanitária Brasileira, enquanto projeto político emancipatório formulado nos anos 1980.
Mostrar mais

60 Ler mais

Análise do Programa Nacional de Humanização(PNH): um estudo de caso no município de Campina Grande - PB

Análise do Programa Nacional de Humanização(PNH): um estudo de caso no município de Campina Grande - PB

Observou-se que embora, as informações serem passadas de forma clara, o profissional (médico) passar segurança nas informações, a boa higiene, o bom estado de conservação do prédio, o diálogo entre profissionais e usuários, a cordialidade no atendimento; O resultado da pesquisa demonstra que as expectativas da população assistida não são atendidas uma vez que segundo os respondentes o Centro de Saúde da Palmeira enfrenta três grandes problemas que é a marcação de consultas, exames e falta de médico, muitos deles atendem apenas duas vezes por semana e outros duas vezes por mês; e em relação às consultas as filas são organizadas a partir das 04 (quatro) horas da manhã e os exames chegam a passar meses sem marcação um verdadeiro caos segundo opinião dos usuários.
Mostrar mais

29 Ler mais

Atuação da fisioterapia nos núcleos de apoio à saúde da família: Um estudo no município de Campina Grande - PB

Atuação da fisioterapia nos núcleos de apoio à saúde da família: Um estudo no município de Campina Grande - PB

The Brazilian Public Health System (SUS), through the principles of universality, integrality, equality, decentralization and community participation, emphasizes the team work, joining a set of individual and group actions to promote health, prevent, diagnose, treat and rehabilitate diseases. The Physical Therapist in primary healthcare works with health support, assisting in health promotion, treatment, rehabilitation and health recovery, through community assistance programs, overcoming the rehabilitative characteristic of this professional. With the fortification of the Family Health Strategy (ESF), the Family Health Support Program (NASF) was created, with the main goal of increase the scope of actions in primary healthcare, composed of different kinds of health professionals acting together with professionals from ESF. The objective of this research is to identify the actual role of physical therapists in the NASF’s groups in the city of Campina Grande-PB, Brazil. This was a quantitative-descriptive study, made with physical therapists working in the Family Health Strategy in Campina Grande-PB, via a standardized questionnaire. It was observed that the professionals of this city work in different ways, but according to the basics assumptions to a satisfactory development of health. On children and Teenagers healthcare, few professionals work effectively against health issues, although all of them have made health education programs in schools. Concerning to Women health, the physicaltherapeutic procedures were aimed to pregnant women. In men healthcare few activites were made, however, there are more significant actions exceptionally in November, during the Blue November. For elderly people, the actions were aimed to spread the concept of active aging. Concerning to the specific groups activities, most of the activities were aimed to people with hypertension and diabetes. As regards to the physical therapist role in NASF groups: 7 (seven) usually did health surveillance activities; none claims to have appropriate facilities to work in the ESF; only 4 (four) were satisfied with their performance at NASF and 11 (eleven) said that interdisciplinary work exists, and half of them have evaluated the team work as “good”. We conclude that the actions must always be in accordance with community needs and that some professionals still work with an emphasis on rehabilitative action.
Mostrar mais

20 Ler mais

Transparência pública: um estudo de caso na região metropolitana de Campina Grande - PB

Transparência pública: um estudo de caso na região metropolitana de Campina Grande - PB

A cidade de Campina Grande no Estado da Paraíba é um importante cenário econômico regional, é a segunda cidade mais populosa do Estado da Paraíba, segundo o IBGE a população estimada para 2014 era de 402.912 mil pessoas. Ela se destaca nas áreas de saúde, comércio e indústria como, por exemplo, de calçados que é sua principal atividade econômica. Campina Grande se localiza na região oriental do Planalto da Borborema, distante 120 km da capital do Estado, João Pessoa. Tendo em vista a importância do município, foi instituída a Lei Complementar Nº 92 de 11 de dezembro de 2009, que cria a Região Metropolitana de Campina Grande, comportando vinte e dois municípios circunvizinhos, além do município sede.
Mostrar mais

20 Ler mais

A estratégia saúde da família em Campina Grande/PB

A estratégia saúde da família em Campina Grande/PB

Esta dissertação discute o modelo de atenção à saúde iniciado nos anos 1990, após a Constituição de 1988 com a implantação do Sistema Único de Saúde (SUS), o Programa Saúde da Família (PSF), implantado pelo Ministério da Saúde em 1994, que integra o primeiro nível de atenção à saúde. Tem por objetivo geral desenvolver uma análise o objetivo geral deste estudo é analisar as contradições do modelo de atenção à saúde, a partir da implementação da Estratégia Saúde da Família. Os específicos são: 1) descrever a implantação da Estratégia Saúde da Família no município de Campina Grande; 2) identificar as contradições no processo de construção do modelo de atenção à saúde no município; 3) analisar as mudanças que ocorrem na saúde mediante a implantação da ESF em Campina Grande/PB. A pesquisa é ancorada na abordagem qualitativa, utilizou-se de base bibliográfica e documental. Para a análise dos dados, fez uso da técnica de Análise de Conteúdo. O desenvolvimento da pesquisa ora apresentada possibilitou a sistematização de análises acerca da estratégia no município campinense no atual contexto. Destarte, este estudo mostrou que, apesar da Saúde da Família ser assumida pelas gestões como estratégia prioritária para a reorientação dos serviços, sua ampliação não significou mudança da atenção à saúde no município, já que não houve o respaldo dos serviços nos demais níveis de complexidade. Tal fato é percebido como decorrente do ideário neoliberal que, ao mercantilizar também o setor da saúde, focaliza as ações (para a atenção básica) à população mais pobre em detrimento do fortalecimento da universalização do SUS, o que faz deste um sistema híbrido.
Mostrar mais

103 Ler mais

Percepção dos usuários quanto ao atendimento no PSF do bairro do Cruzeiro do município de Campina Grande - PB

Percepção dos usuários quanto ao atendimento no PSF do bairro do Cruzeiro do município de Campina Grande - PB

Diante da crescente necessidade de melhorar o atendimento no Programa de Saúde da Família - PSF, a pesquisa vem apresentar a importância de se humanizar o atendimento, destacando-se a necessidade que o usuário tem de ser bem atendido. O presente estudo foi realizado no PSF do bairro do Cruzeiro no município de Campina Grande - PB, com o propósito de observar o cumprimento dos preceitos fundamentais do atendimento humanizado. O objetivo principal deste estudo é verificar, a partir da percepção dos usuários e na perspectiva do atendimento humanizado, como os serviços básicos de saúde são prestados pelo PSF do bairro do Cruzeiro do município de Campina GrandePB. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de campo, coletando- se os dados através de um questionário aplicado aos usuários. Os resultados demonstraram que os beneficiados pelo PSF se mostram, em parte, satisfeitos com as condições de atendimento oferecidas pelas unidades de saúde, e apontam limitações acerca do ambiente e do acolhimento. Pode-se assim dizer que, no PSF do bairro do Cruzeiro, houve conquistas no campo da saúde, no entanto, ainda há desafios que precisam de resolução, a exemplo o desinteresse de alguns profissionais em fazer um atendimento humanizado. Assim, percebemos a necessidade de reciclagem e de ações de regulação e avaliação do trabalho das equipes e maior desempenho do controle social, pois com educação e capacitação se pode definir uma qualidade no atendimento e na atenção básica de saúde pública, promovendo o bem de todos que necessitam desses serviços.
Mostrar mais

38 Ler mais

O assistente social inserido no campo da saúde - SUS: mapeamento dos espaços sócio-ocupacionais no município de Campina Grande-PB

O assistente social inserido no campo da saúde - SUS: mapeamento dos espaços sócio-ocupacionais no município de Campina Grande-PB

O trabalho do (a) Assistente Social assume relevância como objeto de estudo no atual contexto, diante do significativo crescimento do setor público municipal como empregador da força de trabalho no âmbito das políticas sociais, especialmente no campo da saúde. Este profissional tem sido cada vez mais, requisitado para atuar frente às novas demandas advindas do reordenamento das políticas sociais. Assim o presente trabalho é resultado de estudos realizados a partir do subprojeto 1 : As configurações do trabalho do assistente social no Sistema Único de Saúde (SUS) no município de João Pessoa e Campina Grande – Paraíba, ligado ao projeto de pesquisa integrado proposto para o Edital 01/2010 - PRPGP/UEPB - TRABALHO, POLÍTICA SOCIAL E SERVIÇO SOCIAL. Apresenta como principal objetivo analisar a inserção do Assistente Social inserido no campo da saúdeSUS no município de Campina Grande-PB. Para atender a esse objetivo procuramos: mapear os espaços sócio-ocupacionais em que estão inseridos os (as) assistentes sociais nestes municípios. As análises aqui referidas estão pautadas no método crítico-dialético, por entendermos que este busca compreender a realidade em sua totalidade. Na coleta de dados nos utilizamos da pesquisa bibliográfica e documental, bem como da aplicação do formulário junto aos gestores municipais, que permitiu um mapeamento dos espaços sócio-ocupacionais dos assistentes sociais na saúde, na esfera municipal. Os resultados evidenciam informações sobre os serviços que incorporam o (a) assistente social, como o vínculo empregatício de trabalho, o tempo de serviço, os tipos de serviços e sua carga horária. A síntese dessas informações indicou aspectos relevantes para refletir sobre o exercício profissional no atual contexto. Foi possível identificar algumas tendências assumidas pela inserção dos (as) assistentes sociais no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), relacionando às atuais configurações do mercado de trabalho profissional.
Mostrar mais

36 Ler mais

Percepção dos gestores em saúde sobre controladoria e o Controller no município de Campina Grande - PB

Percepção dos gestores em saúde sobre controladoria e o Controller no município de Campina Grande - PB

Neste ponto, pode-se destacar que em meio a notoriedade que Campina Grande possui em relação à quantidade de estabelecimentos de saúde, algumas notícias revelaram pontos de crise nos serviços prestados nos últimos 3 anos. A crise financeira afetou dois importantes hospitais de Campina Grande que atendem aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo o portal de notícias PBAgora (2013), o Hospital Pedro I e o Antônio Targino começaram 2013 com muita dificuldade para garantir um bom atendimento a seus pacientes. O Pedro I correu o risco de paralisar suas atividades e outros hospitais conveniados ao SUS também podem paralisar as suas atividades. O diretor do Hospital José Targino também disse que os médicos ortopedistas e traumatologistas também estavam ameaçando suspender os serviços devido a falta de pagamento dos serviços efetuados. "A verba do SUS é muito pequena e não cobre a demanda" disse. De acordo com o diretor, o Antônio Targino a dívida no Antônio Targino, chega a R$ 1,5 milhão. Os recursos segundo ele, teriam sido liberados mais a atual secretaria de Saúde não repassou para o Hospital por não reconhecer o débito. No total, o débito com todos os hospitais da rede privada ultrapassa os R$ 6 milhões. O índice de inadimplência e o valor de glosas (tanto na rede privada quanto pública) são elevadíssimos chegando a 15% do valor dos serviços prestados.
Mostrar mais

96 Ler mais

Conhecimento de usuários de saúde acerca da hipertensão arterial e diabetes melittus: estudo em UBSF de Campina Grande – PB

Conhecimento de usuários de saúde acerca da hipertensão arterial e diabetes melittus: estudo em UBSF de Campina Grande – PB

É nesse contexto que surge o Sistema Hiperdia como forma de efetivar o Plano de Reorganização da Atenção a Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus, nesse sistema os portadores dessas patologias são cadastrados e acompanhados sistematicamente. São oferecidos gratuitamente aos usuários os medicamentos necessários para um efetivo controle da sua patologia, através das unidades básicas saúde da família, esses encontros constituem-se uma excelente oportunidade para o repasse de informações sobre suas doenças. No município de Campina Grande, esses encontros com hipertensos e diabéticos são conhecidos como encontros do Hiperdia. A HAS e DM são patologias consideradas crônicas que requerem uma vida de comportamentos de autotratamento especiais (SMELTZER & BARE, 2009). Devido a isso se verifica a importância da educação do usuário para o autocuidado e, para o controle do regime terapêutico efetivo. Mostra-se de extrema importância, a aquisição de conhecimento, por parte do usuário do sistema de saúde, sobre sua patologia, formas de tratamento, prevenção de complicações.
Mostrar mais

68 Ler mais

As condições de trabalho do assistente social na saúde: um estudo junto a estratégia saúde da família no município de Campina Grande - PB

As condições de trabalho do assistente social na saúde: um estudo junto a estratégia saúde da família no município de Campina Grande - PB

Tudo [é] muito lógico e racional, na linha do principio custo- benefício, da racionalidade do sistema de saúde e da filosofia do mercado; mas, em termos práticos, esse tipo de política acaba por servir mais a uma necessidade compensatória, de baixo custo, que funciona também como controle social da população [...] pelo Estado, ao mesmo tempo que amortiza os conflitos „internos‟ (relações inter- familiares) e „externos (relações sociais) em potencial. Em vista disso, a dupla de técnicos (médicos/enfermeiros) realiza uma assistência voltada, a princípio, para os aspectos epidemiológico, quer dizer, de redução de morbi-mortalidade, nas faixas etárias e situação de „risco‟ determinadas, mas [...] ainda não consegue, em seu todo, visualizar os usuários, como sujeitos sociais, pois não foi preparada acadêmica nem socialmente para tal.
Mostrar mais

86 Ler mais

Acessibilidade dos usuários com hipertensão arterial sistêmica à estratégia de saúde da família em Campina Grande/PB.

Acessibilidade dos usuários com hipertensão arterial sistêmica à estratégia de saúde da família em Campina Grande/PB.

Objetivo: Avaliar a acessibilidade dos usuários hipertensos cadastrados no HIPERDIA, durante os anos de 2006 e 2007, à estratégia de saúde da família no município de Campina Grande/PB. Métodos: É um estudo transversal e descritivo, realizado com a população de hipertensos cadastrados no HiperDia (n= 17.658) a partir de uma amostra de 382 usuários, obtida através de amostragem por conglomerados. Para o processo de análise de dados foi utilizado o pacote IBM SPSS Statistics 13.0. Foi utilizado um instrumento adaptado por Paes (2008) do instrumento validado para avaliar a atenção para a tuberculose proposto por Villa e Ruffino-Neto (2009), o qual foi baseado em um questionário para avaliar serviços de atenção primária a saúde no Brasil, elaborado por Almeida e Macincko (2006), norteado pelo instrumento da Bárbara Starfield e Macincko para avaliar a atenção primária em saúde em países desenvolvidos. Resultados: Em relação ao perfil sócio-demográfico e fatores de risco, 27,3% tinham a idade entre 60-69 anos, a renda familiar entre 1 a 2 salários mínimos, 77% do sexo feminino, 40,1% de baixa escolaridade e 35,9% de aposentados; presença de antecedentes familiares cardiovasculares, não tiveram Diabetes Mellitus, não eram tabagistas, não eram sedentários, sobrepeso, tiveram Infarto Agudo do Miocárdio, outras coronariopatias e Acidente Vascular Encefálico. Em relação a acessibilidade, obtemos através do Índice Composto, níveis satisfatórios referentes a acessibilidade geográfica e econômica. Já a acessibilidade organizacional e sócio-cultural obteve níveis regulares. Conclusão: Conclui-se que este estudo é de extrema relevância devido à escassez de pesquisas voltadas para a acessibilidade, e ao ineditismo em relação à atenção a HAS, sendo o município de Campina Grande/PB, pioneiro na realização das políticas para a Estratégia Saúde da Família, bem como agora com a avaliação das mesmas, que estão em curso a mais de uma década e têm sido objeto constante de avaliação do Ministério da Saúde. Isto possibilitará o fornecimento de diretrizes e subsídios aos gestores e profissionais da saúde, para que a ESF, seja na realidade, a porta de entrada para a atenção à saúde, garantindo os princípios doutrinários do SUS: universalidade, integralidade e eqüidade, proporcionando uma acessibilidade satisfatória, sem barreira e dificuldade. Espera-se, com isso, a garantia do cuidado necessário aos seus usuários hipertensos, atendendo suas reais necessidades, em especial ao perfil destes encontrados no estudo, tendo como finalidade o estabelecimento de um planejamento para subsidiar ações programáticas específicas que visem à prevenção e diminuição da morbi- mortalidade proporcionada pela HAS.
Mostrar mais

111 Ler mais

Mobilidade urbana sustentável: um estudo de caso na cidade de Campina Grande - PB

Mobilidade urbana sustentável: um estudo de caso na cidade de Campina Grande - PB

Em um contexto de mobilidade urbana sustentável, na dimensão social os indicadores 1 (A oferta de transporte público coletivo atende as necessidades do cidadão (nº de veículos disponíveis, conforto e horário)), 2 (O trânsito de Campina Grande oferece condições favoráveis a segurança da população) e 4 (A acessibilidade, no transporte coletivo público, é satisfatório para os cadeirantes, gestantes, idosos e cegos) estariam com desempenhos “crítico”, parâmetro entre 0% e 20%. Isso implica dizer que na visão da população, conforme os indicadores acima citados, apenas 13,1%, 6,5% e 11,5% respectivamente concordam que os indicadores atendem a uma mobilidade urbana sustentável no município, sendo que o bom seria uma aceitação acima de 60% e o ideal superior a 80% - por isso o parâmetro crítico. Já o indicador 3 (Faixa exclusiva para ônibus melhorou o tráfego em Campina Grande) revela um desempenho “ruim” (entre 20% e 40 %) enquanto que o indicador 5 (A integração não fixa (terminal de integração) dos transportes públicos coletivos facilitaria a mobilidade dos usuários) estaria com desempenho “regular”, entre 40% e 60%.
Mostrar mais

29 Ler mais

O comportamento dos usuários de celulares em relação ao processo de descarte no município de Campina Grande - PB

O comportamento dos usuários de celulares em relação ao processo de descarte no município de Campina Grande - PB

Os dados obtidos no gráfico 7, demonstram que 38% dos respondentes afirmaram trocar de aparelho celular por motivo de defeito, 29% por roubo/perda, 27% busca mais tecnologia e 7% troca de aparelho por condição social, conforme o gráfico 7. Neste caso o defeito foi mencionado como motivo maior causador da troca de aparelhos. No sistema econômico que se vive, o capitalismo, os bens de consumo não são feitos para durar e sim para serem substituídos. Os aparelhos estão cada vez mais frágeis, ocasionando uma substituição precoce. Em segundo lugar no ranking de respostas foi declarado os roubos ou perdas, tal temática pode ser tratada pela falta de segurança no município em estudo. Mas ainda há uma percentagem considerável que busca cada vez mais tecnologia o que a conduz a troca por novos aparelhos, neste caso é preciso que a população pratique o consumo consciente, deixando de pensar apenas na compra de novos aparelhos e pensar nos impactos causados pelo consumo inconsciente. O ministério do meio ambiente (2013), tem discutido cada vez mais questões referentes a essas questões.
Mostrar mais

25 Ler mais

Perfil do empreendedorismo feminino: um estudo de caso no município de Campina Grande - PB

Perfil do empreendedorismo feminino: um estudo de caso no município de Campina Grande - PB

De acordo com dados do SEBRAE (2014), as mulheres representam 44% da população economicamente ativa e 36% dos novos empreendimentos criados no Brasil. Entre outras causas, o avanço nos números é resultado do aumento da participação feminina no setor de serviços, que recentemente aumentaram sua relevância no PIB brasileiro. O resultado dessa maior inserção das mulheres no mundo dos negócios é uma melhora na saúde financeira de muitas empresas e do desempenho da economia no País como consequência.

31 Ler mais

A política de redução de danos: uma análise a partir da percepção de usuários e profissionais do CAPSad no município de Campina Grande - PB

A política de redução de danos: uma análise a partir da percepção de usuários e profissionais do CAPSad no município de Campina Grande - PB

As ações de redução de danos estão relacionadas a medidas que buscam minimizar os prováveis efeitos negativos que o consumo de substâncias psicoativas podem causar a saúde física e mental de usuários, visando à promoção da saúde. Logo, a partir da nossa inserção no campo de estágio supervisionado no CAPSad-CG, o presente estudo teve como objetivo geral analisar as concepções e práticas dos profissionais e usuários do CAPSad-CG em torno da Política de Redução de Danos (PRD) em álcool e outras drogas. Para tanto, teve por objetivos específicos discutir a concepção de profissionais e usuários acerca da PRD; verificar a relação entre o que é proposto para intervenção, por meio da RD, e as práticas desenvolvidas no cotidiano institucional pelos profissionais; identificar iniciativas e estratégias de RD que possam existir na instituição; e por fim, verificar os desafios e possibilidades existentes na instituição para o desenvolvimento de ações pautadas na PRD. A pesquisa realizada caracterizou-se como exploratória de caráter analítico. O método de análise da realidade utilizado foi o crítico-dialético. Os sujeitos pesquisados foram 10 (dez) (profissionais e cinco usuários). Os instrumentos de coleta de dados utilizados foram a observação participante e a entrevista semi-estruturada. Para análise dos dados, foi utilizada a técnica de análise de conteúdo para o tratamento dos dados qualitativos e para o tratamento quantitativo dos dados, empregamos procedimentos estatísticos. Os principais resultados alcançados foram: Alguns profissionais reconhecem a RD como um instrumento que respeita a singularidade do usuário, ao se dá uma maior ênfase na decisão do mesmo no que tange a sua relação com a droga. Já outros profissionais, embora tenham afirmado conhecer e praticar ações com base na referida política, ainda veem na abstinência, por si
Mostrar mais

117 Ler mais

Transporte público de massa: o caso do município de Campina Grande-PB

Transporte público de massa: o caso do município de Campina Grande-PB

O transporte público de massas é o meio de locomoção primário da maioria dos cidadãos que residem em cidades de médio e grande porte, portanto, é considerado primordial para a mobilidade urbana, que se traduz na facilidade de deslocamento das pessoas e constitui fator decisivo para a ampliação do acesso a equipamentos de saúde, educação, lazer, entre outros. Nesse sentido, o objetivo do artigo foi apresentar a forma de funcionamento do sistema de transporte público de massa no município de Campina Grande, estado da Paraíba. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica e documental. As principais fontes de coleta de dados foram: artigos, dissertações e teses, além do site da Prefeitura Municipal de Campina GrandePB, onde foram coletados dados relativos ao fenômeno ora abordado. O transporte público de massas, em foco, é gerenciado pela Superintendência de Trânsito e Transporte Público – STTP, autarquia municipal de direito público; e os serviços a ele relacionados são prestados por empresas licitadas e que cobram uma taxa dos usuários. Os resultados indicam que o índice de motorização, no município em questão, apresentou um aumento significativo, nos últimos anos; tendo como consequência principal o congestionamentos do trânsito e, consequentemente, o atraso nos horários previstos pela empresa que administra os ônibus. Diante do exposto conclui-se que o Poder Público Local através do Plano de Mobilidade Urbana Municipal, tem priorizado ações como a implantação de BRS’s (Bus Rapid Service) e BRT’s (Bus Rapid Transit) de forma a priorizar o transporte público de massas nas vias urbanas, proporcionando uma atratividade ao usuário.
Mostrar mais

21 Ler mais

O Processo de privatização de saúde e o fórum em defesa do SUS de Campina Grande-PB

O Processo de privatização de saúde e o fórum em defesa do SUS de Campina Grande-PB

Na contemporaneidade, a política de saúde no Brasil tem sido marcada por avanços e desafios. Evidencia-se desde a década de 1990 a contrarreforma do Estado nas políticas sociais, que teve continuidade nos governos Luís Inácio e Dilma Rousseff, ocasionando o desmonte dos direitos sociais já conquistados na Constituição Federal de 1988, bem como do Sistema Único de Saúde. Dessa forma, os governos criam novos modelos de gestão no âmbito da saúde, deixando-a cada vez mais precária, ocasionando assim perdas no caráter público, universal e ganhos à privatização dos serviços. Este Trabalho de Conclusão de Curso tem como objetivo geral analisar os Sujeitos Políticos Coletivos do Fórum em Defesa do SUS de Campina Grande/PB criado em 2012 bem como objetivos específicos analisar os interesses defendidos pelo Fórum em Defesa do SUS de Campina Grande; Identificar as proposições dos Sujeitos Políticos Coletivos; Identificar as principais bandeiras de luta defendidas pelo Fórum; e analisar as principais dificuldades enfrentadas pelo Fórum em relação à articulação com a Sociedade Civil. Vale dizer que o Fórum é integrante da Frente Nacional contra a Privatização da Saúde e objetiva a defesa de um SUS universal, público, estatal, sob a administração direta do Estado. O Fórum luta principalmente contra a privatização da saúde e pela Reforma Sanitária enquanto projeto político emancipatório formulado nos anos 1980. Este trabalho resulta de uma pesquisa bibliográfica, documental e a observação sistemática realizada no período de 2013 a 2014. Os sujeitos pesquisados foram os Sujeitos Políticos Coletivos integrantes do Fórum em Defesa do SUS de Campina Grande/PB, correspondente às 09 (nove) entidades mais atuantes. Na contemporaneidade a nível local no município de Campina Grande- PB o estudo com análise crítica dialética revela que Fórum tem como principal bandeira a luta contra a adesão e implantação dos novos modelos de gestão expressos nas Organizações Sociais e na Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares nos Hospitais Universitários da referida cidade. Evidencia-se que muitos são os desafios e resistências enfrentados pelo Fórum para articular mais Sujeitos Políticos Coletivos e fazer as deliberações entre eles e também há resistências do reitor da Universidade Federal de Campina Grande em dialogar com o Colegiado Pleno e Sociedade Civil sobre a situação da saúde .
Mostrar mais

98 Ler mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE: REFORMA PSIQUIÁTRICA NO CONTEXTO DO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE-PB

POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE: REFORMA PSIQUIÁTRICA NO CONTEXTO DO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE-PB

Mesmo após aprovação das Leis 8080 e 8142, houve muita dificuldade de implantação, com resistências por parte do Ministério da Saúde no que se refere ao repasse dos recursos para os estados e municípios. As discussões geradas acerca desta problemática ganharam espaço de debate na 9° Conferência Nacional de Saúde, que deveria ter ocorrido em 1990, mas só veio a acontecer em 1992, e muito embora tenham ocorrido em uma época marcada por uma profunda crise ética e política, devido ao impedimento do Presidente Fernando Collor de Melo, deposto do cargo após intenso movimento de pressões populares que acusavam o governo de práticas de clientelismo e corrupção. Mesmo diante destas circunstâncias, a 9° Conferência Nacional de Saúde, conseguiu reunir, com ampla participação, entidades ligadas ao setor e demais segmentos sociais, que tinham como propósito estabelecer os rumos a serem seguidos na defesa e na consolidação do SUS, mas estes resultados não foram alcançados, tendo em vista as dificuldades e resistências impostas pelo Governo, ou seja, o Brasil tinha maior interesse em resolver sua crise política do que resgatar a qualidade da política de saúde deste país (GERSHMAN, 1995).
Mostrar mais

106 Ler mais

A gestão da produtividade na era da informação: o caso de uma agência bancária no município de Campina Grande/PB

A gestão da produtividade na era da informação: o caso de uma agência bancária no município de Campina Grande/PB

A Administração é uma ciência relativamente recente se comparada a outras áreas de estudo. Em seu surgimento, baseou-se nos mesmos paradigmas mecanicistas e reducionistas que dominavam sua época. A alternativa de dividir para controlar não atendia aos problemas de um mundo globalizado. Com efeito, surgem novas teorias no estudo das organizações. A Era Industrial, que predominou durante quase todo século XX, cede espaço à Era da Informação, na qual a nova riqueza passa a ser o conhecimento e o imediatismo torna-se o propulsor da atividade econômica (Chiavenato, 2011).
Mostrar mais

26 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados