Top PDF Gênero mulher e ensino de geografia: relato de experiência a partir do subprojeto de Geografia/PIBID/UEPB

Gênero mulher e ensino de geografia: relato de experiência a partir do subprojeto de Geografia/PIBID/UEPB

Gênero mulher e ensino de geografia: relato de experiência a partir do subprojeto de Geografia/PIBID/UEPB

Este Trabalho tem como finalidade relatar a experiência vivenciada no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência - PIBID, Subprojeto de Geografia da Universidade Estadual da Paraíba. A experiência teve como principal motivação a escassez de conteúdos que realizassem uma reflexão acerca da temática de Gênero no contexto do ensino de Geografia, e sendo delimitada a partir das propostas dos PCNS. Nesta perspectiva, o presente trabalho busca apresentar algumas reflexões discutindo as questões referentes ao Gênero Mulher e suas representações no ensino de Geografia, enfocando a participação das mulheres no mundo do trabalho, investigando a forma como ela foi e continua sendo tratada historicamente, procurando evidenciar sua trajetória e função em diferentes tempos na sociedade, seus papéis e influências na sociedade, propondo uma discussão entre professores e alunos, cabendo ressaltar a necessidade e importância de o professor discutir os temas transversais, interligando a discussão de Gênero Mulher no ensino de Geografia. A pesquisa, de natureza pesquisa-ação, foi realizada numa perspectiva qualitativa, através das intervenções pedagógicas durante as aulas de Geografia, a partir dos conteúdos que possibilitassem introduzir nesse contexto a discussão da referida temática, as intervenções foram feitas por graduandos do curso de Geografia da UEPB, bolsistas do PIBID/CAPES, na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Assis Chateaubriand, Campina Grande – PB. O projeto foi desenvolvido por etapas, iniciando com a aplicação dos questionários sobre o ensino de Geografia onde se buscou identificar possíveis lacunas no mesmo, logo após introduzimos a temática para os alunos a partir de textos, debates e vídeos, buscando identificar os conhecimentos prévios dos alunos. Na segunda etapa
Mostrar mais

39 Ler mais

Os multiletramentos como instrumento no ensino de geografia: experiência a partir do subprojeto geografia/ PIBID/UEPB

Os multiletramentos como instrumento no ensino de geografia: experiência a partir do subprojeto geografia/ PIBID/UEPB

Os multiletramentos podem ser caracterizados como diversas formas do professor ministrar suas aulas, a partir da utilização de imagens, músicas, jogos, tecnologias de informação, dentre outras ferramentas de ensino que levem os alunos a aprender de forma crítica e com maior facilidade, passando a enxergar a paisagem e o lugar que vivenciam de maneira diferente e com mais significado. Nesta Perspectiva, este Trabalho tem como objetivo central o uso dos multiletramentos para trazer o conteúdo geográfico para a realidade, aproveitando da experiência no âmbito do Subprojeto Geografia, integrante do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID/UEPB. As intervenções ocorreram junto às turmas do 7º ano D e do 8º ano C na Escola Estadual de Ensino Fundamental Maria Emília Oliveira de Almeida, localizada no Bairro Presidente Médici, Campina Grande PB. As ações foram mediadas a partir do uso de recursos como imagens, música, vídeo, aula de campo, confecção de mapas e atividades. Os resultados alcançados, num período de 12 meses (agosto 2016 à agosto 2017) foram satisfatórios, mostrando que o método utilizado produz eficácia no ensino de Geografia, pois através dele os alunos demonstraram ter compreendido os temas abordados, apontando elementos da paisagem e reconhecendo o seu espaço vivido no cotidiano.
Mostrar mais

67 Ler mais

Recursos didáticos no ensino fundamental: apontamentos a partir do subprojeto de geografia   PIBID/UEPB

Recursos didáticos no ensino fundamental: apontamentos a partir do subprojeto de geografia PIBID/UEPB

Esse trabalho monográfico é o resultado das experiências oriundas das intervenções em sala de aula na vigência do subprojeto de Geografia/PIBID/UEPB, entre o período de 2016 e 2017, na E. E. E. F. Mª E. Oliveira de Almeida, zona sul da cidade de Campina Grande – PB. Observada a importâncias do uso de recursos didáticos nas aulas de Geografia e das dificuldades e déficit de conhecimento de conteúdos e conceitos geográficos por parte dos discentes, buscou-se trabalhar os conteúdos geográficos a partir dos recursos que os estudantes mais se identificassem, agregando a produção de recursos em sala de aula, configurando o aprender fazendo, para tornar as aulas de Geografia mais dinâmicas, interessantes e significativas. As intervenções transcorreram na perspectiva colaborativa, por meio de projetos pedagógicos sob a luz da pesquisa-ação, apoiadas em autores como Tripp (2005), Franco (2012). Propusemo-nos em diversificar e produzir recursos didáticos como estratégias de interação e identificação dos alunos com os temas propostos na grade curricular da disciplina. Conhecer e respeitar as identificações e limitações dos alunos são pressupostos para promover envolvimento no processo de ensino aprendizagem, e tais práticas promoveram o fortalecimento no processo de formação inicial e continuada dos agentes envolvidos.
Mostrar mais

66 Ler mais

A percepção do lugar de vivência expressa através dos mapas mentais: experiência a partir do subprojeto geografia–PIBID/CAPES/UEPB

A percepção do lugar de vivência expressa através dos mapas mentais: experiência a partir do subprojeto geografia–PIBID/CAPES/UEPB

[...] Tal concepção transparece em sua definição do objeto geográfico, que seria: “a contemplação da universalidade das coisas, de tudo que coexiste no espaço concernente as substâncias e forças, da simultaneidade dos seres materiais que coexistem na Terra.” Caberia ao estudo geográfico: reconhecer a unidade na imensa variedade dos fenômenos, descobrir pelo livre exercício do pensamento e combinado as observações, a constância dos fenômenos em meio a suas variações aparentes”. Desta forma, a geografia seria uma disciplina eminentemente sintética, preocupada com a conexão entre os elementos, e buscando, através dessas conexões, a casualidade existente na natureza. Em termos de métodos Humboldt propõe o “empirismo raciocinado”, isto é, a intuição a partir da observação. O geográfico deveria contemplar a paisagem de forma quase que estática [..](ANDRADE,1999, p.47-48). Ritter, por sua vez detinha-se a um conceito mais relacionado ao de um “sistema natural”, estudando os lugares e dando individualidade aos mesmos. Logo “a Geografia de Ritter é principalmente, um estudo dos lugares, em busca da individualidade destes”. (ANDRADE, 1999, p.49)
Mostrar mais

38 Ler mais

A educação cartográfica e o ensino de geografia no nível médio: contribuições a partir do subprojeto Geografia/PIBID/UEPB

A educação cartográfica e o ensino de geografia no nível médio: contribuições a partir do subprojeto Geografia/PIBID/UEPB

Este Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é resultado da participação por dois anos no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), Subprojeto Geografia/PIBID/UEPB, em parceria com Escola Estadual de Ensino Médio Severino Cabral, no bairro de mesmo nome, localizado na cidade de Campina Grande-PB, nos anos de 2014 e 2015, com as turmas de 1ª e 3ª anos do ensino médio. Neste período, objetivou-se desenvolver práticas para o ensino de Geografia que realizassem uma ligação entre os conteúdos do livro didáticos à cartografia escolar. Para o desenvolvimento deste trabalho, foi realizada uma Pesquisa-Ação, que envolve o planejamento, execução, avaliação e reflexão das práticas de ensino, que ocorrem concomitantemente, ao desenvolvimento das sequencias didáticas pensadas anteriormente pelo professor; Observação de aulas, com aplicação de questionário qualiquantitativo; Utilização da Geografia humanista na perspectiva cultural da análise espacial; Reuniões com professor para discutir estratégias das intervenções na aula; Reuniões com os bolsistas, professores das escolas e coordenador de área, para discussão de textos voltados à prática de ensino de Geografia e estratégias gerais; Além, de pesquisas bibliográficas. As práticas pedagógicas desenvolvidas com as turmas do 1º e 3º ano do ensino médio na escola Severino Cabral que desviaram do tradicionalismo, se mostraram mais inclusiva e transformadora. O resultado do trabalho com os alunos foi perceptível nas discursões pós-atividades, com aprofundamento das análises dos fenômenos geográficos representados nos mapas do próprio livro didático.
Mostrar mais

52 Ler mais

O programa institucional de bolsa de iniciação à docência - PIBID: uma análise dos projetos temáticos 2016 e 2017 do subprojeto geografia da UFPE

O programa institucional de bolsa de iniciação à docência - PIBID: uma análise dos projetos temáticos 2016 e 2017 do subprojeto geografia da UFPE

O segundo tópico “A relevância do projeto pedagógico e dos projetos PIBID Geografia da UFPE” vem trazendo o porquê do utilizar projetos pedagógicos e sua importância para a formação do professor e algumas normatizações para sua elaboração e execução. Durante a apresentação do “Projeto Temático: A Cartografia Social e a Escola” através da experiência dos Pibidianos decorridas em falas se pôde compreender melhor a necessidade de se trabalhar linguagem cartográfica e aliar conceitos a prática docente. E em seguida o “Projeto Temático: Atividades Lúdicas no Ensino de Geografia” pode-se perceber algumas dificuldades ainda persistentes durante a execução do projeto que é o aplicar em sala de aula atividades as quais os alunos não são habituados e além de não serem instigados em refletir sobre o seu cotidiano. O terceiro tópico “Contribuições para formação dos Pibidianos de Geografia da UFPE” é designado para relatar as impressões positivas para a formação dos mesmos, sejam estes os espaços formativos que a Universidade proporciona e a partir de sua inserção o maior interesse nesses, seja no ensinar-aprender, por mais que a busca pelo ensinar e aprender venha sendo cada vez mais um desafio constante e construção anterior ao Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência e após os seus métodos experienciais.
Mostrar mais

18 Ler mais

Relato das experiência de estágios supervisionados desenvolvidos no curso em geografia/Ceduc/UEPB

Relato das experiência de estágios supervisionados desenvolvidos no curso em geografia/Ceduc/UEPB

O presente trabalho tem como objetivo principal relatar as experiências vivenciadas nos Estágios Supervisionados em Geografia I, II e III, disciplinas obrigatórias do Curso de Licenciatura em Geografia da Universidade Estadual da Paraíba-UEPB. Os Estágios foram realizados em escolas distintas. O estágio I se deu apenas para observação e os demais para regência. O Estágio Supervisionado I foi realizado na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Assis Chateaubriand, está localizada na Rua Alice Galdêncio, 2500, Bairro Santo Antônio. O Estágio Supervisionado II ocorreu na Escola Municipal Padre Antonino, está localizada na Rua Carlos Alberto de Sousa, 255, Bodocongó e o Estágio Supervisionado III, na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Senador Argemiro de Figueiredo (Polivalente), está localizada na Rua Elpídio de Almeida, n. 25, Bairro Catolé, todas as escolas estão se encontram na cidade de Campina Grande-PB. Tendo em vista a importância da realização do estágio supervisionado em Geografia, e os benefícios que o mesmo oferece aos graduandos em licenciatura, dispondo a oportunidade de conhecer seu futuro ofício e compreender os saberes que são desenvolvidos ao longo da sua realização, pois é neste momento que o aluno-estagiário tem seu primeiro contato com a sala de aula e em tudo o ambiente escolar como professor. Através de esta oportunidade impar, foi desenvolvida a incumbência de usar as experiências obtidas nos estágio, como pesquisa monográfica. Deste modo, relatando passo a passo as experiências vivenciadas no estágio I, o qual foi realizado na modalidade de observação da didática do professor e do funcionamento da dinâmica escolar, nas turmas de ensino fundamental e médio. O Estágio II, realizado na turma de 7º ano do ensino fundamental, com o objetivo de lecionar e desenvolver um projeto de intervenção junto à turma e por fim, o Estágio Supervisionado III, realizado com a turma do 1º ano do ensino médio, na qual foi dada a continuidade no projeto de intervenção. A partir das experiências obtidas durantes os três estágios, foi possível compreender a importância da prática pedagógica, tanto pela oportunidade de estar inseridos na escola acompanhando o trabalho docente e construindo uma visão crítica da realidade educacional no ensino básico quanto pela possibilidade de pensar estratégias de superação dos desafios vivenciados e visualizados.
Mostrar mais

53 Ler mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA DOCENTE NO SUBPROJETO INTERDISCIPLINAR DE HISTÓRIA: PIBID, O QUE APRENDI COM VOCÊ?

RELATO DE EXPERIÊNCIA DOCENTE NO SUBPROJETO INTERDISCIPLINAR DE HISTÓRIA: PIBID, O QUE APRENDI COM VOCÊ?

Contudo, é importante pontuar que a grande responsável pelo desenvolvimento das atividades e pela interação do conhecimento educacional nos espaços de ensino foi a prática da interdisciplinaridade. Isto porque, ao interagir os conteúdos disciplinares de história com português, matemática e geografia, foi possível desenvolver uma relevante integração de conhecimento e aprendizagem no interior da escola básica. E já que estamos refletindo a relevância do termo “interdisciplinaridade”, vale mencionar que as abordagens acerca do assunto iniciaram-se no Brasil a partir da Lei Nº 5.692/71. Mas, sua presença no panorama educacional brasileiro tornou-se vigente na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional Lei Nº 9.394/96 e nos Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN. Segundo Oliveira (2014), “a interdisciplinaridade multiplica realidades que não cabe num só olhar, que não cabe em valores culturais, políticos e ideológicos”, pois a mesma além de “renovar a dinâmica de ensino, recicla o velho e transforma o tradicional”. Em suma, a interdicisplinaridade é, na verdade, um caminho necessário para melhor desenvolver as ações educativas e superar os problemas e os desafios relacionados às questões da aprendizagem e do trabalho coletivo.
Mostrar mais

13 Ler mais

Estratégias utilizadas para trabalhar a temática recursos hídricos nas aulas de geografia a partir do PIBID/UEPB

Estratégias utilizadas para trabalhar a temática recursos hídricos nas aulas de geografia a partir do PIBID/UEPB

O presente trabalho tem como principal objetivo relatar e analisar a experiência desenvolvida através de um projeto de intervenção desenvolvido nas aulas de Geografia, tomando-se como referência a temática recursos hídricos, haja vista nos últimos anos a cidade de Campina Grande ter passado por uma forte crise hídrica, devendo tal problemática ser analisada no ensino de Geografia. Tal projeto foi desenvolvido na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio São Sebastião, localizada na cidade de Campina Grande PB, na turma do 1º ano D do Ensino Médio, no ano de 2016, através de uma pesquisa qualitativa de natureza pesquisa-ação no âmbito das ações do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID/UEPB, Subprojeto de Geografia. A mencionada intervenção objetivou direcionar o olhar dos estudantes da turma para a problemática dos recursos hídricos vivenciada pela cidade, utilizando como âncora as categorias geográficas lugar e paisagem e sempre articulando a escala geográfica local a outras escalas mais abrangentes trazidas no livro didático de Geografia. Para atender aos objetivos propostos, os alunos foram ativamente inseridos nas atividades do projeto, a partir do estímulo à participação nas aulas buscando construir conhecimentos para estimular a valorização da água enquanto recurso natural, assim como o entendimento sobre a realidade hídrica da região semiárida e os seus reflexos na cidade de Campina Grande. Pode-se ressaltar que as intervenções foram de extrema relevância para a conclusão do subprojeto, bem como de grande êxito para a aprendizagem dos discentes, no que concerne ao ensino da Geografia e aos assuntos correlacionados à convivência no Semiárido, em particular a crise hídrica na cidade de Campina Grande.
Mostrar mais

51 Ler mais

Perspectivas e desafios da formação docente em geografia: uma análise da formação no PIBID/ UEPB

Perspectivas e desafios da formação docente em geografia: uma análise da formação no PIBID/ UEPB

Nos últimos anos o tema formação de professores tem se tornando pauta nos debates, e as reflexões sobre o mesmo apontam as necessidades de olhares mais focados, uma vez que o sistema educacional e os indivíduos que o compõem estão em constante transformação social, o que vai exigir sujeitos atentos e antenados às mudanças sociais e aquilo que elas refratam nas relações como um todo. Percebemos com isso que, a pesquisa de campo focada na formação de professores tem procurado encontrar essas respostas de como entender os sujeitos e seu contexto formativo? Os modelos de formação e sua adequação a partir das necessidades e realidades existentes? Além de valorizar as práticas escolares e a experiências cotidianas que vem sendo desenvolvidas, uma vez que, é a partir do professor que se dá a compreensão do ensino e de seus componentes. Essa experiência do cotidiano da escola é um dos instrumentos para a compreensão da formação do professor, já que sua identidade é também construída e reconstruída nesse espaço. A experiência de professores, suas representações sobre a Geografia, sobre conhecimentos geográficos, sobre sua própria profissão, são, assim, elementos importantes para compreender as necessidades e as possibilidades de alterações de sua prática profissional.
Mostrar mais

111 Ler mais

Avaliação do Programa de Iniciação à Docência (PIBID) na produção acadêmica dos cursos de licenciatura em Geografia da UEPB e da UFCG

Avaliação do Programa de Iniciação à Docência (PIBID) na produção acadêmica dos cursos de licenciatura em Geografia da UEPB e da UFCG

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID, é um programa do governo federal que visa contribuir para o processo de formação docente a partir de uma vivência da teoria e prática, conectando os saberes da universidade a escola fazendo com que os licenciando sejam agentes do espaço escolar através da prática e da pesquisa no ensino de Geografia. O objetivo desta pesquisa é avaliar o impacto do programa Institucional de Iniciação à Docência no desenvolvimento de pesquisa em ensino de Geografia nas universidades Estadual da Paraíba – UEPB- campus I/ Campina Grande e a Universidade Federal de Campina Grande - UFCG – campus I. E como objetivos específicos avaliar a produção de trabalhos de conclusão de curso sobre o ensino de Geografia nas duas universidades e a produção de trabalhos publicados em eventos e periódicos do coordenador do Subprojeto de Geografia da Universidade Estadual da Paraíba. A pesquisa caracteriza-se por sua forma de abordagem como quantitativa/ qualitativa, com estudos bibliográficos, análise documental dos dados da CAPESDE DO MEC e documentos dos subprojetos institucionais das universidades de ensino. A fundamentação teórica foi baseada em autores que contribuíram para o tema em questão como: Callai (2000,2013); Demo (2011); Abreu (2013); Nóvoa (2007, 2009), entre outros. Como resultado desta pesquisa, conclui-se que a produção acadêmica de pesquisa em ensino de Geografia teve um crescimento progressivo, tendo em vista que houve uma queda no ano de 2014, mas se elevou e voltou a produzir chegando a atingir em 2016, 63% das suas produções acadêmicas. Enquanto que na Universidade Federal de Campina Grande –UFCG, pelo fato de ser um curso novo, já tinha projetos de pesquisa e extensão na área de ensino em Geografia. Mas seus resultados não superaram os da Universidade Estadual da Paraíba UEPB na produção de ensino mesmo o programa sendo institucionalizado no mesmo ano em ambas as universidades. Com esta pesquisa, deseja-se que estes resultados sirvam como base na produção de ensino em Geografia para uma avaliação da passagem o programa, tendo como incentivador o PIBID e os professores formadores para que esta atividade seja mais fortalecida nessas instituições.
Mostrar mais

46 Ler mais

PIBID COMO FORMAÇÃO INICIAL À DOCÊNCIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA NA GEOGRAFIA

PIBID COMO FORMAÇÃO INICIAL À DOCÊNCIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA NA GEOGRAFIA

Por sua vez, a realidade vivenciada nas escolas de ensino básico, atualmente, demonstra que parte significativa dos alunos está desmotivada a aprender. Ao mesmo tempo, o educador sente a necessidade de buscar e construir conhecimento, o que exige que ele tenha acesso a variados métodos e tecnologias para sua atualização. A partir deste viés, o Pibid busca incentivar o professor na procura por materiais diferenciados e ajudá-lo no desenvolvimento de atividades lúdicas para instigar a aprendizagem dos estudantes, particularmente, no conteúdo que perpassa a Geografia.
Mostrar mais

9 Ler mais

Estratégias utilizadas nas aulas de geografia em turmas de nível médio a partir do subprojeto Geografia/PIBID/UEPB

Estratégias utilizadas nas aulas de geografia em turmas de nível médio a partir do subprojeto Geografia/PIBID/UEPB

Nesse caso, ao professor, é incumbido o papel de sistematizar os conhecimentos prévios trazidos pelos alunos a partir de seu contexto social, proporcionando atividades dirigidas e orientadas, a fim de garantir um novo significado à sua existência, seja grupal e individual. Pelo exposto, tornou-se salutar a construção desse texto, uma vez que consideramos ser relevante a didática, enquanto instrumento, para o processo de ensino e aprendizagem. Isto porque a prática pedagógica efetivamente produz frutos quando o ensino é encarado como uma ação sistemática, que tem um foco traçado, métodos escolhidos e recursos adequados a serem utilizados (Ibidem, p.01).
Mostrar mais

48 Ler mais

A elaboração de uma sequência didática sobre ligação química subprojeto Pibid química uem: um relato de experiência

A elaboração de uma sequência didática sobre ligação química subprojeto Pibid química uem: um relato de experiência

Resumo: A partir da análise e discussão sobre as atividades desenvolvidas por um grupo de bolsistas integrantes do projeto PIBID-Química/UEM, elaborou-se este trabalho, objetivando relatar e refletir sobre as contribuições geradas pelo projeto na formação docente. Portanto, por meio das reflexões dos bolsistas, foi possível visualizar que o projeto PIBID-Química/UEM é de suma importância para o crescimento e aperfeiçoamento dos saberes docentes, a inserção e vivência no ambiente escolar, o estimulo à carreira acadêmica, à docência e o conhecimento de novas teorias e estratégias de ensino.
Mostrar mais

6 Ler mais

O RAP na Geografia: possibilidades de mediação do conhecimento e ensino de Geografia a partir da periferia

O RAP na Geografia: possibilidades de mediação do conhecimento e ensino de Geografia a partir da periferia

El rap es la expresión musical de un movimiento más amplio, el hip hop, que tiene cuatro elementos centrales en su base: Break, Graffiti, DJ (Disc Joquey) y MC (Master of Ceremonies), siendo el rap la combinación de las características de DJ y MC. A lo largo del proceso de su formación, el hip-hop asumió un papel importante que tiene una relación directa con las condiciones del espacio urbano, y puede leerse en un primer enfoque, como un lenguaje construido por un segmento juvenil de diferentes realidades locales para expresarse frente a ellos. desigualdades presentes en el espacio urbano. Este artículo tiene como objetivo discutir el rap como un posible mediador del conocimiento y la enseñanza sobre las ciudades, específicamente lo que se refiere a la enseñanza sobre la periferia en Geografia. Como estrategia para lograr este objetivo, propusimos un diálogo entre algunos conceptos y discusiones centrales para la ciencia geográfica y el contenido sobre rap, teniendo como referencia un levantamieto bibliográfico y análisis de letras, más generales, para comprender la historia del movimiento y un levantamiento más específico, sobre el conocimiento geográfico del tema, donde destacamos las publicaciones presentes en el área de Geografia del catálogo CAPES sobre hip-hop y rap. En el primer capítulo presentamos algunos conceptos fundamentales para comprender el fenómeno del rap, destacando también la historia del hip-hop que atraviesa el contexto geográfico del período de formación como un movimiento y destacando las diversas características asumidas según los lugares. En el segundo capítulo, buscamos presentar características generales del campo de los estudios geográficos sobre rap y hip-hop en los estudios de posgrado brasileños. En el último capítulo, comenzamos con un análisis de la Base Curricular Nacional Común, especialmente el área de humanidades, para comprender cómo este documento establece la enseñanza de la Geografia sobre las ciudades y en un segundo momento presentamos una propuesta considerando las discusiones planteadas. Las discusiones que integran el rap en busca de un diálogo con la ciencia geográfica contribuyen al plantear temas importantes, este movimiento considera específicamente lo que implica la enseñanza de la Geografia y la ciudad tiene un gran potencial porque alberga dimensiones importantes para comprender y enseñar sobre el espacio urbano.
Mostrar mais

125 Ler mais

A importância da orientação e localização geográfica no ensino fundamental: uma experiência do Pibid/geografia/unicentro - Campus Irati

A importância da orientação e localização geográfica no ensino fundamental: uma experiência do Pibid/geografia/unicentro - Campus Irati

Portanto, é fundamental que o ensino da Geografia e, aqui mais especificamente da Cartografia, tenha início nos primeiros anos escolares da criança. Ao assimilar as informações do espaço vivido e conseguir visualizar estas mesmas informações em uma representação gráfica bidimensional, a criança estará adquirindo todo um saber científico que trará mais luz para as atividades da sua vida diária (ARCHELA; PISSINATI, 2007, p. 170).

5 Ler mais

Educação Ambiental no ensino de Geografia: uma contribuição do PIBID para alunos ao Ensino Fundamental

Educação Ambiental no ensino de Geografia: uma contribuição do PIBID para alunos ao Ensino Fundamental

RESUMO: O presente estudo pretende demonstrar a contribuição do Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID) para a percepção dos alunos sobre a relação existente entre a Educação Ambiental e a Geografia. O público alvo deste trabalho são alunos do ensino fundamental de uma escola pública em Teresina (PI)PI, onde se procedem as experiências do PIBID do subprojeto Geografia. No entanto, esse artigo propõe uma reflexão sobre a Educação Ambiental no ensino de Geografia, através da análise da percepção que os alunos possuem sobre as práticas simples relacionadas aos elementos do meio ambiente. Faz parte desse estudo ainda, propor algumas práticas de Educação Ambiental que possam ser utilizadas no ensino de Geografia. A metodologia utilizada para a realização desse artigo foi o trabalho de campo, realizado no ambiente escolar e a pesquisa bibliográfica.
Mostrar mais

10 Ler mais

Montanhismo: um relato de experiência da interdisciplinaridade entre educação física e geografia

Montanhismo: um relato de experiência da interdisciplinaridade entre educação física e geografia

e caminhadas no Morro Meu Castelo por duas vezes, Pedra do Quitandinha, Travessia Cobiçado-Ventania, Travessia Uricanal, Travessia Petrópolis-Teresópolis e Caminho do Ouro; onde foram arrolados os temas, na educação física: frequência cardiorrespiratória, percepção de esforço, recreação e lazer, turismo de aventura, compreensão dos limites individuais, hidratação, monitoramento da frequência cardíaca, escala modificada de Borg, alimentação, história do montanhismo, combate ao sedentarismo e práticas corporais de aventura; na geografia: ecossistemas, urbanização, paisagem antropizada, geociências, relevo, bacias hidrográficas, patrimônio natural e contexto histórico; em ambas as disciplinas: saúde, educação ambiental, justiça ambiental, interpretação ambiental, sustentabilidade, preservação e conservação da natureza. O imaginário, os riscos, a prática regular de atividade física e consciência ambiental foram os resultados mais apontados.
Mostrar mais

7 Ler mais

A contribuição do pibid na formação do professor: PIBID Geografia Unicentro

A contribuição do pibid na formação do professor: PIBID Geografia Unicentro

Resumo: O presente trabalho visa discutir as contribuições do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência, PIBID, do curso de Geografia da Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO, particularmente, do campus CEDETEG, Guarapuava – PR, na formação dos licenciandos de Geografia. Buscamos também fazer uma breve reflexão acerca da formação de professores e a contribuição do PIBID. Para obtenção dos dados foram aplicados questionários, impressos e por meio eletrônico, aos atuais pibidianos e para aqueles que passaram pelo programa. A partir dos resultados obtidos podemos concluir que os dois principais fatores que motivaram o ingresso e permanência no programa é a possibilidade de um contato diferenciado com o universo escolar e o aprimoramento da formação docente.
Mostrar mais

6 Ler mais

Relato de experiência do Pibid Interdisciplinar  História, Geografia e Letras: olhares em convergência, vivências e  aprendizados na educação básica

Relato de experiência do Pibid Interdisciplinar História, Geografia e Letras: olhares em convergência, vivências e aprendizados na educação básica

O Pibid interdisciplinar pode representar um papel crucial no que tange ao processo de “fazer a Universidade”, na medida em que possibilita a insti- tuição de um espaço para discussões acerca das práticas da História, da Geografia e de Letras. Essas discussões inscrevem-se no âmbito das mudanças ocorridas nos campos das teorias específicas de cada licenciatura e no contexto educacional. A formação de parcerias e de intercâmbio de experiências, seja com outras instituições ou, principalmente, com os profissionais da educação básica, e a abertura de um campo de investigação/sistematização acerca dos sujeitos, saberes e práticas que configuram o fazer/aprender História, Geografia e Letras na microrregião onde se insere a UEFS, é essencial para um programa de iniciação à docência.
Mostrar mais

23 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados