Top PDF Geografia, novas tecnologias e ensino: (re)conhecendo o "lugar" de vivência por meio do uso do Google Earth e Google Maps

Geografia, novas tecnologias e ensino: (re)conhecendo o "lugar" de vivência por meio do uso do Google Earth e Google Maps

Geografia, novas tecnologias e ensino: (re)conhecendo o "lugar" de vivência por meio do uso do Google Earth e Google Maps

Tendo em vista que na contemporaneidade não tem como dissociar educação e novas tecnologias, seja a partir do currículo formal ou mesmo na informalidade, visto que cada vez mais cedo os jovens têm feito uso de ferramentas tecnológicas, o presente trabalho teve como objetivos analisar a experiência desenvolvida no ensino de Geografia, objetivando o conhecimento do “lugar” enquanto espaço de vivência dos alunos, a partir do uso de novas tecnologias, mais especificamente do Google Earth e do Google Maps e do trabalho de campo. O trabalho foi desenvolvido em 2013, com a turma do 8º Ano “C” da Escola Estadual de Ensino Fundamental Maria Emília Oliveira de Almeida, localizada na Zona Sul da cidade de Campina Grande/PB, tendo como objeto de pesquisa o bairro Presidente Médici, área circunvizinha à Escola. Com o objetivo de melhorar, repensar e avaliar a prática docente buscou-se propiciar o ensino-aprendizagem com significância e interdisciplinaridade; aproximar as teorias, discutidas na academia, à prática docente; e, por fim despertar o interesse dos alunos pelos conteúdos programados, reduzindo a evasão escolar. Com a pretensão de alcançar os objetivos traçados teve-se como foco a Pesquisa-Ação, na perspectiva do pensamento de Tripp (2005). Para tanto, se buscou envolver a comunidade escolar ao processo. Trabalhou-se a partir de revisões teórico-bibliográficas (livros, artigos, documentos virtuais); pesquisa quantitativa; aulas expositivas dialogadas; pesquisa virtual no laboratório de informática, utilização dos softwares (Google Earth e Google Maps); aula de campo; registros fotográficos, anotações e discussões e; socialização dos resultados na mostra pedagógica da escola. Constatou-se o fascínio juvenil pelas novas tecnologias, alem da forte presença de tais ferramentas inovadoras no convívio diário dos docentes. A utilização das mencionadas ferramentas nas aulas contribuiu para a diminuição da evasão escolar e maior participação e rendimento nas atividades da disciplina de Geografia.
Mostrar mais

52 Ler mais

Ressignificando o processo de ensino-aprendizagem em geografia: o uso do Google Earth como ferramenta didática em turma do Ensino Médio em escola pública de Campina Grande - PB

Ressignificando o processo de ensino-aprendizagem em geografia: o uso do Google Earth como ferramenta didática em turma do Ensino Médio em escola pública de Campina Grande - PB

O recorte espacial escolhido para o estudo mais detalhado foi o da própria escola, no sentido de incentivá-los a maior participação uma vez tratar-se de seu espaço de vivência, cabendo neste momento uma breve discussão acerca da categoria geográfica lugar. Neste momento da aula os discentes mostraram grande interesse comprovando-se que o uso deste recurso causa impactos positivos durante as aulas, conforme constatado por Morais (2013) que empreendeu estudos sobre esta categoria da Geografia em turma de ensino médio na Escola Polivalente, Campina Grande-PB, utilizando um outro instrumento geotecnológico o Google Maps, obtendo resultados semelhantes aos alcançados por este estudo.
Mostrar mais

33 Ler mais

PROJETO NÓS PROPOMOS NO ENSINO DE GEOGRAFIA: ALTERNATIVAS DE ANÁLISE TERRITORIAL NO ENSINO DE GEOGRAFIA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS.

PROJETO NÓS PROPOMOS NO ENSINO DE GEOGRAFIA: ALTERNATIVAS DE ANÁLISE TERRITORIAL NO ENSINO DE GEOGRAFIA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS.

A mediação do Google Earth articulada a problemas urbanos locais das cidades do Distrito Federal promoveu o desenvolvimento dos alunos para a atuação cidadã crítico- reflexiva no processo de ensino/aprendizagem. Sem dúvida, os educandos perceberam que o lugar onde vivem é um espaço marcado por problemas, mas também relacionado a possibilidades de resolução. Dessa forma, os alunos compreenderam o território tanto como campo de ordens imposta por atores hegemônicos da produção do espaço, quanto também de forças para as mudanças sociais. O uso do Google Earth pode ser considerado em termos da instrumentalização para a cidadania, uma vez que se constitui como instrumento para que o aluno interprete a territorialidade onde vive articulada à dinâmica homogeneizadora de atores globais e às ações de atores contra- hegemônicos. Esta ferramenta tecnológica, utilizada no projeto Nós propomos, permitiu o cumprimento do papel da Geografia no processo de escolarização dos estudantes, auxiliando na mobilização de habilidades múltiplas, como de pesquisar, analisar, criticar, sugerir e de atuar em prol da cidadania.
Mostrar mais

12 Ler mais

As TIC no ensino de Geografia: a utilização dos aplicativos Google Maps e Google Earth na elaboração de sugestões de aulas de campo no Ensino Médio

As TIC no ensino de Geografia: a utilização dos aplicativos Google Maps e Google Earth na elaboração de sugestões de aulas de campo no Ensino Médio

Com todo esse arcabouço de novas tecnologias que dispomos, constatamos que existem muitos outros elementos se fazem presente em meio à sociedade virtual, a exemplo das comunidades virtuais, 4 onde os indivíduos das mais variadas nacionalidades se encontram no ciberespaço para manter contatos e trocar experiências pela web, sendo que esses indivíduos vão se agrupando em cada comunidade conforme as suas particularidades ideológicas, políticas, culturais, dentre outras características. Dessa forma, cada um pode assim escolher a que comunidade deseja pertencer. Em se tratando dessas comunidades colocamos em ênfase o site de relacionamentos Facebook, onde cada indivíduo pode escolher os amigos virtuais que desejar, fazendo assim com que se estabeleça o seu circulo de amizades no mundo virtual.
Mostrar mais

39 Ler mais

O GOOGLE EARTH COMO PROCEDIMENTO METODOLÓGICO NA PRÁTICA PEDAGÓGICA DA GEOGRAFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL II

O GOOGLE EARTH COMO PROCEDIMENTO METODOLÓGICO NA PRÁTICA PEDAGÓGICA DA GEOGRAFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL II

Fonseca (2006) analisa em sua tese de doutorado o "Uso do Google Maps como recurso didático para mapeamento do espaço local por crianças do Ensino Fundamental I da cidade de Ouro Fino, Minas Gerais". Em sua pesquisa a autora aborda como o uso da informática pode ser benéfico para o desenvolvimento de novas metodologias aplicadas ao processo de aprendizagem efetivamente no ensino de geografia. A autora chama a atenção para o papel do professor como mediador entre os alunos e os recursos tecnológicos, porem alerta quanto ao uso de tecnologias serem encaradas como meio, um instrumento e não um fim isoladamente e estanque do processo de ensino e aprendizagem. Em diversos momentos de sua pesquisa a autora orienta quanto a importância dos professores se qualificarem para saber manusear essas novas ferramentas. A autora considera o Google Maps fundamental para a análise e estudos em geografia pois possibilita o educando acessar lugares distantes através de imagens de satélites, mapas digitais e vídeos. O desenvolvimento da pesquisa foi concretizado na utilização do software gratuito Google Maps, e nas possibilidades da construção dos conceitos de localização e orientação, a partir do uso do computador e da internet como mediadores, tendo como atividade a construção do caminho casa-escola pelas crianças do Ensino Fundamental I. Desse modo a autora apresenta as vantagens e desvantagens da utilização do Google Maps. Pode-se concluir que uso desse software permitiu aos alunos explorar fisicamente a paisagem da cidade, a construção de mapas locais, a representação da realidade e a correlação entre os fenômenos, contribuindo para que os alunos sejam mapeadores e leitores de bases cartográficas, desenvolvendo habilidades como observação e interpretação.
Mostrar mais

171 Ler mais

As novas tecnologias no ensino/aprendizagem da história: uso do Google maps e Geocaching por alunos do 1.º e 2.º Ciclo do Ensino Básico

As novas tecnologias no ensino/aprendizagem da história: uso do Google maps e Geocaching por alunos do 1.º e 2.º Ciclo do Ensino Básico

12 afetivamente” (p. 77) e também que se deve “utilizar o meio como recurso didático preferencial, considerando que a aprendizagem deve ser significativa para os interesses e experiências dos alunos” (p. 93), propondo assim “uma metodologia centrada no aluno, conferindo-lhe um papel essencialmente ativo e criando-lhe condições para a aquisição progressiva de autonomia pessoal” (p. 93). O mesmo documento também se refere à utilização das novas tecnologias no sentido de que “deve ser incentivado o recurso às novas tecnologias de informação, nomeadamente os meios informáticos e telemáticos. Considera-se oportuna a utilização do computador (…) para processamento de informação e comunicação de ideias, consulta, interpretação, organização e avaliação da informação” (p. 96). Ainda no que diz respeito às saídas de campo, o programa de História e Geografia de Portugal para o 2.º ciclo apresenta-as como uma estratégia de ensino que “para além do seu carater lúdico, permitem a observação direta do meio e o contacto direto com as fontes primárias, podendo contribuir para o desenvolvimento do espirito critico e da sensibilidade estética” do aluno, sendo que devem “sempre que possível (…) os alunos participar na sua preparação, de forma a sentirem-se mais motivados e responsabilizados pelas tarefas a realizar e pelos projetos a alcançar” (p. 96), logo, vem ao encontro do que se pretende com o Geocaching, sendo os alunos a construir geocaches que serão depois colocadas no terreno e disponibilizadas online.
Mostrar mais

140 Ler mais

Uso de plataformas de dados e google earth engine no ensino da criosfera e mudanças climáticas

Uso de plataformas de dados e google earth engine no ensino da criosfera e mudanças climáticas

Diante dos debates que envolvem mudanças climáticas é fundamental entender alguns conceitos que envolvem a Criosfera e a Antártica, já que este continente e suas mudanças afetam diretamente o Brasil. O uso da criatividade e de tecnologias de informação e comunicação (TICs) são particularmente fundamentais no estudo de Antártica, pois podem tornar o assunto mais didático diante da distância física que se tem deste continente. Trata-se de diversificar as aulas, despertando a atenção do aluno e o aproximando do ambiente escolar (TOMAZ; SARTOR, 2010, p.2), na medida em que professor consegue trazer o assunto para o cotidiano do aluno a partir de alguns questionamentos como, por exemplo: o que as mudanças climáticas irão afetar no cotidiano do aluno?; o que o derretimento de geleiras na Antártica pode mudar na nossa escola? Questões como as apresentadas são, além de tudo, um exercício de geografia num caráter geossistêmico. E os professores necessitam de instrumentos didáticos que possam facilitar essa aproximação entre os alunos e temáticas da aula.
Mostrar mais

13 Ler mais

Controlo de sistemas M2M e interface com Google Earth

Controlo de sistemas M2M e interface com Google Earth

Os produtos/aplicações desenvolvidos usam a imensa quantidade de informação contida na base de dados para criar um ambiente de visualização o mais completo e perceptível para o utilizador. Este tem a possibilidade de controlar as camadas que deseja ver, ajustando o que vê às suas necessidades. Muitos serviços podem ser desenvolvidos a partir dessa estrutura. Programas como o Google Earth ou o Google Maps são aplicações que acedem a uma base de dados de um SIG e publicam as informações aí existentes. Por outro lado, o MapServer ou o GeoServer, são um conjunto de ferramentas que permitem a interacção com um SIG, onde se pode efectuar a manipulação, gestão e analise dos dados.
Mostrar mais

104 Ler mais

Aplicação web utilizando API Google Maps

Aplicação web utilizando API Google Maps

Segundo Erle e Gibson (2006), alguns dos benefícios básicos de mapas do Google é que ela é uma importante fonte de visitantes para as empresas geograficamente específicas que tradicional recebem uma grande quantidade de seu costume de diretórios locais. Ao adicionar os mapas do Google para o seu site, ele permite que os usuários acessem o conteúdo interativo, dando altamente responsiva representação visual de seu local de negócios a fim de obter o seu interesse. É também fácil de usar, com ele os usuários podem atingir vários locais desejados devido à sua capacidade de obter direções com base em modo de usuário de viagem e lhes permite adicionar um novo destino para suas rotas com apenas um clique, sempre que o usuário precisa de indicações, que incluem várias paradas. Google maps simplicidade é o principal benefício que não pode ser negligenciado, pois garante apenas coisas úteis sem confundir os usuários com sinais indesejados.
Mostrar mais

49 Ler mais

A aplicação do software Google earth pro como possibilidade de geotecnologia para o ensino de cartografia escolar em Geografia

A aplicação do software Google earth pro como possibilidade de geotecnologia para o ensino de cartografia escolar em Geografia

Uma das grandes dificuldades no ensino da Cartografia Escolar refere-se ao aprendizado da escala cartográfica, sobretudo no que diz respeito ao entendimento acerca das relações de proporcionalidade e detalhamento inerentes a esse elemento cartográfico. De acordo com Nogueira (2009, p.36): “a escala mostra a quantidade de redução do mundo real, quando representado na forma gráfica. Tecnicamente, a escala é definida como a razão entre a distância gráfica (d), e a distância real (D)”. Em toda representação cartográfica existem elementos fundamentais para sua eficaz leitura e compreensão, tais como, o título, a legenda, a escala, a orientação e as coordenadas, dentre eles a escala é a única que permite realizar a comparação entre o espaço representado no mapa e o espaço real.
Mostrar mais

17 Ler mais

Narratividade softwarizada : travessias no “Eu sou Amazônia”, do Google Earth

Narratividade softwarizada : travessias no “Eu sou Amazônia”, do Google Earth

[Travessia 1 52 - Esta é uma de muitas travessias feitas no LABTICS. Percebemos que, antes de fazermos qualquer busca no navegador Google, nos concentramos naquilo que queremos encontrar. Nos damos conta disso de súbito e entendemos que isso acontece porque já entramos e saímos várias vezes do ambiente do GE e ESA. Apesar disso, o que nos traz de volta é a tentativa de enxergar o que ainda não foi visto, sendo que, nesta travessia, queremos enxergar o que seria uma Amazônia audiovisualizada no GE. Já passeamos em muitos ambientes do ESA, mas há uma necessidade de voltar para o mesmo lugar e ver o que no objeto ainda não foi visto. Em meio a isso nos deparamos com o momento em que sempre nos perguntamos qual caminho tomar para explorar o projeto ESA, visto que sabemos que existem alguns caminhos de entrada (como visto na cartografia). Para chegar até o ESA, escolhemos entrar no navegador Google, buscar pelo Google Earth, seguir pela ferramenta “Viajante” e, na aba cultura, rolar a barra até encontrar a imagem com o lettering "Eu sou Amazônia" 53 . Na travessia apresentada aqui, vamos observar a "abertura" ou homepage do ESA. Algumas perguntas norteiam o momento da travessia com vistas a pensar essa Amazônia Audiovisualizada na homepage do ESA: o que se apresenta como composição de imagem? Quais os planos cinematográficos podemos encontrar nessa apresentação? O que eles me dizem sobre o que nós vamos encontrar nas camadas do projeto? Esse lettering nos diz algo sobre a cultura Amazônica (esse questionamento nos fez criar outra cena de superfície)? Quais os contatos textuais se apresentam? Que temporalidades temos aqui?]
Mostrar mais

180 Ler mais

Integração da API Google Maps com HTML5 e PHP

Integração da API Google Maps com HTML5 e PHP

Durante muitos anos, usar recursos de mapas pela Internet era uma tarefa difícil devido à baixa qualidade das imagens, lentidão e uma interface não muito intuitiva para o usuário. “Enquanto todo mundo ainda estava fazendo imagens estáticas granuladas, os desenvolvedores do Google desenvolveram em silêncio uma interface limpa desde o Gmail. Depois levaram terabytes de imagens de satélite e dados de estrada, e deram tudo de graça” (PURVIS; SAMBELLS; TURNER, 2006).

49 Ler mais

Novas ferramentas para visualização georreferenciada de dados: uma integração entre R e Google Maps

Novas ferramentas para visualização georreferenciada de dados: uma integração entre R e Google Maps

por exemplo, n´ıvel socioeconˆomico estratificado por regi˜oes, taxas de natalidade, mortali- dade, dentre outros temas que podem ser visualizados. Al´em disso, mapa tem´atico ´e uma forte ferramenta para identificar poss´ıveis causas de um determinado fenˆomeno f´ısico, social, clim´atico, etc. Por´em, a utiliza¸c˜ao de mapas tem´aticos pode n˜ao ser uma boa solu¸c˜ao quando houver a necessidade de representar visualmente mais de um tipo de informa¸c˜ao, uma vez que estes tipos de mapas s˜ao amplamente apresentados de forma est´atica, sem que haja interatividade com o analista. Isto dificulta a inser¸c˜ao de mais informa¸c˜oes que poderiam auxiliar os analistas de dados. Uma poss´ıvel solu¸c˜ao para este problema ´e fazer o uso de geobrowsers como Google Earth, Google Maps e OpenStreetMap, pois estes permitem uma interatividade maior com os analistas de dados, al´em de fornecer meios de representar v´a- rias informa¸c˜oes em ´ unico mapa. Outra solu¸c˜ao ´e utilizar outros meios de visualiza¸c˜ao de dados, como gr´aficos interativos, capazes de se modificarem instantaneamente com as a¸c˜oes do analista de dados. Alguns pacotes desenvolvidos para o software R est˜ao trabalhando no sentido de facilitar a comunica¸c˜ao entre os analista de dados e os novos geobrowsers, bem como novas ferramentas de visualiza¸c˜ao de dados.
Mostrar mais

59 Ler mais

GOOGLE MAPS FOR CROWDSOURCED EMERGENCY ROUTING

GOOGLE MAPS FOR CROWDSOURCED EMERGENCY ROUTING

Speed: crowdsourcing initiatives need little effort to materialize and start cooperating. An Ushahidi instance can be up and running in two hours. The OpenStreet mappers have produced completely new and highly detailed maps of Haiti in the course of days (Harvard Humanitarian Effort 2011). Traditional organizations tend to be slower in their response (Shirky 2009). Up-to-date data: crowdsourced data can be collected at a tremendous pace and kept fresh due to the "many eyes watching'' principle. Information is shared easily through Ushahidi and Shahana, but also through blogs, Twitter, Facebook, etc. while geographical information can be distributed through platforms such as GeoNode and other OGC products. Wide knowledge pool: as discussed above, crowdsourcing initiatives are characterized by a widely diverse group of contributing volunteers.
Mostrar mais

6 Ler mais

Uso de imagens históricas no aplicativo Google Earth para avaliação de mapas temáticos

Uso de imagens históricas no aplicativo Google Earth para avaliação de mapas temáticos

O Google Earth vem revolucionando as aplicações relativas à área de geoprocessamento, notadamente nos levantamentos de uso da terra e planejamento territorial. Para isso, tem contribuído com a disponibilização de imagens de alta e altíssima resolução espacial em áreas cada vez mais extensas. Assim, de forma gratuita e de fácil acesso, via internet, os usuários têm à disposição um conjunto de informações espacializadas que vão desde a imagem propriamente dita até a visualização de limites políticos, rodovias, pontos cotados, construções, rios e outras feições de interesse.
Mostrar mais

7 Ler mais

Geometria com o Google Earth Pro no 1.º Ciclo do Ensino Básico

Geometria com o Google Earth Pro no 1.º Ciclo do Ensino Básico

O interesse do homem por equipamentos que o assistam na tomada de decisões e na resolução de problemas é uma constante realidade. O computador e muitos outros gadgets ganharam um papel de protagonista principal na rotina diária dos cidadãos em todo o mundo. A sua integração no nosso quotidiano, assim como, a ligação à internet, demonstram um ritmo alucinante de procura e troca de informação. Com a vulgarização do acesso à internet, a utilização de software cada vez mais sofisticado, applets, redes sociais, entre muitas outras ferramentas de uso generalizado, ganhou espaço no nosso dia a dia e, consequentemente, as escolas não se podem alear desse facto.
Mostrar mais

16 Ler mais

Estudo de seca na Península Ibérica usando o Google Earth Engine

Estudo de seca na Península Ibérica usando o Google Earth Engine

O Google Earth Engine surgiu em maio de 2013 (Gallagher, 2013), com uma plataforma que combinava as já então conhecidas capacidades de mapeamento global que a empresa detinha com décadas de produtos disponibilizados tanto pela NASA como pela USGS (US Geological Survey). Um dos primeiros produtos apresentados foi o Timelapse, que mostrava a superfície da Terra ao longo das últimas três décadas à escala global. Na página web onde se introduz o produto, o utilizador pode fazer zoom sobre qualquer zona do globo e ver vídeos, onde constam milhares de imagens processadas para mostrar a evolução temporal da zona.
Mostrar mais

72 Ler mais

Uso do "Google Earth Pro" no mapeamento de voçorocas na área urbana de Manaus (AM), Brasil

Uso do "Google Earth Pro" no mapeamento de voçorocas na área urbana de Manaus (AM), Brasil

O uso do GE para o mapeamento de feições erosivas pode ser aplicado na identificação da presença ou ausência de erosão (mapeamento pontual), delimitação da área afetada e para o monitoramento multitemporal (evolução da área afetada). Nestes tipos de mapeamentos devem-se considerar as características do alvo (voçoroca), do satélite e sensor, a qualidade geométrica e data da aquisição das imagens, bem como outros atributos e elementos destacado por Florenzano (2008). Neste sentido, foi elaborada uma chave de interpretação para o estabelecimento de padrões comparativos que possam descrever os elementos que caracterizam a voçoroca analisada. No processo de interpretação visual de imagens de satélite foram considerados principalmente os elementos de interpretação tonalidade, cor, textura, tamanho, forma, sombra, padrão e localização (FLORENZANO, 2008).
Mostrar mais

12 Ler mais

Google Earth Engine: Mapeamento das Mudanças na Cordilheira Vilcanota-Peru

Google Earth Engine: Mapeamento das Mudanças na Cordilheira Vilcanota-Peru

O exercício de mapeamento através de imagens satélites de média ou alta resolução em grande extensão é um procedimento dispendioso em termos computacionais. Pode levar dias ou semanas para obter os mapas finais. Para aumentar a velocidade de procedimentos demorados, o uso de supercomputadores é uma prática comum. GoogleTM desenvolveu um produto projetado especificamente para fins de mapeamento (Earth Engine), permitindo que os usuários aproveitem seu poder de computação e a mobilidade de uma solução baseada em nuvem. Neste trabalho, exploramos a viabilidade de utilizar esta plataforma para o mapeamento de cobertura do solo e a dinâmica através do tempo, fazendo uso de imagens de satélite, como aplicação foi realizado o mapeamento da cordilheira Vilcanota no Sudeste do Peru, com o objetivo de analisar as alterações na cobertura de gelo entre as décadas 1985, 1996, 2006, 2016. Os resultados apontaram a evidencia do retrocesso na cobertura de gelo da cordilheira, mostrando que a região abaixo de 5300 metros de altitude contribuiu com a maior perda da cobertura de gelo, enquanto que a região com maiores altitudes apresentou estabilidade ou ligeiro aumento na cobertura de gelo. A metodologia pode ser facilmente aplicada a outras geleiras do mundo e desenvolver analise espaços temporais em escala global.
Mostrar mais

7 Ler mais

A primer on understanding Google Earth Engine APIs

A primer on understanding Google Earth Engine APIs

Any of the APIs developed by Google are merely proxies to the GEE. The engine’s performance is not warrantied by any SLA from Google, and is affected by the number of concurrent users, and the usage level, at any time. Therefore, there is not a meaningful execution time difference between the internet browser hosted Code Editor and the Python API using a local environment. The Code Editor has a profiling feature that exposes an insight on the execution cost and memory usage that is of limited utility for this matter.

11 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados