Top PDF Gestão Ambiental e vantagem competitiva: estudo de caso no Hotel Verdegreen

Gestão Ambiental e vantagem competitiva: estudo de caso no Hotel Verdegreen

Gestão Ambiental e vantagem competitiva: estudo de caso no Hotel Verdegreen

Atualmente, com o aumento da competitividade entre as empresas, a gestão ambiental surgiu como uma oportunidade de se obter lucro através de ações que preservem a natureza. Sendo assim, as empresas precisam se adequar às novas tendências do mercado com aplicação de estratégias de gestão ambiental, que se exploradas de maneira correta conduzem à identificar as oportunidades e obter vantagens competitivas. O objetivo dessa pesquisa é compreender como as práticas de Gestão Ambiental desenvolvidas pelo Verdegreen Hotel atuam como estratégias de marketing para obtenção de vantagens competitivas. O Sistema de Gestão Ambiental baseado na ISO 14001 melhora o desempenho ambiental das empresas permitindo ampliação e maior controle das ações. A ISO 14001 é responsável por conduzir à organização dentro do SGA que estará certificado, estruturado e integrado às atividades de gestão da empresa. Partindo de uma abordagem de pesquisa qualitativa, do tipo descritiva, foram obtidos dados através de entrevistas semiestruturada e análise documental. Ao analisar os dados coletados, identificou-se duas fases do hotel, uma antes e outra depois da implementação de um Sistema de Gestão Ambiental (SGA). Foi possível observar que após a implementação do SGA houve um melhor desempenho ambiental e a obtenção de vantagens competitivas, tais como: redução do consumo de água e energia elétrica, redução de resíduos sólidos, incremento na satisfação dos hóspedes, melhoria na imagem do hotel perante a sociedade, diferenciação dos outros hotéis da região, aumento da demanda e fidelização de clientes.
Mostrar mais

63 Ler mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NO VERDEGREEN HOTEL – JOÃO PESSOA/PB: UM ESTUDO DE CASO SOB A PERSPECTIVA DA RESOURCE-BASED VIEW.

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NO VERDEGREEN HOTEL – JOÃO PESSOA/PB: UM ESTUDO DE CASO SOB A PERSPECTIVA DA RESOURCE-BASED VIEW.

Vale destacar que, para obtenção dessa vantagem, é necessário selecionar práticas ou “estratégias ambientais” – e investir nelas (Alves, 2013) –, assim denominadas neste estudo, capazes de efetivamente diferenciar as organizações e influenciar em seus resultados. Ainda nesse sentido, existem alguns modelos conceituais com foco na análise da fonte de vantagem competitiva, os quais apre- sentam perspectivas diferentes como parâmetros (Nelson, 1991; Teece, Pisano, & Shuen, 1997). Uma dessas abordagens é a resource-based view – RBV (visão baseada em recursos) que tem como foco a análise interna das diferenças na dota- ção de recursos e capacidades entre as empresas (Lin, Tsai, Wu, & Kiang, 2012).
Mostrar mais

31 Ler mais

Sistema de gestão ambiental sob a perspectiva da resource-based view: um estudo de caso no verdegreen Hotel - João Pessoa/PB

Sistema de gestão ambiental sob a perspectiva da resource-based view: um estudo de caso no verdegreen Hotel - João Pessoa/PB

A pressão por um novo padrão de desenvolvimento sustentável passou a exigir das organizações modernas que seja conciliada competitividade com a proteção ambiental. Neste sentido, uma ferramenta que atua na implantação de estratégias estruturadas é o Sistema de Gestão Ambiental (SGA), que tem como foco a melhoria do desempenho ambiental. Esta melhoria, por sua vez, pode proporcionar às organizações diversos benefícios, dentre os quais, a obtenção de vantagens competitivas, passíveis de mensuração a partir de diferentes perspectivas. Uma dessas é a aplicação do modelo VRIO, fundamentado pela Resource-Based View (RBV), que considera que a heterogeneidade entre as empresas decorre de diferenças entre os seus recursos internos e capacidades. Contudo, apesar de serem encontrados na literatura alguns estudos que avaliam o potencial competitivo de determinadas organizações, essas avaliações não são realizadas em objetos específicos, a exemplo dos SGA’s. Deste modo, o objetivo deste estudo foi avaliar os recursos e capacidades (estratégias ambientais) do SGA adotado pelo Verdegreen Hotel, identificando quais destes possuem potencial de gerar vantagem competitiva. Para tanto, este estudo de caráter exploratório-descritivo e delineado como pesquisa de campo e estudo de caso, utilizou como ferramentas de coleta de dados: a pesquisa bibliográfica, a entrevista semiestruturada, a pesquisa documental e a observação participante. A interpretação dos resultados e a consolidação das informações foram realizadas a partir de uma abordagem qualitativa, utilizando duas técnicas de análise de dados, quais sejam: análise de conteúdo e análise por meio do modelo VRIO. Os resultados encontrados mostram que o hotel está bastante estruturado em relação ao seu SGA, fato este que pode ser justificado pela certificação ambiental obtida, assim como alcançou benefícios relacionados à melhoria da gestão dos fatores ambientais, ao fortalecimento da imagem e ganhos em competitividade. Por outro lado, as principais dificuldades para a implantação do sistema estão relacionadas aos colaboradores e fornecedores. No que se refere às estratégias ambientais adotadas, das 25 estratégias identificadas, 10 apresentaram potencial de gerar vantagem competitiva.
Mostrar mais

84 Ler mais

O papel do líder na aprendizagem, implementação e manutenção do sistema de gestão ambiental: estudo de caso do Verdegreen Hotel

O papel do líder na aprendizagem, implementação e manutenção do sistema de gestão ambiental: estudo de caso do Verdegreen Hotel

O presente estudo analisa o papel do líder no processo de aprendizagem, implementação e manutenção do Sistema de Gestão Ambiental da organização Verdegreen Hotel. O foco da pesquisa são os líderes que compreendem o fenômeno intrínseco ao contexto da gestão. Portanto, a liderança formal. Os tópicos abordados no referencial teórico envolveram os conceitos de Sistema de Gestão Ambiental, sua natureza e lógica. Pretendeu-se, a partir da discussão, compreender os princípios e diretrizes que regem a implementação e manutenção desse sistema. Em seguida, versamos sobre a temática liderança: contextualização, conceitos e delimitações. O percurso metodológico adotado foi a pesquisa qualitativa básica, por meio do estudo de caso. Os meios empíricos foram coletados através de entrevistas semiestruturadas com 16 líderes do Verdegreen Hotel. Para a interpretação dos resultados, utilizou-se de instrumentos e técnicas da análise do discurso. A pesquisa analisou os papéis operacionais dos líderes no Sistema de Gestão Ambiental através de cinco etapas: Política ambiental, Planejamento, Implementação e operação, Verificação e ação corretiva e Análise crítica pela alta administração. Os resultados desse estudo apontam que os líderes do Verdegreen Hotel exercem três papeis que transpassam suas funções operacionais. São eles: o líder como designer, o líder como professor e o líder como guia.
Mostrar mais

107 Ler mais

A atuação em rede como vantagem competitiva: um estudo de caso no setor têxtil da Cidade de Itaporanga

A atuação em rede como vantagem competitiva: um estudo de caso no setor têxtil da Cidade de Itaporanga

De acordo com a pesquisa observa-se que as empresas do setor têxtil de Itaporanga estão procurando obter fontes de vantagem competitiva, no entanto verifica-se nas pequenas empresas pouco interesse pelas parcerias em rede, isto decorre em parte pela falta de informação dos gestores sobre os benefícios que esta pode trazer. Analisando as empresas que participam de alguma forma de cooperativismo no setor percebeu-se que ainda não é possível o empreendimento de ações complexas; também é possível observar uma deficiência no quesito aprendizagem coletiva, as ações de cunho inovador, está aquém do ideal, a partir da abordagem de rede. Isto deve-se talvez ao baixo grau de associativismo ou por esse estar ainda iniciando e ter características mais informais.
Mostrar mais

27 Ler mais

Competências organizacionais e sua relação com vantagem competitiva : um estudo de caso na Faculdade da Serra Gaúcha

Competências organizacionais e sua relação com vantagem competitiva : um estudo de caso na Faculdade da Serra Gaúcha

As constantes transformações que ocorrem nas dimensões econômica, social e financeira exigem das organizações ações ágeis e diferenciadas na busca por uma vantagem competitiva. Nesse contexto, a empresa deve ser capaz de inter-relacionar de forma dinâmica as competências organizacionais e a estratégia competitiva. Esta dissertação tem como objetivo identificar e avaliar competências organizacionais, o envolvimento da gestão intermediária e a relação destas com a vantagem competitiva da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG), a maior faculdade do Rio Grande Sul em número de alunos no ano de 2014, conforme dados do Censo da Educação Superior, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). A importância deste estudo justifica-se pelo aumento no número de Instituições de Ensino Superior no Brasil, o que tem criado um ambiente de alta concorrência, em que boas práticas de gestão são essenciais para garantir o nível de qualidade no ensino ofertado, assim como na obtenção de vantagem competitiva das instituições. Observa-se que, apesar do crescimento do número de matrículas nos últimos anos, em Instituições de Ensino Superior, o Brasil ainda está aquém das metas estabelecidas no Plano Nacional de Educação (PNE). Ademais, o referencial teórico apresenta uma abordagem histórica do conceito de competências, suas dimensões e seus aspectos, assim como é explorado o conceito vantagem competitiva, sua relação com competências organizacionais e o envolvimento da gerência intermediária. A pesquisa constitui-se de um estudo misto, utiliza como método o estudo de caso com duas etapas distintas: a primeira qualitativa, por meio de entrevistas com quatro diretores; a segunda etapa quantitativa na qual foi enviado um questionário para 114 gestores de nível intermediário, sendo eles: seis supervisores e 28 coordenadores de áreas administrativas, 22 coordenadores e 58 membros de Núcleos Docentes Estruturantes (NDEs) de cursos de graduação, o que representa a totalidade de gestores deste nível na FSG. Dentre os principais resultados, destacam-se: a identificação das três principais competências organizacionais da FSG na percepção da alta direção e o consenso da gerência intermediária quanto a vantagem competitiva conferida à FSG por meio destas, o que corrobora com o entendimento de que, o consenso entre os membros da gerência intermediária com relação às competências organizacionais está relacionado ao desempenho diferenciado obtido pela Instituição. Verificou-se ainda que, apesar do consenso, quanto ao potencial de geração de vantagem competitiva, a robustez destas competências organizacionais é baixa/moderada, o que indica a existência de certo risco no que tange à sua durabilidade perante a influência de variáveis externas como mudanças tecnológicas, econômicas, políticas e/ou sociais.
Mostrar mais

138 Ler mais

Internet como fonte de vantagem competitiva: um caso na indústria portuária.

Internet como fonte de vantagem competitiva: um caso na indústria portuária.

A Internet tem sido reconhecida como uma fonte de vantagem competitiva. Em países emergentes, como o Brasil, a Internet representa novas possibilidades para empresas e para inserção da economia nacional em mercados globais. A presente pesquisa objetiva entender como uma empresa atuando no setor portuário no Brasil pode obter vantagens competitivas através de aplicações baseadas em Internet. Para isto, algumas questões devem ser respondidas: (i) Como uma empresa brasileira pode usar aplicações baseadas em Internet para estabelecer diferenciais frente à concorrência no setor portuário? (ii) Como as características do cenário brasileiro – instabilidade econômica, legislação, impostos, mão-de-obra, criatividade – afetaram as estratégias de aplicações on-line baseadas em Internet dessa empresa? Para tanto, foram utilizados diversos elemen- tos presentes na bibliografi a sobre estratégia e tecnologia da informação. O método aplicado foi o estudo de caso, realizado em um terminal de contêineres do Porto de Santos que tem usado intensamente a Internet em suas operações.
Mostrar mais

18 Ler mais

Identificação dos recursos estratégicos geradores de vantagem competitiva: um estudo de caso no setor rodoviário

Identificação dos recursos estratégicos geradores de vantagem competitiva: um estudo de caso no setor rodoviário

A empresa Beta, também alvo desse estudo, atualmente conta com três unidades fabris em operação: duas fábricas em Caxias do Sul (RS) e uma em Farroupilha (RS), além de uma planta industrial desativada no estado de São Paulo, onde a empresa tinha operações no passado e que agora pretende reativar, adaptando a estrutura lá existente para produzir veículos frigoríficos. A empresa Beta atua nos setores de autopeças, serviços e implementos rodoferro- viários, contando com 1.800 funcionários ativos e uma rede de 57 distribuidores e assistências técnicas que atua no Brasil, com mais de 10 mil clientes ativos. Atualmente, a empresa exporta para 16 países, distribuídos na América Latina, África e Emirados Árabes.
Mostrar mais

22 Ler mais

Inovação como vantagem competitiva no Mercado Segurador: um Estudo de Caso na Empresa Porto Seguro

Inovação como vantagem competitiva no Mercado Segurador: um Estudo de Caso na Empresa Porto Seguro

A respeito dos benefícios diferenciados atrelados aos contratos de seguro para atração e manutenção dos clientes como forma de se diferenciar da concorrência (Gráfico 04), vê-se que 43% concordam totalmente, enquanto que 57% concordam parcialmente que estes são utilizados para fidelizar o cliente. Neste caso, o que ocorre é que a empresa agrega os benefícios, mas nem todos os segurados podem usufruir já que as redes referenciadas – que são empresas parceiras que concedem desconto e assistência de acordo com as coberturas contratadas pelo segurado na apólice - estão localizadas nas capitais ou nos grandes centros, fazendo com que os residentes das pequenas cidades não usufruam de todos os benefícios que são de acordo com os serviços contratados.
Mostrar mais

28 Ler mais

O COMÉRCIO JUSTO COMO VANTAGEM COMPETITIVA NO PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO DA JUSTA TRAMA

O COMÉRCIO JUSTO COMO VANTAGEM COMPETITIVA NO PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO DA JUSTA TRAMA

As informações primárias foram obtidas através de entrevista estruturada realizada com uma das coordenadoras da cooperativa estudada, via correio eletrônico e posteriormente via contato telefônico, com o objetivo de recolher dados descritivos na linguagem do próprio sujeito. O primeiro contato iniciou-se logo no mês de agosto de 2010, onde a coordenadora Idalina Maria Boni se dispôs a responder ao questionário, que foi aplicado posteriormente, em outubro de 2010. A partir das respostas da coordenadora foi possível iniciar a análise dos resultados, aqui, o estudo de caso propriamente dito.
Mostrar mais

17 Ler mais

Ferramentas de controlo de gestão como fonte de vantagem competitiva: Solintellysys, Lda

Ferramentas de controlo de gestão como fonte de vantagem competitiva: Solintellysys, Lda

Completado pelo Tableau de Bord, é utilizado como uma ferramenta de avaliação e organização de uma empresa, que agrega vários indicadores do seu desempenho em determinados momentos ou períodos. Como anteriormente mencionado, um Tableau de Bord consiste num conjunto de indicadores definidos consensualmente, de procedimentos de recolha de informações e de procedimentos operacionais (utilização dos resultados). Permite atender aos seguintes objetivos de gestão: avaliar o desempenho; fazer um diagnóstico da situação e ainda comunicar e informar (Vizgaitytė & Rimvydas, 2012). O termo Business Intelligence refere-se, também, às aplicações, infraestruturas, ferramentas e práticas que fornecem acesso à informação e analisam dedos para melhorar e otimizar decisões e desempenho de uma empresa. Por outras palavras, BI é o processo de análise de dados orientada pela tecnologia para descobrir informações que podem ser usadas para ajudar os líderes de negócios e outros utilizadores finais a tomar decisões mais informadas (Chaudhuri, Dayal, & Narasayya, 2011). Assim, o BI reúne uma ampla variedade de ferramentas, aplicações e metodologias para recolher dados de sistemas internos e fontes externas, preparando-os para análise, desenvolvendo-os e lançando consultas ao mesmo tempo dentro, desses conjuntos de dados (Hippenmeyer, Morgan, & Ouellette, 2004).
Mostrar mais

100 Ler mais

A evolução da vantagem competitiva

A evolução da vantagem competitiva

Resumo: Trata-se de uma avaliação baseada em literatura, que identifica, no tempo, de que forma a evolução de fatores predominantes de competitividade vem sendo percebida e alcançada pel[r]

134 Ler mais

Gestão da cadeia de suprimento e vantagem competitiva relacional na indústria de calçados

Gestão da cadeia de suprimento e vantagem competitiva relacional na indústria de calçados

Em linhas gerais, as empresas buscam estabelecer relações com o Governo, principalmente nos níveis federal e estadual, para a obtenção e manutenção de incentivos fiscais, de variados tipos. Assim sendo, os objetivos do estabelecimento das relações são pouco variados. O principal recurso que as empresas têm acesso ao se relacionarem com o Governo, em seus diversos níveis, é o incentivo fiscal, seja este a redução da alíquota do ICMS, o crédito de 11% do valor FOB das exportações, ou a redução do montante pago de IRPJ (redução do valor pago em 75%). Considerando o incentivo fiscal como um recurso, torna-se relevante avaliar suas características a partir do modelo VRIO (BARNEY; HESTERLY, 2007), para verificar sua possível contribuição para a vantagem competitiva: (1) trata-se de um recurso valioso, já que traz ganhos financeiros importantes para a manutenção da posição competitiva das empresas; (2) não é raro, já que várias empresas do setor de calçados possuem incentivos semelhantes àqueles obtidos pela Calçados1 e pela Calçados2, pelo fato de possuírem instalações produtivas no Nordeste; (3) não é difícil de imitar (a obtenção do recurso), pois, teoricamente, qualquer empresa do setor de calçados que se enquadre nas características exigidas pelos governos, ao se instalar no Nordeste, pode pleitear incentivos fiscais; (4) as empresas estão preparadas para buscar e utilizar os incentivos.
Mostrar mais

29 Ler mais

Perda de vantagem competitiva causada por gestão inadequada da retenção de talentos – um estudo de caso junto a um hospital do Vale do Rio Pardo

Perda de vantagem competitiva causada por gestão inadequada da retenção de talentos – um estudo de caso junto a um hospital do Vale do Rio Pardo

O hospital estudado dispõe de 185 leitos, sendo destes, 110 destinados ao Sistema Único de Saúde e 75 para convênios. Os atendimentos, no período de janeiro a maio de 2010, registraram 834 internações média/mês; 1.671 procedimentos ambulatórias média/mês; e 950 cirurgias/mês, com o índice de permanência de 4,93 dias por paciente, superior aos anos de 2008 (4,27) e 2009 (4,35). Em maio de 2010, o quadro funcional era constituído por 579 funcionários, distribuídos pelos diversos setores e funções próprias de cada setor. Deste total, 275 são técnicos de enfermagem e 40 são enfermeiros. Esta amostra foi constituída por 311 indivíduos, destes, 36 são enfermeiros e 275 são técnicos de enfermagem. Os enfermeiros excluídos são quatro indivíduos que ocupam cargo gerencial, sendo dois, especificamente, responsáveis pela gestão dos demais 36 estudados.
Mostrar mais

14 Ler mais

A inovação como fator de vantagem competitiva nos terminais portuários: Estudo de caso – Terminal Sogester, S.A.

A inovação como fator de vantagem competitiva nos terminais portuários: Estudo de caso – Terminal Sogester, S.A.

Este trabalho tem com como objetivo estudar a importância da inovação enquanto fator de vantagem competitiva nos terminais portuários. Com o avanço da concorrência global no setor portuário e as incertezas no contexto económico que tem impacto sobre os negócios internacionais seria essencial analisar os projetos inovadores que os portos investem para alcançarem vantagem competitiva e como esse facto tem implicância sobre o sistema operacional dos terminais. Neste trabalho, pretende-se demonstrar o contributo da inovação para a competitividade dos terminais portuários, com recurso a um estudo de caso. A componente teórica suporta os objetivos propostos através de teorias, fundamentos e exemplos concretos de inovação. Enquanto a abordagem empírica é baseada numa análise quantitativa e qualitativa, tendo sido aplicado um questionário aos camionistas que frequentam este e outros terminais e efetuada duas entrevistas semiestruturada aos diretores de duas áreas estratégicas. A análise qualitativa indicou que os terminais tendem a alcançar vantagem competitiva através de investimento inovadores ligados a automação de processos, automação de equipamentos de modo a atingirem eficiência operacional. E analise quantitativa demostra a importância e a evidencia de inovação no terminal conforme a perceção dos camionistas.
Mostrar mais

126 Ler mais

Sustentabilidade. O Ciclo do Sucesso: Responsabilidade Social, Econômica e Ambiental Como Vantagem Competitiva

Sustentabilidade. O Ciclo do Sucesso: Responsabilidade Social, Econômica e Ambiental Como Vantagem Competitiva

em sustentabilidade foi em 1986, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) fez uma encomenda a um grupo de cientistas e especialistas, liderados pela médica Gro Brundtland, que havia sido primeira ministra da Noruega. O objetivo era entender como as atividades humanas estavam impactando a vida na Terra. Esse estudo resultou no Relatório Brundtland, documento que mais tarde veio a ser publicado em um livro chamado Nosso Futuro Comum onde, pela primeira vez, tivemos uma definição bastante aceita do que seja a sustentabilidade. É preciso que a economia humana seja capaz de suprir as necessidades das gerações presentes, sem comprometer a capacidade de as gerações futuras atenderem às suas próprias necessidades.
Mostrar mais

7 Ler mais

Sustentabilidade e vantagem competitiva estratégica: um estudo exploratório e bibliométrico

Sustentabilidade e vantagem competitiva estratégica: um estudo exploratório e bibliométrico

Dessa forma, as questões de pesquisa que se pretende responder são acerca do crescimento das publicações na linha do tempo, das áreas de ciência mais envolvidas nas publicações e das palavras-chave mais utilizadas pelos autores. Além disso, serão listados os principais veículos, países e instituições de pesquisa que publicam artigos sobre este tema. Por fim, serão apresentados os principais autores tidos como referência para a produção de artigos e como se constitui o desenvolvimento das redes de estudo, grupos de pesquisa e parcerias entre instituições para atender esta nova demanda da sociedade. Sendo assim, os objetivos específicos desse artigo podem ser divididos em quatro eixos principais:
Mostrar mais

27 Ler mais

Gestão por equipes no ambiente industrial: um caminho em busca de vantagem competitiva

Gestão por equipes no ambiente industrial: um caminho em busca de vantagem competitiva

Como recomendação final, deve-se considerar que, tornar a organização mais horizontal, pode ser uma das conseqüências da implantação de grupos semi- autônomos, porém[r]

89 Ler mais

Impacto da Gestão de Conhecimento e Informações e a Sua Partilha na Vantagem Competitiva das Organizações

Impacto da Gestão de Conhecimento e Informações e a Sua Partilha na Vantagem Competitiva das Organizações

considerado o valor mínimo aceitável (George & Mallery, 2003; cfr. Gliem & Gliem, 2003). Todas as outras variáveis (FCH, FP, FST, I, PIAC, PPCI, VC), apresentam valores superiores a 0,90 tidos como excelentes (George & Mallery, 2003, cfr Gliem & Gliem, 2003). A AVE (Average Variance Extracted) é a variância média extraída consegue medir “a quantidade de desvio que é capturado pelo constrtuto em relação à quantidade de variância devida à medida de erro” (Fornell & Larcker, 1981, p.45). As variáveis apresentam todas, sem qualquer exceção, valores superiores a 0.5, que são o valor mínimo que as mesmas variáveis podem assumir (Wong, 2013). No presente estudo, o valor mínimo apresentado é 0.591, associado à variável PIAC (Práticas de Identificação e Aquisição de Conhecimento). O facto de os valores serem todos superiores a 0.5 significa que mais de 50% da variância dos itens pode ser medida pelos indicadores selecionados, podemos afirmar que após esta validação é possível confirmar a validade convergente. Tendo em conta estes resultados, os mesmos comprovam que o modelo cumpre com todos os critérios de validade discriminante e convergente, o que nos garante a consistência na construção do mesmo e a sua inferência.
Mostrar mais

137 Ler mais

O TEMPO COMO VANTAGEM COMPETITIVA

O TEMPO COMO VANTAGEM COMPETITIVA

A mudança nas relações dos diferentes agentes do mercado gerou uma série de modelos que visam ajudar as empresas a vencer a guerra pelo consumidor. Entre os mais destacados nessa seqüência de modismos, destacam-se os programas de qualidade total, a reengenharia, a formação de equipes multifuncionais e os modelos de empresas voltadas para o cliente. Todos têm como objetivo principal tornar as empresas competitivas e assegurar sua posição no mercado. Uma tentativa de erro e acerto permeia a vida das empresas, encontrando-se casos de sucesso e fracasso na aplicação desses modelos. No mundo empresarial, não existe uma fórmula padrão que se adapte a todas as empresas indiscriminadamente. Cada caso é um caso.
Mostrar mais

8 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados