Top PDF Gestão do Conhecimento: análise numa Agência Bancária da Caixa Econômica Federal

Gestão do Conhecimento: análise numa Agência Bancária da Caixa Econômica Federal

Gestão do Conhecimento: análise numa Agência Bancária da Caixa Econômica Federal

Diante de um cenário globalizado que cada vez fica mais competitivo, é perceptível a necessidade, por parte das organizações, de se manterem consistentes e seguras no mercado de trabalho. Nesse contexto, a gestão do conhecimento tem sido uma questão de grande relevância dentro das organizações. O conhecimento é visto como o maior recurso gerador de vantagem competitiva para as organizações e como o principal ingrediente de tudo o que é realizado, produzido, comprado e vendido. Em consonância com essa realidade, objetivo deste trabalho de conclusão de curso é uma proposta de um modelo de elaboração de Gestão do Conhecimento numa Agência bancária da Caixa Econômica Federal. A revisão teórica realizou levantamento bibliográfico sobre a diferença entre dados, informações, conhecimentos e definições levantadas por renomados autores sobre Gestão do Conhecimento. Com isso foi estudado os seguintes autores, Nonaka e takeuchi (1997), Tannenbaum e Alliger (2000), Rastogi (2000), Terra (2000), Von Krogh e Ichijo Nonaka (2001), Probst, Raub e Rombardt (2001), Davenport e Prusak (2003), com o objetivo de propor uma metodologia que melhor se enquadrasse na organização estudada observando suas particularidades. Neste sentido, procurou-se aplicar o modelo proposto dos autores Nonaka; Takeuchi (1997) que diante a apresentação das metodologias e expostas neste trabalho, ao Supervisor de Filial, o Sr. José Cirino da Silva, o mesmo analisou qual metodologia se encaixava com o perfil da organização, mediante a necessidade e realidade da empresa. A abordagem metodológica quanto aos fins utilizou-se de uma pesquisa exploratória e descritiva, e quanto aos meios uma pesquisa bibliográfica e estudo de caso. Constitui-se à coleta de dados, um estudo de caso, analisando os questionários e algumas conversas informais com o responsável
Mostrar mais

73 Ler mais

Análise de elementos da gestão do conhecimento nos projetos de reformulação organizacional da Caixa Econômica Federal.

Análise de elementos da gestão do conhecimento nos projetos de reformulação organizacional da Caixa Econômica Federal.

Num ambiente de grandes mudanças, acredita-se que a maneira como a empresa gera e transmite o conhecimento é essencial para a sua continuidade e é sob o ponto de vista da Gestão do Conhecimento que este trabalho analisa os projetos de reformulação organizacional nas Agências da Caixa Econômica Federal, iniciados a partir do Projeto 500 e seguidos pela Rede de Processos e o Modelo Estratégico de Segmentação de Clientes. Para atingir o objetivo proposto, foram extraídos da literatura sobre o tema do trabalho, dimensões e elementos capazes de estruturar um modelo de análise para identificar possíveis práticas efetivas de Gestão do Conhecimento na empresa através de uma sistematização da metodologia utilizada e da análise dos dados coletados. Um ponto a se destacar é que este trabalho analisou o quão presentes estão os elementos da Gestão do Conhecimento nas inovações ocorridas na empresa nos últimos anos. Pode-se concluir que o objetivo foi atingido e os elementos identificados foram classificados como fortes, moderados e fracos quanto à sua presença e serviram de referência para proposições de melhorias do uso do conhecimento na organização, tornando-se esta a principal contribuição deste trabalho para a empresa em questão, com indicações de como gerar, codificar e transferir o conhecimento e, principalmente, de como transformar o conhecimento tácito em explícito, já que o conhecimento tácito na empresa pesquisada é predominante e de muita qualidade, destacando-se para isso, a necessidade de um corpo gerencial treinado, com atribuições e responsabilidades definidas para conduzir o uso do conhecimento na empresa através da Tecnologia, dos Processos e das Pessoas.
Mostrar mais

212 Ler mais

A teoria da criação do conhecimento organizacional relacionada à rotina de trabalho de uma agência bancária

A teoria da criação do conhecimento organizacional relacionada à rotina de trabalho de uma agência bancária

O primeiro objetivo tinha a missão de “identificar os processos relacionados à gestão do conhecimento (criação, codificação e transferência) utilizados durante a execução do trabalho”. Durante a entrevista, a gerente operacional na agência pesquisada afirmou que os processos de criação, codificação e transferência de conhecimento aconteciam de diversas maneiras dentro da rotina de trabalho. A maior parte do processo acontece através da socialização e diálogo entre os colegas de trabalho, ocorrendo também inclusive em conversas por telefone, quando necessários são consultados manuais, e realizados treinamentos e-learning por parte dos envolvidos no trabalho. Há um programa institucional chamado “Rede de Ideias”, que visa centralizar o conhecimento e melhores práticas de trabalho dos colaboradores, para depois difundir estes conhecimentos em proporções organizacionais. A análise dos questionários mostrou que na percepção da grande maioria dos respondentes, há a aquisição de novos conhecimentos tanto com relação aos negócios da organização, quanto com a avaliação de diferentes técnicas de trabalho. A codificação dos novos conhecimentos com relação aos negócios é sempre incorporada à base da dados da organização, em contrapartida a incorporação das técnicas de execução do trabalho ocorre com pouca frequência para a maioria dos respondentes. Nos resultados dos questionários, a transferência de conhecimento se mostrou muito mais eficiente ocorrendo através da consulta a colegas mais experientes do que pela transferência de conhecimentos entre os gestores e a equipe.
Mostrar mais

56 Ler mais

Análise financeira de empresas na óptica bancária : a importância acrescida da análise da demonstração de fluxos de caixa.

Análise financeira de empresas na óptica bancária : a importância acrescida da análise da demonstração de fluxos de caixa.

A tesouraria é um dos principais elementos de qualquer actividade económica e, portanto, constituiu um aspecto central da vida de qualquer empresa. A comprová-lo está hoje o facto de frequentemente se considerar que uma empresa está em sérias dificuldades de sobrevivência quando deixa de cumprir com os prazos de pagamento que antes o fazia sem problemas, os exemplos, são inúmeros nesta fase da conjuntura económica portuguesa. De acordo com Caiado (2000), até à Segunda Grande Guerra, a Demonstração dos Fluxos de Caixa não teve relevância, tanto para analistas como para os próprios gestores financeiros. Contudo, a partir da segunda década do século XX, começaram a aparecer várias Demonstrações de resumo anual dos movimentos financeiros das empresas, mas sem uniformidade quanto à terminologia, âmbito e formato. Nesta altura, a informação então divulgada reportava apenas análises, entre as respectivas demonstrações de ano para ano, não havendo uma explicação das divergências entre os resultados patenteados, nos documentos de prestação de contas e os fundos disponíveis para dividendos, pagamento de dívidas e aquisição de imobilizados.
Mostrar mais

56 Ler mais

Reflexos da gestão das políticas de recursos humanos na Caixa Econômica Federal: estudo de caso de uma unidade de negócios

Reflexos da gestão das políticas de recursos humanos na Caixa Econômica Federal: estudo de caso de uma unidade de negócios

- “O homem médio só desenvolve um parte da sua capacidade potencial. A maioria de nós poderia realizar dez vezes mais se estivéssemos adequadamente motivados. A questão, pois, está em aumentar a capacidade proporcionando motivação eficiente. Isto significa, no tocante às relações entre um superior e seus subordinados, que a satisfação destes deve ser considerada tanto quanto os desejos do Gerente. Os estímulos e desejos que motivam as pessoas são a chave para obter a cooperação delas. O único meio de conseguir que os demais cooperem está em fazer com que eles desejem realizar essa cooperação. A maioria dos Gerentes não se aproxima suficientemente das pessoas que dirigem. Freqüentemente existe uma parede invisível entre a gerência e os escriturários, entre a Superintendência e os Gerentes, que realmente oculta os verdadeiros motivos que cada um tem para participar no esforço coletivo. Acredito que o Superintendente do EN Cascavel/PR tem desenvolvido várias ações para atingir os vários objetivos e prioridades da Caixa. Tenho certeza que muitos dos problemas/dificuldades seriam solucionados com um plano objetivo de motivação de seus funcionários. O sucesso decorre do grau de motivação de seus funcionários. ‘A administração bem sucedida é resultado da motivação.’ Motivação é igual a dar motivos que é igual a ação que é igual a comportamento que é igual a satisfação que é igual a felicidade.”
Mostrar mais

145 Ler mais

APLICAÇÃO DO COMMONKADS NA ANÁLISE DE CRÉDITO EMPRESARIAL Um Estudo no Setor Empresarial da Caixa Econômica Federal

APLICAÇÃO DO COMMONKADS NA ANÁLISE DE CRÉDITO EMPRESARIAL Um Estudo no Setor Empresarial da Caixa Econômica Federal

A atividade de atendimento ao cliente ´ e realizada na agˆ encia e as atividades de an´ alise e concess˜ ao numa sala reservada, pois se tratam de duas tarefas que demandam muita concent[r]

77 Ler mais

A GESTÃO DO CONHECIMENTOE SUA UTILIZAÇÃO NO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Trabalho de Conclusão de Estágio

A GESTÃO DO CONHECIMENTOE SUA UTILIZAÇÃO NO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Trabalho de Conclusão de Estágio

atenção dedicados a execução do trabalho. isk Universidade Federal de Santa Catarina por proporcionar a oportunidade de adquirir o Grau de Administradora. Caixa Econômica Federal, em[r]

152 Ler mais

Avaliação de desempenho de recém-licenciados numa agência bancária

Avaliação de desempenho de recém-licenciados numa agência bancária

Com base nesta parceria, a CGD ficou com uma bolsa interna de informação privilegiada sobre a performance de cada estagiário, utilizando este valioso recurso para recrutar colaboradores especializados, nos quais já tinha investido para a sua formação profissional. A par do contrato inicial realizado após término do estágio de fim de curso - Bacharelato Gestão – a autora reconheceu que para evoluir internamente na carreira, e pessoalmente, teria que aprofundar conhecimentos. Neste sentido, deu continuidade aos estudos, iniciando a formação com recurso à inscrição no curso que posteriormente conferiu o grau de licenciada – Curso Estudos Superiores Especializados em Gestão Financeira, e só posteriormente ao Mestrado em Ciências Económicas e Empresariais (Gestão Empresarial), cuja parte letiva foi concluída, no ano 2000.
Mostrar mais

112 Ler mais

A gestão da produtividade na era da informação: o caso de uma agência bancária no município de Campina Grande/PB

A gestão da produtividade na era da informação: o caso de uma agência bancária no município de Campina Grande/PB

A Administração é uma ciência relativamente recente se comparada a outras áreas de estudo. Em seu surgimento, baseou-se nos mesmos paradigmas mecanicistas e reducionistas que dominavam sua época. A alternativa de dividir para controlar não atendia aos problemas de um mundo globalizado. Com efeito, surgem novas teorias no estudo das organizações. A Era Industrial, que predominou durante quase todo século XX, cede espaço à Era da Informação, na qual a nova riqueza passa a ser o conhecimento e o imediatismo torna-se o propulsor da atividade econômica (Chiavenato, 2011).
Mostrar mais

26 Ler mais

Análise Econômica dos conflitos de agência e governança corporativa

Análise Econômica dos conflitos de agência e governança corporativa

Como se demonstrará, o Conselho Fiscal é legalmente estruturado como instrumento para diminuir os custos de monitoramento das decisões implementadas pelos órgãos de admi- nistração. Se, para os acionistas em geral, é custosa a obtenção de informações que lhes per- mita efetivamente monitorar os atos da gestão corporativa, o Conselho Fiscal, a princípio de natureza essencialmente técnica, desempenhará este papel de simplificar e expor, com maior clareza, estas informações.

23 Ler mais

Avaliação política de microcrédito da Caixa Econômica Federal em Salvador

Avaliação política de microcrédito da Caixa Econômica Federal em Salvador

Considerando-se que a grande maioria dos beneficiários, ou seja, 91% afirmaram ter melhorado o seu negócio após o empréstimo contraído, aumentando o seu poder de compra junto a fornecedores, reformando e ampliando suas instalações, fica claro que a política de microcrédito da Caixa está gerando crescimento dos micronegócios. Soma-se a isso para reforçar a hipótese, que 89% dos clientes pretendem renovar o empréstimo, sendo que muitos desses já renovaram mais de uma vez, ficando subentendido que o microcrédito da CAIXA está ajudando a manter a sustentabilidade dos negócios, além de demonstrar que a experiência não foi marcada por evento negativo que a tornasse algo indesejável no futuro.
Mostrar mais

52 Ler mais

Uma análise do perfil da inadimplência do crédito habitacional da Caixa Econômica Federal no Estado do Ceará

Uma análise do perfil da inadimplência do crédito habitacional da Caixa Econômica Federal no Estado do Ceará

Silva cita ainda que um dos primeiros custos da inflação, identificados pela literatura econômica, advém do fato de ela agir como um imposto sobre a quantidade de moeda que as pessoas possuem. A moeda não rende juros, portanto, o seu poder de compra se deprecia quando há inflação. Quanto maior a inflação, maior o imposto incidente e maior a perda de poder aquisitivo. Como a moeda é um bem essencial, na presença de inflação, os agentes econômicos mudam seu comportamento na tentativa de minimizar essas perdas, em vez de simplesmente abandonarem o seu uso. Essa mudança de comportamento provoca ineficiência econômica na medida em que as pessoas gastam tempo e recursos tentando se proteger da inflação.
Mostrar mais

73 Ler mais

A importância da motivação no  dos colaboradores de uma agência bancária

A importância da motivação no dos colaboradores de uma agência bancária

A motivação para a Gestão de Pessoas, nas organizações e no setor bancário, conquista uma maior importância com o desenvolvimento tecnológico, formação especializada e conhecimento por parte dos colaboradores dos seus direitos e deveres no trabalho. A Gestão de Pessoas, ao longo do desenvolvimento da motivação, mostrou-se responsável por gerir e administrar pessoas que se inseriram neste processo. O principal objetivo que se estabeleceu para basear este estudo foi o de verificar junto aos colaboradores de uma instituição financeira a importância do processo de motivação em uma agência bancária, a partir de uma fundamentação teórica. A avaliação proposta pelo objetivo foi feita por meio de uma pesquisa de campo em uma agência bancária na cidade de Fortaleza/CE por meio de questionários distribuídos aos seus colaboradores. A pesquisa mostrou que 65% dos colaboradores da agência em estudo não estão motivados com suas atividades e não se sentem realizados.
Mostrar mais

86 Ler mais

E-procurement associado a MRO: o caso Caixa Econômica Federal

E-procurement associado a MRO: o caso Caixa Econômica Federal

primeiro estágio as transações são feitas exclusivamente pelo sistema EDI, caracterizado pela comunicação fechada, cara e exclusiva e, por isso, tendente a ser utilizada so[r]

161 Ler mais

Estudo de caso de inspeção predial de uma agência bancária

Estudo de caso de inspeção predial de uma agência bancária

No caso de uma agência bancária, deve-se haver uma comunicação prévia entre equipe responsável pela inspeção e gerência para a entrada de terceiros ser liberada. No caso deste trabalho, eu tive acesso ao interior da agência via GILOG/FO, setor responsável pela entrada de pessoal nas agências da CEF. Entretanto, o acesso aos ambientes internos só foi possível com acompanhamento de gerente ou funcionário responsável e, portanto, nem todas as áreas do edifício foram acessadas (como a cobertura, que impossibilitou avaliar o sistema construtivo de SPDA), o que não deve ocorrer em um caso real de inspeção predial da agência.
Mostrar mais

69 Ler mais

Aprendizagem Profissional de Gerentes Gerais de Agências da Caixa Econômica Federal

Aprendizagem Profissional de Gerentes Gerais de Agências da Caixa Econômica Federal

Em seus relatos, Raymundo de Oliveira diz que a prática cotidiana é uma boa fonte de aprendizagem, entretanto informa que algumas vezes lançou mão de cursos, inclusive, de uma especialização em administração financeira. De acordo com o gerente, esse curso foi importante para a função que exerce e trouxe um conhecimento de grande utilidade para o desempenho de seu trabalho como gerente. Nas palavras dele: “eu acho que experiência é a do dia-a-dia mesmo e alguns cursos que foram feitos, como essa especialização que eu fiz no sentido de ter uma melhor instrumentação pra exercer minha atividade, então esse curso de administração financeira eu achei bastante interessante”. As mudanças que ocorreram na empresa ao longo dos últimos anos também fizeram com que Raymundo tivesse de se adaptar à realidade que se apresentava a cada momento. Por causa disso, ele conta que sentiu necessidade de esquecer seus métodos de trabalho e aprender outros para se adequar aos novos processos da Caixa. Falando sobre essas mudanças, Raymundo diz que:
Mostrar mais

160 Ler mais

A Caixa Econômica Federal como agente da política habitacional: um estudo a partir...

A Caixa Econômica Federal como agente da política habitacional: um estudo a partir...

129 O Programa Renda Cidadã é um programa de transferência de renda da Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social (SEADS) criado em 2001, em substituição ao Programa Complementando a Renda do Programa Família de 1997. Trata-se de um programa semelhante ao Bolsa Família – novamente no trânsito entre políticas sociais entre PSDB e PT. As semelhanças estão nas condicionalidades que envolvem acompanhamento educacional e de saúde e na forma como ele é acessível (por meio de saque pelo cartão bancário). No caso do programa paulista, é necessário que as famílias mostrem que a vacinação das crianças e a frequência das crianças e dos adolescentes na escola estão regulares. Conforme a Resolução SEADS nº 10, de 29 de junho de 2010, o programa, no entanto, se volta para famílias com renda de até meio salário mínimo per capita, oferecendo uma complementação de renda fixada em R$ 80,00 mensais. Estão articuladas a este programa algumas ferramentas de gestão: o Cadastro Pró-Social, que reúne as informações das famílias beneficiárias das políticas sociais paulistas; o Plano Municipal de Assistência Social (PMAS Web), que apresenta a rede socioassistencial dos municípios paulistas; e o Sistema de Gestão de Assistência Social (SIGEAS) que gera relatórios a partir da base do PMAS Web. Estas ferramentas de gestão foram desenvolvidas no âmbito do Projeto de Avaliação e Aprimoramento da Política Social no Estado de São Paulo, realizado com co- financiamento do BID (aprovado pelo banco em 20.12.04) e assessoria do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Recuperado em março de 2015 de http://www.programasocialsp.com.br/oprojeto.php.
Mostrar mais

200 Ler mais

Governo Federal e Caixa Econômica Federal:
e os programas sociais federais em São José dos Campos

Governo Federal e Caixa Econômica Federal: e os programas sociais federais em São José dos Campos

O governo possui muitos projetos sociais e incentivos à melhoria econômica da população, e para isso utiliza-se de diversos setores para que seus projetos ganhem efetividade em sua implantação, e a Caixa Econômica Federal tem um papel importante em conjunto com o governo, é o grande executor de serviços relacionados a intermediação dos programas e projetos junto a população, que é o beneficiário final. Observa-se que a Caixa têm prosseguido a uma reorientação estratégica destinada a reforçar o seu negócio essencial e papel como agente de políticas sociais do governo, promovendo novos programas de crédito popular e banco de investimento. A pesquisa de campo possibilitou evidenciar que o programa Minha Casa, Minha vida é extremamente relevante para a população brasileira, já que o objetivo do programa é construir 1 milhão de novas casas até 2016. Também, ressalta-se o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), anunciando investimentos de cerca de 526 bilhões de dolares, para o período de 2011 a 2014, ainda, o Bolsa Família, com c erca de 12 milhões de famílias brasileiras. Conclui-se que a Caixa apresenta efetividade na execução de serviços sociais de origem governamental.
Mostrar mais

36 Ler mais

Qualidade de vida no trabalho: análise do nível de satisfação de uma agência bancária na cidade de Lagoa Seca - PBQualidade de vida no trabalho: análise do nível de satisfação de uma agência bancária na cidade de Lagoa Seca - PB

Qualidade de vida no trabalho: análise do nível de satisfação de uma agência bancária na cidade de Lagoa Seca - PBQualidade de vida no trabalho: análise do nível de satisfação de uma agência bancária na cidade de Lagoa Seca - PB

A qualidade de vida no trabalho nos dias atuais tem tido por parte das organizações um grau de importância elevado, isto devido ao elevado nível de stress que vem sobrecarregando desde décadas passadas até os dias atuais comprometendo a produtividade tanto das organizações como do próprio funcionário, levando em consideração aos resultados e metas impossíveis e inimagináveis a serem alcançadas, provocando assim um desequilíbrio entre o homem e a organização, não criam um ambiente que promova e favoreça o bem estar e uma reestruturação em relação estratégias competitivas. Tendo este enfoque, este estudo tem o objetivo de analisar o nível de satisfação referente a qualidade de vida no trabalho em uma agencia bancária situada na cidade de Lagoa Seca PB. Apresenta em seu aspecto metodológico com caracterização como bibliográfico, exploratório e descritivo e estudo de caso, tendo como seu universo de pesquisa 04 funcionários e únicos da agencia e corresponde a totalidade da sua amostra. O objeto para a coleta dos dados foi um questionário, tendo por base o modelo de QVT Westley (1979), composto por quatro dimensões ou indicadores, são eles: econômico, político, psicológico e sociológico. É composto por 12 afirmativas fechadas. Para acolhimento das respostas embasou-se na escala de Likert adaptadas para os cinco pontos: (DT) discordo totalmente, (DP) discordo parcialmente, (N) neutro, (CP) concordo parcialmente e (CT) concordo totalmente. Foram mensurados os resultados e a interpretação foi utilizada a estatística descritiva. Concluiu-se que de acordo com os dados coletados foi que a organização contribui para um nível de qualidade de vida satisfatório.
Mostrar mais

26 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados