Top PDF Gestão escolar: a importância da gestão participativa democrática

Gestão escolar: a importância da gestão participativa democrática

Gestão escolar: a importância da gestão participativa democrática

A gestão escolar, que outrora atendia as exigências da escola autoritária, passa a atender os preceitos da escola democrática, preconizando a participação como busca pela qualidade da educação, tornando-se foco de atenção da comunidade educacional, enquanto enfoque novo e desafiador, superando as limitações administrativas presentes nas instituições de ensino. Hoje em dia a gestão escolar é aceita pelos gestores e acontece de maneira a promover a melhoria dos processos escolares, bem como promovendo condições propicias ao desenvolvimento do ambiente de aprendizagem aos atores sociais envolvidos. A presente pesquisa tem por objetivo buscar por meio de pesquisas com embasamento teórico e vivências de campo, entender mais qual a importância da gestão escolar de qualidade nas instituições de ensino. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica, com embasamento cientifico buscando fundamentação teórica para a concretização do objetivo a ser alcançado ISABEL ALARCÃO (2001); LUCK (2006); Dados do IBGE (2009); BRASIL (1996); SIMOM SCHWARZMAN (2009) dentre outras. A partir destas leituras foi possível detectar que é papel dos gestores das instituições de ensino trabalhar por uma gestão de qualidade para o melhor funcionamento da escola, desenvolvimento e aprendizagem dos alunos que a compõe. Sendo assim, os gestores escolares devem ter o espírito inovador, buscar sempre agir por meio de uma gestão mais democrática, a fim de que a escola seja um ambiente agradável, onde todos que as fazem sintam-se a vontade para desempenhar um bom trabalho a fim de melhorar cada vez mais o desenvolvimento da escola.
Mostrar mais

33 Ler mais

A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NA GESTÃO ESCOLAR

A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NA GESTÃO ESCOLAR

O presente trabalho ocupa-se da investigação sobre a importância da motivação na gestão escolar, cujo objetivo é analisar se o profissional que desenvolve seu trabalho de forma motivada obtém uma boa produtividade. Desta forma buscou-se avaliar algumas variáveis que possam contribuir para que o clima organizacional se torne agradável e seus colaboradores se sintam satisfeitos, e, como este poderá afetar a produtividade, qualidade e eficiência no contexto escolar. O estudo em questão tem ainda como objetivo analisar o clima organizacional destacando e interpretando os seus melhores resultados; verificar as ações que possam contribuir para o nível de motivação dos servidores. A metodologia utilizada para a construção do texto, bem como seu direcionamento, sistematização e
Mostrar mais

42 Ler mais

GESTÃO ESCOLAR PARTICIPATIVA E SEUS DESAFIOS

GESTÃO ESCOLAR PARTICIPATIVA E SEUS DESAFIOS

Para que de fato a gestão participativa ocorra, é necessário preparo do gestor escolar que além de conduzir a participação, precisa conscientizar a comunidade escolar da importância da atuação de todos. Não cabe nesse aspecto a monopolização do poder das decisões somente pelo grupo administrativo e é aqui que aparecem as principais complicações nessa área. É muito comum, apesar dos avanços educacionais, encontrarmos falta de motivação na participação das decisões. Envolver pais, alunos, professores e funcionários não é uma tarefa fácil, porém necessária.
Mostrar mais

14 Ler mais

A importância da gestão democrática para a melhoria da qualidade do processo de ensino e aprendizagem escolar

A importância da gestão democrática para a melhoria da qualidade do processo de ensino e aprendizagem escolar

Para Libâneo (2004, p.101) a gestão democrática pode ser conceituada como sendo “ a atividade pela qual são mobilizados meios e procedimentos para se atingir os objetivos da organização, envolvendo basicamente, aspectos gerenciais e técnicos administrativos” . Na prática, uma gestão escolar é definida como democrática na medida em que possibilita a participação de todos os envolvidos na construção de um planejamento que integre o contexto social da escola para assim, promover o acesso do estudante ao ensino, e também, garantir que essa oferta de ensino seja de qualidade, possibilitando aprendizagens significativas para todos.
Mostrar mais

17 Ler mais

A importância da gestão democrática escolar para o fortalecimento do processo educativo

A importância da gestão democrática escolar para o fortalecimento do processo educativo

O presente trabalho tem como objetivo geral, discutir a importância da Gestão democrática escolar para o fortalecimento do processo educativo. Tomou-se como objeto de estudo a realidade vivenciada por nós no contexto da instituição educativa pública, através da qual se analisou como a gestão democrática tem contribuído com a prática pedagógica da escola, surgindo o seguinte questionamento: até que ponto a implantação de uma Gestão democrática e participativa contribui para o fortalecimento da escola? Como objetivos específicos tem-se apresentar o contexto político da democratização da educação no Brasil, investigar a concepção de gestão escolar democrática à luz da teoria da educação e identificar que fatores que atuam como determinantes na configuração dos processos de gestão no âmbito escolar. Utilizou-se no estudo, o método qualitativo tendo como principal instrumento para coleta de dados, a pesquisa bibliográfica. Os resultados da pesquisa proporcionaram a oportunidade de refletir sobre a importância da participação de todos envolvidos no processo educativo, como também analisar o trabalho feito pela gestão escolar numa perspectiva democrática e participativa, percebendo de que forma essa participação poderá ser otimizada para o fortalecimento do processo educativo.
Mostrar mais

41 Ler mais

A gestão democrática escolar como promotora da participação familiar

A gestão democrática escolar como promotora da participação familiar

Este estudo tem como objetivo investigar a gestão democrática, como incentivadora da participação familiar na escola, sabendo o quão necessário é para o processo educativo atual. Esta pesquisa surgiu da observação no campo de estágio realizado em uma escola municipal, onde leva o nome de Centro Educacional Raul de Freitas Mousinho situada na cidade de Guarabira-PB, onde era notória a pouca participação das famílias e comunidade nas atividades escolares. Para tentar compreender a ação desse processo, se faz necessário á realização da pesquisa que parte da seguinte problematização: como podemos descentralizar a gestão educacional para promover a participação familiar? Utilizamos os seguintes estudos teóricos para subsidiar este estudo: Oliveira (2007), Luck (2010), Dalberio (2009), Oliveira (2008) e Paro (2007), para discutir os aspectos relativos á gestão escolar, a importância da participação da família na escola e a hierarquia recorrente nas instituições. Para a construção deste trabalho utilizamos a metodologia qualitativa, inicialmente caracterizada como observação participante e posteriormente um estudo de caso. Durante a coleta dos dados conseguimos perceber que é possível realizar uma gestão democrática, porém as dificuldades para que isso ocorra são gigantescas no ambiente educacional, pois tenta-se envolver a sociedade, família, alunos, gestores e o corpo docente, transformando o que deveria ser um convívio saudável, em conflitos mediantes a tantos outros problemas que essa sociedade enfrenta, sendo a falta de tempo um dos motivos para a causa desse distanciamento.
Mostrar mais

28 Ler mais

GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA E DESCENTRALIZAÇÃO DE  PODER

GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA E DESCENTRALIZAÇÃO DE PODER

O presente estudo apresenta como reflexão o processo de descentralização de poder necessário para uma gestão escolar democrática, em que todos os envolvidos no processo de ensino-aprendizagem e de gestão e manutenção da escola sejam participativos e atuantes. Para tanto, analisa como um mode- lo de gestão deve ser elaborado e posto em prática para que haja a efetiva participação de todo o corpo docente, discente, dos funcionários e de toda a comunidade. Discutimos as incumbências do gestor nesse processo e as características profissionais necessárias para um gestor desenvolver um bom trabalho. Foi feita uma pesquisa bibliográfica considerando as contribuições de autores como Marques (2006), Lück (2009), entre outros, procurando de- monstrar a importância de uma gestão escolar descentralizada e democrática, como forma de garantir, como produto final, a aprendizagem dos alunos.
Mostrar mais

8 Ler mais

Gestão escolar: dimensões da gestão democrática na escola pública

Gestão escolar: dimensões da gestão democrática na escola pública

O presente trabalho teve como objetivo, discutir a gestão escolar sob a perspectiva das dimensões de organização da gestão democrática na escola pública, por meio do Projeto Político Pedagógico e de implementação, por meio dos Conselhos escolares. Tomou-se como objeto de estudo a E.E.E.F. Francisco Costa, Duas Estradas-PB, através da qual se analisou como a gestão democrática tem contribuído com a prática pedagógica da escola, como também, relatou-se as atividades desenvolvidas pela equipe de gestores e sua relevância no processo pedagógico da escola. Utilizou-se no estudo, o método qualitativo tendo como principal instrumento para coleta de dados, o questionário aplicado a uma amostra de dez docentes. Os resultados da pesquisa foram apresentados em quadros contendo a percepção dos entrevistados sobre a gestão da E.E.E.F. Francisco Costa, sentimentos em relação à gestão participativa e democrática, de maneira que o Projeto Político Pedagógico é colocado em prática durante o ano, participação do Conselho Escolar na escola e a as relações deste com a Gestão e, práticas da Gestão na E.E.E.F. Francisco Costa no que se refere à melhoria do ensino e de aprendizagem. Com relação aos resultados, a pesquisa realizada proporcionou a todos os docentes a oportunidade de refletir sobre a importância da participação de todos envolvidos no processo educativo, como também analisar o trabalho feito pela gestão escolar numa perspectiva democrática e participativa, percebendo de que forma essa participação poderá ser otimizada.
Mostrar mais

35 Ler mais

A família como instrumento colaborador da gestão escolar democrática

A família como instrumento colaborador da gestão escolar democrática

Este artigo tem como objetivo discutir a família como um instrumento colaborativo de gestão escolar democrática-participativa. É configurado como um estudo bibliográfico qualitativo. Nesse sentido, apresentamos as seguintes bases teóricas: Luck (2008), Libâneo (2008; 2012) para discutir a gestão democrática participativa, a Lei das Diretrizes e a Base No. 9.9394 / 96 para destacar a base jurídica em torno da gestão democrática e Padilha ( 2008) para explicar a importância da participação da família nos processos educacionais. Buscamos através deste trabalho reflexões sobre a participação da família presente na gestão participativa da escola, levando em conta a necessidade de expandir as concepções de gestão educacional, superando, o paradigma da gestão escolar visto apenas como uma mera ação administrativa.
Mostrar mais

27 Ler mais

Planos de gestão escolar em Santa Catarina: a gestão democrática em questão

Planos de gestão escolar em Santa Catarina: a gestão democrática em questão

Destacamos o papel do CDE tanto no processo de coordenação do novo modelo de escolha do gestor no âmbito das escolas quanto nos casos em que não houve plano apresentado ou escolhido na escola, na indicação do gestor que assumiria a função como pro tempore. Conforme Drabach e Souza (2014, p. 233), os Conselhos Escolares “[...] têm como principal função possibilitar a participação da comunidade na gestão da escola. É o espaço no qual os pais podem ser ouvidos e podem participar das decisões que são tomadas”. Sabemos da importância da entidade no âmbito da escola, e da luta para que esse seja realmente um espaço de participação e deliberação, sendo sua existência um dos indicativos da gestão democrática da escola. Todavia, a legislação que institui os PGEs em Santa Catarina obrigou as unidades escolares a constituírem os CDEs, que não estavam ainda em funcionamento, evidenciando que durante todo o processo está presente a responsabilização desse órgão na condução da escolha do gestor, no acompanhamento da execução do plano e na avaliação dos Planos de Gestão Escolar e da gestão escolar. Dessa forma, o CDE tem seu papel ressignificado e passa a exercer uma função fiscalizadora, conforme aponta Drabach (2013). Essa responsabilização está posta nas bases legais que instituíram os PGEs, com destaque para a portaria n. 05/2014 publicada pela SED/SC. No artigo 2º, é evidenciada a responsabilidade do CDE na condução do processo de escolha e, na sua ausência, ela será suprida pela Associação de Pais e Professores (APP): “Art. 2º A Comissão Escolar de Gestão
Mostrar mais

397 Ler mais

Gestão Escolar e mecanismos de Gestão Democrática: um estudo no Município de Patos - PB

Gestão Escolar e mecanismos de Gestão Democrática: um estudo no Município de Patos - PB

Dentro dessa perspectiva, questionou-se a respeito da aprendizagem, no sentido de identificar o grau de desempenho dos alunos considerados pelos professores (profissionais da área educacional), 66,67% responderam que ótimo e 33,33% responderam que regular. Estes resultados mostram que a escola está bem encaminhada quanto ao conhecimento obtido pelos alunos, mas que esses 33,33% ainda podem ser melhorados seja por meio da integração entre docentes e discentes ou até mesmo quanto ao incentivo no ensino. Nesta linha de análise, indagou-se sobre a elaboração dos projetos pedagógicos, a gestora falou que “a escola possui autonomia para decidir o que deve ser elaborado por meio das aulas no departamento escolar”. A supervisora foi questionada quanto à importância da formulação dos projetos pedagógicos para o aprendizado. A supervisora falou que “a escola precisa ter projetos para identificar quais os problemas existentes com os alunos ”. Segundo a supervisora, a escola possui vários projetos, dentre eles, os de valores, leituras, ética e cidadania que servem para identificar as dificuldades dos alunos seja referente à questão de leituras, entre outros.
Mostrar mais

94 Ler mais

A gestão escolar numa perspectiva democrática

A gestão escolar numa perspectiva democrática

Este trabalho tem como objetivo refletir a importância da gestão escolar como promoçao do desenvolvimento intelectual e pessoal de todos os envolvidos no processo de ensino aprendizagem, dentro de uma perspectiva de gestão escolar democrática. Pois é por meio da gestão que se pode instituir, o direcionamento, a consistência e a coerência ao processso educacional. A escola é o espaço no qual se constroi o conhecimento a partir das interações estabelecidas, e é a gestão que aperfeiçoa e qualifica a aprendizagem do aluno. Por isso, é responsabilidade do gestor, que a instituição escolar torne acessível elementos de cultura que enriqueçamo desenvolvimento e inserção social a todos os que a frequentam, cumprindo um papel socializador. Nessa perspectiva o gestor escolar é co- responsável pelo desenvolvimento individual de seus membros, objetivando sua inserção como cidadãos autônomos e conscientes em uma sociedade plural e democrática.
Mostrar mais

18 Ler mais

Relações interpessoais: desafio para uma gestão escolar democrática

Relações interpessoais: desafio para uma gestão escolar democrática

Na visão de Carvalho (1999, p.17) “escola é uma unidade social de agrupamentos humanos, em que há uma interação entre indivíduos e grupos, distinta das demais organizações pela sua especificidade, pela sua construção social operada por professores, alunos, pais e elementos da comunidade”. No que se refere ao professor e o aluno, quando ocorre um bom relacionamento na sala de aula o aprendizado torna-se mais prazeroso e as atividades pedagógicas e educativas ocorrem de maneira natural a um ambiente adequado com atitudes positivas. Para Alves, “[…] a relação do professor com seus alunos é de fundamental importância para a Educação, pois a partir da forma de agir do mestre é que o aprendiz se sentirá mais receptivo à matéria.” Prontamente podemos perceber com esta afirmativa de Alves (2010), que o bom relacionamento interpessoal é essencial para formação do conhecimento e o andamento democrático da gestão. Nóvoa (1995, p.35) evidencia que “a escola tem que ser encarada como uma comunidade educativa, permitindo mobilizar o conjunto dos actores sociais e dos gr upos profissionais em torno de um projeto comum”. Faz- se necessário, pois, deixar claro quais são os limites de cada um, para, assim, haver uma colaboração efetiva.
Mostrar mais

28 Ler mais

Accountability e a gestão democrática e participativa na gestão escolar

Accountability e a gestão democrática e participativa na gestão escolar

Esta pesquisa apresenta uma abordagem teórico-conceitual do conceito de Accountability na Gestão Pública e, como instrumento deste, tem-se o projeto Gestão Democrática e Participativa na área da Educação Escolar no Estado de São Paulo. Discute os conceitos de Accountability e de Gestão Democrática e Participativa. Apresenta como os referidos conceitos são percebidos pela sociedade envolvida na área escolar, qual a importância dispensada pela mesma. Discute como os conceitos podem ser implementados a fim de se alcançar uma participação da sociedade na prestação de contas pelos agentes públicos utilizadores do dinheiro público. Através de questionários aplicados em todo o Estado de São Paulo procurou-se levantar essas questões a fim de pontuar quais as características das pessoas envolvidas e quais os principais aspectos relevantes na implementação da Gestão Democrática.
Mostrar mais

38 Ler mais

A importância dos conselhos escolares para a construção da gestão democrática

A importância dos conselhos escolares para a construção da gestão democrática

Albino (2003) afirma que “os mecanismos de reflexão e decisão com a ampliação da democracia participativa superando a democracia representativa” são necessários. Embora se saiba que é necessário que cada organismo colegiado da escola (Conselho Escolar, Conselho de pais, Grêmio estudantil) e seus entes constituintes conheçam e busquem sua efetivação, pois de nada adiantará a constituição desses organismos se ele não for efetivo e atuante. E, quanto mais democrática, maior a possibilidade de obter sua meta maior, que é o sucesso da gestão escolar e o sucesso da aprendizagem do aluno.
Mostrar mais

6 Ler mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DEMOCRÁTICA NO PLANEJAMENTO ESCOLAR

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DEMOCRÁTICA NO PLANEJAMENTO ESCOLAR

No âmbito escolar, o profissional da educação precisa estar apto a promover uma organização do trabalho pedagógico, mas isso nem sempre é fácil, pelo contrário, costuma ser uma tarefa complexa e desafiadora (CAMARA, 2017). Destaca-se, assim, a importância de uma boa gestão e da presença de uma liderança, a fim de que esse profissional seja instruído de maneira coerente. Mas, partindo dessa ideia, levanta-se um questionamento: liderança e gestão não seriam as mesmas coisas, apenas com terminologias distintas? Segundo Luck (2014, p. 97), esses conceitos se complementam, pois o exercício de gestão presume uma liderança, uma vez que não se pode “fazer gestão sem exercer liderança”. No entanto, a gestão escolar pressupõe o trabalho com outras dimensões, como, por exemplo, a gestão administrativa, enquanto a liderança corresponde a um processo de gestão de pessoas.
Mostrar mais

12 Ler mais

Considerações sobre a gestão democrática e participativa na Educação Profissional e Tecnológica

Considerações sobre a gestão democrática e participativa na Educação Profissional e Tecnológica

O presente ensaio tem por finalidade refletir acerca da gestão escolar democrática e participativa na Educação Profissional e Tecnológica (EPT). Para tanto, pautado em uma abordagem qualitativa e em uma pesquisa bibliográfica e documental, este estudo discute dialeticamente os seguintes pontos: os princípios que orientam a gestão escolar democrática em instituições na EPT e os mecanismos de participação democrática na EPT. Entende-se que a gestão escolar democrática precisa continuamente reelaborar e redirecionar seus princípios, reavaliar seus mecanismos de participação e fazer do poder uma possibilidade e um empoderamento dos sujeitos que constituem a comunidade escolar. Por parte da gestão deve haver sempre esse duplo cuidado, de que a instituição seja germe de uma sociedade igualitária e estimular os profissionais da educação a se envolverem nas questões acerca da constituição de uma organização democrática. Uma gestão democrática favorece a divergência, a controvérsia, a pluralidade de ideias e a solidifica-se no intuito de uma sociedade livre, justa e solidária. O diálogo reflexivo constitui-se como antídoto para evitar a autocracia, a oligarquia e as tiranias que não são e nem serão privilégio de uma determinada cultura ou época. As inúmeras contradições que desafiam a EPT não podem ser minimizadas, precisam ser enfrentadas do ponto de vista teórico e prático, mas para tal, deve ser formado um consenso mínimo em torno da gestão para que embora tenha tantas diferenças de concepções e visões, não se perca o foco daquilo que é o papel humano e social de uma instituição que forma para a EPT.
Mostrar mais

14 Ler mais

Políticas públicas da educação e gestão democrática e participativa na escola

Políticas públicas da educação e gestão democrática e participativa na escola

Desde 1998 os recursos são transferidos de forma automática, sem a necessidade de celebração de convênios e a criação do Conselho de Alimentação Escolar (CAE) passou a ser condição para o recebimento das verbas. O CAE envolve a participação de representantes dos poderes Executivo e Legislativo, professores e pais de alunos, podendo também incluir outros segmentos da comunidade local. É responsável pela fiscalização e aplicação dos recursos transferidos e por zelar pela qualidade dos produtos, desde a compra até a distribuição nas escolas, prestando atenção às boas práticas sanitárias e de higiene; acompanhar a execução físico-financeira do programa; receber e analisar a prestação de contas enviada pelo Poder Executivo, remetendo-a posteriormente ao FNDE.
Mostrar mais

62 Ler mais

GESTÃO DEMOCRÁTICA NA ESCOLA E O PAPEL DO GESTOR ESCOLAR

GESTÃO DEMOCRÁTICA NA ESCOLA E O PAPEL DO GESTOR ESCOLAR

O gestor é o dirigente de suma importância, responsável pela escola, e tem a visão de um todo, articulando, assim, a unificação de vários setores existentes no processo educacional, tais como: administrativo, pedagógico, secretaria, serviços gerais e principalmente o relacionamento com a comunidade educativa. Diante disso um dos pontos mais importantes para a ocorrência da Gestão Democrática na Escola é o gestor, pois cabe a ele ser carismático, aberto a novas ideias e com iniciativa, que são características de um líder em potencial, o que nos leva a entender que o gestor ideal é aquele que possui um perfil de líder. Na sociedade contemporânea, esse modelo de gestão democrática nos faz refletir como essa gestão contribui no aspecto administrativo. Assim, o novo paradigma da administração escolar traz a ideia e a indicação de gestão compartilhada pela comunidade educativa.
Mostrar mais

11 Ler mais

A importância dos conselhos escolares na gestão educacional democrática

A importância dos conselhos escolares na gestão educacional democrática

Esta realidade provoca novas perspectivas e novos desafios, que já são reais. As mudanças ocorridas no mercado de trabalho a parir da década de oitenta vão atingir e alterar o papel social que a escola deve desempenhar junto a sociedade. Esta nova mentalidade de produção tendo como base o fator científico-tecnológico obriga as profundas modificações na organização do trabalho. Isto exige a formação do trabalhador com um novo perfil profissional (criativo, flexível, polivalente, capacidade de trabalho em grupo, competente, saber fazer e tomar decisão). Este trabalho e construção de trabalhador com uma mentalidade aberta e participativa são de responsabilidade das instituições educacionais, independente de seu nível ou modalidade de ensino.
Mostrar mais

55 Ler mais

Show all 10000 documents...