Top PDF Inventário de Dicksonia sellowiana Hook. em Santa Catarina.

Inventário de Dicksonia sellowiana Hook. em Santa Catarina.

Inventário de Dicksonia sellowiana Hook. em Santa Catarina.

dimento do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina. Nestas 225 unidades amostrais, D. sellowiana foi encontrada em 94, com variação de um a 391 indivíduos. A grande densidade da espécie em áreas mais elevadas (superiores a 1.000 m) está relacionada com os dados climáticos que influenciam a população diretamente, apontados pelo Critério de Informação de Akaike corrigido, ou seja, a altitude e a variação de temperatura que ela provoca. Observou-se também, que a espécie apresenta maior concentração da população nos menores intervalos de altura e diâmetro, chegando a elevadas densidades com até 977 indivíduos/ha em algumas áreas. As informações obtidas pelo inventário sobre esta espécie possibilitam indicar medidas de conservação para a espécie, como área a serem conservadas e apoio a produtores rurais.
Mostrar mais

9 Ler mais

Pteridófitas de Santa Catarina: um olhar sobre os dados do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina, Brasil.

Pteridófitas de Santa Catarina: um olhar sobre os dados do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina, Brasil.

(Pteridófi tas de Santa Catarina: um olhar sobre os dados do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina, Brasil): Uma das unidades federativas com melhor conhecimento de sua fl ora, Santa Catarina é o primeiro estado a concluir o Inventário Florístico Florestal na atualidade. Coberto por Floresta Ombrófi la Densa, Floresta Ombrófi la Mista, Floresta Estacional Decidual e formações associadas, possui grande riqueza de espécies. Este trabalho visa apresentar as espécies de pteridófi tas coletadas nas 563 unidades amostrais visitadas. Ao todo 324 espécies foram registradas, das quais 300 são samambaias e 24, licófi tas. Estas pertencem a 29 famílias e 94 gêneros, sendo as famílias com maior riqueza específi ca Polypodiaceae (48 espécies), Pteridaceae (42) e Dryopteridaceae (38). Os gêneros com maior diver- sidade de espécies foram Asplenium e Th elypteris, com 27 espécies, seguido por Blechnum com 15. Destacam-se ainda 75 espécies consideradas endêmicas para o bioma. 18 registros novos para a fl ora de Santa Catarina foram feitos. A distribuição por região fi toecológica é a que segue: 288 espécies para a Floresta Ombrófi la Densa (128 exclusivas desta região fi toecológica), 177 para a Floresta Ombrófi la Mista (30 exclusivas) e 57 para a Floresta Estacional Decidual (três exclusivas). Foram registradas ainda 17 espécies para a restinga. Destaca-se a importância do registro de Asplenium lacinulatum, espécie coletada em área de intensa exploração imobiliária e novo registro para Santa Catarina e Alansmia senilis primeiro registro para o Sul do Brasil.
Mostrar mais

14 Ler mais

PARA QUE INVENTARIAR FLORESTAS? REFLEXÕES SOBRE A FINALIDADE DO INVENTÁRIO FLORÍSTICO FLORESTAL DE SANTA CATARINA

PARA QUE INVENTARIAR FLORESTAS? REFLEXÕES SOBRE A FINALIDADE DO INVENTÁRIO FLORÍSTICO FLORESTAL DE SANTA CATARINA

_________________________________________________________________________________ Resumo: O Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina (IFFSC) é um projeto interdisciplinar e abrangente com o objetivo de avaliar o estado das florestas catarinenses. Neste trabalho são discutidas sua gênese, importância e finalidade, sendo esta última entendida como a geração de inúmeros benefícios para a sociedade através de uma base de dados com informações consistentes e atualizadas acerca das florestas, da diversidade vegetal e de potenciais e restrições do uso dos recursos florestais. Assim sendo, constituirá uma base indispensável para formulação de uma política florestal. Outros resultados que beneficiam a sociedade são o apoio ao licenciamento e controle ambiental, o desenvolvimento científico, a capacitação técnico-científica de pessoal e o preparo para o enfrentamento das mudanças climáticas. A necessidade da institucionalização do IFFSC, bem como da implantação de uma política florestal baseada nos princípios da manutenção das pequenas propriedades rurais, da conservação da biodiversidade, da valoração da terra com floresta e da remuneração do fornecimento de serviços ambientais é destacada.
Mostrar mais

8 Ler mais

Inventário florístico florestal de Santa Catarina: espécies da Floresta Ombrófila Mista.

Inventário florístico florestal de Santa Catarina: espécies da Floresta Ombrófila Mista.

A disponibilização de dados de coleta em grandes bancos de dados como o do INCT Herbário Virtual da Flora e dos Fungos (INCT 2012), tem possibilitado a realização de estudos que envolvem grandes análises em níveis global (Kreft & Jetz 2007; Yesson et al. 2007), regional (Werneck 2011) e local (Gasper 2012). Além disso, a disponibilização de informações ambientais como as de Hijmans et al. (2005) permitem trabalhos com os de modelagem de espécies de forma cada vez mais precisa (p.ex., Hernandez et al. 2008). Contudo, para que isso seja possível, coletas intensificadas e padronizadas precisam ser efetuadas. Neste sentido, o estado de Santa Catarina, através do Inventário Florístico Florestal (IFFSC), tem contribuído sobremaneira para melhorar a qualidade dos dados, disponibilizando o material fértil para consulta no herbário Dr. Roberto Miguel Klein (FURB).
Mostrar mais

10 Ler mais

Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina: espécies da Floresta Estacional Decidual.

Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina: espécies da Floresta Estacional Decidual.

O presente trabalho visou apresentar e analisar a flora da Floresta Estacional Decidual em Santa Catarina, Brasil, tendo como fonte de dados os levantamentos realizados durante o Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina. Foram avaliadas as espécies de indivíduos lenhosos de 79 unidades amostrais de 4.000 m². Foram feitas coletas extras de indivíduos férteis, no entorno e nas unidades amostrais, das demais formas de vida. Este esforço amostral registrou 420 espécies, abrangendo 90 famílias e 275 gêneros. Nas unidades amostrais, registrou-se 233 espécies, sendo 204 com diâmetro na altura do peito (DAP) ≥ 10 cm e 162 com diâmetro na altura do peito DAP ≤ 10 cm e altura ≥ 1,50 m, portanto com espécies em comuns. A coleta de material extra registrou 332 angiospermas e uma gimnosperma (Araucaria angustifolia), demonstrando a importância de coletas externas às áreas previamente delimitadas. Entre as ameaçadas de extinção foram registradas Ocotea odorifera e Araucaria angustifolia. Palavra-chave: árvores, biodiversidade, FED, IFFSC, Floresta Atlântica, riqueza.
Mostrar mais

17 Ler mais

Spatial distribution analysis of Dicksonia sellowiana Hook. in Araucaria forest fragments with different sizes

Spatial distribution analysis of Dicksonia sellowiana Hook. in Araucaria forest fragments with different sizes

GASPER, A.L.D., SEVEGNANI, L., VIBRANS, A.C., UHLMANN, A., LINGNER, D.V., VERDI, M., DREVECK, S., STIVAL-SANTOS, A., BROGNI, E., SCHMITT, R. and KLEMZ, G., 2011. Inventário de Dicksonia sellowiana Hook. em Santa Catarina. Acta Botanica Brasílica, vol. 25, no. 4, pp. 776-784. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062011000400005. HIGUCHI, P., SILVA, A.C.D., ALMEIDA, J.A.D., BORTOLUZZI, R.L.D.C., MANTOVANI, A., FERREIRA, T.D.S., SOUZA, S.T., GOMES, J.P. and SILVA, K.M., 2013. Florística e estrutura do componente arbóreo e análise ambiental de um fragmento de Floresta Ombrófila Mista Alto-montana no município de Painel, SC. Ciência Florestal, vol. 23, no. 1, pp. 153-164. http://dx.doi. org/10.5902/198050988449.
Mostrar mais

8 Ler mais

Estud. av.  vol.4 número9

Estud. av. vol.4 número9

1975 — Zoneamento Econômico Florestal do Estado de São Paulo. Inventário Florestal Nacional das Florestas Nativas dos Estados do Paraná e Santa Catarina. Inventário Florestal Nacional  [r]

43 Ler mais

Variability in the Germination of Spores Among and Within Natural Populations of the Endangered Tree Fern Dicksonia

Variability in the Germination of Spores Among and Within Natural Populations of the Endangered Tree Fern Dicksonia

The final germination values of the spores obtained for both populations (UR=89% and TB=88%) were similar to the values that were found by Filippini et al. (1999). These authors analyzed spores of Xaxim (Dicksonia sellowiana) collected in the “Reserva Biologica de Caraguatá – SC” and obtained approximately 90% of germination after 15 days of spore storage. Also in Santa Catarina State, Rooge et al. (2000) obtained approximately 90% of germination for cryopreserved spores of this species, while for fresh spores the germination mean was 80% in spores evaluated on the 30th day of culture. Other tree ferns such as Alsophila firma, Lophosoria quadripinnata and Sphaeropteris horrida, collected in a forest in Mexico, had inferior values of spore germination and these values, according to the species, ranged from 16 to 86% (Bernabe et al. 1999). With relationship to the germination time, the mean time of eight days found for 50% of final germination was five days superior to the
Mostrar mais

10 Ler mais

relato de experiência sobre a criação do aplicativo Vestbook SC :: Brapci ::

relato de experiência sobre a criação do aplicativo Vestbook SC :: Brapci ::

Resumo: O trabalho apresenta um relato de experiência sobre oportunidades para o uso de Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), em especial smartphone em bibliotecas públicas. Com o desenvolvimento e o avanço das tecnologias, a comunicação entre as pessoas ficou mais rápida e eficiente, o que facilita a disseminação da informação. A criação de um aplicativo com o objetivo de reunir em um só dispositivo, informações sobre as obras literárias exigidas nos principais vestibulares das Universidades de Santa Catarina. A utilização do aplicativo é benéfica aos usuários das bibliotecas públicas, facilitando o acesso a informações dos livros para vestibulandos.
Mostrar mais

15 Ler mais

O cuidado humanístico como foco institucional: um estudo sobre empatia dos profissionais de saúde na área obstétrica

O cuidado humanístico como foco institucional: um estudo sobre empatia dos profissionais de saúde na área obstétrica

Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal de Santa, Santa Catarina, 1998. The humanization of birth experience at the university of Santa Catarina maternity hospital.[r]

145 Ler mais

Expediente da Revista ÁGORA, ISSN 0103-3557, Florianópolis v.26, n. 52, 2016 :: Brapci ::

Expediente da Revista ÁGORA, ISSN 0103-3557, Florianópolis v.26, n. 52, 2016 :: Brapci ::

Ágora: Arquivo Público do Estado de Santa Catarina & Curso de Graduação em Arquivologia da Universidade Federal de Santa Catarina. − n.1 (1985- ). − Florianópolis : Arquivo Público de Santa Catarina e Curso de Graduação em Arquivologia da Universidade Federal de Santa Catarina, 1985- .

5 Ler mais

Modelo cuantitativo para la medición de los factores que influyen en el lead time logístico

Modelo cuantitativo para la medición de los factores que influyen en el lead time logístico

O lead time pode estar relacionado ao processo produtivo, para Lambert, Stock e Ellram (1998) e Tubino (1999, p. 111), lead time consiste em uma “medida do tempo gasto pelo sistema produtivo para transformar matérias-primas em produtos acabados”. Conforme o mesmo autor, pode-se considerar esse tempo de forma ampla, denominando-o de lead time do cliente, quando se pretende medir o tempo desde a solicitação do produto pelo cliente até sua efetiva entrega ao mesmo, assim como se pode considerar esse tempo de forma restrita, denominando-o de lead time de produção, o qual leva em consideração apenas as atividades internas ao sistema de manufatura. Entretanto, a definição mais convencional para lead time, no escopo de SCM (Supply Chain Management - Gestão da Cadeia de Suprimentos), é relativa ao tempo entre o momento de entrada do material até a saída do produto acabado do inventário (Lambert et al., 1998). Na perspectiva de Fry (1990), Chopra e Meindl (2003), Moura (2004), Leenders et al. (2006) o lead time compreende as atividades desde o início do processo, com o input fornecido pela previsão da demanda, até o momento do fornecimento do produto ao cliente, conforme ilustra a figura 1. Esse lead time deve ser respeitado a fim de não haver rupturas nos estoques, isto é, falta de maté- ria-prima ou produto acabado.
Mostrar mais

23 Ler mais

Expediente v.6, n.1, 2001 :: Brapci ::

Expediente v.6, n.1, 2001 :: Brapci ::

REVI TA ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina Órgão oficial da Associação Catarinense de BibliotecáriosT. ACB Journal: Librarianshjp at Santa Catarina.[r]

5 Ler mais

CRISTINY VENTURA PERFIL PROFISSIONAL DOS EGRESSOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

CRISTINY VENTURA PERFIL PROFISSIONAL DOS EGRESSOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Tendo em vista as constantes mudanças sofridas pela sociedade, tornando o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, este trabalho objetivou identificar o perfil profissional dos egressos em 2008 do curso de Ciências Contábeis na Universidade Federal de Santa Catarina. Para sua consecução, a pesquisa abordou um breve histórico da evolução da contabilidade, a profissão contábil e o ensino superior brasileiro, além da caracterização das instituições pesquisadas. O estudo é caracterizado como descritivo quantitativo. Foi encaminhado, por meio eletrônico, um questionário contendo 26 perguntas aos 126 egressos, obtendo-se um retorno de 69,05%. Após o retorno dos questionários, os dados foram inseridos no sistema de tratamento estatístico Le Sphinxs Plus, onde foi possível evidenciar alguns indicadores, atendendo aos objetivos específicos. Estudos neste sentido corroboram a necessidade de atualização das instituições de ensino às novas demandas do mercado. O resultado da pesquisa foi comparado com pesquisas similares realizadas em anos anteriores e em outras instituições podendo-se enfatizar: a) o aumento da participação de mulheres na profissão contábil; b) as notas atribuídas ao curso de Ciências Contábeis da UFSC são boas; c) as principais disciplinas a serem aprofundadas, na percepção dos egressos, são auditoria e perícia contábil; d) elevou-se o número de egressos trabalhando na área da Contabilidade; e) os principais setores em que trabalham são serviços, comércio e indústria, contudo há uma ascensão das instituições financeiras; f) o número de profissionais autônomos diminuiu e g) de um modo geral os Contadores estão satisfeitos com a profissão.
Mostrar mais

73 Ler mais

Semente de amendoeira (Terminalia catappa L.) (Combretaceae) como substrato para o cultivo de orquídeas epífitas.

Semente de amendoeira (Terminalia catappa L.) (Combretaceae) como substrato para o cultivo de orquídeas epífitas.

ABSTRACT. Tropical almond seeds (Terminalia catappa L.) (Combretaceae) as a substrate for epiphytic orchid cultivation. The use of Terminalia catappa L. (Combretaceae) seeds as a substrate for growing orchids of the species Oncidium flexuosum Sims, Dendrobium nobile Lindl. and Brassavola tuberculata Hook was compared to the tree fern fiber Dicksonia sellowiana Hook, largely used for that purpose. This species is endangered and its exploitation is prohibited by law. After twelve months, the following parameters were evaluated: aerial part height, pseudo bulb diameter, number of pseudo bulbs and pH of substrate. There was no significant interaction between substrates and species for the evaluated parameters. The orchids developed on T. catappa substrate and tree fern fiber showed similar aerial parts, diameter and number of pseudo bulbs. T. catappa substrate showed a low rate of decomposition, which maintained good aeration capacity, root development and pH values close to that found on tree fern fiber. T. catappa used as a substrate is viable as a substitute for tree fern fiber in the cultivation of these orchid species. Key words: orchids, substrate, Oncidium flexuosum, Dendrobium nobile, Brassavola tuberculata.
Mostrar mais

5 Ler mais

Folha de rosto

Folha de rosto

Dra. Renata Campos, Universidade do Contestado, Brasil Dr. Renato S. Bérnils, Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil Dra. Roberta de Paula Martins, Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil Dr. Rodrigo Gomes de Souza Vale, Universidade do Estado do Rio de Janeiro,

6 Ler mais

Produtividade de cultivares de alho na região paulista de Tietê.

Produtividade de cultivares de alho na região paulista de Tietê.

O custo elevado das sementes (bulbilhos) de alho nobre e a vernalização podem aumentar a produtividade da cultura, mas dificultam seu cultivo por pequenos produtores, responsáveis pela maior parte da produção no Brasil. Assim, estudos de seleção de sementes de menor custo como os alhos comuns, feitos regionalmente, e de comparação com alho vernalizado quanto à produtividade, são fundamentais. O objetivo deste trabalho foi a avaliação da produtividade de quatro cultivares de alho comum não vernalizado (Assaí, Gigante de Curitibanos, Santa Catarina Branco e Santa Catarina Roxo), em comparação com alho chinês vernalizado Jonas (armazenamento dos bulbos a 4 ºC por 40 dias). O delineamento experimental foi em blocos casualizados com cinco repetições. O experimento foi realizado em área experimental da APTA-UPD de Tietê (SP), de março a setembro de 2005. A variedade mais produtiva foi Jonas, sem diferir de Santa Catarina Roxo, Santa Catarina Branco e Assaí 3702, com 8,4; 7,6; 7,4 e 6,9 t ha -1 respectivamente e também com as maiores massas médias de bulbos (30,5; 27,0; 26,3 e 24,6g respectivamente). Quanto ao diâmetro do bulbo, os alhos comuns, exceto Gigante de Curitibanos, produziram bulbos tamanho 4 (36-45 mm). Para produtividade e massa do bulbo, a cultivar Gigante de Curitibanos foi inferior a Jonas.
Mostrar mais

4 Ler mais

Cad. CRH  vol.30 número81

Cad. CRH vol.30 número81

Ludmila Mendonça Lopes Ribeiro Universidade Federal de Minas Gerais Luiz Gustavo da Cunha de Souza Universidade Federal de Santa Catarina Luiz Gustavo Pereira de Souza Correia Universidade Federal de Sergipe Marcelo Saturnino da Silva Universidade Estadual da Paraíba

2 Ler mais

Potencial inseticida dos óleos essenciais de endro (anethum graveolens) e de nim (azadirachta indica) no controle de sitophilus zeamais / Insecticide potential of essential oils of endro (anethum graveolens) and nim (azadirachta indica) in the control of

Potencial inseticida dos óleos essenciais de endro (anethum graveolens) e de nim (azadirachta indica) no controle de sitophilus zeamais / Insecticide potential of essential oils of endro (anethum graveolens) and nim (azadirachta indica) in the control of sitophilus zeamais

Engenheira Química pela Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC Instituição: Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC Endereço: Rua Getúlio Vargas – Bairro Flor da Ser[r]

6 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados