Top PDF Macroalgas de riachos da Floresta Nacional de Irati, região centro-sul do Estado do Paraná, Sul do Brasil.

Macroalgas de riachos da Floresta Nacional de Irati, região centro-sul do Estado do Paraná, Sul do Brasil.

Macroalgas de riachos da Floresta Nacional de Irati, região centro-sul do Estado do Paraná, Sul do Brasil.

RESUMO – (Macroalgas de riachos da Floresta Nacional de Irati, região centro-sul do Estado do Paraná, Sul do Brasil). Estudos florísticos das comunidades de macroalgas lóticas no Brasil são quase que exclusivamente baseadas em material do Estado de São Paulo. Informações sobre macroalgas de riachos são virtualmente ausentes no Estado do Paraná. Considerando a carência de trabalhos sobre estes importantes produtores primários de ambientes lóticos, foi realizado um estudo mais amplo, a fim de conhecer melhor a biodiversidade das comunidades de macroalgas no Paraná. Neste contexto, o presente trabalho teve como objetivo realizar o levantamento florístico das comunidades de macroalgas da Floresta Nacional de Irati (Flona de Irati), uma unidade de conservação que protege uma área de Floresta Ombrófila Mista (Mata de Araucária). Os estudos foram desenvolvidos em 11 riachos, através de duas coletas realizadas durante os períodos de 19-21 de julho/2005 e 2-4 de fevereiro/2006. Em cada riacho foi estabelecido um segmento de 10 metros de extensão, no qual foi realizado o exame visual detalhado do substrato a fim de determinar a presença de macroalgas. Além da presença das macroalgas, as seguintes variáveis ambientais foram medidas em cada data de amostragem: temperatura, turbidez, condutividade específica, pH, oxigênio dissolvido, profundidade, nutrientes, cor da água e demanda química de oxigênio (DQO). O levantamento taxonômico resultou na identificação de 23 táxons e mostrou a dominância, em termos de número de táxons, de Chlorophyta sobre as demais divisões. O gênero Phormidium Kützing ex Gomont foi o único representado por mais de uma espécie. De modo geral, a maioria das espécies encontradas na Flona de Irati tem sido reportada em estudos prévios, entretanto, uma parte significativa das macroalgas inventariadas foi formada por táxons de ocorrência rara em riachos brasileiros ou, até mesmo, prováveis novidades para a ciência.
Mostrar mais

15 Ler mais

Macroalgas de riachos da Serra da Prata, leste do Estado do Paraná, Sul do Brasil.

Macroalgas de riachos da Serra da Prata, leste do Estado do Paraná, Sul do Brasil.

RESUMO – (Macroalgas de riachos da Serra da Prata, leste do Estado do Paraná, Sul do Brasil). Estudos florísticos das comunidades de macroalgas lóticas no Brasil são quase que exclusivamente baseadas em material do Estado de São Paulo. Informações sobre macroalgas de riachos são escassos no Estado do Paraná. Neste contexto, o presente trabalho teve como objetivo realizar o levantamento florístico das comunidades de macroalgas de riachos da Serra da Prata, uma área bem preservada e protegida de Floresta Ombrófila Densa. As amostras foram realizadas em 14 segmentos de riachos. O levantamento resultou na identificação de 19 táxons (15 infragenéricos, três genéricos e uma fase do ciclo de vida de Batrachospermum spp.), distribuídos em quatro divisões. Cyanophyta foi a divisão com maior número de representantes (58% das espécies) e Microcoleus subtorulosus Gomont ex Gomont foi a espécie mais bem distribuída. A maioria dos táxons encontrados (53%) são primeiros registros no Estado do Paraná, ao passo que alguns outros são considerados de ocorrência rara em riachos brasileiros. Estes resultados reforçam a importância e a necessidade de mais estudos florísticos e taxonômicos para que se amplie o conhecimento sobre a biodiversidade das comunidades de macroalgas de riacho no Brasil.
Mostrar mais

12 Ler mais

Levantamento florístico das comunidades de macroalgas da bacia do Rio das Pedras, região centro-sul do estado do Paraná, sul do Brasil.

Levantamento florístico das comunidades de macroalgas da bacia do Rio das Pedras, região centro-sul do estado do Paraná, sul do Brasil.

RESUMO - (Levantamento florístico das macroalgas da bacia do rio das Pedras, região centro-sul do Estado do Paraná, Sul do Brasil). Dezenove segmentos de riachos da Bacia do Rio das Pedras (25º13’-25º26’S e 51º13’-51º28’W) foram examinados quanto à presença de macroalgas, dos quais 16 foram visitados uma vez durante o período de 26 de julho a 21 de agosto de 2004 e três mensalmente de abril de 2004 a maio de 2005. Vinte e nove táxons infragenéricos e cinco grupos vegetativos foram encontrados. Cyanobacteria e Chlorophyta foram as divisões melhores representadas, seguidas de Rhodophyta e Heterokontophyta. Embora o predomínio de algas azuis e verdes ter sido previamente reportado em vários estudos, a flora da Bacia do Rio das Pedras apresentou, de modo geral, diferenças significativas em relação ao reportado para outras regiões brasileiras. Estes resultados sugerem que tais comunidades são relativamente pouco conhecidas, refletindo a escassez de estudos envolvendo estes importantes produtores primários em ambientes lóticos da região Sul do Brasil, particularmente no Estado do Paraná.
Mostrar mais

20 Ler mais

Distribuição ambiental e temporal das comunidades de macroalgas de riachos da Serra da Prata, Estado do Paraná, Sul do Brasil

Distribuição ambiental e temporal das comunidades de macroalgas de riachos da Serra da Prata, Estado do Paraná, Sul do Brasil

Key-words - local variation, ombrophilous dense forest, Saint-Hilaire/Lange National Park, shading, subtropical region RESUMO – (Distribuição ambiental e temporal das comunidades de macroalgas de riachos da Serra da Prata, Estado do Paraná, Sul do Brasil). Considerando a carência de estudos enfocando comunidades de macroalgas de ambientes lóticos em regiões subtropicais, o presente estudo foi conduzido com o objetivo de investigar o padrão de distribuição destas comunidades em uma região de fl oresta ombrófi la densa bem preservada. Oito pontos de amostragem foram amostrados em duas estações contrastantes (inverno e verão) na Serra da Prata (Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange), localizada na porção leste do Estado do Paraná, Sul do Brasil. A Análise dos Componentes Principais (PCA) mostrou que as variáveis ambientais dos riachos analisados tiveram um padrão temporal claro, com uma distinção evidente entre inverno e verão. De modo contrário, a Análise de Correspondência Destendenciada (DCA), baseada na presença/ausência de espécies, não revelou nenhum padrão temporal ou diferenças entre a composição fl orística do inverno e do verão. Um padrão mostrado na DCA foi a separação dos pontos de amostragem pela intensidade do sombreamento da vegetação ripária. De maneira geral, a região estudada apresentou baixos valores de riqueza e abundância, e a maioria dos táxons foi restrita a um único ponto ou época de amostragem. Deste modo, os resultados sugerem que a estruturação das comunidades de macroalgas estudadas parecem responder à combinação das variáveis ambientais que se alteram continuamente no tempo e no espaço, enfatizando, entre outras, a importância das variações em pequena escala (microhabitat). Por outro lado, os resultados também indicaram que, em escala global, a distribuição das macroalgas dos ambientes lóticos da região de estudo, aparentemente, pode ser limitada pelo grau de sombreamento imposto pela vegetação marginal. Palavras chave - fl oresta ombrófi la densa, Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange, região subtropical, sombreamento, variação local
Mostrar mais

9 Ler mais

Distribuição ecológica das comunidades de macroalgas da bacia de drenagem do Rio das Pedras, região Centro-Sul do Estado do Paraná, Sul do Brasil

Distribuição ecológica das comunidades de macroalgas da bacia de drenagem do Rio das Pedras, região Centro-Sul do Estado do Paraná, Sul do Brasil

RESUMO – (Distribuição ecológica das comunidades de macroalgas da bacia de drenagem do Rio das Pedras, região Centro-Sul do Estado do Paraná, Sul do Brasil). As comunidades de macroalgas de dezenove riachos foram investigadas quanto aos seus aspectos taxonômicos e ecológicos na bacia de drenagem do Rio das Pedras, localizada na região Centro- Sul do Estado do Paraná, Sul do Brasil (25º13’-25º26’ S, 51º13’-51º28’ W). Dezesseis riachos foram amostrados uma vez e três examinados mensalmente durante o período de abril de 2004 a março de 2005. Trinta e seis táxons foram encontrados e a espécie mais bem distribuída foi Phormidium retzii (C. Agardh) Gomont (Cyanophyta), ocorrendo em nove pontos de amostragem (47%). Por outro lado, foi registrada altíssima proporção de espécies de distribuição restrita (58% das espécies ocorreram em um ponto de amostragem). A riqueza global de espécies encontrada para a bacia do Rio das Pedras foi relativamente alta, no entanto, a riqueza de espécies registradas nos pontos de amostragem individualmente mostrou valores relativamente baixos. A abundância de espécies registrou valores muito baixos, tanto para a bacia como um todo quanto nos pontos de amostragem individualmente. As análises de correlação revelaram apenas poucas correlações entre algumas variáveis ambientais e o padrão de distribuição das comunidades de macroalgas na área de estudo. Neste sentido, os resultados sugerem que as variações das características ambientais de cada local definem uma comunidade de macroalgas típica para cada ponto de amostragem.
Mostrar mais

10 Ler mais

Macroalgas de ambientes lóticos da região centro-oeste do Paraná, região sul do Brasil.

Macroalgas de ambientes lóticos da região centro-oeste do Paraná, região sul do Brasil.

As amostras de algas foram preservadas imediatamente após a coleta em formaldeído tamponado 4% (Johansson 1982). Em laboratório o material preservado foi observado em microscópio LEICA, mod. DM-1000 equipado com uma câmera digital LEICA, mod. DFC-280. As medidas microscópicas e fotomicrografias foram realizadas com o auxílio do software LEICA IM-50 Image Manager. Os exemplares foram identificados, sempre que possível, até o nível de espécie e a classificação dos táxons dentro das divisões, classes e ordens seguiu o sistema proposto por Hoek et al. (1995), exceto para Cyanophyta, onde foi adotado o sistema de Anagnostidis & Komarek (1988, 1990) e Komárek & Anagnostidis (1989). Para cada táxon infragenérico foram fornecidas as seguintes informações: a) breve descrição do material contendo as informações taxonômicas completas, desde que o material ainda não tivesse sido descrito em trabalhos prévios no estado do Paraná, ou quando mesmo que pre- viamente descritos fossem identificadas variações morfométricas significativas; b) distribuição na área de estudos, com a identificação do ponto de ocorrência e c) características ambientais (valores máxi- mos, mínimos e médios) medidas nos rios/riachos onde o táxon foi registrado. Comentários taxonômicos foram incorporados sempre que problemas de identificação ou diferenças taxonômicas importantes foram registrados.
Mostrar mais

9 Ler mais

ANTONIO IDILVAN DE LIMA ALENCAR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO ESTADO DO CEARÁ NA PERSPECTIVA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL

ANTONIO IDILVAN DE LIMA ALENCAR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO ESTADO DO CEARÁ NA PERSPECTIVA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL

O presente estudo insere-se em meio ao atual contexto brasileiro de desenvolvimento e expansão da política da Educação Profissional integrada ao Ensino Médio. O Estado do Ceará implantou uma rede de escolas profissionais, a partir de 2008, e possui desafios financeiros com a manutenção e ampliação da oferta nesta modalidade. Isso nos levou a investigar as empresas concedentes de estágio aos alunos das Escolas de Educação Profissional do Estado do Ceará. Nosso objetivo geral é analisar a Política de Educação Profissional do Estado do Ceará (entre os anos de 2008-2014) a partir da percepção das empresas concedentes de estágio aos alunos da rede de ensino, com vistas à perspectiva de responsabilidade social. Traçamos um percurso metodológico que utiliza técnicas exploratórias para considerar o objeto principal do estudo; fontes bibliográficas e documentais para construir o procedimento de coleta, que utiliza como instrumento o questionário estruturado; análises qualitativas para avaliar a natureza dos dados coletados; e pesquisas de campo para capturar elementos para as análises subsequentes. A partir das técnicas de pesquisa que traçamos, tornou-se necessário analisar os documentos nacionais que normatizam a Educação Nacional, entre eles, a Constituição Federal de 1988, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) Nº 9.394/96, a Lei de estágio Lei Nº 11.788, o Documento Base para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado ao Ensino Médio e o Parecer CNE/CEB Nº 39/2004. As políticas do Estado do Ceará que normatizam a Educação Profissional, a Lei de Criação das Escolas Estaduais de Educação Profissional, Lei Nº 14.273/08, também foram consideradas. Diante disso, partimos dos estudos de Fonseca (1961), Garcia (2009), Freitas (2014), Ciavatta e Ramos (2015) e Jost e Schlesemer (2015) para compreender mais a fundo nosso objeto de estudo. Além disso, baseamo-nos em Gonçalves (2003) e Severino (2007) para fundamentar nosso procedimento metodológico. Por fim, utilizamos Borger (2001) e Rico (2004) para abordar questões relacionadas ao tema da responsabilidade social. Uma vez concluída a nossa análise – e observada a aceitação da perspectiva de responsabilidade social por parte das empresas entrevistadas – lançamos um plano de ação para apresentar à Secretaria de Educação do Estado do Ceará com propostas que podem impactar de forma positiva na redução dos gastos públicos e na ampliação da Educação Profissional do Estado do Ceará, em consonância com as determinações do Plano Nacional de Educação (2014-2024).
Mostrar mais

106 Ler mais

A IMPLEMENTAÇAO DA POLÍTICA DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE GESTORES ESCOLARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: UMA ANÁLISE A PARTIR DA REGIONAL METROPOLITANA II

A IMPLEMENTAÇAO DA POLÍTICA DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE GESTORES ESCOLARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: UMA ANÁLISE A PARTIR DA REGIONAL METROPOLITANA II

integrar os novos servidores públicos efetivos da Secretaria de Estado de Educação – SEEDUC/RJ às atividades pertinentes ao concurso que fizeram, fornecendo orientações iniciais a serem utilizadas no trabalho que será desenvolvido (RIO DE JANEIRO, 2011a). Foi criado , desde então, o “Acolhimento” aos novos servidores. Trata-se de um encontro de 8h que tem como objetivos: informar os novos servidores sobre o Planejamento Estratégico da SEEDUC/RJ; promover interação e a troca de experiência entre os servidores públicos; dar orientações iniciais sobre as áreas em que estarão trabalhando e, além disso, enfatizar elementos da nova cultura organizacional que se pretende transformar. Nenhum servidor deve iniciar suas atividades laborais sem participar do Programa de Acolhimento, que é elaborado de acordo com o público alvo e, portanto, tem conteúdos e carga horária variáveis, podendo chegar a 40 h. Esta formação tem como objetivo instrumentalizar os novos servidores, ou os recém aprovados nos processos de seleção, com ferramentas iniciais para o trabalho. No caso do PSI, o curso de formação é obrigatório e é parte integrante do processo.
Mostrar mais

212 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd- CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd- CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Sou aluna do Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública da Universidade Federal de Juiz de Fora. O objetivo desta pesquisa é analisar quatro escolas da Regional Serrana II no contexto da implementação do Planejamento Estratégico da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro a partir de janeiro de 2011 até dezembro de 2012. Os dados coletados com este instrumento poderão colaborar para a análise da implementação do Programa de Educação na Regional Serrana II, oferecendo instrumentos para análise e possibilidades de mudanças e proposições de novas ações no âmbito da gestão que proporcionem um trabalho diferenciado que leve as escolas pesquisadas a melhorarem o desempenho dos alunos e, assim, alcançarem suas metas. Solicito assim, a sua colaboração, preenchendo o questionário abaixo. .
Mostrar mais

104 Ler mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: UMA AVALIAÇÃO EM PERSPECTIVA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: UMA AVALIAÇÃO EM PERSPECTIVA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Durante esse tempo, formei-me em Matemática. Em 2004, retornei à sala de aula ministrando aulas de Matemática e Física para alunos do Ensino Médio do curso regular noturno. Em novembro de 2010, consultando o site da SEEDUC, interessei-me por uma convocação para um Processo Seletivo para a formação de um Grupo de Trabalho que orientaria a gestão escolar, com objetivo de melhorar a educação no Estado do Rio, buscando a qualidade do ensino. Assim, tornei-me Integrante do Grupo de Trabalho (IGT) e, após dez meses de orientação nas escolas, fui atuar na sede, dando continuidade ao trabalho em uma abrangência maior de escolas. Atualmente, ocupando a função de Diretora de Gestão Estratégica da Rede de Ensino, trabalho diretamente com a gestão escolar, mais especificamente, em duas frentes, quais sejam: problemas e desafios; êxitos e premiações. Realizo análise de resultados, procurando entender os motivos para o sucesso ou o fracasso das instituições escolares. Acompanho e oriento as Diretorias Regionais Pedagógicas, realizando visitas às escolas para resolver conflitos e monitorando as reuniões de apresentação de resultados. Assim, os resultados obtidos neste estudo serão de fundamental importância para ampliar minha prática profissional, pois, terei subsídios para proposição de correção, ajuste e divulgação das ações do Programa de Educação do Estado junto à Secretaria de Estado de Educação.
Mostrar mais

92 Ler mais

A ATUALIDADE DA LUTA CAMPONESA NA MESORREGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO PARANÁ

A ATUALIDADE DA LUTA CAMPONESA NA MESORREGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO PARANÁ

Arauto do seu tempo Chayanov (1974) diferenciou a modalidade de acumulação capitalista da camponesa, em linhas gerais, na primeira o fundamento é a extração da mais-valia, situação totalmente diversa da segunda, que possui a família como centro da unidade de produção. Esta análise ainda prevalece intacta, sobretudo, imbuída da ideia de que a acumulação camponesa retorna à família na forma de melhorias nas condições de vida, porém, os elementos, ou objetos, que proporcionam estas melhorias se modificaram drasticamente com as constantes inovações tecnológicas. Isso certamente se materializa na compra de bens como geladeira, freezer, máquina de lavar roupas, televisão, bens que proporcionam conforto as famílias assentadas na cooperativa.
Mostrar mais

19 Ler mais

MÔNICA FIGUEIREDO DE MORAES A INFLUÊNCIA DA INFRAESTRUTURA NO DESEMPENHO ESCOLAR: ESTUDO DE CASO DE TRÊS COLÉGIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

MÔNICA FIGUEIREDO DE MORAES A INFLUÊNCIA DA INFRAESTRUTURA NO DESEMPENHO ESCOLAR: ESTUDO DE CASO DE TRÊS COLÉGIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

O presente trabalho problematiza o modo como a esfera administrativa, especificamente em suas questões relacionadas à gestão da infraestrutura, pode influenciar o desempenho dos alunos. Para tanto, foram selecionados três colégios da Regional Serrana II, pertencentes à rede estadual de ensino do Estado do Rio de Janeiro, com o objetivo de identificar os possíveis problemas na infraestrutura escolar, em seus aspectos físico, material e humano e referenciar as ações que a Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC/RJ)podeagregar às suaspráticas administrativas escolares para oferecer condições mais adequadas ao melhor desempenho educacional. Com este objetivo, descreveu-se e analisou-se a dimensão da gestão da SEEDUC/RJ, e, mais detalhadamente a Regional Serrana II, discorrendo sobre a infraestrutura e desempenho educacional das três unidades escolares selecionadas para análise.Além disso, traçou-se o perfil das comunidades escolares em que estão inseridasestes colégios, com o intuito de diagnosticar o grau de conhecimento, envolvimento e apropriação da gestão de cada unidade escolar. Posteriormente, definiu-se como campo de estudo, três unidades de ensino com a mesma classificação utilizada pela SEEDUC/RJ, no que diz respeito a quantidade de alunos e estabeleceu-se como critério, colégios sediados em municípios diferentes, para comparar o desempenho de cada unidade escolar nas avaliações IDEB e IDERJ com a infraestrutura disponível. A metodologia utilizada foi a pesquisa de campo associada à aplicação de cem questionários entre os gestores, professores, alunos e profissionais terceirizados. Para embasar a pesquisa amparou-se nos instrumentos legais que garantem a educação de qualidade como direito fundamental para proteger a dignidade do indivíduo, tal como a LBD 9394/96, bem como o Parecer CNENo. 08/2009
Mostrar mais

137 Ler mais

OS DESAFIOS DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001:2008 NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E QUALIDADE DO ENSINO DO AMAZONAS: O CASO DA ESCOLA EDUARDO RIBEIRO

OS DESAFIOS DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001:2008 NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E QUALIDADE DO ENSINO DO AMAZONAS: O CASO DA ESCOLA EDUARDO RIBEIRO

Naquele momento, a escola escolhida, em relação aos critérios apresentados, tinha um cenário mais propício para a certificação. Outro fator determinante foi a inexistência de pendências financeiras da instituição na aplicação dos recursos recebidos. Soma-se a tudo isso, o fato dessa escola ter recebido por três anos consecutivos o prêmio Escola de Valor. Esta última é uma das ações previstas dentro do Plano Estadual de Cumprimento de Metas da Educação. Consistindo em uma premiação em dinheiro para as escolas que obtiverem as metas estabelecidas pela SEDUC/AM nas avaliações externas, tanto a nível estadual no SADEAM, quanto federal no IDEB. Assim, a Escola Estadual Eduardo Ribeiro foi selecionada para integrar a próxima fase do processo de implementação ISO 9001:2008 na rede estadual de ensino do Estado do Amazonas, representando a CRET.
Mostrar mais

93 Ler mais

3º ENCONTRO DE PESQUISADORES DO PARQUE NACIONAL DA TIJUCA RELATÓRIO TÉCNICO

3º ENCONTRO DE PESQUISADORES DO PARQUE NACIONAL DA TIJUCA RELATÓRIO TÉCNICO

Sabemos ainda que toda informação científica é sujeita a permanente questionamento e revisão constante com o avanço do conhecimento. Entretanto, devemos destacar o papel fundamental que o conhecimento científico, por mais incompleto que seja, deva ter na formulação de políticas e na implementação de ações que visem o manejo e a conservação de áreas naturais e unidades de conservação, especialmente daquelas de “proteção permanente”, como o Parque Nacional da Tijuca. Até porque a exposição do desconhecimento científico é, per si, razão de políticas com base no princípio da precaução.
Mostrar mais

16 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd- CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd- CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Este Plano de Ação Educacional, nos três capítulos que o compõem, descreveu, analisou e realizou proposições para a superação do problema de defasagem de aprendizagem em Matemática na escola investigada. Para a descrição contextualizamos a educação profissional em âmbito nacional e estadual (Ceará), tendo em vista que o nosso objeto de estudo é uma Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP), rede criada em 2008 e que inaugura o projeto de escolas de Ensino Médio em tempo integral e integrada ao ensino profissionalizante. Tal instituição foi apresentada nas suas especificidades, assim como o problema objeto dessa pesquisa, atestado por meio do resultado das avaliações do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará (SPAECE) dos alunos egressos da instituição e das entrevistas realizadas com os professores de Matemática da escola.
Mostrar mais

110 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS – GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS – GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

O Prêmio de Incentivo ao Cumprimento de Metas da Educação Básica constitui uma política pública cuja intenção principal nos textos oficiais é assegurar a melhoria na qualidade da educação pública no Estado do Amazonas, incentivar e reconhecer os educadores da rede estadual. Para isso, a política propõe o pagamento por performance, de acordo com o crescimento dos indicadores educacionais, criando incentivos financeiros para o servidor, através do acréscimo salarial do pagamento do 14º (décimo quarto), 15º (décimo quinto) e 16º (décimo sexto) salários. O desenho da política traz a premiação anual aos profissionais da educação lotados nas escolas que alcançarem as metas estabelecidas pela Secretaria. Assim, de acordo com o Art. 5º, do Decreto nº 28.164 de 2008, “A premiação será anual e os premiados de 2008 deverão ser todos os Profissionais da Educação, com vínculo ativo e com lotação na escola no ano de 2007, ficando a premiação proporcional ao tempo de s erviço prestado na escola premiada”. Dessa forma, todos os profissionais que trabalham na escola, independentemente de serem efetivos ou contratados, deveriam ganhar o referido acréscimo salarial.
Mostrar mais

163 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Para a segunda etapa, a proposta é baseada no estudo da legislação educacional nacional e estadual; do Currículo Básico Comum da rede estadual de ensino do estado de Minas Gerais; do conhecimento e apropriação dos resultados das avaliações do SIMAVE (PROALFA e PROEB), para o ciclo de alfabetização e complementar, a fim de proporcionar aos profissionais um nivelamento de saberes que ancore a ação docente e aprimore sua competência técnica e pedagógica. Essa etapa se concretiza através da oferta, pela SEE/MG, de uma formação à distância para professores efetivos em exercício; professores recém-nomeados no último concurso, prorrogado recentemente 59 e professores designados para a função de professor regente de turma de 1º ao 5º ano de escolaridade, viabilizada através de ambiente virtual e das tecnologias de informação e comunicação (TIC). O objetivo principal desta etapa da formação será dar subsídio ao profissional para atuar consistentemente, de acordo com as diretrizes da SEE/MG para a educação no estado de Minas Gerais. A MAGISTRA, escola de formação da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais e o CAEd, que administra a aplicação das avaliações em larga escala do SIMAVE no estado de Minas Gerais, em parceria, serão os responsáveis por desenvolver e ofertar esta formação inicial.
Mostrar mais

185 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA SAMARA FREIRE DE OLIVEIRA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA SAMARA FREIRE DE OLIVEIRA

Apesar de essa necessidade apresentar-se igualmente, tanto no âmbito público quanto no privado, o setor público possui uma realidade diferenciada, que torna o processo de alocação mais específico e, em alguns casos, mais complexo, devido a razões que vão desde questões salariais, como a falta de pessoal qualificado, conforme informações obtidas na Gerência de Lotação da Secretaria de Estado da Educação e Qualidade do Ensino do Amazonas (SEduc/AM), durante a realização da pesquisa.

93 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

A presente dissertação tem como objetivo apresentar as escolas da rede estadual que funcionam dentro de Unidades Prisionais no Rio de Janeiro, salientando a importância de uma seleção e formação diferenciada para os gestores que estão ou pretendem estar à frente dessas unidades escolares. Preliminarmente, foi apresentado um histórico do surgimento e organização do sistema carcerário brasileiro, destacando a Diretoria Especial das Escolas Prisionais e Socioeducativas (DIESP) como o setor da Secretaria de Estado da Educação responsável pelas escolas em ambientes prisionais. São relacionadas, ainda, as unidades já existentes no sistema prisional, apontando o papel do diretor da escola neste ambiente educacional. Também foi realizada uma reflexão acerca do conceito de cadeia, em uma discussão sobre a natureza da pena e da prisão para, em seguida, mostrar o universo prisional a partir da ótica do Estado, com suas regras positivadas e organizadas para o funcionamento da cadeia e garantia do cumprimento da pena por parte dos sujeitos. Além disso, abordada, também, a noção de cadeia pela ótica dos presos, pois suas regras e códigos, apesar de não positivados pelo ordenamento, possuem coercitividade, tal quais as emanadas pelo poder público, decidindo e determinando comportamentos e atitudes necessárias à rotina no ambiente prisional. Foram analisados, também, os modelos de ingresso à função de diretor escolar, já adotado pela administração, e feitas considerações a respeito da necessidade de uma seleção e formação diferenciada para o gestor de escolas prisionais como garantia da construção de um diretor apto e capaz de administrar essas escolas com qualidade, além de conhecedor das especificidades necessárias para o exercício desta função. Finalmente, foi elaborado um Plano de Intervenção que oferece um modelo de seleção complementar ao adotado pela Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro e uma formação diferenciada voltada para a realidade e as especificidades da gestão de uma Unidade Escolar em ambiente de privação de liberdade.
Mostrar mais

123 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados