Top PDF Novos e raros registros de Euglenophyta incolores na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil.

Novos e raros registros de Euglenophyta incolores na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil.

Novos e raros registros de Euglenophyta incolores na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil.

RESUMO – (Novos e raros registros de Euglenophyta incolores na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil). São apresentados nove táxons de Euglenophyta incolores como resultado do estudo taxonômico em ambientes lênticos (lagoas, açude, canal e banhados) de duas áreas próximas a Laguna dos Patos: a Lagoa do Casamento e ecossistemas associados (30°03’- 30°34’S e 50°25’- 50°47’W) e região do Butiazal de Tapes (30º23’- 30º38’S e 51º16’- 51°29’W) na Planície Costeira do Rio Grande do Sul. As coletas de rede e espremido de macrófi tas aquáticas abrangeram as estações de outono e primavera de 2003. Quanto à distribuição todos os nove táxons de Euglenophyta incolores são novas citações para a Planície Costeira do Estado, sendo primeiros registros para o Brasil: Cyclidiopsis acus Korsch., Entosiphon polyaulax Skuja, Gyropaigne kosmos Skuja, Menoidium tortuosum (Stokes) Lemm. var. playfairii Bour. e Rhabdomonas mirabilis (Playf.) Schroeckh, Lee & Patterson, e ainda para o Rio Grande do Sul: Menoidium gracile Playf., Menoidium pellucidum Perty e Menoidium obtusum Pringheim. O ecossistema banhado foi o que apresentou maior riqueza destacando-se o banhado entre a Lagoa do Capivari e Lagoa do Casamento por ter sido encontrado sete táxons dentre os nove identifi cados. A área da Lagoa do Casamento apresentou maior riqueza de Euglenophyta incolores do que os ambientes próximos ao Butiazal de Tapes, possivelmente por esta área possuir maior contribuição antrópica.
Mostrar mais

8 Ler mais

O gênero Phacus (Euglenophyceae) em sistemas lênticos da Planície Costeira do Rio Grande do Sul, sul do Brasil.

O gênero Phacus (Euglenophyceae) em sistemas lênticos da Planície Costeira do Rio Grande do Sul, sul do Brasil.

RESUMO – (O gênero Phacus (Euglenophyceae) em sistemas lênticos da Planície Costeira do Rio Grande do Sul, sul do Brasil). O levantamento do gênero Phacus Duj. (Euglenophyceae pigmentadas) desenvolvido em duas áreas localizadas na porção norte da Laguna dos Patos: a Lagoa do Casamento e ambientes associados (30°03’- 30°34’S e 50°25’- 50°47’W) e ecossistemas próximos ao Butiazal de Tapes (30º23’- 30º38’S e 51º16’- 51°29’W), resultou na identificação de 37 táxons específicos e infra-espécificos deste gênero. O estudo visou diminuir a lacuna do conhecimento de Phacus na Planície Costeira do Rio Grande do Sul. O clima local é subtropical úmido. As coletas de rede foram realizadas no outono e inverno e primavera/2003 nas margens de lagoas, banhados, alagado e açude. Dentre os táxons identificados nove são novas citações para o Estado e ainda, Phacus agilis Skuja var. inversa Bour., Phacus asymetricus Sokoloff, Phacus elegans Pochm., Phacus orbicularis Hübner f. communis Pop. e Phacus rostafinskii Drez. são novos registros para o Brasil. Todos os táxons são acompanhados das amplitudes máximas e mínimas de temperatura do ar e da água, pH e condutividade elétrica em que cada táxon ocorreu na área de estudo.
Mostrar mais

17 Ler mais

Novos registros de Eunotia Ehrenberg (Eunotiaceae-Bacillariophyta) para o Estado do Rio Grande do Sul e Brasil.

Novos registros de Eunotia Ehrenberg (Eunotiaceae-Bacillariophyta) para o Estado do Rio Grande do Sul e Brasil.

RESUMO – (Novos registros de Eunotia Ehrenberg (Eunotiaceae-Bacillariophyta) para o Estado do Rio Grande do Sul e Brasil). O trabalho tem como objetivo apresentar as características morfológicas, e/ou estruturais e métricas de 12 espécies de Eunotia (E. batavica A. Berg, E. deficiens Metz., Lange-Bert & García-Rodr., E. genuflexa Nörpel-Sch., E. hepaticola Lang-Bert. & Wydrz., E. herzogii Krasske, E. mucophila (Lange-Bert., Nörpel-Sch. & Alles) Lange-Bert., E. pileus Ehr., E. pirla Carter & Flower, E. schwabei Krasske, E. subarcuatoides Alles, Nörpel-Sch. & Lange-Bert., E. transfuga Metz. & Lange-Bert. e E. yanomami Metz. & Lange-Bert.) encontradas nas áreas da Lagoa do Casamento e dos Butiazais de Tapes, entre as coordenadas 30º10’-30º40’S e 50º30’-51º30’W, na Planície Costeira do Rio Grande do Sul. São incluídos comentários sobre a distribuição e os ambientes onde os táxons foram encontrados.
Mostrar mais

9 Ler mais

O gênero Strombomonas (Euglenophyceae pigmentadas) em ambientes lênticos na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil.

O gênero Strombomonas (Euglenophyceae pigmentadas) em ambientes lênticos na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil.

RESUMO – (O gênero Strombomonas (Euglenophyceae pigmentadas) em ambientes lênticos na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil). São descritos 17 táxons específi cos e infra-específi cos do gênero Strombomonas Defl ., resultado do estudo realizado em ambientes lênticos da Lagoa do Casa- mento e ecossistemas associados (30°03’-30°34’ S e 50°25’-50°47’ W) e ambientes próximos ao Butiazal de Tapes (30º23’-30º38’ S e 51º16’-51°29’ W) na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, com clima subropical. As coletas abrangeram os períodos de outono (maio e junho) e primavera (outubro) de 2003. São novos registros para o estado do Rio Grande do Sul: Strombomonas conspersa (Pascher) Tell & Conf., S. girardiana (Playf.) Defl . var. triondulata Tell & Zaloc., S. maxima (Skortz.) Defl . var. oviformis Shi e S. tuberosa (Skv.) Defl . var. conspersa (Skv.) Defl ., sendo S. maxima var. oviformis e S. tuberosa var. conspersa novos registros para a América do Sul. Strombomonas scabra (Playf.) Tell var. ovata (Playf.) Tell & Conf. e S. verrucosa (Daday) Defl . se distinguiram por suportar ampla variação na temperatura e condutividade da água e S. scabra var. ovata f. minor Tell & Conf. e S. verrucosa (Daday) Defl . por serem os únicos táxons encontrados nas duas áreas. É fornecida a amplitude de pH, temperatura e condutividade elétrica da água em que cada táxon de Strombomonas foi registrado na Planície Costeira e comparação com os de outros ambientes aquáticos do Estado.
Mostrar mais

12 Ler mais

Euglenophyceae de ambientes lênticos na planície costeira do Rio Grande do Sul, Sul do Brasil: gêneros Euglena Ehr. e Lepocinclis Perty.

Euglenophyceae de ambientes lênticos na planície costeira do Rio Grande do Sul, Sul do Brasil: gêneros Euglena Ehr. e Lepocinclis Perty.

RESUMO – (Euglenophyceae de ambientes lênticos na planície costeira do Rio Grande do Sul, Sul do Brasil: gêneros Euglena Ehr. e Lepocinclis Perty). São apresentados 28 táxons específicos e infra-específicos dos gêneros Euglena Ehr. e Lepocinclis Perty como resultado do estudo do fitoplâncton e perifíton em ambientes lênticos (lagoas, açude e banhados) da Lagoa do Casamento e ecossistemas associados (30°03’- 30°34’S e 50°25’- 50°47’W) e ecossistemas próximos ao Butiazal de Tapes (30º23’- 30º38’S e 51º16’- 51°29’W) na planície costeira do Rio Grande do Sul. As coletas abrangeram as estações de outono e primavera de 2003. As áreas úmidas (banhados) associadas à Lagoa do Casamento na primavera de 2003 apresentaram maior riqueza específica destes dois gêneros. Lepocinclis salina Fritsch var. salina foi a espécie que se distinguiu quanto a distribuição por ter ocorrido em 41,2% do total de amostras analisadas. São novos registros para o estado do Rio Grande do Sul e país, L. playfairiana Defl. var. playfairiana e L. boseensis Xie, Qiu & Ling.
Mostrar mais

12 Ler mais

O gênero Hantzschia Grunow (Nitzschiaceae, Bacillariophyta) em ambientes lacustres na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil.

O gênero Hantzschia Grunow (Nitzschiaceae, Bacillariophyta) em ambientes lacustres na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil.

RESUMO – (O gênero Hantzschia Grunow (Nitzschiaceae, Bacillariophyta) em ambientes lacustres na Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil). O estudo do gênero Hantzschia em amostragens realizadas em lagoas, banhados, canal e açudes na Planície Costeira do Rio Grande do Sul (30°40´-30°10´ S e 50°30´-51°30´ W), no outono e primavera de 2003, revelou a presença de um táxon específi co e seis infra-específi cos, a saber: Hantzschia amphioxys (Ehrenberg) Grunow, suas variedades (var. amphioxys e var. vivax Grunow) e forma (f. capitata O. Müller), H. elongata (Hatzsch) Grunow com duas variedades (var. elongata e var. linearis O. Müller), H. virgata (Roper) Grun. e Hantzschia sp. São apresentadas descrições, ilustrações, chave de identi- fi cação e comentários sobre as variações morfológicas e a distribuição dos táxons. Cabe ressaltar a presença de H. elongata var. linearis e Hantzschia sp. como novos registros para o Estado do Rio Grande do Sul.
Mostrar mais

7 Ler mais

Novos registros de Surirella Turpin (Bacillariophyta, Surirellaceae) para o Rio Grande do Sul e Brasil.

Novos registros de Surirella Turpin (Bacillariophyta, Surirellaceae) para o Rio Grande do Sul e Brasil.

RESUMO – (Novos registros de Surirella Turpin (Bacillariophyta, Surirellaceae) para o Rio Grande do Sul e Brasil). O estudo do gênero Surirella em ambientes aquáticos na Planície Costeira do Rio Grande do Sul revelou a presença de S. minuta Brébisson var. peduliformis Frenguelli, S. rumrichorum Metzeltin & Lange-Bertalot e Surilella chilensis Janisch var. tumida Hustedt. Estas espécies possuem distribuição geográfica restrita à América do Sul. Descrições, ilustrações e comentários sobre as condições ambientais e a distribuição geográfica das referidas espécies são apresentadas.
Mostrar mais

6 Ler mais

Pequenos mamíferos não-voadores (Didelphimorphia, Rodentia) em dois fragmentos de mata de restinga de Rio Grande, planície costeira do Rio Grande do Sul.

Pequenos mamíferos não-voadores (Didelphimorphia, Rodentia) em dois fragmentos de mata de restinga de Rio Grande, planície costeira do Rio Grande do Sul.

As diferenças observadas em relação à composição de espécies nas distintas assembléias dos podem estar relacionadas a dessemelhanças estruturais entre os habitats. Em sistemas florestais, variáveis como o grau de fragmentação, complexidade vegetal e diversidade de habitats e microhabitats refletem em diferenças quanto os padrões de composição e abundância de espécies de pequenos mamíferos (Pardini 2004, Pardini et al. 2005, Pardini & Umetsu 2006). Nesse contexto, é importante ressaltar a ausência de Akodon reigi González, Langguth & Oliveira, 1998 no presente estudo, espécie bem representativa nas matas de restinga amostradas por Oliveira (1985) e Langone (2007), distantes respectivamente cerca de 55 e 40 km dos fragmentos de Rio Grande. González & Lanfranco (2010), no entanto, citam a ocorrência de A. reigi em matas ciliares e ressaltam que a espécie pode se encontram em baixas densidades, além de sofrer importantes flutuações populacionais. Outra espécie do gênero Akodon, A. azarae, foi também amostrada por Oliveira (1985) em interior e borda de mata psamófila. Akodon azarae é considerado uma espécie habitat generalista, com ocorrência registrada também em formações ciliares (González & Lanfranco 2010).
Mostrar mais

6 Ler mais

Lista de especies de Odonata (Insecta) no estado do Rio Grande do Sul, Brasil com sete novos registros

Lista de especies de Odonata (Insecta) no estado do Rio Grande do Sul, Brasil com sete novos registros

The state of Rio Grande do Sul, located in southern Brazil, stands out due to its extensive agricultural areas and large industrial parks near to the metropolitan region, which causes the state to face serious environmental problems, resulting in a long list of endangered species. Two biomes are recognized in Rio Grande do Sul: Pampa Biome which cover about 66% of the state’s area, and Atlantic Forest covering 29% of the total state area. The Atlantic Forest is among the five main nature hotspots on Earth, given its high biodiversity levels and endemisms. However, it has been subject to big rates of deforestation, what makes it even more vulnerable ecologically. The Pampa Biome which is restricted to Rio Grande do Sul, has the greatest endemism rates among the brazilian biomes (39%). It is also heavily threatened by the expansion of monocultures and the introduction of exotic species, which in turn, led to the complete change of its natural landscapes (Oliveira et al. 2017).
Mostrar mais

14 Ler mais

NOVOS REGISTROS DE HOSPEDEIROS DE MOSCAS-DAS-FRUTAS (DIPTERA: TEPHRITIDAE) PARA O RIO GRANDE DO SUL

NOVOS REGISTROS DE HOSPEDEIROS DE MOSCAS-DAS-FRUTAS (DIPTERA: TEPHRITIDAE) PARA O RIO GRANDE DO SUL

Visando registrar novos hospedeiros de moscas-das-frutas para o estado do Rio Grande do Sul, foram realizadas coletas aleatórias de frutos de 17 espécies vegetais pertencentes a oito famílias botânicas, nos municípios de Barão de Cotegipe, Herval Grande, Passo Fundo e Quatro Irmãos, entre dezembro de 2010 e outubro de 2012. A partir dos frutos coletados, diretamente nas plantas e caídos no solo, foram obtidas cinco espécies de Anastrepha, Ceratitis capitata e quatro espécies de parasitoides. Anastrepha dissimilis é registrada pela primeira vez em frutos de Passiflora caerulea e Passiflora elegans. Anastrepha pseudoparallela é registrada pela primeira vez em frutos de P. elegans. Anastrepha pickeli é registrada pela primeira vez em frutos de Manihot grahamii e também pela primeira vez no Rio Grande do Sul.
Mostrar mais

7 Ler mais

IDEB: O CASO DE SUCESSO DE UMA ESCOLA DO INTERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

IDEB: O CASO DE SUCESSO DE UMA ESCOLA DO INTERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Quanto à baixa participação dos alunos nas atividades da escola (projetos, programas ou mesmo avaliações em larga escala), segundo a diretora adjunta identificou-se que o aluno não tinha grande noção de pertencimento à escola, logo, as atividades da escola “não lhes diziam respeito”. A reativação do grêmio estudantil foi uma ferramenta importante. Os alunos passaram a se sentir representados por seus pares na unidade escolar. Houve grande mobilização do grêmio para que os demais alunos se tornassem participantes ativos de todas as propostas da escola e o grêmio começou gradativamente a criar suas próprias propostas (eventos, etc). Nesse sentido, teve o grande papel de articulador da participação de diversos atores na unidade escolar. Ao mesmo tempo em que se reunia com os alunos para trazer os anseios destes para os professores e diretores da escola, levava, em contrapartida, os anseios desses para os estudantes. Criou eventos diversos (quase mensais), que contavam com o protagonismo dos alunos da escola, e que atraíram a comunidade para a escola, mas não de uma forma qualquer, e sim querendo assistir os filhos e familiares se apresentando em diversos eventos.
Mostrar mais

101 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

This essay has the objective of presenting to the State’s Network schools that work within in Rio de Janeiro prison Units in order to emphasize the importance of differentiated training and selection of managers that are ahead or intended to be ahead of these school units. Preliminarily, we present a history of the emergence and organization of the Brazilian prison system. In this context We present the Diretoria Especial das Escolas Prisionais e Socioeducativas(DIESP) as a sector of the Secretary of State for Education responsible for schools in prison environments, also relating the existing schools already in the prison system, pointing out the role of the school principal within this universe. We also a reflect on the concept of prison, discoursing on the nature of the penalty and the prison, to therefor present the prison world from the perspective of the state with its positives rules and organized to operate the prison and ensuring punishment for the subjects. In addition, the document does not leave out the vision of the prison from the perspective of the prisoners, because their rules and codes, despite not been positivized for spatial, possess coercively which issued by the government, ruling and also determining behaviors and attitudes necessary for everyday life of the prison. We also analyzed the models of entry to function a principal already adopted by management and do considerations about the need for a differentiated selection and training for managers of the prison schools as a guarantee of constructing a fit and capable director to administer these schools with quality in addition to knowing the specifics, necessary to exercise the function. Finally, we described an Intervention Plan that offers a complementary selection model adopted by the board of education of the state of Rio de Janeiro, and a different formation facing the reality and the specific management of a school unit on the environment of privation of liberty.
Mostrar mais

123 Ler mais

Secessão Boliviana: Um Estudo de Caso sobre Conflito Regional Fernando Dall' Onder Sebben

Secessão Boliviana: Um Estudo de Caso sobre Conflito Regional Fernando Dall' Onder Sebben

Isto não quer dizer que não devamos aproveitar a oportunidade para reaparelhar as Forças Armadas, ressuscitar a indústria bélica, e remodelar o aparato militar de acordo com os imperativos da era digital. Em uma conjuntura em que o governo brasileiro projeta direcionar novos gastos a fim de reaparelhar as forças armadas brasileiras, faz-se necessário prospectar que tipo de ameaças se impõem. Neste sentido, após analisar a hipótese de guerra na Bolívia, este trabalho demonstra que a modernização do exército brasileiro deve ter como função precípua a projeção de uma força de dissuasão regional. Na prática, trata-se de obter os meios a fim de combater o narcotráfico e o terrorismo, além de proteger o território nacional. Não obstante, abre-se também a possibilidade de nos valermos da guerra não só para a criação de uma força militar conjunta da América do Sul mas também para a afirmação da integração sul-americana.
Mostrar mais

22 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL MESTRADO EM CIÊNCIA POLÍTICA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL MESTRADO EM CIÊNCIA POLÍTICA DISSERTAÇÃO

Esta dissertação tem por objetivo estudar as condições necessárias para a integração elétrica da América do Sul. Para isso são descritos os potenciais energéticos, enfatizando e detalhando a matriz elétrica de cada país da região sul-americana. Essa análise pretende elucidar o real potencial elétrico do continente, considerando sistematicamente variáveis tais como a capacidade instalada de geração elétrica, o potencial de geração disponível, o nível atual de consumo, o déficit elétrico, dentre outras. Dessa análise resultou a conclusão de que o nível atual de integração elétrica na América do Sul é insignificante, especialmente se comparado com o significativo mercado elétrico dos vários países que formam a região. As evidências aqui constadas acerca do potencial elétrico regional salientam um promissor comércio intra-regional de energia, principalmente pela complementaridade regional, que pode advir da construção de um futuro mercado elétrico integrado, legitimando um desenvolvimento sustentável do continente, tornando-o autônomo eletricamente. De outro ângulo, esse estudo relaciona tal potencial de integração energética com as condições econômicas, políticas e sociais da região, situando os desafios no contexto da agenda de desenvolvimento da América do Sul. O parâmetro de comparação adotado no trabalho foi o modelo europeu de integração energética. Esse modelo relaciona alguns fatores multidimensionais primordiais, os quais se combinam para a consecução desse objetivo integrador. Neste sentido, os fatores cruciais considerados são: a viabilidade econômica, o desenho institucional e as atitudes políticas diante da questão energética, em particular o setor elétrico. No caso do desenho institucional, foi avaliado o nível geral de institucionalização do setor elétrico na América do Sul. Além disso, o estudo procurou comparar o momento político em que começou a integração energética, cotejando as importantes diferenças entre a Europa e a América do Sul. Finalmente, observa-se que uma efetiva integração do setor elétrico, que garanta autonomia energética para a região, que contribua significativamente para aumentar o crescimento econômico e para reduzir disparidades regionais e desigualdades sociais, depende de melhorias nos investimentos públicos e privados, bem como da construção de instituições e marcos regulatórios uniformes e claros. Tanto os investimentos quanto a construção institucional, por sua vez, dependem de uma iniciativa política concertada que sustente, estimule e cumpra os acordos firmados.
Mostrar mais

92 Ler mais

A VENEZUELA DE CHÁVEZ CONTRA A CORRENTE

A VENEZUELA DE CHÁVEZ CONTRA A CORRENTE

Para ilustrar, relato aqui uma experiência pessoal: eu participo de uma comissão que o Governo do Estado Rio Grande do Sul criou para acompanhar e estudar o impacto de uma virtual implantação da ALCA, e nos marcos dessa comissão acompanhei o Vice-governador à Conferência de Cúpula de Quebec, pois obtivemos do Itamarati um status de observadores. Na saída, vejo o presidente Chávez e fiz um aceno. Qual minha surpresa, pois simplesmente vem em minha direção. Apresentei-o ao vice-governador e então disse que “na Venezuela não vamos ter condições de nos mantermos eternamente. Nós precisamos que em 2002 aconteça alguma coisa interessante no Brasil para que possamos reforçar uma integração e fazer com que o pêndulo vá para o outro lado, e tenhamos um outro tipo de integração das Américas”. Assim, ele se arrisca, porque não sabia bem com quem estava falando. Mas há toda uma vantagem nesta sinceridade aberta, pois a população clama hoje por bons exemplos, por sinceridade e por coragem. Por exemplo, quando ele chegou na televisão, depois do fracassado golpe de 1992, para ordenar aos que ainda estavam resistindo que se rendessem e, para espanto de todos, assumiu publicamente ser o único responsável pelo levante. Então ganhou a simpatia, não apenas no exército, mas junto à população, pois foi a primeira pessoa no país a assumir a culpa por um erro, pois os dirigentes sempre jogam a culpa aos subalternos.
Mostrar mais

9 Ler mais

Euglenophyta no Parque Estadual Delta do Jacuí, Rio Grande do Sul, Sul do Brasil. 3. Gênero Strombomonas Defl..

Euglenophyta no Parque Estadual Delta do Jacuí, Rio Grande do Sul, Sul do Brasil. 3. Gênero Strombomonas Defl..

mais expressivas áreas naturais da região metropolitana de Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul, abrangendo área de 1.7245ha. O estudo da ficoflora do Parque fez parte do Programa para o Desenvolvimento Racional, Recuperação e Gerencia- mento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Guaíba (Pró-Guaíba). Com o objetivo de selecionar os locais mais representativos da área do Parque foram realizadas amostragens do fitoplâncton em 1993/1994 considerada como etapa piloto, resultando em dois trabalhos (Alves-da-Silva & Ávila 1997; Alves-da-Silva & Crossetti 1999), com a citação de sete espécies do gênero Strombomonas. As amostragens dentro do projeto Pró-Guaíba foram iniciadas somente em 1998. O presente trabalho é o resultado da análise de amostras de rede coletadas em 1993/1994 e 1998/1999, constituindo-se no quinto de uma série de publicações sobre a ficoflora de Euglenophyta do Parque.
Mostrar mais

18 Ler mais

Novos registros da Esponja-de-águadoce Oncosclera jewelli (Volkmer, 1963): Subsídios para a conservação do Rio Camisas, Rio Grande do Sul, Brasil

Novos registros da Esponja-de-águadoce Oncosclera jewelli (Volkmer, 1963): Subsídios para a conservação do Rio Camisas, Rio Grande do Sul, Brasil

O substrato rochoso dos rios, nos locais de afloramento contí- nuo onde as esponjas aderem, é composto por riolitos e riodacitos e não por basalto, como era esperado, segundo as características apresentadas em Volkmer-Ribeiro et al., (2009). Riolito e riodacito são rochas ígneas extrusivas, ácidas e félsicas, que apresentam em sua composição os teores de sílica mais altos entre as rochas íg- neas extrusivas e, consequentemente, mais elevados do que o teor de sílica do basalto. Portanto, a disponibilidade de sílica, essencial para a formação da estrutura das esponjas, é alta neste ambiente aquático. Isso corrobora a alta demanda de sílica por O. jewelli, já que seu esqueleto é mais rígido e compacto em relação à maioria das espécies de poríferos de água doce. Riodacitos e riolitos tem uma ampla ocorrência na região nordeste do Rio Grande do Sul, em comparação a outros tipos de rochas ígneas (WILDNER et al., 2008).
Mostrar mais

24 Ler mais

Borboletas (Lepidoptera: Papilionoidea e Hesperioidea) ocorrentes em diferentes ambientes na Floresta Ombrófila Mista e nos Campos de Cima da Serra do Rio Grande do Sul, Brasil.

Borboletas (Lepidoptera: Papilionoidea e Hesperioidea) ocorrentes em diferentes ambientes na Floresta Ombrófila Mista e nos Campos de Cima da Serra do Rio Grande do Sul, Brasil.

Os autores agradecem aos colegas Ana Kristina Silva, Jessie P. dos Santos, Cristina S. Santiago, Lidiane Fucilini, Daniel S. Castro, Lucas Kaminski, Adriano Cavalleri, Patrick Colombo, Caroline Zank, Luiz Ernesto C. Schmidt, Cristina Rodrigues, Simone Leonardi, Raquel R. Santos, Maria O. Marchiori, Juan Anza, Fernanda Pedone e Francisco Steiner pela amizade e pelo auxílio fundamental ao longo do trabalho. À administração e funcionários da Floresta Nacional de São Francisco de Paula em nome da Sra. Edenice Brandão pela permissão de pesquisa e suporte ao longo das amostragens. Aos doutores André Victor Lucci Freitas, Ronaldo Francini, Olaf Mielke e aos senhores Curtis Callaghan e Alfred Moser pela identificação de exemplares de borboletas. Ao Dr. Olaf Mielke e a Dra. Carla Penz pelos co- mentários e revisão deste trabalho. Este estudo foi financiado pelos Editais Universais do CNPq nº 473838/2006-0 e 472175/2007-6, pela bolsa PQ processo 308292/2007-3 e pela CAPES. As coletas foram realizadas com as licenças do IBAMA nº 070/2006 e nº 11990-1. Contribuição nº 554 do Departamento de Zoologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Mostrar mais

12 Ler mais

Eunotiaceae (Eunotiales, Bacillariophyta) em ambientes lacustres na Planície Costeira do Sul do Brasil.

Eunotiaceae (Eunotiales, Bacillariophyta) em ambientes lacustres na Planície Costeira do Sul do Brasil.

Eunotiaceae inclui os gêneros Actinella Lewis, Amphicampa (Ehrenberg) Ralfs, Eunophora Vyverman, Sabbe & Mann, Eunotia Ehrenberg e Semiorbis Patrick (Kociolek & Spaulding 2003) além de Amphorotia D.M Williams & Reid e Perinotia Metzeltin & Lange-Bertalot recentemente descritos (Williams & Reid 2006, Metzeltin & Lange-Bertalot 2007). Semiorbis e Amphicampa são raros e monoespecíicos, cuja distribuição limita-se a ambientes montanhosos da América do Norte (Round et al . 1990) e águas alcalinas dos Estados Unidos (Kociolek 2000), respectivamente. Eunophora ocorre em lagos distróicos e oligotróicos na Tasmânia e Nova Zelândia; Amphorotia esta associado a águas marinhas e salobras com representantes na Sibéria, Mongólia e China e Perinotia é original da região semi-árida
Mostrar mais

19 Ler mais

SIMONE MARIA MELO DA SILVA PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: CASO DA REGIONAL METROPOLITANA V

SIMONE MARIA MELO DA SILVA PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: CASO DA REGIONAL METROPOLITANA V

Esta pesquisa objetiva tratar do Processo de Prestação de Contas das Unidades Escolares subordinadas à Regional Metropolitana V, setor administrativo regional da Secretaria de Educação do estado do Rio de Janeiro (SEEDUC-RJ). Os recursos financeiros estaduais repassados às unidades escolares são destinados à manutenção e merenda, e os gestores escolares devem ter atenção quanto à sua origem, para a devida aplicação. A partir do momento que os recursos são repassados, há a necessidade da prestação de contas destes recursos por parte dos gestores das unidades escolares. Muitas vezes, entretanto, existem situações que acabam por dificultar uma prestação de contas com transparência e responsabilização. Nestes termos, este estudo tem como objetivo principal problematizar quais questões administrativas dificultam ou inviabilizam a prestação de contas por parte dos gestores nos prazos estipulados pela SEEDUC. Como objetivo geral esta dissertação pretende identificar as principais causas administrativas que levam os gestores escolares da Regional Metropolitana V a não cumprirem o prazo determinado para prestarem contas dos recursos financeiros estaduais. Este estudo caracteriza-se como uma pesquisa qualitativa, especificamente inserindo-se nas diversas possibilidades de abordagem, em um estudo de caso. No intuito de instrumentalização teórico-metodológica foi apresentada uma discussão teórica de conceitos da área da administração pública e escolar, tais como Descentralização, Administração Pública, Gestão Escolar, Transparência, Responsabilização, Accountability e Autonomia. Em seguida, foi realizada a coleta de dados através de entrevistas semiestruturada a gestores de quatro unidades escolares subordinadas à Regional Metropolitana V. A partir dos resultados da análise, que direciona a apreensão de que na maioria dos casos a inadimplência é decorrente de uma excessiva burocracia nos processos de prestação de contas, é proposto, por fim, um Plano de Ação Educacional que oriente os gestores nos processos de prestação de contas, no intuito de tornar este procedimento o mais célere e eficiente possível. Este Plano de Ação está orientado por duas frentes de trabalho, uma de proposição à SEEDUC e a outra de ações específicas da própria Regional – Implantação do Programa de Formação Financeira/PFF, implantação do Painel de Acompanhamento e visitas às unidades escolares.
Mostrar mais

120 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados