Top PDF O ensino da estatística nos anos finais do ensino fundamental

O ensino da estatística nos anos finais do ensino fundamental

O ensino da estatística nos anos finais do ensino fundamental

Em relação às variáveis sugeridas nesta SE, gênero é uma variável qualitativa no- minal, podendo assumir as categorias feminino ou masculino; também são qualita- tivas nominais as variáveis disciplina preferida e esporte favorito, sendo que, para a primeira, os alunos foram orientados a escolher uma das disciplinas que compõem a grade curricular do Ensino Fundamental; e, para a segunda, os alunos poderiam escolher qualquer esporte de seu conhecimento; a variável quantitativa idade foi considerada em anos completos (discreta); para a variável quantitativa número de irmãos, os alunos foram orientados a contar todos os seus irmãos, inclusive aqueles que não moram na mesma casa; para a variável qualitativa ordinal gosto pela Ma- temática, foram consideradas as seguintes categorias: muito, pouco, regular e não; como a balança que determinou a massa dos alunos não era muito precisa (décimo de quilograma), foram trabalhados apenas valores inteiros; considerando-se, tanto para a variável altura quanto para a variável IMC, duas casas decimais após a vírgula. No desenvolvimento das atividades, referindo-se a uma determinada variável, é importante o professor comentar a classificação da mesma, pois, dessa forma, o aluno pode ir se acostumando com o vocabulário da Estatística.
Mostrar mais

70 Ler mais

Ensino de estatística para os anos finais do ensino fundamental

Ensino de estatística para os anos finais do ensino fundamental

O presente trabalho teve como objetivo investigar as contribuições de uma sequência didática, utilizando a realidade dos discentes, na aprendizagem de conceitos estatísticos pelos alunos do nono ano do Ensino Fundamental. A revisão de literatura referente ao ensino de Estatística apoia-se em Rumsey (2002), Lopes (1998, 2003, 2008, 2010), Campos (2007), Silva (2007), Estevam (2010), Walichinski (2012), dentre outros. Com a intenção de alcançar o objetivo proposto, foi desenvolvida no ano de 2014 uma pesquisa aplicada, qualitativa com análise interpretativa e descritiva em uma turma de alunos do 9° ano do Ensino Fundamental de um colégio da rede privada de um município do norte do Paraná. Quanto a característica da pesquisa apoiou-se em Bogdan e Biklen (1994), Roesch (1996), Rosa (2009) e Silva e Menezes (2005). Em um primeiro momento foi aplicado um teste diagnóstico denominado pré-teste, no intuito de analisar o desempenho prévio dos alunos com relação aos conteúdos básicos de Estatística. Após a aplicação foi desenvolvida uma sequência didática que contemplou conteúdos básicos de Estatística. Durante a aplicação da sequência, observou-se uma participação mais efetiva dos alunos, isto é, apresentaram maior envolvimento e interesse pelos conteúdos abordados, uma vez que puderam coletar, organizar e tabular dados. Com base nos resultados do desempenho dos alunos após a aplicação é possível inferir que a sequência didática mostrou-se eficaz quanto a aquisição ao conhecimento de conceitos estatísticos, contribuindo assim, para o desenvolvimento das competências de raciocínio, pensamento e letramento estatístico. Como produto final desta pesquisa, apresenta-se um caderno pedagógico de apoio ao professor contendo uma sequência didática com conteúdos básicos de Estatística voltada para os anos finais do Ensino Fundamental, que se encontra anexado a esta dissertação.
Mostrar mais

97 Ler mais

A METODOLOGIA DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO ENSINO DE ESTATÍSTICA NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A METODOLOGIA DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO ENSINO DE ESTATÍSTICA NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

No Ensino Fundamental brasileiro, conteúdos de Estatística, Probabilidade e Combinatória fazem parte do bloco Tratamento da Informação, um dos quatro blocos de conteúdos da Matemática, junto com Números e Operações, Grandezas e Medidas e Espaço e Forma. No Ensino Médio, fazem parte da Análise de Dados, um dos três eixos, junto com Álgebra e Geometria e Medidas. Com relação à Estatística, a finalidade é fazer com que o aluno venha a construir procedimentos para coletar, organizar, comunicar dados, utilizando tabelas, gráficos e representação que aparecem frequentemente em seu dia-a-dia. Além disso, calcular algumas medidas estatísticas como: média, mediana e moda, com o objetivo de fornecer novos elementos para interpretar dados estatísticos. A Probabilidade está relacionada à capacidade do aluno de resolver problemas de contagem utilizando procedimentos estratégicos e indicando por meio de uma razão as possibilidades de sucesso de um evento (BRASIL, 1998, p. 93).
Mostrar mais

17 Ler mais

ABORDAGENS NO ENSINO DA MATEMÁTICA EM LIVROS DIDÁTICOS DOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

ABORDAGENS NO ENSINO DA MATEMÁTICA EM LIVROS DIDÁTICOS DOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

O artigo evidencia e discute as perspectivas de abordagem das principais tendências no ensino de Matemática, referenciadas nos Parâmetros Cur- riculares Nacionais, presentes em livros didáticos dos anos finais do Ensino Fundamental de nove anos. A análise consistiu em uma análise de con- teúdo e tomou por foco de investigação a coleção Praticando Matemática, do 6.º ao 9.º ano, que foi a segunda edição do Programa Nacional do Livro Didático, referente ao triênio 2014-2016 e pos- terior à implementação do Ensino Fundamental de nove anos. Considerando-se as compreensões acerca das tendências no ensino da Matemática esboçadas na perspectiva da Educação Matemáti- ca, nossa análise apontou duas importantes abor- dagens, segundo as quais as tendências têm sido desenvolvidas na referida coleção: abordagem his- tórica para apresentação e/ou desenvolvimento de conteúdos matemáticos – possibilitando a percep- ção de que a matemática é uma criação humana, situada num tempo e espaço, que surge a partir de necessidades sociais e culturais; e situações ma- temáticas como contexto para o desenvolvimento de conteúdos matemáticos – buscando aproximar a matemática escolar da matemática presente nas práticas sociais das pessoas e possibilitando ao ensino da Matemática transcender as fronteiras da própria Matemática.
Mostrar mais

19 Ler mais

A Estatística nos Anos Finais do Ensino Fundamental: contribuições de uma sequência de ensino contextualizada

A Estatística nos Anos Finais do Ensino Fundamental: contribuições de uma sequência de ensino contextualizada

Resumo. O presente trabalho teve como objetivo analisar as contribuições que uma sequência de ensino pautada nos pressupostos da contextualização pode trazer para o ensino de Estatística nos anos finais do Ensino Fundamental. Com a intenção de alcançar o objetivo proposto, foi desenvolvida uma pesquisa em uma turma de alunos do 7° ano do Ensino Fundamental de um colégio público estadual do município de Ponta Grossa, Paraná. Para tal, foi trabalhada uma sequência de ensino direcionada a conteúdos básicos de Estatística. Os resultados foram analisados sob a perspectiva da pesquisa qualitativa. Verificou-se durante o trabalho com a sequência de ensino, um maior interesse e motivação dos alunos para as aulas. Os resultados da análise do desempenho dos alunos durante o trabalho com a sequência de ensino mostraram que essa contribuiu para que houvesse um ganho significativo quanto à aquisição de conteúdos básicos de Estatística por parte dos educandos, bem como, contribui para o desenvolvimento das competências estatísticas por parte dos mesmos.
Mostrar mais

31 Ler mais

A EVASÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL DOS ANOS FINAIS NO MUNICÍPIO DE PARAISÓPOLIS

A EVASÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL DOS ANOS FINAIS NO MUNICÍPIO DE PARAISÓPOLIS

Essa pesquisa foi motivada, devido ao decorrer dos anos, vivenciar alunos desmotivados em aprender e por consequência acaba abandonando os estudos por vários motivos, como: busca de empregos para auxiliar na renda familiar, gravidez precoce, uso de drogas ilícitas, que infelizmente estes motivos não constam nos arquivos escolares Gestores, responsáveis e o próprio Sistema Educacional não dando importância para a situação. Por este motivo escolhi para o tema: Evasão Escolar no Ensino FundamentalAnos Finais no Município de Paraisópolis-MG.
Mostrar mais

34 Ler mais

Anos Finais para Ensino Fundamental - A matemática ao nosso redor.

Anos Finais para Ensino Fundamental - A matemática ao nosso redor.

Este projeto visa ainda atender as necessidades levantadas a partir de estatísticas do PPE, PDE, SAERO e IDEB, como: Elevar o índice de aprovação na disciplina de Matemática no 6º Ano, de 60% para 80%; no 7º Ano, de 45% para 60%; no 8º Ano, de 56% para 70% e no 9º Ano, de 60% para 80%; aumentar o índice do IDEB de 3,3 para 4,1 nos anos finais do Ensino fundamental e aumentar o padrão de desempenho das avaliações do SAERO na disciplina de matemática.

19 Ler mais

Importância da afetividade no processo ensino-aprendizagem nos anos finais do ensino fundamental

Importância da afetividade no processo ensino-aprendizagem nos anos finais do ensino fundamental

A pesquisa em questão teve o objetivo de ampliar o conhecimento sobre a importância da afetividade no processo ensino-aprendizagem nos anos finais do ensino fundamental. A presente investigação foi desenvolvida através de uma pesquisa bibliográfica, mediante análise sistemática de livros, sites da internet, tendo como base autores como Cunha (2008), Freire (2004), Libâneo (1991), Oliveira (2001) Piaget (1975), Saltini (2008), Vygotsky (1998), entre outros. Os dados analisados nos permitem constatar que o uso da afetividade como instrumento melhora e proporciona qualidade na aprendizagem, trazendo retornos positivos na aquisição de conhecimentos dos conteúdos e na formação do aluno para a vida, sabendo articular respeito, amor e carinho em uma interação com as demais pessoas buscando assim um mundo melhor. O objetivo do estudo foi relatar o desenvolvimento da criança através da relação afetiva como influência positiva, que pode facilitar o processo de ensino-aprendizagem.
Mostrar mais

37 Ler mais

Educação estatística e as possibilidades de trabalho transdisciplinar nos anos finais do ensino fundamental

Educação estatística e as possibilidades de trabalho transdisciplinar nos anos finais do ensino fundamental

segundo semestre da universidade, na Unisinos. Já trabalhei em escola particular e pública, tanto no ensino fundamental como no ensino médio. Na verdade sempre trabalhei no ensino médio com a disciplina de Física, porque não existem professores de Física. E, faz uns seis anos que também tenho Matemática no ensino médio, principalmente com o segundo e terceiro ano. Terminei há pouco tempo minha Especialização em Educação. Queria ter feito na área da Matemática, mas não encontrei um curso que estivesse de acordo com minhas possibilidades, mas mesmo assim fiz porque sempre gostei e gosto de estudar, de aprender e depois ensinar de aprender e de ensinar e de aprender. E não importa o que seja, aprender como dizia uma professora „nunca é demais‟. E quando penso se teria outra profissão, chego à conclusão que só sei ser professora. Me realizo no que faço. Bom, já trabalhei com todos os anos e as séries finais do ensino fundamental, digo isso porque nesse tempo ocorreram mudanças no currículo. Em uma das minhas escolas - tenho duas escolas - tenho aulas no oitavo e nono ano e na EJA as totalidades T3 e T4, que também correspondem a esses mesmos anos. Nessa escola faz seis anos que trabalho e consigo realizar atividades com os alunos da tarde (grifo meu – alunos do ensino fundamental anos finais) e da EJA em conjunto, trocas de atividades, por exemplo, o oitavo faz um jogo e eu o levo para os alunos da EJA jogar, claro se os conteúdos forem os mesmos.
Mostrar mais

131 Ler mais

O ENSINO E A APRENDIZAGEM DE ÁLGEBRA NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: A FORMAÇÃO DO CONCEITO DE FUNÇÃO

O ENSINO E A APRENDIZAGEM DE ÁLGEBRA NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: A FORMAÇÃO DO CONCEITO DE FUNÇÃO

O objeto de pesquisa da presente dissertação é a formação do conceito de função, que se insere na linha de pesquisa ―Desenvolvimento Profissional, Trabalho Docente e Processo de ‖. O projeto é parte integrante das pesquisas iniciadas no âmbito do Programa Observatório de Educação – OBEDUC (O ensino e a aprendizagem de álgebra nos anos finais do ensino fundamental), desenvolvido na Universidade de Uberaba, com o apoio da CAPES. A justificativa para estudar a formação do conceito de função está fundamentada na visão de Caraça (1984), que o considera como um dos conceitos fundamentais da matemática; no fato de que a formação dos conceitos tem papel decisivo no processo de ensino e aprendizagem e, ainda, nos baixos índices de aproveitamento obtidos pelos alunos dos anos finais do ensino fundamental nas avaliações externas. O objetivo principal da pesquisa é analisar como ocorre a formação do conceito de função junto aos alunos do 9º ano do ensino fundamental. A metodologia adotada foi a de pesquisa qualitativa numa visão dialética, com a realização de um experimento didático, conforme apontado e discutido por Freitas (2010) e Davidov (1998). Os procedimentos metodológicos foram organizados em quatro etapas compostas de pesquisa bibliográfica e documental, elaboração das atividades de ensino, desenvolvimento das atividades e análise dos dados coletados a partir dos pressupostos da teoria adotada. O referencial teórico inclui a Teoria Histórico-Cultural, cujo grande expoente é o cientista, pesquisador e humanista Vigotski; a Teoria da Atividade e do Ensino Desenvolvimental, com Leontiev e Davidov; além de outros seguidores e apoiadores dessas teorias, como Galperin, Elkonin e Talizina. Os resultados permitem considerar que há indícios de que os alunos se apropriaram dos elementos constitutivos do conceito de função; que o trabalho coletivo, as manifestações e expressões dos alunos e suas ações de discutir, relacionar, identificar, generalizar e avaliar foram relevantes para o alcance dos objetivos, especialmente no seu processo de desenvolvimento mental.
Mostrar mais

238 Ler mais

Desenho nos anos finais do ensino fundamental

Desenho nos anos finais do ensino fundamental

Esta dissertação apresenta uma reflexão sobre a experiência do ensino e aprendizagem do desenho, área de conhecimento pertinente ao universo das artes visuais, nos anos finais do Ensino Fundamental e, consequentemente, sobre as ações educativas realizadas com este fim em duas escolas municipais da Grande Natal/RN. O objetivo geral da pesquisa estava voltado para o processo de tal experiência como promotora de desenvolvimento integral dos estudantes, com ênfase no papel do desenho no desenvolvimento cognitivo. A pesquisa empenhou-se em rever a função do desenho para a formação dos jovens estudantes envolvidos. Foram duas experiências distintas: na Vila de Ponta Negra, Natal e em Parnamirim/RN, que associaram a metodologia que íamos propondo com práticas dentro e fora da escola. Trata-se de pesquisa qualitativa que se debruçou sobre as interações entre mediador e estudantes para entender como promover internalizações sobre os meios reais e virtuais de construir, criar e se expressar com grafismos, motivando a continuidade nos estudos e ajudando em escolhas profissionais, auxiliando em diferentes momentos da vida. Por esta intercomunicação e intersubjetividade, trata-se de pesquisa-ação participante que permitiu a criação de um método de contextualização para cada experiência, confirmando assim, de forma aberta, a renovação da abordagem a cada oportunidade, mesmo sendo o tema milenar e os conceitos e elementos da linguagem tão conhecido por aqueles que a ele se dedicam. O estudo mostrou como o desenho pode contribuir de maneira abrangente para a organização do pensamento, para a aquisição de habilidades organizacionais, projetivas, criativas e expressivas, elevando o potencial de síntese e resolução de problemas por parte dos estudantes. Por tudo isto, defende-se aqui que o desenho é indispensável para o desenvolvimento global do ser humano e por razões profundas não pode ser deixado de lado ou abordado como recurso didático secundário.
Mostrar mais

134 Ler mais

AS PRESCRIÇÕES CURRICULARES E O ENSINO DOS NÚMEROS RACIONAIS NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

AS PRESCRIÇÕES CURRICULARES E O ENSINO DOS NÚMEROS RACIONAIS NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Após a análise geral, foi realizada uma específica de cada habilidade, para identificar as possíveis convergências e divergências entre o que está prescrito e indicado nos três documentos. A base inicial para as categorizações, representadas pelos números em vermelho, foram as habilidades prescritas nos PCN (BRASIL 1998), pois o documento está organizado em ciclos, escrito a partir de uma visão global das habilidades a serem desenvolvidas durante os anos finais do Ensino Fundamental. A partir disso, procurou-se primeiro pelas convergências, ou seja, pelas habilidades prescritas a serem desenvolvidas nos outros documentos e que seriam comuns entre eles.
Mostrar mais

28 Ler mais

Estatística e probabilidade: uma proposta para os anos iniciais do ensino fundamental

Estatística e probabilidade: uma proposta para os anos iniciais do ensino fundamental

No que diz respeito aos conceitos e procedimentos, percebe-se que a estratégia metodológica aplicada, por meio da sequência de ensino contextualizada, pode beneficiar significativamente o processo de ensino e aprendizagem, quanto à apropriação, desenvolvimento e ampliação dos conteúdos essenciais de Estatística e Probabilidade nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Contudo, é importante destacar que simplesmente a realização das atividades propostas na sequência de ensino não é suficiente para que os alunos tenham subsídios e recursos intelectuais para atingir o nível de letramento estatístico pretendido, bem como as relações probabilísticas. Entretanto, acredita-se que tais atividades, advindas desses encaminhamentos pedagógicos, podem sustentar as relações indispensáveis para que os alunos, gradativamente, possam atingir o patamar que a sociedade contemporânea requer dos sujeitos.
Mostrar mais

87 Ler mais

Aspectos da elaboração de livro paradidático para o ensino de Probabilidade nos anos finais do Ensino Fundamental

Aspectos da elaboração de livro paradidático para o ensino de Probabilidade nos anos finais do Ensino Fundamental

O objetivo deste trabalho é apresentar o trilhar do processo de elaboração do livro paradidático “Jogando na Olimpíada Nacional de Probabilidade” para subsidiar o ensino de conteúdos probabilísticos dos anos finais do Ensino Fundamental e que atendam às necessidades de compreensão e assimilação por parte dos alunos que estão terminando um ciclo de estudos. Acredita-se ser necessário investigar e buscar uma compreensão mais ampla e fundamentada sobre o uso de livros paradidáticos tanto no desenvolvimento da leitura quanto na escrita e consequentemente nos conteúdos de Probabilidade. As ações utilizadas no livro paradidático foram elaboradas, tomando como base alguns jogos que a nosso ver são importantes para agregar motivação às atividades e também relacionar os conteúdos probabilísticos a serem abordados, ressaltando a importância de o aluno ter contato com a leitura e interpretação de textos.
Mostrar mais

18 Ler mais

Dificuldades no ensino e aprendizagem da Matemática nos anos finais do Ensino Fundamental

Dificuldades no ensino e aprendizagem da Matemática nos anos finais do Ensino Fundamental

O objetivo deste estudo é analisar os saberes matemáticos de alunos do 8º ano do ensino fundamental. Buscamos refletir sobre as possíveis causas das dificuldades em aprendizagem matemática dos alunos. A coleta dos dados foi realizada em duas turmas do 8º ano de duas escolas publicas de ensino fundamental. Foram aplicados dois questionários, sendo um para 33 alunos do 8º ano do ensino fundamental e outro para 10 professores de matemática dos anos finais do ensino fundamental. O que podemos perceber é que cada ano vem crescendo o número de reprovações como ocorrência do aprendizado dos alunos no conhecimento matemático, e do pensamento matemático desenvolvido no processo escolar formal, em mesma proporção vem crescendo a responsabilidade e o desafio nas práticas de ensino, como forma de dinamizar e estimular os alunos a resoluções de problemas sem deixar o conteúdo formal de lado. Observamos que a maioria dos alunos tem dificuldade na compreensão da disciplina, principalmente, nas operações básicas, e essa dificuldade está sendo levada para os anos subsequentes, onde muitas vezes o professor não consegue sondar todas as dificuldades trazidas pelo aluno. É possível concluir desta pesquisa que os alunos estão fazendo um pedido de ajuda aos professores. Os alunos não omitem a responsabilidade que têm ao afirmarem que precisam prestar mais atenção nas aulas, mas consideram que o professor pode oferecer contribuições para a superação das suas dificuldades.
Mostrar mais

24 Ler mais

Disseminação da alfabetização científica nos anos finais do ensino fundamental

Disseminação da alfabetização científica nos anos finais do ensino fundamental

Com o enfoque para todos os anos finais do Ensino Fundamental, Albrech e Voelzke (2011) trabalham com conceitos de astronomia por meio de um questionário, com o objetivo de conhecer e analisar as concepções e os conhecimentos prévios dos alunos sobre o tema. Fejes et. al. (2012) abordam o conteúdo de ecologia para investigar as contribuições do Encontro Juvenil de Investigadores em Ciências, visando a discutir e identificar aspectos que contribuam para a enculturação científica e a possibilidade de considerá-lo um evento de divulgação científica. Rossignoli e Santos (2013) também abordam o tema de ecologia e controle ambiental – por meio de feiras e amostras científico-culturais – com objetivo de investigar o potencial de uma estratégia educacional para promover a Alfabetização Científica com enfoque CTS no Ensino de Ciências da escola básica. A análise dos dados aconteceu via um questionário com itens adaptados do Programme for International Student Assessment (PISA) que tratam de ações e posicionamentos relacionados aos indicadores de alfabetização científica, citados por Sasseron e Carvalho (2008).
Mostrar mais

17 Ler mais

A ESTATÍSTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A ESTATÍSTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A Estatística é aplicada em diversas áreas do conhecimento e em muitos contextos e o seu ensino está presente em todas as etapas da Educação Básica. Apresentamos um breve histórico referente ao desenvolvimento e ensino da Estatística e um histórico do município de Porto União e das escolas estaduais do município. Por meio de uma pesquisa de abordagem qualitativa e quantitativa traçamos um perfil dos docentes dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental do município, bem como as dificuldades encontradas pelos docentes ao ensinar Estatística nos Anos Iniciais. A análise sobre o Ensino de Estatística nas escolas estaduais do município está fundamentada nos Parâmetros Curriculares Nacionais e na Proposta Curricular de Matemática do estado de Santa Catarina. São propostas atividades para o ensino de Estatística nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental que possam ter impacto na prática didática em sala de aula. Ao final desta dissertação apresentamos uma discussão sobre a aplicação de algumas das atividades sugeridas para compreender as possibilidades e as dificuldades encontradas pelos docentes na aplicação das atividades em sala de aula durante a abordagem do assunto.
Mostrar mais

112 Ler mais

O CRV como ferramenta de apoio ao ensino de física nos anos finais de ensino fundamental

O CRV como ferramenta de apoio ao ensino de física nos anos finais de ensino fundamental

Neste trabalho, aplicamos uma sequência didática disponibilizada pelo Centro de Referência Virtual do Professor (CRV). O CRV é um site que foi desenvolvido pela Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais para dar suporte ao trabalho dos professores da rede estadual de ensino, a fim de que os objetivos estabelecidos pela proposta curricular possam ser alcançados com êxito. O principal objetivo deste trabalho é analisar até que ponto esse recurso alternativo pode auxiliar o professor de ciências a superar a forma fragmentada com que os conhecimentos físicos são tratados nos anos finais do ensino fundamental, já que a maioria dos livros didáticos que são disponibilizados às escolas públicas abordam esses conhecimentos apenas no livro destinado ao nono ano, onde os conhecimentos físicos e biológicos são tratados como saberes distintos. Com base em nossas análises, verificamos que os conteúdos disponibilizados pelo CRV – orientações pedagógicas, parte conceitual e atividades – podem garantir um bom aprendizado aos alunos, entretanto, o processo formativo e os hábitos dos professores são fatores que podem contribuir para a não utilização desse recurso, pois não basta ter bons materiais se o professor não estiver seguro e preparado para abordar os conhecimentos.
Mostrar mais

73 Ler mais

O planejamento do processo de ensino e aprendizagem da língua materna nos anos finais do Ensino Fundamental

O planejamento do processo de ensino e aprendizagem da língua materna nos anos finais do Ensino Fundamental

O papel fundamental da escola é oferecer condições ao aluno de adquirir competências para usar a Língua Portuguesa nas mais diversas situações comunicativas. Para facilitar esse tra- balho, os professores precisam planejar as aulas com bastante dedicação. O objetivo geral do artigo é analisar o planejamento das aulas de Língua Portuguesa com foco na análise linguística e na produção de textos como alternativa de ensino e aprendizagem. Nesse intuito, foram en- trevistados cinco professores de Língua Portuguesa dos anos finais do Ensino Fundamental, em duas escolas da rede estadual: uma localizada no município de Xanxerê, SC, e outra, em Xaxim, SC. Os resultados mostram que os professores entrevistados relacionam planejamento e atua- ção escolar, considerando-o de fundamental importância, já que todos afirmam planejar suas aulas. Além disso, a maioria não somente domina os gêneros do discurso, como também alega trabalhá-los, apesar de parte deles ainda utilizar o livro didático. A conclusão mostra que, para desenvolver as habilidades básicas, com ênfase na análise linguística e na produção de textos, é imprescindível um planejamento por parte dos docentes.
Mostrar mais

12 Ler mais

Ensino de estatística para os anos finais do ensino fundamental

Ensino de estatística para os anos finais do ensino fundamental

Já nos anos finais do Ensino Fundamental, tais conteúdos devem ser aprimorados, construindo assim novos conceitos sobre eles. Trabalhar o tema Estatística é um desafio para o professor de Matemática, pois cabe a ele proporcionar oportunidades de conhecimento junto aos limites e possibilidades do Ensino Fundamental. Buscar aporte teórico e novas metodologias é fundamental no desenvolvimento adequado no ensino da Estatística, bem como pode possibilitar uma melhor compreensão por parte dos alunos.
Mostrar mais

46 Ler mais

Show all 10000 documents...