Top PDF Plantas medicinais e de uso religioso comercializadas em mercados e feiras livres no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Plantas medicinais e de uso religioso comercializadas em mercados e feiras livres no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Plantas medicinais e de uso religioso comercializadas em mercados e feiras livres no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

RESUMO – (Plantas medicinais e de uso religioso comercializadas em mercados e feiras livres no Rio de Janeiro, RJ, Brasil). Esse estudo objetivou o levantamento das espécies comercializadas em feiras livres e mercados no Rio de Janeiro, a verificação da utilização (medicinais e/ou de uso religioso) e as formas de obtenção das mesmas (cultivo e/ou extrativismo em Mata Atlântica e/ou áreas ruderais). Foram visitadas quatro feiras livres e quatro mercados e realizadas coletas de campo, na Serra do Mendanha, acompanhadas por um informante. As informações foram provenientes de observação participante e entrevistas semi-estruturadas. Foram inventariadas 127 espécies pertencentes a 58 famílias, sendo Asteraceae (17 espécies), Lamiaceae (9), Leguminosae (7), Euphorbiacaea, Lauraceae, Piperaceae e Solanaceae (5) as de maior riqueza. A maioria das espécies é utilizada para fins terapêuticos (70,1%) e existe um relativo equilíbrio entre extrativismo (40,4%) e cultivo (52,8%) para estas, com poucas incluídas nos dois casos (6,7%). Em relação às plantas utilizadas para fins religiosos, constatou-se que o extrativismo (64,3%) sobrepõe-se ao cultivo (32,1%), com apenas 3,6% em ambos os casos. A coleta se dá predominantemente na Mata Atlântica (83,3%), em áreas que fazem parte ou circundam Unidades de Conservação. Isto reflete a crença de que estas espécies devam ser retiradas preferencialmente de seus locais de origem. Sugere-se que a pressão de coleta exercida sobre as plantas de uso religioso na Mata Atlântica contribua para a vulnerabilidade das mesmas.
Mostrar mais

10 Ler mais

Plantas medicinais e ritualísticas vendidas em feiras livres no Município do Rio de Janeiro, RJ, Brasil: estudo de caso nas zonas Norte e Sul.

Plantas medicinais e ritualísticas vendidas em feiras livres no Município do Rio de Janeiro, RJ, Brasil: estudo de caso nas zonas Norte e Sul.

RESUMO – (Plantas medicinais e ritualísticas vendidas em feiras livres no Município do Rio de Janeiro, RJ, Brasil: estudo de caso nas zonas Norte e Sul). O Município do Rio de Janeiro (RJ) possui 210 feiras livres cadastradas pela Prefeitura, destas 33 localizam-se nas zonas Norte e Sul do RJ. O presente estudo teve como objetivos conhecer as plantas medicinais e/ou ritualísticas vendidas em feiras livres no RJ, verificando suas indicações terapêuticas, posologia e procedência, valorizando o conhecimento empírico agregado dos erveiros e suas histórias de vida. Realizou-se 60 entrevistas semi-estruturadas e técnicas de observação direta e participante a 54 erveiros em 33 feiras livres. Relacionou-se 106 espécies vegetais distribuídas em 92 gêneros e 49 famílias; sendo 61 destas associadas exclusivamente ao uso medicinal, 19 ao uso ritualístico e 19 ao uso medicinal-ritual. Foram identificados múltiplos usos em duas espécies utilizadas como ritual-alimentar e quatro espécies medicinal-alimentar. As famílias mais representativas foram Asteraceae (18 espécies) e Lamiaceae (11 espécies). Em relação à procedência, 14% dos erveiros informaram que as espécies vendidas são cultivadas, 20% extraem da mata e 66% adquirem as plantas em grandes mercados do Município. Estas informações poderão subsidiar atividades que possam contribuir para melhor orientação sobre as plantas medicinais e/ou ritualísticas mais vendidas no RJ.
Mostrar mais

13 Ler mais

LEVANTAMENTO DAS PLANTAS MEDICINAIS COMERCIALIZADAS NA FEIRA LIVRE DO MUNICÍPIO DE DUQUE DE CAXIAS, RIO DE JANEIRO, BRASIL

LEVANTAMENTO DAS PLANTAS MEDICINAIS COMERCIALIZADAS NA FEIRA LIVRE DO MUNICÍPIO DE DUQUE DE CAXIAS, RIO DE JANEIRO, BRASIL

O presente estudo tem por objetivo fazer um levantamento das plantas medicinais vendidas na feira livre de Duque de Caxias (RJ), verificando suas indicações terapêuticas e posologia, mostrando o conhecimento empírico agregado dos erveiros e suas histórias de vida. Foram realizadas quatro entrevistas semi- estruturadas e técnicas de observação direta, com a participação de dois erveiros desta feira livre. Foram identificadas 29 espécies vegetais distribuídas por 20 famílias. As famílias mais representativas foram Asteraceae (04), Lamiaceae (03) e Caesalpinoideae (03). As folhas são as partes mais utilizadas. A procura por plantas medicinais nas feiras livres demonstram a importância deste tipo de tratamento para uma parcela da população.
Mostrar mais

6 Ler mais

Problemas associados ao uso de plantas medicinais comercializadas no Mercadão de Madureira, município do Rio de Janeiro, Brasil.

Problemas associados ao uso de plantas medicinais comercializadas no Mercadão de Madureira, município do Rio de Janeiro, Brasil.

O tempo de armazenamento pode acarretar mudanças na qualidade e/ou na quantidade das substâncias ativas das plantas (Simões et al., 1999). Após a secagem deve-se observar o acondicionamento em embalagem apropriada, que evite o risco de ataque de pragas de armazenamento e a absorção de umidade do ambiente (Marchese & Figueira, 2005). Em estudo realizado em Mato Grosso do Sul a maioria das amostras de plantas medicinais comercializadas, incluindo o chapéu-de-couro (Echidodorus macrophyllos), apresentava sujidades, presença de insetos e contaminação por fungos (Nunes et al., 2003). A presença de flores de espécies estranhas e de insetos foi observada em grupos de amostras de camomila (Chamomilla recutita) (Brandão et al., 1998; Brandão et al., 2002). O boldo-do-Chile (Peumus boldus), comercializado em mercados e ervanários, apresentou contaminação fúngica incluindo fungos toxicogênicos em estudos realizados nas cidades de Curitiba (Barbosa et al., 2001), São Luís (Amaral et al., 2003) e Campinas (Rocha et al., 2004). Em Recife, estudo no comércio de ervas em farmácias detectou matérias estranhas acima do permitido em 2/3 das amostras (Nascimento et al., 2005). Em São Luís, estudo realizado em cinco mercados públicos verificou que a maioria das amostras de plantas para uso medicinal estava imprópria para consumo devido à elevada contaminação por material estranho, sendo que nas amostras de folhas de boldo-do-Chile (Peumus boldus) constatou-se 18 a 20% de partes diferentes do mesmo vegetal e/ou outro vegetal, indicativo de contaminação ou fraude (Amaral et al., 2003). Um raizero de Diadema relatou um caso de intoxicação ao vender um pacote de chá contaminado por fungos, devido ao mau processo de secagem e acondicionamento das plantas (Lanini et al., 2009).
Mostrar mais

11 Ler mais

EMISSÕES DO SETOR DE RESÍDUOS

EMISSÕES DO SETOR DE RESÍDUOS

Até a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, os marcos regulatórios do setor de resíduos industriais se direcionavam, principalmente, para a elaboração de um inventário nacional, onde as indústrias deveriam apresentar aos respectivos órgãos estaduais informações sobre geração, características, armazenamento e des- tinação de seus resíduos (IPEA, 2012a). A PNRS prevê obrigações para o setor produ- tivo, responsabilizando o gerador pelo tratamento e destinação final dos resíduos, podendo executar essa função internamente ou contratar serviços de empresas es- pecializadas (BRASIL, 2010).
Mostrar mais

64 Ler mais

Infecção natural por Cryptosporidium sp. em aves domésticas comercializadas em mercados municipais do Estado do Rio de Janeiro.

Infecção natural por Cryptosporidium sp. em aves domésticas comercializadas em mercados municipais do Estado do Rio de Janeiro.

Para pintos do mercado I, possivelmente foram encontradas duas espécies. Essa conclusão foi baseada em dados de morfometria dos oocistos. As medidas encontradas neste trabalho podem ser comparadas aos oocistos medidos por ARROWOOD (1997), que encontrou 5.2 x 4.3ì m e índice morfométrico de 1.0-1.3, caracterizando como oocistos de Cryptosporidium meleagridis. a outra possível espécie de Cryptosporidium envolvida e que também acometia pintos no mercado II. Essa espécie se assemelha mais à descrita por CURRENT et al. (1986), medindo 6.2 x 4.5ì m e caracterizada como Cryptosporidium baileyi. Porém, para confirmação definitiva da espécie, mais estudos serão necessários com base na biologia molecular de isolados provenientes dos mercados.
Mostrar mais

7 Ler mais

EMISSÕES DOS SETORES DE ENERGIA, PROCESSOS INDUSTRIAIS E USO DE PRODUTOS

EMISSÕES DOS SETORES DE ENERGIA, PROCESSOS INDUSTRIAIS E USO DE PRODUTOS

Em sua NDC, o Governo brasileiro apresenta metas de redução de emissões com abran- gência válida para “todo o território nacional, para o conjunto da economia, incluindo CO 2 , CH 4 , N 2 O, perfl uorcarbonos, hidrofl uorcarbonos e SF 6 ”. No documento “Fundamentos para a elaboração da Pretendida Contribuição Nacionalmente Determinada (iNDC) do Brasil no contexto do Acordo de Paris sob a UNFCCC” as metas são detalhadas para cada um dos cinco setores cujas emissões são estimadas na “Terceira Comunicação Nacional do Brasil à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima” (MCTI, 2016). Nesta seção são discutidas as metas propostas para os setores de Energia e PIUP e são apresentadas comparações entre a evolução histórica das emissões, a meta proposta pela NDC brasileira e a meta da Política Nacional sobre Mudança do Clima (PNMC). O Quadro 3, a seguir, apresenta um histórico (1990 e 2005) e as metas publicadas pelo governo brasileiro para as emissões associadas aos setores de Energia e PIUP e para as emissões totais.
Mostrar mais

95 Ler mais

EMISSÕES DE GEE DO BRASIL

EMISSÕES DE GEE DO BRASIL

Apesar do esforço iniciado em 2010 pelo Ministério da Fazenda para avaliar possíveis caminhos para a precificação do carbono, a implementação do Mercado Brasileiro de Redução de Emissões (previsto na Lei da PNMC) está paralisada. Recentemente, ape- nas, o Ministério da Fazenda, retomou o tema, iniciando um projeto nacional no âmbi- to da Partnership for Market Readiness (iniciativa do Banco Mundial para apoiar países na definição de mecanismos de precificação de carbono) a fim avaliar qual o melhor caminho para a precificação de carbono no país. Esta iniciativa deve apresentar re- sultados, que incluem recomendações a cerca da precificação de carbono no Brasil, somente em 2018, quando, em todo o mundo, pelo menos 40 países já terão estabe- lecidos seus próprios instrumentos de precificação de carbono (mercados de redução de emissões nacionais ou taxas de carbono) 40 . Não se espera que qualquer mecanismo
Mostrar mais

80 Ler mais

A inserção da Ação Afirmativa na pós-graduação

A inserção da Ação Afirmativa na pós-graduação

O Brasil é um dos países com maior taxa de concentração de renda e riqueza no mundo, tendo um dos maiores índices mundiais de desigualdade social. Além disso, nosso país vive uma dívida social não superada de mais de 350 anos de escravidão, quando negros e indígenas foram escravizados, vivendo um quadro profundo de discriminação, exploração e violências, que perduram até os dias atuais.

20 Ler mais

A GIDE NO CONTEXTO DE UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO REGULAR NOTURNO NO RIO DE JANEIRO: UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS GESTORAS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A GIDE NO CONTEXTO DE UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO REGULAR NOTURNO NO RIO DE JANEIRO: UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS GESTORAS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

The research started school failure scenario of education in the state of Rio de Janeiro that resulted from the Government of the State particularly the State Department of Education - SDE measures to reverse this scenario. Among these measures highlights the implementation of the Integrated Management System of School - IMSS. Thus a comparison is made of a scenario before and after its implementation in a high school regular nightly network teaching. It was intended to analyze the changes in the school with IMSS, with the purpose of assessing the difficulties, limitations, perspectives and solutions to the problems faced by the school, where we highlight the issues of abandonment and distorting School. These issues are very common in schools of high school night and require management and faculty measures that result in changing their practices. Demonstrating the data the school has been possible to analyze the changes that occurred from the use of instruments for data collection and documentary research to meet the threats, weaknesses and vulnerability of school research focus; existing forces; assessment SAERJ 2009 to 2011; evaluation of school organization; indicative flow - IF regarding yields and dropout. Thus, there was a design of case management which consisted of the analysis and verification of changes in school management practices with the implementation of the IMSS. As well as the design of the educational plan , which highlight the environmental dimension should be part of the implementation of measures related to school critical variables that imply the maintenance of a school environment clean to reduce school violence prevention using drugs , prevention of early pregnancy and actions that characterize the teaching dimension of learning. The research method is guided by
Mostrar mais

123 Ler mais

Plantas medicinais em feiras e mercados públicos do Distrito Florestal Sustentável da BR-163, estado do Pará, Brasil.

Plantas medicinais em feiras e mercados públicos do Distrito Florestal Sustentável da BR-163, estado do Pará, Brasil.

(Plantas medicinais em feiras e mercados públicos do Distrito Florestal Sustentável da BR-163, estado do Pará, Bra- sil). As plantas medicinais constituem um grupo de produtos fl orestais não-madeireiros apontado como de grande potencial no Distrito Florestal Sustentável da BR-163. Visando compreender a cadeia produtiva de plantas medicinais oriundas do extrativismo, comercializadas em entrepostos, feiras e mercados públicos de municípios desta área, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com 20 vendedores de plantas medicinais. Foi estimada a riqueza de espécies a partir do estimador Bootstrap e analisada a similaridade entre os municípios estudados, através do Índice de Sørensen. Identifi caram-se 46 etnoespécies de plantas medicinais, pertencentes a 42 gêneros e 21 famílias, sendo Fabaceae, Anacardiaceae e Bignoniaceae as famílias mais representativas. A riqueza esperada foi de 50 etnoespécies, sendo que coletas adicionais acrescentariam pelo menos quatro itens à lista geral de riqueza. Com relação à similarida- de, Santarém, Itaituba e Altamira compartilham um maior número de espécies, sendo que Santarém mostra-se como centro diversifi cado de produtos medicinais, com maior número de ocorrências exclusivas (14). As feiras e mercados públicos, por serem um elo importante desse sistema de distribuição, devem ser incluídos nas ações governamentais sobre políticas públicas para a saúde.
Mostrar mais

13 Ler mais

Regras de Prescrição de Dispositivos Médicos na Retenção/Incontinência em Idade Pediátrica e no Adulto – Normas de Orientação Clínica

Regras de Prescrição de Dispositivos Médicos na Retenção/Incontinência em Idade Pediátrica e no Adulto – Normas de Orientação Clínica

familiar, social e laboral 3. Os dispositivos médicos dispensados em farmácia da comunidade estão restritos aos produtos cuja utilização foi determinada pelo fabricante [r]

7 Ler mais

Indicações Clínicas e Intervenção nas Ostomias de Alimentação em Idade Pediátrica e no Adulto – Normas de Orientação Clínica

Indicações Clínicas e Intervenção nas Ostomias de Alimentação em Idade Pediátrica e no Adulto – Normas de Orientação Clínica

Existe evidência de que a educação para a saúde dirigida à pessoa (idade pediátrica e no adulto) com ostomia de alimentação e/ou representante legal e/ou cuidado[r]

31 Ler mais

EMISSÕES DO SETOR DE AGROPECUÁRIA

EMISSÕES DO SETOR DE AGROPECUÁRIA

Outro método que reduz a aplicação de adubo nitrogenado sintético é a fi- xação biológica do nitrogênio (FBN). Neste caso a associação entre plantas e bactérias permite que o nitrogênio da atmosfera seja disponibilizado para utilização pelas plantas. Através de processos biológicos, a FBN é capaz de disponibilizar o nitrogênio contido no ar (78% da composição atmosférica) em formas assimiláveis as plantas leguminosas (soja e feijão, por exemplo) e gra- míneas (como milho, trigo e arroz). Nas leguminosas a FBN ocorre por meio da formação de nódulos em suas raízes que, na maioria dos casos, fornecem todo o nitrogênio necessário ao seu desenvolvimento (Figura 15). Já nas gramí- neas, esse processo se dá por bactérias que vivem próximas às suas raízes ou no interior dos tecidos do vegetal, fornecendo parte do nitrogênio que a planta precisa (MAPA, 2012). Estudos da EMBRAPA vêm sendo desenvolvidos sobre FBN em gramíneas, principalmente nas culturas de milho e cana-de-açúcar, o que poderá diminuir as aplicações de fertilizantes sintéticos nestas culturas ou mesmo aumentar suas produtividades sem o aumento do uso deste insumo.
Mostrar mais

92 Ler mais

EMISSÕES DO SETOR DE MUDANÇA DE USO DA TERRA

EMISSÕES DO SETOR DE MUDANÇA DE USO DA TERRA

Entre os pressupostos adotados, o mais frágil é o desmatamento ilegal zero. Desma- tamento ilegal zero já deveria ser uma realidade, não uma meta, visto a vasta gama de investimentos em comando e controle de desmatamento, principalmente no bioma Amazônia. Desde 2012 a taxa de desmatamento na Amazônia, principal contribuin- te de GEE do setor MUT, está estagnada em torno dos 5.000 quilômetros quadrados por ano. Cerca de um terço desse desmatamento tem se concentrado em áreas de assentamento do Incra e nas regiões próximas de projetos de infraestrutura como no- vas hidrelétricas e pavimentação de rodovias. Além disso, em junho de 2016 o Serviço Florestal Brasileiro anunciou que 95% da área cadastrável brasileira já está no CAR. O problema é que boa parte dessas informações sobre as propriedades são declaratórias e não foram validadas pelos órgãos ambientais, o que leva a uma alta insegurança na qualidade dos dados. Por exemplo, no Pará, 108 mil propriedades (de um total de 150 mil) apresentam sobreposições entre si incompatíveis com as exigências legais (Públi- ca, 2016). A meta correta deveria ser desmatamento zero. A área já aberta no Brasil é suficiente para atender à demanda do agronegócio, portanto, os incentivos devem ser para cessar o desmatamento, seja ele legal ou ilegal.
Mostrar mais

43 Ler mais

MÔNICA FIGUEIREDO DE MORAES A INFLUÊNCIA DA INFRAESTRUTURA NO DESEMPENHO ESCOLAR: ESTUDO DE CASO DE TRÊS COLÉGIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

MÔNICA FIGUEIREDO DE MORAES A INFLUÊNCIA DA INFRAESTRUTURA NO DESEMPENHO ESCOLAR: ESTUDO DE CASO DE TRÊS COLÉGIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

O presente trabalho problematiza o modo como a esfera administrativa, especificamente em suas questões relacionadas à gestão da infraestrutura, pode influenciar o desempenho dos alunos. Para tanto, foram selecionados três colégios da Regional Serrana II, pertencentes à rede estadual de ensino do Estado do Rio de Janeiro, com o objetivo de identificar os possíveis problemas na infraestrutura escolar, em seus aspectos físico, material e humano e referenciar as ações que a Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC/RJ)podeagregar às suaspráticas administrativas escolares para oferecer condições mais adequadas ao melhor desempenho educacional. Com este objetivo, descreveu-se e analisou-se a dimensão da gestão da SEEDUC/RJ, e, mais detalhadamente a Regional Serrana II, discorrendo sobre a infraestrutura e desempenho educacional das três unidades escolares selecionadas para análise.Além disso, traçou-se o perfil das comunidades escolares em que estão inseridasestes colégios, com o intuito de diagnosticar o grau de conhecimento, envolvimento e apropriação da gestão de cada unidade escolar. Posteriormente, definiu-se como campo de estudo, três unidades de ensino com a mesma classificação utilizada pela SEEDUC/RJ, no que diz respeito a quantidade de alunos e estabeleceu-se como critério, colégios sediados em municípios diferentes, para comparar o desempenho de cada unidade escolar nas avaliações IDEB e IDERJ com a infraestrutura disponível. A metodologia utilizada foi a pesquisa de campo associada à aplicação de cem questionários entre os gestores, professores, alunos e profissionais terceirizados. Para embasar a pesquisa amparou-se nos instrumentos legais que garantem a educação de qualidade como direito fundamental para proteger a dignidade do indivíduo, tal como a LBD 9394/96, bem como o Parecer CNENo. 08/2009
Mostrar mais

137 Ler mais

FERNANDA CAVALCANTI DE MELLO A ESCOLA SEEDUC - RJ E O MODELO DE UNIVERSIDADE CORPORATIVA: POSSIBILIDADES E APROXIMAÇÕES

FERNANDA CAVALCANTI DE MELLO A ESCOLA SEEDUC - RJ E O MODELO DE UNIVERSIDADE CORPORATIVA: POSSIBILIDADES E APROXIMAÇÕES

A Secretaria de Educação, que já vinha intensificando ações de formação, conforme demonstrado no quadro 1, passou a focar ainda mais nas capacitações para seus servidores, desenhando uma concepção de política que teve no projeto Casa do Educador seu foco. Elaborada em 2009, surgiu como proposta capaz de mudar o quadro dos resultados insatisfatórios dos anos anteriores. De acordo com o seu documento de apresentação, o objetivo desse investimento era propor uma estratégia que proporcionasse aos profissionais da Educação do Estado do Rio de Janeiro, principalmente aos professores possibilidade de articular seus conhecimentos teóricos à prática pedagógica, de modo que ambos pudessem ser aplicados no cotidiano da escola (SEEDUC/RJ, 2010).
Mostrar mais

135 Ler mais

Feiras livres e mercados no espaço lusófono: aspectos metodológicos

Feiras livres e mercados no espaço lusófono: aspectos metodológicos

- Ao mesmo tempo, o campo é relativo aos espaços de vida das pessoas, ou seja, daqueles que tornam as feiras e mercados lugares socialmente densos e abertos às contradições das versões alternativas sobre eles. (daí a importância de fazermos o mapeamento dos mercados e feiras nos espaços do dia a dia das atividades, enfatizando-se a pesquisa no fluxo dos acontecimentos nos espaços públicos delimitados)

7 Ler mais

Informações toxicológicas de alguns fitoterápicos utilizados no Brasil.

Informações toxicológicas de alguns fitoterápicos utilizados no Brasil.

As plantas medicinais vêm sendo utilizadas com finalidades terapêuticas há milhares de anos. Seu uso popular foi propagado de geração em geração e descrito nas diversas farmacopéias. A partir do desenvolvimento da química orgânica, tornou-se possível obter substâncias puras através do isolamento de princípios ativos de plantas, entre elas, a digoxina e a morfina, resultando em desinteresse pela pesquisa de substâncias de origem vegetal. Entretanto, a partir da década de 1980, foram desenvolvidos novos métodos de isolamento de substâncias ativas, tornando-se possível identificar substâncias em amostras complexas como os extratos vegetais, ressurgindo o interesse por compostos de origem vegetal que pudessem ser utilizados como protótipos para o desenvolvimento de novos fármacos. Atualmente, apesar da crescente importância dos medicamentos fitoterápicos, relativamente poucos estudos foram realizados a fim de comprovar sua eficácia e segurança, sendo que muitas plantas ainda são utilizadas com base somente no seu uso popular bem estabelecido. O objetivo deste trabalho foi avaliar, junto aos principais bancos de dados e fontes públicas de informação, a disponibilidade de dados de toxicidade pré-clínica de dez plantas medicinais comercializadas na forma de medicamentos fitoterápicos no Brasil,. Observou-se que há poucos dados sobre a toxicidade pré-clínica das dez plantas pesquisadas, mas, de maneira geral, os experimentos em animais demonstraram baixa toxicidade aguda, subaguda e crônica e não mostraram atividades mutagênicas ou teratogênicas.
Mostrar mais

18 Ler mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: UMA AVALIAÇÃO EM PERSPECTIVA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: UMA AVALIAÇÃO EM PERSPECTIVA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

É mister lembrar que o painel amostral foi constituído por quatro escolas, sendo duas apresentando o maior desempenho e duas com os menores dentro de suas Regionais. Além disso, as escolas estão localizadas em regiões totalmente diversas – a cidade do Rio de Janeiro e o interior do estado – objetivando-se traçar um paralelo entre as diferentes realidades enfrentadas. A partir do exposto, foram entrevistados dois representantes das seguintes categorias: gestores e equipe pedagógica, professores, alunos, funcionários e pais e o AAGE – Agente de Acompanhamento da Gestão Escolar – nova função do IGT estabelecida em 2013, como fora mencionado. Nessas entrevistas se baseiam as percepções sobre o Programa de Educação do Estado discutidas nesta dissertação. O segmento de pais/responsáveis foi entrevistado em somente uma escola, devido à dificuldade em conciliar a disponibilidade da entrevistadora com a dos pais, que, normalmente, trabalham o dia todo.
Mostrar mais

92 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados