Top PDF Proposta interdisciplinar entre Física e música através da aprendizagem cooperativa

Proposta interdisciplinar entre Física e música através da aprendizagem cooperativa

Proposta interdisciplinar entre Física e música através da aprendizagem cooperativa

variação da pressão acústica dentro do tubo, criando-se, assim, uma frente de onda dentro dele (Figura 31a). De acordo com o texto, em inglês, Flute acoustics: an introduction to how a flute works (tradução: Acústica da flauta: uma introdução de como uma flauta funciona), da Universidade de Nova Gales do Sul, no momento em que essa frente de onda chega no pé da flauta, é pensado que essa frente de onda sai do instrumento sem dificuldades. Porém, o que realmente acontece é que parte da onda sai da flauta e difrata e parte dela reflete para o interior (Figura 31b). Consequentemente, essa mesma frente de onda refletida irá para o buraco do bocal, sendo o processo repetido na outra extremidade do instrumento (Figura 31c). Esse fenômeno também nos permite conhecer mais sobre a física do instrumento. Como essa frente de onda vai e volta dentro do tubo, temos, então, um movimento oscilatório, de maneira que é possível definir o período e a frequência desse movimento, porque é conhecida a velocidade do som e o comprimento do tubo. Descoberta a frequência, sabe-se qual nota é tocada. O comprimento entre o final do pé e o bocal é de 66 cm. Se a onda vai e volta, a distância total é de 132 cm = 1,32 m. Considerando a velocidade do som igual a 345 m/s, tem-se que:
Mostrar mais

108 Ler mais

O PROJETO “CIÊNCIA EM TIRAS” COMO PROPOSTA INTERDISCIPLINAR DE ENSINO APRENDIZAGEM

O PROJETO “CIÊNCIA EM TIRAS” COMO PROPOSTA INTERDISCIPLINAR DE ENSINO APRENDIZAGEM

Destarte o PjBL possui uma rota eficaz para a ser executado, sendo conduzida comumente através do professor que evidencia um debate a problemática na sala de aula por meio de indagações singulares que requeiram reflexão por parte dos discentes e então lança o revés norteador para a construção do projeto; os discentes fazem as pesquisas necessárias para cumprir o obstáculo apresentado e, subsequentemente, colocam em prática os estudos na confecção do projeto, que varia entre a construção física ou um modelo, adiante os projetos são apresentados e debatidos para que os envolvidos verifiquem se a problemática evidenciada é passível de resolução mediante conhecimentos desenvolvidos.
Mostrar mais

7 Ler mais

Estatística no ensino médio: uma proposta interdisciplinar envolvendo matemática e educação física

Estatística no ensino médio: uma proposta interdisciplinar envolvendo matemática e educação física

A pesquisa apresentada nesta dissertação teve como principal objetivo analisar as contribuições de um ensino pautado em uma proposta interdisciplinar entre Matemática e Educação Física, para o ensino de Estatística no Ensino Médio. O referencial teórico utilizado para a abordagem do Ensino de Estatística compôs-se pelos seguintes autores: Castro e Carzola (2007, 2008), Pereira (2013), Lopes (2008), Walichinski e Santos Júnior (2013), Campos et al (2011), Andrade (2008), dentre outros. Quanto à interdisciplinaridade, a revisão de literatura apoia-se em: Fazenda (1995, 2008, 2014), Japiassú (1976), Philippi Jr e Silva Neto (2011), Piaget (1972), Jantsch (1972), Petraglia (1993), Greco (1994), Reynalt (2011), Tavares (2008), Trindade (2008), além de outros. Realizou-se, também, o estudo sobre os documentos oficiais que norteiam o ensino básico no Brasil: PCN (1997, 1998, 2000), PCN+ (2002) e as DCE do Estado do Paraná. A pesquisa foi organizada em quatro etapas: 1) Levantamento do referencial teórico, por meio de uma busca textual em relação ao Ensino de Estatística e a interdisciplinaridade; 2) Elaboração de uma sequência de ensino com base nos conteúdos estatísticos previstos para o bloco “Tratamento da informação” e para o “Ensino de Estatística no Ensino Médio”, buscando fazê-la de maneira interdisciplinar, através das disciplinas de Matemática e Educação Física; 3) Aplicação da Sequência de Ensino em uma turma de terceiro ano do Ensino Médio, na qual se realizou a coleta dos dados; 4) Análise dos dados no qual foi utilizado a Análise Textual Discursiva, com aporte teórico de Moraes e Galiazzi (2016). Após a análise dos dados, pode-se observar que os alunos possuem dificuldades com relação aos conteúdos básicos de Estatística. Considera-se que a Sequência de Ensino pautada em uma proposta interdisciplinar pode trazer ganhos para a aprendizagem de ambas as disciplinas envolvidas. Além disso, foi possível constatar que a prática interdisciplinar causa mais interesse e motivação aos alunos. Considerou-se, também, pelos professores envolvidos na pesquisa, que a interdisciplinaridade é uma prática possível no contexto escolar atual, porém, necessita de uma mudança de postura do professor perante o ensino.
Mostrar mais

80 Ler mais

Uma proposta interdisciplinar para o ensino de Física, Química e Biologia através do estudo de biomateriais

Uma proposta interdisciplinar para o ensino de Física, Química e Biologia através do estudo de biomateriais

As atuais práticas educacionais procuram vencer as dificuldades de aprendizagem em sala de aula, principalmente nas disciplinas de Ciências. Diversas propostas pedagógicas têm sido propostas, mas sem uma visão contextualizada e integrada do ensino. A integração disciplinar é uma ferramenta importante para fornecer um ensino voltado para o cotidiano. Este estudo propõe analisar as possibilidades do ensino interdisciplinar utilizando como tema biomateriais. Os biomateriais são uma categoria de materiais, desenvolvidos para utilização no corpo humano. A partir da análise das propriedades requeridas nas variadas aplicações, foi possível obter possíveis pontos de conexão interdisciplinar nas áreas de Física, Química e Biologia.
Mostrar mais

11 Ler mais

A compreensão da primeira Lei de Ohm através da proposta metodológica da aprendizagem cooperativa

A compreensão da primeira Lei de Ohm através da proposta metodológica da aprendizagem cooperativa

Este artigo investiga o ensino da Eletrodinâmica através da construção de projetos de circuitos elétricos envolvendo a exploração das relações entre as grandezas tensão elétrica, corrente elétrica, resistência elétrica e potência elétrica através da primeira lei de Ohm. O trabalho objetivou proporcionar aos alunos da 3ª série do ensino médio em uma escola pública estadual em Fortaleza, a compreensão da Primeira Lei de Ohm, através dos princípios da proposta metodológica da Aprendizagem Cooperativa. É uma experiência de natureza qualitativa por levantar elementos a partir da constatação pelo pesquisador através da observação. O método adotado no ensino de Física foi o Investigando em Grupo, no qual estudantes trabalharam juntos em grupos heterogêneos para resolver problemas e concluir um projeto pedagógico. Constatou-se a compreensão do tópico de Física estudado, bem como o desenvolvimento de habilidades sociais pelos alunos. Concluiu-se que o estudo ativo em grupo, realizado de forma cooperativa, elevou o interesse dos alunos para a compreensão dos fenômenos envolvendo a primeira lei de Ohm e que a metodologia aplicada pode ser utilizada em estudos científicos futuros.
Mostrar mais

11 Ler mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E ATIVIDADE FÍSICA NA ESCOLA ATRAVÉS DE UMA ABORDAGEM CONTEXTUALIZADA E INTERDISCIPLINAR

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E ATIVIDADE FÍSICA NA ESCOLA ATRAVÉS DE UMA ABORDAGEM CONTEXTUALIZADA E INTERDISCIPLINAR

Assume-se que a intervenção pedagógica que objetivou promover saúde por meio do tema alimentação e prática de atividade física, tencionando uma abordagem contex- tualizada e interdisciplinar, foi válida, pois os alunos demonstraram um entendimento acerca do que foi proposto, bem como realizaram uma reflexão quanto a seus hábitos, compreendendo a relação de ambas – alimentação saudável e pratica de atividade física – como importantes para a manutenção da saúde. Ainda, os professores participantes consideraram a presente abordagem válida no que diz respeito ao processo de ensino- -aprendizagem. Quanto às concepções dos mesmos sobre a prática, seus relatos confir- mam a validade da atividade proposta, quando ficou clara a compreensão da importân- cia de atividades que pautem pelo ensino aliado à pesquisa, de maneira contextualizada e interdisciplinar.
Mostrar mais

19 Ler mais

FÍSICA E MÚSICA: UMA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR

FÍSICA E MÚSICA: UMA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR

Mas, para a Física, o que é a Música? Bem, a resposta a essa pergunta deve ser mais bem elaborada (RESNICK, 2003). Todos os sons que ouvimos são produzidos por vibrações que excitam as moléculas de ar à sua volta, as quais transmitem essa excitação a outras, e assim sucessivamente, até que esta movimentação em forma de ondas chega ao nosso ouvido. Ao serem captadas pelo ouvido, as ondas de vibração são levadas ao sistema nervoso central, onde são processadas e aí as percebemos como sons. Quando algum objeto vibra de forma completamente desordenada, dizemos que o som produzido por essa vibração é um ruído, como por exemplo o barulho de uma explosão. Quando um objeto vibra de forma ordenada e constante, produzindo uma onda mais pura, dizemos que esse som é uma nota. As notas musicais possuem poucas frequências, o que nos permite uma análise detalhada destes sons (HÜMMELGEN, 1996). E, assim, um conjunto de notas musicais agrupadas são chamadas de gama e um conjunto dessas gamas se constitui numa escala musical. E então, de uma forma extremamente sucinta, isso é a Música (GOTO, 2009). Poderíamos escrever muitos livros que relacionassem a física e a música e analisar muitas propriedades das ondas sonoras, mas fica a cargo do leitor estabelecer as suas prioridades e efetuar a sua própria pesquisa. Agora, explicaremos o que, de fato, é o tubofone (UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA, 2011). O tubofone é um instrumento musical com duas oitavas cromáticas afinado em Sol (G), feito com tubos de 100 mm de PVC. O instrumento é executado através da percussão na boca do tubo. Os tubos abertos, como esses do tubofone, são capazes de ressoar em algumas frequências bem definidas que dependem do seu comprimento. O estudo de tubos sonoros, uma das atividades de um ramo da física chamado acústica, permite saber qual deve ser o comprimento e o diâmetro exato do tubo para que ele ressoe em frequências da escala musical e isso permite construir instrumentos musicais bastante razoáveis, musicalmente falando. Cabe lembrar que o tubofone apresentado neste trabalho não é nenhuma novidade, no sentido que este objeto já é utilizado em feiras de ciências e museus. Como um exemplo de utilização do tubofone, podemos citar a Experimentoteca do Instituto de Física da Universidade de Brasília.
Mostrar mais

11 Ler mais

Física e Geociências:  uma proposta interdisciplinar para o ensino de Termodinâmica e Ondulatória

Física e Geociências: uma proposta interdisciplinar para o ensino de Termodinâmica e Ondulatória

O enfoque interdisciplinar possibilita que os estudantes tenham uma formação mais ampla e que desenvolvam competências e habilidades que permitem continuar aprendendo fora do ambiente escolar, através da busca e analise de informações (GEBARA, 2009, p. 78). Por outro lado, uma vez definida a Teoria da Aprendizagem Significativa (AUSUBEL, 2003) como marco teórico para este trabalho, considerou-se como princípio fundamental que “o conhecimento prévio é a variável que mais influencia a aprendizagem significativa”, segundo Ausubel citado por Moreira (2017). Além disso, também é essencial que no início das atividades sejam utilizados recursos didáticos diferentes dos adotados no processo de ensino. Chamados de organizadores prévios, costumam apresentar um nível de exigência menor do ponto de vista de abstração e generalidade e sua função é servir de ponte entre o que o aluno sabe e o que deveria saber para que o novo conhecimento seja aprendido significativamente (MOREIRA, 2017).
Mostrar mais

135 Ler mais

Estatística no ensino médio: uma proposta interdisciplinar envolvendo matemática e educação física

Estatística no ensino médio: uma proposta interdisciplinar envolvendo matemática e educação física

Espera-se assim que o Ensino de Estatística possibilite aos alunos não só a aprendizagem dos conteúdos, mas o significado que têm na representação e descrição de dados estatísticos, incutindo assim na capacidade de analisar situações cotidianas como, eleições, propagandas, entre outros, não ficando vulneráveis as armadilhas que a sociedade pode lhes impor. Para perceber estas informações, basta assistir ou ler os jornais que se depararão com diversos gráficos e tabelas que trazem informações que nem sempre são fidedignas ou nem sempre possuem apenas a intenção de informar o espectador.
Mostrar mais

38 Ler mais

Aprendizagem cooperativa na infância

Aprendizagem cooperativa na infância

Era notório que o grupo apresentava vários líderes, o que originava situações de conflito, sendo necessário situações de diálogo diversificadas. O pensamento egocêntrico era um aspeto determinante das atitudes das crianças, havendo uma dificuldade na partilha com o outro. Quanto às diferentes atividades proporcionadas às crianças, estas podiam ser individuais e coletivas, para que as crianças tivessem oportunidade de fazer jogos, desenhos, pinturas, colagens, modelagem e brincar nas diferentes áreas de atividade. Deste modo, tanto as atividades orientadas como as atividades livres realizadas em grupo foram o ponto de partida para um processo de socialização bem-sucedido. Este processo era realizado em diversos momentos da rotina. As crianças interagiam em grande grupo nas reuniões de tapete, nas brincadeiras de recreio e nas diversas áreas da sala. Partilhavam as suas experiências e realizavam novas aprendizagens. Através de uma conversa informal com a educadora cooperante conseguimos compreender que o grupo de crianças elegia como área de conteúdo preferida a Linguagem Oral e Abordagem à Escrita, ou seja, era aquela área para a qual muitas vezes as crianças demonstravam mais motivação. Apesar disto a área que a educadora nomeava como potencial de aprendizagem era a Expressão Plástica. Algumas das crianças participam nas atividades extracurriculares que a instituição oferecia, tais como a dança, a psicomotricidade, yoga, inglês, a informática, a expressão musical e a ginástica, atividades estas que decorriam após o horário letivo.
Mostrar mais

58 Ler mais

Uma proposta experimental controlada remotamente para uma abordagem interdisciplinar no Ensino de Matemática e Física.

Uma proposta experimental controlada remotamente para uma abordagem interdisciplinar no Ensino de Matemática e Física.

A importância das atividades experimentais no ensino de ciências é destacada por tantas pesquisas que sua utilização no processo de ensino e de aprendizagem já é consenso na área. Contudo, esse fato não tem contribuído para que a experimentação seja uma realidade constante nas escolas brasileiras, tendo em vista, diferentes fatores: a falta de infraestrutura na maioria das escolas, o despreparo pedagógico de muitos professores para planejar e dirigir esse tipo de atividade, a falta de apoio para a realização de montagem e manutenção de equipamentos, etc. Neste trabalho, propomos o desenvolvimento e a avaliação de uma atividade experimental que pode ser controlada remotamente por qualquer usuário por meio de um computador conectado à internet. Inspirado na História da Física e da Matemática, o experimento, pode oportunizar discussões relativos tanto à conceitos matemáticos quanto físicos, facilitando um abordagem interdisciplinar. Resultados apontam para a eficácia e precisão da atividade quanto à coleta de dados. Além disso, em relação à opinião de licenciandos e dos Professores de Física e Matemática consultados, o recurso apresenta potenciais para ser utilizado como meio para disseminar a prática experimental entre os alunos das escolas públicas que não dispõem de laboratórios.
Mostrar mais

76 Ler mais

Sistema de informatização da avaliação física e técnica no futebol: uma proposta interdisciplinar e transdisciplinar

Sistema de informatização da avaliação física e técnica no futebol: uma proposta interdisciplinar e transdisciplinar

docente como professor da disciplina futebol de campo, do curso de Educação Física da Universidade do Estado do Pará e como coordenador dos jogos estudantis paraenses JEP`S, onde percebi uma tendência por parte de alguns professores (técnicos) e alunos (atletas) em redimensionar a prática pedagógica e avaliativa no futebol, tanto nas escolas como nos clubes, desde da base até o profissional. Esse momento consistiu em procurar explicitar e verificar se ainda havia interesse e compromisso por parte dos profissionais que atuassem no futebol de campo, nos clubes, que formassem atletas da base em jogadores profissionais, para as questões que motivaram esse estudo; sentir as possibilidades e limites da proposta de ação, tanto em nível de execução física como de compromisso e identificação dos aspectos técnicos com a causa. Busquei também delinear as primeiras ações que dirigiram a avaliação física e técnica no futebol, e elaborar instrumentais para levar uma proposta de mudança e interação nos procedimentos avaliativos a fim de transcender as decisões e os procedimentos metodológicos.
Mostrar mais

73 Ler mais

Aprendizagem através da prática: Contributos de uma abordagem interdisciplinar entre as Artes e o Estudo do Meio

Aprendizagem através da prática: Contributos de uma abordagem interdisciplinar entre as Artes e o Estudo do Meio

26 Compreende-se a importância que é atribuída, tanto à sensibilidade como à imaginação, como facilitadoras do desenvolvimento cognitivo. No entanto, estes apresentam um caráter pessoal e privado, pelo que outro conceito surge neste processo – a representação. De acordo com Eisner, a sua importância cognitiva deve- se ao facto de permitir transformar os conteúdos mentais em conteúdos materiais e concretos, podendo ocorrer nas mais variadas formas – através do desenho, da pintura, dos sons, da música, do movimento, entre outras. Assume, portanto, a forma de comunicação. Nesta linha de pensamento, o autor refere o fator “supresa” decorrente deste processo de representação, como contributo para uma aprendizagem prazerosa, em oposição à familiaridde e rotina, que apenas oferecem segurança, pois “Surprise is itself a source of satisfaction. Familiarity and routine may provide security, but not much in the way of delight.” E relacionando com as potencialidades das práticas artísticas “Suprise is one of the rewards of work in the arts.” (Eisner, 2002, p. 7)
Mostrar mais

80 Ler mais

A aprendizagem cooperativa: abordagem diferenciada no ensino da Física e da Química. Relatório de estágio

A aprendizagem cooperativa: abordagem diferenciada no ensino da Física e da Química. Relatório de estágio

Quanto aos resultados obtidos, através da análise do teste de avaliação e dos resultados obtidos no final do módulo 5, verifica-se que os alunos que melhores resultados obtiveram, por comparação com a sua média no final do ano letivo a esta disciplina, foram os alunos que geralmente obtêm classificações mais baixas. É possível concluir também que, sensivelmente, metade da turma aumentou ligeiramente, em um ou dois valores, a sua classificação no módulo 5. Creio que estes resultados se enquadram dentro do esperado e vão de encontro ao estudo bibliográfico realizado no início deste projeto. Não só se verifica uma melhoria na classificação dos alunos, em geral, como também se constata que essa melhoria ocorre essencialmente nos alunos que apresentam mais dificuldades.
Mostrar mais

112 Ler mais

Promoção de competências sociais e sucesso académico em alunos com NEE através da aprendizagem cooperativa

Promoção de competências sociais e sucesso académico em alunos com NEE através da aprendizagem cooperativa

33 atividades – cooperativa, individualista e competitiva. Apesar destes desenvolvimentos e estudos, as estruturas competitiva e individualista prevalecem até aos finais dos anos 60 (Lopes & Silva, 2009). Nos anos 70 renasce o interesse pela AC (Jonhson  Jonhson, 1974, 1975; Sharan  Sharan, 1976; Aronson et al., 1978, citados por Lopes & Silva, 2009). A investigação tem perdurado e notabilizado autores nesta área que desenvolveram investigações no sentido de avaliar o impacto da cooperação em diversas áreas do desenvolvimento e aprendizagem. David W. Jonhson e Roger T. Johnson 2 refinaram, estenderam e aplicaram o trabalho de Deutsch, promoveram investigações e efetuaram revisões de pesquisa conduzida nesta área. Num estudo de meta-análise desenvolvido em 1989, procederam à revisão de mais de 500 investigações tendo concluído pela eficácia da AC em áreas como o desenvolvimento de competências psicoafetivas, desempenho académico, socialização e coesão de grupo. Mais de 50 estudos por eles revistos, permitiram concluir que a AC promove o desempenho académico e a interação social dos alunos com deficiência (Leitão, 2006). Tendo em conta estes resultados, os autores consideraram a AC como uma estratégia facilitadora e promotora de inclusão de alunos com NEE (Leitão, 2006). O 1.º estudo identificado sobre a AC realizou-se em 1924 e 68% dos estudos foram conduzidos a partir de 1970 (Johnson, Johnson, & Smith, 2014). Já a partir desta década a investigação estendeu-se a todos os ciclos. Estes investigadores classificaram os resultados da pesquisa em 3 áreas: sucesso académico, qualidade de relacionamentos e ajustamento psicológico à vida escolar. Jonhson e Jonhson verificaram na análise dos resultados de todos os estudos uma tendência de relação recíproca. Quanto maior o esforço no trabalho em grupo, maior a tendência dos colegas se estimarem uns aos outros e com mais afinco se esforçam para aprender. Quanto mais os indivíduos trabalham juntos, maior será a sua competência social, autoestima e saúde psicológica. Quanto mais psicologicamente saudáveis, maior a tendência de trabalharem juntos. Quanto maior o número de relações comprometidas nas quais as pessoas se envolverem, mais saudáveis elas serão psicologicamente e mais capazes serão de desenvolver relações zelosas e comprometidas (Johnson, Johnson, & Smith, 2014). Paralelamente, estes
Mostrar mais

143 Ler mais

Ensino de Ciências no Brasil: desafios contemporâneos no ensino da Física a partir de uma proposta interdisciplinar

Ensino de Ciências no Brasil: desafios contemporâneos no ensino da Física a partir de uma proposta interdisciplinar

Os frequentes erros encontrados nos livros didáticos de ciências do ensino fundamental podem estar associados ao fato de que os livros didáticos de Ciências são escritos basicamente por biólogos. Pesquisando a qualificação profissional dos autores dos livros, escolhemos utilizar para a analise os autores de cinco dos sete livros que constituíram a maioria dos livros em igualdade de conteúdo de acordo com o PNLD 2008. As cinco coleções escolhidas somaram um total de treze autores diferentes, cuja qualificação encontrada foi: três autores da área de Física, quatro da área de química e seis da área de biologia. Ou seja, temos mais autores cuja qualificação é na área de Biologia do que em Física ou Química, tendo ainda um número maior de químicos do que físicos. Logo, o que se pode concluir é que o menor número de autores de livros didáticos de Ciência para o ensino fundamental tem sua qualificação na área de Física. Devemos salientar que em nenhum momento estamos colocando em dúvida a qualidade e a competência desses profissionais.
Mostrar mais

16 Ler mais

Relatório de Estágio Profisisonal - "À procura de uma Educação Física de Excelência pelo Desenvolvimento da Aprendizagem Cooperativa

Relatório de Estágio Profisisonal - "À procura de uma Educação Física de Excelência pelo Desenvolvimento da Aprendizagem Cooperativa

O currículo da nossa disciplina no ensino básico enquadra-se no chamado curriculum multi-atividades, na qual se aborda um pouco de tudo e, no final, as aprendizagens e evolução é relativamente diminuto, permanecendo os alunos num estado de permanente iniciação (Graça, 1997). Deste modo, as abordagens das diferentes modalidades estavam longe de serem suficientemente apelativas nem procuram resolver problemas ligados à pouca satisfação que os alunos conseguem obter nas modalidades abordadas na EF (Siedentop, 1982), devido à curta duração de cada UD (Siedentop, 2002), tal como experienciei nas modalidades de atletismo e ginástica no 1º período. No início do ano, optei por apenas implementar algumas características do MED na modalidade de futebol, optei por recorrer a este modelo apenas numa fase já mais adiantada do ano letivo, uma vez que inicialmente senti a necessidade de recorrer à ID, atendendo às características da turma e à minha falta de confiança e experiência. Segundo Rink (2001, p.115) a maioria dos métodos de ensino ou abordagens de ensino recai sob um contínuo de duas orientações de instrução, de um ensino mais direto para um ensino mais indireto. Tal como refere Rosenshine (cit. por Rink, 2001), na ID, e as características associadas, o ensino é explícito, discriminado, passo a passo, e altamente monitorizado. Esta, segundo Cobb (cit. por Rink, 2001), geralmente é mais centrada no professor que assenta numa abordagem de ensino mais associada ao termo "transmissão". No que corresponde à instrução indireta, Peterson (cit. por Rink, 2001) refere que esta é normalmente mais implícita, e a sua abordagem é mais holística para o conteúdo. Esta é mais centrada no aluno bem como os métodos de ensino. De acordo com Rink (2001), de um modo geral, as estratégias instrucionais direta baseiam-se mais nas teorias de processamento de informação comportamental e de aprendizagem e a ID centra-se mais nas orientações de estratégia cognitiva que enfatizam o papel da perceção e de aprendizagem social. Assim sendo, inicialmente na minha prática, o espaço conferido à autonomia dos alunos era mais reduzido, prevalecendo as diretrizes referidas por mim de modo a proporcionar uma elevada atividade motora e diminuir os comportamentos desadequados.
Mostrar mais

202 Ler mais

ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO DE FÍSICA: UMA PROPOSTA ATRAVÉS DO PIBID

ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO DE FÍSICA: UMA PROPOSTA ATRAVÉS DO PIBID

Um dos principais objetivos na alfabetização científica é formar estudantes que entendam a linguagem científica, criada a partir de interpretações do nosso universo a fim de explicar o próprio (CHASSOT, 2003). Sabe-se que as diferentes áreas se utilizam de outros termos científicos, contudo, o foco deste trabalho é na alfabetização científica na área de Ciências da Natureza, particularmente em Física no ensino médio. Portanto, espera-se que o educando compreenda o valor do aprendizado de uma nova linguagem, pois a Ciência, em geral, é uma nova linguagem.
Mostrar mais

15 Ler mais

O Projeto de Aprendizagem Interdisciplinar (PAI) no contexto da proposta pedagógica do Programa e-Tec em Sergipe

O Projeto de Aprendizagem Interdisciplinar (PAI) no contexto da proposta pedagógica do Programa e-Tec em Sergipe

Esta tese analisa a contribuição do Projeto de Aprendizagem Interdisciplinar (PAI) para a aplicação prática dos conhecimentos teóricos adquiridos nas disciplinas do curso Técnico de Informática do programa e-Tec em uma perspectiva interdisciplinar na oferta 01, no Estado de Sergipe. As questões norteadoras desta investigação perseguiram o conceito de Educação e Tecnologia que embasou o Projeto de Aprendizagem Interdisciplinar - PAI, a inserção dos egressos no mundo do trabalho, a dimensão interdisciplinar contida no Projeto de aprendizagem propõe para a formação do aluno e as aprendizagens relatadas pelos alunos na experiência do PAI em Sergipe. O Aporte Teórico que deu sustentação a tese foi baseado nos conceitos de Educação e Tecnologia tendo como base as contribuições de Álvaro Vieira Pinto (2005) e Milton Santos (2004). Sobre interdisciplinaridade, o suporte teórico de Nicolescu Basarab (1999), além de se basear nos princípios da Interrupção Dialética de Walter Benjamin como forma de dialogar com as contradições da história dos sujeitos e a formação do conhecimento na sua unicidade. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo, do tipo estudo de caso, tendo como interlocutores os Gestores da SEED/SE, Coordenador do Curso Técnico de Informática, Gestor de Polo, Coordenador Tecnológico, Professores Pesquisadores do PAI e alunos do programa e-Tec. Os instrumentos de coleta de dados foram entrevistas semiestruturadas e questionário online e princípios de análise documental. Os resultados da pesquisa apontaram para um redimensionamento do PAI no que se refere, à política de uso das tecnologias no estado de Sergipe, processo de capacitação dos docentes com ênfase na metodologia de projetos, revisão de Projeto Político Pedagógico do e-Tec, Regulamento e melhoria no monitoramento do PAI a partir da inserção do aluno no Programa.
Mostrar mais

219 Ler mais

Uma proposta didático-pedagógica  para a aprendizagem de física no ensino médio

Uma proposta didático-pedagógica para a aprendizagem de física no ensino médio

Resumo: Para o processo de ensino e de aprendizagem há uma contínua busca por metodologias que visem motivar e despertar o interesse dos alunos em sua aprendizagem. O presente trabalho propõe o uso do ensino investigativo, um método que visa estimular os alunos a pensar, questionar e discutir assuntos em sala de aula, através de situações-problema. O objetivo deste trabalho é avaliar como o ensino investigativo pode ser uma ferramenta eficaz no processo de ensino e de aprendizagem. Para isso, foi elaborada uma unidade didática sobre Termodinâmica com uma abordagem investigativa, a fim de se identificar as vantagens do uso desta metodologia. Também foi aplicado um questionário aos alunos para avaliar a proposta metodológica. A aula e a seguir um questionário foram aplicados em uma turma de Ensino Médio localizada em uma escola no município de Fortaleza. Foi possível observar a participação ativa dos alunos na aula e a motivação dos mesmos durante a experimentação com a Lâmpada de Lava. A metodologia do ensino investigativo permite concluir que a motivação e o interesse do aluno podem se fazer presentes no momento de sua aplicação e, assim, pode-se inferir que um ensino eficaz de Física pode ser feito por meio dessa metodologia.
Mostrar mais

16 Ler mais

Show all 10000 documents...