Top PDF Pteridófitas de Santa Catarina: um olhar sobre os dados do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina, Brasil.

Pteridófitas de Santa Catarina: um olhar sobre os dados do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina, Brasil.

Pteridófitas de Santa Catarina: um olhar sobre os dados do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina, Brasil.

(Pteridófi tas de Santa Catarina: um olhar sobre os dados do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina, Brasil): Uma das unidades federativas com melhor conhecimento de sua fl ora, Santa Catarina é o primeiro estado a concluir o Inventário Florístico Florestal na atualidade. Coberto por Floresta Ombrófi la Densa, Floresta Ombrófi la Mista, Floresta Estacional Decidual e formações associadas, possui grande riqueza de espécies. Este trabalho visa apresentar as espécies de pteridófi tas coletadas nas 563 unidades amostrais visitadas. Ao todo 324 espécies foram registradas, das quais 300 são samambaias e 24, licófi tas. Estas pertencem a 29 famílias e 94 gêneros, sendo as famílias com maior riqueza específi ca Polypodiaceae (48 espécies), Pteridaceae (42) e Dryopteridaceae (38). Os gêneros com maior diver- sidade de espécies foram Asplenium e Th elypteris, com 27 espécies, seguido por Blechnum com 15. Destacam-se ainda 75 espécies consideradas endêmicas para o bioma. 18 registros novos para a fl ora de Santa Catarina foram feitos. A distribuição por região fi toecológica é a que segue: 288 espécies para a Floresta Ombrófi la Densa (128 exclusivas desta região fi toecológica), 177 para a Floresta Ombrófi la Mista (30 exclusivas) e 57 para a Floresta Estacional Decidual (três exclusivas). Foram registradas ainda 17 espécies para a restinga. Destaca-se a importância do registro de Asplenium lacinulatum, espécie coletada em área de intensa exploração imobiliária e novo registro para Santa Catarina e Alansmia senilis primeiro registro para o Sul do Brasil.
Mostrar mais

14 Ler mais

Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina: espécies da Floresta Estacional Decidual.

Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina: espécies da Floresta Estacional Decidual.

O presente trabalho visou apresentar e analisar a flora da Floresta Estacional Decidual em Santa Catarina, Brasil, tendo como fonte de dados os levantamentos realizados durante o Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina. Foram avaliadas as espécies de indivíduos lenhosos de 79 unidades amostrais de 4.000 m². Foram feitas coletas extras de indivíduos férteis, no entorno e nas unidades amostrais, das demais formas de vida. Este esforço amostral registrou 420 espécies, abrangendo 90 famílias e 275 gêneros. Nas unidades amostrais, registrou-se 233 espécies, sendo 204 com diâmetro na altura do peito (DAP) ≥ 10 cm e 162 com diâmetro na altura do peito DAP ≤ 10 cm e altura ≥ 1,50 m, portanto com espécies em comuns. A coleta de material extra registrou 332 angiospermas e uma gimnosperma (Araucaria angustifolia), demonstrando a importância de coletas externas às áreas previamente delimitadas. Entre as ameaçadas de extinção foram registradas Ocotea odorifera e Araucaria angustifolia. Palavra-chave: árvores, biodiversidade, FED, IFFSC, Floresta Atlântica, riqueza.
Mostrar mais

17 Ler mais

Inventário florístico florestal de Santa Catarina: espécies da Floresta Ombrófila Mista.

Inventário florístico florestal de Santa Catarina: espécies da Floresta Ombrófila Mista.

Este estudo é resultado da amostragem sistemática da flora da floresta ombrófila mista em Santa Catarina, realizada em 155 pontos amostrais em toda a sua extensão e permite atualizar o conhecimento sobre a ocorrência de espécies. Foram registradas 925 espécies de espermatófitas, distribuídas em 439 gêneros e 116 famílias botânicas. A família com a maior riqueza específica foi Asteraceae (119 espécies), seguida por Myrtaceae (88), Fabaceae (58) e Solanaceae (52). Dentre as famílias restantes, 34 apresentaram somente uma e outras 27 tiveram duas espécies registradas. Os gêneros com maior número de espécies foram Solanum (31 espécies), Baccharis (27), Eugenia (23), Ocotea (21) e Myrcia (19). Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze, Butia eriospatha (Mart. ex Drude) Becc., Ocotea odorifera (Vell.) Rohwer e O. porosa (Nees & Mart.) Barroso são as espécies ameaçadas de extinção registradas. Entre todas as espécies do componente arbóreo ou arbustivo/subarbóreo, 56,5% são comuns a ambos os componentes e dentre as 194 espécies arbóreas citadas para o planalto catarinense, 157 foram amostradas pelo IFFSC. O levantamento florístico extra registrou 474 espécies de angiospermas a mais do que o levantamento nas unidades amostrais do IFFSC. O IFFSC amostrou um conjunto significativo das espécies do Domínio Floresta Atlântica. Estas coletas georreferenciadas e realizadas com uma amostragem sistemática e consistente, representam um importante avanço e atualização do conhecimento da flora de Santa Catarina. Inventários sistemáticos desta natureza são necessários às demais regiões no Sul do Brasil, para que se possa compor um banco de dados consistente e atualizado e possibilitar a implantação de políticas de conservação e manejo.
Mostrar mais

10 Ler mais

Pteridófitas de Santa Catarina, Brasil: diversidade, distribuição geográfica e variáveis ambientais

Pteridófitas de Santa Catarina, Brasil: diversidade, distribuição geográfica e variáveis ambientais

Gasper et al. (2012), para Santa Catarina, haviam registrado três espécies exclusivas para a Floresta Estacional Decidual durante as coletas do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina: Blechnum austrobrasilianum, Botrychium virginianum e Anogramma chaerophylla. Estas três espécies tiveram ampliada sua área de ocorrência, com base nos dados de outros herbários e publicações. Já, para a Floresta Ombrófila Mista, 30 espécies haviam sido consideradas exclusivas pelos mesmos autores, e este trabalho registrou algumas destas para a Floresta Ombrófila Densa, a saber: Asplenium ulbrichtii, Dennstaedtia obtusifolia, Sticherus lanuginosus, Sticherus pruinosus, Doryopteris acutiloba, Jamesonia myriophylla, Asplenium squamosum, Polystichum platyphyllum, Doryopteris lomariacea, Azolla caroliniana, Shelypteris juergensii, Shelypteris sanctae-catharinae, Alsophila capensis subsp. polypodioides, Elaphoglossum ulei, Ophioglossum reticulatum. Diplazium striatum e Osmunda regalis.
Mostrar mais

98 Ler mais

PARA QUE INVENTARIAR FLORESTAS? REFLEXÕES SOBRE A FINALIDADE DO INVENTÁRIO FLORÍSTICO FLORESTAL DE SANTA CATARINA

PARA QUE INVENTARIAR FLORESTAS? REFLEXÕES SOBRE A FINALIDADE DO INVENTÁRIO FLORÍSTICO FLORESTAL DE SANTA CATARINA

_________________________________________________________________________________ Resumo: O Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina (IFFSC) é um projeto interdisciplinar e abrangente com o objetivo de avaliar o estado das florestas catarinenses. Neste trabalho são discutidas sua gênese, importância e finalidade, sendo esta última entendida como a geração de inúmeros benefícios para a sociedade através de uma base de dados com informações consistentes e atualizadas acerca das florestas, da diversidade vegetal e de potenciais e restrições do uso dos recursos florestais. Assim sendo, constituirá uma base indispensável para formulação de uma política florestal. Outros resultados que beneficiam a sociedade são o apoio ao licenciamento e controle ambiental, o desenvolvimento científico, a capacitação técnico-científica de pessoal e o preparo para o enfrentamento das mudanças climáticas. A necessidade da institucionalização do IFFSC, bem como da implantação de uma política florestal baseada nos princípios da manutenção das pequenas propriedades rurais, da conservação da biodiversidade, da valoração da terra com floresta e da remuneração do fornecimento de serviços ambientais é destacada.
Mostrar mais

8 Ler mais

ORDENAÇÃO DOS DADOS DE ESTRUTURA DA FLORESTA OMBRÓFILA MISTA PARTINDO DE INFORMAÇÕES DO INVENTÁRIO FLORÍSTICO-FLORESTAL DE SANTA CATARINA: RESULTADOS DE ESTUDO-PILOTO

ORDENAÇÃO DOS DADOS DE ESTRUTURA DA FLORESTA OMBRÓFILA MISTA PARTINDO DE INFORMAÇÕES DO INVENTÁRIO FLORÍSTICO-FLORESTAL DE SANTA CATARINA: RESULTADOS DE ESTUDO-PILOTO

O Inventário Florístico-Florestal do Estado de Santa Catarina tem por objetivo inventariar e analisar a composição florística e a estrutura horizontal e vertical dos remanescentes florestais do Estado, registrar a diversidade arbórea das florestas e coletar dados sobre as espécies vegetais ameaçadas de extinção. A cobertura florestal de seu território de 95.443 km² é inferior a 30%, porém, extremamente reduzida e fragmentada na sua região oeste do estado. Nesse estudo-piloto, foram implantadas 74 unidades amostrais de 2000 m² cada, distribuídas aleatoriamente numa área de 41.380 km² nos domínios da Floresta Ombrófila Mista. Além da análise usual da estrutura horizontal e vertical, os dados de densidade foram utilizados para a construção de uma matriz de densidades (espécie/parcela) que foi submetida à Análise de Correspondência Corrigida (ACC). Os resultados do levantamento indicam Myrtaceae, Lauraceae e Fabaceae como famílias mais abundantes, seguidas de Asteraceae e Solanaceae. O levantamento registrou 133 espécies com DAP ≥ 10cm, 101 espécies com DAP <10cm ≥1cm e 105 espécies com DAP menor que 1cm. Existe um número restrito de espécies muito freqüentes, enquanto 120 espécies ocorrem em menos de dez das 74 unidades amostrais e 46 espécies são presentes em apenas uma unidade. Os resultados da Análise de Correspondência mostram dois conjuntos de unidades amostrais, um caracterizado por espécies da Floresta Ombrófila Mista, outro com forte influência de espécies da Floresta Estacional Decidual. Este agrupamento se fez presente com nitidez dentro da grande região geográfica originalmente identificada como região da Floresta Ombrófila Mista e dos Campos Naturais. Os dois grupos mostram-se distintos quanto à sua estrutura e flora. Este resultado propõe a necessidade de novos levantamentos para verificar se realmente existe uma diferenciação florística ao longo dessa linha divisória, preliminarmente estabelecida. As próximas fases do Inventário Florestal de Santa Catarina poderão contribuir para verificação dessa hipótese.
Mostrar mais

13 Ler mais

O ARVORISMO COMO APOIO AOS ESTUDOS DA FLORA EPIFÍTICA NO INVENTÁRIO FLORÍSTICO FLORESTAL DE SANTA CATARINA – IFFSC: ETAPA FLORESTA OMBRÓFILA DENSA

O ARVORISMO COMO APOIO AOS ESTUDOS DA FLORA EPIFÍTICA NO INVENTÁRIO FLORÍSTICO FLORESTAL DE SANTA CATARINA – IFFSC: ETAPA FLORESTA OMBRÓFILA DENSA

Uma vez decidido que se atuaria em campo com escaladores, a definição da estrutura das equipes para o levantamento epifítico no IFFSC foi obtida após um exercício, realizado antes do início do projeto, buscando esclarecer a demanda em campo e o rendimento de um escalador/coletor. A experiência foi desenvolvida em uma unidade amostral do IFFSC, localizada no interior do Parque Nacional da Serra do Itajaí, no município de Blumenau, SC. A empreitada foi exitosa, embora as condições não fossem ideais, devido a grande quantidade de chuva na semana que precedeu o dia escolhido e aos equipamentos de baixo desempenho disponíveis na época. A estrutura das equipes mostrou-se satisfatória, mas devido ao fato de que quase sempre, as coletas a partir do solo, terminavam antes dos oito forófitos serem vasculhados, a busca de uma nova configuração talvez pudesse trazer mais sincronização e melhor aproveitamento do tempo em campo. A escolha dos equipamentos de alto desempenho, para as escaladas, se deu após exaustiva leitura sobre técnicas e materiais disponíveis para se trabalhar com eficiência e segurança. No Brasil não há lojas especializadas em produtos para arvorismo e embora se encontrem alguns produtos, isto se dá de forma pulverizada entre vários fornecedores, o que dificulta a compra. Outro fator negativo são os preços aqui no Brasil, aproximadamente três vezes mais caros devido às altas taxas de impostos. Deste modo, foi realizada a importação dos principais equipamentos, em quantidade suficiente para munir dois escaladores, com uma pequena reserva, para caso houvesse perda, desgaste ou defeito nas peças.
Mostrar mais

15 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE PÓS-­‐GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA E GESTÃO DO CONHECIMENTO DANIEL LEMOS TEIXEIRA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE PÓS-­‐GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA E GESTÃO DO CONHECIMENTO DANIEL LEMOS TEIXEIRA

Por   intermédio   do   Decreto   nº   19.851,   de   abril   de   1931,   foi   ins]tuída   no   Brasil   a “inves]gação   cienLfica   em   quaisquer   domínios   dos   conhecimentos   humanos”   como finalidade  do  ensino  universitário.  Destaca-­‐se  ainda  o  ar]go  32,  no  qual  se  estabeleceu que   “nos   ins]tutos   universitários   será   atendido   a   um   tempo   o   duplo   obje]vo   de ministrar   o   ensino   eficiente   dos   conhecimentos   humanos   adquiridos   e   de   es]mular   o espírito   de   inves]gação   original,   indispensável   ao   progresso   das   ciências”, ins]tucionalizando   de   fato   os   cursos   de   aperfeiçoamento   e   de   especialização   como forma   de   aprofundamento   de   conhecimentos   profissionais   e   cienLficos,   e   o   ar]go   90 que   definiu   que   o   Ltulo   de   doutor   deveria   se   apoiar   em   uma   tese,   do   que   resultaria tanto   a   expedição   de   um   diploma   quanto   a   assinalação   de   uma   dignidade   honorífica (CURY,  2005,  p.  8).
Mostrar mais

203 Ler mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS - CAV MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL - MCA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS - CAV MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL - MCA

técnicas, não houve diferença estatística significativa (p>0,05) entre a presença e/ou ovinos em contato com felinos e a soropositividade dos animais, concordando com os dados obtidos por Soares et al. (2009), que utilizaram a RIFI (1:64) em 409 amostras de soro ovino no município de Mossoró, Rio Grande do Norte. Estes resultados discordam dos obtidos por Romanelli et al. (2007), no estado do Paraná e Pappen (2008), na região Sul do Rio Grande do Sul. Estes autores afirmaram que o acesso dos gatos ao depósito de ração dos ovinos, nas propriedades, representa significativo fator de risco. Skjerve et al. (1998) na Noruega, relataram que a presença de gatos jovens nos estábulos dos ovinos, foi fator de risco. Os autores afirmaram que a presença de gatos jovens e a criação de um grupo de ovinos, próximos à sede da propriedade, foram fatores relacionados a maiores chances de ingestão do oocisto no ambiente. Considerando a relação entre o total de animais positivos e os que apresentaram contato com felinos, 75,61% dos ovinos foram sororreagentes na RIFI (Tabela 1) e no ELISA 83,01% (Tabela 2), evidenciando por esta análise a importância do hospedeiro definitivo nos percentuais de positividade. Deve-se considerar que a infecção pode ocorrer no rebanho pela forma de transmissão congênita, porém Ogawa et al.(2003) sugerem que esta não é a principal forma de infecção, indicando que a transmissão horizontal é a mais importante. Segundo Hill e Dubey (2002), a presença ou ausência do hospedeiro definitivo tem grande reflexo na epidemiologia, já que a transmissão de T. gondii para os ovinos é principalmente atribuída à eliminação de oocistos nas fezes dos gatos sobre a pastagem e na água.
Mostrar mais

56 Ler mais

Professores alfabetizadores das escolas públicas de Santa Catarina: formação inicial e continuada

Professores alfabetizadores das escolas públicas de Santa Catarina: formação inicial e continuada

Resumo: O presente artigo é parte do resultado da pesquisa sobre o perfil dos professores do Ciclo Alfabetizador das Escolas Públicas de Santa Catarina, realizada durante o Curso de Mestrado em Educação em um projeto do Observatório de Educação. Os dados foram obtidos nas bases de microdados do Censo Escolar 2013 e Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (PNAD), divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, e sinopses estatísticas, respectivamente. A abordagem teórico-metodológica orientadora da pesquisa é o materialismo histórico-dialético. A análise dos dados foi realizada a partir da categoria de conteúdo: Formação de Professores. Os resultados evidenciaram que os professores alfabetizadores das escolas públicas de Santa Catarina possuem diferentes níveis de formação acadêmica, incluindo um pequeno grupo com Ensino Fundamental incompleto, outro grupo com Ensino Médio e a maioria com graduação em Ensino Superior; deste último grupo, parte possui pós-graduação. Como a formação superior desses professores ocorreu em mais de 300 instituições de ensino diferentes, incluindo faculdades, centros superiores de educação e universidades, o fato implica currículos diferentes e, consequentemente, uma formação inicial diferente. Já no que diz respeito à formação continuada, embora os dados indiquem que mais da metade dos professores realizaram algum tipo de curso, quer seja Lato, Stricto Sensu ou em cursos de extensão, é expressivo o número de professores que ainda não realizaram uma única formação continuada, mesmo atuando há mais de dez anos no magistério.
Mostrar mais

14 Ler mais

O cuidado humanístico como foco institucional: um estudo sobre empatia dos profissionais de saúde na área obstétrica

O cuidado humanístico como foco institucional: um estudo sobre empatia dos profissionais de saúde na área obstétrica

Os relacionamentos voltados a ajudar o outro são conceituados como terapêuticos, sendo a empatia, elemento fundamental e facilitador desse relacionamento e conseqüente processo de humanização da assistência em saúde. O presente estudo tem como objetivos, identificar o nível de empatia dos profissionais do setor obstétrico de um hospital universitário reconhecido pela assistência humanística prestada às parturientes e a percepção das mulheres receptoras do cuidado acerca da empatia demonstrada no atendimento. Realizamos uma pesquisa de abordagem quanti/qualitativa, na qual participaram do estudo, os 47 profissionais que atuam no setor obstétrico (13 médicos, 12 enfermeiros, 22 técnicos de enfermagem) e uma amostra intencional de 101 mulheres atendidas por esses profissionais durante o período do estudo. Dados foram coletados através das escalas Jefferson de Empatia dos Profissionais de Saúde (EJEPS) e Percepção do Paciente sobre a Empatia dos Profissionais de Saúde (PPEPS) e duas questões abertas inicias, objetivando verificar as opiniões subjetivas sobre a empatia prestada durante o atendimento. Utilizamos análise estatística descritiva e inferencial para os dados quantitativos e análise temática das respostas às questões abertas. Foram identificadas cinco categorias que representam os aspectos que os profissionais valorizam no relacionamento com as mulheres: envolvimento emocional, comunicação, ambiente acolhedor, visão integral e o conhecimento técnico- científico. Na análise quantitativa, o escore de empatia encontrado nos profissionais foi, em média, de 120,40 , sendo o máximo possível 140. Neste estudo, o EJEPS apresentou um coeficiente alfa de Cronbach de 0,83 demonstrando um nível aceitável de confiabilidade com essa população. Consideramos, portanto, que esses profissionais apresentam um bom nível de empatia quando comparados com outras populações observadas com o EJEPS. Os resultados também demonstram que a empatia adquiriu maior nível entre as mulheres (p d 0,05) e que os profissionais com maior jornada de trabalho tendiam possuir menores níveis de empatia (r = -0,288; p d 0,05). A análise das respostas subjetivas das mulheres indicam que elas estão satisfeitas com o cuidado humanístico, mas identificam a existência de expressões de poder nos profissionais. Na percepção das mulheres, não houve diferença na empatia demonstrada pela equipe médica e a de enfermagem conforme os escores médios no PPEPS (41,90 e 41,20 respectivamente).Diante desses resultados e considerando a relevância da empatia para operacionalização de uma assistência voltada para os valores humanísticos, reforçamos a importância da capacitação dos profissionais que atuam no hospital em foco, abordando a empatia e aspectos globais da humanização para melhor implementação de sua missão. 
Mostrar mais

145 Ler mais

relato de experiência sobre a criação do aplicativo Vestbook SC :: Brapci ::

relato de experiência sobre a criação do aplicativo Vestbook SC :: Brapci ::

Resumo: O trabalho apresenta um relato de experiência sobre oportunidades para o uso de Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), em especial smartphone em bibliotecas públicas. Com o desenvolvimento e o avanço das tecnologias, a comunicação entre as pessoas ficou mais rápida e eficiente, o que facilita a disseminação da informação. A criação de um aplicativo com o objetivo de reunir em um só dispositivo, informações sobre as obras literárias exigidas nos principais vestibulares das Universidades de Santa Catarina. A utilização do aplicativo é benéfica aos usuários das bibliotecas públicas, facilitando o acesso a informações dos livros para vestibulandos.
Mostrar mais

15 Ler mais

CRISTINY VENTURA PERFIL PROFISSIONAL DOS EGRESSOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

CRISTINY VENTURA PERFIL PROFISSIONAL DOS EGRESSOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Tendo em vista as constantes mudanças sofridas pela sociedade, tornando o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, este trabalho objetivou identificar o perfil profissional dos egressos em 2008 do curso de Ciências Contábeis na Universidade Federal de Santa Catarina. Para sua consecução, a pesquisa abordou um breve histórico da evolução da contabilidade, a profissão contábil e o ensino superior brasileiro, além da caracterização das instituições pesquisadas. O estudo é caracterizado como descritivo quantitativo. Foi encaminhado, por meio eletrônico, um questionário contendo 26 perguntas aos 126 egressos, obtendo-se um retorno de 69,05%. Após o retorno dos questionários, os dados foram inseridos no sistema de tratamento estatístico Le Sphinxs Plus, onde foi possível evidenciar alguns indicadores, atendendo aos objetivos específicos. Estudos neste sentido corroboram a necessidade de atualização das instituições de ensino às novas demandas do mercado. O resultado da pesquisa foi comparado com pesquisas similares realizadas em anos anteriores e em outras instituições podendo-se enfatizar: a) o aumento da participação de mulheres na profissão contábil; b) as notas atribuídas ao curso de Ciências Contábeis da UFSC são boas; c) as principais disciplinas a serem aprofundadas, na percepção dos egressos, são auditoria e perícia contábil; d) elevou-se o número de egressos trabalhando na área da Contabilidade; e) os principais setores em que trabalham são serviços, comércio e indústria, contudo há uma ascensão das instituições financeiras; f) o número de profissionais autônomos diminuiu e g) de um modo geral os Contadores estão satisfeitos com a profissão.
Mostrar mais

73 Ler mais

Expediente v.6, n.1, 2001 :: Brapci ::

Expediente v.6, n.1, 2001 :: Brapci ::

REVI TA ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina Órgão oficial da Associação Catarinense de BibliotecáriosT. ACB Journal: Librarianshjp at Santa Catarina.[r]

5 Ler mais

Expediente da Revista ÁGORA, ISSN 0103-3557, Florianópolis v.26, n. 52, 2016 :: Brapci ::

Expediente da Revista ÁGORA, ISSN 0103-3557, Florianópolis v.26, n. 52, 2016 :: Brapci ::

Sonali Paula Molin Bedin, Departamento de Ciência da Informação, UFSC. Sonia Mara Flores, Secretaria de Estado da Administração – Santa Catarina. Eliana M. dos Santos Bahia, Departamento de Ciência da Informação UFSC. Juliana Fachin, Mestra em Ciências da Informação, UFSC.

5 Ler mais

Novos registros e ampliação de limites meridionais de distribuição de poríferos (Porifera, Demospongiae) no Atlântico sudoeste.

Novos registros e ampliação de limites meridionais de distribuição de poríferos (Porifera, Demospongiae) no Atlântico sudoeste.

a presença de espécies com afinidades caribenhas na costa de Santa Catarina. A acomodação de espécies tropicais nessa faixa da costa brasileira deve-se provavelmente ao fato de que, neste local, ocorre o último trecho rochoso e recortado, formado por baías, enseadas e inúmeras ilhas litorâneas banhadas por águas quentes, favorecendo o abrigo dessas espécies no infralitoral. Essa ocorrência é também compartilhada pelas ascídias, cujas espécies caribenhas alcançam essa latitude na costa brasileira (R ODRIGUES 1965). A designação da costa do Rio de Janeiro como limite sul de distribuição da fauna tropical de demospongias se devia, provavelmente, à ausência de coletas no infralitoral ao sul dessa região. Entretanto, apesar da presença de espécies tro- picais na costa de Santa Catarina, é notável uma área de transi- ção entre a Província Brasileira (Norte, Nordeste e parte do Su- deste brasileiro) e a Província Patagônica, caracterizada por es- pécies aparentemente endêmicas, comuns à área que se estende desde o Cabo Frio até Santa Catarina (L ERNER & H AJDU 2002). Essa
Mostrar mais

17 Ler mais

Prevalência de Fatores de risco cardiovascular em adultos de Luzerna, Santa Catarina, 2006.

Prevalência de Fatores de risco cardiovascular em adultos de Luzerna, Santa Catarina, 2006.

Quanto ao perfil lipídico de nossa população, observamos que a prevalência de dislipidemia foi semelhante à de outros estudos, verificando a presença significativamente maior deste fator de risco no sexo masculino, em relação ao feminino. Observamos ainda que as mulheres apresentaram níveis mais elevados de colesterol HDL, em relação aos homens. Os dados da literatura demonstram variabilidade na prevalência populacional de dislipidemia. Estudos que consideram a presença de CT > 240 mg/dl têm encontrado prevalências que variam de 13,0% a 24,2%, valores próximos, portanto dos encontrados no presente estudo 10,19 .
Mostrar mais

6 Ler mais

A EVOLUÇÃO DO EMPREGO FORMAL EM SANTA CATARINA A PARTIR DE 1990

A EVOLUÇÃO DO EMPREGO FORMAL EM SANTA CATARINA A PARTIR DE 1990

Estas mudanças foram promovidas tanto nos países centrais como de forma mais intensa nos países em desenvolvimento como o Brasil. Assim, o terceiro capítulo procurou apontar algumas transformações econômicas da década de 1990 que provocaram uma reorganização ainda maior da classe trabalhadora brasileira, que passou a conviver mais intensamente com altas taxas de desemprego e inseguranças em todo o processo de trabalho. A ideologia neoliberal se impôs por meio de uma abrupta abertura comercial e desregulamentação financeira de modo que as empresas nacionais se viram rechaçadas pela concorrência internacional. Este cenário levou a uma reestruturação defensiva das empresas brasileiras, de modo que a racionalização produtiva se iniciou pelos cortes de empregos. O emprego formal na década de 1990 foi o que mais se reduziu e houve uma mudança também na estrutura ocupacional, crescendo a participação do setor terciário e das ocupações informais e desprotegidas.
Mostrar mais

86 Ler mais

pt 0104 1169 rlae 25 e2876

pt 0104 1169 rlae 25 e2876

Dados sobre as características das mães incluíram idade (de 10-14 anos, 15-19 anos, ou ≥20 anos de idade), número de anos de estudo (agrupados em <8 ou ≥8 anos), e estado civil, que foi caracterizado em: com parceiro (casada ou união estável) ou sem parceiro (solteira, viúva, separada ou divorciada). As variáveis relacionadas à gravidez incluíram o número de consultas pré-natais (<7 ou ≥7 consultas), e tipo de parto (vaginal ou Cesárea). Desfechos infantis incluíram idade gestacional ao nascer (<37 ou ≥37 semanas), peso ao nascer (<2500g ≥2500g), e Índice de Apgar ≤7 ou de 8 à 10. O Índice Apgar estabelece as condições clinicas de todos recém nascidos imediatamente após o parto, independentemente do tipo de parto; altos índices indicam boa condição física (8) . Dados agregados
Mostrar mais

9 Ler mais

República de penas e espadas : o discurso da imprensa republicana catarinense (1885-1889)

República de penas e espadas : o discurso da imprensa republicana catarinense (1885-1889)

Só mesmo o estéril abatimento em que se acha esta desolada província, cujo ameno clima me tem avigorado a saúde e a vida, será causa de eu ter que preteri- la por outra onde não sei que futuro me espera. Mas, que fazer? A vida aqui é tão difícil que só pode convir funcionários e militares reformados, aos capitalistas e a quem não olhar para o futuro da família, casos em que não estou. O comércio a que tenho definha e morre, sem auxílio dos poderes públicos. As indústrias que já tenho iniciado, e envidado esforços para que os particulares a iniciem, não oferecem vantagem porque deprecia-se o produto nacional para dar-se excessivo valor ao estrangeiro, ainda que seja pior. As artes, de que não tenho noções, porque não as estudei, estão sem merecimento e não dão resultado. A lavoura, fonte de riqueza, não se pode abraçar como profissão, porque não há braços livres, por módicos jornais, nem estradas que comuniquem com os centros de maneira a tornar-se a condução dos produtos das terras, devido a esquecer-se o governo deste principal elemento da vida de uma Nação. Desde que um de todos estes elementos não posso fazer aqui uma carreira vantajosa e, como do trabalho é que se originam a paz de espírito, a tranqüilidade da consciência, a fortuna e o bem próprio e da pátria, vou procurar um deste em outras régios mais vicejantes de progresso.
Mostrar mais

263 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados