Top PDF Qualidade de vida no trabalho dos docentes da Universidade Federal do Ceará

Qualidade de vida no trabalho dos docentes da Universidade Federal do Ceará

Qualidade de vida no trabalho dos docentes da Universidade Federal do Ceará

Na categoria oportunidade de uso e desenvol- vimento de capacidades, verificamos que 102 docentes (85%) possuem autonomia para realizar suas tarefas. A autonomia é importante, tendo em vista que, quando o servidor a possui, sente-se valorizado e respeitado, ele- vando assim a sua confiança na instituição, A liberdade, embora regida por normas institucionais, é valor único e essencial para o ser humano. E essa possibilidade de de- senvolver seu trabalho de maneira autônoma traz reflexos positivos para a satisfação e para a boa QVT. Dos 120 do- centes pesquisados, 100 (83,34%) sentem-se realizados e 94 (78,33%) estão satisfeitos com o trabalho que desen- volvem. Apesar da exigência própria da profissão de atua- lização permanente, eles declararam sentir prazer na exe- cução de suas atividades. Reforça um professor: “Quem faz a repetição é você, a profissão de professor não dei- xa espaço para isso. Caso isso ocorra, o problema está em você”. Vemos na citação de Ferreira (2009) que, por meio do trabalho, se deixa a marca pessoal como zelo, arte e afeição, porém esse investimento só é pleno se vem acompanhado do reconhecimento socioprofissional.
Mostrar mais

27 Ler mais

Qualidade de vida no trabalho: uma análise comparativa de docentes do Brasil e de Portugal

Qualidade de vida no trabalho: uma análise comparativa de docentes do Brasil e de Portugal

Para realização da mesma foram aplicados dois instrumentos em conjunto: o Job Stress Scale, de Karasek, e o WHOQOL, da OMS, para um universo de 200 docentes, distribuídos por Instituições de Ensino do Brasil e Portugal. O estudo investigou a qualidade de vida dos docentes através de um questionário aplicado sob forma de pesquisa. Para essa análise foram consideradas dimensões de qualidade de vida, tanto quanto o ambiente de trabalho e fatores de estresse. Parar melhor avaliar essas dimensões foi realizada uma análise exploratória dos dados aplicando estatística descritiva conforme recolha de dados. Os achados demonstraram que as pressões de estresse no trabalho e a administração de sintomas de falta de planejamento de tarefas influenciam significativamente o nível de satisfação, a percepção de qualidade de vida dos docentes, enquanto estratégias de controle, bem como preocupações e cuidados com saúde, implicam na diminuição dessa percepção.
Mostrar mais

55 Ler mais

Análise da qualidade de vida no trabalho dos docentes do curso de administração de uma faculdade, em Campina Grande - PB

Análise da qualidade de vida no trabalho dos docentes do curso de administração de uma faculdade, em Campina Grande - PB

A Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) tem sido um dos temas mais debatidos e considerados importantes para o funcionamento efetivo de uma organização; bem como para o seu crescimento, podendo ser visto até mesmo como um diferencial competitivo, pois a garantia do bem estar e da satisfação do colaborador no local de trabalho irá refletir diretamente na forma que o mesmo tratará o cliente. A partir deste pressuposto, o presente artigo teve como objetivo analisar o nível de satisfação da qualidade de vida no trabalho do corpo docente do curso de administração de uma faculdade de Campina Grande – PB. Trata- se de um artigo de caráter exploratório e com abordagem quantitativa, cujo aporte teórico foi baseado em pesquisas bibliográficas e aplicação de um questionário, composto por três questões referentes ao perfil dos pesquisados e vinte e quatro assertivas relacionadas à QVT, mensuradas através de uma escala de avaliação verbal adaptada para três categorias: satisfeito, indiferente e insatisfeito. O universo da pesquisa foi composto por vinte e quatro professores. Como resultado, verificou-se uma posição positiva dos docentes, quanto aos fatores analisados, considerando que houve maioria de satisfação em sete, merecendo atenção especial no fator Compensação justa e adequada, que obteve um índice de satisfação elevado, entretanto não alcançou a maioria.
Mostrar mais

30 Ler mais

Qualidade de vida no trabalho: estudo do programa e sua percepção pelos trabalhadores da Universidade Federal da Bahia

Qualidade de vida no trabalho: estudo do programa e sua percepção pelos trabalhadores da Universidade Federal da Bahia

A investigação sobre Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) deve levar em consideração os anseios dos trabalhadores das organizações nas quais se utilizam esses recursos de gestão de pessoas. Os objetivos dessa dissertação de mestrado são verificar a adequação do Programa de Qualidade de Vida no Trabalho da Universidade Federal da Bahia (PQVT UFBA) aos anseios dos trabalhadores e, mais especificamente, analisar as ações em QVT propostas pela UFBA aos trabalhadores e analisar a percepção dos trabalhadores sobre o PQVT da UFBA. Para cumprimento desses objetivos foram realizados: uma pesquisa documental do PQVT UFBA com foco em suas ações; e um levantamento (survey) sobre a percepção dos trabalhadores sobre o PQVT da UFBA, tendo como público-alvo todos os trabalhadores da UFBA que se inscreverem nas ações do PQVT entre os anos de 2015 e 2018, totalizando 362 trabalhadores. Foram respondidos 55 questionários, o que corresponde a um percentual de retorno de 15,19 %, sendo de 100 % o índice de resposta completa do questionário. O PQVT UFBA segue a concepção teórica de Limongi-França (2011) e Walton (1973 apud LIMONGI-FRANÇA, 2011) e suas ações têm caráter predominante assistencialista. Os trabalhadores respondentes identificam colegas que não participam e nem sabem da existência do PQVT UFBA, e eles próprios têm participação de baixa a moderada nas ações do programa, embora reconheçam a importância dessas ações na melhora de sua QVT. Na percepção desses trabalhadores, destacam-se: a concepção consistente de QVT; a relevância e a efetividade do programa em função da oferta de ações e do sentimento de valorização como trabalhador, na adoção de hábitos mais saudáveis e no recebimento de informações sobre QVT; o pouco estímulo institucional e dos gestores para que os trabalhadores participem das ações, apesar de declararem ter facilidade de liberação para participar das ações; e a necessidade de maior divulgação do programa e de suas ações. Evidencia-se um descompasso entre o que é ofertado pelo PQVT UFBA e o que é demandado pelos trabalhadores e, com base nisso, se verifica uma inadequação do PQVT UFBA aos anseios desses trabalhadores. Essa conclusão remete à necessidade de ajustes no programa, visando seu aprimoramento e levando em consideração os anseios de seus trabalhadores, para benefício destes e alcance da eficiência e efetividade da gestão de pessoas na organização.
Mostrar mais

78 Ler mais

Qualidade de vida no trabalho um estudo de caso sobre os docentes da EEEM José Rocha Sobrinho

Qualidade de vida no trabalho um estudo de caso sobre os docentes da EEEM José Rocha Sobrinho

A educação é uma área que possui características particulares geradoras de stress e de alterações do comportamento dos que nela trabalham devido à tensão do próprio ambiente escolar. Diante desta realidade, o presente trabalho objetivou avaliar a Qualidade de Vida no Trabalho dos docentes da Escola Estadual de Ensino Médio “José Rocha Sobrinho”, localizada na cidade de Bananeiras – PB. A pesquisa enfoca as condições de trabalho, remuneração, utilização de capacidades, oportunidade, integração social, constitucionalismo, relação com o espaço total de vida, relevância social e importância do trabalho. Foi realizado um estudo de caso de abordagem quali-quantitativa e de natureza descritiva com os referidos docentes. Os dados foram tabulados na ferramenta Microsoft Excel, auxiliando na análise e apresentação dos resultados. Concluiu-se através da percepção dos docentes que na maioria dos aspectos eles mostraram satisfação em relação à Qualidade de Vida no Trabalho. Percebendo-se apenas um único fator gerador de grande insatisfação: a remuneração salarial.
Mostrar mais

76 Ler mais

Qualidade de vida no trabalho e adoecimento no cotidiano de docentes do Ensino Superior.

Qualidade de vida no trabalho e adoecimento no cotidiano de docentes do Ensino Superior.

RESUMO: O objetivo deste artigo é divulgar os resultados de um estudo sobre a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) de docentes do Ensino Superior. A metodologia aplicada foi o estudo de caso em uma universidade federal brasileira oriunda da atual política de expansão do ensino superior. Nessa perspectiva, selecionou-se, como objeto de estudo, a Universidade Federal do Tocantins (UFT), pelo fato de essa instituição inserir-se em uma das regiões centrais para a política de expansão, ser a instituição de maior crescimento em número de docentes e cursos entre as universidades federais da região Norte do país e por apresentar estrutura multicampi em número de sete. O estudo desenvolveu-se durante o segundo semestre de 2012, quando foram aplicados 130 questionários de avaliação da QVT com escalas psicométricas de mensuração do tipo likert de 10 pontos. Foram utilizados o software SPSS para o tratamento de questões fechadas e o software NVivo 10 para as questões abertas. Por fim, os dados obtidos com os questionários foram cruzados com os dados de adoecimentos obtidos no SIASS/UFT. Os resultados demonstram que quanto maior a integração do projeto de vida do docente à instituição, maior é a QVT, mesmo em condições de trabalho desfavoráveis. Por outro lado, quanto maior for o distanciamento do projeto pessoal/coletivo dos objetivos institucionais, menor se torna a QVT. Fatores relacionais têm implicação direta na QVT dos docentes e a adoção de Políticas de Promoção e Suporte à fixação dos docentes contribui para a redução do adoecimento dos mesmos.
Mostrar mais

21 Ler mais

Análise do estresse ocupacional em docentes da Universidade Federal de Viçosa e suas interferências na qualidade de vida e suporte familiar

Análise do estresse ocupacional em docentes da Universidade Federal de Viçosa e suas interferências na qualidade de vida e suporte familiar

A família compõe uma função importante na vida emocional das pessoas, pois é a base da constituição de um modelo relacional, desde as laborais, de amizade e de parentesco. O suporte familiar é uma manifestação de atenção, carinho, diálogo, liberdade, proximidade afetiva, autonomia e independência existente entre os integrantes da família. Dessa forma esse estudo objetivou verificar a relação entre o suporte familiar e a carreira docente, compreender suas interferências no estresse ocupacional, e ainda averiguar a percepção dos docentes universitários lotados, no campus de Viçosa- MG, sobre o suporte familiar. O estudo foi realizado na cidade de Viçosa, MG, tendo como unidade de pesquisa a Universidade Federal de Viçosa, campus Viçosa. Foram selecionados de forma aleatória 13 docentes universitários que estão lotados na UFV. As entrevistas ocorreram através de perguntas semi-estruturadas, com questões relacionadas à relações familiares, ao suporte familiar e outras referentes a carreira docente. Os resultados revelaram que o suporte familiar está presente no cotidiano dos docentes da UFV. Porém o excesso de trabalho, de produtividade, a vaidade e até mesmo o perfeccionismo, gera uma sobrecarga aos docentes universitários, essa sobrecarga prejudica as relações familiares, diminui os momentos de lazer, causa sentimento de culpa, angústia, tristeza e sentimento de abandono à família. Afeta-se assim o convívio familiar. Dessa forma pode-se concluir a importância no desenvolvimento de políticas públicas bem como práticas e ações nas em instituições públicas que busquem condições de, manutenção e estímulo às vivencias familiares. Palavras-Chaves: Suporte Familiar; Docente Universitário; Trabalho.
Mostrar mais

119 Ler mais

A qualidade de vida no trabalho na Universidade Federal de Santa Catarina

A qualidade de vida no trabalho na Universidade Federal de Santa Catarina

Trata esta Dissertação de Mestrado de um estudo sobre as contribuições das Teorias Administrativas para a Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho (GQVT), bem como uma análise da percepção do docente efetivo de ensino superior do Centro Socioeconômico da UFSC quanto as variáveis intervenientes na QVT do servidor. Esta Dissertação tem uma abordagem qualitativa e quantitativa. Quanto aos meios de investigação caracteriza-se como estudo de caso, pesquisa bibliográfica, pesquisa de campo e pesquisa documental. Quanto aos fins, este estudo pode ser caracterizado como exploratório e descritivo. A população pesquisada corresponde 146 docentes efetivos de ensino superior, o método de coleta de dados utilizado foi um questionário estruturado, assim como o contato feito se deu através de e-mail enviado a todos os docentes. A análise e interpretação dos questionários demonstram que, segundo a percepção dos docentes, a maioria encontra-se satisfeita quanto: ao seu regime de trabalho, a liberdade de expressão perante os colegas e chefia, a participação nas decisões administrativas da UFSC, bem como a autonomia para tomar decisões referentes ao cargo de docente. Quanto aos proventos e demais vantagens recebidas, o conforto do ambiente de trabalho, os equipamentos e materiais oferecidos, o relacionamento interpessoal existente, assim como o clima organizacional apresentado, concluiu-se que apresentam percentuais similares de satisfação e insatisfação. Quanto aos indicadores de QVT geradores de insatisfação, podemos citar: o plano de carreira oferecido, o excesso de trabalho e a falta de tempo para lazer com a família. Cabe destacar que existem indicadores da presença de sintomas físico e psicológico de stress, que são, a saber: tensão muscular, insônia, preocupação excessiva e ansiedade.
Mostrar mais

149 Ler mais

Qualidade de vida no trabalho de eletricitários do estado do Ceará

Qualidade de vida no trabalho de eletricitários do estado do Ceará

O objetivo dessa pesquisa é analisar a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) dos Eletricitários do Estado do Ceará. A pesquisa apresenta a evolução de conceitos QVT, destacando os modelos principais desse tema e instrumentos utilizados para avaliar a Qualidade de Vida no Trabalho nas organizações. Foi abordado também o conceito de periculosidade, destacando as atividades e operações perigosas com energia elétrica. Pesquisas como essa, aplicadas em trabalhadores que lidam diariamente com a periculosidade são importantes para verificar se este é um fator influenciador ou não para a Qualidade de Vida no Trabalho desses indivíduos. Esse estudo trata-se de uma pesquisa quantitativa, descritiva, de levantamento, realizada com 41 eletricitários do Estado do Ceará, onde foi aplicado o instrumento QWLQ-bref para obtenção dos dados. Os resultados obtidos apontam para níveis satisfatórios de QVT, onde as análises dos Domínios Físico/Saúde, Psicológico, Pessoal e Profissional resultaram num índice satisfatório. Para outros estudos, recomenda-se a inclusão de questões qualitativas a fim de serem aprofundados os indicadores para os Domínios de QVT.
Mostrar mais

74 Ler mais

Qualidade de vida no trabalho dos docentes da Unisidade Federal do Ceará

Qualidade de vida no trabalho dos docentes da Unisidade Federal do Ceará

A Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) é, cada vez mais, preocupação e ocupação de pesquisadores interessados em compreender o que, de fato, constitui ausência ou baixa qualidade de vida no dia a dia dos que trabalham, sejam estes vinculados aos órgãos públicos ou à iniciativa privada. Utilizando-se de um modelo de identificação dos níveis de Qualidade de Vida no Trabalho já validado – Modelo de Walton – este estudo teve como objetivo conferir, junto aos docentes da Universidade Federal do Ceará (UFC), o nível de QVT que estes possuem. Do mesmo modo, buscou-se compreender os motivos que os levam a não se inserirem nos programas e projetos psicossociais e culturais promovidos pelo Departamento de Desenvolvimento Humano (DDH) da Superintendência de Recursos Humanos da UFC. Para tanto, realizou-se pesquisa descritiva por meio de questionário on-line com amostra probabilística causal simples, constituída por 120 docentes da referida instituição, nas diversas áreas de conhecimento, localizadas nos campi de Fortaleza e interior do Ceará. Os dados revelaram que, de modo geral, os docentes possuem boa Qualidade de Vida no Trabalho da UFC. Conceituam QVT como bom relacionamento, respeito, satisfação, autonomia, bem-estar, segurança, infraestrutura e tranquilidade. Não relevaram, diretamente, os rendimentos à obtenção de QVT, mas ressaltam que a remuneração não é suficiente para lhes satisfazer as necessidades pessoais. Sobre sua não-inserção nos programas e projetos psicossociais e culturais que a UFC oferece, apresentam alguns argumentos, como a falta de conhecimento e a ausência de programas e projetos específicos para docentes.
Mostrar mais

110 Ler mais

A LDB/96 e a qualidade de vida no trabalho: com a palavra os docentes da rede pública de Belo Horizonte

A LDB/96 e a qualidade de vida no trabalho: com a palavra os docentes da rede pública de Belo Horizonte

Essa pesquisa investiga a percepção de professores de escolas públicas de nível médio em Belo Horizonte, quanto à sua Qualidade de Vida no Trabalho (QVT), após a Reforma do Ensino de 1996, tendo em vista as ações governamentais voltadas para a Educação. Procede- se a um diagnóstico da realidade de trabalho dos professores dessas escolas, com base no discurso do Governo divulgado pela mídia. Trata-se de uma pesquisa descritiva, a qual adotou a estratégia de estudo comparativo de casos, em um enfoque qualitativo-quantitativo. A amostra engloba docentes de uma escola da rede estadual e outra da rede municipal de ensino. A fundamentação teórica está baseada especialmente nos modelos de Walton (1973), Hackman e Oldham (1975), Westley (1979), Werther e Davis (1983), explorando tanto o conteúdo intrínseco quanto o extrínseco do trabalho docente. As variáveis analisadas foram agrupadas em três categorias: dimensões básicas da tarefa, integração indivíduo-organização, fatores organizacionais e fatores ambientais. Foram realizadas vinte entrevistas semi- estruturadas e aplicados 142 questionários, trazendo à tona relações sociais diversas no âmbito de ambas as escolas. Com base nos dados coletados, concluiu-se que os professores estão moderadamente satisfeitos com a QVT geral. Em relação às dimensões básicas da tarefa e à interação indivíduo-organização, percebeu-se satisfação moderada dos professores. Já a categoria referente aos fatores organizacionais e ambientais demonstrou que os professores estão insatisfeitos com as inadequadas condições de trabalho e sua progressiva desvalorização, apesar da importância da profissão para o progresso e o desenvolvimento da nação. Diferenças significativas entre as duas escolas foram observadas sobretudo quanto à categoria interação indivíduo-organização. A remuneração, a atuação do Governo e a atuação do sindicato revelaram-se as maiores fontes de insatisfação dos professores. A satisfação foi evidenciada, principalmente, no inter-relacionamento e na integração social. De modo geral, e com base nos dados da pesquisa, pode-se dizer que a escola municipal é um local melhor para se trabalhar que a estadual. Sugere-se, a título de recomendação, a implantação de um sistema de avaliação da gestão escolar, mediante a utilização do instrumento desenvolvido para esta pesquisa; bem como a promoção de intercâmbio entre escolas e entre outros profissionais, o incentivo à participação dos professores em decisões relevantes da escola e o treinamento dos diretores das escolas em gestão de pessoas.
Mostrar mais

164 Ler mais

Vista do A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO DE DOCENTES DE UMA ORGANIZAÇÃO NÃO-GOVERNAMENTAL

Vista do A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO DE DOCENTES DE UMA ORGANIZAÇÃO NÃO-GOVERNAMENTAL

A Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) é um dos novos desafios da administração contemporânea, responsável por afetar diretamente a satisfação, a motivação e os resultados dos indivíduos. Logo, faz-se necessário compreender o sentido e a abrangência da qualidade de vida no trabalho docente, tendo em vista o desenvolvimento de relações mais saudáveis no âmbito escolar e de modo geral na vida dos indivíduos. Este estudo, de caráter descritivo, com abordagem quantitativa do tipo survey, teve como objetivo analisar as principais variáveis que influenciam a qualidade de vida no trabalho dos docentes de uma ONG - Organização Não- Governamental localizada em Belo Horizonte (MG), por meio do instrumento de mensuração proposto por Walton (1973) aplicado a população investigada compreendida por oito docentes. Concluiu- se que os docentes investigados não se mostraram satisfeitos em relação à sua qualidade de vida no trabalho, e por isso, dos oitos critérios do modelo de Walton (1973) apenas três revelaram altos índices de correlação e satisfação dos docentes: uso e desenvolvimento de capacidades, constitucionalismo e condições de trabalho - exceto em relação à jornada de trabalho. Em vista disso, propõe-se a instituição algumas melhorias em prol do aumento do nível de qualidade de vida no trabalho dos docentes.
Mostrar mais

22 Ler mais

Avaliação da qualidade de vida no trabalho dos bibliotecários do estado do Ceará

Avaliação da qualidade de vida no trabalho dos bibliotecários do estado do Ceará

Resumo: O presente artigo teve como objetivo analisar a percepção dos bibliotecários acerca da própria qualidade de vida no trabalho, assim como traçar o perfil desses profissionais. O trabalho posiciona do ponto de vista teórico, o trabalho do profissional de biblioteconomia, a qualidade de vida: sua importância e benefícios e o modelo teórico de Walton (1973). A escolha deste modelo decorreu da sua complexidade em relação aos demais modelos de qualidade de vida no trabalho. Na metodologia utilizada está presente aplicação de um questionário estruturado a partir dos critérios e indicadores propostos no Modelo de Walton (1973). A população abordada e tida como referência do estudo é composta por bibliotecários cadastrados no Conselho Regional de biblioteconomia, atuantes no estado do Ceará. A amostra pesquisada é constituída por 103 bibliotecários. Os dados estatísticos descritivos foram tratados com auxílio do Microsoft Excel. Evidenciou-se que estes profissionais estão satisfeitos na maior parte das categorias identificadas no modelo teórico de Walton. Em contrapartida, demonstraram insatisfação nas categorias compensação justa e adequada e condições de trabalho, sendo evidenciada em sua totalidade a insatisfação dos bibliotecários nessa última categoria.
Mostrar mais

15 Ler mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: O CASO DOS SERVIDORES DO AMBULATÓRIO DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: O CASO DOS SERVIDORES DO AMBULATÓRIO DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Qualidade de Vida no trabalho pode ser entendida com uma configuração das condições humanas no ambiente organizacional, que inclui aspectos de bem-estar, nos âmbitos físico, mental e social. O próprio significado do trabalho, as relações de poder, o ambiente físico e as implicações éticas ligam-se para fundamentar esta abordagem. Sendo assim, o presente estudo objetivou investigar os fatores determinantes da Qualidade de Vida no Trabalho dos Servidores do Ambulatório da Universidade Federal de Santa Catarina. Foram coletados dados dos sessenta e um servidores, buscando conhecer percepções relativas ao tema. Para a pesquisa junto aos servidores, elaborada a partir do referencial teórico estudado, aplicou-se um questionário com vinte e quatro perguntas fechadas e uma aberta. Foram apontados como pontos que interferem de forma positiva na qualidade de vida no trabalho: respeitar a opinião dos colegas de trabalho; falar a verdade, questionar e ter garra; e, atualização de conhecimento técnico. Com relação à interferência negativa salientam-se os seguintes pontos: falta de comunicação; qualidade de equipamentos e quantidade de material, e aumento da demanda dos pacientes. Um gerenciamento estratégico do tema, com programas específicos focados em bem-estar e resultados, com um prévio diagnóstico e análise multifatorial é altamente desejável.
Mostrar mais

15 Ler mais

Processos identitários docentes: percursos de vida e de trabalho no contexto do Proeja do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Processos identitários docentes: percursos de vida e de trabalho no contexto do Proeja do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

A partir do exposto e no intuito de perceber as nuanças da prática docente dos sujeitos da pesquisa, optei por realizar observação não-estruturada em sala de aula, cujas anotações nos revelaram as ocorrências, comportamentos e a dinâmica do ensino desenvolvido pelos docentes. De início, exercitei o papel de observadora não-participante, no intuito de não influenciar o contexto, negando assim, as nuances do “jogo de espelho”, entre observador e observado. Como nenhuma presença é neutra e considerando o meu envolvimento, de certa forma, com os sujeitos observados, logo percebi a interação com o professor e os alunos, os quais faziam perguntas e esperavam reação de minha parte. Mediante a inferência, o papel de observadora tomou outro perfil. Mesmo não podendo interferir na aula, pois não se tratava de pesquisa intervenção, em algumas aulas, eu era participante do contexto e me senti à vontade para, sutilmente, pedir ao professor esclarecimento de alguma atividade, para chegar próximo aos alunos e observar a nuances na resolução dos exercícios propostos pelos professores. Tal interação se estendeu aos corredores da escola, o que proporcionou subsídios para discussão analítica do objeto de pesquisa.
Mostrar mais

174 Ler mais

Qualidade de vida no trabalho em docentes da área de ciências humanas: um estudo descritivo

Qualidade de vida no trabalho em docentes da área de ciências humanas: um estudo descritivo

Os pontos revelados como muito satisfatórios pelos professores respondentes são: significância da tarefa (84,72) na esfera psicológico-comportamental e relações interpessoais (83,61) na esfera sociológico-relacional. O significado da tarefa implica em reconhecer a relação do cargo com os demais cargos na organização e o impacto que produz sobre as outras pessoas da organização ou fora dela (CHIAVENATO, 1997). Em casos nos quais o trabalho é desprovido de significação e sentido, não é reconhecido pela organização ou se constitui em uma fonte de ameaça à integridade física ou psíquica, ele pode determinar o sofrimento do professor (TAVARES et al., 2007). Neste sentido, a significância da tarefa, para os professores participantes desta pesquisa, constitui-se como um fator de proteção à saúde do trabalhador, uma vez que admitem muita satisfação em relação ao cargo ocupado, tarefa desempenhada e reconhecimento institucional.
Mostrar mais

11 Ler mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E PROCESSOS MOTIVACIONAIS EM UM SETOR ADMINISTRATIVO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E PROCESSOS MOTIVACIONAIS EM UM SETOR ADMINISTRATIVO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Investir em recursos humanos é uma tendência das empresas modernas que percebem que o investimento em tecnologias não se converterá em sucesso se elas não contarem com equipes que tenham comprometimento. Há diferenças entre o funcionário que participa e o funcionário que se compromete. Gaudêncio (1999) reflete que o valor de pessoas, e não de coisas, é o diferencial entre sucesso e falência, e afirma que existem as empresas constituídas de pessoas reificadas, ou seja, de coisas, e as empresas constituídas de pessoas. Quando as pessoas são reificadas elas são heterônomas, obedecendo as normas apenas por obedecerem e, também, por temerem as consequências que sua desobediência pode trazer. Essas pessoas apenas oferecem sua força de trabalho em troca de remuneração, elas participam mas não se comprometem. Já as pessoas tratadas com respeito são autônomas, assumindo para si as normas da empresa, comprometendo-se com os resultados, participando ativamente dos processos decisórios. As organizações podem tanto se construir quanto se destruir pelo desempenho das pessoas que nelas trabalham. Para Vianna e Carvalho (1994 apud BÚRIGO, 1997, p.91), não há organizações motivadas sem trabalhadores motivados e, assim, não há boa qualidade nos produtos ou serviços, se não houver boa qualidade de vida no trabalho. A concepção de recursos humanos advinda da industrialização tem o homem como elemento concreto que deve produzir algo, o que torna a relação organização/trabalhador meramente utilitária, ignorando a condição humana dos trabalhadores.
Mostrar mais

13 Ler mais

Análise da qualidade de vida e trabalho dos agentes comunitários de saúde de sobral, ceará

Análise da qualidade de vida e trabalho dos agentes comunitários de saúde de sobral, ceará

Uma outra variável significante estatisticamente apresentada pelo modelo que tem o índice de qualidade de vida como variável dependente é o tempo de serviço. Esta variável está evidentemente relacionada a carga de trabalho acumulada durante anos, incidindo não somente na saúde mental e aspectos psicológicos da natureza do trabalho do ACS, como também e especialmente o aspecto físico deste trabalho. Como visto anteriormente, este aspecto representa um importante fator, uma vez que o ACS pode trabalhar em situações extremas de clima, incidindo em seu trabalho características geográficas como determinantes que dificultam acesso e promovem um esforço físico ainda maior na realização de suas atividades laborais.
Mostrar mais

149 Ler mais

Condições de trabalho, qualidade de vida e disfonia entre docentes.

Condições de trabalho, qualidade de vida e disfonia entre docentes.

Afastamento do trabalho por problemas na voz esteve associado à pior qualidade de vida re- lacionada à voz total e em ambos os domínios, mostrando um gradiente de risco. As professoras afastadas nos últimos seis meses apresentaram até quatro vezes mais chances de ter pior qua- lidade de vida relacionada à voz. Embora essa variável não expresse o tempo de afastamen- to, sugere a cronicidade da disfonia e o conse- qüente absenteísmo na população estudada. O afastamento da sala de aula geralmente ocorre quando o professor procura por atendimento médico devido a alguma queixa vocal e, apesar de aproximadamente 12% das professoras terem referido sintomas vocais diários, nas duas últi- mas semanas, somente 7% procuraram médico ou fonoaudiólogo por causa de problemas na voz no mesmo período e, apenas 1,4% das pro- fessoras foi afastada do trabalho no último mês. Estudos têm demonstrado que apesar da grande prevalência desses sintomas, poucos professores buscam atendimento especializado 3,34 e apenas 17% a 20% dos professores são afastados da sala de aula 2,5 .
Mostrar mais

23 Ler mais

Qualidade de vida no trabalho de docentes da Universidade Estadual do Maranhão: depende do eu, da Instituição ou de nós?

Qualidade de vida no trabalho de docentes da Universidade Estadual do Maranhão: depende do eu, da Instituição ou de nós?

também são condições para uma boa Qualidade de Vida no Trabalho. Particularmente, eu acho que lugar de professor é na sala de aula, mas[r]

97 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados