Top PDF Regeneração de espécies arbóreas sob a influência de Merostachys multiramea Hack. (Poaceae) em uma floresta subtropical.

Regeneração de espécies arbóreas sob a influência de Merostachys multiramea Hack. (Poaceae) em uma floresta subtropical.

Regeneração de espécies arbóreas sob a influência de Merostachys multiramea Hack. (Poaceae) em uma floresta subtropical.

Conforme já discutido por Marchesini et al. (2009) e Budke et al. (2010), a abrupta germinação de sementes de M. multiramea provavelmente leva a espécie a não formar banco de sementes. Além disto, o aumento do número de indivíduos, bem como da altura média dos colmos reflete no vigor da espécie em ocupar tanto áre- as de dossel contínuo, quanto áreas abertas pela morte e queda da população antiga (Budke et al. 2010). Este rápido estabelecimento gerou uma elevada densidade populacional, a qual poderá ser estudada ao longo do tempo, quanto à formação e manutenção de banco de plântulas. Caso esta hipótese se confirme, é provável que M. multiramea se mantenha no remanescente ao longo do tempo, confirmando a “hipótese de recolonização” sensu Griscom & Ashton (2003). Neste caso, um maior estabelecimento de indivíduos arbóreos seria dependente da ocorrência de eventos sincrônicos e que dificultassem a germinação de sementes da bambúsea, especialmente em áreas com franca competição por espaço, onde, na maioria dos casos, a competição entre bambu e plântulas de espécies arbóreas gera injúrias ocasionadas pela carga de biomassa sobre galhos (Griscom & Ashton 2006). Da mesma forma, estudos abrangendo o manejo de M. mul- tiramea, especialmente quanto ao potencial de estabeleci- mento de espécies arbóreas, serão cruciais para se avaliar até que ponto a presença destas espécies pode interferir na dinâmica florestal. Até o presente momento, quatro anos após a floração, frutificação e morte das populações de M. multiramea, é notório que a riqueza de espécies aumentou ao longo do tempo, corroborando outros estudos com dinâmica de bambúseas no sul da América (Holz & Veblen 2006; Rafaelle et al. 2007; Marchesini et al. 2009), sendo possível uma avaliação destas variáveis ao longo do tempo, sobretudo quanto à necessidade de manejo das áreas com elevada densidade desta bambúsea.
Mostrar mais

12 Ler mais

Dinâmica de regeneração de Merostachys skvortzovii Send. em remanescente de Floresta com Araucaria.

Dinâmica de regeneração de Merostachys skvortzovii Send. em remanescente de Floresta com Araucaria.

No Brasil, há registros de diversas espécies de bambus, tanto nativos quanto exóticas. Dentre as espécies nativas, dispersas ao longo de todas as regiões brasileiras, destacam-se as popularmente conhecidas por taquara, taboca, jativoca, taquaruçu ou taboca-açu, conforme sua região de ocorrência. No sul do Brasil, os gêneros mais representativos são Merostachys, Guadua e Chusquea. O gênero Merostachys, conhecido vulgarmente como taquara, distribui-se desde a América Central até a Argentina, com o centro de diversidade no Brasil (SENDULSKY, 1992; SODERSTROM et al., 1998; WATSON & DALLWITZ, 2011). Das espécies brasileiras, 87% encontram-se distribuídas nas florestas montanas do leste e sudeste brasileiro e desempenham um papel ecológico importante nos ecossistemas em que se encontram, devido à sua influência sob a regeneração de espécies arbóreas (FARRELLY, 1984; SENDULSKY, 1995; LONDOÑO, 2001; QUATTROCCHI, 2006).
Mostrar mais

7 Ler mais

Regeneração de espécies arbóreas e relações com componente adulto em uma floresta estacional no vale do rio Uruguai, Brasil.

Regeneração de espécies arbóreas e relações com componente adulto em uma floresta estacional no vale do rio Uruguai, Brasil.

Neste sentido, o presente estudo teve por objetivo verifi car como está estruturado o componente arbóreo regenerante em um remanescente fl orestal de Floresta Es- tacional Semidecídua no sul do Brasil. Considerando esta área em avançado estádio de sucessão (Fetter & Henke- -Oliveira 2010), buscou-se verifi car se: i) existe correlação signifi cativa entre a composição e abundância das espécies entre os componentes arbóreo regenerante e adulto? ii) grupos funcionais de dispersão, necessidades de luz para germinação e estratificação vertical refletem o estádio sucessional do remanescente em questão? iii) possíveis variações estruturais refl etem-se em diferenças de riqueza? Uma vez que esta área compreende um remanescente bem estruturado, com ausência de cortes rasos ou seletivos, bem como baixa incidência ou ausência de Merostachys multiramea Hack., espera-se que ocorra a prevalência de espécies zoocóricas, dependentes de luz para germinação e tolerantes a sombra, padrão já verifi cado para fl orestas estacionais no sul do Brasil em estádio de sucessão avançado (Lindenmaier & Budke 2006). Considerando que a fl ora e a estrutura das comunidades arbóreas se modifi cam com o avanço do processo sucessional, testou-se a hipótese de que esta variação implicaria em uma composição de espécies interdependente. Da mesma forma, espera-se que a riqueza de ambos os componentes seja semelhante, devido à dinâ- mica de mosaicos e o consequente balanço entre áreas com maior ou menor heterogeneidade ambiental.
Mostrar mais

10 Ler mais

A influência do gradiente sucessional e da frutificação de Merostachys aff. multiramea em uma comunidade de aves da Floresta com Araucária.

A influência do gradiente sucessional e da frutificação de Merostachys aff. multiramea em uma comunidade de aves da Floresta com Araucária.

O resultado apresentado pelo teste t para os insetívoros de tronco e galho apresentou um valor muito próximo da significância (t= 2,2957; p=0,0508). O valor constatado se deve principalmente à ausência de Lepidocolaptes falcinellus e Xiphorynchus fuscus após a abertura das clareiras propiciada pela seca dos taquarais. Parrini & Pacheco (2010) reportaram a semelhança destas duas espécies e sua utilização diferenciada de nichos em um mesmo ambiente. Poletto et al. (2004), que caracterizaram o micro-habitat de cinco espécies de arapaçus no sul do Brasil, destacaram a preferência de X. fuscus por locais com sub-bosque denso. Tais preferências por habitats mais sombreados e densos pode exercer influência na utilização de áreas abertas por ambas as espécies e por este motivo, estas responderam significativamente a modificação da paisagem.
Mostrar mais

9 Ler mais

Regeneração natural em remanescentes florestais e áreas reflorestadas da várzea do rio Mogi-Guaçu, Luiz Antônio - SP.

Regeneração natural em remanescentes florestais e áreas reflorestadas da várzea do rio Mogi-Guaçu, Luiz Antônio - SP.

Com base nos dados de classes de tamanho (Quadros 2 a 6), as espécies Cabralea canjerana, Psidium cattleyanum, Nectandra megapotamica, Acacia polyphylla e Syzygium cumini estão entre as espécies representadas nas quatro categorias de tamanho, apresentando uma seqüência mais regular nas fases de crescimento e, portanto, maiores possibilidades de sobrevivência na estrutura futura da floresta do local. A distribuição do número de indivíduos e de espécies nas diferentes classes de altura da regeneração variaram entre os remanescentes naturais e com o tipo, idade e local do reflorestamento (Figura 1). No sub- bosque do povoamento de eucalipto, destacaram-se o maior número e indivíduos e de espécies da maior classe de altura (IV), semelhante ao que ocorreu no reflorestamento mais antigo (R1). Nos remanescentes naturais RIP1 e RIP2, a distribuição dos indivíduos e espécies foi maior nas classes de altura intermediárias, entre 0,51 e 2 m (Ct II e Ct III).
Mostrar mais

12 Ler mais

A HORA DE TRABALHO PEDAGÓGICO COLETIVO A PARTIR DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR No 613/2011: ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE LIMEIRA – SP – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A HORA DE TRABALHO PEDAGÓGICO COLETIVO A PARTIR DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR No 613/2011: ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE LIMEIRA – SP – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O presente trabalho objetiva investigar como uma escola da Rede Pública Municipal de Ensino de Limeira – SP apropriou-se e utilizou o tempo da Hora de Trabalho[r]

177 Ler mais

Padrões de distribuição geográfica real e potencial de Merostachys Spreng. (Poaceae: Bambusoideae: Arthrostylidiinae) sob clima atual e futuro

Padrões de distribuição geográfica real e potencial de Merostachys Spreng. (Poaceae: Bambusoideae: Arthrostylidiinae) sob clima atual e futuro

Complexities in the delimitation of Merostachys Spreng. species have always generated difficulties regarding their taxonomic identification and may be explained by the difficulty in obtaining reproductive material due to long flowering periods (30-50 years), high species diversity and insufficient knowledge of the morphology of their features. Using principal components analysis (PCA) and predictive species distribution modeling (SDM) we aimed to obtain data support that could help the taxonomic delimitation of Merostachys neesii Rupr., Merostachys speciosa Spreng. and Merostachys ternata Nees, which are endemic species of the Atlantic Forest. Groups that emerged from the PCA were confirmed by means of analysis of variance (ANOVA). The algorithm used in the SDM was Maxent. Diurnal Temperature Range and Precipitation Seasonality were the most important parameters in the separation of Merostachys species in the Atlantic Forest. Thus, thermal and humidity variations are likely important delimiters of geographical distribution areas of species of this genus. This study sheds light on potential new areas of Merostachys collection and demonstrates the importance of knowledge of the areas in which a given species occurs to support taxonomic delimitation.
Mostrar mais

126 Ler mais

FACULDADE NOVOS HORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado

FACULDADE NOVOS HORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado

O presente estudo justifica-se academicamente, trazendo maior compreensão sobre a atividade do motorista profissional, acerca do prazer e sofrimento desses trabalhadores sob a ótica da Psicodinâmica do Trabalho. Pesquisadores têm demonstrado interesse por essa linha de pesquisa, não necessariamente envolvendo motoristas profissionais. Em busca online, realizada em junho de 2016, verificou-se existirem 40 dissertações e 03 teses publicadas na Biblioteca Digital Brasileira de Teses de Dissertações do IBICT – Instituto Brasileiro de Informação e Tecnologia, entre 1995 e 2015 sobre “prazer e sofrimento” no trabalho. Verificou-se também existirem 45 dissertações e 01 tese publicadas no banco de teses e dissertações da CAPES, entre 2013 e 2016. Esse tem sido também um tema de interesse nos Encontros da ANPAD. Entretanto foram encontrados apenas quatro trabalhos publicados a partir de 2001, referindo-se, três deles, a motoristas do transporte urbano e, um deles, a motoristas do transporte rodoviário. Desse modo, o presente estudo contribui para ampliar o acervo do conhecimento sobre esse fenômeno e essa categoria profissional, no âmbito dos estudos organizacionais.
Mostrar mais

131 Ler mais

IVAN SALES DOS SANTOS UM ESTUDO DE CASO SOBRE A VIOLÊNCIA ESCOLAR EM UMA ESCOLA DA COORDENADORIA DISTRITAL DE EDUCAÇÃO 7

IVAN SALES DOS SANTOS UM ESTUDO DE CASO SOBRE A VIOLÊNCIA ESCOLAR EM UMA ESCOLA DA COORDENADORIA DISTRITAL DE EDUCAÇÃO 7

Assim, o objetivo geral deste estudo é compreender se a intervenção da CDE 7, junto a escola, contribuiu efetivamente para a diminuição dos índices de violência, proporcionando a melho[r]

83 Ler mais

INVESTIGANDO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL BILÍNGUE (LIBRASPORTUGUÊS) EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA

INVESTIGANDO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL BILÍNGUE (LIBRASPORTUGUÊS) EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA

A Escola W conta com uma equipe gestora composta por um diretor, dois vices-diretores e quatro coordenadores. Essa equipe demonstrou apoio e abertura para a imple[r]

115 Ler mais

Banco de Sementes do Solo de Floresta Restaurada, Reserva Natural Vale, ES.

Banco de Sementes do Solo de Floresta Restaurada, Reserva Natural Vale, ES.

Alguns estudos em florestas tropicais (Saulei & Swaine, 1988; Baider et al., 1999) corroboram a ideia de que o banco de sementes nessas florestas é formado, principalmente, por espécies colonizadoras, herbáceas e pioneiras. Seguindo esta ideia, foi observada a predominância de espécies herbáceas nas duas áreas estudadas, sendo a maioria nativas de sub-bosque e outras, de início de sucessão e de fechamento de clareira Algumas espécies herbáceas encontradas no banco de sementes das duas florestas são ruderais, como Borreria spp. e Bidens sp., e estão presentes na borda da área por influência de uma estrada adjacente. Grombone- Guaratini et al. (2004) também observaram uma maior concentração de espécies herbáceas em relação às arbóreas, assemelhando-se os seus a esses resultados, algumas espécies lenhosas encontradas neste estudo, como Cecropia pachystachya e Trema micrantha, que apresentaram elevada densidade, só germinarão e irão compor parte da regeneração caso surja abertura de grandes clareiras. A presença dessas espécies pioneiras é importante, visto que auxiliam na regeneração das florestas, garantindo a sua resiliência, atuando no processo de sucessão florestal após distúrbios naturais ou antrópicos, podendo o banco de sementes ser um dos principais mecanismos de regeneração dessas áreas (Martins, 2009; Martins et al., 2012).
Mostrar mais

9 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

O objetivo principal desta ação será tornar o material pedagógico utilizado e as dinâmicas mais próximas às deficiências de aprendizado apresentadas pelos alunos, tornando o[r]

83 Ler mais

Variações estruturais entre grupos florísticos de um remanescente de floresta ombrófila mista montana em Nova Prata - RS.

Variações estruturais entre grupos florísticos de um remanescente de floresta ombrófila mista montana em Nova Prata - RS.

e aglomerativos (ligação Ward, entre outras) (GERHARDT et al., 20O1; CALLEGARO, 2012). Utilizando-se esses métodos, vários estudos estão sendo realizados em florestas naturais para verificar a presença de grupos florísticos heterogêneos entre si e com diferenças estruturais, como variação no valor de importância, na proporção de espécies quanto à categoria sucessional, na densidade de espécies comerciais e na estrutura diamétrica (MALCHOW et al., 2006; ALVES; MIRANDA, 2008; ARAÚJO et al., 2010). Os trabalhos relacionados evidenciam a heterogeneidade das florestas constituídas de diferentes grupos com composição e variações estruturais de espécies arbóreas, indicando, de acordo com Araújo et al. (2010), que, para manejar uma floresta, devem-se considerar as características dos diferentes ambientes que nela ocorrem.
Mostrar mais

13 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA PRISCILA SOARES LIMA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA PRISCILA SOARES LIMA

Na experiência em análise, os professores não tiveram formação para tal mudança e foram experimentando e construindo, a seu modo, uma escola de tempo integral, [r]

198 Ler mais

ESTRUTURA POPULACIONAL E REGENERAÇÃO DE ESPÉCIES ARBÓREAS NA FLORESTA NACIONAL DE SÃO FRANCISCO DE PAULA, RIO GRANDE DO SUL.

ESTRUTURA POPULACIONAL E REGENERAÇÃO DE ESPÉCIES ARBÓREAS NA FLORESTA NACIONAL DE SÃO FRANCISCO DE PAULA, RIO GRANDE DO SUL.

considerado todos os ambientes florestais amostrados (3,84 ha). Este comportamento pode ser melhor compreendido ao se analisar e interpretar os padrões de distribuição de frequência observados nos diferentes ambientes florestais. No Grupo 1 (ambiente de encosta), a espécie apresentou elevada densidade de indivíduos nas classes de regeneração natural (BP, RNE, CT I) e baixa densidade de indivíduos com DAP ≥ 9,55 cm (Figura 1B). Estes resultados podem estar relacionados com o recente histórico de extrativismo registrado para esse ambiente (Tabela 1). A baixa densidade de indivíduos de maior diâmetro para a espécie, devido a efeitos passados de exploração, também foi relatada por Souza (2007) em estudo sobre a estrutura populacional da espécie em diferentes fragmentos da FOM no RS. Segundo Hess et al. (2000), a distribuição em classes de diâmetro é altamente influenciada pela exploração madeireira, sendo que, quanto mais intenso este processo maior o recrutamento de plântulas e mais pronunciada a redução no número de indivíduos com diâmetros potenciais para uso econômico.
Mostrar mais

14 Ler mais

A APROPRIAÇÃO DOS RESULTADOS DO PROEB: ESTUDO DE CASO DE UMA ESCOLA ESTADUAL DE JUIZ DE FORAMG

A APROPRIAÇÃO DOS RESULTADOS DO PROEB: ESTUDO DE CASO DE UMA ESCOLA ESTADUAL DE JUIZ DE FORAMG

identificando especificidades e considerando contextos escolares em que os resultados foram produzidos. Dessa análise, foi retirada síntese, também em cada escola, na qual foram apontados desafios e potencialidades que influenciam na qualidade do atendimento educacional no Ensino Médio naquele local. No dia 11 de julho, a escola apresentou os resultados do SIMAVE/2014 de maneira qualificada para a comunidade escolar. Para esse momento, as escolas puderam usar de criatividade, arte-educação e dinâmicas participativas promovendo rodas de conversas com pais e estudantes. Foi uma oportunidade de apontarem os desafios e potencialidades da escola sob seus próprios pontos de vista. Os registros dessas rodas foram em vários formatos, contemplando linguagens mais significativas para os estudantes, traduzindo suas características criativas e diversas.
Mostrar mais

127 Ler mais

Florística e distribuição vertical e horizontal de espécies arbóreas da Mata Atlântica, no Sudeste do Brasil

Florística e distribuição vertical e horizontal de espécies arbóreas da Mata Atlântica, no Sudeste do Brasil

Florística e distribuição vertical e horizontal de espécies arbóreas da Mata Atlântica, no Sudeste do Brasil / Jônio Pizzol Caliman.. Biogeografia Regeneração natural.[r]

89 Ler mais

GENIVALDO BATISTA RODRIGUES PROJETO DE ESCOLAS EM TEMPO INTEGRAL: DESAFIOS DE IMPLEMENTAÇÃO EM UMA ESCOLA DA REDE ESTADUAL DO AMAZONAS

GENIVALDO BATISTA RODRIGUES PROJETO DE ESCOLAS EM TEMPO INTEGRAL: DESAFIOS DE IMPLEMENTAÇÃO EM UMA ESCOLA DA REDE ESTADUAL DO AMAZONAS

1.1 CONTEXTO NACIONAL DA EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL NO BRASIL As experiências históricas no Brasil em relação à educação integral podem ser consideradas a partir de três movimentos his[r]

170 Ler mais

A GIDE NO CONTEXTO DE UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO REGULAR NOTURNO NO RIO DE JANEIRO: UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS GESTORAS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A GIDE NO CONTEXTO DE UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO REGULAR NOTURNO NO RIO DE JANEIRO: UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS GESTORAS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O cenário pedagógico antes da implantação da GIDE, o processo de articulação entre gestores e a comunidade escolar com base nas diretrizes para atingir as metas do marco referencial e operatório nos aspectos administrativos e pedagógicos também são temas abordados no segundo capítulo. Sob esse prisma busca-se conhecer os dilemas e desafios às prioridades tomadas como foco para a melhoria da ação pedagógica e proficiência dos alunos, às estratégias da gestão para favorecer uma ação coletiva planejada com os professores, à implementação de metas para a qualidade do ensino, especialmente nas disciplinas de Matemática e Português, e, por fim, o direcionamento do trabalho escolar para o aproveitamento dos alunos.
Mostrar mais

123 Ler mais

Referências técnicas para atuação de psicólogas(os) em Programas de Atenção à Mulher em situação de Violência [2013] - CREPOP CREPOP

Referências técnicas para atuação de psicólogas(os) em Programas de Atenção à Mulher em situação de Violência [2013] - CREPOP CREPOP

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) apresenta à categoria e à sociedade em geral o documento de Referências Técnicas para a Prática de Psicólogas(os) em Programas de atenção à mulhe[r]

120 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados