Top PDF Relação entre solo e floresta, no território de Roraima.

Relação entre solo e floresta, no território de Roraima.

Relação entre solo e floresta, no território de Roraima.

Sotl and ba&al aAza natuJwà toxe.àt cuie beÂ.ng tmiiíitigattd, Ã,n íívtn (LÍ^i&fííM.. ZocalÁtteA o{ RotioUma.[r]

3 Ler mais

RELAÇÕES SOLO-VEGETAÇÃO EM "ILHAS" FLORESTAIS E SAVANAS ADJACENTES, NO NORDESTE DE RORAIMA.

RELAÇÕES SOLO-VEGETAÇÃO EM "ILHAS" FLORESTAIS E SAVANAS ADJACENTES, NO NORDESTE DE RORAIMA.

O estudo de solos em ilhas florestais inseridas em áreas de domínio de savanas é fundamental para compreender os processos de formação da paisagem. Este trabalho caracterizou propriedades morfológicas, físicas e químicas de solos em quatro fragmentos naturais de florestas de ocorrência no mosaico savana- floresta em Roraima, norte da Amazônia. O método consistiu em transectos atravessando as ilhas nos sentidos leste–oeste e norte–sul, onde foram abertas cinco trincheiras para a coleta de amostras e estudos de solos. Nas áreas de savana contíguas a cada ilha foram estabelecidos transectos de 100 m de comprimento e abertas cinco trincheiras equidistantes para caracterização química e física do solo comparativa. Os Latossolos foram as classes de solos predominantes nas quatro ilhas investigadas, seguida de Argissolos e Plintossolos, todos predominantemente oligotróficos (distróficos, de baixa CTC, ácidos). Condições químicas e físicas melhores foram verificadas nos solos das ilhas florestais em relação às áreas de savana circundantes, numa mesma classe de solo. Assim, embora a classe de solo não tenha variado entre diferentes fitofisionomias em um dado gradiente, características químicas e físicas específicas variaram e podem exercer influência positiva no estabelecimento de vegetação florestada. Embora florestas e savanas ocorram lado a lado, em mosaico, o clima atual com longa estação seca é concordante com a existência da savana em relevo plano e a ocorrência das ilhas florestais parece condicionada a variações físico-químicas sutis dos solos, sem necessidade de invocar uma relação com oscilações paleoclimáticas. Estudos mais aprofundados posteriores poderão testar a hipótese de contração ou expansão florestal durante o Quaternário, buscando evidências de que tais ilhas possam representar relíquias paleoclimáticas imersas em domínio savânico. Palavras-chave: mudanças climáticas e solos; solos da Amazônia; paleoecologia da Amazônia; ecologia de solos.
Mostrar mais

12 Ler mais

MUDANÇA NO USO DA TERRA E SEU EFEITO NO SOLO NA REGIÃO DE FLORESTA NO ESTADO DE RORAIMA

MUDANÇA NO USO DA TERRA E SEU EFEITO NO SOLO NA REGIÃO DE FLORESTA NO ESTADO DE RORAIMA

O sistema PA2 apresenta elevada densidade: 23.592 espécimes por metro quadrado em relação aos demais tratamentos; mas com baixa riqueza, apenas 11 grupos, Índice Shannon de 0,57. Acari tem 88 % dos indivíduos coletados no sistema de pastagem degradada (PA2), correspondendo a três vezes a densidade da estação seca. A maior abundância deste grupo registrada nesse sistema provavelmente deve-se à capacidade de algumas espécies adaptarem- se mais facilmente a ambientes alterados. Relatos de ocorrência elevada de Acari em áreas com condições adversas foram encontrados por Morais et al. (2013) e Acioli et al. (2015), e em áreas de pastagem na Amazônia central (OLIVEIRA, 1993). Entretanto, a maior abundância de Acari não influencia os processos de decomposição; e, embora sejam os mais abundantes componentes da mesofauna, não são os mais importantes agentes de fragmentação do folhedo (FRANKLIN et al., 2004; KARYANTO et al., 2008). Acari e Homoptera são registrados com maiores densidades no período chuvoso no sistema PA2 que, para alguns ecólogos, não podem ser definidos quanto à função ecológica, podendo atuar como decompositores, praga ou predadores (BACHELIER, 1978; SAWAHATA; NARIMATSU, 2006; BROWN et al., 2015).
Mostrar mais

135 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Flávio José de Araújo Mateus

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Flávio José de Araújo Mateus

de uma disciplina. Percebeu-se que o contexto de trabalho é distinto em ambos os grupos, sendo caracterizado na escola estadual pela precariedade de recursos instrumentais e pela carência de recursos humanos, diferindo-se da escola da rede privada, que apresenta disponibilidade instrumental e recursos humanos adequados. O ritmo acelerado se apresentou nos dois grupos. Em todas as escolas, houve manifestação de vivências de prazer e sofrimento cotidianamente na realização das tarefas dos docentes. Professores da escola da rede pública apontaram que vivenciam situação de prazer quando seus educandos demonstram ter aprendido o que eles ensinaram. Na escola da rede privada, os depoimentos evidenciaram que o docente tem a percepção de prazer quando é identificado como professor em seus círculos sociais. As vivências de sofrimento apresentadas pela escola privada tem relação com a pressão por resultados e a insegurança no emprego; na escola pública, remete à frustração com o desempenho dos discentes e com a insegurança no local de trabalho. Os entrevistados manifestaram fazer uso no trabalho de mecanismos de defesa e estratégias de regulação. O principal mecanismo foi a recreação, comum a todos os docentes, seguido pelo apoio familiar na escola pública e atividades físicas na escola privada. Os mecanismos apresentados, embora tenham fundamental papel de proteção, são pouco efetivos, já que são individuais, o que tende a amenizar apenas o efeito, mantendo inalteradas as causas que a desencadearam.
Mostrar mais

112 Ler mais

Território cultural e a transformação da floresta em artefato social.

Território cultural e a transformação da floresta em artefato social.

Resumo: Em uma das perspectivas da arqueologia da paisagem, todo território cultural é um espaço cujas paisagens são construídas e os ambientes transformados em artefatos sociais. O espaço de manifestação social de uma cultura apresenta locais com ocorrências materiais e recursos naturais diversos, que compõem um território cultural com diferentes ambientes antropogênicos relacionados. Sendo assim, tal como os objetos materiais, as paisagens reproduzem as representações espirituais, políticas e econômicas de uma sociedade. Estudos arqueológicos realizados na região de Porto Trombetas, estado do Pará, têm verificado a maneira como as sociedades relacionadas ao estilo cerâmico Kondurí alteraram os ambientes, interferindo, criando, semeando ou cultivando espécies selecionadas, segundo as suas particularidades culturais. Inventário botânico e escavações arqueológicas realizadas no sítio Greig II, com cultura material Kondurí, indicam como atividades específicas tornam os ambientes mais produtivos e, simultaneamente, familiares, sendo culturalmente identificáveis. Independentemente das possíveis variações estilísticas encontradas na cultura material, acreditamos que as antigas populações amazônicas construíram paisagens onde elas se organizaram e se identificaram social e territorialmente.
Mostrar mais

20 Ler mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DE CIÊNCIAS SOCIAIS EM DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DE CIÊNCIAS SOCIAIS EM DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

O que há de fundamental nesta Instrução Normativa é a ideia de se ter uma equipe envolvendo profissionais de saúde, trabalhadores e seus representantes e a empresa, que entre no ambiente de trabalho para conhecer o processo produtivo e melhor compreender os determinantes da saúde e da doença. Esta é de fato uma ideia muito poderosa, mas que, tal como é formulada na Portaria, não pode ir muito adiante à consecução de seus fins, justamente por que é nos seus meios que encontramos algumas dificuldades. Primeiramente, não é criado um nexo entre as inspeções e análises do ambiente com a alimentação das fontes de dados existentes, mencionadas no parágrafo anterior. Com relação aos acidentes de trabalho, mesmo existindo na literatura acadêmica um consenso acerca da significativa existência de subnotificação 81 , tal problema não é enfrentado, deixando de se utilizar um espaço onde se poderia ter consumado uma integração interministerial efetiva. Com relação a este ponto, deve-se ressaltar também que a única instituição pública importante mencionada no âmbito das ações de vigilância, a título de exemplo, é o Ministério Público (item sete da metodologia), deixando a pergunta: e o papel dos demais Ministérios como o do Trabalho e da Previdência? 82
Mostrar mais

203 Ler mais

A IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA DE INCLUSÃO NO MUNICÍPIO DE QUISSAMÃRJ – UMA ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE 1º E 2º SEGMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL

A IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA DE INCLUSÃO NO MUNICÍPIO DE QUISSAMÃRJ – UMA ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE 1º E 2º SEGMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Um fato a se destacar é que, nos dois casos, os diretores dizem conhecer também superficialmente a política. Sendo assim, é possível que se o próprio gestor não se empoderou desse conhecimento, como poderá motivar os outros agentes da escola nessa proposta? Um exemplo está no relato do diretor da Escola A que diz ter sido nomeado recentemente e que por isso conhece superficialmente a política de inclusão do município. Relata ainda que não se sente seguro em relação a ela, pois acredita que está no processo de adaptação a essa nova realidade que lhe foi apresentada: uma escola com o maior número de alunos com necessidades educacionais especiais matriculados. Já o diretor da Escola B não acredita ser parte da função administrativa tratar dos assuntos da política de inclusão, assim, delega essa função para a diretora adjunta.
Mostrar mais

97 Ler mais

Fitossociologia de uma Floresta Ombrófila Densa na Amazônia Setentrional, Roraima, Brasil.

Fitossociologia de uma Floresta Ombrófila Densa na Amazônia Setentrional, Roraima, Brasil.

Neste estudo a curva espécie-área demonstrou que a amostragem (9 ha) não foi suficiente para a obtenção de um patamar, ou seja, para a estabilização da curva de acumulação de espécies (Figura 3). Já em floresta primária não manejada no município de Prainha-PA, Yared et al. (1998) observaram a estabilização da curva espécie-área ocorrendo entre 2 e 2,5 ha. O valor de equabilidade de Pielou (J = 0,64) pode ser considerado relativamente baixo, comparado a outros estudos realizados na Amazônia onde os valores encontram-se entre 0,75 a 0,92 (Kunz et al. 2008; Alves e Miranda, 2008; Oliveira et al. 2008). A baixa equabilidade pode ser atribuída a poucas espécies que ocorreram com elevado número de indivíduos, com destaque para Pentaclethra macroloba.
Mostrar mais

14 Ler mais

Concelho de Viseu. Agricultura e floresta. Dinâmica do território

Concelho de Viseu. Agricultura e floresta. Dinâmica do território

nº 76/2000, de 5 de Julho DR 153 I-B, aprova a lista nacional de sítios (2.ª fase), no âmbito da Rede Natura 2000; o Decreto-Lei nº 140/99, de 24 de Abril DR 96/99 I-A, que estabelece medidas de protecção das aves e dos habitats, no âmbito da Rede Natura 2000, incluindo os termos da utilização do solo nas áreas que integram as Zonas de Protecção Especial; o Decreto-Lei n.º 384-B/99 (D.R. n.º 223, Série I-A, Suplemento de 1999-09-23) do Ministério do Ambiente, que cria diversas zonas de protecção especial e revê a transposição para a ordem jurídica interna das Directivas n.os 79/409/CEE, do Conselho, de 2 de Abril, e 92/43/CEE, do Conselho, de 21 de Maio; o Decreto-Lei n.º227/98 (D.R.n.º163, Série I-A de1998-07-17) do Ministério do Ambiente, que procede à alteração do Decreto-Lei n.º 19/93, de 23 de Janeiro, que estabelece normas relativas à Rede Nacional de Áreas Protegidas; a Resolução de Conselho de Ministros nº112/98 de 25 de Agosto, que estabelece a criação do Programa Nacional de Turismo de Natureza; a Resolução do Conselho de Ministros n.º142/97 (D.R. nº 198, Série I-B de 1997-08-28) da Presidência do Conselho de Ministros; que aprova a lista nacional de sítios (1.ª fase) prevista no artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 226/97, de 27 de Agosto (transpõe para o direito interno a Directiva n.º 92/43/CEE, do Conselho, de 21 de Maio, relativa à preservação dos habitats naturais e da fauna e da flora selvagens; a Resolução de Conselho de Ministros nº 102/96 de 8 de Julho, integração de políticas sectoriais nas áreas protegidas; o Decreto-Lei n.º 19/93 (D.R. n.º 19, Série I-A de 1993-01-23) do Ministério do Ambiente e Recursos Naturais, que estabelece normas relativas à Rede Nacional de Áreas Protegidas.
Mostrar mais

98 Ler mais

Carla de Barros Reis Diego Resende Martins Lucas Gomes

Carla de Barros Reis Diego Resende Martins Lucas Gomes

Para avaliar a desigualdade social no acesso aos serviços de saúde foram construídos índices de concentração. O Índice de Concentração (IC) é derivado da literatura de distribuição de renda e mede a relação entre a proporção acumulada da população ordenada de forma crescente pelo nível socioeconômico contra a proporção acumulada de indivíduos de acordo com a variável de saúde de interesse 27 . Os valores do IC variam entre -1 e 1. Um valor igual a zero indica ausência de desigualdade social enquanto valor igual a 1 ou -1 indica que somente os indivíduos mais ricos ou mais pobres, respectivamente, apresentam o atributo de saúde analisado. A principal vantagem do uso do IC em relação à construção de taxas de utilização ou razões de chance entre grupos socioeconômicos é que o IC considera as diferenças na variável de interesse ao longo de toda a distribuição de renda.
Mostrar mais

22 Ler mais

Organização de Serviços de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho em Serviços de de Saúde – Normas de Orientação Clínica

Organização de Serviços de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho em Serviços de de Saúde – Normas de Orientação Clínica

e as suas inferências devem estar demonstradas, o que contribuirá para a sua credibilidade e aceitabilidade. Este aspecto deve ser considerado tanto em relação aos problemas e achados como aos aspectos positivos encontrados. Uma parte importante do relatório é constituído por recomendações, que podem dizer respeito tanto a achados e problemas como a aspectos positivos, uma vez que estes também podem ser melhorados. A regra de ouro consiste em evitar impor quaisquer tipos de medidas correctivas. Estas devem antes resultar do trabalho em comum e serem consensuais entre as partes.
Mostrar mais

39 Ler mais

Risco Moral no Contexto de Perda da Cobertura de Seguro Ana Carolina Maia Monica Viegas Andrade Flavia Lúcia Chein Feres

Risco Moral no Contexto de Perda da Cobertura de Seguro Ana Carolina Maia Monica Viegas Andrade Flavia Lúcia Chein Feres

Este artigo inova ao explorar uma situação diferente de risco moral, decorrente de mudanças no comportamento dos consumidores. Especificamente, trata do risco moral diante da antecipação da perda do seguro, quando o indivíduo tem incentivo para utilizar os serviços independentemente de estar doente, gerando um excesso de uso em relação à situação em que não perderia o seguro. Esse tipo de risco moral se enquadra no tipo ex-ante, na medida em que não depende da incerteza da doença. Um exemplo dessa situação é o caso em que o indivíduo obtém o seguro por vínculo empregatício e está na iminência de perder o benefício ao ser demitido.
Mostrar mais

20 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA PAMELLA DE PAULA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA PAMELLA DE PAULA

Nesse sentido, os autores apontam algumas relações existentes entre capital social e rendimento escolar. Para tanto, é explicitada a influência do número de crianças ou irmãos na família. Quanto maior é esse número, menor tende a ser o desempenho, assim como a relação entre as famílias monoparentais e o baixo desempenho acadêmico. Em ambos os casos, existe uma restrição no tempo e na energia doados a seus filhos. Em contrapartida, as famílias nucleares constituídas por pai, mãe e filhos oferecem melhores condições de socialização para as crianças. Inclusive, nos Estados Unidos, observou-se que as famílias com madrasta/padrasto apresentam os mesmos resultados das famílias monoparentais. Em consonância, na América Latina, pais que vivem em união livre ou consensual apresentam também resultados equivalentes aos das famílias monoparentais. Isso implica dizer que a estabilidade gerada pelas uniões legais significa uma melhora dos índices educacionais (SILVA; HASENBALG, 2002).
Mostrar mais

190 Ler mais

DESAFIOS E IMPACTOS DA EXTENSÃO NO ÂMBITO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

DESAFIOS E IMPACTOS DA EXTENSÃO NO ÂMBITO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Este trabalho teve como objetivo avaliar os impactos da expansão da infraestrutura da Faculdade de Educação Física e Desportos da Universidade Federal de Juiz de Fora nas atividades de extensão oferecidas à comunidade, bem como a presença da indissociabilidade entre o ensino, pesquisa e extensão em suas atividades acadêmicas. Após a inauguração de seu novo complexo esportivo, em 24 de junho de 2010, as atividades extensionistas experimentaram aumento em aspectos qualitativos e quantitativos. Os aspectos qualitativos dizem respeito ao desenvolvimento das atividades de extensão em dependências novas ou reestruturadas, enquanto os aspectos quantitativos se referem ao expressivo aumento do número de projetos de extensão oferecidos, o que contribuiu para o atendimento de um público mais significativo. Após pouco mais de um ano de intensas atividades extensionistas, este trabalho se propôs a identificar pontos positivos que têm contribuído para o seu sucesso, bem como pontos negativos que têm prejudicado sua qualidade. A primeira parte do trabalho traz abordagem histórica sobre diversos assuntos, dentre os quais, a instituição tardia da universidade no Brasil, a história da extensão nas universidades brasileiras e a história da UFJF. A segunda parte trouxe à luz importante discussão sobre a indissociabilidade entre o ensino, pesquisa e extensão, a sua presença nas universidades brasileiras e, em especial, nas atividades extensionistas da FAEFID. Após a realização de entrevistas e aplicação de questionários, a terceira parte do trabalho analisa os dados levantados e apresenta sugestões sobre o que pode ser feito para melhorar a qualidade das atividades extensionistas desta Faculdade. Em suas considerações finais, o trabalho apresenta duas expectativas: a primeira, em relação à proposta de realização de uma pesquisa com intuito de descobrir as razões de desistência de um público denominado flutuante, e a segunda, a possibilidade de ser fonte de consulta que contribua para a melhoria das atividades de extensão que estão sendo desenvolvidas nas instituições de ensino superior brasileiras.
Mostrar mais

109 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd- CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd- CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

A pesquisa detectou que a estrutura precária das escolas e a desvalorização do salário foram os principais motivos que levaram os professores a não considerarem ótimo o seu nível de satisfação em relação ao Programa. Coerentemente, a infraestrutura insuficiente também foi a dificuldade mais mencionada pelos prof essores, seguida de “alunos desmotivados”, “salário defasado”, e “formação docente”, além de muitos elementos referentes ao currículo como: excesso de conteúdos, carga horária excessiva, falta de incentivo para prática de esportes e atividades culturais. Apesar de se reconhecer que houve investimentos na rede física do estado, ainda há muito o que fazer para as escolas ofertarem um ambiente apropriado para que estudantes e professores nelas permaneçam durante todo o dia; o padrão mínimo da rede física precisa ser atendido por todas as unidades escolares. Ainda há escolas na GRE Vale do Capibaribe funcionando com infraestrutura precária.
Mostrar mais

121 Ler mais

Identificação de mudanças florestais por 13C e 15N dos solos da Chapada do Araripe, Ceará.

Identificação de mudanças florestais por 13C e 15N dos solos da Chapada do Araripe, Ceará.

Em todas as áreas a concentração de carbono orgânico total reduz-se com a profundidade, como é comum devido a interação entre reposição e decomposição do material orgâ- nico. As maiores reduções são observadas nas amostras cer- radão 1, na floresta úmida e na transição floresta úmida-cer- radão até a profundidade de 35 cm, indicativo de mudanças recentes na cobertura vegetal.

6 Ler mais

Densidade básica da madeira de um ecossistema de "campina" em Roraima, Amazônia brasileira.

Densidade básica da madeira de um ecossistema de "campina" em Roraima, Amazônia brasileira.

geral de peças com maior diâmetro acompanharem valores de densidade mais elevados é a mesma já descrita em Barbosa & Fearnside (2004) para as savanas de Roraima e sugere ser um fator de concordância entre as duas investigações. Peças de menor diâmetro representam pequenos galhos e gravetos ou, caules de indivíduos jovens com maior proporção de casca que, por sua vez, podem influenciar na obtenção de valores menores para a densidade (Vital et al., 1984; Castro et al., 1993).

6 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Inicialmente, até que as ações estejam bem delineadas, a proposta é de que seja realizada apenas uma reunião geral (Ensino Fundamental e Educação Infantil) por semestr[r]

173 Ler mais

Degradação ambiental no socialismo e no capitalismo — Outubro Revista

Degradação ambiental no socialismo e no capitalismo — Outubro Revista

As leis do mercado comandam a economia capitalista. Isto significa que depredar ou contaminar a natureza supõe um benefício econômico para o responsável. Quando um processo econômico p[r]

10 Ler mais

Show all 10000 documents...