Top PDF Sinopse das espécies de Croton L. (Euphorbiaceae) no estado de Pernambuco, Brasil.

Sinopse das espécies de Croton L. (Euphorbiaceae) no estado de Pernambuco, Brasil.

Sinopse das espécies de Croton L. (Euphorbiaceae) no estado de Pernambuco, Brasil.

RESUMO – (Sinopse das espécies de Croton L. [Euphorbiaceae] no estado de Pernambuco, Brasil). Este estudo foi baseado na análise de materiais de herbário, referências bibliográfi cas e coletas, revelando a ocorrência de 35 espécies do gênero Croton para o estado de Pernambuco. A maior parte des- tas espécies tem distribuição exclusiva na zona fi togeográfi ca das Caatingas; Croton fuscescens Spreng., C. grewioides Baill. e C. blanchetianus Baill. estendem-se da zona da Mata até a zona das Caatingas; C. polyandrus Spreng. e C. sellowii Baill. ocorrem principalmente na faixa litorânea, em vegetação de restinga; C. argenteus L., C. jacobinensis Baill. e C. triqueter Lam. foram observados apenas na zona da Mata, e C. glandulosus L., C. heliotropiifolius Kunth, C. hirtus L’ Her. e C. lundianus (Didr.) Müll. Arg. apresentam ampla distribuição no Estado. São apresentadas chave de identifi cação, comentários sobre distribuição geográfi ca e habitats, juntamente com ilustrações de características diagnósticas das espécies.
Mostrar mais

13 Ler mais

Sinopse de Hibiscus L. (Malvoideae, Malvaceae) do Estado de São Paulo, Brasil: espécies nativas e cultivadas ornamentais.

Sinopse de Hibiscus L. (Malvoideae, Malvaceae) do Estado de São Paulo, Brasil: espécies nativas e cultivadas ornamentais.

RESUMO - (Sinopse de Hibiscus L. (Malvoideae, Malvaceae) no Estado de São Paulo, Brasil: espécies nativas e cultivadas ornamentais). O estudo taxonômico das espécies de Hibiscus foi realizado com base no exame de mais de 100 coleções depositadas nos acervos dos herbários do Estado de São Paulo, além de materiais coletados pelas autoras. Foram levantadas 14 espécies (seis nativas e oito cultivadas com fim ornamental). As espécies nativas ocorrem preferencialmente em áreas brejosas nos domínios da Floresta Ombrófila densa e do Cerrado, enquanto que as espécies cultivadas foram encontradas em praças, canteiros públicos, parques, hortos, jardins residenciais e de instituições de pesquisa e ensino. São apresentadas chave de identificação, ilustrações de caracteres diagnósticos, dados de distribuição geográfica e comentários sobre a morfologia e taxonomia das espécies. Hibiscus urticifolius A. St.-Hil. & Naudin é uma nova ocorrência para o Estado de São Paulo. Palavras-chave: flora, distribuição geográfica, morfologia, taxonomia
Mostrar mais

12 Ler mais

Sinopse do gênero Acalypha L. (Euphorbiaceae) no Estado de São Paulo, Brasil

Sinopse do gênero Acalypha L. (Euphorbiaceae) no Estado de São Paulo, Brasil

Foram encontradas 14 espécies de Acalypha para São Paulo, as quais ocorrem nos diversos tipos de vegetação ocorrentes no Estado. Das 14 espécies reconhecidas neste trabalho, 10 já constavam no checklist das Spermatophyta do Estado de São Paulo (Wanderley et al. 2011). No entanto, das 13 espécies citadas para São Paulo na Lista de Espécies da Flora do Brasil (Cardiel 2015), duas não foram reconhecidas nesse trabalho (Acalypha martiana Müll.Arg. e Acalypha urostachya Baill. pois coleções identificadas com estes nomes eram, na realidade, A. gracilis Spreng.) e duas novas ocorrências foram indicadas para o estado, A. herzogiana Pax & K. Hoffm. e Acalypha velamea Baill.
Mostrar mais

13 Ler mais

Sinopse das espécies de Lamiales Bromhead ocorrentes nas restingas do Estado do Pará, Brasil.

Sinopse das espécies de Lamiales Bromhead ocorrentes nas restingas do Estado do Pará, Brasil.

Figura 3. Espécies de Lamiales das restingas do Estado do Pará, Brasil. a-d. Marsypianthes chamaedrys (Vahl) Kuntze. a. Hábito com inflorescência. b. Ovário quase totalmente inserido nas núculas. c. Cálice. d. Núculas com face ventral fimbriada (a: A.E.S. Rocha & L.C.B. Lobato 844; b-d: M.N.R. Furtado 47). e-g. Thyrsacanthus secundus Leonard. e. Hábito. f. Flor com anteras exsertas com tricomas simples e glandulares externamente. g. Androceu (e: M.N.R. Furtado 19; f-g: M.N.R. Furtado 30). h-l. Avicennia germinans (L.) L. h. Flor com anteras estames exsertas e tricomas simples cobrindo externamente o cálice e lobos da corola. i. Corola aberta com gineceu e androceu. j. Cálice com sépalas livres. l. Cápsula aberta (h-l: M.N.C. Bastos et al. 546). m-p. Avicennia schaueriana Stapf. & Leechm. ex Moldenke. m. Cálice com sépalas livres e com tricomas simples externamente. n. Corola pubescente somente externamente. o. Corola aberta com gineceu e androceu. p. Fruto vertical aberto (m-p: J.U.M. Santos & L.C.B. Lobato 15).
Mostrar mais

20 Ler mais

Oxalis L. (Oxalidaceae) no Estado de Pernambuco, Brasil.

Oxalis L. (Oxalidaceae) no Estado de Pernambuco, Brasil.

A identificação dos taxa foi baseada em Lourteig (1975; 1979; 1980b; 1982; 1994; 2000) e Progel (1877). Com o intuito de analisar variações morfológicas intraespecíficas, foram examinadas exsicatas provenientes dos seguintes herbários: BHCB, CESJ, EAC, ESAL, HST*, HUEFS, HXBH, IAC, ICBA*, INPA, IPA, MBML, MOSS*, PEUFR, RB, RBR, SP, UB, UEC, UFP, VIC, listados conforme Holmgren et al. (1990) (* não indexados). A padronização da terminologia das estruturas vegetativas e reprodutivas baseou-se em Lawrence (1973), para indumento, e Radford et al. (1974), Bell (1991) e Harris & Harris (1994), para formas. A heterostilia foi descrita de acordo com Judd et al. (1999) e Proctor et al. (1996). Adotou-se Brummitt & Powell (1992) para abreviações dos nomes dos autores. As informações contidas nos rótulos das exsicatas auxiliaram para as descrições e comentários sobre a distribuição geográfica. As ilustrações das espécies foram feitas a partir de material coletado e fixado em álcool 70%, além de amostras herborizadas.
Mostrar mais

18 Ler mais

Detecção molecular e isolamento de Mycoplasma spp. em psitacídeos no estado de Pernambuco, Brasil.

Detecção molecular e isolamento de Mycoplasma spp. em psitacídeos no estado de Pernambuco, Brasil.

Em aves silvestres, a presença do agente foi relatada inicialmente por Furr et al. (1977) em amostras procedentes de falcões (Falco cherrug e Falco peregrinus) em cativeiro e, posteriormente, em outras espécies, como águias (Buteo buteo e Buteo lagopus) (Bolske e Morner, 1981), abutres (Aegypius monachus), grifos (Gyps fulvus) (Poveda et al., 1990; Lecis et al., 2010), gaviões (Accipiter nisus) (Lierz et al., 2000), House finches (Carpodacus mexicanus) (Faustino et al., 2004), passeriformes (Duarte et al., 2006) e psitacídeos (Lierz e Hafez, 2009; Gomes et al., 2010). A infecção por Mycoplasma spp. pode ser claramente perceptível no aspecto clínico. Porém, na maioria das vezes, ocorre de forma assintomática (Fisher et al., 1997).
Mostrar mais

6 Ler mais

Sinopse do gênero Phyllanthus L. (Phyllanthaceae) do Estado de São Paulo.

Sinopse do gênero Phyllanthus L. (Phyllanthaceae) do Estado de São Paulo.

A publicação da “Lista de Espécies da Flora do Brasil” apresentou 3 subespécies de Phyllanthus para o Estado de São Paulo, o que enriqueceu o conhecimento do gênero. As subespécies apresentadas na lista que ocorrem em São Paulo são: P. caroliniensis subsp. guianensis (Klotzsch) G.L.Webster, P. juglandifolius Willd. subsp juglandifolius e P. urinaria L. subsp. urinaria. Além dessas subespécies, foi apresentada também uma variedade de P. tenellus - P. tenellus var. tenellus, para o Estado de São Paulo. Entretanto, estas subespécies e variedade não foram incluídas neste levantamento porque preferimos não trabalhar com táxons infraespecíficos. Outras cinco espécies (Phyllanthus amarus Schumach., P. lindbergii Müll.Arg., P. minutulus Müll.Arg., P. rosellus (Müll.Arg.) Müll.Arg. e P. subemarginatus Müll.Arg.) foram apresentadas na “Lista de Espécies da Flora do Brasil” como ocorrentes no Estado de São Paulo, continuam não incluídas no trabalho, pois mesmo analisando criteriosamente todas as coleções depositadas nos principais herbários de São Paulo, não foi encontrado nenhum material dessas espécies. Também foi consultado o Prof. Ricardo Secco, do
Mostrar mais

11 Ler mais

Rayane de Tasso Moreira Ribeiro 2,3,4, Maria Iracema Bezerra Loiola

Rayane de Tasso Moreira Ribeiro 2,3,4, Maria Iracema Bezerra Loiola

RESUMO - (Terminalia L. (Combretaceae) do Estado de Pernambuco, Brasil). Este trabalho consiste no levantamento taxonômico de Terminalia para o Estado de Pernambuco. Baseou-se na análise morfológica de espécimes depositados em herbários nacionais, bibliografi a especializada e imagens de coleções-tipo. Para o Estado foram registradas cinco espécies de Terminalia: T. amazonia (J.F. Gmel.) Exell., T. glabrescens Mart., T. januariensis DC., T. mameluco Pickel e T. oblonga (Ruiz & Pav.) Steud.). As espécies de Terminalia ocorrem preferencialmente em fl oresta ombrófi la densa no domínio Mata Atlântica. Terminalia amazonia e T. glabrescens representam novas ocorrências para o Estado. Apenas T. januariensis e T. oblonga foram registradas em Unidades de Conservação no Estado de Pernambuco.
Mostrar mais

7 Ler mais

Contribuição ao estudo taxonômico da tribo Astereae no Brasil e Senecioneae (Asteraceae) no estado de Minas Gerais

Contribuição ao estudo taxonômico da tribo Astereae no Brasil e Senecioneae (Asteraceae) no estado de Minas Gerais

No presente trabalho são apresentados dois capítulos, um com a sinopse da tribo Astereae no Brasil, e outro com o tratamento taxonômico para a tribo Senecioneae no estado de Minas Gerais. Na sinopse da tribo Astereae são reconhecidas 208 espécies e 16 gêneros para a tribo Astereae (Asteraceae) no Brasil. É apresentada uma chave de identificação e descrições dos gêneros com espécies ocorrentes no Brasil. Para cada gênero são apresentados comentários taxonômicos, lista de espécies e sinônimos, além de informações sobre a distribuição geográfica nas regiões e estados brasileiros. O maior gênero é Baccharis (147 spp.), seguido por Conyza (13 spp.), Noticastrum (10 spp.) e Podocoma (7 spp.). São propostas lectotipificações para Baccharis curitybensis, Podocoma bellidifolia, Podocoma blanchetiana, Podocoma regnellii e Podopappus hirsutos. Além disso, são propostas seis novas sinonímias: Baccharis hyemalis sob Baccharis aliena, Erigeron lorentzii sob Conyza lorentzii, Erigeron macrophyllus sob Conyza macrophylla, Hysterionica nebularis sob Hysterionica pinnatisecta, Inulopsis phoenix sob Inulopsis camporum e Podocoma regnellii sob Podocoma hirsuta. No tratamento das espécies de Senecioneae ocorrentes em Minas Gerais são reconhecidos oito gêneros e 43 espécies (Dendrophorbium 3 spp., Emilia 2 spp., Erechtites 3 spp., Graphistylis 5 spp., Hoehnephytum 1 sp., Pentacalia 1 sp., Pseudogynoxys 1 sp. e Senecio 26 spp.), sendo que 40 espécies ocorrem em estado nativo e três são cultivadas como ornamentais (Curio 1 sp. e Senecio 2 spp.). Deste total, três são espécies novas inéditas (Graphistylis riopretensis A.Teles & B.Nord., Senecio albus J.N.Nakaj. & A.Teles e Senecio altimontanus A.Teles & L.D.Meireles) e seis são novas ocorrências para Minas Gerais (Dendrophorbium fastigiaticephalum (Cabrera) C.Jeffrey, Graphistylis argyrotricha (Dusén) B.Nord., Senecio hemmendorffii Malme, Senecio paulensis Bong. e Senecio pseudostigophlebius Cabrera). É apresentado um breve histórico sobre o estudo das Senecioneae no Brasil, chave para identificação de gêneros e espécies ocorrentes em Minas Gerais, descrições dos gêneros e espécies, comentários sobre a taxonomia, distribuição geográfica e habitat, além de mapas de distribuição das espécies em Minas Gerais e ilustrações.
Mostrar mais

260 Ler mais

Registros inéditos de borboletas (Papilionoidea e Hesperioidea) ameaçadas de extinção para o Estado do Paraná, Brasil: novos subsídios para reavaliação dos critérios de ameaça.

Registros inéditos de borboletas (Papilionoidea e Hesperioidea) ameaçadas de extinção para o Estado do Paraná, Brasil: novos subsídios para reavaliação dos critérios de ameaça.

Novos registros foram feitos com base em coletas aleatórias nos últimos três anos em diversas localidades do Paraná ou através de exemplares depositados em coleções entomológicas até então não considerados. As áreas de coleta foram visitadas mais de uma vez. Os exemplares coletados recentemente se encontram depositados na Coleção Entomológica Pe. Jesus Santiago Moure (UFPR). A classificação e nomenclatura seguem Lamas (2004). Na sinopse das espécies consideramos: “distribuição geral”, a ocorrência conhecida para a espécie excetuando o estado do Paraná; “distribuição conhecida no Paraná” corresponde a dados publicados na última versão da lista vermelha da fauna ameaçada do Paraná (Mielke & Casagrande 2004) e por fim, “registros inéditos no Paraná” para dados não inclusos na lista vermelha do Paraná. Todos os registros fornecidos são acompanhados de acrônimo do museu ou coleção de depósito, quando não constarem dados publicados, ou de bibliografia. São utilizados os seguintes acrônimos: BMNH – The Natural History Museum, ex
Mostrar mais

7 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Oferecer uma escola de qualidade, eficiente e adequada à realidade do seu alunado, percebendo e reconhecendo nos indivíduos privados de liberdade sua condição de sujeito de direitos, apresenta-se como obrigação do Estado. Em pleno século XXI, não é aceitável que se entenda o oferecimento da educação por parte do poder público aos aprisionados como um mero benefício concedido por conveniência e vontade subjetiva da administração. Dessa forma, o papel do diretor de escolas em ambientes de privação de liberdade ganha novas competências, novas tarefas e novos fazeres além dos já construídos para todos os gestores no sentido amplo do exercício dessa função. Nesse ambiente, o gestor não só administra a escola e sua comunidade, mas também torna-se agente garantidor do oferecimento do direito de aprender e mediador entre a realidade do confinamento dos seus alunos e a sua perspectiva de liberdade.
Mostrar mais

123 Ler mais

MÔNICA FIGUEIREDO DE MORAES A INFLUÊNCIA DA INFRAESTRUTURA NO DESEMPENHO ESCOLAR: ESTUDO DE CASO DE TRÊS COLÉGIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

MÔNICA FIGUEIREDO DE MORAES A INFLUÊNCIA DA INFRAESTRUTURA NO DESEMPENHO ESCOLAR: ESTUDO DE CASO DE TRÊS COLÉGIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Neste contexto,para orientar a pesquisa apresenta-se neste capítulo, a Sede SEEDUC/RJ com as funções e atribuições dos respectivos gestoresresponsáveis pela elaboraçãodas políticas públicas, instituição de portarias e decretos (atos administrativos) para que haja regulamentação e aplicação das leis educacionais da rede Estadual de Ensino. É importante entender que para fiscalizar, monitorar e controlar toda a rede de ensino no que tange a recursos humanos, rede física, financeira, orçamentária,estes gestores utilizam das Diretorias Regionais, unidades responsáveis pelos colégios estaduais em suas áreas de abrangência. Estas Diretorias permitem mais rapidez, agilidade e dinâmica na coordenação e implantação de políticas públicas noscolégio do estado do Rio de Janeiro.
Mostrar mais

137 Ler mais

MARIA TEREZA GARCIA TEIXEIRA FORMAÇÃO DE GESTORES ESCOLARES NO ESTADO DE GOIÁS: O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

MARIA TEREZA GARCIA TEIXEIRA FORMAÇÃO DE GESTORES ESCOLARES NO ESTADO DE GOIÁS: O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Porém, é preciso considerar as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, instituídas pela Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006, quando se refere à formação inicial e continuada do gestor escolar. O artigo 10 dessa Resolução prevê a extinção das habilitações (administração, planejamento, inspeção, supervisão e orientação educacional) dos cursos de Pedagogia. Já o artigo 14 dispõe que a licenciatura em Pedagogia assegura a formação dos profissionais da educação, conforme disposto no artigo 64 da LDBEN/96 e no §1º do mesmo artigo, segundo o qual “esta formação profissional também poderá ser realizada em cursos de pós-graduação, especialmente estruturados para este fim e abertos a todos os licenciados” (BRASIL, 2006).
Mostrar mais

127 Ler mais

TERMO DE APROVAÇÃO CECÍLIA MARIA PEÇANHA ESTEVES PATRIOTA POLÍTICA DE MONITORAMENTO E GESTÃO POR RESULTADO: ESTUDO DE CASO DE UMA ESCOLA DE PERNAMBUCO

TERMO DE APROVAÇÃO CECÍLIA MARIA PEÇANHA ESTEVES PATRIOTA POLÍTICA DE MONITORAMENTO E GESTÃO POR RESULTADO: ESTUDO DE CASO DE UMA ESCOLA DE PERNAMBUCO

A presente dissertação, que culmina em um Plano de Ação Educacional (PAE), refere-se a um estudo de caso relacionado à implantação da política de monitoramento e gestão por resultados em uma escola estadual rural de Pernambuco, que vem se destacando frente às demais unidades da gerência regional a qual pertence, por apresentar resultados diferenciados nas diversas avaliações externas. Diante desses expressivos resultados, investigou-se como iniciativas dessa política podem incidir na melhoria da educação, a fim de compreender como as características do ambiente escolar influenciam a política pública e o trabalho docente nas escolas. Discutiu-se, para isso, o contexto das políticas relacionadas à gestão por resultados no Brasil, analisando a política educacional de monitoramento do estado e sua implementação nas diferentes esferas: Secretaria de Educação, Gerência Regional e escola. A partir de entrevistas realizadas com gestores e técnicos da Regional e escola, foi possível identificar suas percepções sobre a política nos diferentes contextos. A fundamentação teórica compreendeu estudos de Nigel Brooke (2006; 2012), no que se refere às políticas de responsabilização, e apoiou-se nas obras de Heloísa Luck (2001; 2009; 2010; 2011), para a análise do contexto da gestão, do clima e prestígio escolar e para a compreensão da dinâmica escolar, e, ainda, a literatura acerca das características organizacionais e culturais de escola, a partir de estudos e reflexões de António Nóvoa (1999; 2011). Os resultados mostraram que o acompanhamento sistemático e efetivo da aprendizagem realizado pela escola, GRE e Administração Central da Secretaria contribuiu para uma melhora gradativa e consistente na atuação da escola. Dessa forma, percebeu-se ser conveniente conhecer e evidenciar o conjunto de procedimentos que produzem esses resultados eficazes. Foram identificadas, portanto, neste trabalho não somente as dificuldades, mas também os procedimentos exemplares na implementação da política de monitoramento, além de serem destacadas as características locais próprias na “recriação” da proposta inicial, que fizeram deste caso um objeto de estudo. A pesquisa demonstrou que o sucesso da escola passa pela eficácia da gestão, pela qualificação de seus professores e pelas práticas de excelência relacionadas ao acompanhamento dos indicadores de sucesso, ligados diretamente ao processo ensino-aprendizagem. Sendo assim, o presente PAE tem como objetivo implementar nas escolas da Gerência Regional de Educação do Sertão do Alto Pajeú as boas práticas, relacionadas ao monitoramento da aprendizagem, identificadas na escola estudada, a fim de melhorar os seus resultados de desempenho .
Mostrar mais

129 Ler mais

Carla de Barros Reis Diego Resende Martins Lucas Gomes

Carla de Barros Reis Diego Resende Martins Lucas Gomes

O presente trabalho apresenta pelo menos duas limitações. A primeira limitação se refere às medidas de saúde disponíveis na PNAD as quais não são suficientes para considerar a gravidade do estado de saúde e o tipo de serviço demandado. A impossibilidade de se obter uma medida mais fidedigna do estado de saúde individual pode resultar em subestimação da desigualdade social, particularmente no cuidado hospitalar. Os indivíduos mais pobres, por terem menos acesso aos serviços preventivos, chegam ao sistema de saúde com estado de saúde mais precário, e apresentam, portanto, maior necessidade de internação vis a vis os indivíduos mais ricos. Além disso, há evidências na literatura de que a desigualdade se manifesta de forma diferente dependendo do tipo de serviço demandado 47 . Na PNAD a medida de internação hospitalar é ampla e não permite distinguir pela severidade e tipo de cuidado recebido.
Mostrar mais

22 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Pode-se observar um movimento de valorização da formação do PACTO na publicação da Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Santos Dumont, município que integra a jurisdição da SRE/JF e por esta é atendida. Em seu edital 002/2014 que trata da contratação temporária de servidores – processo seletivo simplificado para o ano de 2015 – estabelece como critério de classificação para os professores que atuarão em turmas de Educação Infantil e anos iniciais do ensino fundamental no tópico 4.1.3 A, Quadro I, e para os supervisores pedagógicos no tópico 4.1.7 A, Quadro I, a possibilidade de apresentação do certificado da formação do PACTO 2013 como formação continuada. Em errata, acrescenta a certificação realizada por outras IEs além da UFJF que, na região da SRE/JF, foi a instituição que capacitou as redes municipais. Isto porque outras Universidades o fizeram em outras regiões do Estado e a Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) realizou a formação de toda a rede estadual. Contempla, assim, profissionais que tenham mudado de região ou de unidade federativa, indo morar e trabalhar no município de Santos Dumont. O certificado equivale a quatro pontos, o que se apresenta como um diferencial para a classificação dos professores, podendo garantir o contrato a quem o apresentar.
Mostrar mais

185 Ler mais

CARLOS DA CUNHA SILVA PROPOSTA DE REORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS NA SUPERINTENDÊNCIA DE PESSOAL DA SECRETARIA DE ESTADO DE

CARLOS DA CUNHA SILVA PROPOSTA DE REORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS NA SUPERINTENDÊNCIA DE PESSOAL DA SECRETARIA DE ESTADO DE

O presente trabalho, intitulado “Proposta de Reorganização dos Procedimentos Administrativos na Superintendência de Pessoal da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais”, foi desenvolvido no Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). A pesquisa teve como objetivo analisar como se dá o relacionamento institucional entre a Superintendência de Pessoal (SPS) – Órgão Central da Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG) e as 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) localizadas na capital mineira e em 44 municípios do interior do Estado de Minas Gerais, assim como propor medidas para a reorganização dos procedimentos administrativos da SPS-Assessoria visando a dotar este e as SREs de instrumentos capazes de conferir a organização das rotinas dos procedimentos de trabalho, nas atividades por eles desempenhadas. No trabalho, foi descrito o caso de gestão referente à repartição pública analisada, ou seja, a SPS-Assessoria, relacionando a sua realidade e o seu “modo de fazer” com as proposições de documentos oficiais no que tange à delegação de competências dos órgãos/setores da SEE/MG, bem como foi avaliado em que medida as atividades desenvolvidas na SPS-Assessoria influenciam as atividades desempenhadas pelas SREs no que tange à gestão de pessoal. Destaca-se no trabalho a proposta de um Plano de Intervenção que compreende a produção de orientações para o gerenciamento do setor pesquisado em que são propostas ações que facilitem a organização do setor e a capacitação de seus membros e dos setores de seus relacionamentos, quais sejam as SREs. Todas as ações foram apresentadas tendo como foco a atuação do gestor, em particular a dos seus colaboradores como protagonistas do processo, visando a agregar qualidade nas atividades por eles desempenhadas.
Mostrar mais

146 Ler mais

MAIS LONGE DO PÓDIO

MAIS LONGE DO PÓDIO

Robson Caetano, maior velocista do Brasil e ainda detentor do recorde sul-americano dos 100 metros rasos desde 1988, com a marca de 10 segundos, afirma que tanto o calor excessivo quanto o frio em excesso são inimigos do atleta. “O calor forte dá o desgaste. O frio provoca a contração mus- cular. Ambos são ruins. Porém, o atletismo procurou se adequar. As provas só aconte- cem entre as 9h e 12h e são interrompidas. Recomeçam às 17h e vão até as 22h. Isso protege a integridade física dos atletas.” A mountain biker Raíza Goulão, que vai re- presentar o Brasil na Olimpíada, espera que as temperaturas estejam amenas no Rio. “Existe uma regra no Mountain Bike. As provas são encurtadas quando o calor está muito intenso.” A atleta revela algumas me- didas utilizadas pelos atletas desse esporte para fugir do calor. “Se o calor é muito inten- so meu aquecimento é reduzido e acrescen- to na pré-prova colete de gelo e guarda sol para manter o corpo frio até a hora da lar- gada.” Ela também prevê problemas para os atletas europeus em sua modalidade.
Mostrar mais

17 Ler mais

Agrocombustíveis no Brasil e na América Latina: impactos no campo e na cidade

Agrocombustíveis no Brasil e na América Latina: impactos no campo e na cidade

Seu estudo, depois de empreender uma crítica radical ao modelo energético brasileiro e ao cenário futuro businesss as usual, iniciava uma reflexão sobre o que poderia ser a “sustentabilidade energética” no nosso país. Muito se caminhou e a energia renovável ganhou as manchetes e entrou no vocabulário usual. No entanto, não é por acaso que sua aceitação na prática se restringe quase que exclusivamente à energia hidroelétrica e à de biomassa. Há tempos que a matriz energética brasileira está principalmente calcada na energia hidroelétrica e o mercado dessa energia é extremamente interessante, para as construtoras de obras e de equipamentos, e para as vendedoras de energia. Quanto à energia de biomassa, o Brasil soube, quando da primeira crise do petróleo, aproveitar da sua condição de grande produtor de cana de açúcar para encorajar o carro funcionando com etanol e, com o alerta climático geral e a previsão de esgotamento das jazidas de petróleo, entrar com vontade na produção de biodiesel.
Mostrar mais

69 Ler mais

S YNGENTA: VIOLAÇÕES DE DIREITOS HUMANOS NOB RASIL

S YNGENTA: VIOLAÇÕES DE DIREITOS HUMANOS NOB RASIL

Sustentou a autora, em síntese, que se dedica a pesquisas e estudos científicos inclusive sobre o desenvolvimento de organismos geneticamente modificados (OGM´s), mantendo diver[r]

19 Ler mais

Show all 10000 documents...