Top PDF UMA ANÁLISE COM BASE NA PNAD 2015

UMA ANÁLISE COM BASE NA PNAD 2015

UMA ANÁLISE COM BASE NA PNAD 2015

Já o esgotamento sanitário por rede, que contempla os domicílios conectados à rede de esgoto por canalização ou fossa séptica, teve uma variação de 4,5% no período, alcançando uma cobertura de 65,3% em 2015. Mais uma vez, a maior cobertura foi registrada no Sudeste (88,6%) e a menor ao Norte (22,6%). No mesmo período, cerca de 700 mil domicílios deixaram de esgotar por fossa séptica não ligada à rede coletora ou por fossa rudimentar, passando o percentual de domicílios nessas condições de 34,4% para 32,7% em 2015. O Brasil conta ainda com 1,3 milhão de domicílios sem nenhuma forma de esgotamento.
Mostrar mais

81 Ler mais

Igualdade de oportunidade entre os estados brasileiros: uma análise microeconométrica com base nos dados da PNAD 2009.

Igualdade de oportunidade entre os estados brasileiros: uma análise microeconométrica com base nos dados da PNAD 2009.

Vale mencionar que o objeto de pesquisa de Barros et al. ( 2009 ) envolve países onde há que se esperar que haja di- ferenças significativas entre os resultados no sentido de haver maior dispersão en- tre os valores dos índices, principalmente pelo fato de analisarem tanto países emer- gentes quanto os considerados subdesen- volvidos. Quanto à análise aqui proposta para os estados brasileiros, tendo em vista que se trata de um mesmo território eco- nômico e com um governo federal, espe- rar-se-ia que o desenvolvimento ocorresse para a nação como um todo. Entretanto, não é o que se verifica com base nos resulta- dos encontrados. Uma vez que os serviços como água, energia elétrica e saneamento são considerados como infraestrutura bá- sica, e a educação é meta primordial de nações em desenvolvimento, as diferen- ças entre os estados não deveriam ser tão elevadas quanto às observadas nos índices aqui reportados, com exceção da energia elétrica. As divergências entre os estados refletem políticas diferentes adotadas nas várias regiões, resultando em atrasos den- tro de um mesmo país.
Mostrar mais

22 Ler mais

O desafio da exclusão digital: uma análise multivariada com base na Pnad 2005

O desafio da exclusão digital: uma análise multivariada com base na Pnad 2005

Neste artigo serão explorados os condicionantes da inclusão digital no Brasil por meio de uma análise unitemporal cross-section, tomando-se por base a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2005 (Pnad, 2005). O objetivo é verificar as chances de acesso à Internet a partir do ajuste de um modelo de regressão logística. Pretende-se saber, controlando diversas variáveis socioeconômicas, o que acontece com a probabilidade de um indivíduo de determinado nível educacional, inserido em certa faixa de renda, e que pertença à determinada região geográfica, ter acesso à Internet. Outro objetivo, ligado a este, é identificar as variáveis que possuem maior poder de explicação, isto é, que variáveis mais contribuem para explicar esse modelo logístico.
Mostrar mais

11 Ler mais

O desafio da exclusão digital: uma análise multivariada com base na Pnad 2005

O desafio da exclusão digital: uma análise multivariada com base na Pnad 2005

Neste artigo serão explorados os condicionantes da inclusão digital no Brasil por meio de uma análise unitemporal cross-section, tomando-se por base a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2005 (Pnad, 2005). O objetivo é verificar as chances de acesso à Internet a partir do ajuste de um modelo de regressão logística. Pretende-se saber, controlando diversas variáveis socioeconômicas, o que acontece com a probabilidade de um indivíduo de determinado nível educacional, inserido em certa faixa de renda, e que pertença à determinada região geográfica, ter acesso à Internet. Outro objetivo, ligado a este, é identificar as variáveis que possuem maior poder de explicação, isto é, que variáveis mais contribuem para explicar esse modelo logístico.
Mostrar mais

11 Ler mais

Análise geográfica dos destelhamentos na área urbana de Ponta Grossa (PR) entre 2005 e 2015 com base nos dados do corpo de bombeiros

Análise geográfica dos destelhamentos na área urbana de Ponta Grossa (PR) entre 2005 e 2015 com base nos dados do corpo de bombeiros

Após a identificação e espacialização das áreas atingidas, foram selecionadas áreas para detalhamento no campo, com base no critério de concentração de ocorrências em contextos geomorfológicos distintos. Para isto, foi utilizado questionário elaborado para esta finalidade, incluindo identificação pessoal e local, descrição do relevo e posição da edificação em relação a ele, qualidade da construção, descrição e consequências do fenômeno que originou o destelhamento (RIBEIRO SOBRINHO, 2016) . O número de questionários respondidos sempre ficou abaixo do número de residências destelhadas, por vários motivos (ausência de moradores, imprecisão de endereço e outros).
Mostrar mais

32 Ler mais

Segmentação da demanda dos planos e seguros privados de saúde: uma análise das informações da PNAD/98.

Segmentação da demanda dos planos e seguros privados de saúde: uma análise das informações da PNAD/98.

O Suplemento Saúde da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, conduzida pelo Institu- to Brasileiro de Geografia e Estatística em 1998 (PNAD/98), é o primeiro levantamento de base populacional com abrangência nacional sobre cobertura de planos e seguros privados de saú- de. Essa pesquisa, além de permitir uma esti- mativa do contingente de pessoas vinculadas ou não aos planos de saúde, traz informações so- bre outros aspectos relevantes da saúde dos in- divíduos, tais como morbidade percebida e re- ferida, gastos em bens e serviços de saúde, etc. A partir das questões incluídas no seu corpo principal, são coletadas na PNAD outras infor- mações sobre emprego, renda e educação, per- mitindo assim o estudo de inúmeras associa- ções entre a percepção sobre a morbidade, uti- lização de serviços de saúde, condições de co- bertura e status sociocupacional.
Mostrar mais

16 Ler mais

Efeitos da educação formal, categorias ocupacionais e posição social.

Efeitos da educação formal, categorias ocupacionais e posição social.

As técnicas analíicas uilizadas neste trabalho foram adotadas com base nos objeivos gerais, que incluem a análise da diversidade e complexidade das relações entre esco- larização, montante de rendimentos e posição social. A escolha foi também determi- nada pelos ipos de fontes e dados empíricos disponíveis. A aplicação destas técnicas analíicas está relacionada com o problema dos efeitos reversos ou da causalidade circular, que são paricularmente fortes na questão em estudo. De acordo com Baude- lot et alii (2004: 15-16), os efeitos do grau de escolarização nunca são “puros”, porque interagem com outras variáveis, tais como riqueza, capital cultural, religião e comuni- dade especíica. Assim, surgem problemas de causalidade circular, como na relação entre crescimento econômico e educação, e de endogeneidade, como na relação en- tre saúde e nível educacional. Além disso, muitos estudos têm examinado os efeitos “cívicos” da educação e adotam uma abordagem normaiva e prescriiva, na qual os códigos da moral cívica são geralmente tomados como fundamento das ciências so- ciais (ver, entre outros, Brand, 2009; Dee, 2003). Por sua vez, estudos sociológicos, em especial aqueles em sociologia da educação, têm sido mais diretamente compro- meidos com o “escola-centrismo”, que confunde o objeivo da análise com a defesa da educação como valor moral (para um caso exemplar, no Brasil, ver Barbosa, 2009). Por outro lado, além desses problemas de causalidade circular e de endogeneidade, é necessário considerar as relações entre esses problemas metodológicos e seus res- pecivos fundamentos teóricos e conceituais. Este trabalho considera a causalidade estrutural e a mulidimensionalidade nos usos dos ítulos escolares e das classiica- ções ocupacionais e proissionais, o que tem implicações para as técnicas de análise de interdependência e de dependência. 4 Embora não seja possível expor a totalidade
Mostrar mais

28 Ler mais

A ATUAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO NO COMBATE À EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL

A ATUAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO NO COMBATE À EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL

Resumo: O presente trabalho tem por escopo a análise da atuação do Ministério Público do Trabalho contra o trabalho infantil, com base nos instrumentos utilizados pelo Órgão Ministerial na busca pela erradicação do trabalho desempenhado por menores. Deste modo, objetivou-se ponderar sobre a influência das normas internacionais de proteção aos menores na legislação pátria, ressaltando os principais pontos de proteção. Além disto, imperioso ressaltar a legitimidade e os instrumentos de atuação utilizados pelo Ministério Público do Trabalho na busca pela fiscalização e erradicação do trabalho infantil. Por fim, buscou-se examinar os principais dados sobre o trabalho infantil no país, mostrando a realidade brasileira e quais têm sido as políticas públicas desenvolvidas no afã de reduzir e até mesmo extinguir os postos de trabalho que empregam menores.
Mostrar mais

13 Ler mais

INDISCIPLINA NA ESCOLA: UMA ANÁLISE DO PROJETO BOA CONDUTA

INDISCIPLINA NA ESCOLA: UMA ANÁLISE DO PROJETO BOA CONDUTA

A presente dissertação é desenvolvida no âmbito do Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação (PPGP) do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF). O caso de gestão a ser estudado irá discutir o projeto disciplinar Boa Conduta, inserido na gestão da Escola Estadual Professora Carmem Lúcia, localizada em um município da região do vale do Rio Doce, em Minas Gerais. Mediante este contexto, a pergunta norteadora desta pesquisa é: como o projeto disciplinar Boa Conduta pode se tornar uma ferramenta de gestão adequada para lidar com a questão da indisciplina? O objetivo geral deste estudo é investigar o Projeto Boa Conduta, levantando as causas que levaram à sua criação e mapear os significados, valores e hierarquias criadas a partir dele. Os objetivos específicos são: i) descrever o Projeto e o ambiente escolar que o gerou; ii) analisar o Projeto, de modo a levantar as causas do seu surgimento; iii) e propor um plano de intervenção para readequação do Projeto Boa Conduta. Assumimos como hipótese que os problemas de disciplina na sala de aula, que motivaram a criação do Projeto, estão mais relacionados à fragilidade da proposta pedagógica da escola do que a um ambiente de desrespeito ou violência, embora o Projeto tenha contribuído com o monitoramento e melhoria da indisciplina na referida instituição. Não obstante, a utilização de uma ferramenta de vigilância e coerção na prática escolar descaracteriza um dos maiores objetivos da escola, que é desenvolver a cidadania. A assimilação da importância do exercício dos direitos e deveres, segundo as normas vigentes, não pode ser adquirida mediante a imposição, mas pela compreensão da sua importância para o convívio social. Para desenvolvimento deste trabalho utilizar-se-á como principal referencial teórico a obra “Vigiar e punir”, de Michel Foucault, e como metodologia a pesquisa qualitativa, tendo como método de investigação o estudo de caso, no qual serão usados instrumentos de coleta de dados: a pesquisa documental e a realização de entrevistas com o gestor, com o pedagogo e com os professores, além da realização de um grupo focal com os alunos. A dissertação será composta por três capítulos. No primeiro capítulo é apresentado o caso de gestão e o contexto que levou ao surgimento do Projeto Boa Conduta, além de sua trajetória até os dias atuais. No segundo capítulo o Projeto será analisado sob uma perspectiva teórica, e com base nos dados obtidos na pesquisa de campo. No terceiro capítulo propõe-se o plano de intervenção, a ser implementado pela referida instituição com o objetivo de tentar corrigir fragilidades detectadas na operacionalização do projeto analisado.
Mostrar mais

109 Ler mais

Tabagismo, situação no mercado de trabalho e gênero: análise da PNAD 2008.

Tabagismo, situação no mercado de trabalho e gênero: análise da PNAD 2008.

A influência das formas precárias de inserção no mercado de trabalho sobre eventos de saú- de, como transtornos mentais 27,28 , percepção da saúde 29 e relato de doenças crônicas 30 , são descritos na literatura. Sua relação com compor- tamentos de risco à saúde é menos conhecida, e os resultados, pouco consistentes. Análise de coorte de 4.851 trabalhadores finlandeses não identificou diferenças em relação aos comporta- mentos de saúde e inserção em formas de traba- lho mais ou menos estáveis no período de 1997 a 2000 31 . Estudo com base em outra coorte de trabalhadores finlandeses, esta acompanhada por cinco anos, também não verificou associação entre tabagismo e trajetória dos indivíduos para situações atípicas de trabalho, assim como não houve diferença na probabilidade de parar de fu- mar 26 . Embora não seja uma medida direta de precariedade no trabalho, mudança frequente de emprego está muito relacionada com ocupações instáveis e está associada a comportamentos não saudáveis, inclusive ao fumo 32 . Um estudo reali- zado na Coréia do Sul 33 observou que trabalha- dores inseridos em formas precárias de trabalho apresentavam pior perfil de comportamentos de risco para saúde, resultado semelhante aos iden- tificados na presente análise.
Mostrar mais

11 Ler mais

Pessoal ocupado e jornada de trabalho: uma releitura da evolução da produtividade no Brasil

Pessoal ocupado e jornada de trabalho: uma releitura da evolução da produtividade no Brasil

A utilização das séries ajustadas mensais mostra que, entre 1982 e 1992, houve estagnação da produtividade hora do trabalho, aumento de 1,4% em dez anos, em vez de redução da produtividade. Com base no pessoal ocupado, observamos um resultado distinto, com redução de 5,2% na produtividade em 10 anos em vez dos 11% de queda com base nos dados originais da PNAD. Desta forma, o restante da análise nesse artigo utiliza os resultados baseados nos dados mensais ajustados. Seguindo essa linha de análise, realiza-se uma decomposição do crescimento do produto conforme as equações (9) e (10). A produtividade do trabalho baseada no pessoal ocupado (PTPO) pode ser decomposta em dois componentes: produtividade hora do trabalho (PTHT) e jornada média 14 .
Mostrar mais

24 Ler mais

DINÂMICA ECONÔMICA: AUSTERIDADE E DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

DINÂMICA ECONÔMICA: AUSTERIDADE E DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

A reflexão que se apresenta neste trabalho fora elaborada a partir de revisão bibliográfica, aborda informações de pesquisas relevantes da Organização das Nações Unidas ONU, bem como a Declaração Universal dos Direitos Humanos, Pactos Internacionais e também perspectivas teóricas. Para demonstrar a situação atual da pobreza na infância, foram utilizados primordialmente dados da pesquisa “Pobreza na Infância e na Adolescência”, do Fundo das Nações Unidas para a Infância Unicef (2018) realizada com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015. Assim, este texto analisa os ajustes fiscais na dinâmica econômica, simultaneamente as disparidades no acesso aos direitos humanos mais básicos, como água potável e proteção contra o trabalho infantil.
Mostrar mais

11 Ler mais

REFORMA AGRÁRIA E ESTRUTURA FUNDIÁRIA NO BRASIL: uma análise a partir do I

REFORMA AGRÁRIA E ESTRUTURA FUNDIÁRIA NO BRASIL: uma análise a partir do I

prevaleceu a tendência de alta, avançando de 4,4% entre 1967-72 para 5,3% para fase entre 1972-76 (segunda e terceira coluna da tabela 2). Para Graziano da Silva (1981, p. 54), a variação negativa registrada pelos imóveis rurais com menos de 10 hectares entre os períodos de 1967-72, -4,5%, e de 1972-1976, -0,9%, apontadas primeira linha da tabela 2, podem significar que estes imóveis perderam espaço porque foram “engolidos” por imóveis rurais de estratos superiores. Graziano da Silva (1981, p.54) diz : “na fase de subida do ciclo econômico, as pequenas propriedades são engolidas naquelas regiões de maior desenvolvimento capitalista no campo e empurradas para fronteira (...)”. O boom econômico por qual atravessaria a economia brasileira a partir de 1969 fortaleceu a posição do governo, e este passou a criar medidas de incentivo ao investimento do capital industrial e financeiro. Devido à crescente demanda por terra e aos seus preços inflacionados, as terras disponíveis para aquisição se exauriram, restando no estoque apenas as áreas de fronteiras agrícolas. Estava concretizada a associação dos interesses do capital internacional com a estratégia de manter intacta a base fundiária brasileira (SORJ, 1980).
Mostrar mais

109 Ler mais

IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE CLUSTERS POTENCIAIS DE TURISMO NO NORDESTE: UMA ANÁLISE EXPLORATÓRIA A PARTIR DE DADOS DA PNAD

IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE CLUSTERS POTENCIAIS DE TURISMO NO NORDESTE: UMA ANÁLISE EXPLORATÓRIA A PARTIR DE DADOS DA PNAD

RESUMO Este artigo tem como objetivo principal identificar a existência de clusters potenciais de turismo no Nordeste, apontando sua dimensão econômica e características da mão-de-obra empregada no setor, como gênero, raça, idade, nível de instrução, rendimento e grau de informalidade. A identificação dos clusters na região foi realizada através do cálculo do Quociente Locacional (QL) e de duas medidas de Horizontal Cluster. A base de dados é fornecida pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE, referente ao período 2002- 2005. Os resultados revelaram que o Nordeste apresenta clusters potenciais de turismo, destacando-se em relação às demais regiões brasileiras. Os estados da região que se destacaram foram Bahia, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Sergipe. Já a identificação de clusters de turismo nas regiões metropolitanas do Brasil foi comprovada para todas as localidades. No Nordeste, a RM de Salvador foi a que apresentou o maior potencial no setor, todavia, as regiões metropolitanas de Recife e Fortaleza também tiveram desempenhos favoráveis.
Mostrar mais

29 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Magda de Sá Nunes

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Magda de Sá Nunes

O objetivo deste estudo consistiu em descrever, explicar e analisar as manifestações de estresse ocupacional em professores universitários de uma instituição privada na região do Vale do Aço – MG, identificar as principais fontes de tensão relacionadas ao trabalho e ao individuo, os sintomas decorrentes das manifestações de estresse e as estratégias defensivas utilizadas pelos docentes para minimizar ou eliminar as fontes de tensão e consequentemente as manifestações de estresse. Foi adotada abordagem quantitativa de caráter descritiva e explicativa. O método utilizado foi o estudo de caso quantitativo. A coleta de dados se deu por meio de questionário online aderente ao Modelo Teórico de Explicação do Estresse Ocupacional (MTEG) desenvolvido e validado por Zille (2005), adaptado para este estudo. A análise de dados foi realizada com base no pacote estatístico IBM SPSS versão 20.0.0 e se deu por meio da estatística descritiva e inferencial. Os resultados demonstraram que 49,1% dos professores estão vivenciando nível de estresse variando de leve a moderado a muito intenso; os principais sintomas identificados foram: ansiedade, fadiga, dor nos músculos do pescoço e ombros e insônia; as principais fontes de tensão relativas ao trabalho foram: realizar várias atividades ao mesmo tempo com alto grau de cobrança e execução de trabalho complexo, desgastante e cansativo; quanto as fontes de tensão do indivíduo, os resultados demonstraram que levar a vida muito corrida, pensar e/ou realizar duas ou mais coisas ao mesmo tempo, ter o dia tomado por uma série de compromissos e ter os horários de descanso tomados pelo trabalho foram as fontes de tensão mais indicadas pelos indivíduos e com base na análise de regressão, tem-se que o aumento nas fontes de tensão do individuo aumenta as manifestações de estresse ocupacional. Da mesma forma, o aumento das manifestações de estresse ocupacional potencializa os indicadores de impacto no trabalho.
Mostrar mais

107 Ler mais

Análise estatística de dados da PNAD: incorporando a estrutura do plano amostral.

Análise estatística de dados da PNAD: incorporando a estrutura do plano amostral.

de 1990, e indicações de como podem ser cons- truídas as variáveis descritoras da estrutura do plano amostral a partir das informações exis- tentes nos arquivos de microdados. A seção 3 apresenta estimadores para totais e suas variân- cias, bem como o método de cálculo dos pesos que acompanham os microdados da PNAD. A seção 4 apresenta uma breve revisão dos méto- dos requeridos para ajuste de modelos paramé- tricos regulares com dados de pesquisas amos- trais complexas, os quais formam a base para o desenvolvimento de pacotes estatísticos espe- cializados tais como SUDAAN, entre outros. Na seção 5 são apresentadas estimativas de al- gumas medidas descritivas para variáveis de pessoas e domicílios com base na PNAD/1998, junto com uma avaliação do impacto de igno- rar o plano amostral ao estimar a precisão des- tas estimativas. Finalmente, na seção 6 são dis- cutidas as dificuldades encontradas pelos usuá- rios dos dados da PNAD para incorporar ade- quadamente na modelagem aspectos impor- tantes do plano amostral como os que aqui fo- ram discutidos.
Mostrar mais

12 Ler mais

Nadir Lara Júnior Professor Doutor do PPG em Ciências Sociais da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. e-mail: nadirlunisinos.br; nadirljhotmail.com Resumo

Nadir Lara Júnior Professor Doutor do PPG em Ciências Sociais da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. e-mail: nadirlunisinos.br; nadirljhotmail.com Resumo

O segundo fator que nos influenciou veio, digamos, da Teologia da Libertação. A maioria dos militantes mais preparados do movimento teve uma formação progressista nos seminários da Igreja. Essa base cristã não veio por um viés do catolicismo ou da fraternidade. A contribuição que a Teologia da libertação trouxe foi a de ter abertura para várias idéias. Se tu fizeres uma análise crítica da Teologia da Libertação, ela é uma espécie de simbiose de várias correntes doutrinárias. Ela mistura o cristianismo com o marxismo e com o latino-americanismo. Não é por acaso que ela nasceu na América Latina. Em suma, incorporamos dela a disposição de estar abertos a todas as verdades e não somente a uma, porque esta única pode não ser a verdadeira. Todos os que se abasteciam na Teologia da libertação – o pessoal da CPT, os católicos, os luteranos – nos ensinaram a prática de estar abertos a todas as doutrinas em favor do povo. Essa concepção de ver o mundo é que nos deu abertura suficiente para perceber quem poderia nos ajudar. (FERNANDES; STÉDILE, 2001, p. 59).
Mostrar mais

19 Ler mais

MAMOGRAFIA DE RASTREAMENTO PARA CÂNCER DE MAMA PELO SUS NA REGIÃO METROPOLITANA DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE: TENDÊNCIA E CARACTERISTICAS SOCIAIS DE MULHERES SUBMETIDAS AO EXAME, ENTRE 2010 E 2014

MAMOGRAFIA DE RASTREAMENTO PARA CÂNCER DE MAMA PELO SUS NA REGIÃO METROPOLITANA DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE: TENDÊNCIA E CARACTERISTICAS SOCIAIS DE MULHERES SUBMETIDAS AO EXAME, ENTRE 2010 E 2014

A oferta de exames de mamografia é avaliada por meio da razão do número de exames de rastreamento realizados em mulheres de 50 a 69 anos (população alvo), em relação à população total de mulheres na mesma faixa etária. A OMS propõe o alcance de 70% dessa população, uma vez que em países em que a razão é superior a 0,70 a mortalidade, por esse câncer, em mulheres entre 50 anos ou mais é comprovadamente reduzida. O Brasil propõe o alcance progressivo dessa meta, com diferentes razões pactuadas em cada Estado e município. As metas devem ser estabelecidas de acordo com a série histórica e associadas ao planejamento de ações e garantia de recursos, tanto para a maior oferta do exame quanto para a organização de rede de atenção especializada, caso seja necessário maior investigação diagnóstica e posterior tratamento. O desenho das redes de atenção em oncologia (que incluem, mas não se limitam à mamografia) é realizado na escala regional. A meta estabelecida para o Estado de São Paulo, em 2013, alcançou 35% da população alvo, ou a razão de 0,35. No Estado de São Paulo, em particular, a existência de um sistema privado de saúde estruturado, que atende a cerca de 40% da população, dificulta a avaliação do indicador, pois os dados desse componente do sistema de saúde não estão disponíveis para análise.
Mostrar mais

16 Ler mais

Auto-avaliação do estado de saúde no Brasil: análise dos dados da PNAD/2003.

Auto-avaliação do estado de saúde no Brasil: análise dos dados da PNAD/2003.

discute-se em profundidade a importância e as limitações desta variável. Na PNAD-1998, rela- tou-se que no grupo de 14 anos de idade e mais apenas 3,48% das pessoas tinham estado de saú- de ruim e muito ruim. No ano de 2003 essa por- centagem foi de 4,33%. Nos dois casos elas são bem menores do que o que foi encontrado no Inquérito Mundial de Saúde no Brasil, de cerca de 9%. Será importante investigar em profundi- dade a razão desta grande diferença. Certamente ela não pode ser atribuída exclusivamente ao maior cuidado na entrevista desta última pesqui- sa, nem ao fato de a resposta na PNAD ser dada por um morador do domicílio que pode não ser a própria pessoa que está sendo avaliada. Pode estar também associada à localização da pergun- ta no questionário.
Mostrar mais

8 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SÓCIO ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SÓCIO ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL

Com base ern dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD (1991), no final da década de 1980, 28% dos adolescentes trabalhadores que.. pertenciam a famílias pobres co[r]

66 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados