Fatores Críticos de Sucesso

No documento PROPOSTA PARA IMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM UMA DETERMINADA EMPRESA (páginas 71-74)

Neste tópico a equipe decidiu citar alguns fatores críticos para o sucesso do PMO caso a empresa decida por esta implantação. O primeiro fator crítico é definitivamente o suporte permanente da alta administração.

Hoje a isto já acontece com relação à aplicação da metodologia, porém é importante evidenciar que, a consolidação e crescimento do PMO, dentro da organização estão diretamente relacionados à este suporte.

Também, não podemos deixar de destacar a necessidade de se definir e divulgar claramente o escopo de atuação do PMO. Antes de ser divulgado oficialmente para empresa o PMO deve ser estruturado e regrado formalmente, com o detalhamento de suas regras, diretrizes, objetivos, e responsabilidades.

Inicialmente o PMO deverá possuir uma capacidade de adaptação à realidade dos projetos, porém é determinante, agir fixando sua posição nos processos, e na metodologia mantendo sempre o alinhamento com os objetivos estratégicos da organização.

Por fim, elaborar um plano de crescimento da maturidade a partir da revisão periódica das definições para assim, garantir o funcionamento e harmonia da metodologia aplicada como um todo.

Este trabalho de conclusão do curso de MBA em gerenciamento de projetos abordou a implantação de um PMO (Project Management Office) em uma empresa real. Foram estudadas e abordadas as principais referências teóricas que existem e que são praticadas na área de gestão projetos. Neste estudo foram aplicadas as técnicas de avaliação da maturidade em gerenciamento de projetos do autor Darci Prado, com elaboração de pesquisa e aplicação de questionário às pessoas envolvidas com projetos na empresa. Os resultados obtidos neste estudo de maturidade em gerenciamento de projetos foram bons comparados com a média nacional no mesmo segmento de atuação. Este fato demonstra que a empresa estudada está no caminho correto para assumir uma posição de vanguarda na administração dos seus projetos, aliando a aplicação das melhores práticas existentes e desta forma agregando valor para a organização.

Este trabalho possibilitou identificar um grande potencial para implantação de um PMO na empresa, fato este evidenciado, pelo conhecimento existente em gerenciamento de projetos por parte dos gerentes, planejadores e demais profissionais envolvidos, além do compromisso que a alta administração possui com a cultura em projetos. O fato da estrutura atual da organização já estar projetizada, facilita a aceitação desta forma de administração e torna bastante viável a implantação desta nova estrutura organizacional.

A equipe tem a satisfação de propor à empresa objeto deste trabalho, a implantação de um PMO nesta organização, com a ciência de que o sucesso no gerenciamento de projetos passa pela organização e estruturação desta área, e que a empresa tem potencial para o crescimento contínuo na gestão profissional de projetos.

O processo de implantação de um PMO é algo complexo e que exige a participação ativa da organização e de seus componentes. Este é um trabalho iterativo de planejamento, capacitação, implantação e testes, verificação e controle, melhorias e lições aprendidas, de forma a garantir, que os processos mapeados, implementados e implantados sejam realmente os que devem ser, e a equipe gerencial e toda a organização realmente assimile e aplique-os de maneira efetiva.

A elaboração deste trabalho proporcionou à equipe o contato com o que existe de mais moderno na literatura sobre maturidade em gerenciamento de projetos, programas e portfólio de projetos, e em conjunto com o trabalho de pesquisa realizado na empresa possibilitou o aprimoramento de conceitos muito importantes nesta área.

BARCAUI, A.(organizador) PMO – Escritórios de Projetos, Programas e Portfólio na prática.

Rio de Janeiro: Brasport, 2012.

CARVALHO, M. M. de. e RABECHINI JR, R. Construindo competências para gerenciar projetos: teoria e casos. 2ª Ed. São Paulo: Atlas, 2009.

CLELAND, David I. Project Management: strategic design and implementation. New York:

McGraw-Hill, 1999.

DINSMORE, Paul C., CABANIS-BREWIN, Jeannette, Manual de Gerenciamento de Projetos.

Brasport, Rio de Janeiro, 2009

JUNIOR, A. S. S. Comparando Escritório de Gerenciamento de Projetos e Unidade de Gestão Estratégica. Project Management. n. 31, 2010.

KAPLAN, R. S. e NORTON, D. P. A Estratégia em Ação: Balanced Scorecard. Rio de Janeiro:

Campus, 1997.

KERZNER, H. Gestão de projetos: as melhores práticas. Trad. Lene Belon Ribeiro. 2ª Ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

NONAKA, I. e TAKEUCHI, H. Criação do conhecimento na empresa. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

PRADO, D. Maturidade em Gerenciamento de Projetos. Nova Lima: INDG Tecnologia e serviços Ltda, 2008.

PMI. Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK). 4ª ed.

Pennsylvania: PMI, 2008.

PROBST, G. et al. Gestão do conhecimento. Os elementos construtivos do sucesso. Porto Alegre:

Bookman, 2002.

RABECHINI JR, R. O Gerente de Projetos na Empresa. 2ª Ed. São Paulo: Editora Atlas, 2007.

SABBAG, P. Y. Gerir projetos requer gerir conhecimentos. Revista Mundo Project Management.

Ano 5, n. 27, jun-jul 2009.

VALERIANO, D. L. Gerenciamento estratégico e administração por projetos. São Paulo:

Makron Books, 2001.

VALLE, A. B. et. al. Fundamentos do Gerenciamento de Projetos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

VARGAS, R. Gerenciamento de Projetos – Estabelecendo Diferenciais Competitivos. 5ª ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2003.

VARGAS, R. Gerenciamento de Projetos – Estabelecendo Diferenciais Competitivos. 5ª ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2003.

XAVIER, C. M. S. et al. Metodologia de Gerenciamento de Projetos Methodware: Abordagem Prática de como Iniciar, Planejar, Executar, Controlar e Fechar Contratos. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2009.

SOUZA, WASHINGTON. Blog CMMI. Disponível em: < http://www.blogcmmi.com.br >

Acessado em 30 de Janeiro de 2013.

DARCI , PRADO. Disponível em: < http://www.maturityresearch.com.br> Acessado em 15 de Fevereiro de 2013.

PM Revista. Disponível em: < http://mundopm.com.br > Acessado em 01 de Fevereiro de 2013.

CANTOS, THIAGO GIMENEZ. Disponível em: http://www.devmedia.com.br/cmmi-capability-maturity-model-integration/3530 > Acessado em 28 de Fevereiro de 2013.

PM2ALL, Gestão de Projetos. Disponível em: < http://pm2all.blogspot.com.br/ > Acessado em 02 de Março de 2013.

7 APÊNDICES

7.1 Apêndice A – Gerenciamento de Mudanças e sua relação com Metodologias e Estruturas

No documento PROPOSTA PARA IMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM UMA DETERMINADA EMPRESA (páginas 71-74)