PERÍODOS DE CARÊNCIA

No documento Condições gerais. NotreLife UP 50+ (páginas 34-0)

CAPÍTULO II – CONTRATO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE INDIVIDUAL NA SEGMENTAÇÃO AMBULATORIAL

11. PERÍODOS DE CARÊNCIA

Serão observados os seguintes prazos de carência a contar da data de assinatura do Contrato ou da assinatura da Proposta de Contratação ou do primeiro pagamento:

TABELA DE CARÊNCIAS PME

Itens Procedimentos CARÊNCIAS

1 Atendimento de Urgência/Emergência 24 HORAS

2 Consultas Médicas – Rede Própria 30 DIAS

3 Consultas Médicas – Rede Credenciada 30 DIAS

4 Exames Simples – Rede Própria 30 DIAS

5 Exames Simples – Rede Credenciada 30 DIAS

6 Terapias simples e cirurgias de porte anestésico zero – Rede Própria 180 DIAS 7 Terapias simples e cirurgias de porte anestésico zero – Rede Credenciada 180 dias 8 Terapias Especiais, Exames Especiais, Internações (clínicas e cirúrgicas) e

demais procedimentos, exceto os grupos 10 – Rede Própria 180 dias

9

Terapias Especiais, Exames Especiais, Internações (clínicas e cirúrgicas sem órteses e próteses) e demais procedimentos, exceto os grupos 10 – Rede Credenciada

180 dias

10 Transplantes, Implantes, Terapia Imunobiológica, Internações Cirurgias com Próteses e/ou Órteses; Internações Psiquiátricas, Diálise/Hemodiálise, Cirurgias Refrativas e Obesidade Mórbida

180 dias

12. DOENÇA E LESÃO PREEXISTENTE

12.1. A Cobertura Parcial Temporária – CPT é a suspensão, por um período ininterrupto de até 24 (vinte e quatro) meses, da cobertura de Procedimentos de Alta Complexidade (PAC), leitos de alta tecnologia e procedimentos cirúrgicos, desde que relacionados exclusivamente às Doenças ou Lesões Preexistentes – DLP declaradas pelo Beneficiário ou seu representante legal, através da Declaração Pessoal de Saúde – DPS.

12.2. As Doenças ou Lesões Preexistentes – DLP são aquelas que o Beneficiário ou seu responsável legal saiba ser portador ou sofredor, à época da inclusão no plano de assistência à saúde.

12.3. Aos Beneficiários será oferecida Cobertura Parcial Temporária – CPT no momento da contratação e preenchimento da Declaração de Saúde, sendo facultado à NOTREDAME INTERMÉDICA o oferecimento de agravo como opção à Cobertura Parcial Temporária – CPT.

12.3.1. Antes da inclusão no plano, o Beneficiário deverá ler atentamente a Carta de Orientação ao Beneficiário, que servirá como orientador para o preenchimento da Declaração de Saúde e, conterá todas as explicações referentes às Doenças ou Lesões Preexistentes – DLP, bem como as consequências decorrentes de eventual omissão.

12.3.2. Após a leitura e assinatura da Carta de Orientação ao Beneficiário, o Beneficiário preencherá a Declaração Pessoal de Saúde – DPS, que consiste de formulário no qual deverão ser registradas as informações sobre as doenças ou lesões que o Beneficiário saiba ser portador, e das quais tenham conhecimento no momento da inclusão no plano.

12.3.3. A NOTREDAME INTERMÉDICA garantirá, ao seu critério, um médico orientador para o preenchimento da Declaração de Saúde, sendo prejuízo do direito de beneficiário de solicitar a orientação de um médico de sua escolha sem nenhum ônus, desde que pertencente a rede de prestadores da operadora.

12.3.3.1. Caso o beneficiário opte por ser orientado por médico não pertencente à lista de profissionais da rede assistencial da contratada, poderá fazê-lo, desde que assuma o ônus financeiro dessa entrevista.

12.3.3.2. Caso a NOTREDAME INTERMÉDICA deixe de disponibilizar o médico orientador para este fim, será resguardado o direito do beneficiário de preencher a Declaração de Saúde

mediante entrevista qualificada orientada por um médico, observado os critérios das cláusulas 12.2.5 e 12.5.1.

12.3.4. Uma vez realizada a perícia no ato da contratação, não caberá a NOTREDAME INTERMÉDICA a alegação de Doença ou Lesão Preexistente não declarada.

12.3.5. Verificada pela NOTREDAME INTERMÉDICA a existência de Doença ou Lesão Preexistente não declarada pelo Beneficiário por ocasião de sua inclusão, a NOTREDAME INTERMÉDICA comunicará imediatamente ao Beneficiário. Caso o Beneficiário não concorde com esta alegação, a NOTREDAME INTERMÉDICA encaminhará documentação pertinente à ANS, que, após abertura do competente processo administrativo, efetuará o julgamento do mérito da alegação de omissão da doença ou lesão por parte do Beneficiário. Se solicitado pela ANS, o Beneficiário deverá remeter documentação necessária para a instrução do processo. Após o julgamento e se acolhida a alegação da NOTREDAME INTERMÉDICA pela ANS, o Beneficiário deverá efetuar à NOTREDAME INTERMÉDICA o pagamento das despesas realizadas com a assistência médico-hospitalar prestada e que tenha relação com a Doença ou Lesão

Preexistente não declarada, desde a data em que a NOTREDAME INTERMÉDICA comunicou ao Beneficiário sua ciência da existência da mesma.

12.3.6. A NOTREDAME INTERMÉDICA terá o prazo de 24 (vinte e quatro) meses, a contar da data de inclusão do beneficiário, para comprovar Doença ou Lesão Preexistente eventualmente omitida pelo Beneficiário.

12.3.7. Não haverá negativa de cobertura assistencial, assim como a suspensão ou exclusão do Beneficiário do Contrato, até a publicação pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS do encerramento do processo administrativo.

`

13. MECANISMOS DE REGULAÇÃO 13.1. PORTA DE ENTRADA

13.1.1. As consultas serão realizadas prioritariamente nos Centros Clínicos próprios da NotreDame Intermédica. Quando não houver disponibilidade das especialidades básicas nos Centros Clínicos próprios, as consultas serão realizadas nos consultórios credenciados por meio do Autorizador, sempre respeitando os municípios previstos na abrangência do plano contratado, conforme item 3 das condições Específicas do plano contratado.

13.1.2. As consultas com médicos das demais especialidades somente poderão ser agendadas na Rede Assistencial do plano contratado, através do Consultor de Saúde responsável pelo

13.2. AUTORIZAÇÃO PRÉVIA

13.2.1. Será obrigatória a solicitação de autorização prévia (guia autorizada), por parte da NOTREDAME INTERMÉDICA, para a realização de exames, terapias, cirurgias ambulatoriais, remoções e internações clínicas e cirúrgicas eletivas, a qual será emitida após análise das solicitações dos procedimentos especificados pelo médico assistente.

13.2.2. As solicitações de procedimentos deverão ser encaminhadas à NOTREDAME

INTERMÉDICA pelo Beneficiário ou seu responsável conforme orientações vigentes à época, que poderão ser consultadas através do portal: www.gndi.com.br, no Manual de Orientação ou através da Central de Atendimento.

13.2.3. As solicitações para internações hospitalares eletivas, clínicas ou cirúrgicas, na Rede Própria ou Credenciada da NOTREDAME INTERMÉDICA, serão encaminhadas para as equipes médicas indicadas pela NOTREDAME INTERMÉDICA, que as avaliarão e as programarão dentro das necessidades do Beneficiário, observados os prazos legais vigentes.

13.2.4. A autorização prévia observará os prazos de resposta ao Beneficiário conforme definido pela Resolução Normativa nº 395 de 2016 e suas atualizações e a disponibilização do procedimento observará os prazos conforme definido pela Resolução Normativa nº 259 de 2011 e suas atualizações.

13.2.5. As solicitações de autorização dos procedimentos contratados efetuados por profissional não pertencente à Rede Própria ou Credenciada da NOTREDAME INTERMÉDICA serão igualmente submetidos a análise prévia do pedido pelo Departamento Médico da NOTREDAME INTERMÉDICA e observadas as regras contratuais de Segunda Opinião e Junta Médica, cabendo à NOTREDAME INTERMÉDICA a disponibilização do procedimento exclusivamente na Rede Própria ou Credenciada e por profissionais igualmente credenciados.

13.2.6. As internações de Urgência ou Emergência na Rede Credenciada deverão ser comunicadas e regularizadas na Central de Atendimento em até 48 (quarenta e oito) horas a contar da data do evento.

13.3. SEGUNDA OPINIÃO MÉDICA

13.3.1. A NOTREDAME INTERMÉDICA se reserva o direito de condicionar a autorização dos procedimentos e eventos em saúde previsto como coberturas contratuais solicitados pelo médico assistente, à realização de Segunda Opinião Médica para os casos em que houver necessidade de uma melhor elucidação diagnóstica, respeitados os prazos para disponibilização do procedimento previstos pela Resolução Normativa nº 259/2001 e suas atualizações.

13.3.2. Quando necessário, a realização da Segunda Opinião Médica será presencial com o médico auditor da NOTREDAME INTERMÉDICA, hipótese em que o Beneficiário estará obrigado a comparecer em consulta agendada pela operadora.

13.3.2.1. O não comparecimento do Beneficiário na consulta agendada para a realização da Segunda Opinião Médica prejudicará a análise da autorização solicitada até sua realização.

13.3.3. Caso a Segunda Opinião Médica leve à conclusão pela não indicação do(s) procedimento(s) solicitado(s), a definição do impasse dar-se-á através de Junta Médica conforme definido no item 13.4.

13.3.4. Os serviços autorizados deverão ser realizados na rede assistencial do plano ou ofertados pela NOTREDAME INTERMÉDICA, conforme abrangência geográfica do plano.

13.4. JUNTA MÉDICA

13.4.1. Caso a Segunda Opinião Médica leve à conclusão pela não indicação do(s) procedimento(s) ou material(is) solicitado(s), a definição do impasse dar-se-á através de Junta Médica constituída pelo profissional solicitante ou nomeado pelo Beneficiário, por médico da NOTREDAME INTERMÉDICA e por um terceiro, escolhido de acordo com as regras e prazos previstos pela Resolução Normativa nº 424 de 2017 da Agência Nacional Saúde Suplementar – ANS e suas atualizações.

13.4.1.1. A NOTREDAME INTERMÉDICA pagará os honorários do médico que nomeou, do médico nomeado pelo Beneficiário, bem como do desempatador.

13.4.1.2. A NOTREDAME INTERMÉDICA poderá entrar em consenso com o

profissional assistente em relação à conduta clínica, antes da realização da junta médica ou odontológica.

13.4.2. Para constituição da Junta Médica, a NOTREDAME INTERMÉDICA notificará, simultaneamente, o profissional assistente e o Beneficiário ou seu representante legal com documento circunstanciado que trate sobre a instauração da Junta Médica, com todas as informações obrigatórias estabelecidas pela Resolução Normativa nº 424 de 2017 da Agência Nacional Saúde Suplementar – ANS e suas atualizações.

13.4.3. O profissional assistente terá o prazo de 2 (dois) dias úteis, contados da data do

recebimento da notificação, para manter a indicação clínica ou acolher os motivos da divergência técnico-assistencial da NOTREDAME INTERMÉDICA.

13.4.4. Se o profissional assistente mantiver sua indicação clínica, compete-lhe escolher um dos profissionais sugeridos pela NOTREDAME INTERMÉDICA para formação da Junta Médica.

Em caso de recusa, intempestividade ou silêncio do profissional assistente quanto à indicação do desempatador para formar a Junta Médica, caberá à NOTREDAME INTERMÉDICA indicar imediatamente um profissional dentre os quatro sugeridos.

13.4.5. O profissional assistente e o profissional da NOTREDAME INTERMÉDICA poderão, em comum acordo e a qualquer momento, estabelecer a escolha do desempatador.

13.4.6. A junta poderá ser realizada nas modalidades presencial ou à distância, definida a critério do desempatador.

13.4.6.1. A junta à distância poderá ocorrer por videoconferência ou mediante análise de exames e de demais documentos pelo desempatador, em conjunto ou não com o médico ou cirurgião-dentista profissional assistente e o profissional da NOTREDAME INTERMÉDICA.

13.4.7. O desempatador poderá solicitar, fundamentadamente, exames complementares previstos no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde vigente à época do evento, caso em que será suspenso o prazo da garantia de atendimento a partir da data da solicitação desses exames.

13.4.8. A ausência não comunicada do Beneficiário na Junta Médica presencial implica a prevalência da manifestação do profissional da NOTREDAME INTERMÉDICA, sendo facultado ao Beneficiário reiniciar o procedimento de autorização, solicitando-o novamente.

13.4.9. Comunicada a ausência do Beneficiário, deverá ser agendada uma nova data para a realização da Junta Médica presencial, caso em que será suspenso o prazo da garantia de

atendimento, contado da primeira data prevista para realização da Junta Médica presencial.

13.4.10. A abstenção ou ausência injustificada do desempatador na Junta Médica presencial implica a prevalência da indicação clínica do profissional assistente.

13.4.11. A NOTREDAME INTERMÉDICA deverá informar ao Beneficiário e ao profissional assistente o resultado da análise clínica do desempatador.

13.4.12. A indicação constante do parecer conclusivo do desempatador pela não realização do procedimento, não caracteriza negativa de cobertura assistencial indevida por parte da NOTRE DAME INTERMÉDICA, desde que cumpridos todos os procedimentos estabelecidos na Resolução Normativa nº 424 de 2017 da Agência Nacional Saúde Suplementar – ANS e suas atualizações, inclusive quanto às notificações do profissional assistente e do beneficiário.

13.5. DIRECIONAMENTO DE REDE

13.5.1. Haverá uma rede de consultórios, serviços auxiliares de diagnóstico e tratamento e hospitais exclusivos para o plano NotreLife 50+, que serão priorizados para todo e qualquer atendimento de acordo com as coberturas contratadas.

13.5.1.1. A rede assistencial a que se refere a cláusula 13.5.1. estará disponível para consulta no portal da operadora de acordo com o plano contratado.

13.5.2. Os procedimentos contratados e autorizados e serão exclusivamente executados por

profissionais credenciados ao plano contratado e realizados na rede assistencial pertencente à Rede Própria vinculada ao plano contratado, ressalvadas as hipóteses de indisponibilidade e inexistência de prestador previstas pela Resolução Normativa – RN 259 e suas atualizações.

13.5.2.1. O direcionamento a profissional e/ou estabelecimento de saúde conforme cláusula 13.5.2. serão informados na guia de autorização.

13.5.3. As internações de Urgência ou Emergência serão direcionadas para os leitos de Hospitais da Rede Própria, sempre que houver condições de remoção do beneficiário.

13.6. CARTEIRA DE IDENTIFICAÇÃO E MANUAL DE ORIENTAÇÃO

13.6.1. Para ter direito ao atendimento médico na Rede Própria ou Credenciada da NOTREDAME INTERMÉDICA será necessário a apresentação da Carteira de Identificação do Beneficiário, disponibilizada na forma digital no Portal da Operadora (www.gndi.com.br) ou aplicativo para telefones móveis. A carteira de identificação deverá ser apresentada juntamente com o documento de identificação oficial com foto, sendo vedado o atendimento na ausência destes.

13.6.2. Na impossibilidade da apresentação da Carteira de Identificação do Beneficiário por qualquer motivo, o número desta Carteira poderá ser obtido através do aplicativo e portal da NOTREDAME INTERMÉDICA (www.gndi.com.br).

13.6.3. A não apresentação da Carteira de Identificação, juntamente com um documento de

identidade com foto desobriga a NOTREDAME INTERMÉDICA de prestar quaisquer atendimentos com base neste Contrato.

13.6.4. A NOTREDAME INTERMÉDICA disponibiliza aos Beneficiários, em seu portal (www.

gndi.com.br), a Identificação Padrão da Saúde Suplementar passível de impressão da carteirinha em papel.

13.6.5. Tratando-se de Beneficiários menores, que não possuam um documento de identidade com foto, será obrigatória a apresentação da certidão de nascimento.

13.6.6. A NOTREDAME INTERMÉDICA disponibiliza aos Beneficiários, através do portal: www.

gndi.com.br, os endereços e canais de atendimento, principais características do plano contratado e relaciona a rede de prestadores próprios e de serviços contratados.

13.6.7. As despesas decorrentes da utilização dos serviços de forma indevida, por não devolução das Carteiras de identificação quando do cancelamento do Contrato ou utilização das mesmas por terceiros, serão de responsabilidade do Beneficiário e/ou Responsável Financeiro.

13.7. ALTERAÇÕES NA REDE DE PRESTADORES DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE

13.7.1. É facultada a substituição de entidade hospitalar, desde que por outra equivalente e mediante comunicação aos Beneficiários e à Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS com 30 (trinta) dias de antecedência, ressalvados desse prazo mínimo os casos decorrentes de rescisão por fraude ou infração das normas sanitárias e fiscais em vigor.

13.7.1.1. A comunicação da substituição da rede hospitalar será realizada via correspondência eletrônica ao endereço eletrônico informado na proposta de contratação e/ ou no portal da operadora, na área de divulgação da rede assistencial.

13.7.2. Na hipótese da substituição hospitalar ocorrer por vontade da NOTREDAME

INTERMÉDICA durante período de internação do Beneficiário, o estabelecimento hospitalar obriga-se a manter a internação e a NOTREDAME INTERMÉDICA, a pagar as despesas até a alta hospitalar a critério médico na forma do contrato, com exceção aos casos de substituição do estabelecimento hospitalar por infração às normas sanitárias em vigor durante período de internação, quando a NOTREDAME INTERMÉDICA arcará com a

responsabilidade pela transferência imediata para outro estabelecimento equivalente, garantindo a continuação da assistência e sem ônus adicional para o Beneficiário.

13.7.3. Na hipótese de redimensionamento da rede hospitalar por redução, isto é, nos casos em que não houver substituição por outra entidade hospitalar, a NOTREDAME INTERMÉDICA submeterá o pedido à autorização prévia da ANS, ficando desde já obrigada a comunicação prévia aos seus beneficiários.

13.7.4. A substituição da rede não hospitalar por outro prestador equivalente ocorrerá mediante comunicação aos beneficiários com 30 dias de antecedência, exceto nos casos de suspensão definitiva do atendimento por parte do Prestador, sem cumprimento do prazo para notificação ou não renovação contratual estabelecido entre as partes, ou rescisão contratual por fraude ou infração das normas sanitárias e fiscais em vigor, hipóteses em que a NOTREDAME INTERMÉDICA se compromete a notificar os beneficiários assim que tomar conhecimento do fato.

13.7.4.1. Para os casos de suspensão definitiva do atendimento por parte do Prestador, sem cumprimento do prazo para notificação ou não renovação contratual estabelecido entre as partes, ou rescisão contratual por fraude ou infração das normas sanitárias e fiscais em vigor a substituição por outro prestador ocorrerá em até 60 dias a contar da ciência do fato pela operadora.

13.7.4.2. Nas hipóteses de rescisão de contrato coletivo que ocasione redução de 50% ou mais do total de beneficiários do plano de saúde no município onde o prestador a ser excluído está localizado, ou, na ausência de prestação de serviço para o plano de saúde por no mínimo 12 meses consecutivos, desde que não haja suspensão formalizada acordada entre as partes, ou quando a operadora comprovar que houve qualquer tipo de exigência de prestação pecuniária

por parte do prestador ao beneficiário de plano de saúde, por qualquer meio de pagamento, referente aos procedimentos contratados, as exclusão do prestador é permitida sem substituição.

13.7.5. A comunicação de eventual alteração de rede de prestadores hospitalar ou e não hospitalares ocorrerá no portal da NOTREDAME INTERMÉDICA (www.gndi.com.br), local de divulgação da rede assistencial conforme cláusula contratual, e por e-mail cadastrado para correspondência pelo Beneficiário.

14. CONTRAPRESTAÇÃO PECUNIÁRIA

14.1. A contraprestação financeira dos serviços de assistência à saúde ora contratados será devida pelo beneficiário contratante, seu Representante Legal ou o Responsável Financeiro.

14.2. Será admitida assunção de responsabilidade financeira do presente contrato por pessoa física diversa do contratante, que no ato da contratação assume total responsabilidade por todo e qualquer ônus financeiro decorrente dos serviços ora contratados.

14.3. Formação de preço

14.3.1. O preço dos serviços de assistência à saúde contratos é fixado na forma de preço preestabelecido per capita através de contraprestação pecuniária mensal, correspondente ao período de 01 (um) mês de cobertura, independente da data de vencimento.

14.3.2. O valor da contraprestação pecuniária mensal encontra-se fixado na Proposta de Contratação e/ou tabela de preços que regulará as condições desta contratação.

14.4. Pagamento da Contraprestação Pecuniária Mensal

14.4.1. A data de vencimento para o pagamento da Contraprestação Pecuniária Mensal é informada na Proposta de Contratação, que integra este contrato para todos os fins.

14.4.2. A boleto para pagamento da contraprestação pecuniária mensal será enviado ao endereço eletrônico informado na proposta de contratação, bem como estará disponibilizada no Portal do GNDI (www.gndi.com.br), observando antecedência da data do respectivo vencimento para eventual consulta.

14.4.3. Todos e quaisquer valores devidos por força deste Contrato e que não forem quitados

nos prazos previstos serão acrescidos de multa de 2% (dois por cento), e atualizados com base na variação percentual acumulada do índice Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto

Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ou, na sua falta, por outro índice estabelecido pelas partes Contratantes que reflita a inflação do período, além de juros moratórios, na razão de 1% (um por cento) ao mês ou fração deste, incidente sobre o valor atualizado. Tais acréscimos serão devidos a partir do dia seguinte ao prazo estipulado para o pagamento, independentemente de notificação, protesto ou interpelação judicial ou extrajudicial à parte inadimplente.

15. REAJUSTE ANUAL DA CONTRAPRESTAÇÃO PECUNIÁRIA MENSAL

15.1. A contraprestação pecuniária mensal será reajustada nos termos da Lei nº 9.656/98 e suas atualizações e da regulamentação vigente específica editada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, que estabelece as normas para reajustes das contraprestações pecuniárias

mensais dos planos privados de Assistência à Saúde na segmentação Individual, ou, na ausência deste, pelo índice Setorial que possa vir a ser criado. Na impossibilidade de utilização dos índices anteriores será aplicado o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

15.2. A aplicação do índice de reajuste da Contraprestação Pecuniária Mensal ocorrerá sempre anualmente e no mês de aniversário do Contrato e nos percentuais previamente autorizados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS.

16. REAJUSTE POR MUDANÇA DE FAIXA ETÁRIA

16.1. Independentemente do reajuste anual por variação de custos, as contraprestações pecuniárias mensais serão também reajustadas sempre que, no transcurso da vigência deste Contrato, ocorrer mudança de faixa etária do Beneficiário, de acordo com os valores então vigentes.

16.2. O valor fixado para a última faixa etária não poderá ser superior a 6 (seis) vezes o valor da primeira faixa etária e a variação acumulada entre a 7ª (sétima) e a 10ª (décima) faixa não poderá ser superior a variação acumulada entre a 1ª (primeira) e a 7ª (sétima) faixa, conforme incisos I e II da

16.2. O valor fixado para a última faixa etária não poderá ser superior a 6 (seis) vezes o valor da primeira faixa etária e a variação acumulada entre a 7ª (sétima) e a 10ª (décima) faixa não poderá ser superior a variação acumulada entre a 1ª (primeira) e a 7ª (sétima) faixa, conforme incisos I e II da

No documento Condições gerais. NotreLife UP 50+ (páginas 34-0)