• Nenhum resultado encontrado

NORMAS E ORIENTAÇÕES 2016 ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "NORMAS E ORIENTAÇÕES 2016 ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA"

Copied!
6
0
0

Texto

(1)

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE

DEPARTAMENTO DE PEDAGOGIA DO MOVIMENTO DO CORPO HUMANO

NORMAS E ORIENTAÇÕES 2016

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

1 - IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA

Código Etapas Semestre C.H. Créditos Aula Trab. Total EFP 0111 Estágio Educação Física I Supervisionado em 5º 60 2 1 3 EFP 0112 Estágio Educação Física II Supervisionado em 6º 60 0 2 2 EFP 0113 Estágio Educação Física III Supervisionado em 7º 90 0 3 3 EFP 0114 Estágio Educação Física IV Supervisionado em 8º 90 0 3 3

1.1. PROFESSOR COORDENADOR: Jorge Alberto Oliveira

1.2. PROFESSORES ORIENTADORES (Departamento de Pedagogia do Movimento do Corpo Humano):

Ana Ziemmarman; Andréa Michele Freudenheim; Edison Jesus Manoel; Flávio Bastos; Go Tani; Jorge Alberto de Oliveira; Kátia Rubio; Luciano Basso; Luiz Eduardo Pinto Bastos Tourinho Dantas; Luzimar R. Teixeira; Osvaldo Luis Ferraz; Soraia Chung Saura; Umberto César Corrêa; Yara Maria de Carvalho.

2. OBJETIVOS

2.1 QUANTO À UNIVERSIDADE

a) verificar as demandas e perspectivas do mercado de trabalho para o Bacharel em Educação Física;

b) possibilitar a preparação e inserção de futuros profissionais ajustados às necessidades e especificidades do mercado de trabalho;

c) manter uma relação dinâmica e direta com o mercado de trabalho, quanto à aplicação de conhecimentos teóricos e práticos, para avaliação adequada constante dos mesmos;

d) contribuir para o aprimoramento do currículo, do programa de disciplinas, das pesquisas e dos cursos de extensão.

2.2 QUANTO AO ALUNO

a) vivenciar situações práticas nas diferentes áreas de atuação profissional do Bacharel em Educação Física;

b) analisar a estrutura, funcionamento e organização das instituições e suas realizações; c) aplicar, adequar e avaliar os conhecimentos teóricos e práticos oriundos da Universidade; d) conhecer as tendências e perspectivas do mercado de trabalho, em relação à profissão; e) preparar sua futura inserção no mercado de trabalho;

(2)

3. – REQUISITOS DE ACESSO

O estágio curricular terá seu início a partir do quinto semestre e de preferência na ordem que se segue, exceto para EFP0111, nos itens abaixo.

3.1. EFP 0111 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA I Ter sido aprovado na disciplina;

CG3900003 – Introdução a Educação Física e Esporte I.

3.2. EFP 0112 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA II Ter sido aprovado na disciplina;

EFP 0111 - Estágio Supervisionado em Educação Física I.

3.3. EFP 0113 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA III Ter sido aprovado nas disciplinas;

EFP 0111 - Estágio Supervisionado em Educação Física I.

3.4. EFP 0114 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA IV Ter sido aprovado nas disciplinas;

EFP 0111 - Estágio Supervisionado em Educação Física I.

4. – ASPECTOS GERAIS DO DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO 4.1. Organização das atividades didáticas

As atividades de estágio serão desenvolvidas em aulas/orientações semanais com os professores, Coordenador e o Orientador para discussão de aspectos operacionais e metodológicos do Programa de Estágio.

a) Cada etapa do estágio terá a duração de um semestre letivo e uma carga horária de 60, 60, 90 e 90 horas, respectivamente, de acordo com os programas específicos; b) Na EFP 0111, metade da carga horária (30 horas) será destinada a orientações

gerais em sala de aula na Instituição Interveniente (EEFEUSP) e as outras 30 horas na Entidade Concedente (Empresa ou Instituição que concede o estágio). Na qual se fará análise da estrutura e funcionamento do perfil profissional e/ou acadêmico, por meio da observação e participação sistemática, em Instituições que promovam atividades relacionadas à Educação Física, lazer e recreação, evidenciadas pelas etapas do desenvolvimento do ser humano, planejamento administrativo, desenvolvimento tecnológico e/ou pesquisas;

c) Na EFP 0112, será analisado a estrutura e funcionamento do perfil profissional e/ou acadêmico, por meio da participação sistemática e atuação, em Instituições que promovam atividades relacionadas à Educação Física, lazer e recreação, evidenciadas pelas etapas do desenvolvimento do ser humano, planejamento administrativo, desenvolvimento tecnológico e/ou pesquisas. A carga horária de 60 horas referente a credito trabalho será desenvolvida na Entidade Concedente. Onde o aluno-estagiário deverá ser acompanhado por um professor supervisor;

d) Na EFP 0113, Execução e vivência prática (atuação) do plano de estágio nas Instituições que promovam atividades relacionadas à Educação Física, lazer e recreação, evidenciadas pelas etapas de desenvolvimento do ser humano, planejamento administrativo, desenvolvimento tecnológico e/ou pesquisas. A carga horária de 90 horas referente a crédito trabalho será desenvolvida na Entidade Concedente. Onde o aluno-estagiário deverá ser acompanhado por um professor supervisor;

(3)

Instituições que promovam atividades relacionadas à Educação Física, lazer e recreação, evidenciadas pelas etapas de desenvolvimento do ser humano, planejamento administrativo, desenvolvimento tecnológico e/ou pesquisas. A carga horária de 90 horas referente a crédito trabalho será desenvolvida na Entidade Concedente. Onde o aluno-estagiário deverá ser acompanhado por um professor supervisor;

f) Na Instituição Interveniente, o estagiário também receberá orientação e supervisão dos aspectos operacionais e acadêmicos dos estágios por um Professor denominado Orientador. O aluno estagiário escolherá um orientador dentre a relação dos docentes do Departamento de Pedagogia do Movimento do Corpo Humano. Estes acompanhamentos deverão ser realizados semanalmente.

4.2. Desenvolvimento do Estágio

a) O Estágio Supervisionado será desenvolvido na Entidade Concedente, que deverá estar devidamente credenciada junto ao Sistema de Controle de Estágio da Universidade de São Paulo e no Setor de Estágios da Instituição Interveniente (EEFE-USP);

b) O estágio deverá ser cumprido obrigatoriamente em no mínimo 3 (três) áreas diferentes de acordo as disposições mencionadas no item 4.1 e a saber:

1. Educação Física na Infância; 2. Educação Física na Adolescência; 3. Educação Física na vida adulta; 4. Educação Física na terceira idade; 5. Educação Física adaptada;

6. Administração, Gestão e Marketing em Educação Física;

7. Atuação geral em Educação Física relacionada a iniciativas de lazer e órgãos especializados em desenvolvimento de tecnologia e/ou pesquisa (laboratórios).

c) O estágio será desenvolvido de acordo com as determinações estabelecidas no Termo de Compromisso assinado com a Entidade Concedente. Assim sendo, as atividades pertinentes ao estágio - horários, planos, projetos, desenvolvimento das atividades do aluno-estagiário – deverão estar devidamente especificadas no plano de estágio;

d) O aluno-estagiário necessariamente será orientado por Professor denominado Supervisor na entidade concedente, cujo qual deverá estar registrado no CREF/SP (Conselho Regional de Educação Física – São Paulo), exceto em casos omissos, a exemplos a saber, tais como, as áreas de atuação 6 e 7 deste manual como descritas no item 4.2. Este Supervisor é o responsável direto pelo aluno-estagiário, fornecendo-lhe subsídios práticos de operacionalização nas atividades envolvidas com o estágio.

4.3. Validação do Estágio

Para validação do estágio, exige-se que:

a) sua realização tenha ocorrido somente nas Instituições credenciadas pelo Setor de Estágio;

b) tenha sido cumprida a carga horária mínima da disciplina na Entidade Concedente e Instituição Interveniente com supervisão e orientação de um orientador,

(4)

respectivamente;

c) tenha sido aprovado na Disciplina Estágio Supervisionado conforme as normas deste Regulamento.

5 – LEGISLAÇÃO

Os estágios profissionalizantes são regulamentados pela Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Em síntese, dispõe e regulamenta que:

a) apenas os alunos regularmente matriculados com freqüência efetiva podem realizar estágios;

b) a carga horária não poderá ser inferior a um semestre letivo.

c) a Instituição de Ensino é denominada Instituição Interveniente e os diferentes órgãos, empresas jurídicas de direito público ou privado, são denominadas Empresas Concedentes;

d) à Instituição Interveniente compete orientar, organizar e supervisionar o estágio; e) à Entidade Concedente compete assegurar que o aluno-estagiário possa desenvolver

suas atividades adequadamente, garantindo local, atividade e responsável pela orientação do aluno-estagiário, bem como o estabelecimento ou não de uma bolsa de estágio ou outra forma de contra prestação e seguro contra acidentes.

6. – REGULAMENTAÇÃO DOS ESTÁGIOS 6.1. Termo de Compromisso

O Termo de Compromisso é o documento legal entre o aluno-estagiário, a Entidade Concedente e a Instituição Interveniente. Tal documento, obrigatório, não implica vínculo empregatício, mas estabelece todas as condições do estágio, a saber:

a) dados da Entidade Concedente; b) dados do estagiário;

c) período do estágio e horário;

d) seguro de acidentes pessoais (obrigatório);

e) valor da bolsa (não obrigatória) ou outra forma de contraprestação. 6.2. Seguro de acidentes pessoais

O estagiário poderá estar coberto por Seguro de Acidentes Pessoais, providenciado pela Concedente ou pela Instituição Interveniente.

O estagiário não faz jus a outros benefícios, bem como assistência médica odontológica, vale-refeição, etc. Entretanto, embora não obrigatórios esses benefícios poderão ser concedidos por decisão da Concedente.

6.3. Bolsa auxílio

O estagiário poderá receber bolsa, ou outra forma de contraprestação que venha a ser acordada (não é obrigatória).

O valor da bolsa ou outra forma de contraprestação como pró-labore ou ajuda de custo, deverá estar especificado no Termo de Compromisso celebrado entre o estudante e a Concedente, não havendo limite para a sua fixação.

No caso de renovação de estágio, a bolsa poderá ser reajustada de acordo com o critério estabelecido pela Entidade Concedente.

6.4. Desligamento

O Termo de Compromisso estabelecido poderá ser interrompido a qualquer momento, tanto pela Concedente como pelo estagiário. São considerados motivos para rescisão:

(5)

b) negligência das atividades programadas no Plano de Estágio;

c) não cumprimento das horas de estágio firmadas no Termo de Compromisso; d) negligência em relação às normas e regulamentos da Entidade Concedente;

e) não cumprimento do Plano de Estágio, por parte da Entidade Concedente, através da prática de atividades penosas, insalubres ou outras que impliquem em desvirtuamento do estágio;

f) não cumprimento do Plano de Estágio, por parte da Entidade Concedente, que implique na caracterização em atividade empregatícia; ou

g) outro motivo qualquer que impeça ao estudante a continuidade do estágio. NOTA: Em caso de desligamento, a Instituição de Ensino deve ser comunicada. 7. – ASPECTOS RELACIONADOS AO ALUNO

7.1. Deveres do aluno-estagiário

a) conhecer e cumprir o presente regulamento;

b) apresentar o Termo de Compromisso devidamente preenchido, atendendo o disposto na Resolução USP 4850, Portaria GR 3351 e Portaria GR 3358;

c) elaborar e desenvolver o Plano Geral de Estágio;

d) efetivar as tarefas e as avaliações solicitadas pelo Professor e Supervisor da Entidade Concedente;

e) respeitar a hierarquia administrativa da Entidade Concedente e as cláusulas do Termo de Compromisso;

f) comunicar e justificar, com antecedência, tanto ao Supervisor da Entidade Concedente, quanto ao Professor Orientador, sua ausência nas atividades de estágio; g) manter contato permanente com o Professor Orientador e Supervisor de Estágio,

sobre o desenvolvimento do Plano de Estágio, além da apresentação de descrição de presença preenchida no formulário específico. Esta descrição deverá ser enviada ao e-mail Setor de Estágios;

h) apresentar Relatório Final de Estágio e Ficha de Avaliação Final do Aluno, preenchida pelo aluno-estagiário, ao término do seu programa e da Ficha de Avaliação Final do Orientador e Supervisor, preenchida por eles próprios ao final d programa de estágio;

i) zelar pelo cumprimento do Termo de Compromisso. 7.2. Direitos do aluno-estagiário

a) usufruir dos serviços técnicos e operacionais do Setor de Estágio;

b) escolher o campo de estágio que lhe aprouver, para execução de seu Plano de Estágio, desde que atenda o item 4.2. b) desta norma de orientação;

c) receber orientações do Professor Orientador e, se convier, assessoria do Professor Assessor na Instituição Interveniente;

d) receber orientação sobre seu estágio, na Entidade Concedente e na Interveniente; e) sugerir nomes de instituições e empresas para futuro credenciamento junto ao Setor

de Estágio. 8. – AVALIAÇÃO

8.1 – Na Instituição Interveniente (EEFE-USP)

A avaliação será feita pelo Professor Orientador e contemplará:

a) Aspectos acadêmicos: participação, interesse, pesquisas, e o progresso do aluno-estagiário nas reuniões com o Professor Orientador;

b) Aspectos operacionais: plano de estágio, fichas ou relatórios parciais do desenvolvimento do plano de estágio e relatório final;

(6)

acadêmicos e operacionais, emitirá sua nota final de acordo com os critérios de avaliação pré-estabelecidos.

Nota: Prazos de entrega e outras especificações sobre relatórios e programas, serão estabelecidos no início do semestre letivo.

8.2. Na Entidade Concedente

a) aspectos operacionais: observação e acompanhamento mensal por meio de Fichas ou relatórios parciais do desenvolvimento do estágio;

b) Ficha de Avaliação Final na qual o Supervisor, após analisar os aspectos operacionais e outras formas de avaliação de acordo com critérios e interesses da Entidade concedente, emitirá sua nota final de acordo com os critérios de avaliação pré-estabelecidos.

9. – APROVAÇÃO NA DISCIPLINA

A nota final será obtida a partir da avaliação do Professor Orientador da Instituição Interveniente (EEFE-USP) e do Supervisor da Entidade Concedente.

10. – ESTÁGIO EXTRACURRICULAR

A realização do estágio extracurricular seguirá as mesmas regras destas normas e orientações acima expostas. Exceto as cargas horárias que são livres quanto a sua quantidade. 11. – DISPOSIÇÕES GERAIS

Em situação de casos omissos os mesmos serão resolvidos pelo Coordenador e/ou em conjunto com o Professor Orientador e/ou Professor Supervisor do Estágio Supervisionado.

Os prazos de entrega e outras especificações sobre relatórios e programas, serão estabelecidos no início do semestre letivo.

Faz-se a saber a partir da presente data.

PROF. DR. JORGE ALBERTO DE OLIVEIRA

Deptº. Pedagogia do Movimento do Corpo Humano Laboratório de Comportamento Motor - Lacom

Referências

Documentos relacionados

Além disso, os objetivos específicos foram desenvolver os valores dos (as) alunos (as) através de atividades esportivas adaptadas de vôlei e futsal, e dinâmicas em grupo,

- Reflexões e encaminhamentos feitos pelo Conselho, Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) na reunião realizada em 10 de junho de 2020 - apresentação dos levantamentos de

Para estabelecer a influência da concentração de lodo sobre a constante de aeração, foram realizados ensaios respirométricos específicos que possibilitaram determinar K la

A educação superior à distancia é apresentada como elemento significativo para a criação do fetiche da ampliação do acesso e do aumento no índice de escolarização,

Os resultados apontam para um processo de desafio para o estagiário, na qual ele enfrenta as potencialidades encontradas ao decorrer do estágio, nisso em seu cotidiano escolar

Com os perfis laterais e inferiores das lâminas previamente unidos com os suportes, inserir a viga fazendo com que as tampas laterais desta coincidam com a ranhura indicada nos

Este trabalho versará sobre o tema “A prática do estágio supervisionado na Escola Estadual João Brembatti Calvoso, Educação Física e Aedes Aegypti”.. O estágio feito

anestesia com sevoflurano (1 CAM) com infusão de esmo- lol, similar aos opiáceos, descobriram que não houve efeito significativo sobre os valores do BIS antes da intubac ¸ão