• Nenhum resultado encontrado

Diabos O que é isto?

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2022

Share "Diabos O que é isto?"

Copied!
24
0
0

Texto

(1)

DAS OLIVEIRAS

Diabos O que é isto?

“Semelhante à coisa nenhuma”

Português (Brasil)

(2)

Diabos O que é isto?

MODALIDADE: Revista

FORMATO IMPRESSO: 12,5x19 cm CATEGORIA: Ensino

CLASSIFICAÇÃO: Nível Avançado – A+

Das oliveiras

Autor: Emerich Das Oliveiras

e-mail: ministeriodasoliveiras@hotmail.com

Proibido reproduzir e comercializar

(3)

DEDICATÓRIA

Dedicamos este manual àqueles que, positivamente, cooperam para o crescimento do evangelho e àqueles que, favoravelmente, cooperam para a santificação dos santos e a todos os discípulos que doam suas vidas na pregação do evangelho do reino de Deus.

Damos graças ao Senhor, por esta oportunidade; a ele toda honra e toda a glória.

O autor

(4)
(5)

Índice

Agradecimentos... 7

Introdução ... 8

Satanás e seus anjos ... 9

Anjos de luz e anjos das trevas ...11

Como agem os anjos das trevas ...14

A natureza da alma do homem e da mulher ...16

Desfazendo as obras do diabo ...18

Exercendo autoridade sobre ...19

Concluindo ...21

Referência bibliográfica ...23

Nossas publicações ...24

MOVA A SETA, DO MOUSE, ATÉ O TÍTULO ESCOLHIDO E CLICK

(6)

“Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.” I João 3.8b

(7)

Agradecimentos

Pai, não fosse o vosso conhecimento nas sagradas escrituras, hoje, tanto eu, quanto muitos homens e mulheres estariam nas mãos do diabo, fazendo tudo para agradar a eles, mas, hoje, somos gratos ao Senhor por tudo que tens feito para que o teu conhecimento, o conhecimento da ver- dade, chegue até outros homens e outras mulheres para que sejam liber- tos das mãos daquele que se julga “senhor”.

Gratos somos por tudo. Ao Senhor a honra e a glória para todo o sempre. Amém.

Índice

(8)

Introdução

Os evangelhos de Jesus Cristo mostram que há um reino espiritual.

Mostram, também, que forças contrárias à vontade de Deus têm e podem agir conforme as suas conveniências de poder e caráter. Nesta relação, de conveniência, encontraremos anjos decaídos, o homem e a mulher natu- rais em um relacionamento simbiótico. Coisas que só as escrituras pode- rão explicar, para tanto, recorremos a elas para melhor entendermos os fundamentos que regem a vida espiritual de todas as criaturas, tanto ho- mens quanto mulheres e a dos anjos caídos.

Índice

(9)

Satanás e seus anjos

A origem

“Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüi- dade em ti.

O motivo da queda

“Na multiplicação do teu comercio, se encheu o teu interior de violên- cia, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras. Ele- vou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sa- bedoria por causa do teu resplendor;

A expulsão do Céu

“Houve peleja no Céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão e seus anjos; todavia, não prevaleceram; nem se achou no Céu o lugar deles.” Apocalipse 12.7-9.

O local do exílio

“E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama di- abo e satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos.” Apocalipse 12.7-9.

“Por isso, festejai, ó Céus, e vós, os que neles habitais. Ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera, sabendo que pouco tempo lhe resta.” Apocalipse 12.12.

A natureza dos anjos caídos

“roubar, matar e destruir;” João 10.10

As obras dos anjos das trevas

 Possessão – Mateus 8.28-34; 17.18; Marcos 7.25-30; Lucas 4.31-37

 Deficiências físicas – Mateus 9.33

(10)

 Possessão e deficiências – Mateus 12.22

 Possessão e enfermidades – Marcos 1.32-34; 1.39; Lucas 7.21;

13.10-13

 Deficiência e miséria – Atos dos apóstolos 3.2-5

 Mentira, engano – João 8.44

 Roubo, homicídio e destruição – João 10.10

O alimento dos anjos das trevas

Os demônios alimentam-se do pecado, proveniente da natureza pe- caminosa do homem, porque está escrito: “e comerás pó todos os dias da tua vida.” Gênesis 3.14.

Lúcifer depois da queda

A atual aparência de Lúcifer depois da queda é semelhante a aparên- cia de um dragão – (Apocalipse 20.2) – (Jó 41.12-34).

Resumindo

Olhe a sua volta e responda conforme aquilo que você observa se o que você observa não é: Misérias, homicídios, latrocínios, deficiências, en- fermidades, mentira, engano, destruição, conflitos, mortes...

Muitos pensam que o diabo e seus anjos ficam no inferno. O aposto- lo Pedro escreveu que ele fica ao derredor feito leão, esperando a oportu- nidade para devorar um (II Pedro 5.8).

Índice

(11)

Anjos de luz e anjos das trevas

Existem dois tipos de anjos: Aqueles cuja natureza é de luz e aqueles cuja natureza é de trevas.

O primeiro tipo são ministradores;

“Não são porventura todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?” Hebreus 2.14.

E o segundo não;

“Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, por- que não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.” João 8.44.

Características dos anjos de luz Produz os frutos da luz

“Bondade, e justiça, e verdade,” Efésios 5.9.

Alimento dos anjos de luz

“os seus anjos nos céus vêem incessantemente a face de meu Pai celeste.” Mateus 18.10.

A natureza dos anjos de luz: servir

“Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação?” Hebreus 1.14.

Características dos anjos de trevas Produz os Frutos das trevas

“Maldade, e injustiça, e mentira.” N.A.

Alimento dos anjos de trevas

“e comerás pó todos os dias da tua vida.” Gênesis 3.14.

A natureza dos anjos de trevas

“roubar, matar e destruir;” João 10.10.

(12)

Os anjos das trevas são desprovidos de um corpo físico-espiritual.

Este é o motivo porque usam alguns homens e por meio deles obtém o que precisam.

Antes da expulsão do céu, estes anjos foram removidos da sua habi- tação celestial e colocados aqui na terra, presos.

“Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo- lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.” João 14.2a.

E mais,

“fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu, e te reduzi a cinzas sobre a terra, aos olhos de todos os que te contemplam.” Ezequiel 28.18.

Os principados e potestades são de um aspecto “sem luz”, semelhan- tes a um lençol. Dominam a mente daqueles que se deixam influenciar por eles. Geralmente governam as nações e os lugares. Não podem dominar entrando em corpos.

“mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles.” Mateus 4.8b.

Os demais espíritos imundos são, também, de um aspecto “sem luz” e tem estatura semelhante à estatura de homens. A sua aparência é seme- lhante a sombras. Estes costumam entrar em corpos de homens e tam- bém de animais.

“Se nos expulsas, permite-nos que entremos naquela manada de por- cos.” Mateus 8.31.

Os espíritos imundos vieram de um lugar celestial, onde eram anjos,

“Houve peleja no Céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dra- gão e seus anjos; todavia, não prevaleceram; nem se achou no Céu o lu-

(13)

Onde serão lançados, também, aqueles que foram dominados por e- les,

“E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.” Apocalipse 20.15.

Índice

(14)

Como agem os anjos das trevas

Agem de forma dissimulada, se passando por anjos de luz, para do- minar todos aqueles que buscam verdades fora do contexto da Bíblia sa- grada – 2 Coríntios 11.14 e 15.

O reino das trevas é dividido em castas porque é uma forma de go- verno nas trevas, onde ninguém vê e este governo é mundial. Quando Je- sus Cristo foi levado até o deserto para ser tentado satanás mostrou para Jesus os reinos deste mundo e disse: “Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.” Mateus 4.9. Então disse-lhe Jesus: “Vai-te, Satanás, porque es- tá escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.” Mateus 4.8 – 10.

Estas castas dominam em todas as classes sociais; tanto baixa, quan- to média ou alta; nas diversas formas de religiosidade destes grupos. Es- tes demônios levam em conta a forma como cada um irá reagir e acreditar conforme à sua intelectualidade, ou seja, geralmente no espiritismo as classes sociais mais intelectualizadas, nas classes médias a religiosidade em seitas e idolatrias, nas classes sociais mais baixas com a feitiçaria. Tu- do que acontece neste mundo é fruto das ações destes espíritos imundos;

as guerras, os vícios, a prostituição, a violência, a idolatria, a macumbaria, a religiosidade e as divisões entre nações. É do resultado destas situações que eles se alimentam.

Lúcifer (satanás) é o principal líder deste grupo, depois vêm os princi- pados, as potestades e os espíritos inferiores. Cada um atua de forma di- ferente. Satanás é o líder mundial, os principados atuam nas nações, as potestades nas regiões celestiais e os espíritos inferiores nas localidades.

De forma alguma este grupo fica dividido porque sabe da importância de

(15)

Uma coisa que não agrada a estes demônios é que alguém os revele, porque se o homem e a mulher pudessem vê-los em nenhum momento fariam acordos e a vontade deles. Primeiro por causa do aspecto deles, segundo por causa da natureza destes demônios.

“Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, por- que não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.” João 8.44.

Geralmente, costumam agir na vida daqueles que foram dominados desde a infância e quando adultos, começam a fazer a vontade deles, as- sim, estes demônios passam a se alimentar do pecado destas criaturas nos vícios, na violência, nos feitiços, na idolatria, no sexo fora do contexto da palavra, nas guerras e em tudo aquilo que, segundo a palavra de Deus, não é certo fazer.

Todo o sistema sócio-econômico neste mundo foi criado, por Lúcifer, com o único propósito de escravizar os homens e as mulheres, até o mo- mento em que estes escravos ouvem a palavra, aprendem de Deus e vão até Cristo para serem libertos das influências destes espíritos imundos e nunca mais serem escravos da vontade deles.

Índice

(16)

A natureza da alma do homem e da mulher

“Pois é do interior, do coração dos homens, que procedem os maus pensamentos, as prostituições, os furtos, os homicídios, os adultérios, a cobiça, as maldades, o dolo, a libertinagem, a inveja, a blasfêmia, a sober- ba, a insensatez; todas estas más coisas procedem de dentro e contami- nam o homem.” Marcos 7.21-23.

Quando uma criança nasce é observada por espíritos imundos (demônios - anjos caídos) e na medida em que a criança crescer, as suas fraquezas serão potencializadas, por estes demônios, até que eles possam se alimentar destas fraquezas. Do ponto de vista dos homens este cidadão (ã) será totalmente culpado (a) por tudo aquilo que praticar de errado, mas e diante de Deus é culpado? Não. Não tem culpa por aquilo que é. As suas fraquezas foram potencializadas pelos espíritos imundos (demônios – anjos caídos) para servir de alimento (Gênesis 3.14). A religiosidade, a idolatria, a inveja, o ciúme e coisas semelhantes a estas são frutos da carnalidade humana (Marcos 7.21-23, Gálatas 5.19-21).

Estes frutos são potencializados por espíritos imundos até o momento em que a criança cresce e tornar-se um cidadão (ã) adulto (a).

Adão ao pecar foi condenado à morte e amaldiçoado (Gênesis 3.17- 19), e por causa deste pecado toda a humanidade recebeu o mesmo castigo que ele, ou seja, a morte e a influência destes espíritos imundos.

Jesus Cristo veio para nos livrar destes espíritos imundos e nos devolver um direito que estava perdido, qual? A vida eterna. Mas este milagre somente é possível quando ouvimos a palavra e aceitamos o sacrifício dele na cruz e nos declaramos seus servos para sermos transformados da semelhança do primeiro Adão para a semelhança do segundo Adão que é

(17)

Diante de Deus e dos homens, quando somos lavados e remidos pelo sangue de Cristo e voltamos a praticar as mesmas obras erradas que antes, passamos a ser culpados por aquilo que fizermos de errado e que contaminou a nossa vida e a vida dos nossos semelhantes.

Os desejos são provenientes da nossa natureza pecaminosa, nada há no homem que possa justificá-lo perante Deus, exceto a fé.

Índice

(18)

Desfazendo as obras do diabo

“Para isto se manifestou o filho de Deus: Para destruir as obras do diabo”.

I João 3.8.

Jesus Cristo condenou perpetuamente o príncipe deste mundo e seus anjos, vencendo a morte

“Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo.” João 12.31.

Circuncida o coração de todo aquele que nele crê

“no qual também fostes circuncidados com a circuncisão não feita por mãos no despojar do corpo da carne, a saber, a circuncisão de Cristo;”

(Colossenses 2.11).

Separa o convertido do pecado transformando-o em um novo homem

“Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.” Romanos 6.6.

Purifica e salva pelo batismo com água

“Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batis- mo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo;” 1 Pedro 3.21.

Para todo aquele que nele crê a vida eterna

“Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.” I João 5.11 e 12.

Mas para todos aqueles que não o aceitam como Senhor a morte e- terna.

(19)

Exercendo autoridade sobre

Os filhos de Ceva tentaram exercer autoridade, sobre espíritos imun- dos, sem a presença do Espírito Santo, dentro; e a consequência foi de- sastrosa (Atos dos apóstolos 19.13-17).

Quando aceitamos e nos convertemos a Cristo, nos tornamos seus representantes, aqui neste mundo, com autoridade sobre estes espíritos imundos porque o Senhor fez esta obra:

1º – Se humilhou e obedeceu

“e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.” Filipenses 2.8.

2º – Derramou o seu sangue para a reconciliação

“e que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra como as que estão nos céus.” Colossenses 1.20.

3º – Pagou a dívida e despojou, publicamente, Satanás.

“e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravan- do-o na cruz; e, tendo despojado os principados e potestades, os exibiu publicamente e deles triunfou na mesma cruz.” Colossenses 2.15.

4º – Recebeu autoridade sobre todas as coisas

“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.” Mateus 28.18.

“Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes si- nais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios;

falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coi- sa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfer- mos, e os curarão.” Marcos 16.15-18.

Jesus nos deu esta autoridade para exercê-la hoje, porque está escri- to: “e eles reinarão sobre a terra.” Apocalipse 5.10c.

(20)

Portanto,

“não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.”

Efésios 6.12.

Se você ainda não é nascido de novo e precisa de ajuda, não tenha medo, procure um crente que reconheça o senhorio de Jesus Cristo para te libertar das mãos destes espíritos imundos e o Senhor será contigo. É em o nome de Jesus Cristo que governamos removendo as pessoas das mãos destes espíritos imundos.

Índice

(21)

Concluindo

No inicio da nossa caminhada neste mundo somos submetidos a todo tipo de experiências provenientes da falta de conhecimento do que é certo e do é errado e a falta deste conhecimento faz com que sejamos domina- dos, futuramente, pelos nossos erros.

Todos, sem exceção, aqui neste mundo, se não tomarem os devidos cuidados e saber de fato onde estão caminhando e a quem estão servindo serão conduzidos até a morte espiritual e como consequência deixarão de participar da promessa de vida eterna feita para todo aquele que nele crer.

Na hierarquia celestial primeiro Jesus Cristo, depois seus servos, a- queles que o receberam como Senhor, depois aqueles que são obrigados a obedecê-lo, ou seja, os demônios. Os espíritos imundos são obrigados à obedecer ao nome de Jesus Cristo, porque foram despojados da autorida- de que tinham nas trevas e sobre este mundo. Jesus Cristo comprou com o sangue todo homem e toda mulher de toda tribo, língua, povo e nação.

Mas existe uma condição: A palavra de Deus é semeada e aquele que a- prender de Deus irá até Jesus Cristo. Poucos aceitam a palavra de Deus, como verdadeira, por isto a palavra de Deus diz que não é por força e nem por violência, mas pelo Espírito Santo. Se o Espírito Santo não convencer do pecado, da justiça e do juízo, quem convencerá?

Conhecer melhor a realidade espiritual do mundo em que vivemos, a- través do conhecimento da palavra de Deus, é um privilégio. Principalmen- te quando ficamos sabendo quem domina quem e quem é verdadeiramen- te Senhor de quem.

Este mundo e tudo o que nele há passará. Todas as coisas serão des- feitas para que o novo céu tome lugar. Todos aqueles que fizeram a von- tade de Lúcifer irão, juntamente com ele, para o Lago que arde com fogo e enxofre. Ele, Lúcifer, já sabe disto porque Cristo o venceu na cruz - Colos- senses 2.15.

No final serão apenas dois lugares, um para a vida eterna e o outro para a morte eterna. O primeiro para aqueles que fizeram a vontade de

(22)

Deus e o segundo para aqueles que fizeram a vontade de Lúcifer e se dei- xaram vencer pelo errado.

Não tenha medo das ameaças, Cristo morreu e ressuscitou para ser Senhor tanto dos vivos, quanto dos mortos.

Escolha o certo porque Jesus Cristo te ama e quer te proteger do mal.

Ele é o Senhor de tudo e de todos.

Índice

(23)

Referência bibliográfica

Bíblia Sagrada

Índice

(24)

Nossas publicações

1 - A Palavra – A voz de Deus;

2 - Fiel Dizimista - Princípios e sugestões;

3 – Descendo as Águas – Pré e Pós Batismo;

4 - O Nascimento de Cristo – A Revelação de toda a verdade;

5 - Há Vida Após a Morte? O que acontece quando morremos?;

6 – Filhos – Educando com Propósitos;

Entre outros, mas não menos importantes:

- Jornal “O Apocalipse”;

- Elementos Essenciais da Palavra de Deus;

- A Restauração – A Nova Aliança;

- Passo a Passo Pela Fé de Cristo – Módulos I e II;

- “Depois da Cruz a Glória” – Unção de Deus e Cura Interior;

- O Apocalipse – A Última Semana; e

- Batismos – Com água, com o Espírito Santo e com Fogo.

Este conhecimento tem sido ministrado em algumas denominações, onde com o favor e o Poder de Deus, vidas estão sendo transformadas pelo conhecimento da Sua maravilhosa Palavra.

Pesquisa Google: Emerich Das Oliveiras

Referências

Documentos relacionados

Para Vilela, embora a locação de bens móveis não seja contrato de prestação de serviços (aquele que dá origem a uma obrigação de fazer, enquanto a locação gera a obrigação

A prova do ENADE/2011, aplicada aos estudantes da Área de Tecnologia em Redes de Computadores, com duração total de 4 horas, apresentou questões discursivas e de múltipla

O enfermeiro, como integrante da equipe multidisciplinar em saúde, possui respaldo ético legal e técnico cientifico para atuar junto ao paciente portador de feridas, da avaliação

O Museu Digital dos Ex-votos, projeto acadêmico que objetiva apresentar os ex- votos do Brasil, não terá, evidentemente, a mesma dinâmica da sala de milagres, mas em

nhece a pretensão de Aristóteles de que haja uma ligação direta entre o dictum de omni et nullo e a validade dos silogismos perfeitos, mas a julga improcedente. Um dos

Equipamentos de emergência imediatamente acessíveis, com instruções de utilização. Assegurar-se que os lava- olhos e os chuveiros de segurança estejam próximos ao local de

Tal será possível através do fornecimento de evidências de que a relação entre educação inclusiva e inclusão social é pertinente para a qualidade dos recursos de

6 Consideraremos que a narrativa de Lewis Carroll oscila ficcionalmente entre o maravilhoso e o fantástico, chegando mesmo a sugerir-se com aspectos do estranho,