especial Rui Ladeira Presidente da Câmara de Vouzela

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

A

quarta edição do Festival Gastronómico da Vitela de Lafões e Produtos

Re-gionais, realiza-se este fim de semana, de 26 a 28 de maio, na vila de

Vou-zela. À sombra das árvores da Alameda D. Duarte de Almeida, os

visitan-tes vão encontrar sete restauranvisitan-tes com espaços que servem almoços, petiscos e

jantares à base de Vitela de Lafões (IGP-Indicação Geográfica Protegida) e de

ou-tros produtos regionais.

No recinto vão estar também expositores de artesanato, animação de rua,

insu-fláveis para as crianças e uma “Quintinha dos Animais”, com diversas espécies

domésticas. O comboio turístico vai levar os visitantes a locais onde podem

con-tactar com os animais no pasto, desfrutar da beleza das paisagens naturais do

concelho e degustar produtos regionais. Este ano há workshops sobre capuchas,

peúgas de lã de ovelha e cestos de vime, um concurso de petiscos e a presença do

chef Hélio Loureiro, antigo cozinheiro da seleção nacional de futebol, que

dina-mizará um showcooking onde a vitela de Lafões será o ingrediente principal.

(2)

26

26 MAI

especial

FESTIVAL GASTRONÓMICO

Vitela de Lafões atrai a Vouzela milhares de visitantes de todo o país

ORGANIZADO PELA CÂMARA MUNICIPAL E ESCOLA

PROFISSIONAL DE VOUZELA, O FESTIVAL GASTRONÓMICO DA VITELA DE LAFÕES É JÁ UMA CERTEZA COMO CARTAZ TURÍSTICO DO CONCELHO E DA REGIÃO. A QUARTA EDIÇÃO, QUE ACONTECE ESTE FIM DE SEMANA, TEM NOVIDADES COM QUE OS PROMOTORES PRETENDEM ATRAIR MAIS VISITANTES. O PRESIDENTE DA CÂMARA DE VOUZELA, RUI LADEIRA, NÃO TEM DÚVIDAS DE QUE A GASTRONOMIA ALIADA À QUALIDADE DA VITELA DE LAFÕES É UM IMPORTANTE FATOR DE DIFERENCIAÇÃO PARA O CONCELHO

tos da terra, desde vinho de Lafões, licores, cogumelos, legumes, frutos vermelhos, mel, doçaria tradicional e cerveja artesanal, bem como al-guns expositores com artesanato.

Qual a expetativa quanto ao número de visitantes?

A parte gastronómica deste even-to complementa-se também com um programa cultural variado para as famílias com o objetivo de atrair mais visitantes, com espetá-culos de entretenimento, musicais e de animação de rua, workshops sobre saberes tradicionais, show-cooking, com a presença do con-ceituado Chef Hélio Loureiro. Os visitantes vão encontrar no recin-to da restauração, um espaço apra-zível, ao ar livre, acolhedor e com uma decoração harmoniosa asso-ciada ao mundo rural, fazendo valer a nossa tradição e identidade. Es-peramos sem dúvida superar as ex-petativas do número de visitantes e de refeições servidas em relação ao ano passado. Na edição anterior, nos 3 dias em que decorreu o even-to, foram servidas mais de 2 000

re-feições, número que, este ano, que-remos superar. O Festival tem tido, desde a sua primeira edição, uma aceitação e adesão extraordinárias, com visitantes de vários pontos da região centro, mas também de todo o país, incluindo turistas estrangei-ros.

O Festival da Vitela de Lafões é mais importante para atrair visitantes ou para promover os produtos regionais e apoiar os produtores?

A aposta que temos feito na realiza-ção deste evento tem na sua génese a concretização destes três objeti-vos que estão implícitos na sua per-gunta, de forma harmoniosa e com-plementar, ou seja, por um lado a promoção e divulgação do patrimó-nio gastronómico associado à vitela de Lafões certificada, reconhecen-do-a como uma mais-valia, um pro-duto de excelência para o setor da restauração, por outro, incentivar a produção da vitela de Lafões, uma vez que só conseguimos intensificar a produção se aumentar a procura, dando a conhecer e oferecer aos vi-sitantes experiências gastronómicas

únicas, tendo como principal ma-téria-prima esta iguaria. Eu acres-centaria, ainda, um quarto objetivo que diz respeito à própria promo-ção e divulgapromo-ção dos restaurantes presentes no evento e dos produto-res locais em exposição (artesanato e produtos da terra).

A criação de rotas da Vitela de Lafões envolvendo os restaurantes foi uma das ideias que tem defendido. É pos-sível fazer esse processo?

Sim, mais do que uma ideia, é aci-ma de tudo uaci-ma estratégia de pro-moção do turismo gastronómico do concelho, defendida por este execu-tivo, e que está a ganhar o seu espa-ço. A criação destas Rotas, como é da Vitela de Lafões e dos Petiscos, tem sido um processo reconhecido e aceite pelos restaurantes do

con-Com a realização desta quarta edição, o Festival da Vitela de Lafões é uma iniciativa consolidada no concelho de Vouzela?

Sim, o Festival Gastronómico da Vitela de Lafões e Produtos Regio-nais é uma aposta ganha pelo Muni-cípio de Vouzela e já granjeou o seu espaço no calendário dos eventos gastronómicos da zona centro do país, com créditos firmados e que continuará, sem dúvida alguma, a crescer! É um evento incontornável e consolidado, com a fidelização de restaurantes, de produtores, dos vi-sitantes e demais participantes, fa-zendo de Vouzela, no último fim de semana de maio, um destino gas-tronómico de referência.

Quantos expositores vão estar pre-sentes este ano?

Este ano vamos ter 7 espaços com confeção de refeições, sendo que um deles, a Cooperativa 3 Serras, entidade gestora da marca, irá tam-bém ter um ponto de venda de car-ne fresca de vitela de Lafões. E como este evento é também um espaço de promoção, valorização e comercia-lização dos produtos regionais, irão estar cerca de 20 produtores/exposi-tores com os mais variados

produ-Rui Ladeira

Presidente da Câmara de Vouzela

Na edição anterior

foram servidas mais de

2000 refeição, número

que, este ano, queremos

superar. O Festival

tem tido, desde a sua

primeira edição, uma

aceitação e adesão

extraordinárias

Mais que uma ideia

é acima de tudo uma

estratégia de promoção

do turismo gastronómico

do concelho

(3)

26 MAI

PUB

celho, que de ano para ano têm ade-rido de forma significativa a estas duas iniciativas. A criação destes roteiros gastronómicos, envolven-do diversos estabelecimentos de res-tauração, nas diferentes freguesias do concelho, tem como principais objetivos: a promoção da restaura-ção e do comércio local, a divulga-ção da gastronomia tradicional e a promoção da vitela de Lafões, bem como a revitalização das freguesias com o enriquecimento de oferta tu-rística.

Sendo conhecedores das mudanças nos comportamentos e nos desejos dos turistas, a procura pelo turis-mo gastronómico tem contribuído também para aumentar a visibilida-de visibilida-de alguns locais como visibilida-destinos turísticos. Os visitantes e turistas que vêm a Vouzela procuram cada vez mais integrarem-se, sentirem o local que visitam e desejam viver experiências várias, nomeadamente gastronómicas, mas, também, pra-ticar atividades de desporto de na-tureza, como os percursos pedes-tres e BTT, conhecer monumentos e sítios históricos, paisagens, entre outros. A nossa estratégia é aliar a procura gastronómica ao conheci-mento por parte de quem nos visita, desta diversidade e riqueza de pa-trimónio natural, histórico e arqui-tetónico que o concelho possui.

Como tem evoluído a produção da vi-tela de Lafões no concelho de Vouze-la?

Nos últimos 10 anos a produção pe-cuária tem diminuído de um modo geral, a nível nacional. Nas regiões interiores, as explorações são de pe-quena dimensão e a população pro-dutora é uma população envelheci-da, pelo que, quando terminam a sua atividade pecuária esta muitas vezes não tem continuidade. No entanto, nos últimos anos,

tam-bém temos assistido, neste concelho, a um interesse dos mais jovens em continuar a produção dos seus pais ou avós. Este Município tem feito de tudo para que a promoção desta produção aumente ou que, pelo me-nos, haja continuidade das explo-rações existentes e da produção. A autarquia tem feito um esforço sig-nificativo de apoio aos nossos agri-cultores, nomeadamente, ao assu-mirmos a totalidade dos encargos da certificação destes animais, or-ganizamos eventos gastronómicos e dinamizamos três concursos pe-cuários por ano e damos apoio téc-nico aos produtores através do nos-so gabinete de desenvolvimento rural. Desta forma, temos consegui-do motivar os nossos produtores.

Quais as novidades da edição deste ano?

As novidades no programa deste ano são os workshops “Mais Saber”, promovidos pelo CLDS3G e que de-correm nos dias 27 e 28, o concur-so de petiscos “Petiscar´te” realiza-do pelos restaurantes aderentes, e a presença do chef Hélio Loureiro, antigo cozinheiro da seleção nacio-nal de futebol, que dinamizará um showcooking onde a vitela de La-fões será o ingrediente principal.

A gastronomia da Vitela de Lafões já é um produto turístico do concelho?

Sim, sem dúvida! A gastronomia associada aos produtos endóge-nos, nomeadamente à Vitela de La-fões, constitui-se como importante atrativo turístico-cultural do

nos-so concelho, mas, também, de toda a região de Lafões, que deve ser po-tenciada. A riqueza, a originalida-de e a diversidaoriginalida-de da gastronomia da região é uma mais-valia para os turistas que nos visitam. É inques-tionável a importância da gastro-nomia como fator diferenciador da nossa oferta turística. A qualidade

da carne da vitela de Lafões é cada vez mais reconhecida e apreciada. A autarquia de Vouzela entende que a gastronomia é um fator de atra-ção importante que, no seguimento da política definida para o turismo, importa explorar, como um meio de promoção dos nossos recursos endógenos e produtos regionais.

Temos assistido, neste

concelho, a um interesse

dos mais jovens em

continuar a produção

dos seu pais ou avôs

(4)

PUB

Escola profi ssional promove Vitela de Lafões

Qual é a envolvência da Escola Profi s-sional de Vouzela na organização do Festival da Vitela de Lafões?

A Escola Profi ssional de Vouzela es-teve desde o primeiro momento na co-autoria do Festival da Vitela de Lafões. Com uma tradição de 26 anos ligada à gastronomia através dos cursos de Restauração e Hotela-ria, a EPV tem um papel muito im-portante nesta matéria e a vitela de Lafões, enquanto ex-líbris da cozi-nha regional, é uma iguaria que nos é muito cara e, por conseguinte, te-ríamos que estar envolvidos na sua promoção.

Ao longo das quatro edições o Festival da Vitela de Lafões tem evoluído se-gundo as suas expetativas?

Ao longo destas quatro edições, o Festival da Vitela de Lafões tem evo-luído de forma surpreendente. Tem sido uma exaltação à gastronomia tradicional da região, sobretudo da vitela de Lafões, mas também de to-dos os produtos endógenos, uma vez que a gastronomia constitui-se como um importante atrativo turístico e cultural do nosso concelho. São inú-meras as pessoas que vêm, um pouco de todo o país, à procura de conhecer esta experiência gastronómica.

Im-porta referir que a vitela de Lafões é criada exclusivamente na região que lhe dá o nome, em explorações agrí-colas familiares segundo modos de maneio ancestrais.

Quais são os refl exos mais imediatos para a EPV da participação no Festi-val da Vitela de Lafões?

A EPV tem apostado muito na comu-nicação com o exterior e envolver a comunidade local nas suas ativida-des. O Festival da Vitela de Lafões, o Festival das Sopas, a Feira Empresa-rial de Vouzela e tantos outros even-tos têm dado nome à Escola Profi s-sional de Vouzela. É, desta forma, que somos solicitados amiúde para realizar eventos, confecionar ban-quetes e os nossos alunos são cobi-çados para estágios. São inúmeros os contactos que a escola recebe para formação em contexto de trabalho e para futuros colaboradores, por-que confi am na qualidade dos nossos formandos.

De que forma é passada aos alunos de restauração e cozinha a importância da Vitela de Lafões para a promoção gastronómica e turística da região?

A vitela de Lafões é uma iguaria sem igual. São animais com poucos

me-ses de idade, provenientes das raças arouquesa e mirandesa, cuja alimen-tação é apenas o leite materno, al-guns pastos verdes, farinha de milho e farinha de centeio, tornando a car-ne suculenta, saborosa e muito tenra. Desta forma, são inúmeros os alunos que escolhem, para a realização da sua Prova de Aptidão Profi ssional, a confeção deste prato.

Qual é a envolvência da EPV com o sector de restauração e gastronomia da região?

A EPV tem inúmeros alunos a esta-giar nos restaurantes e hotéis da re-gião. Para além disso, são imensos os ex-alunos que já se encontram a tra-balhar na restauração da região, dan-do nome à boa qualidade da sua for-mação.

Qual a oferta formativa da EPV para o próximo ano letivo?

A EPV tem uma tradição muito grande nos cursos de Restauração e nas áreas da mecânica, eletricidade e eletrónica, uma vez que possui bons equipamentos, boas instalações e bons professores, pelo que irá manter esta oferta formativa. Para além dis-so, irá abrir alguns cursos novos que tenham empregabilidade, a saber:

28 especial

Cursos Profi ssionais:

- Técnico de Restaurante/Bar - Técnico de Cozinha/Pastelaria - Técnico de Manutenção Industial –

Eletromecânica

- Técnico de Mecatrónica Automóvel - Técnico de Massagem de Estética e

Bem-Estar - Esteticista

CEFs:

Equivalência ao 9ºano – 2 anos de frequência

- Eletromecânico de Manutenção In-dustrial

- Cozinha

Tipo 3 – 1 ano frequência

- Eletromecânico de Manutenção In-dustrial

- Cozinha

- Cabeleireiro Unissexo

- Mecânico de Automóveis Ligeiros

José Lino Tavares

(5)

Imagem

Referências

temas relacionados :