Instalação. SORTEX B Monochromatic. SORTEX B

Texto

(1)

SORTEX B

Instalação

(2)
(3)

SORTEX B

Instalação

Página i

Índice

027-1730-2

Segurança --- 1

Uso das etiquetas--- 2

Segurança elétrica e pneumática ...4

Alimentação elétrica ...4 Ar ...5 Boas práticas ...5 Placa de Nº Série/Classificação ...5 Conjunto de manuais --- 7 Introdução --- 9 Descrição ...9 Escopo e definições ... 10 Construção em geral ... 10 Placa de classificação ... 11 Temperatura operacional ... 11 Finalidade --- 12

Acesso aos gabinetes --- 12

Alinhamento da câmera e diagnóstico da avaria ... 12

Manter a conformidade --- 13 Integridade da máquina... 13 Instalação ... 13 Limpeza regular ... 13 Verificações de rotina ... 14 Manutenção --- 15 Manutenção de rotina ... 15 Componentes críticos... 15

Riscos de pó (atmosferas explosivas) --- 15

Requisitos de pré-instalação --- 17

Preparar a fábrica antes de instalar a máquina de triagem SORTEX: --- 19

Localização ... 19

Geral ... 19

Altura ... 19

Acesso dianteiro e traseiro ... 20

Acesso lateral ... 20

Para instalações múltiplas:- . ... 21

Máquinas levantadas ... 21

Ambiente ... 21

Iluminação ... 21

Ruído ... 21

Interferência de rádio frequência ... 22

Serviços ... 22 Alimentação elétrica ... 22 Ar comprimido ... 25 Qualidade do ar comprimido ... 25 Alimentação de produto ... 25 Controle de alimentação ... 26 Retriagem ... 28 Saídas ... 29

Aspiração de pó via exaustão ... 29

Retriagem ... 30

Apêndice: Aterramento adicional ... 31

Tipos de componentes de terra ... 32

Conexões/Ligação ... 33

Instruções para Desempacotar --- 35

Desempacotar e levantar ... 38

Posicionamento ... 38

Instalação --- 41

(4)

Instalação

SORTEX B

Página ii

Conjunto do vibrador - Segurança do olhal ... 43

Fitas de aterramento ... 44

Instalação das calhas ... 45

Barra da calha ... 45

Calhas ... 45

Aspiração de pó da calha - calhas planas ... 47

Aspiração de pó do receptáculo ... 48

Conexão do suprimento de ar comprimido ... 48

Conexão da alimentação de força ... 50

Requisitos de alimentação elétrica ... 50

Isolador da instalação e dos cabos ... 50

Conectando o isolador ... 51

Conexão do isolador da calha aquecida ... 52

Conexões externas ... 53

Configuração --- 55

Configuração inicial --- 57

Alinhando os elementos de alimentação ... 57

Alinhamento das câmeras ... 59

Borda de separação ... 61

Testes ... 61

Configuração das partições ... 62

Configuração dos vibradores ... 63

Itens de menu adicionais ... 64

Configuração do vibrador ... 64

Balanceamento do vibrador ... 65

Definindo a configuração de triagem ... 65

Configuração para o produto --- 66

Configuração de triagem clara/escura --- 68

Aprimorador ... 70

Escala ... 72

Como funciona ... 72

Configurando o monitor de quebrados --- 73

Configuração do Controle de Alimentação Externa--- 77

Conectando os sensores ... 77

Células de carga ... 78

Configurando os parâmetros ... 79

Controle externo ... 79

Alimentação externa... 79

Alimentação Externa - Avançado ... 80

Configurar todas as Partições ... 80

Dados --- 81

Dimensões --- 83

Fontes de alimentação elétrica --- 83

Alimentação de CA... 83 Suprimento de ar ... 84 Ruído ... 84 Interface da fábrica... 84 Registro da máquina ... 85 Parâmetrosde modo ... 85

(5)
(6)
(7)

SORTEX B

Segurança

Página 1

Aviso:

Desligue a máquina das alimentações elétrica e pneumática antes de desmontar qualquer

componente ou de fazer reparos na máquina em qualquer circunstância (veja as instruções de

acesso contidas neste documento).

A máquina tem tensões elevadas.

Nunca remova nenhuma proteção ou tampa enquanto a máquina estiver ligada.

A máquina contém peças móveis. Não trabalhe na área de visualização com a alimentação

pneumática ou elétrica ligada.

Para trabalhar próximo à máquina, use protetores auriculares.

Esta máquina só deverá ser utilizada por pessoas com a formação adequada.

Apenas técnicos capacitados devem fazer a manutenção desta máquina.

O respectivo manual deve ser lido e compreendido, inclusive os avisos nas etiquetas de

segurança.

Alguns produtos contendo pó não devem ser processados se, durante o processo de seleção,

houver risco de o pó se depositar em níveis suficientes para formar uma atmosfera explosiva,

dentro ou em volta da máquina.

Evite o acúmulo de pó nas superfícies da máquina e em volta dela; se esse cuidado for

negligenciado, o acúmulo de pó pode criar o risco de explosões secundárias iniciadas em

outros locais.

Não utilize a fonte de alimentação ou os suprimentos de ar ou água desta máquina para outros

fins que não os pretendidos.

(8)

Segurança

SORTEX B

Página 2

Uso das etiquetas

Informações importantes de segurança são destacadas como AVISO, CUIDADO ou COMANDO; áreas perigosas da máquina estão marcadas claramente e todo o pessoal deve obedecer a estas instruções. O uso dos AVISOS, CUIDADOS e COMANDOS é definido abaixo.

Um Aviso é um comando que diz que a inobservância das instruções poderia resultar em lesão ou morte de uma pessoa. Um Aviso é indicado por uma etiqueta Amarela, normalmente triangular.

Um Cuidado é uma recomendação que, se for ignorada, pode resultar em danos ao equipamento, outros equipamentos relacionados e ao processo. Um cuidado é indicado por uma etiqueta vermelha, normalmente redonda.

Um Comando determina a tomada de uma ação específica. Um comando é indicado por uma etiqueta Azul, normalmente redonda.

CUIDADO – PROIBIDO USAR SOLDA

Não é permitido usar solda próximo da máquina.

CUIDADO – PROIBIDO USAR FURADEIRA A estrutura não deve ser perfurada.

CUIDADO - NÃO EXCEDER…

Esta etiqueta mostra os limites de pressão de ar da máquina.

AVISO – PERIGO DE APERTO

Esta etiqueta é colocada sempre que houver a possibilidade de apertar ou prender mãos ou dedos. Tenha o cuidado de seguir as instruções dos manuais.

AVISO

Esta etiqueta de aviso amarela aparece em vários pontos da máquina para indicar as áreas perigosas.

AVISO - ELETRICIDADE

Esta etiqueta amarela aparece em resguardos de proteção que cobrem o equipamento elétrico perigoso.

AVISO – PEÇAS MÓVEIS

Esta etiqueta de aviso amarela aparece na capa do limpador e nas portas dos receptáculos como um aviso sobre as peças móveis e o risco de prender dedos, etc. A ação do cilindro do limpador é poderosa e pode causar ferimentos graves.

AVISO – POSSIBILIDADE DE ALTAS TEMPERATURAS

Esta etiqueta de aviso amarela está colocada nos grupos de lâmpadas e em todas as superfícies que possam esquentar.

(9)

SORTEX B

Segurança

Página 3 AVISO – POSSIBILIDADE DE NÍVEIS ELEVADOS DE RUÍDO

Durante o funcionamento, o nível elevado de pressão sonora foi medido acima de 85DBA.

Use proteção auricular o tempo todo.

LEIA O MANUAL

Esta etiqueta de comando azul exige que as instruções do manual sejam obedecidas. As etiquetas nas proteções dos limpadores e portas dos receptáculos referem-se à substituição dos limpadores e a todas as operações que possam ocorrer dentro da área de triagem entre as janelas das caixas óticas.

(10)

Segurança

SORTEX B

Página 4

Segurança elétrica e pneumática

Observe estes riscos:-

• Muitas áreas internas desta máquina têm eletricidade proveniente da rede elétrica, com tensões perigosas.

• Outras áreas transportam tensões mais baixas e menos perigosas, mas o manuseio inadequado dos componentes energizados pode danificá-los de forma irreparável.

• Existem operações de manutenção que se tornam perigosas se a máquina for ativada quando houver alguém trabalhando nela.

• Muitas das operações da máquina usam ar comprimido. Deve-se tomar cuidado para evitar liberação acidental de ar comprimido, o que poderia causar lesões graves.

Alimentação elétrica

Ao realizar qualquer trabalho de manutenção, em qualquer parte da máquina ou perto desta, desligue a alimentação elétrica no isolador da rede elétrica. Para impedir que alguém volte a ligá-la, desconhecendo o perigo, bloqueie o isolador na posição de desligado.

Travar a alimentação desligada

Vire a portinhola amarela para cima e deslize-a para a direita. No processo, a projeção comprime o interruptor

Parada, desligando a alimentação elétrica da máquina (se ainda não estiver desligada).

Como a portinhola possui uma mola, segure-a enquanto insere um cadeado na fenda. Feito isso, você pode continuar com o trabalho de manutenção com a certeza de que ninguém poderá ligar a máquina enquanto estiver trabalhando nela.

Cuidado: Espere cerca de um minuto para que os condensadores se descarregarem antes de

trabalhar em qualquer PCB ou alimentação elétrica.

Espere por mais tempo caso esteja trabalhando dentro de uma das caixas óticas: as

luzes e os componentes associados tornam-se muito quentes e levam algum tempo

para esfriar.

Nota: Existem algumas operações de manutenção – a maioria testes e diagnósticos de problemas –

em que é necessário usar a energia elétrica. Tenha extremo cuidado durante essas operações

– mantendo os gabinetes fechados e afastando da máquina o pessoal não autorizado.

Máquinas com calhas aquecidas

A máquina com uma calha aquecida tem um isolador extra instalado. O isolador que controla a calha aquecida estará localizado no topo do Gabinete de controle, na parte de trás da máquina.

Nessas máquinas, desligue ambos os isoladores durante os serviços de manutenção e tome as mesmas precauções para não ligar a máquina acidentalmente (veja acima).

Alimentação ligada (corrente disponível, mesmo que desligada)

Alimentação desligada (evita a ativação acidental)

(11)

SORTEX B

Segurança

Página 5

Ar

Quando executar algum trabalho de manutenção na área ótica (onde os limpadores trabalham) ou na caixa de ejetores, desligue o suprimento de ar.

O suprimento de ar é controlado por uma alavanca preta – à direita da máquina (quando se está de frente para a Tela de Controle). Quando a alça aponta na direção do fluxo de ar (horizontal) – o suprimento de ar está ligado. Quando a alça aponta na direção transversal ao fluxo de ar (vertical) – o suprimento de ar está desligado.

Se estiver se ausentando da máquina por um tempo, ou se pretende efetuar manutenção na mesma, trave a alavanca de ar usando a luva (mostrada na terceira foto). Quando a luva é empurrada para cima, a alavanca não pode ser girada, assim o ar não pode ser ligado. Coloque alguma coisa (talvez um cadeado) no furo para que o trabalho continue sem surpresas.

Nota: Se os limpadores estiverem funcionando, eles devem parar antes de desligar o suprimento de

ar. Assim, podemos assegurar que eles não vão atrapalhar durante o trabalho na área, nem

que vão funcionar (de repente) se o suprimento de ar for ligado outra vez.

Boas práticas

Ao longo destes manuais haverá lembretes constantes para desligar o ar e a alimentação elétrica antes de iniciar tarefas de manutenção específicas – com as imagens à direita.

Contudo, deverá ser uma questão de hábito garantir que o ar e a

alimentação elétrica sejam desligados sempre que se realizar algum trabalho de manutenção, e que toda exceção a essa regra deverá ser

cuidadosamente analisada.

Placa de Nº Série/Classificação

A placa de número de série (por trás do isolador de corrente - e sobre o isolador da calha aquecida, se for equipado) dá informações importantes sobre a máquina.

Consulte o folheto do Manual do Usuário - Nível Superior para obter uma explicação das inscrições nesta placa. Suprimento de ar ligado Suprimento de ar desligado Suprimento de ar desligado e travado

(12)
(13)
(14)
(15)

SORTEX B

Conjunto de Manuais

Página 9

Introdução

Este Manual do usuário é o documento principal do conjunto de manuais. O conjunto de manuais é constituído pelos seguintes documentos adicionais da SORTEX B:

• Manual de Preparação da SORTEX B (este livro) Peça nº. 027-1366 • Manual do Operador da SORTEX B Peça nº. 027-1368 • Supervisor e Manutenção da SORTEX B Peça nº. 027-1369 • Manutenção de Rotina da SORTEX B Peça nº. 027-1367 A seguinte documentação adicional também é fornecida no CD

• Manual do Técnico e Peças Sobressalentes da SORTEX B Peça nº. 027-1370 • Conjunto de Desenhos da SORTEX B Peça nº. 027-1371

Nota: A documentação fornecida no CD é especificamente para utilização pelo pessoal treinado da

engenharia.

Descrição

A SORTEX B é uma máquina para triagem a granel, por onda ótica, para uma vasta gama de gêneros

alimentícios granulares, como arroz, lentilha e trigo. Ela também é capaz de utilizar outras pequenas partículas para triagem, como pellets de plástico.

O produto é introduzido em tremonhas na parte superior da máquina e entregue em calhas por vibradores. O produto acelera pelas calhas através de uma zona de visualização ótica, passado pelos bancos de ejetores até os receptáculos.

A zona ótica é constituída por duas caixas óticas que contêm as lâmpadas fluorescentes para iluminar o produto, câmeras para visualizar o produto e diversas outras facilidades que aumentam a precisão de detecção, incluindo limpadores automáticos para as janelas de visualização e fundos de referência ajustáveis.

As imagens das câmeras são analisadas e processadas por um sistema eletrônico, alojado em um gabinete eletrônico, que controla um banco de válvulas pneumáticas.

As válvulas pneumáticas, alojadas em um caixa do ejetor, desviam o produto com defeito do fluxo principal, conforme necessário, em diferentes seções dos receptáculos.

A SORTEX B é alimentada por eletricidade e ar.

A máquina faz parte de uma instalação e destina-se a ser integrada em uma instalação dentro de um ambiente industrial.

(16)

Conjunto de Manuais

SORTEX B

Página 10

Escopo e definições

Este manual é para máquinas SORTEX B destinadas para uso em áreas perigosas. A máquina pode ser identificada pelo número do modelo da placa de classificação:

* Opcional ** Tipos de câmeras V = Visível I = SWIR Monocromática < 1500nm B = Dicromática visível R = SWIR dicromática < 1500nm x = não aplicar

Construção em geral

A SORTEX B compreende os seguintes componentes ativos principais:- • Conjunto de tremonha / vibrador

• Entroncamento da estrutura superior • Caixa ótica frontal

• Compartimento ótico / ejetor traseiro • Gabinete eletrônico

• Área de visualização ótica • Entroncamento de cabos

A construção geral destas unidades é descrita abaixo.

Conjunto de tremonha / vibrador

Os vibradores são constituídos por um conjunto de bobinas seladas, alojados em um compartimento moldado e cabeado diretamente no entroncamento da estrutura superior através de cabo de alta capacidade por meio da glândulas de selagem.

Caixa ótica frontal

A caixa ótica dianteira compreende uma caixa de aço leve pintada, vidro temperado e portas de acesso de aço leve pintadas. A caixa ótica dianteira aloja circuitos eletrônicos de baixa tensão, por exemplo câmeras e lâmpadas fluorescentes de alta tensão. A unidade é refrigerada por um trocador de calor de baixa tensão.

Compartimento ótico / ejetor traseiro

A caixa ótica dianteira compreende uma caixa de aço leve pintada, vidro temperado e portas de acesso de aço leve pintadas. A caixa ótica dianteira aloja circuitos eletrônicos de baixa tensão, por exemplo câmeras e lâmpadas fluorescentes de alta tensão.

A caixa do ejetor é composta por uma caixa de aço leve pintada e circuitos eletrônicos de baixa tensão do acionador do ejetor, um banco de ejetores pneumáticos e o suprimento de ar para os ejetores.

B 5 m - c c c c - r b (– nnnn – nnn) *

Opções específicas do produto (0 – 999) Opções específicas do usuário

(0 – 999) Versão da máquina

Padrão = A Baixo consumo de energia = B Controle de temperatura = C Conformidade regulatória Padrão = A CE = B CE e NRTL = C ATEX e Hazloc = D Tipo de máquina Número de módulos Segmento de mercado (A-Z) Frente Pos. 1 Tipo de câmera ** Frente Pos 2 Tipo de câmera ** Traseira Pos 1 Tipo de câmera ** Traseira Pos 2 Tipo de câmera **

(17)

SORTEX B

Conjunto de Manuais

Página 11 A unidade combinada é arrefecida por um trocador de calor de baixa tensão.

Gabinete eletrônico

O gabinete é composto por uma caixa de aço leve pintada alojando a distribuição de energia elétrica, sistemas de alimentação de baixa tensão e circuitos eletrônicos de baixa tensão. A unidade é refrigerada por um trocador de calor de baixa tensão.

Entroncamento de cabos

O entroncamento de cabos conecta a caixa ótica dianteira, a caixa ótica e do ejetor traseira, o gabinete de circuitos eletrônicos e o entroncamento da estrutura superior.

O entroncamento tem baixa voltagem e cabos de distribuição de corrente elétrica.

Nota: Depois de montadas, as unidades acima combinam-se para criar uma caixa selada IP4x.

Área de visualização ótica

A área de visualização é composta por um limpador pneumático com sensores de proximidade de baixa tensão que detectam o fim do curso da haste do limpador e a instalação correta das tampas de segurança.

Várias tampas de segurança são inter travadas para impedir o acesso de pessoas não autorizadas ao limpador quando em uso.

Placa de classificação

A placa de classificação está posicionada atrás do isolador de corrente principal e contém as informações principais sobre a máquina.

• Nome e endereço da Buhler Sortex como fabricante • Modelo

• Número de série

• SCCR (corrente de curto-circuito) • Tensão

• Fase e frequência • Corrente a plena carga

• Classificação de IP do gabinete • Pressão do ar

• Pressão da água (não aplicável) • Número do documento principal • Ano de fabricação

Se for caso:

• Certificação CE

Temperatura operacional

A temperatura ambiente de funcionamento é a seguinte: Máquina padrão 0°C < Tamb. < 45°C

(18)

Conjunto de Manuais

SORTEX B

Página 12

Finalidade

A SORTEX B foi projetada para uso em locais perigosos e certificada para utilização de acordo com a placa de classificação, conforme definido acima.

A SORTEX B destina-se a ser utilizada como uma máquina de seleção por cor. Ela foi projetada exclusivamente para o processamento de produtos alimentícios a granel. Ela também pode ser usada para triagem de plásticos. No entanto, uma máquina individual não deve alternar entre gêneros alimentícios e produtos não alimentares. As características Ex dos produtos que chegam devem situar-se nos limites a seguir:

• Energia mínima de ignição do pó > 30 mJ • Temperatura mínima de ignição > 300°C • Temperatura mínima de combustão lenta > 275°C • Tamanho mínimo de partícula do produto > 500µ

Qualquer outra aplicação pode conduzir a riscos inesperados e não à finalidade pretendida.

• As limitações associadas à triagem de produtos em pó são determinadas na seção sobre Riscos com pó (pág. 15) e fazem parte do uso a que se destina.

Acesso aos gabinetes

A SORTEX B compreende os seguintes gabinetes que, quando montados, fornecem proteção ambiental para a máquina e proteção de segurança para o operador.

• Entroncamento da estrutura superior • Caixa ótica frontal

• Compartimento ótico / ejetor traseiro • Gabinete eletrônico

• Entroncamento de cabos

Em circunstâncias normais, as vedações evitam a entrada de pó. Todos os compartimentos com cadeados devem ser trancados na posição fechada e todas as tampas e suportes devem ser totalmente protegidos em todos os momentos.

Alinhamento da câmera e diagnóstico da avaria

Todas as operações necessárias para configurar uma máquina para uma triagem bem sucedida pode ser realizada sem a máquina ligada, exceto para:

• alinhamento da câmera • diagnóstico de falhas

Para o alinhamento das câmeras e para alguns diagnósticos de falha, pode ser necessário ligar a máquina e ter uma das portas de acesso aberta.

Alinhamento de câmera

Para alinhar as câmeras, a porta da caixa ótica dianteira ou traseira precisaria ficar aberto, expondo os circuitos eletrônicos de baixa voltagem da câmera.

A tampa da caixa ótica que abriga o trocador de calor deve permanecer fechada para que não exponha as lâmpadas fluorescentes de alta tensão e os componentes de acionamento.

Diagnóstico de falhas

A maioria das falhas podem ser identificadas a partir dos relatórios de falhas no painel da Interface Gráfica do Usuário (GUI), e o acesso à máquina para troca dos componentes com defeito pode ser feita com a máquina desligada.

Durante a colocação em funcionamento e em falhas muito raras que são difíceis de determinar, o acesso a uma ou mais caixas pode ser necessário com a máquina ligada.

É importante que a atividade seja realizada por pessoal competente e totalmente

treinado e que todas as precauções de segurança necessárias sejam tomadas.

(19)

SORTEX B

Conjunto de Manuais

Página 13

Manter a conformidade

Integridade da máquina

É imperativo seguir exatamente as instruções contidas nos manuais da SORTEX B e que se tenha um cuidado todo especial para garantir que os compartimentos estejam bem fechados antes de a máquina ser alimentada após a conclusão de qualquer trabalho.

Instalação

A instalação deve ser feita por pessoas competentes e devidamente qualificadas, de acordo com a boa prática da indústria e em conformidade com todos os órgãos estatutários e reguladores.

A instalação da máquina deve seguir os procedimentos descritos no Manual de preparação da SORTEX B (este documento).

Limpeza regular

Um bom regime de limpeza deve ser implementado como parte da sua manutenção "periódica" (todo dia, a cada mudança de turno ou mais frequentemente, se for identificado como uma necessidade, como parte de suas medidas identificadas).

Este regime de limpeza deve ser destinado a evitar o acúmulo de pó e o acúmulo de produto nas superfícies da máquina e ao redor dela.

Deve ser dada atenção especial às seguintes áreas: • Bandeja do vibrador

• Janelas óticas

• Tubos do trocador de calor

Nota: De acordo com o plano de manutenção, em intervalos de 3 meses as conchas devem ser

removidas e as aletas do trocador de calor limpas.

• Escovas dos limpadores

• Todas as superfícies com depósitos de pó • Produto derramado ao redor da máquina

Estas atividades de limpeza só devem ser efetuadas com o suprimento de energia e ar isolados da máquina e com um sistema adequado de aspiração.

(20)

Conjunto de Manuais

SORTEX B

Página 14

Verificações de rotina

Em intervalos regulares, a máquina deve ser verificada quanto a sinais de desgaste ou danos. Esta verificação deve ser incorporada ao regime regular de limpeza.

No caso de a máquina se tornar (ou estar) danificada, a alimentação elétrica deve

ser desligada até que uma pessoa competente declare que a máquina está segura

para uso.

Deve ser dada atenção especial às seguintes áreas: • Sistema de aspiração de pó

• Borboletas da tremonha

• Todos os ventiladores estão em bom estado e em funcionamento. • Janelas óticas

• Escovas dos limpadores e o cilindro • Caixas óticas

o As caixas não estão danificadas o As travas estão totalmente fechadas

o As vedações de todas as portas com dobradiças

• Trocadores de calor (caixas óticas e gabinete de controle) • Isolador e conduítes principais

• Bandejas dos vibradores • Fitas de aterramento

Se houver sinais de desagregação, desintegração ou lacunas nas juntas que não

são habitualmente afetadas (como as capas do entroncamento dos cabos), então

estas e todas as vedações similares devem ser substituídas.

(21)

SORTEX B

Conjunto de Manuais

Página 15

Manutenção

Somente pessoal devidamente qualificado e familiarizado não apenas com a máquina e a sua instalação, mas treinado e autorizado a lidar com os perigos e riscos do ambiente devem efetuar a manutenção dos

equipamentos elétricos.

Manutenção de rotina

A manutenção de rotina é descrita no manual correspondente da SORTEX B, o livro de Manutenção de rotina. Na sequência de qualquer atividade de manutenção, deve ser realizada uma verificação completa da máquina.

Componentes críticos

Alguns componentes são essenciais para a certificação da SORTEX B e apenas peças aprovadas pela Buhler Sortex podem ser utilizadas.

A utilização de componentes substitutos é estritamente proibida e irá prejudicar o

desempenho das máquinas e a certificação.

Riscos de pó (atmosferas explosivas)

A triagem ótica funciona removendo defeitos com jatos curtos de ar comprimido. No caso de o produto sob triagem conter pó, podem ocorrer concentrações no ar, o que irá reduzir rapidamente a eficiência da triagem e poderia levar à criação de uma atmosfera explosiva em ou em torno da máquina de triagem. O acúmulo de pó sobre e ao redor da máquina de triagem, em caso de perturbação, também pode criar uma atmosfera explosiva. Para evitar a formação de uma atmosfera explosiva na ou ao redor da máquina, devem ser tomadas medidas técnicas e/ou organizacionais. Como parte dessas medidas, são recomendados os seguintes passos:

• Pré-limpeza do produto para remover o pó a um nível adequado

• Conecte as portas de saída do receptáculo padrão a um sistema de aspiração de pó. • Instale um kit de vedação (tampas da calha e da bandeja do vibrador)

• Instale coletores para aspiração de pó no topo das calhas, conectando essas portas a um sistema de aspiração de pó

• Instale sensores de nível baixo na tremonha a fim de evitar que a máquina de triagem tenha alimentação deficiente

• Introdução de um regime de limpeza em e ao redor da máquina de triagem

• Não exceder a capacidade de alimentação aprovada. Notas de teste de aplicações estão disponíveis para confirmar as capacidades aprovado de produto para a SORTEX B.

Nota: É recomendável que o sistema de aspiração de pó esteja inter-travado à máquina de triagem

através da PIE (Placa de Interface Externa) para parar a alimentação da triagem, caso o

sistema de aspiração de pó falhe. Como alternativa, faça o inter-travamento do sistema de

aspiração de pó diretamente na fonte de alimentação elétrica da máquina de triagem.

Também deve ser tomado cuidado para seguir as leis, regulamentos e diretivas locais que melhoram a

segurança e a proteção da saúde dos trabalhadores expostos a riscos derivados de atmosferas potencialmente explosivas.

(22)
(23)
(24)
(25)

SORTEX B

Pré-instalação

Página 19

Preparar a fábrica antes de instalar a máquina de triagem

SORTEX:

Antes do recebimento e instalação de seu novo Separador, avalie e prepare os requisitos do local da máquina. O pacote de informações tem como objetivo ajudá-lo a planejar a localização da máquina, e também preparar os serviços necessários para que a colocação em funcionamento da máquina ocorra sem problemas e para que a nova máquina funcione perfeitamente.

Considere com cuidado os seguintes pontos:

• Qual é o melhor local para o posicionamento da nova máquina? • Quais os serviços necessários e de que qualidade eles devem ser? • Como faço a alimentação de produto na máquina?

• Como vou lidar com a saída - produto aceito, produto rejeitado e derramamento do sistema?

Localização

Geral

a. A máquina deve estar localizada em local plano e nivelado. Pequenos desvios (± 5mm) podem ser acomodados pelo ajuste dos pés da máquina.

b. Nos locais onde houver uma plataforma ou estrutura construída para receber a máquina, essa estrutura deve ser capaz de absorver as vibrações da fábrica ou do maquinário em redor. Todos os equipamentos auxiliares – como correias ou tremonhas de alimentação – devem ter apoios independentes.

c. Uma vez localizada, a máquina deve ser aparafusada no piso (ou em uma plataforma sólida), e não ser movida novamente. Qualquer movimento exige o realinhamento das câmeras e das calhas.

d. A superfície de montagem e as áreas de localização dos pés devem ser adequadas para o peso das máquinas (1280Kg de peso líquido - 1293Kg, com a opção de ar condicionado).

e. Não solde nada na máquina ou perto dela. Todas as operações de solda no local devem ser concluídas antes da instalação da máquina – uma só faísca de solda deslocada pode comprometer toda a triagem posterior.

Altura

A altura da máquina é de 2014-2031mm, da parte inferior dos pés ao topo da tremonha de alimentação (os pés permitem uma pequena margem de regulagem). Por isso, a alimentação e as saídas devem ser projetadas para essas dimensões.

Você também precisará de mais altura para a grua levar a máquina até a posição. Se não for possível, pode ser necessário especificar a opção de rodízios/pés (ver pág. 39), que permitem que a máquina seja deslizada para a posição. Na posição, as rodas podem ser retraídas, permitindo o apoio sólido dos pés para fixar ao chão.

(26)

Pré-instalação

SORTEX B

Página 20

Acesso dianteiro e traseiro

O acesso necessário recomendado à manutenção na parte frontal e traseira da máquina é mostrado à direita. As medições mais detalhadas são dadas no

IDS-6380.

O acesso deve ser pelo menos suficiente para permitir que uma pessoa permaneça em pé e agachada entre as extremidades da porta aberta e quaisquer obstáculos adjacentes, por exemplo, uma parede.

Use os pés da frente da máquina como ponto de referência - deixe um espaço de 783mm na frente e 2015mm atrás.

Acesso lateral

A máquina em si tem 2387mm de largura, com 235mm extras de cada lado para o fluxo de ar. As medições mais detalhadas são dadas no IDS-6380. No entanto, é altamente desejável um melhor acesso às laterais para as portas de visualização em cada extremidade e para a válvula de ar (de cor azul no diagrama à direita). Este último pode ser difícil de alcançar a partir da dianteira. Em particular, o acesso ao lado direito da máquina seria útil. É aí que os limpadores são acessíveis mais facilmente. É possível efetuar sua manutenção 2387mm 2857mm 235mm 235mm Folga para o ar Acesso livre 500mm 700mm 3587mm Portas abertas 2339mm Folga de manutenção 2798mm 783mm 2015mm

(27)

SORTEX B

Pré-instalação

Página 21 na parte dianteira e traseira, mas o acesso lateral é muito melhor.

Se possível, deixe 500mm no lado esquerdo e 700mm no lado direito. Isso significa que seria dado um total de 3857mm (141,22 pol.) de largura à máquina.

Nota: Haverá instalações onde a folga ideal não é possível. Em tais casos, a manutenção ainda é

possível, mas um pouco mais difícil. No entanto, a folga do "fluxo de ar" ainda deve ser

respeitada.

Para instalações múltiplas:- .

a. As máquinas podem ser instaladas uma ao lado da outra com folga mínima entre as máquinas de 235mm (para fluxo de ar). Se possível, deve ser adicionado espaço para acesso de manutenção.

Nota: Dado que o acesso ao lados é desejável e, em particular, do lado direito de cada máquina,

você pode querer "escalonar" ligeiramente várias máquinas, de forma a permitir o acesso às

portas de visualização e aos limpadores.

b. O acesso à parte frontal e traseira de todas as máquinas é necessário, conforme descrito acima (pág. 20).

Máquinas levantadas

Se a máquina tiver de ser levantada acima do nível do chão, lembre-se de que as plataformas de acesso também serão necessárias, para operação e para manutenção. Os Técnicos da SORTEX reservam o direito de recusar-se a trabalhar em uma máquina sem acesso seguro.

Nota: Também é preciso haver um espaço temporário para desembalar e montar a máquina em local

o mais próximo possível do local de instalação. Isso deve incluir o espaço necessário para

viabilizar a operação de içamento do equipamento. O procedimento de desempacotamento

está na página 35.

Ambiente

Recomenda-se, de modo semelhante a outros equipamentos eletrônicos, não utilizar a máquina em ambientes onde a temperatura seja superior a 45°C (113°F) ou igual ou inferior a 0°C (32°F).

A umidade deve ser baixa e o pó deve ser mantido em níveis mínimos. A máquina não deve ser instalada em uma área onde possa ocorrer uma atmosfera perigosa (ou seja, áreas com possibilidade de explosão de pó).

Iluminação

A iluminação ambiente não deve variar durante o dia e não deve haver pontos brilhantes ou reflexos da luz do sol ou de lâmpadas acima da máquina. Examine o local proposto em várias horas do dia para garantir que o brilho do sol não interfira. Instale um quebra-luz se necessário para evitar a luz excessiva sobre a máquina, mas é preciso que haja luz suficiente para a operação e manutenção da máquina.

Ruído

Os níveis de ruído da SORTEX B dependem da acústica do prédio, do tipo de produto sendo manipulado e da proporção de defeitos.

(28)

Pré-instalação

SORTEX B

Página 22

Interferência de rádio frequência

Se for necessário transmitir sinais entre a placa de interface externa e equipamentos externos (por exemplo, para enviar informações para um computador central da fábrica ou para controlar a máquina remotamente), os cabos devem ser “abafados” com uma luva de ferrita – peça 2643167251 Fair-rite ou equivalente – para impedir a interferência de rádio com outros equipamentos.

Veja a configuração na figura à direita.

Serviços

Alimentação elétrica

Ver pág. 83 , Seção de DADOS, para ver todos os detalhes elétricos.

Normas

O cliente tem a responsabilidade de assegurar que a instalação atenda a todas as normas pertinentes. As declarações que acompanham a máquina auxiliam nesse aspecto.

Nos EUA, Canadá e outros territórios de 110/115/127 VCA

Sempre que a alimentação tenha um grupo de fases, ou seja, duas fases e um neutro, será necessário retirar energia das duas fases (ou seja, Linha 1 e Linha 2) de um grupo de fases de alimentação. Por isso, a Linha 1 seria tratada como "fase" e a linha 2 como "neutro" ao ligar a máquina. O aterramento ainda é ligado ao "terra". A ligação do "neutro" (o ponto central entre as duas fases) não é conectada.

A tensão entre essas fases deve estar em conformidade com os limites absolutos definidos para a máquina. Assim, a tensão de cada linha a linha nunca deve exceder 265V. A tensão da linha nunca pode exceder 265V.

(29)

SORTEX B

Pré-instalação

Página 23

Precauções com a qualidade da energia

A Bühler Sortex Ltd. não assume nenhuma obrigação ou responsabilidade por erros, danos ou ferimentos graves, diretos ou indiretos, decorrentes ou relacionados à utilização das informações contidas neste texto.

As seguintes recomendações com respeito a trabalhos elétricos são apenas para fins de informação. Você não deve fazer quaisquer alterações ou melhorias a não ser que esteja qualificado para fazê-lo. Os códigos e regulamentos relativos às instalações elétricas podem variar de um país para o outro. Antes de fazer qualquer mudança ou melhoria na infraestrutura elétrica de um estabelecimento ou de um edifício, verifique os códigos nacionais de energia elétrica e contrate um eletricista qualificado.

Em locais onde as máquinas compartilham a alimentação de energia com maquinário pesado adjacente ou onde a qualidade da alimentação de energia varia, devem ser tomadas precauções para melhorar a confiabilidade e o desempenho da máquina.

Os principais elementos para a redução das perturbações na qualidade da energia são: • Fiação e aterramento adequados

• Equipamento de condicionamento/nivelamento de tensão

Cabeamento e aterramento (ligação à terra)

O aterramento é um dos aspectos mais importantes de um sistema de distribuição de energia elétrica, e um aterramento de boa qualidade é essencial para garantir a segurança dos funcionários contra o perigo de choque elétrico e para manter o bom funcionamento das máquinas dentro de suas instalações.

LAYOUT CONVENCIONAL LAYOUT com CONDICIONAMENTO DE TENSÃO PAINEL DE SERVIÇO HASTE DE ATERRAMENTO DA FÁBRICA

BARRA DE DISTRIBUIÇÃO À TERRA

HASTE DE ATERRAMENTO LOCAL PAINEL DE SERVIÇO HASTE DE ATERRAMENTO

DA FÁBRICA BARRA DE DISTRIBUIÇÃO À TERRA TRANSFORMADOR DE ISOLAMENTO+ Separado mecanicamente Separado mecanicamente Pino de aterramento HASTE DE ATERRAMENTO LOCAL

*ou Condicionador de potência/Estabilizador de tensão/Fonte, entre outros

(30)

Pré-instalação

SORTEX B

Página 24

O prisioneiro principal do terra (aterramento) para a máquina pode ser encontrado na parte traseira, na base do lado direito da máquina - como mostrado na foto à direita. A fita de aterramento principal pode ser fixada com um parafuso de cabeça sextavada M8.

As qualidades de um bom sistema de aterramento são:

1. Deve ser de baixa resistência elétrica (a resistência elétrica

desejada é inferior a 0,5 ohms).

2. Deve possuir boa resistência à corrosão

3. Deve ser capaz de dissipar continuamente quaisquer correntes

de falha.

Se a resistência do sistema de aterramento existente do prédio onde máquina será colocada em funcionamento for maior do que 0,5 Ohms, ou caso não haja certeza sobre a qualidade do sistema de aterramento

existente, recomenda-se enfaticamente que um aterramento suplementar dedicado seja preparado, além do sistema de aterramento existente.

Quase 90% de todas as perturbações na qualidade de alimentação elétrica ocorrem nos sistemas de distribuição e aterramento de sistemas de instalações e prédios. Conexões corroídas, canalização com defeito, dispositivos elétricos defeituosos e mão de obra de má qualidade, como a fiação e aterramento impróprios são apenas alguns deles.

Por isso, é essencial que a distribuição do local e o sistema de aterramento sejam projetados e instalados adequadamente, por um técnico qualificado e de acordo com as normas nacionais, a fim de garantir a segurança do pessoal e o funcionamento adequado do equipamento.

• Um circuito dedicado deve ser distribuído do quadro elétrico mais próximo à máquina, de modo que o mesmo não deve ser utilizado por qualquer outro equipamento elétrico em uma conexão em série. • Para um melhor funcionamento do circuito, os cabos neutros e terra devem ser do mesmo tamanho que o

condutor sob tensão.

• Todas as conexões entre o quadro elétrico, o condicionador de energia, o transformador de isolamento e a máquina devem ser feitas, utilizando conectores de crimpagem adequados.

• Para evitar acoplamento indutivo ou transientes no condutor entre o quadro elétrico e a máquina, o condutor da máquina deve ser transportado em um suporte para cabos (canalização/duto de fiação) que

não é usado por outros cabos transportadores de alta corrente de máquinas pesadas, ou um fio blindado

deve ser usado entre o quadro elétrico e a máquina.

• Se um fio blindado é usado entre o quadro elétrico, o condicionador de energia, o transformador de isolamento e a máquina, o revestimento blindado do fio tem de ser aterrado corretamente nas duas extremidades.

• O neutro deve ser ligada à terra apenas na saída de um transformador de isolamento.

Nota: Para obter orientações sobre aterramento adicional, consulte o Apêndice na página 31.

Condicionamento de tensão

Se a fábrica normalmente enfrenta problemas de suprimento de energia, então um transformador de isolamento deve ser colocado entre o painel de serviço da fábrica e a SORTEX B. Para fornecer proteção ainda melhor, um Condicionador de energia com isolamento incorporado deve ser instalado.

O transformador de isolamento deve estar localizado o mais próximo física e eletricamente possível da máquina. Por outro lado, um condicionador de energia deve ser colocado afastado da máquina, uma vez que é mais susceptível a ambientes carregados de pó.

No lado secundário (na saída) do transformador de isolamento (ou outro equipamento), o neutro e o terra devem estar ligados. Para saber mais detalhes, consulte as instruções com o transformador de isolamento.

Nota: É essencial que o transformador de isolamento/condicionador de energia/UPS escolhido seja

adequado para a tarefa, e que seja mantido nessa condição.

(31)

SORTEX B

Pré-instalação

Página 25

Ar comprimido

Qualidade do ar comprimido

a. O ar comprimido utilizado pela máquina entrará em contato com qualquer produto alimentício que está sendo processado e isto deverá ser levando em conta no processo de "Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle" (APPCC) do cliente.

b. Quando o ar comprimido é gerado por um compressor lubrificado a óleo, o lubrificante deve ser de grau alimentício.

c. Conteúdo de partículas:O ar deve ser filtrado a 5 m.

d. Teor de água:É necessário um ponto de condensação da pressão de -40ºC ou inferior. Não é permitida água em estado líquido.

e. Teor de óleo:Inferior a 0,01mg/m³ f. Recomenda-se que o cliente:

i. Faça um teste de pureza do ar, duas vezes ao ano, para confirmar a qualidade do ar.

ii. Mantenha todos os equipamentos de ar comprimido em conformidade com as especificações do fabricante.

iii. Tenha um programa de manutenção preventiva.

iv. Documente todos os registros de testes de qualidade do ar e de manutenção.

Nota: Não dependa apenas do filtro da máquina, ele foi projetado para lidar somente com pequenas

contaminações. As condições definidas acima devem ser alcançadas antes de o ar chegar ao

filtro.

A fonte de ar comprimido deve ficar o mais próximo possível da máquina para eliminar a possibilidade de acúmulo de umidade nas linhas de ar. O tubo de suprimento deve ter um furo de 1 polegada. A conexão com a máquina deve ser de um tipo flexível de mangueira.

A SORTEX recomenda a instalação de um secador de ar, para garantir um

suprimento seco e limpo. A configuração sugerida é mostrada à direita.

Pressão do suprimento de ar comprimido:-

a. O suprimento de ar comprimido para a máquina, durante a operação, deve ser sempre maior que 5 bar (73psi).

b. A pressão do ar comprimido fornecido para a máquina não deve exceder 7 bar (102 psi).

c. A alimentação pneumática para a máquina deve conter uma válvula de alívio de pressão compatível (veja diagrama acima).

d. Certifique-se de que o ar comprimido seja fornecido à máquina por meio de um tubo de 2" (50,8mm) ou mais. Um tubo suspenso de 1" (25,4mm) pode ser utilizado para distâncias de até 5m.

Alimentação de produto

As tremonhas da SORTEX B são destinadas apenas como um passo intermediário entre a tremonha da fábrica e a calha. Normalmente, uma grande tremonha da fábrica alimentará as tremonhas da máquina.

a. As tremonhas do próprio cliente devem ser apoiados em uma estrutura independente.

b. Seções removíveis devem ser instaladas entre a tremonha de armazenamento principal e as tremonhas da máquina para permitir a manutenção de alimentadores vibratórios.

c. Uma luva de borracha deve ser usada para fixar a extensão da tremonha de armazenamento principal à tremonha da máquina, de modo a isolar a máquina de qualquer vibração da fábrica.

Compressor Secador

de ar

Máquina SORTEX

Pré-filtros Válvula de alívio de pressão

Reservatório de ar

(32)

Pré-instalação

SORTEX B

Página 26

Cada um das cinco tremonhas da máquina interna tem as dimensões de 281mm de largura e 200mm de profundidade, de forma que qualquer tubo ou tremonha com sua luva de borracha deve caber dentro dela. Em alguns casos (ver Retriagem, abaixo) um módulo pode ser dividido (um terço/dois terços). Se assim for, a tremonha e o vibrador também serão divididos naquele módulo.

Controle de alimentação

A SORTEX B tem a facilidade de ligar os sensores (células de carga) em seus próprios compartimentos/ tremonhas a uma Placa de Interface Externa dentro da máquina de triagem. Este, por sua vez, podem ajustar a velocidade de alimentação dos vibradores individuais para reagir à disponibilidade do produto nos

compartimentos. Ela pode acelerar quando os compartimentos estão quase cheios ou pode ficar mais lenta quando os compartimentos estão quase vazios.

Isso pode melhorar a eficiência da triagem da SORTEX B, e melhorar a estabilidade da produção da fábrica. Se você pretende usar esta facilidade, você deve considerar a melhor maneira de configurar os seus

compartimentos para tirar partido da mesma.

O ideal é que as células de carga sejam instaladas sobre uma superfície plana e vertical, como mostrado no diagrama à direita, na foto abaixo. Isto permite que a célula de carga forneça informações mais precisas.

Células de carga podem ser usadas em compartimentos como o que é mostrado abaixo, com uma superfície em cotovelo, mas ele não é o ideal, uma vez que a haste do sensor utilizada não funcionará em um plano vertical. 320mm Módulo 1 200mm 281mm Vibradores FACE DIANTEIRA DA BANDEJA

ALIMENTAÇÃO

Célula de carga

(33)

SORTEX B

Pré-instalação

Página 27 As fotos à direita mostram as

visões dianteira e traseira de uma célula de carga.

Nota: O ângulo da haste é o

elemento-chave do

sensor. Se a célula de

carga for equipado com

um compartimento de

parede inclinado, esta

haste não funcionará

como projetada.

O desenho à direita mostra como a célula de carga se encaixa no compartimento, e a foto à direita mostra um deles instalado em um compartimento (numerado para ajudar a localizar os cabos no destino correto e para ajudar na criação do controle de alimentação).

A foto abaixo à direita mostra um novo estilo de célula de carga (Nº de peça 68107).

Nota: Quando a tremonha estiver vazia, verifique se o

braço do sensor (seta na foto à direita) está livre para

girar. Se estiver em contato com a borda da abertura

na qual estiver montado, ele fornecerá leituras falsas.

Células de carga e divisões

A Placa de Interface Externa da SORTEX B trabalha em Divisões (ou Partições). A seção Retriagem (veja abaixo) explica essas divisões em mais detalhes. No entanto, você deve levar em conta como entregar produto nestas divisões para que possam funcionar em todo o seu potencial. Deve ser levado em consideração o melhor posicionamento das células de carga nos compartimentos correspondentes.

Tome, por exemplo, a situação mostrada no desenho da direita: um compartimento, alimentado a partir de uma posição lateral, alimentando duas tremonhas da SORTEX B. Uma célula de carga em LC1 diria a máquina para alimentar mais rápido, para livrar-se do excedente. Uma célula em LC3 iria parar toda a alimentação, acreditando que o compartimento estava vazio. Apenas uma célula em LC2 tem a possibilidade de registrar um nível médio.

É claro que seria melhor se a alimentação do

compartimento fosse distribuída mais uniformemente. O sistema de controle da SORTEX B não pode ter as informações de LC1, LC2 e LC3 se todo este produto estiver alimentando uma única divisão. Ela só pode aceitar informações de uma célula de carga por divisão. Isto pode levá-lo a dividir a máquina em divisões para se adequar ao layout de seus compartimentos. No entanto, isso poderia limitar a sua capacidade de Retriagem.

Parte frontal (externa)

Para traseira (dentro da tremonha)

(34)

Pré-instalação

SORTEX B

Página 28

Retriagem

A SORTEX B é capaz de ser dividida em três partições - Primária, Secundária e Terciária.

A entrada inicial do produto é pela partição Primária. Se o produto está sendo reclassificado, a saída da partição Primária será reencaminhada para a partição Secundária. Em algumas instalações, uma nova fase de

reclassificação traz a saída da partição Secundária novamente para ser reclassificada na partição Terciária. Se a máquina for dividida em mais de uma partição, a Primária é sempre a da direita.

Mais detalhes sobre as configurações de Retriagem são fornecidas na pág. 30.

SORTEX B5

Calha 1 Calha 2 Calha 3 Calha 4 Calha 5

P P P P P P P P P P P P P P P S P P P P P P P P P P P P P P S S P P P P P P P P P P P P P S S S P P P P P P P P P P P P S S S S P P P P P P P P P P P S S S S S P P P P P P P P P P S S S S S S P P P P P P P P P T S S S S S P P P P P P P P P T T S S S S P P P P P P P P P T T T S S S P P P P P P P P P T T T T S S P P P P P P P P P T T T T T S P P P P P P P P P T T T S S S S P P P P P P P P T T T S S S S S P P P P P P P T T T S S S S S S P P P P P P T T T T S S S S S P P P P P P P P P P P P P P P P P P S S S P P P P P P P P P S S S S S S P P P P P P P P P S S S T T T

A proporção da máquina atribuída a retriagem é uma questão de configuração no momento da instalação. Uma partição pode ser composta de um ou mais módulos (calhas), ou parte de um módulo (um terço ou dois terços) - ver diagrama acima. Esta divisão precisaria ser especificada antes da expedição.

Para saber mais sobre retriagem, veja a página 30.

Aspiração de pó na alimentação

Se o produto que chega pode gerar uma grande quantidade de pó, então é necessário fornecer alguma forma de pré-limpeza para remover esses materiais antes que atinjam a SORTEX B, para obter os melhores resultados de triagem.

Além disso, deve ser levada em conta a aspiração de pó no receptáculo de saída e possivelmente acima das calhas da máquina. Seu representante SORTEX pode aconselhá-lo nisso.

(35)

SORTEX B

Pré-instalação

Página 29

Saídas

A SORTEX B está assentada em uma placa de receptáculo que contém aberturas para Aceite, Rejeição e

Derramamento. As aberturas de Aceite e Rejeição estão divididas entre módulos individuais para permitir a

realização de qualquer tratamento especial necessário para as saídas individuais (reclassificação - ver pág. 30). Caso contrário, a saída dessas aberturas podem ser combinadas abaixo da placa do receptáculo.

A abertura de Aceite é uma única fenda de 1602 por 192mm. Qualquer produto que passa por aqui passou pelo procedimento de triagem.

A abertura de derramamento também é um único corte. Qualquer produto que cai por aqui não foi processado com sucesso e pode ser necessário reintroduzi-los na tremonha principal para reprocessamento.

Nota Se a máquina é dividida em duas ou três partições, e se estas partições são constituídas por

divisões de uma calha, então o receptáculo de Rejeição também precisam ser

sub-dividido. Para arranjos de retriagem, ver pág. 30.

Aspiração de pó via exaustão

Os tubos de retirada da aspiração de pó devem ser conectados às portas de retirada na frente do receptáculo de acordo com o IDS-6383.

Nota: Não há furos na placa do receptáculo ao lado destas portas de saída para permitir que a

tubulação de aspiração de pó seja conectada abaixo da máquina.

Nota: A placa desce em cerca de 47mm no ponto marcado A. Existe também uma borda na

frente (ponto B) com cerca de 50mm de profundidade. Veja à direita.

Tenha isso em mente ao planejar as suas saídas.

A

B

Todas as dimensões estão em mm Repique Aceitar Rejeitar 120 320 2150 435 192 1602 160 122 1858 A B 705 260 555

Todas as dimensões estão em mm

(36)

Pré-instalação

SORTEX B

Página 30

Retriagem

A "matéria-prima" é introduzida na tremonha de alimentação primária, que vai fornecer o produto para as próprias tremonhas da SORTEX B. Os vibradores alimentam esse produto na máquina de triagem e o produto bom sai da máquina e entra no receptáculo de Aceite.

O produto que a máquina de triagem reconhece como defeito entrará no receptáculo de Rejeições. Em algumas instalações, esta "Primeira rejeição' será reencaminhada para a tremonha de retriagem para nova triagem. É possível que alguns produtos saltem para fora do fluxo do produto e não passem pela triagem. Isso é

chamado derramamento e será canalizado para o receptáculo de derramamento. Esse derramamento pode ser reencaminhado de volta para a tremonha primária.

A "Primeira rejeição" é direcionada para a tremonha de entrada de retriagem para uma nova triagem. Parte deste material ainda será reconhecido como defeito e será rejeitado pela retriagem. Este material irá sair da máquina como Rejeição.

Uma vez que a retriagem é geralmente mais "contaminada" do que a entrada inicial, é comum redirecionar este Aceite de retriagem de volta para a tremonha Primária, de modo que ele passe por retriagem.

Nota: Esta é uma configuração simples de retriagem. Outras muito mais complexas são possíveis,

com três partições e a possibilidade de uma Triagem invertida.

Rejeitar Aceitar Primeira rejeição para Retriagem Saída de derramamento para a entrada Entrada primária Retriagem aceita na entrada

tremonha de retriagem

tremonha primária

(37)

SORTEX B

Pré-instalação

Página 31

Apêndice: Aterramento adicional

O aterramento adicional consiste de quatro componentes básicos:

1. O cabo de terra. 2. A conexão/ligação.

3. A haste de aterramento (ou placa). 4. A barra de distribuição à terra.

E a resistência de um caminho à terra possui três componentes básicos:

5. A resistência do eletrodo do terra em si mesmo e as conexões. 6. A resistência de contato do solo circundante ao eletrodo.

7. A resistência do corpo circundante do solo em torno do eletrodo do terra.

Mas o requisito principal de um bom aterramento é a baixa resistividade do solo e as ligações adequadas.

Principais fatores que afetam a resistividade do solo

A resistividade do solo (resistência específica do solo) geralmente é medida em Ohm-metros, um Ohm-metro sendo a resistividade que o solo tem quando há uma resistência de um Ohm entre as faces opostas de um cubo de solo que possui lados de um metro.

A resistividade do solo varia muito de um local para outro. Por exemplo, o solo em torno das margens de um rio possui uma resistividade da ordem de 1,5 Ohm/metros. No outro extremo, a areia seca em áreas elevadas pode ter valores tão elevados quanto 10.000 Ohm/metros.

Os principais fatores que afetam a resistividade do solo são: 1. Tipo de solo

A composição do solo pode ser: argila, cascalho, barro, pedra, areia, xisto, lodo, pedras, etc. Em muitos locais, o solo pode ser bastante homogêneo, enquanto que em outros locais podem ser misturas desses tipos de solo em proporções variáveis. Muito frequentemente, a composição do solo é em camadas ou estratos, e é a resistência dos estratos diferentes, em especial no subsolo e em camadas mais inferiores onde o teor de umidade não está sujeita a secagem, o que é importante na obtenção de uma boa terra elétrica.

2. Clima

Climas áridos tendem a ter alta resistividade de solo. Climas úmidos tendem a ter solos de baixa resistividade. 3. Condições sazonais

Os efeitos do calor, umidade, seca e geada podem apresentar grandes variações na resistividade ‘normal’ do solo. A resistividade do solo geralmente diminui com a profundidade, e um aumento de apenas uma pequena percentagem do teor de umidade em um solo normalmente seco diminuirá acentuadamente a resistividade do solo. Por outro lado, as temperaturas do solo abaixo de zero aumentam muito a resistividade do solo, exigindo que as hastes de aterramento sejam introduzidas a profundidades ainda maiores.

4. Outros fatores

Outras propriedades do solo favoráveis à baixa resistividade são: • composição química,

• ionização do solo,

• tamanho homogêneo do grão, • distribuição uniforme do grão.

- todos estes fatores têm muito a ver com a retenção de umidade do solo, bem como proporcionar boas condições para um solo de forma compacta, em bom contato com a haste de aterramento.

Em vista de todos os fatores acima, há uma grande variação de resistividade do solo entre diferentes tipos de solo e os teores de umidade.

Cada tipo de terra tem características individuais. A única maneira de saber que uma instalação de aterramento atende aos critérios é a realização de medições de resistência adequadas no local. A fim de verificar a

resistividade do solo, recomenda-se um terrômetro especializado de 4 pontos. Esse teste é um procedimento especializado que deve ser executado pelo instalador da haste de aterramento.

(38)

Pré-instalação

SORTEX B

Página 32

Tipos de componentes de terra

• A haste de aterramento, o cabo de terra e a barra de distribuição devem ser de uma boa qualidade de

cobre, para obter baixa resistência e operação de longa duração.

• Para o cabo terra, recomenda-se um cabo trançado de cobre isolado, com pelo menos 5 mm de

diâmetro. A vantagem do cabo trançado é a sua flexibilidade no uso.

O comprimento da haste de aterramento é mais importante do que o diâmetro da haste.

Além das considerações de resistência mecânica, há pouca vantagem a ser adquirida em aumentar o diâmetro da haste de aterramento, para aumentar a área da superfície em contato com o solo.

A prática usual consiste em selecionar um diâmetro, que tem força suficiente para permitir que seja introduzido às condições particulares de solo, sem dobrar ou dividir. Hastes de diâmetro grande podem ser mais difíceis de conduzir do que as hastes de diâmetro menor.

A profundidade a que uma haste de aterramento é introduzida tem uma influência muito maior sobre as suas características de resistência elétrica do que o seu diâmetro. Isto é assim porque não é a área efetiva de contato com o solo que conta, tanto como a área de resistência total da bainha ou invólucro em torno da haste de aterramento.

Descendo à terra

A haste de aterramento suplementar deve estar a pelo menos 5 metros de distância de qualquer outra haste de aterramento existente, que está servindo o edifício.

As hastes de aterramento são instaladas por um de dois métodos.

Em geral, a haste pode ser inserida no chão por martelo de mão ou por um martelo operado mecanicamente. No entanto, quando a inserção é difícil ou não houver progresso, a única opção é fazer um furo para tirar a

haste de aterramento.

Onde os furos são feitos, o espaço entre a haste de aterramento e a parede onde foi feito o furo é normalmente preenchido com um composto de expansão em água em expansão, como sal, coque/carvão, e um pouco de solo vermelho. Este composto é conhecido como "territe".

Este tipo de aterramento convencional pode exigir manutenção e vazamento de água em intervalos regulares. PAINEL DE

ENTRADA DE MANUTENÇÃO

Para o condicionador de potência, fonte, entre outros

Para a estrutura metálica nos arredores cano de água metálico ferro de construção eletrodo de aterramento Para o transformador de isolamento Cabo de fios de cobre isolado Cabo de fios de cobre aparente O COMPOSTO Sal Coque/Carvão Terra vermelha

PELO MENOS 5m AFASTADA Para a estrutura

da Sortex

BARRA DE CONEXÃO À TERRA

PEL O M EN O S 3 m D E PR O F U N D ID AD E

(39)

SORTEX B

Pré-instalação

Página 33

Conexões/Ligação

• Quando o furo é preenchido com terra, a haste de aterramento e a ligação do cabo de terra irão permanecer sob o nível do solo. Com isto em mente, é melhor enrolar o cabo bem firme em torno da haste de aterramento, além de fixá-lo com uma porca e um parafuso.

• Antes de enrolar o cabo de terra à haste de aterramento, o isolador de plástico do cabo deve ser retirado. O cabo retirado na haste também irá aumentar a área da superfície da haste em contato com o solo circundante.

• Para evitar ter que fazer uma extensão, meça cuidadosamente o comprimento do cabo de terra entre a haste de aterramento e a barra de distribuição de aterramento (que deve ser montada em uma parede próxima à máquina SORTEX), antes de instalar o cabo.

• Todas as conexões/ligações devem ser feitas corretamente, usando conectores de compressão ou conectores de crimpagem. • O aterramento preparado deve ser distribuído da haste de

aterramento para a máquina SORTEX, para o transformador de isolamento, para o condicionador de energia, UPS, estabilizador de tensão, etc. (se utilizado), para o trabalho de metal em torno

da máquina e para o aterramento do painel de entrada de serviço nas instalações.

• A barra de distribuição de aterramento deve ser também ligada ao painel de entrada de serviço (ao atual sistema de ligação à terra do edifício).

• Todos os cabos terra utilizados entre os pontos acima devem ter mesmo o tamanho e tipo.

• A conexão recomendada do cabo terra à estrutura da máquina é um anel de crimpagem que pode ser crimpado ao cabo terra e fixado à bucha de aterramento M8 da estrutura da máquina com arruela e parafuso M8.

Nota: É provável que este esquema não funcione satisfatoriamente se o cabo terra e o neutro

estiverem ligados em uma máquina adjacente usando a mesma barra de distribuição à terra.

(40)
(41)
(42)
(43)

SORTEX B

Desempacotar

Página 37

Leia todas estas instruções antes de começar a desempacotar a máquina. Reflita sobre toda

a operação, desde o posicionamento do engradado fechado até a montagem final, e verifique,

por exemplo, se existe espaço para executar as tarefas necessárias. Adapte as instruções

conforme a necessidade. A ligação dos serviços públicos deve ser feita antes da instalação

da máquina, especialmente se for necessário soldar. Verifique se os requisitos de

pré-instalação foram atendidos.

AVISO: Apenas pessoal capacitado deve executar as operações de levantamento. Pessoas

que não estejam diretamente envolvidas no processo de levantamento devem

MANTER DISTÂNCIA.

A máquina pesa 1.280 kg, no máximo. O conjunto do vibrador/tremonha está instalado com olhais para transporte. Verifique se os olhais estão totalmente apertados antes de tentar levantar este conjunto. Uma barra de içamentoé fornecida para permitir o levantamento seguro, por guindaste ou empilhadeira. A barra de içamento dispõe de dois conjuntos de eslingas fixos, um para o conjunto do vibrador/tremonha e um para a máquina em si. Não se recomenda nenhum outro método de levantamento.

No entanto, se a barra de içamento não for usada, verifique se, ao levantar verticalmente a máquina ou o conjunto vibrador/tremonha, os dois olhais de içamento serão usados e apenas uma carga vertical será aplicada em cada um.

Tenha cuidado para assegurar que a eslinga correta seja usada no olhal correspondente.

Consulte as etiquetas fixadas na barra de içamento. Levante a máquina ou o conjunto de Vibrador/tremonha usando apenas os olhais de elevação fornecidos.

A etiqueta à esquerda indica que os pontos de levantamento marcados na barra de içamento devem ser usados apenas para levantar a máquina e não o conjunto vibrador/tremonha.

Um dos olhais de içamento da máquina é mostrado à direita.

Esta etiqueta indica que os pontos de levantamento marcados na barra de içamento devem ser usados apenas para levantar o conjunto vibrador/tremonha e não a máquina.

Um dos olhais do conjunto do vibrador/tremonha é mostrado à direita.

Inspecione o olhal

A foto do lado direito dá um exemplo de um olhal em boas condições - nenhum sinal externo de fraqueza. A foto a seguir enfatiza a conexão correta de um olhal.

Lembre-se:-

• use a barra de elevação (para elevação vertical) e • não tente levantar a máquina inteira a partir desses olhais

Olhal Olhal de içamento

Imagem

Referências

temas relacionados :