ESPAÇO ANGUS CRIADORES CONSTITUEM ASSOCIAÇÃO. boletim de informação

11 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

Sócios Fundadores e representantes (da direita para a esquerda): Manuel Rapinha (Pico); Roland Winter

(Mértola); Emanuel Araújo (Faial); Carlos Brum (Graciosa) e Luís Machado (Terceira)

ESPAÇO ANGUS

boletim de informação

A Aberdeen-Angus Portugal lança em formato on-line e de distribuição gratuita, este boletim de síntese de notícias e informações de interesse para os nossos criadores, assim como para todos os produtores de carne, com o objectivo principal de promoção do uso da raça.

O objectivo da Direcção é que seja pelo menos Trimestral, no entanto o carácter informal com que é editado não impede, caso se justifique, uma maior frequência de publicação.

Trará notícias nossas, mas também das nossas congéneres, pois é importante saber o que se passa lá fora!

Será um espaço para informações de utilidade da Associação, publicação de artigos técnicos que permitam percorrer as várias áreas da produção e do melhoramento animal.

Este Boletim é de todos, por isso são mais do que bem vindos artigos de opinião, pedidos de informação ou indicação de temas a explorar.

Desejamos que seja do V. agrado e acima de tudo útil!

CRIADORES CONSTITUEM

ASSOCIAÇÃO

A aprovação do Livro Genealógico Português da Raça Bovina Aberdeen-Angus em Portugal a 27 de Novembro de 2007 e a nomeação da Federação Agrícola dos Açores (FAA) como entidade gestora, veio incentivar a criação de animais em linha pura, pois efectuaram-se duas importações (Irlanda em 2008 e Reino Unido em 2009), o que significou o incremento no número de criadores.

A necessidade de tornar acessível a inscrição de animais no Livro Genealógico (LG) em todo o território, um grupo de criadores decidiu constituir uma associação de carácter

Nacional associando-se à Federação Agrícola dos Açores, permitindo assim que qualquer criador, independentemente do assento de exploração, possa estar ligado à entidade

(2)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

2

Assim, a 16 de Março de 2009 foi constituída a Aberdeen-Angus Portugal — associação de criadores da raça Aberdeen-Angus. Os 10 sócios fundadores têm origem na Região Autónoma dos Açores (Graciosa, Faial, Pico, S. Miguel e Terceira) e no Baixo Alentejo (Mértola).

A 8 de Abril de 2009 realizaram-se as primeiras eleições dos corpos sociais no sentido de dar corpo à organização, sendo a Direcção, que terá o exercício a até 2012, constituída por Luís Machado, ilha Terceira; Carlos Brum, ilha Graciosa e Roland Winter, Mértola. Tendo sido imediatamente acolhida pela actual Direcção da Federação Agrícola dos Açores, sob a Presidência da Associação Agrícola de S. Miguel, a par das restantes organizações de produtores associadas da Região.

Entre os vários objectivos da Associação, destaca-se a necessária proximidade e maior interacção com a entidade gestora do LG na divulgação e implementação da raça em Portugal, assim como a defesa dos interesses específicos da raça e dos seus criadores.

A associação pretende assumir responsabilidades em várias áreas, das quais organizar concursos e exposições da raça, providenciar formação e informação aos seus membros, de modo a que possam tirar o maior rendimento e gosto na selecção genética.

A associação tem sede na ilha Terceira onde dará apoio técnico e consultivo a todos os seus membros e criadores.

www.aberdeen-angus.pt

Este é o endereço da Internet para a raça Aberdeen-Angus e da sua associação de criadores em Portugal.

A Direcção promoveu a construção de um sítio na Internet de forma a efectuar uma promoção mais ampla da raça e do trabalho desenvolvido pelos seus membros.

As várias secções da página contemplam uma vasta informação sobre a organização e de como fazer parte desta, a história da raça, as suas vantagens para a criação em linha pura ou como cruzamento industrial.

A qualidade da sua carne tem, como é óbvio, uma secção reservada onde se referem os atributos que a torna unanimemente reconhecida como a “melhor do mundo”.

GENÉTICA IRLANDESA E

BRITÂNICA

pool

da raça e do Livro Genealógico

em Portugal

A introdução da raça em linha pura com a intenção de registo genealógico possui naturalmente uma grande influência de animais registados na Irlanda e no Reino Unido, provenientes das duas importações efectuadas em 2008 (51 fêmeas e 6 toiros) da Irlanda e em 2009 do Reino Unido (52 fêmeas e 4 toiros).

(3)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

O toiro LOCKERLEY MERE BOY Z303 Importação da Irlanda em 2008, momento de descarga em Lisboa No entanto a genética que compreende os pedigrees dos animais importados e dos nascidos em Portugal, tem também influência da genética do Canadá, Estados Unidos, Nova Zelândia e Alemanha. A avaliar pelos toiros utilizados, analisados até à 3ª geração temos 324 toiros diferentes, o que representa uma interessante diversidade genética.

A soma dos registados na Irlanda e Reino Unido representam 53% da genética, onde o toiro THE MOSS QUESTER E529 é o mais representativo (importadas 10 meias irmãs em 2009); seguido do Canadá 23% com o toiro SUNSET ACRES BANG e DALRENE CRUZ 11F como os mais representativos e o Estados Unidos com 22% com o toiro TC STOCKMAN 365 a liderar o número de descendentes.

Como toiros de referência para a raça, figuram: BCC EILEENMERE LAD 17F, LOCKERLEY MERE BOY Z303, BRONCO OF THE MOSS; FORDEL EISENHOWER Y423; G A R PRECISION 1680; LAWSONS FORD BAGATELLE Z094, RAWBURN TRANSFORMER, TC STOCKMAN 365, entre outros.

Na parte materna existem 519 mães diferentes, com clara evidência para a Irlanda e Reino Unido, observam-se linhas mais

antigas e outras com alguma influência Canadiana e Americana.

A selecção de animais foi efectuada de forma a criar uma base de selecção que garanta o futuro da raça em Portugal, tendo em conta a criação de animais com estrutura média e acabamento precoce, adaptados a sistemas de produção forrageiro/extensivo, sem contudo, descurar a produtividade mas garantido a qualidade da carne.

Ainda será cedo para afirmar que se conseguiram esses objectivos de uma forma plena, mas a “matéria-prima” tem muito potencial e os seus produtos são promissores.

(4)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

4

RAÇA ANGUS EM

DESTAQUE

NA AGROTER 2008

A edição de 2008 da Feira Agro-Comercial Agroter, organizada pela Associação Agrícola

da Ilha Terceira (AAIT), contou com especial destaque para a raça Aberdeen-Angus, em três momentos distintos.

Com a colaboração da AAIT, da Federação Agrícola dos Açores, da Aberdeen-Angus Cattle Society – Grã-Bretanha e da Irish Aberdeen-Angus Association – Irlanda, foi possível levar a efeito no dia 23 de Abril uma palestra sobre a raça, onde participaram os criadores: Nigel Hammil – Inglaterra; Leo McEnroe – Irlanda, Roland Winter - Alentejo e Luís Machado - Açores.

O objectivo foi dar a conhecer aos participantes, a raça na perspectiva da experiência dos criadores de regiões diferentes.

O evento contou com um apreciável número de participantes, tendo sido convidado para moderador o Sr. Director Regional do Desenvolvimento Agrário, Eng.º Joaquim Pires.

Foi interessante verificar que os testemunhos convergiram no uso da raça pelas vantagens que apresenta: a rusticidade; o temperamento, a precocidade, a eficiência em sistemas extensivos ou forrageiros e a produção de carne de elevada qualidade.

Foi unânime que a Aberdeen-Angus tem todas as condições para o sucesso em Portugal e de modo particular nos Açores.

A presença de Leo McEnroe, experiente preparador e condutor de gado de carne em concurso/exposições, foi aproveitada para a realização de uma demonstração numa fêmea Aberdeen-Angus, assim como num animal puro da raça Limousine.

Esta acção atraiu a curiosidade dos

visitantes da feira e despertou um enorme interesse nos criadores presentes, sendo revelador da necessidade de formação nesta área, uma vez que as feiras e concursos são montras privilegiadas da selecção genética

Participantes atentos à apresentação do criador Leo McEnroe falando sobre a raça na Irlanda

Leo McEnroe a preparar uma novilha Aberdeen-Angus no capricho!

(5)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

que cada um faz, mas que podem ser sublimadas na correcta preparação do animais antes, durante a exposição e no dia do concurso.

O último momento da Agroter para a Aberdeen-Angus foi uma demonstração da raça, após o concurso de bovinos de carne, no dia 26 De Abril.

A demonstração dos animais ficou a cargo do Sr. Nigel Hammill, criador, antigo presidente da Aberdeen-Angus Cattle Society e juiz referenciado pela associação.

Estiveram em pista animais de varias classes etárias, de cor preta e da variedade vermelha, onde o Sr. Hammill exaltou a extensa e interessante história que a raça encerra, assim como os atributos que fazem com que seja a líder do presente e a certeza do futuro!

REPRESENTAÇÃO

PORTUGUESA

NA

Beef Expo – Ireland 2008

A Federação Agrícola dos Açores, através do seu Vice-Presidente, João Mendonça e do Secretário Técnico - Eng.º Paulo Costa e um grupo de criadores formaram uma comitiva que se deslocou à República da Irlanda em Outubro de 2008 a convite da Irish Aberdeen-Angus Association, para um evento especializado nas raças de carne exploradas no país.

O evento de apenas um dia concentrou 12 raças, num total de 500 animais de 200 criadores.

A qualidade dos animais foi excepcional, tendo sido um evento muito bem conseguido no que diz respeito à promoção da selecção genética de carne.

No concurso da Aberdeen-Angus

participaram 78 animais em 9 classes provenientes da Irish Aberdeen-Angus Association e da Irish Cattle Society.

A fêmea campeã foi a TONROE CARLY filha do TONROE UDI e a Vice-Campeã a NETHERTON FLEUR filha do DARLENE CRUZ 11F.

Nos machos o título de campeão e do melhor animal do concurso foi para DEVERON JASPER ERIC F170 filho de DEVERON LIMITED e o Vice Campeão foi CASHELANE BART filho de

TONROE CARLY com o seu apresentador ao centro, do lado direito Kathryn Bradshw, Secretária da IAA e do lado esquerdo

(6)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

6

COLDSTREAM GENETIC TREND 80F.

ALUNOS FINALISTAS DO

PROFIJ

elegem a raça para

visita de estudo

Os alunos finalistas do curso de Agro-Pecuária do PROFIJ — Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade — escolheram

uma criação de animais em linha pura para a visita de estudo, a Quinta dos Talhões, propriedade de Luís Machado, ilha Terceira, Açores.

Um grupo de 15 alunos, orientados pela Prof. Luz Monjardino, efectuaram uma detalhada visita ao núcleo puro, onde foi possível, para maioria dos presentes, ter o primeiro contacto com a raça, onde logo fizeram referência ao temperamento dos animais e a condição corporal que apresentam apenas com o recurso à pastagem.

O interesse pela visita traduziu-se nas inúmeras perguntas que efectuaram ao proprietário, sobre a raça e as linhagens utilizadas, o sistema de produção ou as práticas sanitárias, o que constituiu um momento importante de troca de conhecimentos e de promoção da raça.

Foi curioso verificar que, mesmo face à conjuntura da actividade agro-pecuária actual que é desencorajadora, estes alunos demonstram uma grande paixão pelo sector pecuário!

FEIRA AÇORES 2009 DEDICA

ATENÇÃO À CRIAÇÃO EM

LINHA pura das raças de

carne exploradas na

Região

A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas organizou com a colaboração das Associações Agrícolas da Ilha do Faial a edição 2009 da Feira Agrícola Açores, evento

Curiosidade e interesse dos alunos do Profij na Quinta dos Talhões, sob orientação da Prof. Luz Monjardino DEVERON JASPER ERIC com o proprietário Albert De Cogan e o Secretário Técnico da raça em Portugal, Paulo Costa

(7)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

Regional de exposição dos vários sectores da agro-pecuária da Região.

Nesta edição, a bovinicultura de carne teve destaque, com um pavilhão coberto onde estiveram representadas as raças de carne exploradas em linha pura ( Charolesa, Limousine e Simmental-Fleckvieh) no Açores, onde se incluiu a recente raça Aberdeen-Angus.

À parte das outras raças, a Angus não foi a concurso, dado não ter sido possível representar a maioria dos criadores e pelo reduzido número de animais em exposição. Todavia repetiu-se o sucesso de 2008 com uma demonstração de animais da raça, guiada por Nigel Hammill - Inglaterra e da preparação de bovinos para concurso, por Leo McEnroe – Irlanda.

Os criadores presentes na Feira foram: Emanuel Araújo e Hildegard Neves – Faial; Manuel Costa, Manuel Rapinha e Ricardo Silva – Pico e Luís Machado – Terceira.

CARNE ANGUS É SUCESSO

NO DIA DO AGRICULTOR DA

ILHA GRACIOSA

No passado dia 30 de Julho, as Associações Agrícolas da Ilha Graciosa e a Direcção Regional do Desenvolvimento Agrário — SRAF, levaram a efeito o Dia do Agricultor, espaço e tempo para deixar, temporariamente, de lado os afazeres da lavoura e aproveitar a “grelha e o molho” para confraternizar em ambiente festivo.

Nesta edição, a Organização promoveu um churrasco de degustação de carne de animais das raças utilizadas nos Açores (i.e. Charolesa, Limousine, Simmental e Aberdeen-Angus).

O contributo da Angus ficou a cargo do criador Carlos Brum (Vice-Presidente da Aberdeen-Agus Portugal), (novilha cruzada Angus - mãe Simmental-Fleckvieh).

A qualidade da carne, que tanto se fala foi então testada, não tendo sido defraudadas as expectativas, o resultado foi no geral SURPREENDENTE pela tenrura e sabor que apresentou!!

Para se exaltar a qualidade que uma carne tem, não pode faltar quem a trate com primor antes e durante o churrasco, tendo Eurico Picanço, “homem da grelha”, sido um dos “culpados” pelo sucesso e satisfação dos degustadores!

Demonstração guiada por Nigel Hammill e com tradução de Paulo Costa. Em pista o toiro Dunlever Phonsie de Emanuel Araújo (esquerda) e Ballinwing Vai Elixir F500 de Manuel Costa (direita – apresentador Manuel Rapinha)

(8)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

8

Um lote de fêmeas à procura de uma sombra

Os comentários foram muito positivos e interessantes, destacando-se o facto da qualidade da carne ter sido comparada com a da Argentina, dado que este país (maior consumidor de carne per capita do mundo) assenta no sistema de produção extensivo e que 80% da composição genética dos animais de carne é ANGUS!

Esta comparação é bem exemplo do potencial que raça tem na Região e da forma como poderá contribuir para o sector da carne nos Açores.

Mértola é referência da

raça no Continente

Para quem pensa que a raça Aberdeen-Angus apenas se cria em pastagens luxuriantes no Reino Unido, nos Pampas da Argentina ou nos cerrados dos Açores, terá dificuldade de imaginar a rusticidade destes animais suportando 43ºC no Verão e

temperaturas negativas no Inverno no Baixo Alentejo.

Na verdade é possível e com bons resultados, assim atesta Roland Winter que possui uma criação de Angus desde 1998, no Vale da Antas em Mértola.

Numa zona onde a raça autóctone Mertolenga tem o seu solar, a Aberdeen-Angus tem vindo a demonstrar o seu valor e a razão do seu sucesso nos 5 Continentes— a excelente capacidade de adaptação.

Roland Winter, com nacionalidade Suíça, instalou-se em Mértola em 1992, criador de cavalos da raça Quarta-Milha, o uso de bovinos foi primeiro para o uso treino.

Experimentou várias raças, mas nenhuma é tão completa como a Angus. O temperamento, as baixas necessidades de manutenção, a habilidade materna (facilidade de parto e produção de leite) a precocidade no acabamento e a excelente qualidade da carne, foram determinantes para a escolha.

Quando escolheu a Angus para criação muitos o apelidaram de “suíço maluco”!

A exploração de 150 hectares é utilizada para a alimentação de um total de 82

Carlos Brum ao lado do recente entusiasta da raça, Álvaro Bettencourt

(9)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

Suplemento em pastoreio

bovinos, 38 inscritos na Secção Principal (7 machos e 31 fêmeas) e 33 fêmeas na Secção Anexo (em melhoramento) e ainda 11 machos filhos de fêmeas em Livro Anexo que tem como destino a venda para cruzamento ou o abate.

Nas condições de Mértola, tudo tem de se conjugar e é assim que Roland dirige a criação, tenta que seja certo como “um relógio suíço”!

Tende a concentrar os partos entre Outubro e Maio, evitando assim o Verão. A média de peso ao nascimento é 36kg e ao desmame, entre os 6 e 8 meses, de 280kg.

Refere que a ausência ou incerteza na produção de erva ao longo do ano constitui o maior problema na gestão da exploração. Por isso tem todo o cuidado na sanidade do efectivo, o maneio da pastagem e o cálculo do suplemento que cada classe etária tem direito para que se atinjam os ganhos médios diários desejados.

Na época de escassez, as fêmeas paridas recebem um 1kg de farinha/dia, as novilhas em crescimento 4kg/animal/dia e os machos em acabamento 6kg/animal/dia.

Os machos que se destinam ao abate saem da exploração entre os 14 e os 16 meses com um peso vivo médio de 600kg o que corresponderá a um ganho médio diário de 1400g/dia.

O peso de carcaça médio é de 350kg e classificação média R para a conformação e 2 para a gordura.

Roland refere que o melhor investimento efectuado na exploração foi a compra de uma balança animal. Permite, tendo uma manga de contenção, fazer pesagens regulares, controlando deste modo a performance animal, ajustando o maneio alimentar, avaliar a influência genética das mães e dos toiros utilizados e a venda de animais para abate com o acabamento correcto.

O objectivo da criação é desenvolver uma linha materna homogénea, fixando as características: facilidade de parto, baixo peso ao nascimento, a capacidade aleitante e performance adaptada às condições de produção tornando mais fácil a rotação de toiros para produção de fêmeas para reposição e a produção de machos para núcleos puros ou para cruzamento industrial.

Neste momento encontra-se a avaliar o comportamento e performance das fêmeas que importou de Irlanda e da Inglaterra, utilizando dois toiros em monta natural, o Zé, nascido em Portugal e filho do toiro alemão Tornado e Ballinwing Vain Elixir F504, filho do

(10)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

10

Grupo de animais em pastoreio - Rosemead

Concurso da raça no Royal Show 2009 – Secção de vacas

Em inseminação artificial o toiro americano ROCKN D AMBUSH 1531.

Roland Winter tem vendido machos para cruzamento industrial em explorações de carne na região do Alentejo, destacando uma vacada da raça Mertolenga onde são utilizadas para cruzamento, as fêmeas que o criador entender não que reúnem condições para inscrição o Livro Genealógico. Estamos a falar do Sr. José Romana que utiliza um toiro Angus para cruzamento nas primíparas e um toiro Charolês para as vacas. Os resultados preliminares são muito interessantes, no seu entender, uma vez que os produtos dos cruzamentos estão a apresentar ganhos médios diários semelhantes.

Excursão da Federação

Agrícola dos Açores ao

Royal Show

inclui no roteiro

a Exploração Rosemead

A Federação Agrícola dos Açores organizou uma excursão à famosa feira anual Royal Show, que infelizmente viu este ano ser a última edição.

A organização aproveitou a oportunidade para proporcionar aos 24 participantes, que representaram as associadas (Aberdeen-Angus Portugal representada pelos criadores e Ricardo Silva e Emanuel Araújo) visitas as explorações pecuárias. Uma das seleccionadas foi a conhecida Rosemead situada em Surrey

e de onde se importaram 3 toiros e 17 novilhas no início deste ano para Portugal.

Esta foi uma oportunidade para um maior contacto com raça e estar na presença de um número considerável de bons exemplares, para além da exploração ser considerada exemplo no que respeita à sanidade animal.

No que diz respeito ao concurso da raça no Royal Show, dia 7 de Julho. O animal campeão, por criador, foi o macho WARRENHO DALMIGAVIE G237, filho do NIGHTINGALE DALMIGAVIE Y195 e a Vice Campeã JERUSALEM DIANA G118, filha do JERUSALEM FARADAY C071.

(11)

Publicação on-line da Aberdeen-Angus Portugal

Vol 1 / nº1 Julho a Setembro 2009

YOUNG DALE WORTH ALOT 49T

WORLD ANGUS FORUM

2009 – CANADÁ

De 13 a 16 de Julho todas as atenções estiveram centradas em Spruce Meadows, Calgary, com edição mundial do Fórum Angus no Canadá, evento que se realiza de 4 em 4 anos e que concentra todos os países do mundo que fazem criação da raça, uma autêntica olimpíada!

O evento foi histórico pelos números que resultaram, a qualidade dos animais e pelo convívio que proporcionou aos apaixonados da raça.

Estiveram presentes 204 stands num espaço de exposição total de 14.864m2,1.000 cabeças de gado em exposição e 112 campeonatos/concursos regionais.

O Fórum contou com 770 delegados em representação de 21 países e 63 jovens de 19 países diferentes para além do Canadá.

O evento foi histórico pelo número de visitantes,

Nas secções de animais da variedade vermelha, a fêmea grande campeã foi a RED SIX MILE BAYBERRY 256T, filha do RED TOWAW INDEED 104H e o grande campeão o RED 6 MILE FULL TROTTLE 171T, filho do RED TER-RON FULLY LOADED.

Nos animais de cor preta o troféu de grande campeã coube à BELVIN LADY BLOSSOM 2’07, filha do BELVIN REBEL 33’05 e

WORTH ALOT 49T, filho do S A V NET WORTH 4200.

Aquando da reunião dos representantes das associações de criadores, foi escolhida a Argentina para ter lugar a próxima reunião do Secretariado Mundial da Angus em Outubro de 2011 e a Nova Zelândia para a organização do World Angus Forum de 2012.

Quem quiser participar no próximo Fórum terá de começar já a fazer uma “poupança” e a mentalizar-se para uma longa viagem ao “outro lado do mundo”!

Visite o nosso site em:

Imagem

Referências

temas relacionados :