Referente: Autos

26 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

M arechal Cândido Rondon, 06 de julh o de 2016

Ao

Dr. Luiz C laudio Montoro.

A dm inistrador Judicial G rupo Diplom ata. C ascavel - Paraná.

Referente: Autos 0024946-3520128160021

S cherer A ssessoria Em presarial Ltda, em presa integrante do G rupo Sigha, nom eada com o A uxiliar Contábil e Gestor, nos Autos 0024946-3520128160021, por seu representante, C ésar Luis Scherer, em vistas as atribuições m encionadas na Sentença de C onvolação de R ecuperação Judicial em Falência, vem mui respeitosam ente apresentar relatório da gestão das em presas em continuidade, relativas ao mês de m aio de 2016:

a) Dip Frangos S/A; b) Jornal O P araná S/A; c) Diplom ata Petróleo S/A.

O relatório aborda aspectos legais, m as principalm ente de análise de desem penho da gestão,

analisando a evolução das receitas, dos resultados e das dificuldades encontradas.

Inform am os tam bém que estam os à disposição para apresentar outras inform ações que entenderem necessárias.

Atte.

(2)

Sumário

1 Situação das Subsidiárias Integrais...4

2 Análise da gestão do quadro de colaboradores... 5

2.1 Quadro do Primeiro Trimestre:... 5

2.2 Evolução do quadro funcional ativo... 6

2.3 Evolução das horas trabalhadas... 6

2.4 Evolução do aproveitamento Hora/homem... 7

2.5 Balanço Social...7

2.5.1 Em 2015...8

2.5.2 Em 2016...8

3 Análise da empresa “Jornal O Paraná S/A”...9

3.1 Análise da Atividade e resultados anteriores...9

3.2 Análise dos Resultados de Março de 2016...9

4 Análise da empresa “Diplomata Petróleo S/A.” ... 10

4.1 Descrição sucinta das atividades... 10

4.2 Análise dos resultados de 2014...10

4.3 Análise dos resultados de 2015...10

4.4 Análise dos resultados de 2016...10

4.5 Receita B ruta... 11

4.6 Gráfico dos resultados mensais - em reais... 12

4.7 Medidas Implementadas pela Gestão... 12

4.8 Análise do desempenho e perspectivas...12

5 Análise da empresa “Dip Frangos S/A.” ... 14

5.1 Análise das exportações (volumes e valores)... 14

5.2 Abate de animais... 15

5.3 Produção de carne... 16

5.4 Análise do Demonstrativo de Resultado...16

5.5 Lucro Líquido... 18

5.6 Resultado da Variação patrimonial...18

5.7 Vendas Mercado Externo x Mercado Interno...20

6 AVALIAÇÃO GERAL - TODAS AS EMPRESAS...21

6.1 Demonstrativo de resultados do grupo...21

6.2 Análise das receitas... 22

6.3 Análise do Lucro Bruto... 22

6.4 Análise do Lucro Bruto em percentuais...23

6.5 Gráfico da evolução das despesas... 24

Contabilidade

/

Sistemas

/

Pesquisas

/

Perícias Judiciais I Concursos Públicos

(3)

SIEHfí

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

6.6 Análise do Lucro Liquido... 24 7 Conclusão... 26

Contabilidade

/

Sistemas Pesquisas

/

Perícias Judiciais

/

Concursos Públicos

(4)

1

Situação das Subsidiárias Integrais.

Permanece inalterado a situação já mencionada nos relatórios apresentados pela gestão judicial, a continuidade das atividades das empresas através das subsidiárias integrais, foi consolidada para as atividades do agronegócio e da comunicação, pendente ainda a atividade de distribuição de derivados de petróleo, que está aguardando o cumprimento de determinação judicial no sentido de proceder a transferência do registro pela ANP.

A atividade dos Jornais passou a funcionar na nova empresa a partir de maio de 2015 através da empresa Jornal Oparaná S/A e do Agronegócio em 01 de julho de 2015 com a Dip Frangos S/A.

Contabilidade I Sistemai

Pesquisas \ Perícias Judiciais

/

Concursos Públicos

(5)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

SIEHfí

2

Análise da gestão do quadro de colaboradores.

As unidades em conjunto empregam atualmente 1038 funcionários diretos, evidenciando pequena alteração de um mês para o outro. Vejamos a evolução do quadro.

2.1 Quadro do Primeiro T rimestre:

MÊS ja n /16 fev/16 m ar/16

DESCRITIVO Ativos Afastados Horas de

Trabalho Ativos Afastados

Horas de

Trabalho Ativos Afastados

Horas de Trabalho S e d e 25 4.4 0 0 26 4.5 7 6 25 4.400 C a p a n e m a ( F r ig o r ífic o ) 633 20 111.4 08 64 4 18 113.3 44 652 15 114.7 52 D o is V iz in h o s ( M a t r iz e s ) Desativado Abr-16 74 3 13.02 4 77 3 13.552 71 2 12.496 X a x im ( M a t r iz e s ) 1 176 1 176 1 176 R e a le z a ( In c u b a t ó r io ) 68 4 11.968 69 3 12.14 4 72 3 12.672 In d ú s tr ia d e E s m a g a m e n t o 71 12.496 69 1 12.14 4 70 1 12.320 F á b r ic a d e R a ç ã o ( C a s c a v e l) 50 8.8 0 0 50 8.8 0 0 51 8.976 U n id a d e P e s a g e m - In s u m o s ( C a s c a v e l) 1 176 1 176 1 176 D ia l ( C o m b u s t ív e is ) 16 2 2.8 1 6 . 17 1 2.9 9 2 18 1 3.168 J o r n a is ( C a s c a v e l e U m u a r a m a ) 81 14.256 72 12.672 69 12.14 4

A tiv a r e ( M e d iç ã o d e E n e r g ia ) - In a tiv a 0 0 0

B o a V is ta ( R o r a im a - F a z e n d a ) Desativado Abr-1( 3 3 3 P o r to A le g r e ( U n id a d e C o m e r c ia l) - In a tiv a 1 1 1 C a m p o G r a n d e ( In c u b a t ó r io ) - In a tiv a 1 1 1 P ir a q u a r a ( In c u b a t ó r io ) - In a tiv a 1 1 1 Ib ip o r ã ( In c u b a t ó r io ) - In a tiv a 1 1 1 L o n d r in a ( F r ig o r ífic o ) - In a tiv a 0 0 0 X a x im ( F r ig o r ífic o ) - In a tiv a 1 1 1 D ip f e x ( T r a n s p o r te s ) - Desativado Abr-15 0 0 0

L a tic ín io ( Ita ip u lâ n d ia ) - Desativado Mar-15 4 4 4

S u p e r D IP ( M e r c a d o s ) - Desativado Jan-15 3 3 3

Total 1.035 29 1 79.520 1.041 26 180.576 1.045 22 1 81.280

2.2 Quadro do Segundo Trimestre:

MÊS ab r/16 m ai/16

DESCRITIVO Ativos Afastados Horas de

Trabalho Ativos Afastados

Horas de Trabalho S e d e 26 1 4.576 25 1 4.400 C a p a n e m a ( F r ig o r ífic o ) 687 21 120.912 808 24 142.208 D o is V iz in h o s ( M a t r iz e s ) Desativado Abr-16 4 2 704 2 ,2 352 X a x im ( M a t r iz e s ) 0 0 0 0 R e a le z a (In c u b a tó r io ) 76 2 13.376 71 1 12.496 In d ú s tr ia d e E s m a g a m e n t o 70 1 12.320 70 1 12.320 F á b r ic a d e R a ç ã o ( C a s c a v e l) 51 8.976 52 9.152 U n id a d e P e s a g e m - In s u m o s ( C a s c a v e l) 1 176 1 176 D ia l ( C o m b u s tív e is ) 19 2 3.344 19 2 3.344 J o r n a is ( C a s c a v e l e U m u a r a m a ) 67 11.792 66 11.616

A tiv a r e ( M e d iç ã o d e E n e r g ia ) - In a tiv a 0 0

B o a V is ta ( R o r a im a - F a z e n d a ) Desativado Abr-16 0 0 P o rto A le g r e ( U n id a d e C o m e r c ia l) - In a tiv a 1 1 C a m p o G r a n d e ( In c u b a tó r io ) - In a tiv a 1 1 P ir a q u a r a ( In c u b a tó r io ) - In a tiv a 1 1 Ib ip o r ã ( In c u b a tó r io ) - In a tiv a 1 1 L o n d r in a ( F r ig o r ífic o ) - In a tiv a 0 0 X a x im ( F r ig o r ífic o ) - In a tiv a 1 1 D ip f e x ( T r a n s p o r te s ) - Desativado Abr-15 0 0

L a tic ín io ( Ita ip u lâ n d ia ) - Desativado Mar-15 4 4

S u p e r D IP ( M e r c a d o s ) - Desativado Jan-15 3 3

Total 1.013 29 176.176 1.126 31 196.064

i

ntabilidade I Sistemai

meta

lUQICIi IÍS01 5ublicos

(6)

2.3 Evolução do quadro funcional ativo.

Reiterando que apesar da desativação de algumas atividades que se mostraram deficitárias, em um primeiro momento após falência, o número de colaboradores se manteve estável, o que foi motivado pela necessidade de contratação no frigorifico. Agora, novamente com o início das atividades do segundo turno observamos um crescimento no número de funcionários.

Evolução do Quadro Funcional

Funcionários Ativos

JUN/15 JUL/15 AGO/15 SET/15 OUT/15 NOV/15 DEZ/15 JAN/16 FEV/16 MAR/16 ABR/16 MAI/16

2.4

Evolução das horas trabalhadas.

Evolução do Quadro Funcional

Horas Trabalhadas

JUN/15 JUL/15 AGO/15 SET/15 OUT/15 NOV/15 DEZ/15 JAN/16 FEV/16 MAR/16 ABR/16 MAI/16

Contabilidade

temí

Pesquisas

/

Perícias Judiciais

/

Concursos Públicos

(7)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

SIEHfí

2.5

Evolução do aproveitamento Hora/homem

O número de horas trabalhadas por homem vem se mantendo estável. Esse número já esteve próximo aos 160 porém a questão de 1 ano se estabilizou em próximo as 173 horas.

Evolução Hora Trabalhada Homem

JUN/15 JUL/15 AGO/15 SET/15 OUT/15 NOV/15 DEZ/15 JAN/16 FEV/16 MAR/16 ABR/16 MAI/16

2.6 Balanço Social.

O balanço social é um demonstrativo publicado anualmente pelas empresas reunindo um conjunto de informações sobre os projetos, benefícios e ações sociais dirigidas aos empregados, investidores, analistas de mercado, acionistas e à comunidade. É também um instrumento estratégico para avaliar e multiplicar o exercício da responsabilidade social corporativa.

O balanço social favorece a todos os grupos que interagem com a empresa e seu processo de realização estimula a participação dos colaboradores na escolha das ações e projetos sociais, gerando um grau mais elevado de comunicação interna e integração nas relações entre dirigentes e o corpo funcional.

Um foco bem abrangente, aqui nos ateremos tão somente no que se refere a geração de recursos, vinculados aos colaboradores. Ou seja, os recursos que empresa gera que tem sua motivação pela contratação de funcionários de forma direta, conforme contas constantes dos quadros seguintes:

Contabilidade I Sisterm

tmaotu

inciai

lúdica

c oncursoí

ublicos

(8)

2 .6 .1 E m 2 0 1 5

Folha - Dezembro 2015 (Fonte: Setor de Recursos Humanos da empresa)

Acumulado até Nov/15 17.196.379,38 1.939.285,00 1.686.152,27 4.658.461,13 25.480.277,78

Unidades Folha Dezembro Folha Nutricard FGTS INSS Total

Sede - Cascavel R $ 1 3 8 . 2 4 7 , 0 0 R $ 7 . 9 2 0 , 0 0 R $ 1 3 . 1 7 7 , 1 6 R $ 3 3 . 5 5 0 , 4 2 R $ 1 9 2 . 8 9 4 , 5 8

Fábrica de Ração - Cascavel R $ 8 5 . 4 1 7 , 0 0 R $ 9 . 0 0 0 , 0 0 R $ 8 . 0 1 4 , 5 0 R $ 2 1 . 9 5 4 , 1 9 R $ 1 2 4 . 3 8 5 , 6 9

Lajeado R $ 3 . 2 2 5 , 0 0 R $ 0 , 0 0 R $ 3 0 3 , 5 3 R $ 7 5 1 , 3 5 R $ 4 . 2 7 9 , 8 8

Frigorífico - Capanema R $ 1 . 0 3 1 . 1 8 0 , 0 0 R $ 1 1 4 . 1 2 0 , 0 0 R $ 9 5 . 7 1 5 , 9 3 R $ 2 3 0 . 0 2 4 , 6 5 R $ 1 . 4 7 1 . 0 4 0 , 5 8

Incubatório - Realeza R $ 9 7 . 9 8 8 , 0 0 R $ 1 2 . 7 8 0 , 0 0 R $ 8 . 8 2 1 , 8 1 R $ 1 6 . 9 4 8 , 0 2 R $ 1 3 6 . 5 3 7 , 8 3

Indústria de Óleos - Cascavel R $ 1 5 2 . 4 1 2 , 0 0 R $ 1 2 . 7 8 0 , 0 0 R $ 1 4 . 0 2 4 , 0 2 R $ 5 9 . 0 3 5 , 6 2 R $ 2 3 8 . 2 5 1 , 6 4

Matrizeiros - Dois Vizinhos R $ 1 1 1 . 0 4 2 , 0 0 R $ 1 3 . 8 6 0 , 0 0 R $ 1 0 . 1 7 8 , 3 0 R $ 2 1 . 8 5 5 , 3 0 R $ 1 5 6 . 9 3 5 , 6 0

Dial - Combustível R $ 3 7 . 6 5 6 , 0 0 R $ 5 . 9 4 0 , 0 0 R $ 3 . 6 6 1 , 3 5 R $ 1 8 . 8 7 1 , 6 2 R $ 6 6 . 1 2 8 , 9 7

Jornal - Comunicação R $ 1 7 7 . 1 7 7 , 0 0 R $ 1 5 . 3 9 0 , 0 0 R $ 1 6 . 1 3 7 , 3 6 R $ 3 8 . 2 1 3 , 6 1 R $ 2 4 6 . 9 1 7 , 9 7

Total Mensal R$ 1.834.344,00 R$ 191.790,00 R$ 170.033,96 R$ 441.204,78 R$ 2.637.372,74

|Acumulado até dezembro/15 | R$ 19.030.723,38 | R$ 2.131.075,00 | R$ 1.856.186,23 | R$ 5.099.665,91 | R$ 28.117.650,52 l

Unidades - 2a Parcela 13° 2a Parc 13° Nutricard FGTS INSS Total

Sede - Cascavel R $ 3 0 . 7 7 4 , 0 0 R $ 3 . 1 9 7 , 9 9 R $ 1 3 . 7 5 0 , 5 7 R $ 4 7 . 7 2 2 , 5 6

Fábrica de Ração - Cascavel R $ 1 9 . 2 9 5 , 0 0 R $ 1 . 8 9 0 , 8 7 R $ 8 . 5 5 8 , 5 2 R $ 2 9 . 7 4 4 , 3 9

Lajeado R $ 7 7 7 , 0 0 R $ 7 5 , 8 1 R $ 3 3 6 , 9 1 R $ 1 . 1 8 9 , 7 2

Frigorífico - Capanema R $ 2 0 7 . 5 6 6 , 0 0 R $ 2 0 . 7 6 7 , 5 2 R $ 8 1 . 5 5 8 , 8 2 R $ 3 0 9 . 8 9 2 , 3 4

Incubatório - Realeza R $ 2 3 . 1 9 7 , 0 0 R $ 2 . 2 5 8 , 1 2 R $ 8 . 8 3 9 , 1 1 R $ 3 4 . 2 9 4 , 2 3

Indústria de Óleos - Cascavel R $ 3 4 . 5 9 4 , 0 0 R $ 3 . 3 7 3 , 9 2 R $ 1 7 . 2 8 2 , 9 1 R $ 5 5 . 2 5 0 , 8 3

Matrizeiros - Dois Vizinhos R $ 2 5 . 3 3 8 , 0 0 R $ 2 . 5 0 3 , 1 9 R $ 1 0 . 3 4 7 , 5 2 R $ 3 8 . 1 8 8 , 7 1

Dial - Combustível R $ 1 6 . 4 8 3 , 0 0 R $ 1 . 7 5 6 , 8 9 R $ 1 8 . 2 3 7 , 3 4 R $ 3 6 . 4 7 7 , 2 3

Jornal - Comunicação R $ 4 7 . 5 4 9 , 0 0 R $ 4 . 8 3 4 , 0 6 R $ 2 1 . 7 2 1 , 8 1 R $ 7 4 . 1 0 4 , 8 7

Total Mensal R$ 405.573,00 R$ 0,00 R$ 40.658,37 R$ 180.633,51 R$ 626.864,88

|Acumulado até dezembro/15 | R$ 19.436.296,38 | R$ 2.131.075,00 | R$ 1.896.844,60 | R$ 5.280.299,42 | R$ 28.744.515,40 ]

2 .6 .2 E m 2 0 1 6

Folha pagamento acumulados - 2016 (Fonte: Setor de Recursos Humanos da empresa)

Unidades Folha Folha Janeiro 2016 Folha Fevereiro 2016 Folha Março 2016 Folha Abril 2016 Folha Maio 2016 Total Geral

Sede - Cascavel R $ 1 2 0 . 3 9 7 , 0 0 R $ 1 7 0 . 3 8 0 , 6 5 R $ 1 6 3 . 7 6 2 , 4 2 R $ 1 6 0 . 6 6 2 , 8 9 R $ 1 5 8 . 7 3 6 , 2 6 R$ 773.939,22

Fábrica de Ração - Cascavel R $ 8 5 . 2 0 4 , 0 0 R $ 1 2 5 . 9 0 9 , 6 3 R $ 1 2 8 . 1 6 7 , 6 9 R $ 1 3 4 . 4 3 6 , 3 0 R $ 1 4 4 . 4 3 4 , 2 8 R$ 618.151,90

Lajeado R $ 3 . 2 4 3 , 0 0 R $ 4 . 3 0 3 , 0 9 R $ 4 . 1 7 8 , 0 9 R $ 1 . 0 5 0 , 6 5 R $ - R$ 12.774,83

Frigorífico - Capanema R $ 9 2 3 . 8 9 4 , 0 0 R $ 1 . 3 5 0 . 9 2 3 , 6 0 R $ 1 . 2 6 5 . 4 1 5 , 2 3 R $ 1 . 4 1 7 . 7 8 4 , 7 5 R $ 1 . 4 9 6 . 7 8 5 , 9 3 R$ 6.454.803,51

Incubatório - Realeza R $ 1 0 6 . 4 9 5 , 0 0 R $ 1 4 6 . 3 2 8 , 3 9 R $ 1 3 7 . 1 4 0 , 3 5 R $ 1 6 7 . 6 0 6 , 1 2 R $ 1 6 4 . 7 7 8 , 0 3 R$ 722.347,89

Indústria de Óleos - Cascavel R $ 1 5 6 . 0 5 6 , 0 0 R $ 2 6 2 . 6 3 2 , 3 0 R $ 2 3 3 . 1 1 3 , 4 4 R $ 2 3 6 . 7 5 6 , 1 7 R $ 3 0 8 . 5 2 0 , 2 5 R$ 1.197.078,16

Matrizeiros - Dois Vizinhos R $ 1 0 8 . 3 6 7 , 0 0 R $ 1 4 8 . 2 0 4 , 4 3 R $ 1 2 4 . 1 0 0 , 2 8 R $ 2 2 . 6 4 3 , 7 8 R $ 1 . 7 1 1 , 5 6 R$ 405.027,05

Dial - Combustível R $ 3 8 . 5 3 5 , 0 0 R $ 6 7 . 0 2 7 , 5 0 R $ 7 5 . 3 0 2 , 9 1 R $ 9 0 . 7 5 8 , 4 1 R $ 7 1 . 7 8 8 , 4 8 R$ 343.412,30

Jornal - Comunicação R $ 1 7 0 . 5 4 8 , 0 0 R $ 2 2 8 . 4 5 6 , 2 5 R $ 2 0 5 . 7 9 2 , 6 7 R $ 1 9 9 . 3 9 7 , 3 1 R $ 2 1 5 . 6 1 9 , 1 0 R$ 1.019.813,33

Total Mensal R $ 1 . 7 1 2 . 7 3 9 , 0 0 R $ 2 . 5 0 4 . 1 6 5 , 8 4 R $ 2 . 3 3 6 . 9 7 3 , 0 8 R $ 2 . 4 3 1 . 0 9 6 , 3 8 R $ 2 . 5 6 2 . 3 7 3 , 8 9 R$ 11.547.348,19

Considerando-se o ano de 2015 além do parcial deste ano de 2016 o total acumulado atingiu em maio o valor de R $ 4 0 .2 9 1 .8 6 3 ,5 9 .

Contabihdat

/a /

iterm

inciai

luaicit

concu rso

í

ublicos

(9)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

SIEHfí

3

Análise da empresa “Jornal O Paraná S/A".

3.1 Análise da Atividade e resultados anteriores.

Conforme mencionado nos relatórios e como é de amplo e notório conhecimento a atividade jornalística e principalmente o jornal impresso vem sofrendo em demasia principalmente pela concorrência com a mídia eletrônica.

Os esforços para reverter a tendência de resultados negativos foram homéricos, e mesmo assim, apesar de melhoras consideráveis, não foram suficientes. Diante disso a gestão sugere a descontinuidade da empresa.

A gestão tem ciência da importância social do veículo, dos diversos empregos gerados, mas é fato que gera prejuízos para a massa falida.

Recomendamos a Administradora Judicial, para a decisão final, buscar a avaliação da empresa, porque é sabido que caso as atividades sejam encerradas haverá redução no valor da futura alienação.

Conhecidos os valores será possível dimensionar esta perda e confronta-la com as perdas que serão geradas pela atividade, e daí decidir de forma acertada.

3.2 Análise dos Resultados de Maio de 2016.

O Paraná

•omel d» ra la

Geral

Demonstrativo Resultado Exercicio Jornal

jan-16 fev-16 mar-16 abr-16 mai-16 2016

(+) Faturamento 377.650,01 553.851,20 464.862,53 417.084,79 416.798,24 2.230.246,77 Assinaturas 29.735,00 82.987,00 79.565,00 63.860,00 42.392,50 298.539,50 Impressão Grafica 62.538,51 93.235,52 101.581,00 88.460,40 91.400,38 437.215,81 Jornais 17.968,70 4.498,00 36.281,84 7.397,90 14.018,50 80.164,94 Publicidades 288.453,36 401.721,00 335.960,03 320.083,83 287.613,26 1.633.831,48 RCK 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Sucatas/Residuos 0,00 0,00 900,00 749,00 790,00 2.439,00 (-) Cancelamentos de Vendas -21.045,56 -28.590,32 -89.425,34 -63.466,34 -19.416,40 -221.943,96 (-) Deduções 2.289,41 3.407,70 3.707,71 3.228,80 3.336,11 15.969,73 Impostos s/Vendas 2.289,41 3.407,70 3.707,71 3.228,80 3.336,11 15.969,73 Receita Liquida 375.360,60 550.443,50 461.154,82 413.855,99 413.462,13 2.214.277,04 (-) Custos 80.867,22 88.951,87 116.754,62 113.636,15 104.910,31 505.120,17 CMV - gerais 80.867,22 88.951,87 116.754,62 113.636,15 104.910,31 505.120,17 (=) Lucro Bruto 294.493,38 461.491,63 344.400,20 300.219,84 308.551,82 1.709.156,87 (-) Despesas Operacionais 440.688,91 441.177,39 408.470,48 344.235,72 374.433,38 2.009.005,88 Pessoal 299.273,17 318.886,58 245.039,88 231.687,93 262.230,65 1.357.118,21 Administrativas 48.991,98 29.233,66 49.546,36 31.941,48 20.854,41 180.567,89 Comerciais 89.414,94 89.512,85 98.859,65 75.083,12 84.959,82 437.830,38 Financeiras 3.625,76 4.477,17 15.719,69 7.076,31 6.656,65 37.555,58 (-) Receitas Financeiras -616,94 -932,87 -695,10 -1.553,12 -268,15 -4.066,18 (=) Resultado Operacional -146.195,53 20.314,24 -64.070,28 -44.015,88 -65.881,56 -299.849,01

Contabilidade I

iterrn

Pesquisas

/

Perícias Judiciai

concursoss Públicos

(10)

4

Análise da empresa “Diplomata Petróleo S/A."

4.1

Descrição sucinta das atividades.

A atividade consiste na distribuição de combustíveis. Conta com um estabelecimento em Araucária (depósito) e outro em Cascavel (depósito e administração).

Esta atividade ainda é desenvolvida pela Dial Distribuição de Combustíveis Ltda. E será absorvida pela “Diplomata Petróleo S/A”, tão logo conclusos os registros de alteração junto a ANP e BR Distribuidora. Também está pendente a Inscrição Estadual, que por sua vez necessita do Registro da ANP.

4.2 Análise dos resultados de 2014.

Lembrando que em 2014, a empresa gerou prejuízos da ordem de R$ 2.025.330,00, que conforme já evidenciado nos relatórios anteriores, que ocorreu principalmente pelas doações ao proprietário da empresa Alfredo Jacob Kaefer, que lançou despesas diversas relativas à sua campanha eleitoral para deputado federal, entre os meses de agosto a outubro de 2014, que totalizaram a importância de R$ 2.066.000,00 que foram lançados a título de despesas.

4.3 Análise dos resultados de 2015.

Pelas razões já explicitadas em relatórios anteriores, a empresa teve queda acentuada nas vendas, em decorrência da falta de capital de giro. Esta queda no nível de recursos desencadeou a dificuldade no fluxo de caixa a ponto de inviabilizá-la economicamente, porque não conseguiu manter o nível de negócios com a queda das vendas, mas apresenta recuperação especialmente nos últimos meses, resultado de um aporte recursos.

Em 2015 os prejuízos ficaram em R$ 333.620,00 com uma média mensal da ordem de 27,8 mil reais (R$ 27.801,67) o que pode se considerar um excelente resultado se olharmos os números de 2014 quando o prejuízo médio mensal dessa empresa era na ordem de R$ 168.777,50 e, principalmente se considerarmos que o ano de 2015 a empresa iniciou operando totalmente descapitalizada.

4.4 Análise dos resultados de 2016.

A empresa continua apresentando melhora nos resultados conforme pode ser visto no relatório com os resultados a seguir:

Contabilidade

/

Sistemas Pesquisas

/

Perícias Judiciais

/

Concursos Públicos

(11)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r U f r U l

SIGHfí

á D i c a È

jan-16 fev-16 mar-16 abr-16 mai-16 2 0 1 6

RECEITA OPERACIONAL BRUTA

V e n d a s d e P r o d u t o s 8 . 4 2 0 . 2 3 5 , 0 5 9 . 6 3 4 . 0 8 1 , 6 0 9 . 3 2 1 . 8 5 3 , 0 0 9 . 5 9 3 . 9 3 7 , 3 0 8 . 6 0 9 . 6 6 7 , 8 0 4 5 . 5 7 9 . 7 7 4 , 7 5 D E D U Ç Õ E S D A R E C E I T A 0 , 0 0 0 , 0 0 0 , 0 0 0 , 0 0 0 , 0 0 0 , 0 0

TOTAL DA RECEITA LIQUIDA 8.420.235,05 9.634.081,60 9.321.853,00 9.593.937,30 8.609.667,80 45.579.774,75

C U S T O P R O D U T O S V E N D I D O S - 8 . 0 3 5 . 8 3 7 , 7 1 - 9 . 3 0 5 . 3 4 5 , 1 1 - 8 . 9 3 8 . 5 2 5 , 9 6 - 9 . 0 3 6 . 8 4 5 , 5 2 - 8 . 2 4 8 . 4 8 7 , 6 2 - 4 3 . 5 6 5 . 0 4 1 , 9 2 LUCRO BRUTO 384.397,34 328.736,49 383.327,04 557.091,78 361.180,18 2.014.732,83 % Margem Bruta 4,57% 3,41% 4,11% 5,81% 4,20% 4,42% DESPESAS OPERACIONAIS D e s p e s a s c / P e s s o a l - 7 6 . 3 7 7 , 4 5 - 7 7 . 2 5 6 , 3 4 - 8 9 . 3 5 1 , 5 6 - 9 9 . 3 8 4 , 3 7 - 8 4 . 3 4 2 , 8 3 - 4 2 6 . 7 1 2 , 5 5 D e s p e s a s A d m i n i s t r a t i v a s - 7 6 . 3 1 4 , 2 6 - 6 9 . 9 5 3 , 5 4 - 9 2 . 2 5 2 , 0 1 - 9 6 . 1 8 8 , 6 8 - 5 3 . 5 4 1 , 0 7 - 3 8 8 . 2 4 9 , 5 6 D e s p e s a s C o m e r c i a i s - 1 3 4 . 0 7 8 , 8 6 - 1 2 7 . 6 1 6 , 6 0 - 1 6 0 . 1 7 4 , 5 2 - 1 5 4 . 6 6 6 , 1 4 - 1 8 1 . 8 3 1 , 0 4 - 7 5 8 . 3 6 7 , 1 6 O u t r o s G a n h o s / P e r d a s O p e r a c i o n a i s 0 , 0 0 0 , 0 0 0 , 0 0 0 , 0 0 0 , 0 0 0 , 0 0

Total Despesas Operacionais -286.770,57 -274.826,48 -341.778,09 -350.239,19 -319.714,94 -1.573.329,27

% Desp. Operacionais x Rec. Liquida -74,60% -83,60% -89,16% -62,87% -88,52% -78,09%

RESULTADO OPER. ANTES FINANCIEIROS 97.626,77 53.910,01 41.548,95 206.852,59 41.465,24 441.403,56

R e c e i t a s F i n a n c e i r a s 1 9 . 4 8 7 , 7 9 2 9 . 0 4 6 , 7 5 4 1 . 9 3 7 , 4 7 3 3 . 5 4 2 , 5 5 3 8 . 5 6 2 , 8 6 1 6 2 . 5 7 7 , 4 2 D e s p e s a s F i n a n c e i r a s - 3 7 . 5 1 9 , 4 6 - 3 1 . 7 7 1 , 7 0 - 1 4 6 . 6 5 0 , 0 0 - 5 3 . 6 7 8 , 6 6 - 2 8 . 6 4 5 , 7 0 - 2 9 8 . 2 6 5 , 5 2 ( - ) D e d u ç õ e s R e c . F i n a n c e i r a s - 9 4 4 , 3 7 - 1 . 3 5 0 , 6 7 - 1 . 5 5 6 , 9 4 - 1 . 9 5 2 , 8 9 - 1 . 4 0 2 , 8 1 - 7 . 2 0 7 , 6 8

LUCRO (PREJUÍZO) ANTES PROVISÃO IMPOSTOS 78.650,73 49.834,39 -64.720,52 184.763,59 49.979,59 298.507,78

C O N T R I B U I Ç Ã O S O C I A L S O B R E O L U C R O 0 , 0 0 0 , 0 0 - 4 . 1 2 4 , 2 7 0 , 0 0 0 , 0 0 - 4 . 1 2 4 , 2 7 I M P O S T O D E R E N D A D A P E S S O A J U R I D I C A 0 , 0 0 0 , 0 0 - 6 . 8 7 3 , 7 8 0 , 0 0 0 , 0 0 - 6 . 8 7 3 , 7 8

LUCRO LIQUIDO DO PERIODO 78.650,73 49.834,39 -53.722,47 184.763,59 49.979,59 309.505,83

% Lucro Liquido x Rec. Liquida 0,93% 0,52% -0,58% 1,93% 0,58% 0,68%

4.5 Receita Bruta

è o i a !

Receita Bruta - Dial Petróleo

em milhares de reais

JUN-15 JUL-15 AGO-15 SET-15 OUT-15 NOV-15 DEZ-15 JAN-16 FEV-16 MAR-16 ABR-16 MAI-16

A linha tendência mostra o crescimento do faturamento.

ontabilidade I Sistemas I Pesai

I Hericií

lllOIC

Loncursos

iblicos

(12)

4.6 Gráfico dos resultados mensais - em reais.

O gráfico a seguir mostra o melhor resultado já optido pela empresa na gestão atual.

4.7 Medidas Implementadas pela Gestão.

Muitas foram as gestões desenvolvidas em várias frentes, buscando recursos de financiamento a taxas permissíveis, para resgatar a capacidade de geração de lucros que a empresa possuía antes do saque de valores para fins de campanha eleitoral.

Mas as tentativas foram todas infrutíferas, o que é compreensível, dado status de falida. Convencidos de que dificilmente a empresa terá acesso a recursos com estas características, procurou-se buscar outras alternativas.

Assim a partir do mês de maio, foram aportados recursos da Diplomata, que dado o volume de negócios está sendo menos difícil. O volume de recursos aportado foi muito aquém da necessidade, mas o suficiente para uma pequena reação das vendas, conforme demonstrado acima.

Um volume pouco maior de recursos que foram aportados em meados de julho/15 e que refletiram nos resultados desde então.

4.8 Análise do desempenho e perspectivas.

O simples fato da eliminação das forçadas “despesas” geradas por conta de retiradas além da capacidade da empresa, já resultaram em uma composição de resultados bem diferente.

/

(13)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

3 RUP\

SlGHfí

4.9 Margem de contribuição.

Conforme foi frisado em relatórios anteriores o aporte de capital nessa empresa gera retorno quase que imediato uma vez que o prazo médio de vendas é de 10 dias, os valores dos recursos que forem aportados representarão um aumento nas vendas de três vezes o valor aportado em um mês.Com uma margem de contribuição de 3,75% ter-se- ia um aumento de mais de R$ 100.000,00 para cada 1 milhão de reais aplicado. (R$ 1.000.000,00 x 3 x 3,75/100 = 112.500,00) ju n -1 5 ju l-1 5 a g o -1 5 s e t-1 5 o u t-1 5 n o v -1 5 d e z -1 5 ja n -1 6 fe v -1 6 m a r -1 6 a b r -1 6 m a i-1 6 M é d ia M e n s a l R EC EITA O P E R A C IO N A L B R U T A LUCRO B R U T O 6.563.045 2 1 5 .0 3 3 8.645.341 2 8 4 . 5 7 8 8.819.102 2 6 5 .7 5 1 8.304.578 2 8 4 .0 4 8 8.961.451 2 7 9 .6 8 5 8.552.339 2 7 6 .3 5 9 8.323.914 2 7 4 .4 4 7 8.420.235 3 8 4 .3 9 7 9.634.082 3 2 8 .7 3 6 9.321.853 3 8 3 .3 2 7 9.593.937 5 5 7 .0 9 2 8.609.668 3 6 1 .1 8 0 8 .6 4 5 .7 9 5 3 2 4 .5 5 3 Im a r g e m d ec o n t r i b u i ç ã o 3 ,2 8 % 3 ,2 9 % | 3 ,0 1 % | 3 ,4 2 % | 3 ,1 2 % | 3 ,2 3 % | 3 ,3 0 % | 4 ,5 7 % | 3 ,4 1 % | 4 ,1 1 % | 5 ,8 1 % | 4 ,2 0 % 3 ,7 5 % |

Contabilidade

/

Sistemas Pesquisas

/

Pericias Judiciais

/

Concursos Públicos

(14)

5 Análise da empresa “Dip Frangos S/A."

A subsidiária que dá continuidade as atividades do agronegócio, iniciou no mês de julho de 2015, com a estrutura existente.

Importante destacar que apesar de todos tramites impostos pela burocracia brasileira, que exige grande número de licenças e autorizações em vários órgãos governamentais e fiscalizadores, e ainda diversos outros procedimentos necessários, como recontratação de recursos humanos, instalação de novos domínios de internet, alteração em servidores e computadores, preparação dos sistemas de gestão e emissão de notas fiscais entre outros, mesmo assim, a empresa conseguiu manter a atividade produtiva nos mesmos patamares anteriores, sem nenhum tipo de interrupção durante o período e, agora, passado um ano se inicia grande ampliação da produção com a instalação do segundo turno de abate o que já está gerando novos empregos mesmo em período de crise nacional.

Nesse sentido vale destacar o empenho dos colaboradores da empresa, que não mediram esforços, mesmo em horários estendidos, buscaram atender a tudo que era necessário para que isso acontecesse. Registramos aqui nosso agradecimento pelo empenho.

5.1

Análise das exportações (volumes e valores).

Para efeito comparativo foram colocados os volumes e valores que eram exportados pela então Diplomata e Interagro ao lado do que foi exportado no mês de julho pela empresa DIPFRANGOS.

JUN-15 JUL-15 AGO-15 SET-15 OUT-15 NOV-15 DEZ-15 JAN-16 FEV-16 MAR-16 ABR-16 MAI-16

Contabilidade

/

Sistemas Pesquisas

/

Pericias Judiciais

/

Concursos Públicos

(15)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

SIEHfí

Exportações em volume:

ortações em Volume (Ton)

JUN-15 JUL-15 AGO-15 SET-15 OUT-15 NOV-15 DEZ-15 JAN-16 FEV-16 MAR-16 ABR-16 MAI-16

5.2 Abate de animais.

Abaixo o quadro demonstrando as quantidades de aves abatidas a cada mês.

Contabilidade

/

Sistemas

/

Pesquisas

/

Perícias Judiciais I Concursos Públicos

(16)

5.3 Produção de carne.

Abaixo gráfico que evidencia a produção de carne que permaneceu estável.

Produção de Carne(em mil)

5.4 Análise do Demonstrativo de Resultado.

Para efeito comparativo colocamos os resultados do ano anterior que engloba o total dos resultados de julho até dezembro, desde que a DipFrangos iniciou as atividades, seguido do resultado dos meses de 2016 e valores acumulados desde o início das atividades:

Contabilidade

/

Sistemas Pesquisas

/

Perícias Judiciais

/

Concursos Públicos

(17)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

f

SIGHfí

D em o n strativo de Resultados DIP FRANGOS

P e r ío d o R e s u lta d o 2 0 1 5 ja n - 1 6 fe v -1 6 m a r -1 6 a b r - 1 6 m a i-1 6 R e s u lta d o A c u m u la d o R E C E IT A B R U T A 1 2 1 .9 9 2 3 3 .6 7 0 3 3 .8 5 8 2 9 .9 8 5 2 9 .1 0 6 3 8 .7 3 1 2 8 7 .3 4 3 V e n d a s M e r c .E x te r n o 4 0 .6 1 2 6 .3 6 8 6 .8 8 1 6 .4 3 9 5 .6 9 7 6 .1 1 5 7 2 .1 1 2 % s o b re a re c e ita b ru ta 3 3 ,3 % 1 8 ,9 % 2 0 ,3 % 2 1 ,5 % 1 9 ,6 % 1 5 ,8 % r 2 5 ,1 % V e n d a s M e r c .In t e r n o 8 0 .1 2 3 2 7 .0 8 0 2 6 .4 9 5 2 2 .8 6 9 2 3 .0 4 3 3 2 .3 2 1 2 1 1 .9 3 1 % s o b re a re c e ita b ru ta 6 5 ,7 % 8 0 ,4 % 7 8 ,3 % 7 6 ,3 % 7 9 ,2 % 8 3 ,4 % r 7 3 ,8 % Outras Receitas 1.257 223 482 677 366 296 3.300 ( -) D E D U Ç Õ E S (9 8 0 ) 1 1 6 (1 .5 8 7 ) (1 9 8 ) (1 1 5 ) (7 5 ) ( 2 .8 4 0 ) R E C E IT A L ÍQ U ID A 1 2 1 .0 1 2 3 3 .7 8 6 3 2 .2 7 1 2 9 .7 8 7 2 8 .9 9 1 3 8 .6 5 6 2 8 4 .5 0 3 C M V /C P V (1 0 6 .1 5 2 ) (3 0 .2 7 5 ) (2 8 .7 2 9 ) (2 8 .0 9 0 ) (2 9 .3 0 1 ) (3 7 .7 3 2 ) (2 6 0 .2 7 9 ) P e r c e n tu a l S o b r e R e c e it a liq u id a . - 8 7 ,7 % - 8 9 ,6 % - 8 9 ,0 % - 9 4 ,3 % - 1 0 1 ,1 % - 9 7 ,6 % - 9 1 ,5 % CM V/CPV - Mercado Externo (31.912) (5.467) (6.461) (6.236) (5.595) (6.093) (61.763) CM V/CPV - Mercado Interno (74.240) (24.808) (22.268) (21.854) (23.707) (31.639) (198.516) M A R G E M B R U T A 14.860 3.511 3.543 1.697 (310) 924 24.224 P e rc e n tu a l S o b re R e c e ita liquida. 12,3% 10,4% 11,0% 5,7% -1,1% 2,4% 8,5% D E S P E S A S C / V E N D A (3.752) (864) (960) (777) (881) (855) (8.088) P e rc e n tu a l S o b re R e c e ita liquida. -3,1% -2,6% -3,0% -2,6% -3,0% -2,2% -2,8% D e s p . V a r iá v e is - M e rc a d o E x te r n o (1.223) (2 0 7 ) (2 3 4 ) (2 0 2 ) (1 7 9 ) (1 9 9 ) (2 .2 4 3 ) D e s p . V a r iá v e is - M e rc a d o In te rn o (2.529) (6 5 7 ) (7 2 6 ) (5 7 5 ) (7 0 2 ) (6 5 6 ) (5 .8 4 4 ) D e s p . F ix a s - F ilia is C o m e rc ia is -M A R G E -M DE C O N T R IB U IÇ Ã O 11.108 2.647 2.583 920 (1.191) 69 16.136 P e rc e n tu a l S o b re R e c e ita liquida. 9,2% 7,8% 8,0% 3,1% -4,1% 0,2% 5,7% D E S P E S A S G E R A IS / AD M . (3.766) (753) (776) (706) (696) (662) (7.357) P e rc e n tu a l S o b re R e c e ita liquida. -3,1% -2,2% -2,4% -2,4% -2,4% -1,7% -2,6% Despesas Administrativas (1.781) (403) (367) (381) (412) (373) (3.718) Despesas c/ Pessoal (1.772) (341) (273) (278) (266) (255) (3.184) Despesas Trib. (IPVA/IPTU/etc) (118) (8) (104) (30) (8) (17) (286) Despesas Com erciais (95) (1) (32) (16) (10) (16) (169)

E B IT D A 7 .3 4 2 1 .8 9 5 1 .8 0 7 2 1 5 (1 .8 8 7 ) (5 9 3 ) 8.779 P e r c e n tu a l S o b r e R e c e it a liq u id a . 6 ,1 % 5 ,6 % 5 ,6 % 0 ,7 % -6 ,5 % -1 ,5 % 3 ,1 % Depreciação (4.081) (852) (747) (614) (304) (308) (6.906) Despesas Financeiras (2.092) (549) (723) (702) (649) (905) (5.620) Receitas Financeiras 51 3 3 122 39 128 347 L U C R O 1 .2 2 1 4 9 7 3 3 9 (7 9 7 ) (2 .7 0 0 ) ( 1 .6 7 7 ) ( 3 .1 1 7 ) P r o v is ã o p /IR P J (4 0 4 ) (1 2 2 ) (8 3 ) 201 - - (4 0 8 ) P r o v is ã o p /C o n t r ib .S o c ia l (1 4 8 ) (4 5 ) (3 1 ) 7 3 - - (1 5 0 ) L U C R O L ÍQ U ID O A P Ó S IR e C S 6 6 9 3 3 0 2 2 6 (5 2 3 ) (2 .7 0 0 ) ( 1 .6 7 7 ) ( 3 .6 7 6 ) C U S T O S D A M A S S A F A L ID A 781 2 9 8 2 5 7 2 7 8 2 5 9 2 5 2 1 .8 7 2 R E S U L T A D O S E M C U S T O S D A M A S S A 1 .4 3 7 6 2 8 4 8 3 (2 4 6 ) (2 .4 4 1 ) ( 1 .4 2 5 ) ( 1 .5 6 5 )

iUltlL

:ia

luaic

(18)

5.5

Lucro/Prejuízo Líquido

A Dip Frangos apresentou um excelente resultado de lucro líquido nos meses de julho a outubro de 2015 e com forte queda em novembro e dezembro, porém em janeiro voltou a apresentar resultado positivo mesmo no momento econômico delicado.

No entanto, além da crise econômica a produção também foi afetada por outro problema que foi a carência de estoque físico, no mercado nacional, do principal insumo de produção que é o milho. A falta de oferta desse produto gerou um aumento de preços que afetou fortemente o resultado da empresa.

Esse fato já era previsto e cabe destacar que a experiência da equipe interna evitou o que poderia ser um grave problema atuando antecipadamente travando preços em compras e garantindo aquisição futura para evitar falta do produto e prejuízos muito maiores.

Previsão de reversão a partir do mês de julho.

5 2 3

Gráfico do Lucro Líquido

JUL-15 AGO-15 SET-15 OUT-15 NOV-15 DEZ-15 JAN-16 FEV-16 MAR-16 ABR-16 MAI-16

5.6

Resultado da Variação patrimonial.

O resultado patrimonial corresponde à diferença entre o valor total das variações patrimoniais aumentativas e o valor total das variações patrimoniais diminutivas de um dado período.

Caso o total das variações patrimoniais aumentativas sejam superiores ao total das variações patrimoniais diminutivas, diz-se que o resultado patrimonial foi superavitário ou que houve um superávit patrimonial, que em última instância significa dizer que houve um lucro líquido.

Contabilidade

temai

Pesquisas

/

Perícias Judiciais j Concursos Públicos

(19)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

f

SIGHfí

Caso contrário, diz-se que o resultado patrimonial foi deficitário ou que houve um déficit patrimonial, ou ainda que houve um prejuízo líquido.

Uma das dificuldades que normalmente se tem, quando uma empresa apresenta lucros, é explicar onde está esse lucro, porque erroneamente se imagina que quando a lucro a dinheiro para se retirar e/ou distribuir para os acionistas.

Lucro não significa que a empresa tenha folga financeira e o contrário também é verdadeiro. Ou seja, empresa que tem prejuízos pode não ter problemas financeiros. Logicamente sempre no curto prazo, porque obviamente no longo prazo os reflexos de bons ou maus resultados acabam contaminando o caixa e/ou disponibilidades.

O objetivo deste relatório, é demonstrar aos acionistas o reflexo do resultado nas contas patrimoniais, seja lucro ou prejuízo.

O resultado da variação patrimonial deve ser sempre exatamente o mesmo, como já mencionamos, demonstrativo de resultados.

Como demonstramos no item anterior, o resultado de maio foi de 1,67 milhões negativos:

LUCRO 1.221 497 339 (797) (2.700) (1.677)

Provisão p/IRPJ (404) (122) (83) 201 -

-Provisão p/Contrib.Social (148) (45) (31) 73

-LUCRO LÍQUIDO APÓS IR e CS 669 330 226 (523) (2.700) (1.677)

A seguir o relatório das origens das variações das contas patrimoniais de forma que se chegue ao resultado apontado pelo DRE. Vejamos:

laDiliaa

i m a u

(20)

Demonstração do Aumento no Capital Circulante Líquido (em R$]

Saldos em abr/16 mai/16 Variação

Ativo Circulante 60.275.306,44 69.020.078,80 8.744.772,36 D i s p o n i b i l i d a d e s 2 8 1 . 2 7 1 , 6 2 1 0 9 . 8 3 9 , 4 8 ( 1 7 1 . 4 3 2 , 1 4 ) C l i e n t e s 2 7 . 2 5 0 . 3 8 3 , 3 5 3 0 . 4 7 5 . 1 3 9 , 5 7 3 . 2 2 4 . 7 5 6 , 2 2 I m p o s t o s a R e c u p e r a r 9 . 8 0 5 . 7 0 3 , 5 8 1 0 . 3 1 6 . 1 4 2 , 5 5 5 1 0 . 4 3 8 , 9 7 P e s s o a l 2 . 9 9 5 , 8 0 3 . 3 1 4 , 4 0 3 1 8 , 6 0 E s t o q u e s 1 8 . 1 7 5 . 7 2 2 , 5 7 2 3 . 2 8 0 . 8 0 2 , 1 7 5 . 1 0 5 . 0 7 9 , 6 0 M e r c a d o r i a s a R e c e b e r 4 . 6 9 0 . 0 9 8 , 1 7 4 . 7 7 5 . 3 5 6 , 8 2 8 5 . 2 5 8 , 6 5 D e s p e s a s A n t e c i p a d a s 6 9 . 1 3 1 , 3 5 5 9 . 4 8 3 , 8 1 ( 9 . 6 4 7 , 5 4 ) Não Circulante 47.675.030,09 48.071.655,29 396.625,20 C r é d i t o s D i v e r s o s - M ú t u o 7 9 9 . 6 3 2 , 1 8 8 1 1 . 1 1 2 , 3 6 1 1 . 4 8 0 , 1 8 I n v e s t i m e n t o s 2 . 5 1 0 , 0 0 2 . 5 1 0 , 0 0 -I m o b i l i z a d o 4 6 . 8 7 2 . 8 8 7 , 9 1 4 7 . 2 5 8 . 0 3 2 , 9 3 3 8 5 . 1 4 5 , 0 2 -Variação Ativo 107.950.336,53 117.091.734,09 9.141.397,56 Passivo Circulante 61.749.910,17 72.568.509,14 10.818.598,97 F o r n e c e d o r e s 3 4 . 0 6 5 . 5 4 7 , 9 7 4 0 . 8 6 9 . 5 3 8 , 1 4 6 . 8 0 3 . 9 9 0 , 1 7 V a l o r e s M a s s a F a l i d a 1 0 . 7 9 4 . 1 1 9 , 6 7 1 0 . 7 8 5 . 7 9 7 , 1 1 ( 8 . 3 2 2 , 5 6 ) F o r n e c e d o r e s A g r o p e c u a r i o s 2 . 2 3 1 . 6 3 5 , 9 0 6 . 0 8 7 . 0 6 1 , 5 0 3 . 8 5 5 . 4 2 5 , 6 0 I n s t i t u i ç õ e s F i n a n c e i r a s - - -O b r i g a ç õ e s S o c i a i s e T r a b a l h i s t a s 3 . 7 4 1 . 1 3 9 , 5 3 4 . 3 6 6 . 6 9 1 , 7 9 6 2 5 . 5 5 2 , 2 6 O b r i g a ç õ e s F i s c a i s e T r i b u t a r i a s 4 5 0 . 4 5 4 , 3 4 5 3 5 . 0 5 1 , 7 2 8 4 . 5 9 7 , 3 8 O r d e n a d o s e S a l á r i o s 1 . 4 4 7 . 5 4 7 , 0 0 1 . 4 8 4 . 9 3 3 , 0 0 3 7 . 3 8 6 , 0 0 R e s c i s õ e s M a s s a F a l i d a 2 . 4 2 3 . 1 3 1 , 5 4 2 . 0 7 3 . 9 6 9 , 9 0 ( 3 4 9 . 1 6 1 , 6 4 ) M e r c a d o r i a s a E n t r e g a r / t r a d . f u t r a s 4 . 0 4 5 . 0 3 5 , 2 8 3 . 4 2 2 . 6 4 2 , 4 8 ( 6 2 2 . 3 9 2 , 8 0 ) P r o v i s õ e s D e d u t i v e i s 2 . 5 5 1 . 2 9 8 , 9 4 2 . 9 4 2 . 8 2 3 , 5 0 3 9 1 . 5 2 4 , 5 6

Passivo Não Circulante - -

-R e s c i s õ e s M a s s a F a l i d a - - _ Patrimonio Liquido 48.867.794,72 48.867.794,72 . -C a p i t a l S o c i a l 4 8 . 1 9 8 . 7 5 2 , 3 7 4 8 . 1 9 8 . 7 5 2 , 3 7 ___ -L u c r o s d o E x e r c i c i o 6 6 9 . 0 4 2 , 3 5 6 6 9 . 0 4 2 , 3 5 -\ / Variação Passivo 110.617.704,89 121.436.303,86 10.818.598,97

Variação Ativo total x Passivo Total (2.667.368,36) (4.344.569,77) (1.677.201,41)

5.7 Vendas Mercado Externo x Mercado Interno

Para apreciação os dados de volume financeiro entre mercado interno e externo.

P e r ío d o R e s u lta d o 2 0 1 5 ja n - 1 6 f e v -1 6 m a r -1 6 a b r - 1 6 m a i-1 6 R e s u lta d o A c u m u la d o R E C E IT A B R U T A 1 2 1 .9 9 2 3 3 .6 7 0 3 3 .8 5 8 2 9 .9 8 5 2 9 .1 0 6 3 8 .7 3 1 2 8 7 .3 4 3 V e n d a s M e r c .E x te r n o 4 0 .6 1 2 6 .3 6 8 6 .8 8 1 6 .4 3 9 5 .6 9 7 6 .1 1 5 7 2 .1 1 2 % s o b re a re c e ita b ru ta 3 3 ,3 % 1 8 ,9 % 2 0 ,3 % 2 1 ,5 % 1 9 ,6 % 1 5 ,8 % r 2 5 ,1 % V e n d a s M e r c .In t e r n o 8 0 .1 2 3 2 7 .0 8 0 2 6 .4 9 5 2 2 .8 6 9 2 3 .0 4 3 3 2 .3 2 1 2 1 1 .9 3 1 % s o b re a re c e ita b ru ta 6 5 ,7 % 8 0 ,4 % 7 8 ,3 % 7 6 ,3 % 7 9 ,2 % 8 3 ,4 % r 7 3 ,8 %

m tabilidi

S 33 I r C í l C

Judicu

Públicos

(21)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

SIEHfí

6 A V A L IA Ç Ã O GERAL - TO D A S AS EM PRESAS.

Temos a destacar que são compromissos da gestão a preservação dos postos de trabalho, bem como todas as questões sociais e também a preservação dos ativos, para que alcancem no momento da realização o maior valor possível, para minimizar as perdas dos credores, mas por outro lado nunca olvidando, que necessariamente a empesa precisa gerar resultados positivos, até porque se não fosse assim, inevitavelmente estar-se-ia comprometendo a preservação dos ativos.

Por este motivo, algumas atividades foram descontinuadas, como por exemplo a transportadora, a lacticínios, os supermercados, porque não se vislumbrava naquele momento, possibilidades de reversão. Outras embora não apresentem resultados favoráveis, foram mantidas, como os jornais e a distribuidora de petróleo, mas onde a gestão entende que as perdas com a descontinuidade seriam muito mais desastrosas e também porque se acredita na possibilidade de reversão.

Nestas estão sendo implementadas medidas para adequá-las a nova realidade e para que voltem a gerar resultados positivos o mais breve possível. No entanto, é importante, que a gestão veja as empresas como um todo, não que isso seja uma justificativa em si pela mantença de algumas atividades, mas a explicação de que é importante para o grupo.

Assim, nos relatórios abaixo, passamos a evidenciar os resultados no conjunto das empresas, demonstrando claramente que mudanças implementadas estão gerando resultados positivos. Vejamos:

6.1

Demonstrativo de resultados do grupo.

Descrição de Contas

jan/16

fev/16

mar/16

abr/16

mai/16

Receita

42.468

44.046

39.772

39.117

47.757

Receitas Agronegócio 33.670 33.858 29.985 29.106 38.731

Receita Jornais 378 554 465 417 417

Receita Distr.Petróleo 8.420 9.634 9.322 9.594 8610

Custos dos prod/serviços

-38.392

-38.123

-36.912

-38.224

-45.875

Custos Agronegócio -30.275 -28.729 -28.090 -29.301 -37.732

Custos Jornais -81 -89 117 114 105

Custos Dist.Petroleo -8.036 -9.305 -8.939 -9.037 -8.248

Lucro Bruto

4.076

5.923

2.860

893

1.882

% do Lucro Bruto sobre a Receita 9,60% 13,45% 7,19% 2,28% 3,94%

Despesas totais -3.825 -5.644 -3.263 -3.587 -3.575

% das Despesas sobre a Receita 9,01% 12,81% -8,20% -9,17% 7,49%

Resultado Liquido

251

279

-403

-2.694

-1693

Custos da Massa 129 132 278 259 252

Resultado sem custos da massa

381

411

-125

-2.435

-1.441

Contabilidade

/

Sistemas Pesquisas

/

Perícias Judiciais

/

Concursos Públicos

(22)

6.2 Análise das receitas.

Para efeito comparativo mantivemos dados do ano anterior no gráfico. Observamos incremento da receita no período considerado na ordem de 20 milhões de reais.

EVOLUÇÃO DA RECEITA LIQUIDA - GRUPO

JUN-15 JUL-15 AGO-15 SET-15 OUT-15 NOV-15 DEZ-15 JAN-16 FEV-16 MAR-16 ABR-16 MAI-16

6.3 Análise do Lucro Bruto

Um importante indicativo da gestão da empresa é sinalizado pelo lucro bruto pois mostra a capacidade das empresas de gerar caixa pela atividade operacional.

No caso das empresas em conjunto podemos constatar leve retomada do crescimento do lucro bruto.

Contabilidade I Sistemas I Pesauis,

inciai

lúdica

Concursos Públicos

(23)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

GRUPi

SlGHfí

LUCRO BRUTO - GRUPO

JUN-15 JUL-15 AGO-15 SET-15 OUT-15 NOV-15 DEZ-15 JAN-16 FEV-16 MAR-16 ABR-16 MAI-16

6.4

Análise do Lucro Bruto em percentuais.

LUCRO BRUTO EM PERCENTUAL - GRUPO

13^45% 9,60% | 14,80% 13,82% 11,53% 10,46% | 9,69%

JUN-15 JUL-15 AGO-15 SET-15 OUT-15 NOV-15 DEZ-15 JAN-16 FEV-16 MAR-16 ABR-16 MAI-16

Contabilidade

/

Sistemas

Pericias Judiciais

/

Concursos Públicos

(24)

6.5 Gráfico da evolução das despesas.

Volta a média histórica o total das despesas do mês de março, após o forte aumento do mês de fevereiro, conforme foi detalhado no relatório da gestão do período, impactado pela necessidade de captação de recursos para operacionalizar a fábrica de óleo.

DESPESAS - GRUPO

JUN-15 JUL-15 AGO-15 SET-15 OUT-15 NOV-15 DEZ-15 JAN-16 FEV-16 MAR-16 ABR-16 MAI-16

6.6 Análise do Lucro Líquido.

Conforme foi previsto em relatório anterior o alto custo do milho impactou resultado mas já diminui sua força e a previsão é que a situação seja revertida já no próximo mês.

Sistemas

/

Pesquisas

/

Perícias Judiciais

/

Contabilidade

/

Concursos Públicos

(25)

Rua Sete de Setembro, 877 I Edifício Itacorá Comercial I Centro 6o andar I Marechal Cândido Rondon - PR I C EP : 85960-000 (45) 3254-4477 I w v A v .sig h a .co m .b r

SIEHfí

LUCRO LIQUIDO - GRUPO

7 3 6

2 7 9

JUN-15 AGO-15 SET-15 OUT-15 DEZ-15 JAN-16 FEV-16 M AR-16

- 4 0 3

ABR-16 MAI-16

-1 .4 2 7

- 1 .6 9 3

- 2 .6 9 4

Contabilidade

/

Sistemas

/

Pesquisas

/

Perícias Judiciais

/

Concursos Públicos

(26)

7 Conclusão

A crise política e econômica que tem assolado o mercado nacional e ainda a questão do desabastecimento, resultou na elevação de preços da principal matéria prima da DipFrangos causou um resultado negativo nos últimos meses.

Neste mês, conforme previsto, esses reflexos estão sendo atenuados e também é previsto que no próximo os resultados já sejam revertidos.

São estas as informações que entendemos relevantes neste momento e nos colocamos ao inteiro dispor para complementar.

Contabilidade

/

Sistemas Pesquisas

/

Perícias Judiciais

/

Concursos Públicos

Imagem

Referências

temas relacionados :