BANCO DE PETIÇÕES

118 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Afastamento de menor ...4

Agravo perante o stj (decisão que inadmite recurso especial) ...5

Alimentos ...6

Alimentos ...7

Antecipação de provas ...9

Apelação – requerimento ...10

Arrolamento de bens...10

Busca e apreensão de menor ...11

Cautelar de arresto ...13

Cautelar de arrolamento de bens ...14

Cautelar de atentado ...15

Cautelar de busca e apreensão ...16

Cautelar de caução ...17

Cautelar de obras de conservação em coisa litigiosa ...18

Cautelar de separação de corpos ...19

Cautelar de separação de corpos ...20

Cautelar de sequestro ...21

Chamamento ao processo ...22

Cobrança – juizados especiais ...23

Consignação de aluguéis ...24

Cumprimento de sentença ...25

Declaratória de existência de união estável (para fins de habilitação em inventário) ...26

Declaratória de união estável ...27

Denunciação da lide ...29

(2)

Denúncia de vício de produto – juizados especiais ...31

Depósito de menor ...32

Depósito (restituição da coisa depositada) ...33

Despejo (falta de pagamento) ...34

Despejo (para uso de descendente)...35

Despejo para uso próprio – juizados especiais (proprietário que mora em prédio alheio) ...36

Despejo por falta de pagamento (cumulada com cobrança de aluguéis) ...37

Despejo (por infração contratual) ...38

Despejo (por não convir ao locador a continuidade da locação – denúncia vazia) ...39

Divórcio ...40 Divórcio consensual ...41 Divórcio litigioso (1) ...42 Divórcio litigioso (2) ...44 Embargos à execução ...45 Embargos de declaração ...46

Embargos infringentes – requerimento ...47

Entrega de bens de uso pessoal ...47

Exceção de impedimento ...48

Exceção de incompetência ...49

Exceção de suspeição ...50

Execução – juizados especiais ...51

Execução por quantia certa ...52

Exibição de documento ...53

Exoneração de alimentos ...54

Exoneração de fiança ...55

Guarda e educação dos filhos ...56

Homologação de partilha amigável (anexar a partilha) ...57

Homologação de penhor legal ...57

Impugnação ao valor da causa ...58

Impugnação de assistência judiciária gratuita ...59

Indenização por danos pessoais (execução de sentença criminal) ...60

Indicação de assistente técnico e apresentação de quesitos ...62

Inspeção judicial ...63

Interdito proibitório ...63

Investigação de paternidade ...65

Inventário e partilha (independente das primeiras declarações) ...68

juntada de comprovante da interposição de agravo de instrumento ...69

justificação de união de fato...69

Manutenção de posse ...71

Monitória (pedido de entrega de coisa certa) ...72

(3)

Monitória (pedido de pagamento de soma em dinheiro) ...74

Nomeação à autoria ...75

Permissão de passagem ou caminho (servidão – juizados especiais) ...76

Posse provisória dos filhos ...77

Possessória – juizados especiais...78

Preliminar de carência de ação ...79

Preliminar de coisa julgada ...80

Preliminar de conexão ...82

Preliminar de convenção de arbitragem ...83

Preliminar de falta de autorização ...84

Preliminar de falta de caução ...85

Preliminar de incapacidade da parte ...86

Preliminar de incompetência absoluta e ilegitimidade da parte ...88

Preliminar de inépcia inicial ...90

Preliminar de litispendência ...91

Preliminar de nulidade de citação ...92

Preliminar de perempção ...93

Razões de agravo de instrumento ...94

Razões de apelação ...95

Razões de embargos infringentes ...96

Reconvenção ...97

Recurso especial ...98

Recurso extraordinário ...100

Regressiva para ressarcimento de danos ...101

Reintegração de posse ...102

Renovatória de locação ...103

Renúncia nos autos ...105

Reparação de dano causado em acidente de veículos ...105

Réplica ...107

Ressarcimento de danos (com lucros cessantes) ...108

Ressarcimento de danos (cumulada com indenização por danos pessoais – execução de sentença criminal) ...109

Ressarcimento de danos materiais ...111

Revisional de alimentos ...113

Revisional de aluguel ...114

Rol de testemunhas (em peça separada) ...115

substituição de testemunhas ...116

sustação de protesto (preparatória) ...116

sustação de protesto cumulada com ação principal (declaratória de nulidade de título) ...117

(4)

AFASTAMENTO DE MENOR

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da Vara de FamÍlia Comarca de ………

……… (qualificação e endereço), menor, neste ato representada por ………, seu procurador infra-assinado, vem, respeitosamente, perante Vossa excelência para, com funda-mento no art. 888, iV, do CPC, requerer autorização para aFastafunda-mento da residÊnCia dos Pais, tendo em vista os fatos seguintes:

1 – a requerente, nascida na data de …………, foi seduzida e deflorada por ……… (qualificação e endereço), na data de …………, conforme inquérito policial instaurado na ……… ……… (circunscrição policial).

2 – em face do ocorrido, a requerente obteve autorização judicial para contrair casamento com o ofensor (comprovante incluso), conforme é seu desejo.

3 – todavia, conquanto tenha havido consentimento do Juizado de menores para realização do matrimônio entre ofensor e ofendida, com ele não concordam os pais da requerente, fato que veio a culminar no atual clima de hostilidade existente no ambiente familiar.

4 – destina-se, pois, o presente pedido, a obter autorização judicial para afastar-se do lar, eis que a requerente ainda se encontra sob o poder familiar dos pais.

em face do exposto, e com fundamento no art. 888, iV, do CPC, requer que a autorização seja concedida liminarmente, bem como a citação dos pais no endereço em que ora reside para, que-rendo, responderem aos termos da presente, e a intimação do representante do ministério Públi-co, para os fins de direito.

dá-se à causa, para efeitos fiscais, o valor de r$ ………… termos em que e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(5)

AGRAVO PERANTE O STJ

(DEciSãO quE iNADMiTE REcuRSO ESPEciAl)

requerimento:

eXCelentÍssimo senHor desemBargador Presidente do triBunal de Justiça de ………

………, nos autos da apelação ……… n. ……, tendo sido denegado o recurso especial, vem, por seu procurador, com fundamento no art. 544, do CPC, interpor para o egrégio superior tribunal de Justiça, o presente agraVo de instrumento, tendo em vista as razões adiante expendidas.

requer, pois, recebido e processado o agravo, que Vossa excelência digne-se de remeter os autos ao egrégio supremo tribunal Federal.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/…… razões do agravante reCorrente: ……… reCorrido: ……… razões do agraVante Colendo triBunal:

1 – o agravante, com fundamento no art. 105, iii, letra c, da Constituição Federal de 1988, requereu o recurso especial, na forma do art. 541 do CPC. Consequentemente, a base desse recur-so foi, justamente a divergência existente entre o pronunciamento do egrégio supremo tribunal Federal, consubstanciado na súmula n. …… e o acórdão proferido neste processo. aliás, nesse sentido, a divergência é gritante, porquanto, na referida súmula, não admite o Pretório excelso a ……… e, no entanto, a 3ª Câmara, neste processo, admitiu tal fato.

2 – nada obstante, o recurso especial foi inadmitido pela 3ª Câmara Cível referido tribunal de Justiça, ao argumento de que ………

3 – assim, resta induvidoso que a 3ª Câmara Cível, ao inadmitir o recurso especial, decisão a qual ora se recorre, desobedeceu à orientação contida na súmula n. ……, sendo, portanto, ca-bível o recurso especial, com apoio no dispositivo constitucional invocado.

4 – o agravante, para efeitos legais, instrui o presente com cópia das peças exigidas pelo § 1º do art. 544: a) petição do recurso denegado; b) contrarrazões do recurso; c) acórdão recorrido;

(6)

d) despacho denegatório do recurso; e) certidão da intimação da decisão; f) procurações dos ad-vogados.

em face do exposto, requer e espera o agravante que o egrégio tribunal dê provimento ao presente agravo para, consequentemente, apreciar e julgar o recurso especial interposto, por ser de direito e merecida Justiça.

………, …… de ……… 20…… advogado(a)

oaB/……

AliMENTOS

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da Vara de FamÍlia Comarca de ………

………, brasileira, casada, do lar, domiciliada nesta cidade e residente na rua ………, n. ……, por seu advogado infra-assinado, com instrumento de procuração in-cluso (doc. 1), vem perante Vossa excelência para propor açÃo de alimentos, nos termos da lei n. 5.478/68, em desfavor de ………, brasileiro, casado, industriário, domiciliado nesta cidade e residente na rua ………, n. ……, pelos fatos adiante expostos:

1. a requerente é casada com o requerido, em regime de comunhão de bens, desde a data de ………… (doc. 2), nascendo, deste casamento, os filhos menores ………, de …… anos, e ………, de …… anos (docs. 3 e 4).

2. o requerente, há cerca de 5 meses, abandonou o lar passando a conviver com outra mu-lher no endereço acima indicado, deixando de concorrer para a manutenção da família, mesmo sa-bendo que a requerente, que ora mantém a guarda dos filhos, não exerce qualquer atividade re-munerada.

3. em face dos encargos de alimentação, vestuário, educação e aluguel, que ficaram sob a responsabilidade da requerente, é justo que os alimentos sejam fixados, desde agora, provisoria-mente, em 40% do salário do requerido.

Pelo exposto, em conformidade com a lei n. 5.478/68 e art. 852 do CPC, requer:

a) que seja expedido ofício à empresa ………, localizada na rua ………, n. ……, onde trabalha o requerido, determinando que, a título de pensão provisória, seja efetuado o desconto de 40% do seu salário, valor este que deverá ser depositado, mensalmente, na conta n. …………, do Banco ………, em nome da requerente, até o dia 10 de cada mês;

(7)

b) a citação do requerido para, querendo, contestar a presente, sob pena de revelia e confis-são;

c) o depoimento pessoal do requerido na audiência que Vossa excelência designar; d) a intimação do representante do ministério Público;

e) a produção de prova testemunhal, na audiência designada, conforme rol que adiante se apresenta;

f) que, ao final, seja o requerido condenado a pagar, em caráter definitivo, uma pensão no va-lor que Vossa excelência arbitrar e condenado, ainda, nas custas processuais e honorários de ad-vogado;

g) que à requerente seja concedido o benefício da Justiça gratuita, em face da comprovada falta de condições de a mesma arcar com as despesas do processo.

t. em que e. deferimento. ………, …… de ………de 20…… advogado(a) oaB/…… rol de testemunhas:

1. ………, brasileiro, solteiro, comerciário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

2. ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

AliMENTOS

eXma. sra. dra. JuÍza de direito da Vara de FamÍlia Comarca de ………

Judite de moraes, brasileira, divorciada, do lar, domiciliada e residente nesta cidade, na rua Princesa isabel, n. 457, por seu procurador que esta subscreve, com procuração inclusa, vem, respeitosamente, perante Vossa excelência promover a presente

açÃo de alimentos

em desfavor de raimundo soares, brasileiro, solteiro, comerciário, domiciliado e residente nes-ta cidade, na rua Paraná, n. 410, em face dos seguintes fatos e fundamentos:

(8)

1. a requerente conviveu com o requerido em união estável por mais de 5 anos, conforme faz prova com a inclusa cópia da sentença declaratória da existência de união de fato (doc. 1).

2. a requerente, por ser de pouco estudo e ter sempre se dedicado às lides domésticas, é po-bre, não possui profissão nem meios próprios para a sua manutenção.

3. ademais, durante o período de convivência com o requerido, sempre pautou com uma con-duta honesta e fiel ao companheiro, sem jamais ter dado azo a qualquer motivo de separação do casal. tanto é assim, que foi o próprio demandado quem, de forma deliberada, deu por finda a re-lação com a justificativa de ter conhecido e se afeiçoado a outra companheira, consoante restará provado, se necessário for exigido, com as testemunhas ao final arroladas.

isto Posto, com fundamento no art. 1.694 do Código Civil, e art. 2° da lei n. 5.478/68, re-quer:

a) a citação do requerido para, querendo, contestar a presente, sob pena de revelia e confis-são;

b) a intimação do representante do ministério Público;

c) alimentos provisórios fixados em r$ …………, que representam 15% dos ganhos do re-querido;

d) a fixação definitiva da pensão alimentar em, pelo menos, 30% do salário percebido pelo requerido;

e) a concessão dos benefícios da assistência judiciária gratuita, em razão de não possuir con-dições financeiras para atender às despesas com o processo;

f) a condenação do requerido em honorários de advogado, custas judiciais e demais comina-ções legais;

g) produção de todos os meios de prova em direito admitidos. Valor da causa: r$ ………… e. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/…… rol de testemunhas:

1. ………, brasileiro, solteiro, comerciário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

2. ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

(9)

ANTEciPAÇãO DE PROVAS

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da …… Vara CÍVel Comarca de ………

………, por seu procurador firmatário (doc. 1), vem perante V. exa. para requerer produção antecipada de prova, como lhe faculta o art. 486 do CPC, face às seguintes razões de di-reito:

1. na data de ………, às …… horas, na rua ………, proximidades do ……… ………, nesta cidade, ocorreu acidente de trânsito envolvendo os veículos ………, do requerente, e ………, de propriedade de ………, evento ocasionado por ex-clusiva culpa deste último (boletim de ocorrência incluso).

2. ………, brasileiro, solteiro, universitário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, que dirigia logo atrás do veículo do requerente, foi a única testemunha ocular do referido acidente.

3. ocorre que a referida testemunha, na data de ………, pretende viajar para a Fran-ça, onde permanecerá por cerca de dois anos, com a finalidade de realizar curso de mestrado em ………, conforme faz prova com os documentos inclusos.

assim, como em data futura pretende o requerente promover a competente ação de indeni-zação, tem a presente finalidade de obter o depoimento antecipado da testemunha, sob pena de prejuízo futuro.

em face do exposto, com fundamento no art. 846, requer:

a) a inquirição antecipada de ………, acima qualificado, em razão de seu justifica-do afastamento justifica-do país;

b) o deferimento do presente pedido, dignando-se Vossa excelência designar dia e hora para o referido depoimento;

c) a intimação de ………, acima qualificado, para acompanhar o depoimento da tes-temunha, podendo, através de procurador, inquiri-la e contraditá-la.

Valor da causa: r$ ………

e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(10)

APElAÇãO – REquERiMENTO

eXmo. senHor dr. Juiz de direito da 2ª Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, casado, comerciante, domiciliado em Biguaçu/sC e residente na rua ………, n. ……, nos autos da ação que promove em desfavor de ………, brasileiro, casado, industriário, domiciliado em ……… e residente na rua ………, n. ……, tendo Vossa excelência julgado improcedente a ação e não se conformando o suplican-te, data venia, com a respeitável decisão proferida, quer, por seu procurador signatário, interpor o presente recurso de aPelaçÃo, no prazo legal, para a egrégia instância superior, para o que soli-cita que Vossa excelência o receba e determine o seu processamento, remetendo-se o processo, oportunamente, ao tribunal ad quem, tudo segundo a exposição e as razões que adiante seguem.

t. em que e. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/……

ARROlAMENTO DE BENS

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da …… Vara de FamÍlia Comarca de ………

………, por seu procurador signatário, vem, respeitosamente, perante Vossa exce-lência para, na ação de anulação de casamento, processo n. ……, proposta por seu marido ..., requerer arrolamento de Bens, pelas razões de fato e de direito que passa a expor:

1. o casal possui os seguintes bens:

a) um apartamento residencial, rua ………, n. ……; b) um automóvel………;

c) depósito em caderneta de poupança do Banco ………, no valor de r$ ………… (doc. junto).

(11)

2. Procede-se ao arrolamento, em medida cautelar, sempre que haja fundado receio de ex-travio ou de dissipação de bens (CPC, art. 855), podendo requerê-lo todo aquele que tiver interes-se na coninteres-servação dos bens (art. 856).

3. Conforme se denota dos termos da petição inicial, o ódio que o demandante revela pela demandada, ora requerente, e o desprezo pelo destino dos próprios filhos menores ……… e ………, tem a requerente fundado receio de extravio e dissipação dos bens, com irre-parável prejuízo do cônjuge e da prole.

Pelo exposto, requer a Vossa excelência que mande proceder ao arrolamento, sem audiên-cia do demandado, para efeito de não prejudicar os efeitos da medida (art. 804), e nomeie depo-sitário (art. 858).

Valor da causa: r$ …………

Processado o pedido em apenso, espera deferimento. ………, …… de ……… de 20……

advogado(a) oaB/……

BuScA E APREENSãO DE MENOR

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da Vara de FamÍlia Comarca de ………

………, brasileira, casada, funcionária pública, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, por seu procurador abaixo assinado (doc. 1), vem à presença de Vossa excelência para expor e afinal requerer o seguinte:

1. a demandante é separada judicialmente (ou divorciada) de ………, brasileiro, professor, residente e domiciliado nesta cidade, na rua ………, n. ……, desde a data de …………, conforme prova certidão junta (doc. 2).

2. Conforme decisão proferida na ação de separação Judicial (ou divórcio), ficou determina-do que à demandante competia a guarda de seu filho menor ………, de …… anos, guar-da essa que a demanguar-dante manteve até a guar-data de …………

3. na referida decisão também foi assegurado, ao demandado, o direito de ter o filho em sua companhia durante 15 dias do mês de janeiro de cada ano, período de férias escolares e que coin-cidia com as férias do demandado.

(12)

4. todavia, o demandado, em face de ter seu período de férias alterado para o corrente mês de novembro, aproveitando-se da ausência da mãe, retirou o menor que se encontrava em compa-nhia da empregada da demandante, levando-o para sua residência, no endereço acima, de onde pretende viajar em férias para a cidade de ………, com evidentes prejuízos para a vida escolar da criança.

5. a demandante, conforme lhe faculta os arts. 839 e seguintes, pretende, através da busca e apreensão, ter o filho de volta à sua companhia em obediência ao termo de guarda e responsa-bilidade anexo e com a finalidade maior de evitar prejuízos escolares para o mesmo (doc. 3).

Pelo exposto, e com fundamento no que dispõe os arts. 839 e seguintes do CPC, requer: a) a expedição de mandado de busca e apreensão do menor ………, com …… anos de idade, sexo masculino, cabelos pretos, olhos castanhos escuros, cor morena e que se encontra em poder de seu pai ………, na rua ………, n. ……, nesta cidade;

b) a realização de justificação prévia, em segredo de justiça, para prova do alegado; c) conhecimento ao demandado para contestar em tempo hábil;

d) a produção de prova testemunhal. Valor da causa: r$ ………… n. termos P. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/…… rol de testemunhas:

1. ………, brasileiro, solteiro, comerciário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

2. ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

(13)

cAuTElAR DE ARRESTO

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da …… Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, casado, bancário, domiciliado nesta cidade e residente na rua Cel. Flores, n. 110, por seu advogado infra-assinado (doc. 1) vem, respeitosamente, perante Vossa excelência requerer

medida Cautelar de arresto

em desfavor de ………, brasileiro, casado, industriário, domiciliado nesta cidade e resi-dente na rua das nações, n. 1.200, face às seguintes razões:

1. o requerente é credor do requerido da quantia de r$ ………… (………), repre-sentada pela nota promissória inclusa, vencida há mais de 40 dias e ainda não paga, mesmo ten-do siten-do o prazo de vencimento prorrogaten-do por mais de 30 dias (ten-doc. 2).

2. ocorre que o requerido encontra-se em débito com diversas empresas e pessoas desta Co-marca, o que, além de demonstrar o seu estado de insolvência, ocasionou a perda total do seu cré-dito na praça.

3. demais disso, ao requerente foi dado a conhecer, através de terceiros, que o requerido pretende deixar a cidade e fixar sua residência no estado do Paraná, fato posteriormente compro-vado pelo contrato firmado com a empresa sul mudanças, com o objetivo de efetuar sua mu-dança, e que esta acompanha (doc. 3).

em face de todo o exposto, e com fundamento nos arts. 813 e seguintes do CPC, requer: a) a decretação do arresto nos bens do requerido, para que sobre os mesmos possa recair a penhora, a ser procedida em futuro processo de execução;

b) que Vossa excelência se digne conceder-lhe liminarmente a medida cautelar, independen-temente de audiência do requerido, em face da flagrante desnecessidade de justificação;

c) na hipótese de Vossa excelência assim não entender, que sejam designados dia e hora para serem ouvidas as testemunhas abaixo arroladas.

dá-se à presente o valor de alçada.

t. em que P. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/…… rol de testemunhas:

1. ………, brasileiro, solteiro, comerciário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

2. ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

(14)

cAuTElAR DE ARROlAMENTO DE BENS

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da …… Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileira, casada, funcionária pública, domiciliada nesta cidade e residen-te na rua Frei Caneca, n. 180, por seu procurador abaixo assinado (doc. 1), vem, respeitosamenresiden-te, à presença de Vossa excelência para requerer

medida Cautelar de arrolamento de Bens face aos seguintes fundamentos:

1. a requerente é legalmente casada com ………, brasileiro, comerciante, residen-te nesta cidade, na rua machado de assis, n. 810, conforme prova com certidão de casamento jun-ta (doc. 2).

2. a requerente encontra-se separada de seu marido há cerca de 6 meses, razão pela qual pretende, nos próximos dias, ingressar com uma ação de divórcio litigioso no foro local;

3. o casal possui os seguintes bens: a) ……… (doc. 4); b) ……… (doc. 5); c) ……… (doc. 6); d) ……… (doc. 7).

4. ocorre que depois da separação, o requerido passou a dissipar os bens do casal venden-do-os a preços extremamente baixos, além do que se descuidou na administração da firma perten-cente aos mesmos, a ponto do seu passivo ser maior que o ativo, conforme balanço anexo (doc. 8).

Pelo exposto, e com fundamento no que dispõe os arts. 855 e seguintes do CPC, requer: a) a concessão de medida liminar de arrolamento, sem audiência da parte contrária, com a nomeação do depositário para os bens;

b) a concessão de prazo para o requerido contestar o presente pedido, sob pena de con fesso; c) a produção de prova testemunhal, conforme rol abaixo.

Valor da causa: valor inestimável.

n. termos P. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/…… rol de testemunhas:

1. ………, brasileiro, solteiro, comerciário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

2. ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

(15)

cAuTElAR DE ATENTADO

eXCelentÍssima senHora dra. JuÍza de direito da 4ª Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, solteiro, construtor, domiciliado e residente nesta cidade, na rua Borges de medeiros, 670, por seu procurador infra-assinado, vem, respeitosamente, perante Vos-sa excelência requerer a presente medida Cautelar de atentado, nos termos do art. 879 do CPC, face às seguintes razões:

1. encontra-se em tramitação, perante este juízo, a ação de reintegração de Posse, proces-so n. ………, movida pelo requerente desta em desfavor de ………, já qualifi-cado, tendo sido designada a data de………… para audiência de instrução e julgamento.

2. de lembrar, contudo, que na data da propositura da ação, o requerido ocupava apenas pe-quena parte do imóvel em litígio, onde havia erguido um pequeno barraco.

3. Que, após tomar conhecimento da referida ação, o requerido, por vingança ou em repre-sália à atitude do requerente, passou a ocupar área maior, inclusive preparando a terra com tra-tor, para proceder seu plantio.

4. demais disso, a atitude do requerido está ocasionando sérios prejuízos ao requerente, in-clusive dificultando o seu acesso ao referido imóvel e, consequentemente, à sua residência.

Pelo exposto, e de conformidade com o art. 879, iii, do CPC, requer: a) a concessão liminar da presente cautelar de atentado;

b) a produção de prova parcial para o fim de constatar a ação do requerido;

c) a citação do requerido, acima qualificado, para, querendo, contestar a presente, sob pena de confissão;

d) o restabelecimento, por sentença, do estado anterior, a suspensão da causa principal e a proibição do requerido falar nos autos até a purgação do atentado;

e) a autuação da presente em apenso aos autos da ação de reintegração de Posse, proces-so n. …………

Valor da causa: o de alçada.

n. termos P. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(16)

cAuTElAR DE BuScA E APREENSãO

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da …… Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, casado, engenheiro, residente nesta cidade, na rua Carajás, n. 78, por seu procurador abaixo assinado (doc. 1), vem à presença de Vossa excelência para reque-rer a presente medida Cautelar de aPreensÃo e dePÓsito, em desfavor de ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua oswaldo Cruz, n. 210, ap. 12, pelos fundamentos fáticos e jurídicos seguintes:

1. o autor vendeu ao réu, na data de …………, mediante contrato de compra e venda com cláusula de reserva de domínio, um automóvel de marca ………, tipo ………, ano …………, cor …………, chassis n. ……… (doc. 2).

2. o referido veículo foi vendido pela importância de r$ …………, tendo o réu efetuado o pagamento de r$ ………… no ato e ficando de pagar os restantes r$ ………… em 12 presta-ções iguais e mensais de r$ …………, representadas por igual número de notas promissórias, a partir de …… de ……… de 20……

3. ocorre que, das 8 (oito) notas promissórias vencidas, o réu, até a presente data, somente pagou 5 (cinco), estando, portanto, inadimplente em relação a 3 (três) delas, vencidas respectiva-mente nos meses de ……… e ………, conforme fica provado com o protesto de cada uma delas (docs. 3 a 5).

isso posto, e com fundamento no que dispõe o art. 1.071 e seus parágrafos, requer: a) a concessão de liminar de apreensão e depósito do veículo, sem audiência de justificação; b) a nomeação de peritos para proceder à vistoria e ao arbitramento de seu valor;

c) a citação do réu para, querendo, contestar a presente, sob pena de revelia e confissão; d) a reintegração imediata na posse do veículo, não sendo contestada a ação no prazo, dei-xar de pedir a concessão de prazo ou não efetuar o pagamento das prestações vencidas, juros, custas e honorários de advogado.

Valor da causa: valor de alçada.

t. em que e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(17)

cAuTElAR DE cAuÇãO

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da 4ª Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, casado, professor, domiciliado e residente nesta cidade na rua ………, n. ……, por seu advogado abaixo firmado (doc. 1), vem à presença de Vossa ex-celência para, nos autos da ação de ………, processo n. …………, expor e afinal re-querer o seguinte:

1. o requerente, em razão de medida cautelar de arresto deferida liminarmente por Vossa ex-celência, teve seus bens arrestados na data de …………

2. ocorre que o requerente pretende obter a suspensão do referido arresto mediante a pres-tação de caução, conforme lhe faculta o art. 819, ii, do CPC.

3. neste caso o valor a caucionar, integrando o principal mais custas e honorários de advo-gado, é de r$ ………… (art. 829, i).

4. a caução será constituída através de fiança prestada por ………, brasileiro, ca-sado, comerciante, e sua mulher, ………, brasileira, funcionária pública, residentes nes-ta cidade, na rua ………, n. …… (art. 829, ii).

5. os bens dos fiadores são constituídos por uma casa de alvenaria localizada nesta cidade, na rua ………, n. ……, inscrita no registro de imóveis desta Comarca, sob n. …………, sendo seu valor estimado em r$ ………… (art. 829, iii) (doc. 2).

6. a idoneidade dos fiadores resta devidamente comprovada através dos documentos ane-xos, constituídos de certidões negativas do Cartório de Protestos, do distribuidor do Foro, do re-gistro de imóveis e do serviço de Proteção ao Crédito (art. 829, iV) (docs. 3 a 6).

isso posto, requer a citação de ………, brasileiro, casado, comerciante, residente nesta cidade, na rua ……… n. ……, para, no prazo de 5 dias, aceitar a caução ou con-testar a presente, nos termos do art. 831, do CPC.

dando à presente o valor de alçada.

P. juntada, e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(18)

cAuTElAR DE OBRAS DE cONSERVAÇãO EM cOiSA liTiGiOSA

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da 1ª Vara CÍVel

Comarca de ………

………, brasileiro, casado, comerciante, domiciliado e residente nesta cidade, na rua tiradentes, n. 370, por seu procurador infra-assinado (doc. 1), vem, respeitosamente, à presen-ça de Vossa excelência, requerer

medida Cautelar de oBras de ConserVaçÃo em Coisa litigiosa, pelos seguintes fatos e fundamentos:

1. o requerente reside em imóvel de sua propriedade, mas que ora se encontra penhorado em decorrência do processo de execução de n. ………, que contra o mesmo move ………, e que tramita perante este juízo.

2. ocorre que, em razão das chuvas intermitentes que ocorreram nos dias ………… do cor-rente mês, toda a rua em que o requecor-rente reside foi inundada, permanecendo nesta condição até o dia ……

3. em decorrência da citada inundação, toda a estrutura do imóvel foi abalada, principalmen-te no que se refere aos pilares que susprincipalmen-tentam a casa de madeira em principalmen-tela, consoanprincipalmen-te comprova com as fotos inclusas (docs. 2 e 3).

4. em face de tal situação, faz-se necessário que obras urgentes sejam efetivadas, para efei-to de conservação da coisa litigiosa, como determina a lei, porquanefei-to presente a existência de ris-co de dano iminente.

isso posto, e com fundamento no art. 888, i, do CPC, requer:

a) a concessão liminar de medida cautelar autorizando a execução de obras de conservação no imóvel objeto da penhora;

b) a intimação do exequente para que se manifeste, querendo, sobre o presente pedido; c) a produção de todos os meios de prova em direito admitidos.

Valor da causa: o de alçada.

t. em que e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(19)

cAuTElAR DE SEPARAÇãO DE cORPOS

eXCelentÍssima senHora dra. JuÍza de direito da Vara de FamÍlia Comarca de Canoinhas – sC

………, brasileira, solteira, funcionária pública, domiciliada nesta cidade e residen-te na rua das Hortênsias, n. 840, por seu procurador infra-assinado (procuração inclusa), vem, res-peitosamente, perante Vossa excelência, para requerer

medida Cautelar de seParaçÃo de CorPos

em desfavor de ………, brasileiro, solteiro, comerciante, domiciliado e residente nesta cidade, no mesmo endereço da requerente, em face dos seguintes fatos e fundamentos:

1. a demandante conviveu com o requerido, como se casados fossem, desde a data de 12 de janeiro de 1995.

2. da referida convivência inexiste filho algum.

3. o imóvel no qual o casal reside é de exclusiva propriedade da requerente, consoante com-prova com a inclusa Certidão do registro de imóveis (doc. 2).

4. ocorre que, há vários meses, o requerido vem se entregando ao vício do alcoolismo, que o tem levado à reiterada prática de atos de violência contra a requerente, fato que se comprova com a Certidão de ocorrência Policial inclusa (doc. 3).

5. destarte, não mais existindo clima favorável à continuidade da vida em comum com o re-querido, com o escopo de evitar novas agressões e que estas venham a culminar em prejuízos ir-reversíveis, impõe-se que Vossa excelência decrete a separação de corpos e o consequente afas-tamento do requerido do imóvel em que reside com a requerente.

isso posto, e com fundamento no art. 1.562 do Código Civil, requer:

a) a citação do requerido para, querendo, contestar a presente, no prazo de cinco dias, sob pena de revelia e confissão;

b) a instrução sumária para oitiva das testemunhas abaixo arroladas, caso Vossa excelência entender necessário, com ciência prévia das partes;

c) a decretação e expedição de mandado determinando o afastamento do requerido da resi-dência da requerida;

d) a condenação do requerido no pagamento de honorários advocatícios, custas processuais e demais cominações legais;

e) a concessão dos benefícios da assistência judiciária gratuita, em face de não possuir con-dições de arcar com as despesas judiciais, sem prejuízo de seu próprio sustento.

(20)

e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

oaB/…… rol de testemunHas:

1. ………, brasileiro, solteiro, comerciário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

2. ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

cAuTElAR DE SEPARAÇãO DE cORPOS

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da Vara de FamÍlia Comarca de ………

………, brasileira, casada, do lar, domiciliada nesta cidade e residente na rua ………, n. ……, por seu procurador infra-assinado, com instrumento de procuração jun-to (doc. 1), vem à presença de Vossa excelência para, nos termos do § 1º, do art. 7º, da lei n. 6.515/77, requerer a presente medida cautelar de seParaçÃo de CorPos, em desfavor de seu marido ………, brasileiro, comerciário, residente no mesmo endereço da requerente, em face das seguintes razões:

1. a requerente é casada com o requerido, em regime de comunhão de bens, desde a data de ………, conforme faz prova com a inclusa certidão de casamento (doc. 2).

2. o casal não possui filhos.

3. ocorre que, desde o ano passado, em consequência de ter adquirido o vício da bebida, vem o requerido causando maus-tratos à requerente e praticando reiterados atos que caracterizam a infidelidade conjugal, além de descuidar-se totalmente de suas obrigações conjugais.

4. desta forma, tendo se tornado insuportável a vida em comum do casal, com o fim de evi-tar novas desavenças e que um mal maior lhe aconteça, pretende a requerente afasevi-tar-se do lar e passar a morar com seus familiares.

5. assim, impõe-se que Vossa excelência decrete a separação de corpos do casal, como me-dida cautelar e preparatória à ação de divórcio que será proposta no prazo determinado pelo art. 806 do CPC.

Por todo o exposto, e com fundamento no art. 1.562 do Código Civil e arts. 796 e segs. do CPC, requer:

(21)

a) a citação do requerido para, querendo, contestar a presente, sob pena de revelia e confis-são;

b) instrução sumária para a oitiva das testemunhas abaixo arroladas, com ciência prévia às partes;

c) a decretação da separação de corpos, com a expedição do alvará competente em favor da requerente, com a consequente condenação do requerido nas custas e honorários advocatícios.

Valor da causa: r$ ……… t. em que e. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/…… rol de testemunhas:

1. ………, brasileiro, solteiro, comerciário, residente nesta cidade, na rua ……… ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

2. ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua ……… ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

cAuTElAR DE SEquESTRO

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da 3ª Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, casado, eletricista, domiciliado nesta cidade e residente na rua maranhão, n. 275, por seu procurado firmatário (doc. 1), vem, respeitosamente, perante Vossa ex-celência para requerer

medida Cautelar de seQuestro de Bens

de ………, brasileiro, solteiro, comerciante, domiciliado e residente nesta cidade, na rua Bariri, n. 110, em face das seguintes razões:

1. requerente e requerido contendem perante este juízo, na ação reivindicatória, processo n. …………, a respeito da propriedade sobre o imóvel rural, localizado no distrito de ………, neste município.

2. ocorre que o requerido, por se encontrar na posse do imóvel, está destruindo as matas de madeira de lei da propriedade, numa demonstração evidente de que pretende dissipar os recursos naturais ali existentes e ao mesmo tempo auferir grandes lucros.

(22)

3. assim, o requerente, mediante a presente ação de sequestro, pretende proteger a madei-ra de lei que é o que de maior valor possui a propriedade e que está sendo ilegalmente dizimada. Face ao exposto, e com fundamento no art. 822, ii, do Código de Processo Civil e demais nor-mas atinentes à matéria, requer:

a) a concessão de liminar de sequestro, sem audiência de justificação, uma vez que é justo o receio do requerente em ter a referida propriedade despojada do seu principal rendimento;

b) a produção de prova testemunhal, abaixo arrolada;

c) a citação do requerido para, querendo, contestar a presente, sob pena de confesso; d) autuação da presente em apenso à ação principal retrocitada.

Valor da causa: valor inestimável.

t. em que P. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/……

cHAMAMENTO AO PROcESSO

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da …… Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, solteiro, médico, domiciliado nesta cidade e residente na rua ………, n. ……, nos autos da ação de cobrança que lhe move ………, ainda no prazo da contestação, por seu procurador firmatário, vem, perante Vossa excelência, para re-querer o CHamamento ao ProCesso de ………, brasileiro, casado, projetista, domi-ciliado nesta cidade e residente na rua ………, n. ……, pelos seguintes fatos e funda-mentos:

1. Conforme se verifica na referida ação, pretende o autor receber do requerente a importân-cia de r$ …………, referente a 5 meses de aluguéis que o locatário, do qual o requerente é um dos fiadores, deixou de pagar.

2. ocorre que, na existência de outro fiador, quer o requerente, sem prejuízo do direito de ofe-recer contestação, que o mesmo seja chamado ao processo, conforme lhe faculta a lei.

em face do exposto, e nos termos do art. 77, i, do CPC, vem requerer que Vossa excelência determine a suspensão do processo e digne-se mandar citar o chamado acima qualificado para, no prazo de 10 dias, vir contestar, querendo, a ação, na forma e para os fins de direito.

(23)

e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

oaB/……

cOBRANÇA – JuizADOS ESPEciAiS

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito do Juizado esPeCial CÍVel Comarca de ………

……… (nome, qualificação e residência), por seu advogado infrafirmado, vem à pre-sença de Vossa excelência para intentar ação de cobrança em desfavor de ……… (nome, qualificação e residência), pelos motivos que passa a expor:

1. o requerente realizou, no período de ………… a …………, na casa onde mora o reque-rido, serviços profissionais consistentes em ……… (indicar), orçados em …………

2. em retribuição, recebeu do requerido, no início da obra, r$ …………, restando o saldo de r$ …………, que o requerido até esta data não pagou, decorridos mais de um mês do térmi-no da empreitada. o documento n. ………… comprova o contrato. as testemunhas abaixo arro-ladas confirmarão o alegado.

isso posto, requer a citação do demandado, por correspondência com ar, na forma do art. 18 da lei n. 9.099/95 para, sob pena de revelia, comparecer à audiência pré-designada, a fim de responder à proposta de conciliação, optar por juízo arbitral ou apresentar defesa, oferecendo pro-vas.

requer que, a final, na forma dos arts. 32 e 38 da mencionada lei, produzidas – se for o caso – as demais provas em audiência, seja proferida sentença, condenando o demandado a pagar a dívida, as custas e os honorários do advogado.

t. em que e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(24)

cONSiGNAÇãO DE AluGuÉiS

eXCelentÍssima senHora dra. JuÍza de direito da Vara CÍVel Comarca ………

………, brasileiro, casado, joalheiro, domiciliado e residente nesta cidade, na rua rio grande, n. 1.270, por seu bastante procurador que esta subscreve (doc. 1), vem à presença de Vossa excelência para mover

açÃo de ConsignaçÃo de aluguÉis

em desfavor de ………, brasileiro, casado, farmacêutico, residente nesta cidade, na rua Paraná, n. 127, pelos fatos e fundamentos que passa a expor.

1. o requerente reside no imóvel pertencente ao requerido, em razão de contrato de locação firmado com o mesmo, desde a data de ………… (doc. 2), ora em vigência por prazo indetermi-nado, pelo valor de r$ 200,00 (duzentos reais) mensais.

2. embora o contrato consigne expressamente que o reajuste do aluguel deve ser efetivado anualmente, o requerido, à revelia do requerente, a partir do mês de ………, passou a exigir o valor de r$ 300,00 (trezentos reais) a título de aluguel mensal, o que representa um au-mento de r$ 100,00 (cem reais) em relação ao valor legalmente exigido, conforme faz prova com os recibos de aluguéis inclusos (docs. 3 a 5).

3. referida exigência, à evidência, além de imoral, é ilegal, uma vez que, tendo o último rea-juste ocorrido no dia …… de ……… do corrente ano, o próximo rearea-juste de aluguel de-veria ocorrer somente na data de …… de ……… do próximo ano.

4. assim, diante da negativa do requerente em pagar o valor pretendido pelo requerido, este passou a recusar o recebimento dos locatícios pelo valor legalmente vigente.

5. Consigna expressamente o Código Civil, no art. 334, que o depósito judicial da coisa devi-da, com o fim de extinguir a obrigação, tem lugar se o credor, sem justa causa, recusar receber o pagamento.

6. diante de tais circunstâncias, vê-se o requerente compelido a promover a presente con-signatória, com o fim de efetuar o depósito judicial da importância de r$ 400,00 (quatrocentos reais) referente aos aluguéis dos meses de ……… e ………

EX POSITIS, e com fundamento no art. 67, da lei n. 8.245/91, requer:

a) a citação do requerido para, em dia e hora designados por Vossa excelência, vir receber em Cartório a importância de r$ 400,00, a ser depositado pelo requerente, e para, querendo, con-testar a presente ação, sob pena de revelia e confissão.

b) a condenação do requerido nas custas e honorários de advogado.

Protesta pela produção de todos os meios de prova em direito admitidos, inclusive o depoi-mento pessoal do requerido.

(25)

e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

oaB/……

cuMPRiMENTO DE SENTENÇA

eXmo. sr. dr. Juiz de direito da 5ª Vara CÍVel

Comarca de ……… Processo n. ……… ação indenizatória

………, já qualificado no processo em epígrafe, por seu procurador firmatário, vem, respeitosamente, perante V. exa. para dizer e requerer o quanto segue:

1. a ação em tela foi julgada procedente pelo juízo de 1º grau. inconformado, o demandado promoveu recurso de apelação ao qual foi negado provimento, conforme acórdão proferido na data de 10.10.2007, tudo conforme consta dos autos.

2. diante do exposto, requer o demandante que V. exa. determine a intimação da demanda-da para que, nos termos do art. 475-J do CPC, no prazo de 15 (quinze) dias efetue o pagamento demanda-da importância de r$ 199.871,00, resultante da incidência de juros e correção monetária sobre o va-lor principal de r$ 86.636,00, representativo do vava-lor do seguro, acrescido do vava-lor dos honorários advocatícios calculados em 10% sobre o valor da condenação devidamente corrigido, tudo confor-me consta do demonstrativo anexo.

Caso não seja efetuado o pagamento, requer, ainda, que:

a) se proceda o acréscimo de multa no percentual de 10%, calculada sobre o montante de-vido de r$ 199.871,00;

b) seja expedido mandado de penhora e avaliação de bens da demandada, com a devida in-timação da demandada na pessoa do seu procurador;

c) em não ocorrendo a nomeação de bens à penhora pela demandada, seja determinada a penhora on-line de valor o quanto baste para saldar o valor total da condenação.

termos em que, pede deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(26)

DEclARATÓRiA DE EXiSTÊNciA DE uNiãO ESTÁVEl

(PARA FiNS DE HABiliTAÇãO EM iNVENTÁRiO)

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da Vara de FamÍlia Comarca de ………

………, brasileira, solteira, funcionária pública, domiciliada nesta cidade e residen-te na rua Portugal, n. 1.240, por seu procurador infra-assinado (procuração inclusa) vem, respeito-samente, perante Vossa excelência, promover

açÃo deClaratÓria de eXistÊnCia de uniÃo estÁVel

em desfavor de o espólio de ………, representado pelo nomeado inventariante ……… ………, brasileiro, casado, comerciante, domiciliado e residente nesta cidade, na rua Barão do amazonas, n. 825, em face dos seguintes fatos e fundamentos:

1. a demandante conviveu com severino Cabral, solteiro, bancário, como se casados fossem, desde o mês de dezembro de 1996 até a data de seu falecimento, que ocorreu a 12 de janeiro de 2001.

2. da referida convivência nasceu o filho ……… (certidão de nascimento inclusa), que hoje conta com 2 anos de idade.

3. a demandante, conforme faz prova com a inclusa cópia de sua Carteira de trabalho, é pro-fessora municipal desde …………, em que hoje percebe vencimentos de r$ ………… (…… …………).

4. Com referidos vencimentos, a demandante prova que, independentemente do que estatui o art. 1.725 do Código Civil, contribuiu efetivamente para a formação do patrimônio comum, cons-tituído pela única casa onde reside atualmente, com a seguinte localização e descrição:

……… ……… 5. ocorre que há mais de um mês tramita, junto à ………… Vara de sucessões, por inicia-tiva de seu pai deodato Cabral, o inventário dos bens deixados pelo companheiro falecido, sem que à demandante fosse oportunizado qualquer direito por parte dos herdeiros necessários.

6. Pretende, assim, a demandante fazer valer legitimamente a sua pretensão, porquanto in-duvidosamente presentes os pressupostos que evidenciam, não só a convivência more uxorio, mas também a sua efetiva contribuição na formação do patrimônio comum, de forma a ensejar o seu direito à meação no referido inventário, nos termos do art. 1.725 do Código Civil.

Pelo exposto, e com fundamento no art. 1.723, do Código Civil, requer:

a) a citação de deodato Cabral, inventariante e representante do espólio de severino Cabral para, querendo, contestar a presente, sob pena de revelia e confissão;

(27)

b) que Vossa excelência digne-se de expedir ofício ao juiz da ………… Vara de sucessões, onde tramita o inventário do companheiro falecido, determinando a reserva da metade do único bem inventariado até que se profira sentença na presente lide;

c) a intimação do representante do ministério Público;

d) a procedência do presente pedido para o fim de declarar a existência da sociedade de fato e o direito da demandante na meação dos bens deixados pelo companheiro falecido;

e) a condenação do demandado no pagamento de honorários advocatícios, custas proces-suais e demais cominações legais;

f) a concessão dos benefícios da assistência judiciária gratuita, em face de não possuir con-dições de arcar com as despesas judiciais sem prejuízo do sustento da família;

g) a oitiva das testemunhas abaixo arroladas. Valor da causa: r$ ………… e. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/…… rol de testemunhas:

1. ………, brasileiro, solteiro, comerciário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

2. ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

DEclARATÓRiA DE uNiãO ESTÁVEl

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da Vara de FamÍlia Comarca de ………

zuleiCa martins Costa, brasileira, solteira, funcionária pública, domiciliada e residente nesta cidade, na rua d. Pedro ii, n. 280, por seu procurador que esta subscreve, ut mandado inclu-so (doc. 1), com endereço na av. Brasil, n. 1.240, onde recebe intimações, vem, respeitosamente, perante Vossa excelência para promover açÃo deClaratÓria de reConHeCimento e de dis-soluçÃo de uniÃo estÁVel em desfavor de lÚCio Cardoso Farias, brasileiro, solteiro, ban-cário, domiciliado e residente nesta cidade, na rua José de alencar, n. 205, em face das seguintes razões de fato e de direito:

(28)

i – dos Fatos

1. a demandante, tendo conhecido o demandado no ano de 1994, com este passou a convi-ver sob o mesmo teto a partir de outubro de 1995. a referida convivência perdurou até o mês de novembro de 2001, perfazendo, portanto, um período de 10 (dez) anos, conforme restará provado pelas testemunhas adiante arroladas.

2. ambos, demandante (doc. 2) e demandado, são pessoas desimpedidas de qualquer víncu-lo conjugal, quer entre si, quer em relação a terceiros. demais disso, a demandante mantinha con-ta-corrente bancária conjunta com o demandado (doc. 3) o que, desde logo, comprova a convivên-cia more uxorio até então existente entre os mesmos.

3. a demandante, consoante, comprova com a certidão de tempo de serviço inclusa (doc. 4), é funcionária pública desde a data de 5 de abril de 1983, exercendo suas atividades na Prefeitura municipal de Blumenau, na função de auxiliar administrativo, onde hoje recebe vencimentos de r$ ………

4. observa-se, pois, que não só o demandado, mas também a demandante exercia atividade remunerada, em razão da qual contribuiu efetivamente para a formação do patrimônio comum do casal, que é composto pelos seguintes bens:

a) uma casa de alvenaria, construída sobre o terreno urbano, sito na rua d. Pedro ii, n. 280, conforme comprova com a inclusa Certidão de registro de imóveis (doc. 5);

b) um automóvel Voyage, ano 1988, placa iJ 4792 (doc. 6);

c) ………

5. ocorre que, por razões que não cabe aqui declinar, o demandado houve por bem dar por finda a relação que mantinha com a demandante, sem, no entanto, acenar com qualquer possibi-lidade de partilha de bens que foram adquiridos pelo casal na constância da sua união.

ii – do direito

6. Prescreve o art. 1.725 do Código Civil, que “na união estável, salvo contrato escrito entre os companheiros, aplica-se às relações patrimoniais, no que couber, o regime da comunhão par-cial de bens”.

Portanto, a pretensão da demandante resta plenamente justificada merecendo, por isso, ser devidamente acolhida, eis que presentes os pressupostos que evidenciam não só a relação more

uxorio, mas também o direito à efetiva partilha dos bens comuns.

iii – do Pedido

em face do exposto, e com fundamento no art. 1.723 do Código Civil, requer:

a) a citação do demandado para, querendo, contestar a presente, sob pena de revelia e con-fissão;

b) a intimação do representante do mP;

c) seja julgado procedente o pedido para o fim de declarar a existência da união estável e, em face disso, determinar a partilha dos bens constantes no item n. 4, desta exordial, com a res-pectiva meação;

(29)

d) a condenação do demandado no pagamento de honorários advocatícios, custas proces-suais e demais cominações legais;

e) a concessão dos benefícios da assistência judiciária gratuita, por não possuir condições de arcar com as despesas judiciais, sem prejuízo do seu sustento.

Protesta pela produção de todo gênero de provas em direito admitidas, inclusive o depoimen-to pessoal das testemunhas abaixo arroladas.

dá-se à presente o valor de r$ …………

P. e e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

oaB/…… rol de testemunhas:

1. ………, brasileira, solteira, comerciária, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

2. ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

DENuNciAÇãO DA liDE

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da …… Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, farmacêutico, e sua mulher ………, brasileira, do lar, domiciliados nesta cidade e residentes na rua ………, n. ……, nos autos da ação de rei-vindicação que lhe movem ……… e sua mulher ………, ainda no prazo da con-testação, por seu procurador firmatário, vêm perante Vossa excelência para requerer a denun-CiaçÃo da lide de ………, brasileiro, engenheiro, e sua mulher ………, brasileira, professora, domiciliados nesta cidade e residentes na rua ………, n. ……, pelas seguintes razões de fato e de direito:

1. Pretendem os autores, na presente ação, a restituição do imóvel rural denominado “Fazen-da Branquinha”, localizado no distrito de . . . ., neste município, com os seguintes li-mites e confrontações: ………

2. ocorre que o referido imóvel foi adquirido pelos nomeantes, de ……… e sua mu-lher, na data de …………, conforme provam com a inclusa escritura pública lavrada pelo oficial do registro de imóveis da ………, sob n. …………

(30)

3. assim sendo, pretendem os requerentes promover a denunciação da lide dos vendedores acima referidos para virem responder aos termos da presente ação.

À vista do exposto, e nos termos do art. 70, i, do CPC, requerem a citação dos alienantes aci-ma qualificados para virem a juízo assumir a autoria, contestarem o pedido, sob pena de revelia, bem como suspensão do processo, para o fim de se resguardarem dos direitos que lhes resultam da evicção, sob as penas da lei.

e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

oaB/……

DENúNciA DE uSO NOciVO DA PROPRiEDADE – JuizADOS ESPEciAiS

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito do Juizado esPeCial CÍVel

Comarca de ………

………, brasileiro, casado, professor, domiciliado e residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, por seu procurador abaixo firmado (doc. 1), vem à presença de Vossa excelência para propor, como de fato propõe, a presente açÃo de uso noCiVo de ProPrieda-de com procedimento da lei n. 9.099/95, em ProPrieda-desfavor ProPrieda-de ………, brasileiro, casado, fun-cionário público, residente e domiciliado nesta cidade, na rua ………, n. ……, pelos fa-tos e fundamenfa-tos seguintes:

1. o demandante é senhor e possuidor do imóvel em que reside, sito na rua ………, n. ……, que faz divisa com a residência do demandado acima qualificado.

2. o demandado, na parte térrea do prédio onde reside, possui pequena fábrica de ………, instalada no local há aproximadamente três meses, conforme comprova com fo-tografias inclusas (docs. 2 e 3).

3. além de trabalhar até altas horas da noite, tirando o sossego do demandante e de toda a vizinhança, pelo funcionamento de máquinas barulhentas, a chaminé da fábrica, por estar mal lo-calizada, expele fumaça e fuligem sobre o prédio do demandante que se vê obrigado a manter fe-chadas portas e janelas durante todo o dia.

Pelo exposto, e com fundamento no art. 3º da lei n. 9.099/95, requer:

a) a citação do demandado para, querendo, contestar a presente, sob pena de confesso; b) a condenação do demandado a se abster do uso nocivo que vem fazendo da sua proprie-dade, providenciando a localização adequada da chaminé de sua fábrica e evitando trabalhar à

(31)

noite, protegendo o sossego do demandante, sob pena do pagamento de multa diária de r$ ………… e a condenação do pagamento das custas processuais e honorários advocatícios.

requer, ainda, como elementos probatórios, perícia, oitiva de testemunhas e depoimento pessoal do demandado. Valor da causa: r$ ………… t. em que e. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/…… rol de testemunhas:

1. ………, brasileiro, solteiro, comerciário, residente nesta cidade, na rua ……… ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

2. ………, brasileiro, casado, industriário, residente nesta cidade, na rua ……… ………, n. ……, e local de trabalho sito na rua ………, n. ……

DENúNciA DE VÍciO DE PRODuTO – JuizADOS ESPEciAiS

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito do Juizado esPeCial CÍVel Comarca de ………

……… (nome, qualificação e endereço), por seu advogado signatário, vem, respei-tosamente, perante Vossa excelência para, com fulcro na lei n. 9.099/95, propor em desfavor de ……… (nome e endereço do estabelecimento) açÃo Por VÍCio de Produto, pelos mo-tivos e para os fins que passa a expor:

1. o requerente, na data de …………, adquiriu, no estabelecimento da requerida, um refri-gerador ……… (marca, modelo) pelo preço de r$ ………… (doc. anexo). instalado e posto a funcionar pela vendedora na residência do requerente, de logo o bem apresentou grave defeito: excessiva produção de gelo e geração de água que prejudica os objetos guardados nas grelhas e gavetas do referido móvel.

2. ato contínuo, por telefone, dirigiu-se à vendedora, reclamando assistência que corrigisse os defeitos, ou substituição do refrigerador. a empresa mandou examinar os defeitos por um “téc-nico”, o qual declarou por escrito a feitura do conserto (doc. anexo).

3. todavia, de nada valeu a visita do “técnico”, pois continuaram os defeitos, tornando im-prestável o aparelho doméstico. alega ainda a vendedora que não dispõe de outro refrigerador do mesmo tipo em seu estoque.

(32)

4. os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou uso duráveis respondem pelos ví-cios de qualidade que os tornem inadequados ao consumo a que se destinam (Código de Proteção ao Consumidor, lei n. 8.078, de 11.09.1990, art. 18). não sendo o vício sanado no prazo máximo de 30 dias, pode o consumidor exigir: i – a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso; ii – a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atua-lizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos; iii – o abatimento proporcional do preço (§ 1º).

Pelo exposto, requer a citação da requerida para comparecer à sessão de conciliação ou au-diência de instrução e julgamento que esse juízo designar para composição, ou a condenação da requerida a substituir o produto por outro, ou restituir de logo a quantia paga, devidamente corri-gida, e pagar custas e honorários advocatícios. Protesta pela produção de provas pericial, docu-mental e oral. dá à causa o valor de r$ ………… t. em que e. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB/……

DEPÓSiTO DE MENOR

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da Vara de FamÍlia Comarca de ………

………, ……… (qualificação e endereço), por seu procurador firmatário, vem, com fundamentos no art. 888, V, do CPC, requerer a Vossa excelência o dePÓsito do me-nor ………, até que lhe seja dado tutor, tendo em vista os motivos seguintes:

1 – em data de …………, apareceu na residência do requerente o menor acima nominado, com …… anos de idade, órfão de pai e mãe. Penalizado com a situação, o requerente abrigou o referido menor, passando, desde então, a educá-lo e assisti-lo.

2 – ocorre, todavia, que a situação irregular em que se encontra o menor, sem representa-ção legal, poderá acarretar-lhe inconvenientes futuros, mormente quando atingir a idade escolar. Pelo exposto, no interesse do próprio menor, requer o seu depósito, após cumpridas as for-malidades legais, até que lhe seja nomeado tutor.

t. em que e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(33)

DEPÓSiTO

(RESTiTuiÇãO DA cOiSA DEPOSiTADA)

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito da Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, casado, professor, residente e domiciliado nesta cidade, na rua ……… ………, n. ……, por seu procurador firmatário, com documento de procuração incluso (doc. 1), vem, respeitosamente, perante Vossa excelência, para propor a presente açÃo de dePÓ-sito em desfavor de ………, brasileiro, casado, mecânico, residente e domiciliado nes-ta cidade, na rua ………, n. ……, em razão dos seguintes fatos e fundamentos:

1. na data de …………, o requerente tomou emprestado do requerido a importância de r$ ………… (………), pelo prazo de ………… e a juros de …… % ao ano, conforme faz prova com o contrato incluso.

2. Para garantir o integral pagamento da importância recebida, o requerente deu em garan-tia ao requerido um aparelho de videocassete, avaliado em comum acordo em r$ ………… (………), conforme consta do mesmo contrato.

3. ocorre que mesmo tendo recebido do requerente, na data aprazada, a importância empres-tada (doc. 3), nega-se o requerido a restituir o objeto dado em garantia, sob a alegação de que o mesmo fazia parte da dívida contraída pelo requerente.

À vista do exposto, e com fundamento nos arts. 901 e seguintes do CPC, requer:

a) a citação do requerido para em 5 (cinco) dias contestar a presente ação ou entregar em juízo o objeto retido, ou o seu equivalente em dinheiro, pena de revelia e confissão;

b) a condenação do requerido à restituição da coisa retida, ou o seu equivalente em dinhei-ro, sob a cominação da pena de até 1 (um) ano de prisão, de conformidade com o art. 902, § 1º, do CPC.

Valor da causa: r$ ………… (o valor do objeto). n. termos P. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(34)

DESPEJO

(FAlTA DE PAGAMENTO)

eXmo. sr. dr. Juiz de direito da Vara CÍVel

Comarca de ………

………, brasileiro, casado, comerciante, rg n. 500997/sC, residente e domiciliado nesta cidade, na rua 7 de setembro, n. 410, por seu procurador firmatário, com instrumento de pro-curação incluso (doc. 1), vem, perante V. exa., para propor açÃo de desPeJo Por Falta de Pa-gamento em desfavor de ………, brasileiro, casado, motorista, residente e domicilia-do nesta cidade, na rua Padre anchieta, n. 720, pelos seguintes fatos e fundamentos:

1. o requerente é locador e proprietário do imóvel onde reside o requerido, constituído por uma casa de alvenaria, parte térrea, o qual foi locado ao mesmo requerido desde 20 de março de 2000, conforme faz prova com o contrato incluso (doc. 2).

2. ocorre que o último pagamento de aluguel efetuado pelo requerido refere-se ao mês de ……… ………, encontrando-se, portanto, com ……… meses de atraso até a presen-te data, ou seja, meses de ………, importando o seu débito em r$ ………… (……… ………).

3. determina o art. 23, i, da lei n. 8.245/91, que o locatário é obrigado a pagar pontualmente o aluguel e os encargos da locação no prazo estipulado, sendo que o não cumprimento da obriga-ção dá direito ao locador de desfazer a locaobriga-ção e promover o despejo, nos termos dos arts. 9º, iii, e 47, i, da lei n. 8.245/91.

diante do exposto, e com fundamento nos arts. 9º, iii, e 47, i, da lei n. 8.245/91, requer que V. exa. se digne mandar citar o requerido acima qualificado para, querendo, contestar a presente, sob pena de revelia e confissão, para, ao final, ser decretado o despejo, com a condenação nas custas e honorários de advogado na base de 20% do valor da causa e demais cominações legais.

Protesta por todo o gênero de prova em direito admitido. Valor da causa: r$ ……… termos em que e. deferimento. ………, …… de ……… de 20…… advogado(a) oaB ……

(35)

DESPEJO (PARA uSO DE DEScENDENTE)

eXCelentÍssima senHora dra. JuÍza de direito da Vara CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, casado, engenheiro, domiciliado e residente nesta cidade, na rua d. Pedro ii, n. 470, por seu procurador firmatário (doc. 1), vem, pela presente, mover

açÃo de desPeJo Para uso de desCendente

em desfavor de ………, brasileiro, casado, industriário, domiciliado e residente nesta ci-dade, na rua uruguai, n. 1.237, face às seguintes razões:

dos Fatos

1. o requerente é proprietário e locador do imóvel onde reside o requerido, em razão de con-trato de locação firmado na data de …………, ora em vigor por prazo indeterminado, desde a data de ………… (doc. 2).

2. ocorre que, tendo seu filho Carlos gistino (doc. 3) decidido casar-se ao final do corrente ano, pretende o requerente retomar o imóvel locado para que o mesmo lhe sirva de moradia após o casamento.

3. o requerente tentou obter, de forma amigável, a retomada do imóvel, notificando ao re-querido (doc. 4) da sua pretensão e concedendo ao mesmo prazo de 60 (sessenta) dias para a de-socupação.

4. mesmo tendo o referido prazo expirado na data de …………, o requerido não procedeu à desocupação do imóvel locado, razão pela qual vê-se o requerente compelido a mover a presen-te ação.

do direito

5. a pretensão do requerente encontra agasalho no art. 47, iii, da lei do inquilinato, uma vez que nem seu filho nem sua futura nora são proprietários de qualquer imóvel, sendo-lhe facultado exigir a desocupação do imóvel locado para uso de descendente.

do Pedido

em face de todo o exposto, requer:

a) a citação do requerido para, querendo, contestar a presente, sob pena de revelia e confissão; b) a procedência da ação, com a decretação do despejo do requerido e a condenação do mes-mo nas custas judiciais e honorários de advogado.

Protesta pela produção de todo o gênero de prova em direito admitido. Valor da causa: r$ ………… (12 vezes o valor do aluguel).

t. em que e. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

(36)

DESPEJO PARA uSO PRÓPRiO – JuizADOS ESPEciAiS

(PROPRiETÁRiO quE MORA EM PRÉDiO AlHEiO)

eXCelentÍssimo senHor dr. Juiz de direito do Juizado esPeCial CÍVel Comarca de ………

………, brasileiro, casado, economista, domiciliado e residente nesta cidade, na rua ………, n. ……, por seu procurador que esta subscreve (doc. 1), vem à presença de Vossa excelência para, nos termos do art. 3º, iii, da lei n. 9.099/95, propor a presente

açÃo de desPeJo Para uso PrÓPrio

em desfavor de ………, brasileiro, casado, eletricista, domiciliado e residente nesta ci-dade, na rua ………, n. ……, face às seguintes razões:

o requerente é proprietário do prédio residencial localizado na rua ………, n. ……, que se encontra locado para o requerido acima qualificado, pelo valor de r$ ………… mensais, conforme faz prova com o contrato anexo (doc. 2).

o requerente, por residir em prédio que não é de sua propriedade, o que prova em documen-to anexo, deseja redocumen-tomar o imóvel locado para uso próprio, exercendo este direidocumen-to pela primeira vez.

todavia, por tratar-se de locação por tempo indeterminado, o requerido nega-se a desocupar o imóvel em questão, impedindo que o requerente faça sua retomada, mesmo tendo sido notifica-do para desocupá-lo em 30 dias (notifica-doc. 3).

isso posto, e com fundamento na lei n. 9.099/95 e no art. 47, iii, da lei n. 8.245, de 18.10.1991, requer:

a) a citação do requerido para, querendo, contestar a presente, sob pena de revelia e confis-são;

b) a procedência do pedido, com a decretação do despejo do requerido, no prazo legal, bem assim a sua condenação nas custas e honorários de advogado, na base de 20% do valor da causa;

c) a produção de todos os meios de prova em direito admitidos. dando à presente o valor de r$ …………

n. termos P. deferimento.

………, …… de ……… de 20…… advogado(a)

Imagem

Referências

temas relacionados :