Ação Trabalhista - Rito Sumaríssimo ATSum

115 

Texto

(1)

Poder Judiciário Justiça do Trabalho

Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

Ação Trabalhista - Rito Sumaríssimo

ATSum 1000962-80.2018.5.02.0232

PARA ACESSAR O SUMÁRIO, CLIQUE AQUI

Processo Judicial Eletrônico

Data da Autuação: 01/11/2018

Valor da causa: $31,062.12

Partes:

RECLAMANTE: FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA

ADVOGADO: NATAL MARIANO FERNANDES

RECLAMADO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

ADVOGADO: ALEXANDRE FERNANDES RIBEIRO JUNIOR

PAGINA_CAPA_PROCESSO_PJE

(2)

EXCELENTISSIMO (A) SENHOR (A) DOUTOR (A) JUIZ (A) FEDERAL DA ___VARA DO TRABALHO DE CARAPICUÍBA - SP.

, brasileira, casada, auxiliar

FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA

de limpeza, nascida em 05/03/1985, filha de Adonilde Carneiro da Silva, portadora da cédula de identidade RG nº 43.383.383 SSP/SP, inscrita no CPF sob o número: 350.627.128-82, e da CTPS nº. 47836, série: 299SP, inscrito no PIS sob o nº 132.670.30772, residente e domicilia a Rua Mirassol, 522 Cidade Ariston -CEP 06395-350 - Carapicuíba - SP, por seu advogado e bastante procurador, mandato incluso, vem, mui respeitosamente, perante Vossa Excelência, propor a presente

RECLAMAÇÃO TRABALHISTA

(3)

Em face de VISA CLEAN PORTARIA HIGIENIZAÇÃO LTDA, pessoa jurídica de direito privado, CNPJ/MF, 02.907.432/0001-06, estabelecida a Av. Pompeia, 929 - Vila Pompéia, na cidade de São Paulo - SP, CEP:05023-000.

01 - DO CONTRATO DE TRABALHO

A Reclamante foi admitida pela Reclamada em 05/01/2015 na função de auxiliar de limpeza, laborando até 30/10/2018, percebendo como remuneração, a quantia de R$ 1.124,00 (Um mil cento e vinte e quatro reais).

Consta que durante todo período do contrato de trabalho, a reclamante laborou prestando serviços para escolas estaduais situadas na cidade de Carapicuíba, sendo, portanto, a vara do trabalho de Carapicuíba competente para processar e julgar a presente reclamação trabalhista.

A Obreira, laborava de segunda a sexta feira, cumprindo horário das 05h30min às 15h48, usufruindo de uma hora de intervalo, para refeição e descanso, sendo que sua jornada ultrapassa o limite estabelecido em lei, portanto, a reclamante faz jus ao recebimento de horas extra.

Excelência a reclamante foi surpreendida pela reclamada, uma vez que a mesma fez uma reunião com os funcionários fazendo uma imposição para que os mesmos viessem uma vez que a reclamada tinha como objetivo recontratar os mesmos de acordo com a

pedir demissão,

reforma trabalhista. Ora, isso é um verdadeiro ABSURDO, consta ainda que em caso de não aceitar era para os funcionários aguardarem em casa que no mês de novembro iriam ver o que fariam com os mesmos

(4)

entrando em contato telefônico. Fica demonstrado que a reclamada queria aguardar o período de 30 dias para poder aplicar a justa causa na reclamante pelo abandono de emprego e ver todos seus direitos trabalhistas frustrados.

02 - VERBAS RESCISÓRIAS/INDENIZATÓRIAS

Requer o pagamento das verbas rescisórias / indenizatórias, sobre base salarial atualizada:

· Saldo de Salário;

· Indenização AVISO PREVIO INDENIZADO; · 13º salário proporcional - 09/12 avos;

· Férias vencidas em dobro, período aquisitivo 05/01/2015 a 04/01/2016 (12/12 avos), acrescidos do terço constitucional;

· Férias vencidas em dobro, período aquisitivo 05/01/2016 a 04/01/2017 (12/12 avos), acrescidos do terço constitucional;

· Férias vencidas, período aquisitivo 05/01/2017 a 04/01/2018 (12/12 avos), acrescidos do terço constitucional;

· Férias proporcional, período aquisitivo 05/01/2018 a 30/10/2018 (10/12 avos), acrescidos do terço constitucional;

· Multa dos 40% do FGTS;

Ante o exposto, a Reclamante pleiteia o recebimento das devidas verbas rescisórias/indenizatórias, conforme memorial de cálculos no tópico dos pedidos.

03 - DAS FÉRIAS EM DOBRO

Excelência consta que a reclamante nunca recebeu suas férias, portanto, a mesma faz jus ao recebimento de férias vencidas em dobro correspondente 2015/2016 e 2016/2017, além de férias vencida de 2017/2018. Ante o exposto, requer o pagamento das férias em dobro, conforme o artigo 137 da nova CLT, transcrita a seguir:

Art. 137. "Sempre que as férias forem concedidas após o prazo de que trata o art. 134, o empregador pagará em dobro a respectiva remuneração. § 1o Vencido o mencionado prazo sem que o empregador tenha concedido as férias, o empregado poderá ajuizar reclamação pedindo a fixação, por sentença, da época de gozo das mesmas. § 2o A sentença cominará pena diária de 5% (cinco por cento) do salário mínimo da região, devida ao empregado até que seja cumprida..."

A Obreira requer o pagamento em dobro correspondente suas férias vencidas, conforme mencionado, mais 05% do salário mínimo até que seja cumprido o pleito, conforme memorial de cálculos.

(5)

04 - DA INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL

Durante todo o período laboral, a Obreira sofreu com inúmeras irregularidades por parte da reclamada, uma vez que a reclamante durante anos não gozou de seu direito de férias, fazia horas extras e não recebia, tudo isso causando prejuízo econômico e moral a mesma.

Ressalta-se que a onerosidade é um dos elementos necessários no contrato de emprego, tendo ainda a questão da imposição obrigando a reclamante pedir demissão e ver todos

seus direitos trabalhistas frustrados.

No caso em tela, a situação vivenciada pela Reclamante é insustentável, posto que passível de críticas que objetiva a situações vexatórias.

Na sempre judiciosa interpretação de V. Carrion, dano moral.

"... é o que atinge os direitos da personalidade, sem valor econômico, tal como a dor mental psíquica ou física (...) e se caracteriza pelos abusos cometidos pelos sujeitos da relação de emprego. As hipóteses mais evidentes poderiam ocorrer na pré contratação (divulgação de fatos negativos pessoais do candidato), no desenvolvimento da

(

relação e no despedimento por tratamento humilhante..." in

Comentários..., art. 477, f. 350, 25a Edç. Ano 2000).

É inadmissível que os fatos citados sejam experimentados pela Reclamante ou por qualquer trabalhador.

A Reclamante sofreu prejuízos de natureza moral e financeira, pois, tem que conviver diariamente com os abusos efetuados pela reclamada, ferindo os princípios da nossa Carta Magna de 1988, art. 1, III e art. 5, I.

É nítido que foi cometido atos ilícitos,conforme preceitua o Código Civil, no seu art. 186 e 187. Na espécie, foi atingida a dignidade da pessoa humana, direitos integrantes da personalidade do Reclamante, tendo ocorrido o sofrimento humano, que rende ensejo à obrigação de indenizar, conforme já tem pacificado a nossa jurisprudência, a seguir transcrita:

ACÓRDÃO TRT 4ª T/ RO 00442-2006-005-08-00-8"Não é demais dizer que o emprego e o trabalho são bens de grande valia para o homem. Negar a prestação do serviço do empregado é atentar . Nesse viés, não há como não reconhecer

contra a sua dignidade

que a reclamante, na sua subjetividade, intimidade psíquica, não esteja crivada de sofrimento, contendo, na medida que pode, seus sentimentos deveras abalados. In casu, a repercussão negativa dos atos praticados, restou provada diante da situação vivida."

ACÓRDÃO TRT 2ª T/RO 01877-2005-015-08-00-6"O contexto probatório revela que o comportamento da empresa e de seus representantes resultou em constrangimento e humilhação ao reclamante para obrigá-lo a romper o contrato de trabalho ou

(6)

futuramente poder dispensá-lo por justo motivo, restando caracterizado o assédio moral, pois a reclamada agiu em desrespeito

do trabalhador."

à dignidade

A Reclamante sofreu prejuízos de natureza moral, pois, teve que conviver com irregularidades por parte da reclamada, vendo seus direitos sendo frustrados, e tendo que aguentar por precisar do emprego. Ora, a reclamante aguentou inúmeras irregularidades por precisar do emprego, mas a reclamada por último fez uma imposição para a mesma pedir demissão, ou seja, surpreendendo a reclamante, sendo que a mesma vem sofrendo com o preconceito e abalo psíquico de imensurável envergadura.

Ora, com todos os problemas enfrentados pela reclamante, por culpa , fica caracterizado que a reclamada agiu em ato lesivo da honra e boa fama da

exclusiva da reclamada

reclamante, uma vez que a mesma necessita do dinheiro e por último sendo surpreendida com a imposição de que tinha que pedir demissão.

Pelo exposto, requer a condenação da Reclamada a indenizar a Reclamante, pelos constrangimentos sofridos durante todo seu período laborado, e pela frustração de seus direitos trabalhista.

Mediante a gravidade das ofensas, ameaças, e atraso salarial, requer uma indenização no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais), afim de amenizar todo sofrimento pela reclamante sofrido, conforme a nova redação da CLT.

05 - DA JORNADA DE TRABALHO E DAS HORAS EXTRAS

A Obreira, laborava de segunda a sexta feira, cumprindo horário das , usufruindo de uma hora de intervalo, para refeição e descanso, sendo que sua jornada

05h30min às 16h00

ultrapassa o limite estabelecido em lei, portanto, a reclamante faz jus ao recebimento de horas extra.

H.E

Horas = R$ 3.447,00 (três mil quatrocentos e quarenta e sete reais).

- 450

Requer a condenação da Reclamada no pagamento das horas extras, assim consideradas as excedentes a 8ª hora diária e 44 semanal, nos termos do inciso Xlll, artigo 7º da Constituição Federal de 1988 combinado com o artigo 60 da CLT no valor de R$ 3.447,00 (três mil quatrocentos e quarenta e sete reais).

06 - DA RESCISÃO INDIRETA

Excelência a reclamante foi surpreendida pela reclamada, uma vez que a mesma fez uma reunião com os funcionários fazendo uma imposição para que os mesmos viessem uma vez que a reclamada tinha como objetivo recontratar os mesmos de acordo com a

pedir demissão,

reforma trabalhista. Ora, isso é um verdadeiro ABSURDO, consta ainda que em caso de não aceitar era para os funcionários aguardarem em casa que no mês de novembro iriam ver o que fariam com os mesmos entrando em contato telefônico.

(7)

Ora, indo um pouco além ficou demonstrado que a reclamada queria aguardar o período de 30 dias para poder aplicar a justa causa na reclamante pelo abandono de emprego e ver todos seus direitos trabalhistas frustrados.

Por tais razões, expostas nos itens elencados na exordial, houve total descumprimento do pacto laboral por parte da Reclamada, conforme o artigo 483 da CLT, alíneas b, d,e e.

A reclamada passou a descumprir com o bom desempenho do convívio laboral normal, inerente ao contrato de trabalho, humilhando publicamente e indiretamente a reclamante, que mesmo assim, continuava trabalhando zelosamente na empresa, apesar do crasso assédio moral.

Conforme mencionado, a Reclamante nunca recebeu suas férias, portanto, não resta dúvidas que a reclamada vem tratando a reclamante de forma totalmente irregular, não respeitando seus direitos trabalhistas assegurados em lei, inclusive a reclamante veio ser surpreendida com a imposição feita pela reclamada.

Importante ressaltar que é obrigação legal do empregador respeitar , além da personalidade moral de seu empregado e os direitos inerentes a sua

os direitos trabalhistas

dignidade humana.

A proteção do bem-estar do trabalhador, nada mais é a completa eficácia dos princípios contidos na Constituição Federal, de igualdade e de inviolabilidade da honra, contidos nos incisos III V, e do art. X 5º da Constituição Federal.

Além do mais viola o próprio princípio da dignidade da pessoa humana, fundamento da República Federativa do Brasil, no art. 1º III, da Constituição Federal.

Verifica-se em epígrafe o claro motivo de rescisão indireta do contrato de trabalho, nos termos do art. , d, e da que diz:

483 CLT

Art. 483: O empregado poderá considerar rescindido o contrato e pleitear a devida indenização quando:

forem exigidos serviços superiores às suas forças, defesos por lei, contrários aos bons costumes, ou

a)

alheios ao contrato;

b) for tratado pelo empregador ou seus superiores hierárquicos com rigor excessivo;

(8)

e) praticar o empregador ou seus prepostos, contra ele ou pessoas de sua família, ato lesivo da honra e boa

fama.

Diante de tais fatos e circunstâncias, requer-se que seja reconhecida a rescisão indireta do contrato de trabalho constando como último dia de trabalho da reclamante 30/10/2018, com fulcro no art. 483, d, e da , bem como a condenação no pagamento das seguintes verbas rescisórias: aviso-prévio indenizado;

CLT

férias vencidas, em dobro e proporcionais + 1/3 constitucional; 13º salário proporcional; depósitos de FGTS de 8% sobre o salário, multa de 40% sobre os depósitos do FGTS; entrega das guias para levantamento do FGTS; entrega da guia de seguro desemprego ou indenização substitutiva nos termos da súmula 389, TST.

07 - DO FGTS

Excelência ante todas irregularidades apontadas, requer seja deferido o pedido de rescisão indireta, condenando a reclamada a liberar guia para levantamento/saque de FGTS com base em 8% da remuneração mensal da reclamante + pagamento de multa de 40%, conforme memorial de cálculos no tópico dos pedidos.

08 - DA CORREÇÃO MONETÁRIA

Deferidos os pedidos supra, deverão ser observados para os cálculos, a correção monetária do fato gerador, ou seja, do próprio mês da prestação do serviço, bem como os juros desde a propositura da ação.

09 - DOS REFLEXOS

Nos termos do Enunciado nº. 172 do C.TST, o obreiro faz jus em receber os reflexos das horas extras em repousos semanais remunerados, Aviso prévio Indenizado, Férias acrescidas de 1/3, 13º salário, e FGTS de todo período trabalhado, Multa de 40%, e demais verbas de direito.

10 - DO SEGURO DESEMPREGO INDENIZADO

Sabendo-se que a reclamante pleiteia o reconhecimento de rescisão indireta, onde a mesma cumpre todos os requisitos necessários para gozar do benefício do seguro desemprego, portanto, requer a condenação da reclamada a entrega de guias a reclamante para gozo do auxílio ou indenização de valor correspondente, sendo 5 parcelas no valor de R$ 1.202,13 (hum mil duzentos e dois reais e treze centavos) cada, totalizando R$ 6.010,65 (seis mil e dez reais e sessenta e cinco centavos).

11 - DA JUSTIÇA GRATUITA

A Reclamante é pessoa pobre na acepção jurídica do termo, conforme declaração anexa, não tendo como arcar com as custas processuais e demais despesas sem prejuízo de seu sustento e de sua família, razão pela qual requer seja-lhe concedido os benefícios da Justiça Gratuita com base na Lei nº. 1.060/50.

(9)

Dessa forma, fulcro art. 790 § 3º, da CLT, tendo em vista que a reclamante percebia salário inferior a 40% (quarenta por cento) do limite máximo dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social, e que no momento encontra-se desempregada, merece ser concedido, de plano, o benefício da Justiça Gratuita, dispensando a mesma do recolhimento de custas, honorários periciais, honorários advocatícios à parte contrária, em caso de sucumbência, e emolumentos.

Inobstante, caso este MM. Juízo entenda que a documentação comprobatória da situação de pobreza da reclamante, ora acostada, é insuficiente à comprovação do estado hipossuficiente alegado, requer, desde já, a aplicação do § 3º do art. 99 do CPC, norma mais favorável ao empregado, presumindo-se verdadeira a declaração firmada pela reclamante, documento este que também instrui a presente peça.

Sucessivamente, caso não aplicado o art. 99 § 3º, do CPC, requer, desde já, a aplicação do § 2º do mesmo dispositivo legal c/c Súmula nº. 263 do Egr. TST, devendo o Juízo indicar a documentação que entende pertinente para a comprovação do direito postulado, abrindo-se prazo para que a reclamante proceda à respectiva juntada, tudo na forma dos artigos 769 da CLT e 15 do CPC.

12 - DOS HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS

Lei 13.467/2017 trouxe uma grande mudança no que diz respeito à aplicação aos honorários advocatícios na justiça trabalhista atendendo a uma reivindicação antiga dos advogados que atuam nesta seara. Fato é que antes da reforma a Consolidação das Leis Trabalhistas, previa honorários advocatícios sucumbenciais apenas nos casos em que a parte estivesse amparada ou substituída por seu respectivo sindicato.

Se a parte estivesse assistida por advogado particular, ainda que de forma gratuita, não haveria a fixação de honorários de sucumbência, ao contrário da regra existente no processo civil. Assim, os advogados sempre pleiteavam a previsão de honorários para a seara trabalhista de forma a igualar os trabalhos.

A reforma incluiu na CLT o artigo 791 A o qual prevê ao advogado, ainda que atue em causa própria, o pagamento de honorários de sucumbência sobre o valor que resultar da liquidação da sentença, do proveito econômico obtido, ou, não sendo possível mensurá-lo, sobre o valor atualizado da causa.

Os honorários serão fixados pelo juízo devendo observar o grau de zelo do profissional, o lugar de prestação do serviço, a natureza e a importância da causa, bem como o trabalho realizado pelo advogado e o tempo exigido para o seu serviço. Esses critérios são os mesmos utilizados no artigo 50 parágrafo 2º do Código de Processo Civil. Entretanto, o valor definido na seara trabalhista deve permanecer no limite entre 5% e 15%. Nos casos de procedência parcial haverá honorários de sucumbência recíproca, porém não poderá ser realizada a compensação entre os valores de honorários advocatícios. Serão devidos os honorários ainda na reconvenção, nas ações contra a fazenda pública, e naquelas em que a parte está assistida ou substituída pelo sindicato de sua categoria.

(10)

Quanto aos casos em que o vencido é beneficiário da justiça gratuita as obrigações da sucumbência ficarão sob condição suspensiva de exigibilidade, podendo ser executadas apenas se nos dois anos seguintes ao transito em julgado da decisão que as certificou, o credor demonstrar que o devedor não mais permanece na situação de insuficiência econômica. Passado o prazo de dois anos sem que haja alteração na situação financeira do devedor, as obrigações do beneficiário serão extintas.

Ressalta-se apenas que a suspensão ocorrerá apenas quando o beneficiário da justiça gratuita não tenha obtido em juízo, ainda que em outro processo, créditos capazes de suportar a despesa. A mudança é benéfica para ambos os lados: para o empregador, pois pode inibir os empregados que, de má-fé, pleiteavam pedidos infundados já que, caso perdessem, não seriam condenados a pagamento de honorários; para o empregado, já que estimula ao pagamento das verbas rescisórias fora da justiça, já que o não pagamento e a judicialização da causa poderão elevar os custos no pagamento com a inclusão dos honorários sucumbenciais.

O artigo 133 da Constituição Federal, norma cogente, de interesse público, das partes e jurisdicional, tornou o advogado indispensável à administração da Justiça, revogando o "JUS POSTULANDI" das partes.

Sendo necessária a presença do profissional em Juízo, nada mais justo e coerente do que o deferimento de honorários advocatícios, inclusive ao advogado particular, por força do princípio da sucumbência (artigos 769 da CLT e 20 do CPC).

A Norma Constitucional, por sua natureza, não admite exceções, por motivos que não fogem a lógica. Assim, quando o legislador constituinte impõe um limite ao artigo 133, não objetivou a criação de uma brecha a este preceito, que permitisse o "JUS POSTULANDI", mas sim, os parâmetros para a atuação do advogado, sendo esta a interpretação mais plausível, senão vejamos:

"ADVOGADO - INDISPENSABILIDADE DO ADVOGADO - EXTINÇÃO DO "JUS POSTULANDI" DAS PARTES NA JUSTIÇA DO TRABALHO - ART. 133/CF - SÚMULA 327/STF - Atualmente (....) com a promulgação da CF de 1988 em face do art. 133 da Magna Carta, com a consagração da indispensabilidade do advogado na administração da Justiça do Trabalho e, "ipso facto", reforçada a tese consubstanciada na súmula 327 do STF." (Guilherme Mastrichi Basso, "in" Revista do Ministério Público do Trabalho - Procuradoria Geral da Justiça do Trabalho, ano II, n.º 4, set., São Paulo, Ed. Ltr, 1992, p. 113) "Conquanto não esteja a Autora assistida por sua entidade de classe, no que tange especificamente aos honorários advocatícios, cumpre salientar que o art. 113 da Constituição Federal vigente tornou o advogado "indispensável à administração da Justiça." Com isso, derrogou o artigo 791, da CLT, extinguindo a capacidade postulatória das partes nos processos trabalhistas." (sentença proferida nos autos 570/90, 4º JCJ, pelo MM. Juiz Presidente Dr. João Oreste Dalazen)

"Havendo sucumbência, são devidos os honorários advocatícios (art. 20 CPC). "(Ac. TRT 1º Região - 3 Turma - RO 8.620/89, Rel. Juiz Roberto Davis, "indo" DO/RJ, 13/09/90 - pág. 110)

Ainda assim, não devemos esquecer a lição de que "a atuação da Lei não deve representar uma diminuição patrimonial para a parte a cujo favor se efetiva."

DOS PEDIDOS

Por todo o exposto, requer seja a reclamada condenada nos pedidos abaixo, requerendo para tanto sejam as verbas abaixo pleiteadas apuradas mediante cálculos, em regular liquidação e execução de sentença:

(11)

Requer seja a reclamada condenada ao pagamento da verbas seguintes,

01

-conforme fundamentação do item 02 e 06 da causa de pedir:

Descrição das verbas Valor FGTS

Saldo de salário: 1.124,00 89,92

Aviso prévio indenizado: 1.461,20 116,90

13º salário sobre aviso: 121,77 9,74

Férias salário sobre aviso: 121,77

1/3 férias salário sobre aviso: 40,59

13º salário de 01/01/2018 a 30/10/2018 (10/12 avos) 936,67 74,93 Férias de 05/01/2015 a 04/01/2016 (12/12 avos) 2.248,00 1/3 férias de 05/01/2015 a 04/01/2016 749,33 Férias de 05/01/2016 a 04/01/2017 (12/12 avos) 2.248,00 1/3 férias de 05/01/2016 a 04/01/2017 749,33 Férias de 05/01/2017 a 04/01/2018 (12/12 avos) 1.124,00 1/3 férias de 05/01/2017 a 04/01/2018 374,67 Férias de 05/01/2018 a 30/10/2018 (10/12 avos) 936,67 1/3 férias de 05/01/2018 a 30/10/2018 312,22 Total 12.548,21 291,49

(12)

Multa 40% sobre FGTS 1.730,36 Total 12.548,21 6.056,26 Deduções Total deduções - 0,00 Resumo geral Verbas rescisórias 12.548,21 FGTS + multa 40% 6.056,26 Deduções - 0,00 Total líquido 18.604,47

a. Requer a condenação da Reclamada a indenizar a Reclamante, pelos constrangimentos sofridos durante todo seu período laborado, requer uma indenização no importe de R$ 3.000,00 (três mil reais), conforme o item 04 da causa de pedir;

b. Ante as ilicitudes praticadas pela Reclamada, a Obreira requer o reconhecimento do pedido de constando como último dia de trabalho 30/10/2018, com todos os pagamentos

rescisão indireta

devidos, conforme item 06 da causa de pedir;

c. Condenação da Reclamada no pagamento das horas extras, assim consideradas as excedentes a 8ª hora diária e 44 semanal, nos termos do inciso Xlll, artigo 7º da Constituição Federal de 1988 combinado com o artigo 60 da CLT no valor de R$ 3.447,00 (três mil quatrocentos e quarenta e sete reais), conforme item 05 da causa de pedir.

(13)

e. Entrega das Guias de Seguro desemprego, ou indenização correspondente no valor de R$ 6.010,65 (seis mil e dez reais e sessenta e cinco centavos), conforme item 10 da causa de pedir;

f. Entrega de guias para FGTS, ou indenização correspondente, conforme discriminado acima, além do pagamento de multa de 40% conforme item 07 da causa de pedir;

g. Deferidos os pedidos supra, deverão ser observados para os cálculos, a correção monetária do fato gerador, ou seja, do próprio mês da prestação do serviço, bem como os juros desde a propositura da ação.

h. Nos termos do Enunciado nº. 172 do C.TST, o obreiro faz jus em receber os reflexos das horas extras em repousos semanais remunerados, Aviso prévio Indenizado, Férias acrescidas de 1/3, 13º salário, e FGTS de todo período trabalhado, Multa de 40%, e demais verbas de direito.

i. Procedência total da ação, condenando a reclamada ao pagamento de 15% do valor da condenação correspondente honorários advocatícios sucumbenciais, conforme lei 13.467/17.

INTIMAÇÃO DO ADVOGADO

O advogado que esta subscreve, em respeito ao artigo 39, Inciso I, do CCPC, declara que recebe intimações a Av. Rui Barbosa, 390 - Sala 04, Bairro Centro, na cidade de Carapicuíba - SP. CEP 06311-000.

(14)

Provar-se-á o alegado por todos os meios em direito admitidos, sem exclusão de nenhum, especialmente pelo depoimento pessoal da Reclamada, sob pena de confissão (En. 74 do TST), oitiva de testemunhas.

DA NOTIFICAÇÃO

Requer, por fim, a notificação da Reclamada para fique conteste os itens supra arguidos, sob pena de serem admitidos como verdadeiros (Súmula, 74 TST), o que, por certo, ao final restará comprovado, com a consequente decretação da TOTAL PROCEDÊNCIA DA AÇÃO, nos termos expostos.

DO VALOR DA CAUSA

Dá-se à causa o valor de R$ 31.062,12 (trinta e um mil e sessenta e dois reais e doze centavos).

Nestes termos, pede e espera deferimento.

Carapicuíba 01 de novembro de 2018.

(15)

NATAL MARIANO FERNANDES

OAB/SP 287.193

__________________________________

BRUNO MARINO MARIANO FERNANDES

(16)
(17)
(18)
(19)
(20)
(21)
(22)
(23)

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO Processo nº 1000962-80.2018.5.02.0232

RECLAMANTE: FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA

RECLAMADO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

DESTINATÁRIO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

CEP: 05023-000 - AVENIDA POMPEIA , 929 - VILA POMPEIA - SAO PAULO - SÃO PAULO

NOTIFICAÇÃO PJe

Fica V. Sa. citado(a) da presente ação e notificado(a) para comparecer à audiência UNA (rito sumaríssimo) que se realizará no dia 28/11/2018 10:50 horas, na sala de audiências da 2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba, à Avenida Miriam, 55, Centro, CARAPICUIBA

-. SP - CEP: 06320-060

A audiência será UNA, de conciliação, instrução e julgamento, nos termos da Lei 9957/2000, que disciplina o RITO SUMARÍSSIMO nos feitos trabalhistas.

A petição inicial poderá ser consultada pela página https://pje.trtsp.jus.br /primeirograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam, digitando a chave de acesso: 18110117305429000000122350150. O destinatário desta notificação deve atentar-se à existência de outros documentos e/ou atos processuais constantes dos autos. Os autos do processo estão disponíveis no próprio sistema PJe ou por meio da consulta pública no endereço https://consulta.pje.trtsp.jus.br /consultaprocessual. Em caso de dificuldade de acesso, compareça a uma Unidade de Apoio Operacional ou seus postos de serviços, localizados nos fóruns deste Tribunal.

A atuação do advogado no processo depende de prévia habilitação, realizada pelo interessado no sistema PJe, art. 5º, da Res. CSJT nº 185/2017.

A defesa e demais documentos, classificados na forma do art. 12, da Res. CSJT nº 185/2017, deverão ser protocolados no sistema PJe. Recomenda-se a juntada com pelo menos 48 horas de antecedência à audiência. É facultada apresentação de defesa oral, art. 847, da CLT. Em audiência, V. Sa. pode designar preposto, art. 843, da CLT, bem como constituir advogado. A ausência à audiência importa revelia e confissão quanto à matéria de fato, art. 844, da CLT.

Testemunhas na forma do art. 852-H, § 2º, da CLT. CARAPICUIBA, 5 de Novembro de 2018.

(24)

BH035502802BR

Processo: 1000962-80.2018.5.02.0232

Destinatário: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA Órgão Julgador: 2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba

O horário apresentado no histórico do objeto não indica quando a situação ocorreu, mas sim quando os dados foram recebidos pelo sistema, exceto no caso do SEDEX 10 e do SEDEX Hoje, em que ele

representa o horário real da entrega.

08/11/2018 14:32 Objeto entregue ao destinatário SAO PAULO / SP 08/11/2018 12:00 Objeto postado SAO PAULO / SP 08/11/2018 11:47 Objeto saiu para entrega ao destinatário SAO PAULO / SP

T

RIBUNAL

R

EGIONALDO

T

RABALHODA

2ª R

EGIÃO

eCarta

Data do evento Descrição Cidade/UF

Detalhes Objeto https://aplicacoes1.trtsp.jus.br/eCarta-web/impressaoDetalhesObjeto....

(25)

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 2ª VARA DO TRABALHO DE CARAPICUÍBA /SP.

Processo nº 1000962-80.2018.5.02.0232

advogado regularmente inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil - Secção São PHILIPE MORAIS DI SANTIS,

Paulo sob o nº 365.948, com escritório na Avenida Pompéia, 929, Perdizes, São Paulo, SP, fone (11)3673-1000, vem com o devido acatamento perante Vossa Excelência para requerer a sua HABILITAÇÃO nos autos do processo em epígrafe, na qualidade de procurador ad judicia da Reclamada VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZAÇÃO LTDA.

Nestes Termos,

Deferimento.

São Paulo, 26 de novembro de 2018

Philipe Morais di Santis

OAB/SP 365.948

(26)
(27)
(28)
(29)
(30)
(31)

Documento sigiloso

(32)

Documento sigiloso

Acesse o sistema PJe-JT para visualizar o documento

(33)

Documento sigiloso

Acesse o sistema PJe-JT para visualizar o documento

(34)

Documento sigiloso

Acesse o sistema PJe-JT para visualizar o documento

(35)

Documento sigiloso

Acesse o sistema PJe-JT para visualizar o documento

(36)

Documento sigiloso

Acesse o sistema PJe-JT para visualizar o documento

(37)

Documento sigiloso

Acesse o sistema PJe-JT para visualizar o documento

(38)

Documento sigiloso

Acesse o sistema PJe-JT para visualizar o documento

(39)

Documento sigiloso

Acesse o sistema PJe-JT para visualizar o documento

(40)

Documento sigiloso

Acesse o sistema PJe-JT para visualizar o documento

(41)

ATA DE AUDIÊNCIA

PROCESSO: 1000962-80.2018.5.02.0232

RECLAMANTE FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA

RECLAMADOS VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

Em 28 de novembro de 2018, na sala de sessões da 2ª VARA DO TRABALHO DE CARAPICUÍBA/SP, sob a presidência do Exmo(a). Juiz do Trabalho Dr(a). GABRIEL BORASQUE DE PAULA, realizou-se audiência relativa ao processo identificado em epígrafe.

Às 12h37min, aberta a audiência, foram, de ordem do Exmo(a) Juiz do Trabalho, apregoadas as.

partes.

Presente o(a) reclamante, acompanhado(a) do(a) advogado(a), Dr(a). NATAL MARIANO FERNANDES, OAB nº 287193/SP.

Presente o preposto do(a) reclamado(s), Sr(a). WENDEL NERES DE SOUSA, acompanhado(a) do (a) advogado(a), Dr(a). PHILIPE MORAIS DI SANTIS, OAB nº 0365948/SP.

CONCILIADOS

O(A) reclamado(s) pagará ao(à) reclamante a importância líquida de R$ 8.000,00, conforme discriminado a seguir:

1ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/12/2018.

(42)

3ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/02/2019.

4ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/03/2019.

5ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/04/2019.

6ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 20/05/2019.

7ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/06/2019.

8ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/07/2019.

através de depósito em conta corrente de titularidade do(a) patrono(a) do(a) reclamante, Dr(a). NATAL MARIANO FERNANDES, Banco Santander, agência: 0328, c/c: 05007418-6 .

Multa de 70% sobre o valor em aberto, em caso de inadimplemento ou mora, sem prejuízo de juros e correção monetária.

Cumprido o acordo, o(a) reclamante dará quitação geral quanto ao objeto da presente ação e do extinto contrato de trabalho para nada mais reclamar, seja a que título for.

As partes declaram que a transação é composta de 100% de parcelas de natureza indenizatória, correspondentes a aviso prévio indenizado (R$ 2.000,00), diferenças de FGTS mais multa de 40% (R$ 4.000,00) e multa do art. 477/CLT (R$ 2.000,00), razão pela qual o(a) réu(ré) fica isento(a) dos recolhimentos previdenciários.

Neste ato, a reclamada procede a baixa em CTPS do(a) autor(a) com data de 05/10/2018, pendente de carimbo, sendo que o reclamante compromete-se a comparecer na sede da reclamada em horário comercial a partir de 29/11/2018 para aposição do carimbo.

(43)

As partes de comum acordo requerem que os depósitos em conta vinculada do(a) autor(a) sejam liberados através de alvará judicial, esclarecendo que estes serão liberados pelo valor que estiver depositado, à exceção da multa de 40%,bem como as parcelas referentes ao seguro desemprego. Defiro.

A presente ata tem força de alvará perante a CEF para liberação do FGTS, suprindo a inexistência do TRCT, dos recolhimentos rescisórios do FGTS e do carimbo de baixa da CTPS.

Reclamante: FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA - CPF: 350.627.128-82 Nº. PIS : 13267030772

Data de admissão: 05/01/2015

Empregadora: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA - CNPJ: 02.907.432/0001-06 A presente ata tem força de ALVARÁ perante a CEF, SINE e demais órgãos competentes para liberação do Seguro Desemprego, suprindo, inclusive, a inexistência do TRCT, das guias SD/CD e do carimbo de baixa da CTPS. PIS nº 13267030772

HOMOLOGO O ACORDO

Custas pelo(a) reclamante no importe de R$ 160,00, calculadas sobre R$ 8.000,00, dispensadas na forma da lei.

Audiência encerrada às 12h39min.

(44)

A partir da versão 1.4.8.1., já é possível que o patrono interessado promova sua própria habilitação, ainda que já haja outros advogados habilitados.

Dessa forma, cabe ao próprio advogado que requer habilitação promovê-la, mediante peticionamento específico, sendo a correta habilitação de responsabilidade da parte e de seus patronos.

Ao Juízo compete apenas analisar a habilitação, verificando se esta se encontra regular, acompanhada dos documentos necessários, quais sejam, procuração e atos constitutivos e, sendo o caso, conceder à parte prazo para a regularização de sua situação processual.

Ressalte-se que o peticionamento deve ser individualizado e assinado eletronicamente pelo advogado que eventualmente requerer a habilitação. Dessa forma, para cada habilitação, deverá haver um pedido específico e correspondente, assinado eletronicamente pelo patrono em tela.

Portanto, ficam as partes advertidas de que pedidos de habilitação/intimação futuros ou já feitos, inclusive em sede de contestação, não serão realizados pela Vara, devendo as partes tomarem as providências necessárias para que as intimações saiam em nome dos advogados responsáveis.

Outrossim, considerando-se que, nos termos do art. 711 da CLT, compete à Secretaria das Varas receber e dar andamento às peças dos processos, bem como, conforme art. 712 da CLT, promover andamento dos processos, submeter a despacho expedientes, e ainda, considerando-se que peças protocoladas em sigilo não são acessíveis aos Diretores das Varas e que, no presente processo não cabe mais peticionamento em sigilo, adverte-se as partes que peças doravante protocoladas em sigilo não serão conhecidas e não terão seu protocolo computado para fins de observância de prazos para prática de atos processuais.

Cientes. Nada mais.

GABRIEL BORASQUE DE PAULA Juiz do Trabalho

(45)
(46)
(47)

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 02ª VARA DO TRABALHO DE CARAPICUÍBA/SP.

1000962-80.2018.5.02.0232

Processo nº

já qualificada no processo VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZAÇÃO LTDA,

em epígrafe, por sua advogada e procuradora, que esta subscreve, nos autos da RECLAMAÇÃO TRABALHISTA movida por requerer a devida habilitação nos FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA, vem, respeitosamente à presença de Vossa Excelência,

autos e que, a partir da presente, sejam as notificações e intimações, inclusive no sistema PJE, publicadas em nome desta subscritora.

Termos em que,

Pede deferimento.

São Paulo, 01 de dezembro de 2018.

PP. Advº.

Carla Basso Marinho

OAB/SP: 196.201

(48)
(49)

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 2ª VARA DO TRABALHO DE CARAPICUÍBA – SP.

Processo nº 1000962-80.2018.5.02.0232

FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA, já qualificado nos autos do processo em

epigrafe, por seu advogado que ao final assina, vem, respeitosamente à presença de Vossa Excelência, expor e requerer o que segue:

1.Em audiência realizada em 28 de novembro de 2018, reclamada e Reclamante fizeram acordo, o qual foi homologado por este Digno Juízo.

O acordo o qual foi HOMOLOGADO PELO Digno Juízo, foi o seguinte:

O(A) reclamado(s) pagará ao(à) reclamante a importância líquida de R$ 8.000,00, conforme discriminado a seguir:

1ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/12/2018.

2ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/01/2019.

3ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/02/2019.

4ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/03/2019.

5ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/04/2019.

(50)

6ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 20/05/2019.

7ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/06/2019.

8ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, no dia 18/07/2019.

Através de depósito em conta corrente de titularidade do(a) patrono(a) do(a) reclamante, Dr(a).NATAL MARIANO FERNANDES, Banco Santander, agência: 0328, c/c: 05007418-6.

1. Ocorre que a reclamado descumpriu o acordo e desde o mês de abril/2019 começou a atrasar pagamento de acordo da exequente, inclusive até a presente data não efetuou o pagamento correspondente ao mês de junho 2019.

Em respeito ao princípio da efetividade e celeridade, e ainda, considerando-se a natureza alimentar do crédito trabalhista, tendo em vista o descumprimento do presente acordo, requer desde já, seja

CONSIDERADA A RECLAMADA CITADA para o procedimento

executório, nos termos dos artigos 876, 878 e 880 da CLT, vez que está já liquidado o valor da execução, inclusive requer seja autorizado a tomada de medidas executórias imediatas, com o uso do Poder Geral de Cautela deste Juízo.

2. O acordo estipula multa de 70%(setenta por cento) em caso de inadimplemento.

3.Requer intimação da reclamada para efetuar o pagamento do valor em aberto, no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais), bem como a aplicação da multa estipulada em 70%, no importe 2.800,00 (dois mil e oitocentos reais), totalizando o valor do débito em R$ 4.800,00 (quatro mil e oitocentos reais). 4. Requer aplicação do Sistema BACEN JUD em relação a reclamada e seus sócios, bem como o bloqueio dos veículos que seguem anexo.

Nestes Termos, Pede deferimento.

(51)

Carapicuíba, 16 de julho de 2016.

NATAL MARIANO FERNANDES OAB/SP -287.193

BRUNO MARINO MARIANO FERNANDES OAB/SP -415.149

(52)

Poder Judiciário Justiça do Trabalho

Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

AÇÃO TRABALHISTA - RITO SUMARÍSSIMO

RTSum 1000969-75.2018.5.02.0231

PARA ACESSAR O SUMÁRIO, CLIQUE AQUI

Processo Judicial Eletrônico

Data da Autuação: 01/11/2018 Valor da causa: R$ 30.530,44

Partes:

RECLAMANTE: MARIA BATISTA FIGUEREDO DA SILVA - CPF: 309.600.278-90 ADVOGADO: NATAL MARIANO FERNANDES - OAB: SP287193

RECLAMADO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA - CNPJ: 02.907.432/0001-06

ADVOGADO: TAIANA PEREIRA NOVAIS - OAB: SP398613 ADVOGADO: CARLA BASSO MARINHO - OAB: SP196201 ADVOGADO: BRUNO FERREIRA BEGO - OAB: SP288145

(53)

0123420356 789 7  !

"#$22%&'%%'#'()'2%&22%'&* 52+

,-./012343,56789:;5630<=9>9?963@AB853C5D><EA63/<7AFA7A856G

16<H89AI3J/,K/3L/,MNK./3C/,O/@32-3@M1P/G QRSTUSQTVW343QVIUWIXR

LAFY8AZ?[753=53K[>E<6\A3=53,56789:\A3C59><E?8

2?=A63=A3]8A>566A

^_`abcde ^fghijklGfmngojklGpoG^fkhklqoGpkGrkGfmngko stud_vdwxbc`vyz`t skfk{gsighk

|b`}Ggcveb~t pmg€mG‚mfjkjpoGsfiƒmgfo

„_…tG|b†`v`‡_`t ˆ‰kG€kfkGpoG^fkhklqoGpmGskfk{gsighk jŠG†tG{_tv‹~~t ‰ˆˆˆŒŒŽrˆ‰ˆrˆr‘‰

G

’A7?E3=53Z5D><EA6I3XR

]E?>? /[7]E?>?589A8 1“ J?8>?SJA=5EA ]8AY8957H89A ,56789:\A ‚ƒhˆŽ { ‚g€gk^w€ksmGijo‰”ˆ €gmGqgkGngslmkjGmjgƒkskoG{of^kfgl^pkk s`_vbed•t ‚{‰–Œ‘ { ‚g€gk^w€ksmGijo‰”ˆ €gmGqgkGngslmkjGmjgƒkskoG{of^kfgl^pk s`_vbed•t ‚{—–ŒŽ { ‚g€gk^w€ksmGijo‰”ˆ €gmGqgkGngslmkjGmjgƒkskoG{of^kfgl^pkk s`_vbed•t ‚j‘Œ { ‚g€gk^w€ksmGijo‰”ˆ €gmGqgkGngslmkjGmjgƒksko{of^kfgk s`_vbed•t ‚˜q‰Ž { ‚gxk™gk^wskfnopisk^o €gmGqgkGngslmkjGmjgƒkskoG{of^kfgl^pkk s`_vbed•t ‚jƒr‰ˆ { ‚g˜ofšgk^w^fkpkjnGsp €gmGqgkGngslmkjGmjgƒkskoG{of^kfgl^pkk s`_vbed•t ‚omŒr { g‰”wq›ijpkg Gg‘ˆ €gmGqgkGngslmkjGmjgƒkskoG{of^kfgl^pkk s`_vbed•t ‚i€‰‘ { ‚g€gk^w€ksmGijo‰”ˆ €gmGqgkGngslmkjGmjgƒksko{of^kfgk s`_vbed•t ‚|rr‘ { ‚g€gk^w€ksmGijo‰”ˆ €gmGqgkGngslmkjGmjgƒkskoG{of^kfgl^pkk s`_vbed•t ‚—{ˆ–r { ‚g€gk^w€ksmGijo‰”ˆ €gmGqgkGngslmkjGmjgƒkskoG{of^kfgl^pkk s`_vbed•t ‚—x‰Œ‘– { ‚g˜ofšgk^w^fkpkjnGsm €gmGqgkGngslmkjGmjgƒksko{of^kfgk s`_vbed•t ‚—|Œ‘Œ { ‚g€gk^w€ksmGijo‰”ˆ €gmGqgkGngslmkjGmjgƒkskoG{of^kfgl^pkk s`_vbed•t ‚fqrr { ‚g€gk^w€ksmGijo‰”ˆ €gmGqgkGngslmkjGmjgƒkskoG{of^kfgl^pkk s`_vbed•t

ID. e5d0415 - Pág. 1

Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: MARIA CAROLINA VARGAS DE SOUZA

https://pje.trtsp.jus.br/primeirograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=19061813512129900000142428178 Número do processo: RTSum 1000969-75.2018.5.02.0231

Número do documento: 19061813512129900000142428178 Data de Juntada: 18/06/2019 13:51

(54)

0123420356 789 7  !

"#$22%&'%%'#'()'2%&22%'&* 02+

,-./01231435670-891:;

<0/6/ =>.<0/6/3?@-? AB C/?6/DC-230- <?-E?@3.F?@- G38.?@ HI-JKLMNOM PQ RSTRVWXYZ[UVRVN\]

^_`W

R_PX[^KZXU[QVa`Xa_X

Z[b_Y_ZU_cX^XV[K`dX ^efghijklm VYZnno] Qp J_X``aX^`_X`TP_ZUXR[N\q Z[R_b[PX[K`dX^KZXU[QVa`Xa_X ^efghijklm JrUsqqN PQ J_u_X`TKKZ[tUVSXW Z^VU R_PX[^KZXU[QVa`Xa_X Z[b_Y_ZU_cX^XV[K`dX ^efghijklm Jd_nMoq PQ J_u_X`TKKZ[tUVSXW Z^VU R_PX[^KZXU[QVa`Xa_X Z[b_Y_ZU_cX^XV[K`dX ^efghijklm Jd_nMNO PQ J_u_X`TKKZ[tUVSXW Z^VU R_PX[^KZXU[QVa`Xa_X Z[b_Y_ZU_cX^XV[K`dX ^efghijklm ZcXNvMv PQ J_u_X`TKKZ[tUVSXW Z^VU R_PX[^KZXU[QVa`Xa_X Z[b_Y_ZU_cX^XV[K`dX ^efghijklm ZcXNvMq PQ J_u_X`TKKZ[tUVSXW Z^VU R_PX[^KZXU[QVa`Xa_X Z[b_Y_ZU_cX^XV[K`dX ^efghijklm ZcXNvMn PQ J_u_X`TKKZ[tUVSXW Z^VU R_PX[^KZXU[QVa`Xa_X Z[b_Y_ZU_cX^XV[K`dX ^efghijklm ZcXNvMM PQ J_u_X`TKKZ[tUVSXW Z^VU R_PX[^KZXU[QVa`Xa_X Z[b_Y_ZU_cX^XV[K`dX ^efghijklm ZcXNvMN PQ J_JKZwX`TJ_Va_UV R_Z[b_PX[Y_^KZXU[ZU_cX^XV[QVa`Xa_K`dXX ^efghijklm b_uxvNn PQ J_X`TtUV[JKZw R_Z[b_PX[Y_^KZXU[ZU_cX^XV[QVa`Xa_K`dXX ^efghijklm b_uxvox PQ J_X`TtUV[JKZw R_Z[b_PX[Y_^KZXU[ZU_cX^XV[QVa`Xa_K`dXX ^efghijklm

bV_xOoO PQ J_u_X`TKKZtUV

Z^VUVuW

R_PX[^KZXU[QVa`Xa_X

Z[b_Y_ZU_cX^XV[K`dX ^efghijklm bVY]v]O PQ J_J_X`TaZ[JKZwP`aXdX R_Z[b_PX[Y_^KZXU[ZU_cX^XV[QVa`Xa_K`dXX ^efghijklm ZuaxsOv PQ J_JKZwX`TJ_Va_UV R_Z[b_PX[Y_^KZXU[ZU_cX^XV[QVa`Xa_K`dXX ^efghijklm ZyXssnx PQ J_u_X`TKKZ[tUVSXW

Z^VU

R_PX[^KZXU[QVa`Xa_X

Z[b_Y_ZU_cX^XV[K`dX ^efghijklm

ID. e5d0415 - Pág. 2

Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: MARIA CAROLINA VARGAS DE SOUZA

https://pje.trtsp.jus.br/primeirograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=19061813512129900000142428178 Número do processo: RTSum 1000969-75.2018.5.02.0231

Número do documento: 19061813512129900000142428178 Data de Juntada: 18/06/2019 13:51

(55)

0123420356 789 7  !

"#$22%&'%%'#'()'2%&22%'&* +2+

,-./01231435670-891:;

<0/6/ =>.<0/6/3?@-? AB C/?6/DC-230- <?-E?@3.F?@- G38.?@ HI-JKLMNOP QK RSZSTUV[[\]WXYRS^\

R[\_

`SQT]a[\TX]aYZ]\

Q\^`SaYQ][UJT abcdefghij

JkZPlPm QK Znk\XoV[]Mpqm \]`SrSQT]LSa[\TX]\XSoTaTY]KY^UT^S[UJTT abcdefghij J^XOPml QK RSZSTUV[[\]WXYRS^\

R[\_

`SQT]a[\TX]aYZ]\

Q\^`SaYQ][UJT abcdefghij

JXQspqs QK RSZSTUV[[\]WXYRS^\ R[\_

`SQT]a[\TX]aYZ]\

Q\^`SaYQ][UJT abcdefghij

J^LOlqm QK RSZSTUV[[\]WXYRS^\ R[\_

`SQT]a[\TX]Q\^`Sa\

Qa][UJT abcdefghij

JXQspON QK RSS\TUVRSY^SXY \]`SQ\^`SQT]a[\TX]aYQ]aYZ\^aS[UJT Y abcdefghij JXQspqp QK RSS\TUVRSY^SXY \]`SQ\^`SQT]a[\TX]aYQ]aYZ\^aS[UJT Y abcdefghij aUSsPmN QK RSS\TUVRSY^SXY [UJT`SQT]a[\TX]Q\^]Qa abcdefghij

ID. e5d0415 - Pág. 3

Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: MARIA CAROLINA VARGAS DE SOUZA

https://pje.trtsp.jus.br/primeirograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=19061813512129900000142428178 Número do processo: RTSum 1000969-75.2018.5.02.0231

Número do documento: 19061813512129900000142428178 Data de Juntada: 18/06/2019 13:51

(56)

SUMÁRIO

Documentos Id. Data de Juntada Documento Tipo e5d0415 18/06/2019

13:51 RENAJUD - RESTRIÇÃO - VISA CLEANPORTARIA X MARIA BATISTA DA SILVA

(57)

PODER JUDICIÁRIO ||| JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO

2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba ||| RTSum 1000962-80.2018.5.02.0232 RECLAMANTE: FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA

RECLAMADO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

CONCLUSÃO

Nesta data, faço o feito concluso ao(a) MM(a) Juiz(a) da 2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba/SP. CARAPICUIBA, data abaixo.

MILENA MARIANE DE OLIVEIRA

DESPACHO

Vistos id.839ef53:

Intime-se a reclamada para que efetue o pagamento das parcelas em aberto, no importe de R$2800,00 ja computada a multa de 70%, no prazo de 15 dias sob pena de aplicação de multa do artigo 523 do CPC.

CARAPICUIBA, 19 de Agosto de 2019

MARCOS VINICIUS DE PAULA SANTOS

Juiz(a) do Trabalho Substituto(a)

(58)

PODER JUDICIÁRIO ||| JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO

2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba ||| RTSum 1000962-80.2018.5.02.0232 RECLAMANTE: FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA

RECLAMADO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

CONCLUSÃO

Nesta data, faço o feito concluso ao(a) MM(a) Juiz(a) da 2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba/SP. CARAPICUIBA, data abaixo.

MILENA MARIANE DE OLIVEIRA

DESPACHO

Vistos id.839ef53:

Intime-se a reclamada para que efetue o pagamento das parcelas em aberto, no importe de R$2800,00 ja computada a multa de 70%, no prazo de 15 dias sob pena de aplicação de multa do artigo 523 do CPC.

CARAPICUIBA, 19 de Agosto de 2019

MARCOS VINICIUS DE PAULA SANTOS

Juiz(a) do Trabalho Substituto(a)

(59)

PODER JUDICIÁRIO ||| JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO

2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba ||| RTSum 1000962-80.2018.5.02.0232 RECLAMANTE: FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA

RECLAMADO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

CONCLUSÃO

Nesta data, faço o feito concluso ao(a) MM(a) Juiz(a) da 2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba/SP. CARAPICUIBA, data abaixo.

MILENA MARIANE DE OLIVEIRA

DESPACHO

Vistos id.839ef53:

Intime-se a reclamada para que efetue o pagamento das parcelas em aberto, no importe de R$2800,00 ja computada a multa de 70%, no prazo de 15 dias sob pena de aplicação de multa do artigo 523 do CPC.

CARAPICUIBA, 19 de Agosto de 2019

MARCOS VINICIUS DE PAULA SANTOS

Juiz(a) do Trabalho Substituto(a)

(60)

PODER JUDICIÁRIO ||| JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO

2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba ||| ATSum 1000962-80.2018.5.02.0232 RECLAMANTE: FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA

RECLAMADO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

CONCLUSÃO

Nesta data, faço o feito concluso ao(a) MM(a) Juiz(a) da 2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba/SP. CARAPICUIBA, data abaixo.

MILENA MARIANE DE OLIVEIRA

DESPACHO

Vistos

Ante o silêncio da reclamada para quitação do crédito exequendo.

Expeça-se mandado de penhora e avaliação ou arresto em face dos executados, para utilização das ferramentas de pesquisa de bens.

Ressalte-se que, positivo o BACENJUD, o Oficial de Justiça deverá proceder à

correspondente transferência de valores, bem como ao desbloqueio de eventuais valores

.

excedentes

As telas de transferência de valores deverão ser anexadas aos autos, quando da devolução do mandado.

Valores menores que R$ 20,00 deverão ser desbloqueados.

Os valores deverão ser transferidos Banco do Brasil SA, agência 1008 (agência padrão).

Após, deverá ser realizada a pesquisa RENAJUD. Positiva, deverão ser realizadas restrições .

de circulação dos veículos localizados

Após, ato contínuo, deverá ser realizada pesquisa ARISP, ainda que a pesquisa RENAJUD tenha sido positiva. A pesquisa ARISP deverá abranger inclusive eventuais imóveis já transferidos, considerando-se a data de distribuição da ação.

Com os resultados obtidos, o Sr. oficial de justiça deverá priorizar a penhora de bens que se situem na Comarca do mandado, observada a seguinte ordem: primeiro veículos ou outros bens móveis e depois os imóveis. Devendo o Oficial de Justiça, portanto, sempre que necessário, diligenciar pessoalmente nos endereços dos executados.

Positiva a penhora de veículos, o Sr. Oficial de Justiça deverá registrar a respectiva anotação no sistema Renajud.

(61)

Não localizado nenhum bem por meio da utlização das ferramentas de pesquisa, expeça-se mandado de penhora e avaliação livre de bens da executada, tantos quantos bastem, até a

integral garantia da execução.

Infrutíferas todas as medidas, intime-se o reclamante para que indique meios de prosseguimento, em 30 dias. No silêncio, remetam-se os autos ao arquivo provisório. Ficará desde essa intimação advertido de que seu silêncio implicará no envio imediato dos autos ao arquivo provisório.

Os executados não serão intimados do arquivamento provisório caso sejam revéis, não estejam sendo localizados, ou não tenham se manifestado em nenhum momento da execução, demonstrando patente desinteresse no deslinde da presente ação.

....

CARAPICUIBA, 28 de Outubro de 2019

MARCELA CAVALCANTI RIBEIRO

Juiz(a) do Trabalho Substituto(a)

(62)

PODER JUDICI RIO FEDERAL Justi a do Trabalho - 2 Regi o 2 Vara do Trabalho de Carapicu ba

Avenida Miriam, 55, Centro, CARAPICUIBA - SP - CEP: 06320-060

PROCESSO: 1000962-80.2018.5.02.0232

CLASSE: A O TRABALHISTA - RITO SUMAR SSIMO (1125) Autor: FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA, CPF: 350.627.128-82

R u:VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA, CNPJ: 02.907.432/0001-06

MANDADO DE PENHORA E AVALIA O - PJe

[Mandado Oficial Vara 0232]

EXECUTADO:VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

CEP05023-000 - AVENIDA POMPEIA , 929 - VILA POMPEIA - SAO PAULO - SÃO PAULO

Para o pagamento do valor discriminado ao final deste mandado, a ser corrigido pela legisla o trabalhista vigente data do efetivo dep sito, o JUIZ DO TRABALHO DA 2 Vara do Trabalho de Carapicu ba, no uso de suas atribui es legais e na forma da lei, DETERMINA que o Sr. Oficial de Justi a Avaliador cumpra o que segue:

Utilize os conv nios eletr nicos firmados por este Tribunal (ARISP, BACENJUD, INFOJUD e RENAJUD) para a

1)

persecu o de patrim nio do executado identificado neste mandado, observadas as disposi es espec ficas do ju zo dispostas adiante.

Infrut feras as pesquisas patrimoniais por meio dos conv nios eletr nicos, diligencie no endere o do executado na

2)

busca de bens suficientes satisfa o da execu o; negativa a dilig ncia, prossiga em outro endere o, de conhecimento do Oficial de Justi a, em que estejam localizados bens do executado.

Realize a penhora e avalie os bens, descrevendo o real estado em que se encontram.

3)

Intime o executado da penhora e proceda nomea o de deposit rio.

4)

(63)

(

CONCLUS O

Nesta data, fa o o feito concluso ao(a) MM(a) Juiz(a) da 2 Vara do Trabalho de Carapicu ba/SP. CARAPICUIBA, data abaixo.

MILENA MARIANE DE OLIVEIRA

DESPACHO

Vistos

Ante o sil ncio da reclamada para quita o do cr dito exequendo.

Expe a-se mandado de penhora e avalia o ou arresto em face dos executados, para utiliza o das ferramentas de pesquisa de bens.

Ressalte-se que, positivo o BACENJUD, o Oficial de Justi a dever proceder correspondente transfer ncia de valores, bem como ao desbloqueio de

.

eventuais valores excedentes

As telas de transfer ncia de valores dever o ser anexadas aos autos, quando da devolu o do mandado.

Valores menores que R$ 20,00 dever o ser desbloqueados.

Os valores dever o ser transferidos Banco do Brasil SA, ag ncia 1008 (ag ncia padr o).

Ap s, dever ser realizada a pesquisa RENAJUD. Positiva, dever o ser realizadas restri es de .

circula o dos ve culos localizados

Ap s, ato cont nuo, dever ser realizada pesquisa ARISP, ainda que a pesquisa RENAJUD tenha sido positiva. A pesquisa ARISP dever abranger inclusive eventuais im veis j transferidos, considerando-se a data de distribui o da a o.

Com os resultados obtidos, o Sr. oficial de justi a dever priorizar a penhora de bens que se situem na Comarca do mandado, observada a seguinte ordem: primeiro ve culos ou outros bens m veis e depois os im veis. Devendo o Oficial de Justi a, portanto, sempre que necess rio, diligenciar pessoalmente nos endere os dos executados.

Positiva a penhora de ve culos, o Sr. Oficial de Justi a dever registrar a respectiva anota o no sistema Renajud.

Devolvido o mandado, incluam-se os executados o BNDT, sendo o caso.

N o localizado nenhum bem por meio da utliza o das ferramentas de pesquisa, expe a-se mandado de penhora e avalia o livre de bens da executada, tantos quantos bastem, at a integral

garantia da execu o.

(64)

prosseguimento, em 30 dias. No sil ncio, remetam-se os autos ao arquivo provis rio. Ficar desde essa intima o advertido de que seu sil ncio implicar no envio imediato dos autos ao arquivo provis rio.

Os executados n o ser o intimados do arquivamento provis rio caso sejam rev is, n o estejam sendo localizados, ou n o tenham se manifestado em nenhum momento da execu o, demonstrando patente desinteresse no deslinde da presente a o.

....

CARAPICUIBA, 28 de Outubro de 2019

MARCELA CAVALCANTI RIBEIRO

Juiz(a) do Trabalho Substituto(a)

)

Fica autorizado a utilizar-se do aux lio de for a policial, arrombamento e pris o a quem se opuser ao cumprimento da presente ordem.

1. Principal 2. FGTS/Cta vinc. 3. Juros 4. Leiloeiros 5. Editais 6. INSS rte

R$ 1.000,00 R$ 0,00 R$ 110,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00

7. INSS rdo 8. Custas 9. Emolumentos 10. IRRF 11. Multas 12. Hon. Adv.

R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 1.800,00 R$ 0,00

13. Hon. Peric. 14. Outros TOTAL Data de Atualiza o

R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 2.910,00 01/10/2018

CUMPRA-SE, na forma e sob as penas da lei.

CARAPICUIBA, 11 de Novembro de 2019.

(65)

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO TRABALHO

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO

PROCESSO: ATSum 1000962-80.2018.5.02.0232 RECLAMANTE: FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA

RECLAMADO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA ID do mandado: e3ababf

Destinatário: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA.

CERTIDÃO DE DEVOLUÇÃO DE MANDADO

Certifico e dou fé que em cumprimento ao mandado de ID e3ababf, no dia 13/11/2019 procedi a pesquisa de numerário via convenio BacenJud, protocolo Bacen 20190013142941, não tendo encontrado saldo, repeti a pesquisa no dia 18/11/2019 incluindo conta salário, protocolo 20190013311808, e o resultado foi o mesmo, no dia 20/11/2019 realizei a pesquisa Renajud, bloqueando 37 veículos para circulação, já havia efetuado a pesquisa Arisp há pouco tempo não tendo encontrado imóveis no Estado de São Paulo. Efetuada as pesquisas devolvo o mandado.

, 21 de Novembro de 2019

MARIANA LIMA DE CARVALHO Oficial de Justiça Avaliador Federal

(66)

20/11/2019 RENAJUD - Restrições Judiciais Sobre Veículos Automotores

https://renajud.denatran.serpro.gov.br/renajud/restrito/restricoes-insercao.jsf 1/3

RENAJUD - Restrições Judiciais Sobre Veículos Automotores

Usuário: MARIANA LIMA DE CARVALHO 20/11/2019 - 14:30:03

Comprovante de Inclusão de Restrição Veicular

Dados do Processo

Tribunal TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2A REGIAO

Comarca/Município CARAPICUIBA

Juiz Inclusão MARCELA CAVALCANTI RIBEIRO

Órgão Judiciário 2A VARA DO TRABALHO DE CARAPICUIBA

N° do Processo 10009628020185020232

Total de veículos: 37

Placa AnteriorPlaca UF Marca/Modelo Proprietário Restrição

FZB8607 SP FIAT/UNOVIVACE 1.0 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação FSP1493 SP FIAT/UNOVIVACE 1.0 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTD Circulação FPQ4975 SP FIAT/UNOVIVACE 1.0 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação FNS3569 SP FIAT/UNOVIVACE 1.0 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO Circulação FWH1675 SP FIAT/DUCATOMAXICARGO VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação FNZ6210 SP FIAT/STRADAWORKING CD VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação FOE9852 SP I/HYUNDAI I301.8 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação FUV1355 SP FIAT/UNOVIVACE 1.0 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO Circulação FSJ8223 SP FIAT/UNOVIVACE 1.0 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação FQP5042 SP FIAT/UNOVIVACE 1.0 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação FQM1934 SP FIAT/STRADAWORKING CE VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO Circulação FQJ9398 SP FIAT/UNOVIVACE 1.0 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação FRH2255 SP FIAT/UNOVIVACE 1.0 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação

(67)

20/11/2019 RENAJUD - Restrições Judiciais Sobre Veículos Automotores

https://renajud.denatran.serpro.gov.br/renajud/restrito/restricoes-insercao.jsf 2/3

Total de veículos: 37

Placa AnteriorPlaca UF Marca/Modelo Proprietário Restrição

FLQ2182 SP VW/NOVOVOYAGE 1.6

CITY

VISA CLEAN PORTARIA

E HIGIENIZACAO LTDA Circulação

OGE9906 PB FIAT/SIENAATTRACTIV 1.4 VISA CLEAN PORTARIAE H LTDA Circulação

FKN5441 SP FIAT/UNOMILLE WAY

ECON

VISA CLEAN PORTARIA

E HIGIENIZACAO LTDA Circulação

FDI9204 SP FIAT/UNOMILLE WAY

ECON

VISA CLEAN PORTARIA

E HIGIENIZACAO LTDA Circulação

FDI9218 SP FIAT/UNOMILLE WAY

ECON

VISA CLEAN PORTARIA

E HIGIENIZACAO LTDA Circulação

EZA1323 SP FIAT/UNOMILLE WAY

ECON

VISA CLEAN PORTARIA

E HIGIENIZACAO LTDA Circulação

EZA1324 SP FIAT/UNOMILLE WAY

ECON

VISA CLEAN PORTARIA

E HIGIENIZACAO LTDA Circulação

EZA1329 SP FIAT/UNOMILLE WAY

ECON

VISA CLEAN PORTARIA

E HIGIENIZACAO LTDA Circulação

EZA1322 SP FIAT/UNOMILLE WAY

ECON

VISA CLEAN PORTARIA

E HIGIENIZACAO LTDA Circulação

EZA1321 SP FIAT/FIORINOFLEX VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação HIM7319 SP FIAT/UNO FLEX VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação HIM7307 SP FIAT/UNO FLEX VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação

HOI7808 SP FIAT/UNOMILLE

ECONOMY

VISA CLEAN PORTARIA

E HIGIENIZACAO LTDA Circulação

HOG6368 SP FIAT/STRADAFIRE FLEX VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação EMR7583 SP FIAT/FIORINOFLEX VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação

EJA5597 SP FIAT/UNOMILLE WAY

ECON

VISA CLEAN PORTARIA

(68)

20/11/2019 RENAJUD - Restrições Judiciais Sobre Veículos Automotores

https://renajud.denatran.serpro.gov.br/renajud/restrito/restricoes-insercao.jsf 3/3

Total de veículos: 37

Placa AnteriorPlaca UF Marca/Modelo Proprietário Restrição

DPG1459 SP FIAT/UNOMILLE FIRE

FLEX

VISA CLEAN COM E

SERVICOS LTDA Circulação

DBM9390 SP M.BENZ/L 1620 VISA CLEAN PORTARIAE HIGIENIZACAO LTDA Circulação

DRN5903 SP FIAT/UNOMILLE FIRE

FLEX

VISA CLEAN COM E

SERVICOS LTDA Circulação

DNS7627 SP FIAT/UNOMILLE FIRE

FLEX

VISA CLEAN COM E

SERVICOS LTDA Circulação

DRG5320 SP FIAT/UNOMILLE FIRE

FLEX

VISA CLEAN SERVICE

SC LTDA Circulação

DNS7654 SP FIAT/FIORINOIE VISA CLEAN COMERCIOE SERVICOS LTDA Circulação

DNS7626 SP FIAT/FIORINOIE VISA CLEAN COMERCIOE SERVICOS LTDA Circulação

(69)

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL Justiça do Trabalho - 2ª Região 2ª Vara do Trabalho de Carapicuíba

Avenida Miriam, 55, Centro, CARAPICUIBA - SP - CEP: 06320-060

1000962-80.2018.5.02.0232

PROCESSO:

AÇÃO TRABALHISTA - RITO SUMARÍSSIMO (1125)

CLASSE:

RECLAMANTE: FERNANDA ALEXANDRE DA SILVA

RECLAMADO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

MANDADO DE PENHORA E AVALIAÇÃO - PJe

DESTINATÁRIO: VISA CLEAN PORTARIA E HIGIENIZACAO LTDA

CEP 05023-000 - AVENIDA POMPEIA , 929 - VILA POMPEIA - SAO PAULO - SÃO PAULO

O(a) Exmo(a). Juiz(a) do Trabalho, MANDA ao Oficial de Justiça que, à vista do presente e em seu cumprimento, dirija-se ao endereço supra e, com relação aos bens de propriedade do referido destinatário, proceda à PENHORA E AVALIAÇÃO, registrando o real estado em que se encontram. Tudo para garantia da dívida detalhada a seguir, cujo montante deverá ser corrigido pela legislação trabalhista vigente à data do efetivo depósito:

1. Principal 2. FGTS/Cta vinc. 3. Juros 4. Leiloeiros 5. Editais 6. INSS rte

R$ 2.910,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00

7. INSS rdo 8. Custas 9. Emolumentos 10. IRRF 11. Multas 12. Hon. Adv.

R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00

13. Hon. Peric. 14. Outros TOTAL Data de Atualização 01/10/2018

R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 2.910,00

Imagem

Referências

temas relacionados :