• Nenhum resultado encontrado

é escolher o que não fazer.

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2022

Share "é escolher o que não fazer."

Copied!
7
0
0

Texto

(1)

Planejamento Estratégico

Aula 07

1

Resumo da aula

Etapas do planejamento estratégico:

1. Determinação dos objetivos;

2. Análise ambiental externa;

3. Análise organizacional interna;

2

A essência da estratégia é escolher o que não

fazer.

Etapas do planejamento estratégico

1. Determinação dos objetivos;

2. Análise ambiental externa;

3. Análise organizacional interna;

4. Formulação de alternativas;

5. Elaboração do planejamento;

6. Implementação e execução;

7. Avaliação dos resultados.

Chiavenato, 2007, p. 143

4

5

Etapas do planejamento estratégico

1. Determinação dos objetivos.

Aonde queremos chegar?

6

(2)

7

Etapa 1: Determinação dos objetivos

Em função da missão e da visão das organizações, são estabelecidos os objetivos empresariais.

Objetivos são as pretensões ou propósitos da empresa que em conjunto definem sua razão de ser ou de existir.

Inicialmente: amplos e abstratos:

Aumentar a participação no mercado;

Diminuir custos operacionais;

Elevar o índice de liquidez. Entre outros...

8

Etapa 1: Determinação dos objetivos

Depois precisa ser desdobrado em objetivos departamentais – detalhados em termos operacionais.

Agrupados em 4 categorias:

Lucro: retorno dos proprietários e economia da empresa;

Expansão da empresa: em relação a ela ou ao mercado;

Segurança: assegurar o futuro e sua continuidade;

Autonomia/independência: decidir livremente seu destino.

** De certa forma: o lucro assegura os outros três **

9

Objetivos organizacionais e globais

A quem a empresa deve prestar contas?

10

Modelos:

Shareholders:

Empresa é uma entidade econômica;

Retorno aos seus donos, proprietário ou acionistas;

Predominou na Era Industrial;

Documento mais importante: Balanço contábil e demonstrações financeiras;

Tem no lucro seu indicador supremo.

11

Modelos:

Stakeholders:

Empresa é uma entidade social;

Retorno aos parceiros do negócio ou grupos de interesse (diretos ou indiretos);

Emergiu nas últimas décadas;

Documento mais importante: balanço social;

Responsabilidade financeira e social–lucro e retribuição.

12

(3)

Etapa 1: Determinação dos objetivos

Os objetivos gerais da empresa são desdobrados em:

Objetivos estratégicos: mais amplos;

Lucratividade, participação no mercado, imagem, ROI...

Objetivos táticos ou departamentais: cada unidade de produção;

Volume de produção/vendas/compras, custos de produção/cobrança...

Objetivos operacionaiscargo ou tarefa;

Atendimento ao cliente, tempo médio de atendimento/de entregas, custo unitário do produto...

13 14

15

Etapas do planejamento estratégico

2. Análise ambientalexterna –Oportunidades e ameaças.

O que há no ambiente?

16

17

Etapa 2: Análise ambiental externa:

Oportunidades e ameaças

Maneira pela qual a empresa procura conhecer seu ambiente externo e diagnosticar o que nele ocorre.

O ambiente muda continuamente.

Necessidade de obtenção de dados e informações, análises e diagnósticos dessas mudanças.

Deve abranger o ambiente geral (macroambiente) e o ambiente de tarefa.

18

(4)

Etapa 2: Análise ambiental externa:

Oportunidades e ameaças

Ambiente geral (fatores):

•Tecnológicos (custos e disponibilidades dos fatores produtivos);

•Políticos (decisões dos governos: federal, estadual e/ou municipal);

•Econômicos (recessão, recuperação, inflação, deflação);

•Legais (Segurança no trabalho, salários, concessão de crédito);

•Sociais (Qualidade de vida, padrão de conforto, vestuário, passeios);

•Demográficos (idade, sexo, raça, densidade populacional); 19

Etapa 2: Análise ambiental externa:

Oportunidades e ameaças

Ambiente de tarefa (aspectos):

•Consumidores ou usuários (mercado, os clientes da empresa);

•Fornecedores (Quem fornece os recursos para empresa operar);

•Concorrentes (podem disputar clientes, consumidores ou usuários);

•Agências regulamentadoras (sindicatos, entidades do governo, opinião pública);

20

21

Organização

Direção

estratégica Concorrência

Regulações governamentais Inflação e impostos Conjuntura econômica Mudanças ambientais Exigências do cliente Globalização

Desenvolvimento tecnológico Exigências dos acionistas Fornecedores

Ameaças ambientais

Etapa 2: Análise ambiental externa

Etapas do planejamento estratégico

3. Análise organizacionalinterna –Forças e fragilidades O que temos na empresa?

22

23

Etapa 3: Análise organizacional interna:

Forças e fraquezas

Processo de se examinar, em conjunto, os recursos disponíveis para verificar quais são as forças e as fraquezas da organização.

Financeiros;

Mercadológicos;

Produtivos;

Humanos.

24

(5)

Etapa 3: Análise organizacional interna:

Forças e fraquezas

Deve levar em conta, os seguintes aspectos internos da empresa:

•Missão e visão organizacionais;

•Recursos empresariais disponíveis;

•Competências atuais e potenciais;

•Estrutura organizacional;

•Tecnologia;

•Pessoas;

•Cultura organizacional.

25 26

Etapa 3: Análise organizacional interna:

Forças e fraquezas

Etapa 3: Análise organizacional interna:

Forças e fraquezas

Nenhuma empresa é igualmente forte em todas as suas áreas de atuação.

Cada área apresenta suas forças e fraquezas e cada empresa, como um todo, apresenta as suas vantagens e desvantagens estratégicas tanto atuais como potenciais.

Análise/matriz SWOT (FFOA ou FOFA)

Ferramenta utilizada para fazer análise do ambiente (posterior avaliação de cenários).

Strenghts (Forças) Weakness (Fraquezas) Opportunities (Oportunidades) Threats (Ameaças)

Análise/matriz SWOT (FFOA ou FOFA)

Origem imprecisa.

1950 - Kenneth Andrews e Roland Christensen–Harward Business School;

1960–Albert Humphrey–Análise SOFT depois aperfeiçoada ;

Mas leiam a frase de Sun Tzu:

“Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e proteja-se contra as ameaças”.

Análise/matriz SWOT (FFOA ou FOFA)

https://luz.vc/o/analise-swot-ebook-gratis- blog

Livro eletrônico – grátis para baixar em:

Análise GUT (Gravidade, Urgência e Tendência)

Ferramenta utilizada para fazer priorizar a resolução de problemas.

1º Liste todos os problemas;

2º Pontue cada um deles com as seguintes variáveis:

(6)

Análise GUT (Gravidade, Urgência e Tendência)

G→Gravidade: Impacto que causará se não for solucionado.

1. Sem gravidade;

2. Pouco grave;

3. Grave;

4. Muito Grave;

5. Extremamente grave.

Análise GUT (Gravidade, Urgência e Tendência)

U→Urgência: Pressão do tempo para resolver o problema. Prazos.

1. Pode esperar;

2. Pouco urgente;

3. Urgente–curto prazo;

4. Muito urgente;

5. Ação imediata.

Análise GUT (Gravidade, Urgência e Tendência)

T→Tendência: Tendência de evolução do problema.

1. Não mudará;

2. Piora a longo prazo;

3. Piora a médio prazo;

4. Piora a curto prazo;

5. Piora imediatamente.

Outra escala

Análise GUT (Gravidade, Urgência e Tendência)

Ferramenta utilizada para fazer priorizar a resolução de problemas.

3º Multiplique as três variáveis.

4º Analise os pontos fracos;

5º Elabore planos de ação.

Análise GUT (Gravidade, Urgência e Tendência)

GUT responde às questões abaixo, racionalmente:

O que fazer primeiro?

Por que?

Por onde começamos?

(7)

Análise GUT – Exemplo

Lista Gravidade Urgência Tendência GxUxT

Problema 1 5 5 5 125

Problema 2 5 3 1 15

Problema 3 3 1 3 9

Problema 4 1 1 1 1

Frase final

“Não seguir a direção custa tempo e dinheiro” .

Marcus Lemonis.

38

Referência

CHIAVENATO, Idalberto. Administração: Teoria, processo e prática. 4 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

39

Referências

Documentos relacionados

Se bater o desânimo, pense como você já está se sentindo melhor agora, tire uma foto sua de frente e de perfil logo que começar e guarde para comparar depois de algumas semanas,

O objetivo deste trabalho é mostrar as características, importância e aplicações que os semicondutores têm para a eletrônica, as suas funções em equipamentos

Disse que os danos materiais requeridos pelo autor, qual seja, a restituição da integralidade do valor pago pela passagem não merece prosperar pois o trecho não cumprido foi

A maneira expositiva das manifestações patológicas evidencia a formação de fissuras devido a movimentação térmica das paredes, Figura 9, que não foram dimensionadas com

Graças ao apoio do diretor da Faculdade, da Rede de Museus e em especial da Pro Reitoria de Extensão, o CEMEMOR tem ampliado e mantido suas atividades junto

Os alunos que concluam com aproveitamento este curso, ficam habilitados com o 9.º ano de escolaridade e certificação profissional, podem prosseguir estudos em cursos vocacionais

De acordo com estes resultados, e dada a reduzida explicitação, e exploração, das relações que se estabelecem entre a ciência, a tecnologia, a sociedade e o ambiente, conclui-se

Observaram, porém que a melhora dos sintomas clínicos, do VEF 1 , e da HRB não se manteve após a suspen- são da medicação, com retorno, no período de quatro semanas para os